Você está na página 1de 51

BOVINOCULTURA DE LEITE

RAÇAS/CRUZAMENTOS
Distribuição dos crescimentos de
produção em alguns estados, de 1990 a
2005
Pará

Rondônia

Mato Grosso

Goiás Minas Gerais


São Paulo

Rio Grande do Sul Paraná


Santa Catarina
Fonte: IBGE
Aspectos a serem destacados no mercado
de lácteos brasileiro
• Tendência de migração da produção para a região
centro-oeste (custos menores)

• Aumento da escala mínima no nível de produção


agropecuária com crescente preocupação com volume
produzido e a qualidade do produto final que começam
a ser premiados por bonificações em preço

• O crescimento no consumo vem acompanhado pelo


aumento da participação do leite longa vida no
mercado de leite fluido, que alterou o padrão de
distribuição final deste segmento
Saídas para o produtor

• Não esperar subsídios do governo


• Priorizar a profissionalização
• Melhorar a qualidade do produto
• Reduzir o custo unitário do produto, utilizando melhor
a terra, os animais, máquinas, insumos etc
• Reduzir as perdas, durante e após a obtenção do
produto
• Monitorar constantemente todas as etapas da
produção
Características das operações de
produção para os próximos anos

• ESCALA:
- propriedades trabalhando com 300 a 500 vacas em
lactação
• ESPECIALIZAÇÃO:
- aumentar as operações especializadas: fazendas
apenas com vacas, outras somente para recria
• LOCALIZAÇÃO:
- migração da produção de leite para áreas menos
exploradas
RAÇAS
LEITEIRAS
Classificação das raças leiteiras de acordo com
as características de importância econômica

Produção

Leite Gordura Proteína Eficiência Período de Custos


Alimentar Serviço Veterinários
Holandesa Jersey Guernsey Holandesa Ayrshire Holandesa
Pardo Suíço Guernsey Pardo Suíço Jersey Jersey Jersey
Ayrshire Pardo Suíço Jersey Ayrshire Holandesa Ayrshire
Guernsey Ayrshire Ayrshire Guernsey Guernsey Guernsey
Jersey Holandesa Holandesa Pardo Suíço Pardo Suíço Pardo Suíço
Raça originária da Holanda e norte
da Alemanha
Cor preta e branca com marcas
claramente definidas
Raça se destaca pelo tamanho
corporal e alta produção de leite
Peso: vacas - 600 kg, touros - 900 a
1000 kg, bezerros - 40 kg
Altura: vacas - 1,35 a 1,40 m,
touros - 1,50 a 1,60 m
A mais difundida no Brasil e de maior
produtividade leiteira

É um animal de grande porte e as vacas são


muito mansas e fáceis de manejar

Não se adapta a regiões quentes e úmidas

Têm baixa resistência a carrapatos e


parasitas

Produção: 4.500 kg, 305 dias, 3,5% de


gordura (Brasil)
Fonte: Hoard's Dairyman (2006)
HOLANDÊS
HOLANDÊS
HOLANDÊS
HOLANDÊS
HOLANDESA VERMELHO E BRANCO
JERSEY
JERSEY

Raça originária da ilha de Jersey

Cor usualmente amarelo


ferrugem ou creme com mufla
preta
São as menores em tamanho
corporal entre as raças leiteiras

Pesos:
Vacas - 360 a 400 kg
Touros - 600 a 800 kg
Bezerros - 25 kg
É a mais rústica, precoce,
de maior longevidade e
fertilidade entre as
européias, sendo, ainda,
mais resistente a carrapatos
e parasitas

Primeira inseminação pode


ser feita aos 15 meses

Produção: 3.000 kg/


lactação
AYRSHIRE

Cor vermelho, claro a escuro,


marrom ou uma combinação dessas
cores com branco, ou somente
branco
Mucosas claras, rosadas
Cabeça com perfil reto
Leite rico em sólidos (melhor raça
inglesa para produção de queijos)
Glóbulos de gordura são pequenos,
difícil de desnatar
AYRSHIRE
AYRSHIRE
AYRSHIRE
AYRSHIRE
PARDO SUÍÇO

Raça originária da Suíça


A cor é marrom sólida variando do claro
para o escuro
O focinho, a língua e a cauda são pretos
Caracteriza-se por pernas fortes,
longevidade e persistência de lactação
Adapta-se facilmente a diferentes
ambientes
O peso aproximado é de 700 kg
Os atributos básicos da raça são
rusticidade, adaptabilidade,
fertilidade e longevidade

O mercado de reprodutores é
satisfatório nas regiões tradicionais
e muito rentável nas novas bacias
leiteiras do Centro-Oeste

Pardo Suíço + Guzerá = Lavínia


PARDO - SUÍÇO
CARACU
Raça brasileira mais aperfeiçoada
Cor: amarelo alaranjado
Adaptação ao clima tropical
Produção: 2.000 a 2.500 kg/lactação
Pesos: vacas – 500 kg,
touros – 800 a 900 kg,
bezerros – 27 a 30 kg
Produção de leite e carne
RAÇAS SINTÉTICAS
LEITEIRAS
GIROLANDA
Reúne as boas características da
Holandesa (alta produtividade
leiteira) e Gir (rusticidade), sendo
indicada para regiões quentes

Quanto menor a tecnologia de


produção, maior deve ser a
porcentagem de sangue Gir no
plantel

Raça leiteira mais resistente a


carrapatos e parasitas
Obtenção do Girolando
GIROLANDO
GIROLANDO
GIROLANDO
GIROLANDO
GIROLANDO
PITANGUEIRAS

Cor: vermelho
Mucosa alaranjada
Perfil retilíneo
Rusticidade
Pesos: vacas – 450 a 500 kg, touros
– 600 a 700 kg, bezerros – 25 a 30
kg
Produção: 2.000 a 2.500 kg/lactação
RAÇAS ZEBUÍNAS
LEITEIRAS
Originária da Índia
Cor variada, mucosa preta
Perfil ultra convexo
Pesos: vacas – 500 kg, touros –
700 a 800 kg, bezerros – 25 a 30
kg
Produção: 2.000 a 2.500
kg/lactação
Muito utilizada em cruzamentos
com Holandesa
Linhagem Gir Leiteiro
GIR LEITEIRO
GIR LEITEIRO
GIR LEITEIRO
GIR LEITEIRO
GIR LEITEIRO
GUZERÁ

Originária da Índia
Produção: 2.000 a 2.500 kg/lactação
Muito utilizada em cruzamentos com raças
européias para produção de novilhos precoces e
obtenção de animais produtores de leite
No Brasil entra nas raças: Lavínia, Pitangueiras
Características a serem
selecionadas

•Tipo e
conformação
Características a serem
selecionadas

•Longevidade produtiva
Correções e ajustes

•Idade da vaca
Correções e ajustes

•Duração da Lactação
De 305 dias
Correções e ajustes

•Número de ordenhas
2 ordenhas diárias

Você também pode gostar