Você está na página 1de 4

O Conhecimento é como uma semente

de uma árvore frutífera


Benito Pepe 11 Comentários Administração, Ambiente de Trabalho, Conhecimento, Gestão
Empresarial, Palestras,Qualidade Total, Relacionamento Empresarial, Treinamento de Equipes

O Conhecimento é como uma Semente de uma Bela Árvore Frutífera, você precisa
semear, regar, cuidar, esperar que a árvore cresça e depois sim, no seu tempo, colher os
frutos.
Mas cuidar de uma “lavoura” não é tarefa fácil! Todo o processo, desde o momento da
preparação da terra, plantar ou semear, cuidar do crescimento da árvore e até mesmo a
colheita dos frutos é trabalhoso. O “Sucesso” dos frutos depende de todo um cuidado especial
e também da “contribuição da natureza”. Sim as plantações na natureza, quando sem muita
tecnologia e proteção, ficam ao relento do tempo, das pragas e de toda a physis, no entanto
podemos usufruir hoje de uma infinidade de recursos que nos facilitam nessa empreitada,
tanto nas plantações das árvores frutíferas, como das árvores do conhecimento.
Muitas vezes vemos belas Árvores em lavouras colossais e nem imaginamos que trabalheira
foi necessária para elas chegarem onde estão. Quanta mão de obra e quanta tecnologia foram
utilizadas ali pra que elas frutificassem e tão belos e saborosos frutos pudessem ser retirados.
Da mesma maneira se passa com o Saber, não há como abrir o cérebro de um ser humano e
injetar todo o conhecimento que ele precisa ter para se tornar uma bela “árvore frutífera”.
Não! Não é possível! Isso depende dele próprio e de todo um processo similar ao semear…

Em primeiro lugar é preciso que o indivíduo queira saber. Depois o saber precisa então ser
semeado, regado, cuidado com carinho, amor, afeto, boas emoções e sentimentos positivos.
Com o tempo ele vai crescendo e se tornando uma bela árvore. E aí sim, no tempo certo,
podemos tirar os frutos. Não podemos apreçar a hora de extrair resultados, quero dizer que
tirar a fruta antes da hora pode ser problemático, certamente ela estará azeda, não estará
Madura. Então não é a hora de prova-la, não é a hora da Colheita…

Mas será que há o risco de deixarmos passar a hora? Sim e Não! Sim, se passar tempo de
mais a fruta pode apodrecer e cair da árvore, no entanto, Não! Não se preocupe a fruta que
cai madura também pode formar novas árvores. E são exatamente as sementes que não são
ingeridas de imediato que gerarão Novas árvores.

Portanto o ciclo da Vida é como o Ciclo do Conhecimento, se Renova, se Multiplica, se


Transforma, se Dissemina, se Eterniza…. Por isso Boa semeadura pra você! E uma ótima
Colheita!
“Semeia pela manhã a tua semente e à tarde não repouses a
mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou
se ambas igualmente serão boas”.
Eclesiastes 11.6

-Introdução: Quando observamos o semeador lançando a semente na terra, aprendemos


muito sobre a vida. O ato de semear nos ensina sobre nossos sonhos e projetos. A relação
do semeador com a semente e desta com o solo, pode ser comparada com nossa vida,
nossos sonhos e a bênção de Deus, respectivamente.
Jesus sempre usou a linguagem rural para suas ilustrações. Mas também poderia ter
falado do comércio ou do serviço artesão que já eram muito comuns no ambiente do povo.
Contudo, o Mestre sabia que a semente tinha muito a nos ensinar.
O que você tem semeado?
Vamos refletir sobre o ato de semear:

1- Abrir mão da Semente: João 12.24 “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de
trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto”.
A primeira coisa que acontece com a semente plantada é que fica soterrada. Ninguém
mais vê a semente. Mas o semeador sabe que está debaixo da terra e espera seu
ressurgimento. A semente morre debaixo da terra, incha e depois brota vida.
Quando uma semente é selecionada para o plantio, logo se abra mão da mesma para
alimentação. Contudo a semente que não será comida, em compensação dará muito mais
alimento “frutificando a trinta, a sessenta e a cem por um” (Marcos 4.20). Contraposto, se o
semeador não abrir mão da semente, também não colherá o seu fruto.
Em nossos sonhos devemos abrir mão de algo para dedicar ao projeto que almejamos.
Embora ninguém saiba ou enxergue o que estamos fazendo, precisamos continuar
semeando, certos de que um dia vamos colher.
Para semear é preciso abrir mão da semente!
2- Suportar Dificuldades: Salmos 126.5,6 “Os que com lágrimas semeiam com júbilo
ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os
seus feixes”.
A segunda verdade do semeador é que plantar não é fácil. Semear é algo trabalhoso e
muito cansativo. A terra deve ser preparada e o lugar de plantio deve ser escolhido
corretamente. Enquanto faz isso, o semeador, soa, suspira e se esforça grandemente.
A motivação de quem planta é colher futuramente. Por mais difícil que seja, vale a pena
semear. Deste modo precisamos ter mais resistência enquanto estamos plantando e ter
esperança de um dia colher.
Para semear é preciso resistir às dificuldades!

3- Esperar o Tempo certo: Eclesiastes 3.2 “há tempo de nascer e tempo de morrer;
tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou”.
O agricultor sabe o tempo certo de cada planta. Desde a estação correta para o plantio,
o momento certo para adubar, carpir e colher. Quando chega a hora certa de cada
momento, o semeador não perde tempo.
Se o agricultor deseja colher várias vezes durante o ano, garantindo o sustendo da
família, então deve plantar sementes para colher em todas as épocas. Por exemplo: o
feijão pode ser colhido em 3 meses, o milho em 6 meses e a lavoura de café 1 vez ao ano.
Fazendo assim, sempre haverá colheita de tempo em tempo.
Com nossos sonhos também é assim. Precisamos aprender o tempo certo e aproveitar
as oportunidades. Se passarmos um tempo sem plantar, também passaremos um tempo
sem colher. Hoje colhemos o que plantamos no passado e no futuro colhemos o que
plantamos agora. Por isso, devemos plantar o tempo todo.
Para Semear é preciso resistir às dificuldades!

4- Respeitar o Processo: Marcos 4.26-29 “Disse ainda: O reino de Deus é assim como
se um homem lançasse a semente à terra; depois, dormisse e se levantasse, de noite e de
dia, e a semente germinasse e crescesse, não sabendo ele como. A terra por si mesma
frutifica: primeiro a erva, depois, a espiga, e, por fim, o grão cheio na espiga. E, quando o
fruto já está maduro, logo se lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa”.
A semente saudável segue um processo natural de germinação e crescimento. O
agricultor não pode interferir neste processo. Deve esperar cada etapa da espécie
cultivada. Não adianta tentar adiantar as coisas, como colher antes da hora, por exemplo.
Como uma planta que muitas vezes nem observamos, mas está maior a cada dia, assim
deve ser a nossa vida. Precisamos ser melhor hoje do que fomos ontem e mais ainda
amanhã do que estamos hoje. Também devemos saber que muitas coisas seguem um
processo natural e que na hora certas as coisas vão fluir.
Para semear é preciso respeitar o processo da planta!

5- Observar o Crescimento: Mateus 13.31-32 “Outra parábola lhes propôs, dizendo: O


reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda, que um homem tomou e plantou no
seu campo; o qual é, na verdade, a menor de todas as sementes, e, crescida, é maior do
que as hortaliças, e se faz árvore, de modo que as aves do céu vêm aninhar-se nos seus
ramos”.
O semeador observa o crescimento da planta. Muitas vezes nem vemos, mas a planta
está crescendo. Até enquanto dorme, a lavoura está em progredindo (Salmo 127.2). O
prazer do agricultor é contemplar sua seara repleta.
O pessimismo, muitas vezes nos impede de reconhecer o crescimento de nossos
projetos. Como uma planta que quando morre passa a estercar a terra para que outra
semente venha e cresça saudável, assim são os nossos planos quando dão errado. Tente
outra vez. Continue plantando. O terreno está sendo preparado e quando estiver bem a
semente brotará e você terá uma grande colheita.
Para semear é preciso observar o crescimento da planta!

6- Saber que a Colheita é Proporcional ao plantio: II Coríntios 9.6 “E isto afirmo:


aquele que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com
abundância também ceifará”.
O semeador sabe que colherá o que plantou na proporção em que semeou a terra.
Então calcula o que deve semear e a quantidade de sementes que precisa para obter uma
colheita bem sucedida.
Esta é a lei da semeadura e da colheita: “pois aquilo que o homem semear, isso também
ceifará”(Gálatas 6.7). A colheita é proporcional ao plantio. Quando mais você planta, mais
poderá colher. Você também só pode colher aquilo que plantou. Se você acha que está
colhendo pouco, então deve plantar mais. Se não estiver satisfeito com o que colheu,
então mude para outra cultura, plante o que deseja colher “porquanto semeiam vento e
hão de colher o turbilhão” (Oséias 8.7), mas “o que semeia justiça recebe galardão
seguro” (Provérbios 11.18). Por isso devemos plantar a melhor semente possível.
Para semear é preciso saber que a colheita será proporcional ao plantio!
7- Dependência de Deus: I Coríntios 3.7,8 “De modo que nem o que planta é alguma
coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega
são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho”.
Depois de tanto trabalho, o agricultor sabe que não pode fazer mais nada a não ser
confiar em Deus. O semeador pode preparar o solo, plantar, carpir, adubar a terra e até
regar, mas não pode fazer a plantar nascer, crescer e frutificar. Somente Deus pode dar a
vida.
O semeador se conforma quando não há colheita, reconhecendo que não foi permissão
de Deus ou que provavelmente cometeu algum erro durante o cultivo. Sabe que não
adianta colocar a culpa em Deus, nem no solo, na semente ou no clima. É preciso
continuar plantando. A terra está esperando a semente e esta aguarda ser plantada.
Precisamos aprender muito com esta relação de dependência que o agricultor tem. Não
coloque a culpa em ninguém, apenas continue semeando o melhor possível. Deus
é “aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e
aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça” (II Coríntios 9.10).
Deus é o maior interessado em fazer frutificar os seus sonhos (Salmo 37.4).
Para semear é preciso depender de Deus!

Sua colheita será abundante!


-CONCLUSÃO: Marcos 4.14 “O semeador semeia a palavra”.
Não poderíamos esquecer-nos de falar desta semente que é a Palavra de Deus. Em
tudo o que fazemos, devemos usar a Palavra do Senhor. Muitos de nossos sonhos podem
ser passageiros assim como nossas palavras que são esquecidas por nós. Mas Deus não
se esquece de sua Palavra para cumprir (Jeremias 1.12). Semeie as palavras de Deus por
onde passar porque o Senhor fará que a sua palavra não volte vazia (Isaías 55.11).
Se queremos colher precisamos aprender a semear. Abrir mão da semente que será
lançada na terra, suportar as dificuldades do cultivo, esperar o tempo certo da planta,
respeitar o processo observando o crescimento, saber que a colheita será proporcional ao
plantio e principalmente depender de Deus em tudo. Assim como muitas coisas na vida só
aprendemos fazendo, para aprender a plantar é preciso semear.
Continue plantando!