Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE TIRADENTES

CURSO DE PSICOLOGIA

A TERORIA ECOLÓGICA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO


ARACAJU
MARÇO - 2007

UNIVERSIDADE TIRADENTES

CÉSAR GAMA
ERASMO BARROS
HUGO LEONARDO
LUIZ RABELO
MARCUS VINÍCIUS
RENATA AZEVEDO

A TEORIA ECOLÓGICA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

Trabalho apresentado à Professora Lucivanda Borges


Referente á disciplina Psicologia do
Desenvolvimento II
Turma N01, turno Noite
do curso de Psicologia.

2
ARACAJU
MARÇO - 2007

SUMÁRIO

1- APRESENTAÇÃO______________________________________________
2- FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA__________________________________
3- PESQUISA DE CAMPO_________________________________________
4- RESULTADOS E ANÁLISE DO ECOSSISTEMA FAMILIAR_________
5- CONSIDERAÇÕES FINAIS______________________________________
6- BIBLIOGRAFIA________________________________________________
7- ANEXOS______________________________________________________

3
1- APRESENTAÇÃO
A teoria ecológica do desenvolvimento humano traz uma análise de indivíduos em constante
movimento de desenvolvimento. Essa abordagem busca a visualização sistemática da inserção do
homem em diferentes contextos. Os sistemas que compõem e organizam o meio ambiente
constituem-se pelo encaixe de estruturas concêntricas denominadas microssistema, mesossistema,
exossistema e macrossistema, que compreendem, além do comportamento dos indivíduos, as
conexões entre outras pessoas, a natureza dos vínculos e a influência direta ou indireta sobre a
pessoa em desenvolvimento nos contextos em que ela habita e atua.

1.1 OBJETIVOS
Para estudar o individuo em desenvolvimento é necessário vivenciar e aprender sobre seu
contexto, suas atividades cotidianas, e compreender suas percepções. Com isso, o objetivo deste
trabalho é buscar conhecimentos sobre a relação homem/ambiente, contextualizar suas
perspectivas de interações/transações (Yunes, 2001) e refletir sobre as possibilidades de
desenvolvimento saudável.

1.2 JUSTIFICATIVA
Este trabalho resultou de reflexões sobre a Abordagem Ecológica do Desenvolvimento Humano
com a finalidade de observar, na pratica, como se dão as interações sociais e o fator
comportamento, associados à determinadas posições na sociedade.

1.3 LOCAL DA PESQUISA


Residência do entrevistado, localizada no Conjunto Parque dos Faróis, no município de Nossa
Senhora do Socorro, Sergipe

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (TEORIA ECOLÓGICA DO


DESENVOLVIMENTO, FALAR DOS SISTEMAS – FAMÍLIA, SOCIALIZAÇÃO)

4
“A ecologia do desenvolvimento humano envolve o estudo científico da acomodação
progressiva, mútua, entre um ser humano ativo, em desenvolvimento, e as propriedades mutantes
dos ambientes imediatos em que a pessoa em desenvolvimento vive, conforme esse processo é
afetado pelas relações entre esses ambientes, e pelos contextos mais amplos em que os ambientes
estão inseridos”.(Bronfenbrenner, 2002, p. 18).

Socialização é o “processo pelo qual ao longo da vida a pessoa humana aprende e interioriza os
elementos sócio-culturais do seu meio, integrando-os na estrutura da sua personalidade sob a
influência de experiências de agentes sociais significativos, adaptando-se assim ao ambiente
social em que deve viver” (Rocher).

Dessa forma, entende-se que o sujeito se constrói nas interações com os outros sujeitos e com o
meio. Tal interação compreendida como um processo cronológico, que está em permanente
transformação, pois os indivíduos e seus referenciais de significação estão em constante
movimento, ou seja o contexto em que o indivíduo está inserido é passível de mudança a todo
momento.

O microssistema se refere aos ambientes em que a pessoa convive mais diretamente, como a
família, a escola ou o ambiente de trabalho.

O mesossistema representa as inter-relações existentes entre dois ou mais ambientes


(microssistemas) em que a pessoa participa de forma ativa.

O exossistema caracteriza-se por um ou mais ambientes que não envolvem a pessoa


como um participante ativo, mas que exercem ou sofrem influência de eventos que acontecem no
ambiente imediato em que a pessoa atua.

O macrossistema se compõe de valores culturais,crenças,aspectos,históricos,sociais,ideológicos


que afetam os outros sistemas, caracterizando padrões generalizados e determinando
propriedades específicas dos exo, meso e microssistemas.

5
3. PESQUISA DE CAMPO

A. SUJEITO
G.B.S, criança de 5 anos.

B. INSTRUMENTOS
Durante a entrevista foram utilizados blocos de anotação contendo perguntas especificas e um
gravador, autorizado pelo entrevistado e pelo seu responsável.

4. RESULTADOS E ANÁLISE DO ECOSSISTEMA FAMILIAR


A. MICROSSISTEMA
A criança foi descrita pela mãe como sendo esperta, inteligente, espontânea. Possui quatro
irmãos, convive em sua casa com a mãe e mais quatro pessoas, sendo dois irmãos e uma irmã,
relaciona-se bem com os pais que são separados. Costuma ser desobediente às vezes, fato que a
mãe controla aplicando castigos, sem a necessidade de bater na criança. A criança possui poucos
amigos, cuja faixa etária é a mesma, e a criança não os leva pra casa.

B. EXOSSISTEMA
O pai da criança trabalha na Polícia Militar, e em dias de folga faz segurança para
estabelecimentos privados, trabalhando um dia e folgando três. Nos dias em que a mãe trabalha,
as crianças ficam com ela, e algumas vezes ficam com o pai. A família não recebe nenhum tipo
de apoio social do governo. O bairro em que moram, não possui boa infra-estrutura, nem um bom
saneamento básico e nem calçamento. No bairro encontra-se um posto de saúde. Com relação a
escola, esta não é bem estruturada, falta material e merenda, além de ser difícil a matrícula dos
alunos, visto que a oferta de vagas é menor que a procura. A criança costuma passar boa parte do
tempo em frente à televisão, e costuma pedir brinquedos que vê ao assistir.

C. MACROSSISTEMA

6
A renda familiar é baixa, ocorrendo dificuldades quando há gastos não programados; o pai auxilia
com o supermercado. O nível de instrução dos pais também é baixo, a mãe nem chegou a
completar o 1ºgrau, e o pai não completou o 2ºgrau. A família é de religião católica, sendo que
todos, exceto o mais velho, costumam freqüentar a igreja.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
De uma maneira geral, pode-se considerar que as atividades realizadas, contribuíram para o
desenvolvimento da aprendizagem e para a expansão de idéias uma vez que a prática contribui
bastante para que isso ocorra.

6. BIBLIOGRAFIA

A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados / Urie


Bronfenbrenner; tradução [de] Maria Adriana Veríssimo Veronese, 2. reimpr.
Porto Alegre : Artes Médicas, 2002.

www.scielo.com.br - “Atividades cotidianas de crianças em situação de rua”

7. ANEXOS

Entrevista:

Qual o tipo de personalidade e temperamento da criança?


R.: Esperto, inteligente, espontâneo, não é tímido.

Além de você e de seu filho quantas pessoas moram na casa e quem são elas?
R.: Quatro. T. (mãe), J. E. (filho, 16 anos), J. (filho, 11anos) e G. (filha, 5 anos).

A criança possui bom relacionamento com os pais? Como vocês reagem quando a criança os
desobedece?

7
R.: Relação boa com a mãe e o pai. Costuma desobedecer as vezes e a mentir. A mãe não reprime
as mentiras relacionadas ao pai. Aplica castigos mas não bate.

Ainda é casada ou houve separação? O pai mantém bom relacionamento com o filho? Algum
problema com bebida, jogo, em geral?
R.: Separada. Normal, se falam quando há uma necessidade. Alcoolismo. O filho mais velho acha
normal, os pequenos não tem posição. A mãe acha triste.

Qual o relacionamento dela com os colegas de classe? Possui muitos amigos e interage bem com
eles?
R.: Tem poucos amigos. Freqüenta a escola mas não traz coleguinhas em casa. Há uma interação
da criança com crianças da mesma faixa etária. È extrovertido.

Qual profissão dos pais, carga horária? E onde as crianças ficam quando os pais estão
trabalhando?
R.: Pai: sargento da PM, faz segurança de estabelecimentos privados em dias de folga. Trabalha
um dia e folga três. As crianças ficam com a mãe nos dias em que ela trabalha, as vezes eles
ficam na casa do pai.

A família recebe apoio social do governo?


R.: Não.

Qual o seu bairro? Ele possui saneamento básico?


R.: Parque dos Faróis. Não possui.

A escola das crianças possui boa estrutura? É difícil rematriculá-las quando as vagas abrem?
R.: Não estruturada, falta merenda, material escolar. Há certa dificuldade devido a quantidade de
crianças superior ao número de escolas.

O bairro que a senhora mora tem boa infra-estrutura, postos de saúde?

8
R.: Não tem saneamento básico, não tem calçamento. Possui um posto de saúde que funciona
vinte e quatro horas.

Ele gosta de ver TV? Pede as coisas que aparecem na TV de presente?


R.: Gosta de assistir televisão. Passa a maior parte do tempo na frente da TV. Costuma pedir
brinquedos.

De quanto é a renda mensal da família? Dá para se manter bem com esta renda?
R.: Quatrocentos reais da mãe, mais duzentos e trinta de supermercado cedido pelo pai. Quando
se tem emergências fora do orçamento ocorre dificuldades.

Qual o nível de escolaridade dos pais e a religião da família?


R.: Mãe: sexta série incompleta. Pai: primeira série do ensino médio completa. Católicos,
Freqüentam a igreja exceto o mais velho.

Foto do Local:

9
10
11