Você está na página 1de 3

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE

EMERGÊNCIA INDIVIDUAL

1. INTRODUÇÃO

Este Termo de Referência tem por objetivo estabelecer um referencial para orientação
na elaboração e a apresentação do PLANO DE EMERGÊNCIA INDIVIDUAL de indústrias
situadas no estado de Pernambuco, contemplando os requisitos mínimos, indispensáveis, que
devem ser apresentado pelos empreendedores à CPRH, com vistas à complementação das
informações técnicas e ambientais.

O presente termo atua como um instrumento norteador, com uma clara interpretação,
possibilitando que, em eventuais necessidades, a equipe do empreendimento desempenhe sua
função dentro do previsto, proporcionando uma resposta rápida e eficaz face aos acidentes
ambientais, visando assegurar o imediato controle das contingências, desde a disponibilidade
de equipamentos de contenção, controle das áreas sensíveis, deslocamento da comunidade do
entorno da área atingida para uma área de segurança, até o resgate e reabilitação da biota
afetada.

2. DISPOSIÇÕES GERAIS

2.1 Forma de Apresentação

O Plano de Emergência Individual – PEI deverá ser apresentado em volume devidamente


encadernado, em folhas de tamanho A4 (210 x297 mm). As fotografias, cópias de mapas,
tabelas e quadros terão de ser legíveis, com escalas, se aplicável; informando as origens,
datas e demais detalhes que sejam necessários.
Deverá ser formalizado em processo específico no Setor de Protocolo da CPRH

2.2 Número de Cópias / Conteúdo

O Plano de Emergência Individual – PEI deverá ser apresentado em 02 (duas) vias,


obedecendo ao roteiro estabelecido no item 3 deste Termo.

2.3 Elaboração

O PLANO DE EMERGÊNCIA INDIVIDUAL – PEI deverá ser realizado por equipe


habilitada, a qual será responsável tecnicamente pelos resultados apresentados. Deverão ser
relacionados os integrantes da equipe técnica responsável pelo estudo apresentando os
nomes, as especialidades de cada profissional, bem como os números dos respectivos
registros profissionais e assinaturas, no original, de todos os integrantes.
3. APRESENTAÇÃO DO PLANO DE EMERGÊNCIA INDIVIDUAL – PEI
O PEI deverá ser estruturado, no mínimo, com as seguintes seções:

3.1 Identificação do empreendimento e responsabilidade pela implantação do plano


Nesta seção deverão constar as seguintes informações básicas sobre a instalação:
3.1.1 Razão social, endereço completo, telefone e fax da instalação.
3.1.2 CNPJ e Inscrição Estadual do Empreendimento.
3.1.3 Nome, endereço completo, telefone e fax da empresa responsável pela operação
da instalação (caso aplicável).
3.1.4 Nome, endereço completo, e-mail, telefone e fax do representante legal da
instalação.
3.1.5 Nome, endereço completo, e-mail, telefone e fax do coordenador das ações de
respostas.
3.1.6 Localização em coordenadas geográficas e situação.
3.1.7 Descrição dos acessos à instalação.
3.1.8 Caracterização do empreendimento, do meio ambiente local e áreas de
influência.

3.2 Cenários Acidentais Ambientais

Os cenários acidentais ambientais capazes de se desdobrarem em cenários de severidade


crítica ou até mesmo catastrófica, dentro do empreendimento, devem ser definidos e seus
efeitos identificados, visando determinar a área de alcance e o respectivo nível de danos
esperados dos mesmos.
Nesta seção, deverão ser incluídas ilustrações na forma de planta de localização interna do
empreendimento, onde constem a identificação dos seguintes pontos:
3.2.1 Áreas de armazenamento de substâncias químicas
3.2.2 Área de circulação/transporte de substâncias químicas
3.2.3 Armazenamento de resíduos
3.2.4 Tratamento de Resíduos
3.2.5 Área Operacional com manuseio de substâncias químicas

3.3 Procedimentos de Resposta


Nesta seção deverão constar, todas as informações e procedimentos necessários para
resposta a uma incidente/acidente. Deve incluir as seguintes informações:

3.3.1 Sistemas de Alertas, Locais de Concentração e Rotas de fuga: Deverão constar


informações sobre a identificação dos sistemas de alertas e locais de concentração de pessoal
no empreendimento e seu funcionamento no caso de um incidente/acidente ambiental. Rotas
de fuga também deverão ser apresentadas.
3.3.2 Treinamento e Simulados: Deverão constar informações
sobre os treinamentos e simulados ministrados aos funcionários e respectivos certificados.

3.3.3 Comunicação imediata do incidente/acidente: Deverá incluir a estratégia de


comunicação interna (incluindo lista de indivíduos que deverão ser contactados e hospitais
conveniados para urgências) e externa (mídia e instituições oficiais), além de incluir os prazos e
a equipe responsável por esta comunicação.

3.3.4 Estrutura organizacional de resposta: Deverá constar a estrutura organizacional de


resposta a incidentes/acidentes para cada cenário ambiental considerado. Deve estar
representado também um organograma que demonstre as relações entre seus elementos
constitutivos.

3.3.5 Equipamentos e materiais de resposta: Deverão estar relacionados e enumerados


equipamentos e materiais de respostas a incidentes/acidentes ambientais, tais como aqueles
destinados à proteção do funcionário, como para contenção, limpeza, recolhimento e dispersão
de poluentes e para defesa e isolamento de áreas vulneráveis. Deverão ser incluídas
ilustrações na forma de planta de localização interna do empreendimento, onde constem a
localização dos mesmos, além de seus relatórios de inspeção e manutenção mais recentes.

3.3.6 Procedimentos operacionais de respostas: Deverão estar descritos todos os


procedimentos de resposta previstos, seguindo os pontos seguintes:
3.3.6.1 Procedimento de interrupção do incidente/acidente
3.3.6.2 Procedimento de contenção e proteção de áreas vulneráveis
3.3.6.3 Procedimento de monitoramento
3.3.6.4 Procedimento de recolhimento, dispersão e/ou limpeza
3.3.6.5 Procedimento de disposição dos resíduos gerados e destinação final
3.3.6.6 Procedimento de registro das ações de resposta: Visando à avaliação e revisão
do plano e preparação do relatório final.

3.4 FISPQs
Deverão ser anexadas as Fichas de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQs) ou
as Material Safety Data Sheet (MSDs) dos produtos químicos envolvidos no processo.

3.5 ANEXOS
Mapas, relatórios, croquis, fotografias, plantas, tabelas, etc...

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS