Você está na página 1de 18

Processamento de Sinais

Aula 1
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
Departamento Acadêmico de Eletrônica - DAELN
Prof. Gabriel Kovalhuk
kovalhuk@utfpr.edu.br
http://paginapessoal.utfpr.edu.br/kovalhuk

Material desenvolvido pelo Prof. César Janeczko

1
Sinais e Sistemas
Conceito de Sinal
Um sinal é a descrição de como um
parâmetro varia como função de outro
parâmetro.

2
Sinais e Sistemas
Conceito de Sistema
Um sistema é um processo que produz um
sinal de saída em resposta a um sinal de
entrada.

3
TIPOS DE SISTEMAS
Sistema de Comunicação

Origem da
Informação/Sinal Transmissor

Meio de
Comunicação

Receptor
Destino da
Informação/Sinal
TIPOS DE SISTEMAS
Sistema de Controle

Variável Distúrbio/
Manipulada (MV) Perturbação/
Ruído

Erro

+- Ação de Controle Planta ++

Sensor

Variável
Set-point (SP) Controlada (PV)
TIPOS DE SINAIS
Função Impulso
>> delta=inline('t==0');
>> t=-2:0.01:2;
>> plot(t,delta(t))
TIPOS DE SINAIS
Função Degrau
>> degrau=inline('t>=0');
>> t=-2:0.01:4;
>> plot(t,degrau(t));
TIPOS DE SINAIS
Função Rampa
>> reta=inline('t');
>> degrau=inline('t>=0');
>> t=-2:0.01:4;
>> rampa=reta(t).*degrau(t);
>> plot(t,rampa);

x =
TIPOS DE SINAIS
Função Exponencial

A=1 e b=1
>> t=0:0.01:2;
>> expopos=exp(t);
>> plot(t,expopos)

A=1 e b = -1
>> t=0:0.01:8;
>> exponeg=exp(-t);
>> plot(t,exponeg)
π/2

TIPOS DE SINAIS
π 0 ou 2π
Função Senoidal
3.π/2

Amplitude=1, freq=1 e phi=0


>> t=0:0.01:8; , A=1;
>> f=1; , phi=0;
>> sinal=A*cos(2*pi*f*t+phi);
>> plot(t,sinal);

Amplitude=2, freq=1 e phi=180o


>> t=0:0.01:8; , A=2;
>>f=1; , phi=pi;
>> sinal=A*cos(2*pi*f*t+phi);
>> plot(t,sinal);
TIPOS DE SINAIS
Função Senoidal Amortecida
A = 1, b = 1, freq =1 e phi=0
>> t=0:0.01:8; , A=1; b=1; , f=1; , phi=0;
>> expo=exp(-b*t);
>> seno=cos(2*pi*f*t+phi);
>> sinal=A*expo.*seno;
>> plot(t,sinal)

x =
TIPOS DE SINAIS
Sinal Periódicos freq = 0,25

>> t=0:0.01:12;
>> sinal=10*cos(2*pi*t/4);
>> plot(t,sinal);

Sinal Aleatórios

>> t=0:0.01:12;
>> sinal=randn(1,length(t));
>> plot(t,sinal);
TIPOS DE SINAIS
Sinal Ímpar -> é antissimétrico em relação à origem

x(t) = - x(-t)
>> t=-1:0.01:1;
>> sinal=10*sin(2*pi*t);
>> plot(t,sinal);

Sinal Par -> é simétrico em relação ao eixo x

x(t) = x(-t)
>> t=-1:0.01:1;
>> sinal=10*cos(2*pi*t);
>> plot(t,sinal);
TIPOS DE SINAIS

Sinal de Tempo Contínuo Sinal de Tempo Discreto


TIPOS DE SINAIS
Sinal de Energia (sinais determinísticos e não periódicos)

>> t=-2:0.01:2;
>> retangulo=inline('t>=-1 &
t<=1');
>> retanguloc=2.*retangulo(t);
>> plot(t,retanguloc);

>> n=-2:0.5:2;
>> retangulo=inline('n>=-1 &
n<=1');
>> retangulod=2.*retangulo(n);
>> stem(n,retangulod);
TIPOS DE SINAIS
Sinal de Potência (sinais aleatórios e periódicos)
>> t=-1:0.01:1;
>> sinalc=10*cos(2*pi*t);
>> plot(t,sinalc);

>> n=-1:0.1:1;
>> sinald=10*cos(2*pi*n);
>> stem(n,sinald)
REVISÃO DE NÚMEROS COMPLEXOS
Plano Complexo
Im Representações (Formas)
Z
b
c Algébrica (retangular): Z = a + jb Polar: Z = c θ
Exponencial: Z = c.e j.θ = c.cos(θ) + j.c. sen(θ)
θ Re
a

Im
Z
b
Complexo Conjugado
c
Algébrica: Z* = a - jb Polar: Z* = c -θ
θ Re
Exponencial: Z* = c.e -j.θ
= c.cos(θ) - j.c. sen(θ) -θ a
c
-b Z*
REVISÃO DE NÚMEROS COMPLEXOS
Operador Imaginário (i ou j)

i = -1 i2 = -1 i3 = -i i4 = 1

Operações Básicas

Z1 = a + j.b = M. e j.θ1 Z2 = c + j.d = N.e j.θ2

Adição: Z1 + Z2 = (a + c) + j. (b + d)
Subtração: Z1 – Z2 = (a - c) + j. (b - d)
Multiplicação: Z1 . Z2 = (a.c – b.d) + j. (a.d + b.c) = M.N.e j.(θ1+θ2)
Divisão: Z1 / Z2 = (Z1 . Z2*) = (a + j.b) . (c – j.d) = (a.c + b.d) + j. (b.c – a.d) = M . e j.(θ1-θ2)
Z2 . Z2* c 2 + d2 c 2 + d2
N