Você está na página 1de 3

Para ti, Bernardo Filipe Matias!

No desabrochar de todas as coisas do nada que sou, com os olhos límpidos dou uma
paragem nas coisas para um assunto que assalta a minha atenção. Diz-se que: “o homem
que tem medo de dar crédito àqueles que o ajudam a fazer um trabalho digno de menção
é tão pequeno, que a oportunidade passará por ele sem a ver”. Como não me revisto da
pequenez e da ingratidão, hoje vou falar do meu Professor e Amigo, Bernardo Filipe
Matias.

Ao escrever esse texto espero que a minha caneta tenha um poder maior do que aquele
que consigo obter na simbiose do alfabeto das nossas indagações sobre os entes
matemáticos, e não só.

A meio caminho entre a existência e a não-existência, sou porque somos. Mais do que um
discípulo, a nossa interação faz de mim Mestre dos meus destinos, frente as muitas lutas
árduas desenvolvidas e por desenvolver, tanto em âmbito científico, quanto social. Na
nossa interação, sustento-me em seus ombros para ampliar os meus horizontes sobre a
Matemática e outras culturas humanas.

A luz jorrada nas nossas conversas passa sempre da fronteira do conhecimento


matemático para às ciências afins e falamos da vida na sua dimensão holística.

As leituras dos livros, por si sugeridos, contribuíram na formação do Homem que sou
hoje. Por meio delas pude, por autodidatismo, construir-me cada vez mais para estar à
altura das grandes coisas em que precisava e preciso crescer.

A nossa convivência inspirou e encorajou-me a Inúmeras conquistas. É com a sua


amizade que me faço acontecer! Você viu clareza em mim quando muitos só viram
escuridão. Na interação de cada dia, tenho conseguido conhecer-me mais e a explorar o
melhor de mim por meio dos seus conselhos. Com a sua Amizade e Amor Incondicional
construo-me todos os dias para alcançar a minha causa, pois ela é, para mim, a Felicidade!

Foi com a sua mobilização adequada para aprendizagem que não me deixei arrastar pelos
ventos da incompreensão dos textos matemáticos. Sempre se mostrou ser um grande
motivador, despertando mentes para as verdades matemáticas e áreas afim.

A nossa amizade é de rótulo inquestionável, ao contrário da amizade entre um Professor


da Universidade de Harvard e um vagabundo, que são tão miscíveis como água e azeite.
A sua atenção oferece-me conselhos sólidos com os quais me tenho permitido demarcar
uma estrada segura pela qual possa viajar até alcançar feitos honrosos. Há muitos anos
quando me visitou no Hospital Central do Lubango, momento em que parecia que tudo
se havia perdido, a sua presença confortou-me e reavivou minha vontade de voltar a
estudar.

Próximo do penhasco da vida, a sua amizade salvou-me de mim mesmo em consequência


dos desesperos. É na conversa consigo que vi um novo alvorecer. Expresso o meu apreço
para com a sua generosa dose de encorajamento e apoio nos momentos difíceis da minha
vida.

Quão grandiosa é a sua Personalidade! A sua filantropia reergueu a minha coragem e fé


ao tamanho da coragem de Davi e, por isso, estou constantemente a derrubar Golias, com
o mínimo de esforço, que se tem manifestado em forma de insucesso. Os fracassos
colecionados servem, nos dias de hoje, apenas para pavimentar o meu caminho para
conquistas futuras.

Tem um lugar pioneiro entre os gigantes no ensino da Análise Matemática, ao desprender


das infinitas amarras da ignorância os sedentos de saber, aos quais os conhecimentos de
muitos manifestaram-se infinitesimais.

Neste momento que lhe escrevo, cavalgam na minha mente inúmeras lições que, se tivesse
de as escrever aqui, não haveria espaço suficiente e nem tempo para as ler. Falar de um
Amigo da sua dimensão é muito difícil para um escritor em sua fase inicial (nem sou um
escritor de verdade)!

Como meu Professor e Amigo, tem dado a mim e a si a oportunidade de aprender todos
os dias, ao contrário de muitos que, por causa da intolerância, fecham a mente e empurram
a razão para a cova, na lógica de que são os mestres de todos os tempos.

Não sou um homem satisfeito com a mediocridade, a busca das melhores interpretações
das opções de solução para as minhas situações de embaraço tem sido constante. Espero
não ter deixado escapar, entre os dedos, as melhores lições.

Com a sua Amizade e Amor Incondicional, considero-me afortunado. O que seria de mim
se não tivesse os meus Amigos?!
Essas memórias são partes do sol da minha vida! Estou coberto da Amizade e Amor
Incondicional dos que bem me querem. Encontrei-lhe na estrada da vida ao preço de um
sorriso.

Com muita Admiração, Carinho e Amor Incondicional,

Assinou: Evaristo José das Mangas