Você está na página 1de 3
Biologia e Geologia AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AROUCA Ficha de Apoio ao Trabalho Experimental Unidade

Biologia e Geologia

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AROUCA

Ficha de Apoio ao Trabalho Experimental

Unidade de Ensino: A Terra, um planeta único a proteger

NOME:

Protocolo Experimental

Chuva Ácida

N.º

TURMA:

Observando a natureza, percebe-se que os materiais estão em constante interação. Muitas vezes, essas interações causam transformações no ambiente. O valor de pH da chuva é de cerca de 5,6, ou seja, ligeiramente ácida. Esta característica resulta da reação que as moléculas de água têm com o CO 2 existente na atmosfera, produzindo um ácido carbónico fraco. Sempre que a precipitação tem um pH inferior a 5,6, considera-se que se trata de chuva ácida. As fábricas onde se realiza a queima de combustíveis fósseis libertam grandes quantidades de dióxido de enxofre (SO 2 ) e óxidos de azoto (NO x ). Os ventos quando passam nestas zonas industriais arrastam estes compostos, o que minimiza o problema da poluição atmosférica local, mas agrava o problema em locais afastados e sujeitos a ventos dominantes que passam nos locais emissores. Na camada superior da atmosfera, o dióxido de enxofre combina-se com a água e origina ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) e os óxidos de azoto produzem ácido nítrico (HNO 3 ). A chuva ácida, uma das manifestações da poluição atmosférica, é formada pela interação entre alguns materiais. Para compreender a sua formação e consequências nos ecossistemas, vamos realizar uma atividade experimental que nos mostra um dos componentes das chuvas ácidas: o dióxido de enxofre. Material:

1

Frasco de boca larga com tampa

1

Proveta de 100 ml

1

Conta-gotas (pipeta de Pasteur)

3

Vidros de relógio

1

Espátula

1

Lamparina

Fósforos

4 Fios de cobre de 20 cm aproximadamente

1 Flor vermelha (rosa, azálea ou sardinheira) ou 1 folha tenra (alface, couve ou espinafre)

Enxofre em pó (S)

4 Frascos com água destilada

Tiras de papel indicador universal

Procedimento Experimental:

Parte I

Características do enxofre

1- Ação do enxofre sobre o pigmento da flor

1.1- Destacar uma pétala da flor/folha verde, colocá-la num vidro de relógio e polvilhá-la com um pouco de enxofre em pó.

1.2- Observar e registar o efeito na tabela que se apresenta na secção dos resultados.

1.3- Após dois minutos de contacto, retirar o enxofre e observar novamente.

2- Ação sobre o papel indicador universal

2.1- Colocar uma tira de papel indicador universal e polvilha-la com um pouco de enxofre em pó.

2.2- Observar e registar o efeito na tabela.

2.3- Após dois minutos de contacto, retirar o enxofre do papel e observar.

3- Ação sobre a água teste com o papel indicador universal

3.1- Colocar um pouco de água destilada num vidro de relógio.

3.2- Humedecer uma parte do papel indicador universal e observar.

3.3- Adicionar à água um pouco de enxofre em pó.

3.4- Pegar noutra tira de papel indicador universal e humedecer na água com enxofre. Observar.

Parte II

Queima do enxofre

4- Colocar 100 ml de água destilada no frasco de boca larga. 5- Destacar outra pétala da flor/folha e prendê-la numa ponta de um dos fios de cobre. No mesmo fio, prender um pedaço de papel indicador universal, como mostra a figura 1. 6- Colocar um pouco de enxofre em pó na colher de combustão, acender a lamparina e promover a sua sublimação. 7- Assim que começar a libertar vapores, colocar a colher de combustão no interior do frasco de boca larga, segurando-a para que fique suspensa e tapar o frasco (o melhor possível) evitando a saída dos vapores. Manter a colher de combustão no interior do frasco tapado por aproximadamente 2 minutos, de modo que esta fique abaixo da pétala da flor/folha, conforme a figura 1.

universal Colher de combustão Papel indicador Figura 1 8- Retirar a colher de combustão e

universal

Colher de combustão

Papel indicador

Figura 1

8- Retirar a colher de combustão e tapar novamente.

9- Aguardar cerca de 10 minutos e observar as interações ocorridas.

10- Retirar uma amostra da água contida no frasco, com o conta-gotas, e colocar 2 gotas sobre uma tira de papel azul de tornesol. Observar.

RESULTADOS

Tabela I- Registo das observações

 

Interação

 

Observação

Enxofre e pétala/folha

   

Enxofre e papel indicador universal

   

Água e papel indicador universal

   

Enxofre e água

   

Enxofre, água e papel indicador universal

 

Queima do enxofre

   

Dióxido

de

enxofre

e

papel

indicador

 

universal

Dióxido de enxofre e pétala/folha

   

Dióxido de enxofre e água

   

Dióxido de enxofre e cobre

   

Dióxido

de

enxofre,

água

e

papel

 

indicador universal