Você está na página 1de 4

Ricardo Resende – Direito do Trabalho – Aula 23

Exercícios estilo Cespe – 3ª parte

Tema 11

26 – O dirigente sindical tem garantido o emprego desde o registro da candidatura até um ano após o
término do mandato, ainda que o registro da candidatura tenha ocorrido no curso do aviso prévio,
tendo em vista que o aviso prévio é tempo de serviço para todos os efeitos.

27 – Dulce Rosalina foi admitida mediante contrato de experiência de 90 dias em 01.03.2004. Depois de
um mês trabalhando na empresa, Dulce Rosalina descobriu que estava grávida, pelo que acreditava que
teria garantido o emprego até cinco meses após o parto. Não obstante, ao final do prazo inicialmente
estipulado o empregador procedeu à rescisão do contrato da empregada tendo por motivo “término de
contrato”. Neste caso, Dulce Rosalina terá direito à reintegração ao emprego, pois o empregador não
poderia tê-la demitido em virtude da garantia de emprego assegurada à gestante.

28 - A garantia de emprego à gestante só autoriza a reintegração se esta se der durante o período de


estabilidade. Do contrário, a garantia restringe-se aos salários e demais direitos correspondentes ao
período de estabilidade.

29 – Evair foi eleito suplente do representante dos empregados na CIPA da empresa “Balança Mas Não
Cai”. Entretanto, no curso do mandato a empresa foi extinta. Neste caso, é correto dizer que Evair não
terá a estabilidade no emprego, tendo em vista a extinção da própria empresa.

30 – Tereza Herrera, contratada em 01.01.2007 para trabalhar como doméstica em uma residência,
descobriu seu estado gravídico em 15.08.2007, tendo sido imediatamente demitida, arbitrariamente e
sem justa causa, por sua empregadora. Neste caso, Tereza Herrera tem direito à indenização pelo
tempo da garantia de emprego, qual seja, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o
parto.

Tema 12

31 – Donizete foi contratado como mensalista para trabalhar na fábrica de chapéus “Pantera Negra”,
oportunidade na qual firmou com o empregador acordos individuais de compensação e prorrogação da
jornada de trabalho, de forma que deveria trabalhar dez horas diárias, de segunda a sexta-feira, sendo
que não trabalharia no sábado, mediante compensação. Quanto às demais horas suplementares
trabalhadas, em número de 06 (seis) semanais, as receberia como horas extraordinárias, com o
adicional de 50% sobre o valor da hora normal. Nesta hipótese, são válidos os acordos firmados, pois,
afinal, admite-se o acordo individual tanto para pactuar tanto a prorrogação quanto a compensação de
jornada.

1 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


32 – O repouso semanal remunerado deve ser concedido preferencialmente aos domingos, sendo que
deve, obrigatoriamente, coincidir com o domingo uma vez a cada quatro semanas trabalhadas.

33 – Se o local de trabalho fica em local de difícil acesso e não servido por transporte público coletivo, e
o empregador fornece a condução, o tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho, tanto
na ida quanto na volta, será computado integralmente na jornada de trabalho, qualquer que seja o
ponto de partida da condução.

34 – Luís Carlos laborou durante dois anos na empresa “Winck Publicidade e Propaganda”, sendo que
ao longo de todo o período cumpriu jornada de oito horas, porém lhe foi concedido intervalo para
descanso ou refeição de apenas 20 minutos. Ao ser demitido Luís Carlos postulou, na Justiça do
Trabalho, o pagamento de horas extraordinárias correspondentes à totalidade do intervalo intrajornada
devido, isto é, uma hora diária, ao passo que o empregador, em contestação, alega que seria devido
como tempo extraordinário apenas 40 minutos diários, tendo em vista que o empregado havia gozado
efetivamente os outros 20 minutos. Neste caso, tem razão o empregado, pois o intervalo intrajornada
gozado a menor é considerado pela jurisprudência majoritária como não gozado, razão pela qual é
devido integralmente como hora extraordinária.

35 – O empregado que trabalha em horário noturno e tem a jornada prorrogada (avançando assim no
horário diurno), tem estas horas laboradas em horário diurno remuneradas como noturnas.

Tema 13

36 – Não viola a Constituição o estabelecimento de remuneração inferior ao salário mínimo para as


praças prestadoras de serviço militar inicial.

37 – Em nenhuma hipótese o salário mínimo pode ser usado como indexador de base de cálculo de
vantagem de servidor público ou de empregado, nem ser substituído por decisão judicial.

38 – Ao empregado contratado para trabalhar em meio período (22 horas semanais), é garantido o
salário mínimo, tendo em vista ser este o patamar remuneratório mínimo admissível no direito
brasileiro.

39 – Imagine-se a hipótese em que os empregados de determinada empresa recebam salário mínimo,


que é também o piso da categoria estipulado pela convenção coletiva de trabalho. Com a crise
econômica que assola o país, determinado empregador procura o sindicato e propõe, a partir do
permissivo do art. 7º, VI, da CRFB (redução salarial prevista em instrumento coletivo), a redução
temporária dos salários, a fim de preservar os empregos. Neste caso, somente será possível a redução
dos salários com a correspondente redução da jornada, como forma de se garantir o salário mínimo
hora a todos os empregados.

40 – No caso de um empregado público, é lícito que o salário-base seja fixado em valor inferior ao do
salário mínimo, desde que a soma de todas as parcelas de natureza salarial não seja inferior ao salário
mínimo.

2 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Tema 14

41 – Evair faltou ao trabalho injustificadamente 35 vezes durante o seu primeiro período aquisitivo de
férias. Neste caso, é correto dizer que Evair perdeu o direito às férias relativas a tal período.

42 – Pedro foi admitido na empresa “Carrinhos Azul Celeste” em 01.03.2007. No período de 02.05.2007
a 04.07.2007, Pedro esteve afastado da empresa em decorrência de acidente de trabalho, tendo
retornado ao trabalho em 05.07.2007. Não obstante, as lesões sofridas voltaram a acarretar a Pedro a
incapacidade temporária para o exercício de suas funções, em virtude do que o trabalhador voltou a se
afastar, pelo mesmo motivo, desta vez no período de 15.09.2007 a 30.01.2008. Neste caso, Pedro terá
contado, para fins de aquisição de férias, todo o período desde a sua admissão, tendo em vista o
afastamento ter sido provocado por acidente de trabalho, bem como pelo fato de que os períodos de
afastamento foram descontínuos.

43 – Marco Antonio mantém contrato de trabalho com duas empresas simultaneamente, sendo que, na
primeira, trabalha como motorista de caminhão boiadeiro das 8h às 17h, com uma hora de intervalo
para repouso ou alimentação. Na segunda, por sua vez, trabalha como segurança em uma lanchonete,
das 19h às 23h. Como a empresa de transporte lhe avisou que suas férias seriam concedidas no mês de
dezembro/2008, Marco Antonio solicitou ao dono da lanchonete que também lhe concedesse férias no
mesmo período, sob o argumento de que a lei vedaria qualquer trabalho durante o período destinado
ao gozo de férias. O dono da lanchonete, por sua vez, negou o pedido de Marco Antonio, alegando que
seu trabalho era imprescindível para a empresa nesta época do ano, pois no período de verão o
movimento do estabelecimento é maior. No caso, Marco Antonio não tem razão, pois cabe ao
empregador fixar o período de gozo das férias, conforme sua conveniência, e não há vedação legal ao
trabalho durante as férias, desde que o empregado esteja obrigado por contrato.

44 – Se a empresa concede férias coletivas a todos os seus empregados, em relação àqueles que ainda
não completaram o período aquisitivo de férias ela pode compensar os dias gozados a mais no próximo
período de férias.

45 – O marco inicial da contagem da prescrição do direito às férias coincide com o último dia dos doze
meses do período aquisitivo.

Tema 15

46 – É permitido o desconto do salário do empregado do valor relativo ao dano por este provocado,
desde que tenha agido dolosamente ou, no caso de culpa, se a possibilidade do desconto foi
expressamente prevista no contrato de trabalho.

47 – É assegurado aos professores o pagamento dos salários no período de férias escolares. Se


despedido sem justa causa ao terminar o ano letivo ou no curso dessas férias, faz jus aos referidos
salários.

3 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


48 – O direito brasileiro veda a estipulação do chamado salário complessivo.

49 – Acácio recebe salário de R$1.600,00, e normalmente viaja a serviço, recebendo para tal diárias de
viagem. Em uma viagem a serviço pelo interior do país, com duração de 3 meses, Acácio recebeu, por
mês, além de seu salário, mais R$1.000,00 a título de diárias de viagem. Nesta hipótese, terá natureza
salarial o valor mensal de R$200,00, qual seja, valor excedente de 50% do salário contratual do
empregado.

50 - O vale para refeição e o plano de saúde fornecidos pelo empregador por força do contrato de
trabalho, tem caráter salarial, integrando a remuneração do empregado para todos os efeitos legais.

4 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?