Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ

Anne Caroline Andriola Sanches

OBRIGAÇÕES SOLIDÁRIAS

Curitiba
2016
Anne Caroline Andriola Sanches

OBRIGAÇÕES SOLIDÁRIAS

Estudo Dirigido apresentado à disciplina Direito


Civil: Obrigações, do 3º período do curso de Direito
da Faculdade de Ciências Jurídicas da
Universidade Tuiuti do Paraná, como requisito
parcial para a obtenção da média do 2º bimestre.

Prof.: Sarita Von Roeder Michels.

Curitiba
2016
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO / ABSTRACT ------------------------------------------------------------ 4


1. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO ------------------------ 5
1.1. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO ----------------------------------------------- 5
2. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁR
IOSUMÁRIO ----------------------------------------------------------------------------- 6
2.1. SUMÁRIO --------------------------------------------------------------------------- 6
2.2. SUMÁRIOSUMÁRIO ------------------------------------------------------------- 8
2.2.1. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO------------------------- 8
2.2.2. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO --------------------------------------- 9
2.2.3. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO --------------------------------------- 9
2.2.4. SUMÁRIOSUMÁRIO ----------------------------------------------------- 9
2.2.5. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO --------------------------------------- 9
3. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO -------------------------------------- 9
3.1. SUMÁRIOSUMÁRIO ------------------------------------------------------------- 10
3.2. SUMÁRIOSUMÁRIO ------------------------------------------------------------- 11
3.3. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO ----------------------------------------------- 13
4. SUMÁRIOSUMÁRIOSUMÁRIO ---------------------------------------------------- 13
SUMÁRIO ------------------------------------------------------------------------------------- 20
SUMÁRIO ------------------------------------------------------------------------------------- 21
INTRODUÇÃO

Neste presente trabalho, será abordado como tema principal a


obrigação solidária, esta, encontra-se presente no Código Civil, entre os artigos
264 à 285, na Parte Especial, no capitulo VI, do livro I. Esta obrigação ocorre,
quando há uma pluralidade de devedores e/ou credores, cada obrigado a
dívida toda ou com direito de exigi-la totalmente.
Saliento, que ainda neste trabalho além de trazer os conceitos e a
explicação do que é esta obrigação, ainda será abordado a obrigação solidária
passiva e ativa. A distinção entre obrigação solidária e subsidiária, a diferença
entre obrigação solidária e indivisível e ainda artigos comentados e
exemplificados.

COMPLEMENTAR

4
1) OBRIGAÇÕES SOLIDÁRIAS

1.1) CONCEITO:

A obrigação solidária, é encontrada no Código Civil, entre os artigos 264


à 285, na Parte Especial, no capitulo VI, do livro I.
O artigo 264 do Código Civil, deixa explicito o que caracteriza essa
obrigação: “Há solidariedade, quando na mesma obrigação concorre mais de
um credor, ou mais de um devedor, cada um com direito, ou obrigado, à dívida
toda”.
Alguns doutrinadores tentam explicar essa obrigação:
Maria Helena Diniz conceitua o tema, como sendo: “Obrigação solidária
é aquela em que, havendo multiplicidade de credores ou de devedores, ou de
uns e outros, cada credor terá direito à totalidade da prestação, como se fosse
o único credor, ou cada devedor estará obrigado pelo débito todo, como se
fosse o único devedor.”¹
Do mesmo modo, Pablo Stolze Gagliano define como: “Existe
solidariedade quando, na mesma obrigação, concorre uma pluralidade de
credores, cada um com direito à divida toda, ou uma pluralidade de devedores,
cada um obrigado à divida por inteiro”.²
Outrossim, Carlos Roberto Gonçalves conceitua que: “Caracteriza-se
obrigação solidária pela multiplicidade de credores e/ou de devedores, tendo
cada credor direito à totalidade da prestação, como se fosse credor único, ou
estando cada devedor obrigado pela divida toda, como se fosse o único
devedor”.³
Podemos ainda, para um melhor esclarecimento, fazer uma analogia
entre essa obrigação solidária e o brocardo de “Os três mosqueteiros”, sendo
“um por todos, e todos por um”. Ou seja, considera-se que há solidariedade, na
mesma obrigação, quando ocorrer à pluralidade de credores e/ou devedores,
cada um com direito à dívida toda ou obrigado a ela por inteiro.

COMPLEMENTAR

5
1.2) SOLIDARIEDADE ATIVA:

A solidariedade ativa configura-se, com a presença de vários credores,


cujo são intitulados de concredores, os quais tem direito de exigir do devedor
comum, integralmente a dívida.
O cumprimento da prestação, realizado a um dos credores, produz a
extinção da dívida perante os outros, ou seja, cada credor, é credor do todo.
Ressaltando que isso ocorre, somente quando o cumprimento da prestação for
feita em sua integralidade. O pagamento parcial extingue “até o montante do
que foi pago”, por um dos devedores. O credor, o qual receber o pagamento
dos devedores deverá pagar a quota pertencente aos demais credores.

COMPLEMENTAR

1.3)SOLIDARIEDADE PASSIVA:

A solidariedade passiva diverge da ativa, uma vez que aqui a pluralidade


de devedores, podendo estes serem obrigados ao cumprimento da prestação
em um todo, como se tivessem contraído a divida sozinhos. Ou em outras
palavras a uma unificação de devedores. Caso um dos devedores, quite o
cumprimento da prestação sozinho, pode requerer dos demais, a quantia de
que são responsáveis.

COMPLEMENTAR

1.4) DISTINÇÃO ENTRE OBRIGAÇÃO SOLIDÁRIA E SUBSIDIÁRIA:

É comum, a confusão entre essas duas obrigações. As duas se


diferenciam, no momento em que a obrigação subsidiaria, é responsável em
cumprir o que o devedor principal não foi capaz de realizar, ou seja, primeiro é
6
cobrado o devedor principal, para então cobrar o devedor subsidiário. Já na
obrigação solidária, a uma obrigação conjunta, ou seja, o credor pode solicitar
de qualquer um dos devedores o cumprimento da prestação.

COMPLEMENTAR

1.5) DIFERENÇAS ENTRE OBRIGAÇÃO SOLIDÁRIA E INDIVISIVEL:

Não fiz.

1.6) ARTIGOS COMENTADOS E EXEMPLIFICADOS:


Está comigo, está ok.

CONCLUSÃO

BIBLIOGRAFIA
EU FAÇO

7
BRASIL, Código Civil 2002.