Você está na página 1de 75

MANOEL JAIRO BEZERRA

Qiutstóes de Dunnes
de Adudssào

às Escolas Normais

CARMELA DUTRA E INSTITUTO DE EDUCAÇÃO


e Bo primeiro ano do

COLÉGIO NAVAL, ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES


e

ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES DO AR

L NACIONAL

G H 0 0 11 5
OKMAT
O I G I TA U Z A D O
QUESTÕES DE EXAMES
DE ADMISSÃO
MANOEL JAIRO BEZERRA
Licenciado cm Matem.ilica pela Faculdade Nacional de Filosofia. de
Matcm.itica do Colírio Metropolitano. Ex-profcssor do Colófjio Naval. Prof,
do Curso de Técnica de Ensino do Exército. Aprovado no concurso para prof,
da Escola de Aeronáutica. Prof, do Colésio Pedro H

Questões de Exames
de Admissão
às Escolas Normais
Carmela Dutra e Instituto de EducaçSo

e ao primeiro ano do
Colégio Naval, Escola Preparatória de Cadetes
o

Escola Preparatória de Cadetes do Ar

Exemplar N9 ^999

1 9 5 3

Obra executada' ruts oficinas da


S5o Paulo Editora S/A. - Rua Barão de Ladário, 220 C O M PA N H I A E D I T O R A N A C I O N A L
Fones: 9-9087 e 9-9932 - SSo Paulo, Brasil SÃO PA U L O
6agíí^

í n d i c e
DO MESMO AUTOR

CuTSo de Matemálica, 1." ano colegial. Introdução


Curso de Matemálica, 2." ano colegial.
I) Escola Normal Carmela Dutra. .
II) Instituto de Educação
III) Colégio Naval
IV) Escola Preparatória de Cadetes..
edtções d.\ V) Escola Preparatória de Cadetes
COMPANHIA EDITORA NACIONAL do Ar
Rua dos Gusmões, 639 — SÃO PAULO
INTRODUÇÃO

Este li\To de exercícios contém todas as ques


tões, com suas soluções, dos exames de Admissão
aos cursos normais da Escola Carmcla Dutra e Ins
tituto de Educação, desde o primeiro exame até
1953, inclusive. Contém, também, tôdas as ques
tões, com soluções, dos exames já realizados para
o primeiro ano do Colégio Naval (1951/52/53) e
as questões do exame para o primeiro ano da
E. P. C., realizado em 1952, e, para o primeiro
ano da E. P. C. Ar, realizado em 1951,
E nosso objetivo ajudar as alunas e alunos
que se destinam a essas escolas, dando-lbes, não
só oportunidade de resolver, ou, em último caso,
aprender a resolução de um grande número de
questões do programa, como, também, a possibi
lidade de ambientá-los com essas provas, e de ca
pacitá-los a avaliar a dificuldade dessas questões
em seu conjunto.
Acreditamos, outrossim, que, com o nosso tra
balho, estejamos prestando uma colaboração va
liosa aos professôres dos Cursos de Preparação
para essas escolas, aos mestres que preparam, par
ticularmente, candidatos a êsses estabelecimentos
de ensino, e mesmo aos professôres do Curso Gi-
nasial, que terão, neste livro, uma ótima fonte de
consulta para exercícios.

Rio de Janeiro, fevereiro de 1953.


I) ESCOLA NORMAL CARMELA DUTRA

Prova de IMatemática

(Examo de AdmiPFão à primeira sírio do Curso


Normal, realizado em 2/12/19-iG).

PRIMEIRA ÉPOCA

1 ® Questão : Calcular a área de um trapézio isósceles do


qual uma das bases é 6 e um dos lados não paralelos
é w.
Sabe-se que m contém tantas unidades quantos são os
números de 4 algarismos divisíveis por todos os números de
1 algarismo.
b é dado pela condição de que as equações
X- - 10:r + 6 = 0
7/- - 11?/ + 26 = O
tenham uma raiz comum.

O perímetro do trapézio é igual ao número de lados de


um polígono convexo que tem 170 diagonais distintas.
A área é dada em m-.

2.» Questão : Determinar K no sistema


Kx - 2)/ = + 2
3.r + (5 - 70 y = 27C + 2
de modo que :
1.®) as equações sejam incompativeis;
2.°) o sistema seja indeterminado.
Questões de Exames de Admissão 13

12 Manoel Jairo Bezerra


2.*) 1) As eqtiações sejam incompalivcis.
A condição para que o sistema seja incompatível é:
3. Questão : Defina a divisão de um segmento cm média k — 2 /í + 2
® razão; deduza a fórmula do segmento áureo a: ■ ■■ s I

3 5 ~ k 2fc + 2
e justifique a construção.
5k - k' = - G 2k"- + 2A- ?í 3fc + 6
/fc' = 2
it» - 5fc - 6 = O 2k^ — k — Q 9^ O temos
RESOLUÇÃO
f') 1) Cálculo dô th:
fc' = 6
Resolvendo
09 núracros^deí^SESsmo^í^^^H^ ^ aiRarismos divisívcia por todos k" = -1 E se se a n u l a p a ra /c=2 o u A:=
2
o zero, que não
números de l aleariamo c» i primeiro o m.m.c. dos Então 2/c^-fc-GpíQ para k9^2 e k^~ —
possuam 4 algarismos. ' ' múltiplos dôase m.m.c. que 2

(1 2, 3. 4. 5, 6. 7, 8. 9) = 2 520. Portanto: fe = 6eA;=-l são os valores que tornam as equações


eus múltiplos do 4 algarismos sao 2 520, 5 040 o 7 5C0 iocompatívcis.
2) O sistema c indeterminado.
7n ^ o

2) Cálculo de b: A condição é -^O = -—%-


5
= 7c + 2
2fc + 2
Sea
j oumarazi comumhsduascuações,então - 5/c - G = o e 2A:- - k 6 = 0
0> - lOo + 6 =- O
que nos dá
a' - 11o + 26 = O •' • f o ■" 10o + 6 = o A: = 6eÂ:=-l /c = 2e
SomandIovem
Qrv ® -^
+106l +
i o,=o
- M2-69
,.p=•. 6=O 9 Não existem, pois, valores que tornem o sistema indeterminado.
) Cácluo
l do perímetro do trapézo
i (2p) •
3.") Diz-se que um ponto M divide um segmento .-IjS em "média e ex
2p=n "(^-3) trema razão", quando sua distância a uma das extremidades A do
2 - 1'0 -n»-371=340 segmento ó média proporcioual entre sua distância ao outro ex
tremo e o segmento AB.
n LiJíUTãüÕ ^ 3 + 37 O maior dos dois segmentos determinados pelo ponto M,
2 diz-se "segmento áureo".
Ui = 20
«=■20 portanto, 2p = 20. «1 = -17 (estranha) Assim, na figura abaixo o ponto Aí dividirá o segmento .4fi em
médi.a c e.xtrcma razão, se
4) Cácl uo
l da área do trapézo
i: w A B M A

6 + 6' MÃ Wb A M
X h e o maior segmento MA é o segmento áureo.
Se 6 = 9 6' = 20 - 9 - 6 = õ Dedução da fórmula do segmento áureo. — Seja um segmento
A B = l e seja x o segmento áureo. Tem-se pela definição:
S 9 + 5
X h
J_ z
Mas h = Tr9~r~4 ^ z l - X

• ■ ® " 7 ^ ou 5 - 7 X 2,23 Fig. 1


^ ~ Ix a* + 6c - = o
íT*
15,61in®
14
Manoel Jairo Bezerra
Questões dc Exames de Admissão 15

• . ™ ± + 41' - l ± l
2 ^
Mas,• AC - AM e como- AM é média proporci
U onal entre o segmento
flOgUieniO
2
e o valor positive de a: eerA: ^r.rt»cv»-»♦«

/l/í_^0 sc-gmcnto MB, outâo, por definição, AM = x ó o segmento áureo


% í / ly * .t »» ^ -l — P? - ? ^ * 1 ^ •

do AB e tomos: ,i
3: = -^(v"5-I) ^0,018Í X
— X X

l
Nota : Neste primeiro concurso, todos foram reprovados nesta prova de
sproporcional
egmentoÃBentré
11de/teeím^namo^^"eegmc^i áureo.—Sea j um Matemática.

^ ° segmento MA = s que seja média


Tracemos por B o segmento
SEGUNDA ÉPOCA
~2 perpendicular a AB '. (Realizada em 15/3/1947).

°_iUP0?te7el^VurfaJrprr ^ ^ tracemos Resolva, no papel almaço, as questões propostas, indi


cando todos os cálculos necessários à sua resolução. Utilize
para rascunho uma folha de papel anexa. As questões resol
vidas apenas no papel de rascunho não serão consideradas.
A D

A C
Prova sorteada n.° 3
1.' Questão; I) Calcular
а) O número de divisores de 240;
б) A raiz quadrada inteira de 4 31S,52;
1 c) O número de algarismos necessários para escrever
todos os números inteiros desde 1 até 136 (inclu
sive).
II) Calcular o menor número pelo qual se deve
multiplicar o m.m.c. dos números 144, 270 e 320, afim
de que o produto seja o quadrado de um número inteiro.
2 } Questão: Num quadrado, cujo lado mede 6 metros,
Fig. 2 inscrcve-se um círculo; nesse círculo inscreve-se um
Empregando triíingulo eqüilátero e nesse triângulo inscreve-se um
cjrculo. Pede-se calcular:
4-"", teremos: "' ®o°iocrença
a entro
diferença ^
os 2 últimos 1) A diagonal do quadrado;
Xc
2) O apótcraa e a área do triângulo eqüilátero ;
3) A área da coroa cii'cular, limitada pelos dois cír
culos.

-1
16 Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão 1 7

3.' Questão :
2) Calculemos o m.m.c. (144,270,320):
1) Compor a equação do 2.® grau cujas raízes são Fatorando cada um dôsses números, temos
144 = 2* X 3=; 270 = 2 X 3' X 5 e 320 = 2" X 5

= 1 + V3 logo : m.m.c. = 2« X 3' X 5


z" = X-
2 ~ - 2 Afim de que seja quadrado, os expoentes dos seus fatOres devem
)Caclua
lrmdemodoqueasraízesdaequação ser pares. O menor número pelo qual se deve multiplicar o m.m.c. será
3 X 5 = 1 5
2.") Ai? = = 6w
sejam: ^(.r + i) . ^+ 3) 1) Cálculo da diagonal do quadrado;
а) reais e iguais.; ti = iV"2=GV2"=CX 1,414 = 8.4S4
б) simétricas. Resposta: 8,484m
Nota : Valores atribuídos às questões :
Primeira questão : 30 pontos.
Segunda questão : 40 pontos.
Terceira questão ; 30 pontos.

1-) 1) Calcular: "^SOLUÇÃO


")Decompondo240cmfatórestemos:
O núm == 2' X 3 X 5
primos aumentados de umrmddlde expoentes dos fatôrea
6 ) Ar- + =
_ inteira de 4 31R w A
I^go: é a raiz de sua parte inteira Fig. 3
, n T í — .
2) Cálculo do apótema e da área do triângulo oqttilátero:
125X5 R _ p V3" 3R^ vy
Oj = r
5 , =

" Resposta: 65 ií = a< I4 Gm


3ni
c) De 1 a
10 a 99 aão 99 númerr l = 9 algarismos 3m 3X(3m)«V3" 27 V3
P>e 100 a 136 são 37 nr,m algarismos = 180 algarismos a, =
2 = l,5jn e Si ~ n v

eros de 3 algarismos = 111 algarisi^ „ 27 X 1,732


m' = ll,70»i'
Total; 300 algarismo^
I S Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 1 9

3) Cálculo da área da coroa circular:


Sm - xCfíí-r') = Tt[(2r)3-rí 1 = TCXSr» = 3xr» = 3X3,UX(1.5)'=
Prova de Matemática
"« 21,1850 Resposta: 21,1 8õ0m*

3 » (Exame de admissão ao Curso Normal, reali


zado em 1948).

x' . x'
■4 4
PRIMEIRA ÉPOCA
E a equação pedida será:

i" 2i + i = o ou 4a;' - + 1 = O 1.» Questão : Resolver ~ 4- ^ —


6 4 3

2) Preparando a equação, tomos;


''"^^^ + 3-m + 2„,-.a;. + (3-„.)a: + 3-2m = 0 O
")Paraqueasrataessea
jmreasi eg
iuasi 4necesstóoque: 2.» Questão : A soma de dois números é 100 e o produto,
1 875. Determinar éstes números.
A = O ou 6> - ãns = o
Temos; O - m)'- 4(3 - 2«) = Q 3.» Questão : Qual é o número, cujos ~ mais os mais
5 7
54 é igual ao próprio número, mais 72?
Reso,
Resovlend/"3"'
o,tem+os'":'-m
12'=+-38a.-0
çm"=ou
>l m'+ 2m - 3 = O 4." Questão ; Efetuar ^ + V
Resposta: TO«»-3oum='l ^ ~ y ' {x-yY
5.» Questão : Efetuar
qSdrSiVo
quadrático e o ^têrmo
necessário
independent rfque
®ejamareais
equaçao
(o têrmo 1 _1 1
I s t o ' é®
: -- eWq u=
a ç ãoo .•.t e nmh a_m 3s i n a i s c o n t r á r i o s ) . a3 X 6-^ X c-2 X 6 s X a-^ X 6-2 X x c
E fácil de ver qug 6." Questão : Desenvolver
tôrmo Imear e que os doía ^ equação (i) não possui apenas o 7." Questão : Fatorar aò - ac +
Nota • Nesta '''''''' contrários. 8.'' Questão : Sendo N um número que admite 96 divisores,
após todos os exames, determinar x sabendo-se que 77 = 2^ X 3^ X 5®. '
ÍJÍÍ'™ Pc>8
mela Dutra.a primeira
do Curso ttnf«Normal
1 ^«^esda
30 alunos
Escola consti-
C-or- 9.» Questão : Dadas as raízes da equação do 2.® grau,
2 ± VT
r , compor a equação.
10'.Quesã
to:Resovlerossie
tma3a:—^>20— 23.' Questão : Os raios de dois círculos concêntricos medem
õm e 2m, respectivamente. Calcular a área da coroa
c i r c u l a r.
2 {2x - 3) > 5.T -
24.' Questão : Um triângulo é eqüivalcnte a ura retangulo,
11." Questão : Extrair a raiz quadrada de 12 a menos de cujas dimensões medem 6m e 8m, respectivamente.
A base do triângulo é igual á diagonal do retangulo.
12.' Questão : Faturar (6 - c)^ - (p, Calcular a altura do triângulo.-^
25.° Questão : A altura de uma pirâmide é igual a 8m, a
13.' Questão : Resolver ^ = 3 base é um retangulo de 128m de perímetro, sendo uma
X -2 x~ 1 (x - 2) (a; - 1) das dimensões do retangulo o triplo da outra. Cal
14. Questão . C^cular a taxa a que deve ser colocada o cular o volume dessa pirâmide.
capital de CrS 80,00, para que no fim de 11 anos pro
duza CrS 22,00 de juros. Nota : 4 (quatro) pontos para cada questão; mínimo para passar — 50
15.' Questão ; Racionalizar o denominador da fração: pontos.

2 RE SOLUÇÃO
VT + VT 1.") Da 2.» equação y = 2r.
16.' Questão ; Simplificar + 5a: -f 7?/ -j- xy SubstiUiindo na 1.' equação teremos:
2a; + Gr = 8 .". I = 1
17.' Questão : Fatorar 12a%^ ~ + ISOa^òO - Oa^b». ■g + " 4 = " 3 ey=2a; = 2
18»
. Quesã
to;Dee
trmniaramédai proporcoinalde^e 2.») 5 = 100 e P = 1 875.
Resposta: x = 1 e y = 2

Questão . Reduzir ao mesmo índice os radicais » Ca dois números serão as raízes da equação j
a;a - 5x + P = O ou ~ lOOx + 1 875 = 0
-fãh e Te m o s :

^ ^ 100 + V10 000 - 7 500 ^2 100 ± 50 „ 75 3 „ 2Ó


meros.
f 3 números é 324 e o m.d.c.
Determinar o m.m.c. dêsses nu-
2
Resposta: Os números são 75 e 25
3.") Seja X o número.

Q^esa
toa.Q
doual^Qpo
número g
ílondioa,gonai
de cuoj nsú?merodealdosé Então: 2£ + ?2 + 54 = x-I-72
5 7

22.' Questão : Num oí i 14.T -h 15x + 1 890 = 351-1-2 520 - Ci = 630


X - - 105 Resposta: O número é - 105
um hexágono ^ inscritos um quadrado e
4m. Calcular®o perímetro
n^' diagonal do quadrado
do hexágono regulamede
r. 4.«) -X y(x-y)^
x p y ^ x' - y'
23
22 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão

■|--5-7X b -4_J._2
5 Xc
_2-~T 34 3 2 _ 11
15.') ^ -V
2 ( V T- V T )
.
2(VT- VT) =
5.') a 8 6 T < V7 + V0 (V7 + V5)(V7- >T) 2 __
6-) (a<6* + c^iy = a"6'* + 3a"6'W + Sa^òW* + cMi» - vy - V 5
7-) 06 - ac + 6* - 6c = a(6 - c) + 6(6 - c) = (6 - c) (a 35 + 5® + 7?/ + xy 5(7 + ®) + y (7+®) (7+®) (5+y) _
b) 16»)
8.-) (x + l) (2 + 1) (3 + 1) =96 5+7J 5 + y 5 + y
1 + 1 = 96^-12 =.8 i = 8-l=.7
17») 12n"6» - 6a»6' + 180a«6« - 9a"69 «= 3o^6«(45' - 2a6 + GOa' - 3a'6*).,

9.') S 2+ VT . 2- VT 4 36 6
_

2+ VT
5
i
5

2 ~ V 2
ca
5 18»)
4 -2 5 x 4 9l -"
30
1225

30
35

3'>
X £ 19») Tem-se: VT^, V a^9 6" o VU"
25

o a equaçfio aerá: i»- -ij + ^ „ q 20») Sabemos que o produto de dois números é igual ao produto do
m.m.c. dôsses números pelo m.d.c.
5 25
ou 25®' - 20® + 2 « O Então, o m.m.c. dos números será:
36x- 3 > 240 - 8® I 44® > 243
10»)
16® - 24 > 20® - 3 324 -7- 3 - 108
-4® >21 D
21») ou 6a » D.
®>H13 O
44 n (n - 3)
Como D
21
® < -
n (71 - 3)
e o sistema é irapopsível. v e m : 6n n' - 15n = O

■nõ8 Eesolvendo, vem: n = O ou n «= 15.


Mas, n = O não satisfaz, logo: n = 15, o polígono 6 o penta-
«♦
Acha-se a raiz inteira ma08 decágono.
e tem-ae para resultado
I
22.») O perímetro do hexâgono é 6Í| = 6/2.
1 0A

*3 ou 3-i. A diagonal do quadrado é d = 2/E=»4m 72=»2OTe2p«6i2"12m.


]2«) 3
23.») 5 ir (fíJ - r') -= -x (25 - 4) -= 21t
13.«) ou S = 21 X 3,14 5 «= 65,94m'.
Batisfeita para oa vaiorea'^dn't ^~ ~ 1) I a equaçSo sd < 24.») Area do retângulo ■» 6m X Sm == 48ra'.
ores de ® diferentes de 2 aiiulem o m.m.c., isto é, oa
Logo, a área do triângulo 6 também 48m'.
vem:
A base do triânculo que é a diagonal de um retângulo é
cujas raízea são: , a' - 4® + 3 == O 6 = d = V 36 + 64 = 10.
Como o valor de x ns Se a base é lOm, a altura será:
dos denominadores r ^ equaç.ão dada, pois anula 2 8 96m«
= 9,6m
h =
14.-) = - „ 100 X 22 K será então : ® = 3. l O m
c t
B X H
a taxa é pow de 2,5»/<'. 25.») Q volume da pirâmide é: V
Questões cie Exames cie Admissão 25

Calculemos sua base: o perímetro da mesma é 128m, logo Substituindo valor na 1." equação temos:
6+A = 64e6 = 3ft ^ 14 VT+ 7/ = G VY 7/ = -8 \'~2
/. 4A = G4 e A =» 16 .*. 6 = 48,
B = 6A = 48 X 16 = 768 Rmposfa.- r = 7 e «/ = - 8 V"^
Se B = 768m« e H = Sm V 708m= X Sm _ 2.") Sabemos í|uc 11 f.írmula quo dá o lado L do polígono de 2n lado? 6:
3 ^ ~ V 2/?- - ft V 4/?^ - l- laflo do hexágono = l = R = õm
Nota : Não houve segunda época.
L= V 2' Jt^ - R VU
' fi- R2 = V 2/e^' - R2 \3
' " = y!R-{2- \T
' )=
ou aproximadamoüte; L = 0,518 XR = 2,590 = ^2 - V 3
Prova de Matemática
S.") Lados do triângulo (ronhecÍdo.s): Resposta: L = 2.50
(Realizada em 3/2/1949). 3dm; õOcm = 5dm e 0,7m = 7dm
Perímetro do triângulo de lados desconhecidos a, 6 e c:
PRIMEIRA ÉPOCA 2p = 10,5ni = lOÔdm
!•"Qe
tjstão:Resovlerossitema2Í2x+y=6VY mpZioLit os lados homólogos são
105

- íj; do lado de raio 5m, dar o valor


15

(Os perímetros estão entre si


como suas linhas homólogas).
3 a QeESTÀo • regular convexo nele inscrito.
a = 3 X 7 = 21
íX- 10,5m sem^thL°tP triângulo de perímetro
L ^ 3dm,Tocm e n 7""^ de lados iguais 6 ' 5 X 7 = 35
c = 7 X 7 = 49
' f
Questão- a respectivamente?
■:■ í/i^. base maioi?29^^^^^ trapézio isósceles cuja R
4-'yo
^s
)íah,:2
=1dm.35Bdm
8cm c49dm
= 23cm l .= b S = ?
P)
Fig. 4
^ão paralelo-? bSp°^' altura é 8cm e cujos lados
(B + b)h
5 =
zes 3 - ^^o 2.® grau que tem para raí- 2

v erA.V Cálculo de 6 (na figura):


aolrde^cad
^aequ
3es

toV:20
Tp?ono
ts.
''='=="'+""-^'+(4^y=c4+(^)'
b2 = 04 + ^lii±ÍL±i; ^ /
| -''Í
i 4 i -r. ■ equaçao por - V 2 vem • 463 = 250 + 4844 - 44b + 6' /. 36® + 446 - 740 = O
6 ^ li± V 1936H-8SR0 _ -44 + 104
6 6
il+j/Ty a - 74
= 7 bí ~ 10 Como a base não pode ser negativa
tem-se: 6 = 10

.. iAi
i
26
Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão 27

Então: 5-ÍHl^^j2g
RESOLUÇÃO
fi«) Sx-g- V2+3+ VT==6 Resposta: 128cm'
^^ = (3- V2)(3+ =,9-2 = 7 1.') Temos : Oa = ^ ^ = VT .■. R Vs^ = 2 VT
A equação será: - 6j + 7 = q. A

E o raio do círculo circunscrito ao hexágono e ao decgáono


será: R = 2.
nota'lOa aprovadas nesta prova e 4 delas obtiveram a A área do decágono é: S = pa (I)
Cálculo do lado do derágono -(ho)
bo é o segmento áureo do raio R, ou:
SEGUNDA ÉPOCA V T- 1
Ir X R
(Realizada em 8/3/1949). aproximadamente: í,o = 0,6I8E = l,236cm.
Cálculo do apótema do decágono:

gua
i r.Achar a área do'dLdgonT"' a t o
V 4E' -
V4E'-(0.618)'XE' EV4-0,618'
2 2
Questão ; Nnm +r:ã« i , 2 V 3,617 970
vãmente, determinados qp ® respecti-
terna do ângulo maior ^ bissetriz in-
a;o l,902cm ou (aio =» 0,95E « 1,90)
a êsse ângulo. simina sôbre o lado oposto Substituindo bo e aio era (I), vem:
3-'Questão; Determn
i ar m n« S - 5bo X ato = 6,18 X 1,902
^ na equação: Ou, aproximadamente, S = ll,7 420cm'.
, " 7ny -{- 3 s= Q

Q u i«usolver
Lin ir' °
o sistema

3 " + f Sy + 1
4y<2- Fig. 5
Efetuar ^ ^ " Sem a = 7cm e c = liem.
ângulo maior determina evidentemente dois
bmentos sobre o maior lado.
Cada ,uest5o temo, cio teorema da bissetriz interna temos:
° de 20 pootoa. m

I
28
Manoel Jairo Bezerra Questões cie Exames de Admissão 29

e como nt 4- )i = n nníío
proporções, escrever®"^P''®SanfIo uma propriedade das
Prova de Matemática
r 2L - "
5 ~ 7 12

Doode; w - en n = 7x 11 (Realizada em 3/2/1950).


,

12 • f9
oUi aproximadamente,
PJUMEIRA ÉPOCA
3-*) Podemos escrever ° " = G,42cm.
Vt — 3^1 P QüestÍvo : Achar ??i de modo que as raízes da equação
l/l + VJ = m
a t- . f'i/a = 3 x~ — 4.^' "l" (õ?/í — 1) = O
Substituindo o valor rfo „
Vi na segunda equação, vem; sejam reais e desiguais.
Vi + 3^1 5=
?/. J- m 9..

Vi =
m
^
3?/i Questão : Um trapézio está inscrito em um semi-círculo
Substiun
i do ésses vao
l res na ce diâmetro 12m. A projeção de um dos lados não
paraiclo.s do trapézio sobre o diâmetro é igual a 3m.
^ 3.»
3 m equaçao,
q„,2 temos: Aciiar a área do trapézio.
X—. = 3 .
*■ w
Sm- ~ 4a
^ 16 3- Questão ; Resolver o sistema
4") Eliminando o . "^=±4

I] # Donde
"•■'ST."-"-*--
2=y + 9<45í, + is
- 20?/ < Q% < « - 23, + 5 X
2a; -
a
=

V
O

= 1
20// > - 6 l o H- 1 a — 1
Temos:
< 45 o u
j4lj
41J/ < 45 ^ Qüe

y > ~
3 teiros ai ^ quadrados de dois números in-
10 outrn TV, •' 1 vêzes um deles é igual ao dobro do
y < ü 5• a ri duas
Questao • A oiunidades. Achar os números.
realção^: ®°^UCõe3dosie
tmasãomvvalIores de y que satisfazem a
41
circnn«^,.u ^ perímetro de um triângulo eqüilátero
hexáironn ? ^ _ círculo, sabendo-se que a área do
- ~L ^ .45 24.-/T ^^S^dar, inscrito no mesmo círculo, é igual a
metros quadrados.

n X'"^uçõcs entre parênteses, temos:


^ 3_^-, + 3 V2+2 1•1,Para
. quqKnqE SOLUÇÃO
! ■* \á -l 2 X
U 2CS sejam reais e desiguais devc-sc ter:
NOM.,,
' . ^ r7r~7 =V 32f4^flr-l),2
-4--7^ P A = ò' -
■• ^ a t a o : i p , a / e
4cic > O
4(5m-l)>o
• • - 20in > - 20 .*.ou2Qni
16 -<20
20?»+4
e m <>1 O
®rain aprovadas 14 alunas.
A i

SO
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão SI

do problema pode merecer reparos, Multiplicando ambos os membros por -1 e reduzindo:


ter soIuçâo^Sdemnd^l'^' o problema só poderá
o diâmetro do semi-círculo trapézio coincidindo com 2a'x + az + ® " 1 - a'

1 - a' 2a - 2a*
Se AM « 3nj ^ X = ® ^ ~ 2a» + a + 1
2R = I2m, MD = 9?n 2a» + a + 1

quedetermn
i a^Se^o^díâraatro*\StaS°™^BCEmentos *•*) Sejam z e j/ oi dois números. Temos:
BM* X' + y' = 41
XMO ... = 3;n X 9;a = 27m'
3í/ =- 2z + 2
e A w 3 "^fsm 2z + 2
Tirando o valor de y na 2.* equaçfio: y
^preg" ^AM'
o o+teoh'rema de Ptiágoras: Substituindo na 1.* equação: —
A B ' 9 + 27 = 36 ^5 = 0
+ líl+l^í = 41
Kliminando o denominador, transpondo e reduzindo, vem:
13z= + 8z - 365 = O

I t e , s ,o l- v 8e n± d Vo6: 4 + 18
x9 8 0 - 8 ±
g g1 3 8
130 , 146 , , X- f \
zi= — = 5 c = satisfaz)

Fig. e Como os números sâo inteiros, temos:

- CZ) = 6^ P'^do inscrito em um cfrnulo é isósceles, z = 5 e f/ = 2 = 4


.2X5 + 2 .

gulw'é do níií.^ menor dos


BCladostambím 6 igun'
do scmUiexágono re- Resposta: Os números são 5 e 4
^ scrd. portanto, 5.") 2p = 3L, = 3721 VT.

S = - ±JC ^ ^ Igm+Gm , Sendo Lt o lado do triângulo eqüilátero e ÍZi o raio do círculo


circunscrito a Êsse triângulo.
R Va 372» Vã"
""'.«p™xi™adan,0„t„. , ^ X3V3m = 27V3m «Si =5 pa " Sfl X
o va,„,3e .na
V Uü 1.» equação ; Sendo p c a, o semi-perímetro e o apótema do hexSgopo e R
2ax — V aa n . _ o raio do círculo circunscrito a êsse hexágono e inscrito no triangu o

'.líl Substituindo na 2- " ^ eqüilátero.


^ - 24 Vs"
z ^ equaçao: Como
-—__ 2ax 2
® + 1 ®"—^ ^ ■ 21a .' x - 2ax ™ a' - 1

I
32 Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão S3

vem: VT - 48 V3 fí'= 16 e 72 = 4 5.® Questão : Resolver o sistema


porta"'to''o'°3eS apLma°''™'° "" '"^"6"'°
Então; 72 = aj = ~ • El = 4 c 72,
^y - >b 1
2 •* 2
E o perímetro pedido é: 2p = 3x8X V3" 3,y-4 7y-6
< O
2 4

j, . ^ ou aproximadamente 41.57m. 6-'' Questão ; Racionalizar o denominador de


49?MnSZ
ts^!qei!"^nzemm^'o^^^^^segundaépocaem1950.Das
dp Cnota mínima, 50). A nprova- 12 _
obtiveram esta nota)' Duas alunas apenas
VT + VT + Võ" ~
7.® Questão ; Qual o valor do ângulo A, assinalado na fi
gura abaixo, sabendo-se que o ângulo central B = 56®
Prova de Matemática e C = 18®.

(Realizada em 8/1/1951).

primeira época
Questão : Efetuar

+ , ^ + 4?y + 3

erminar fc para qug ag raízes da equação


- iJa^ m
reais
r eeaiguais.
ise—= 0 Questão : Na figura adiante PT = 9cm é tangente ao cír-
culo de centro 0. e PA = 3cm. Calcular o raio do
- 3
circulo. (Fig. 8)
QüestàoI Efet u a r íi): (I QUESTÃO : Demonstrar que o segmento determinado pe-
pontos de contato da tangente comum a dois cír
(®)' ^ iij culos tangentes exteriormente é a média geométrica
os diâmetros dêsses círculos.
34
Manoel Jarro Bezerra Questões de Exames de AdjnissÕo 35

2.«) Podemos escrever:


4a» - 12a6 + 96» - 25 = (2a - 36)» - 25 =- (2a - 36 + 5) (2a - 36 - 5)
3.") Devemos ter A = O, ou:
(2A; - 1)» - 4Â: (A; - 3) =0 4/c» - 4/b + 1 - 4fc» + 12/c - O
o u : 8/c - - 1 e Â: - —
8
4.») Desenvolvendo temos:

^ X 1 1 1
X —

(})- (i)- AÊ 125


8 X
125
125
25
Fig. 8

(ià)- "
11 »
trâ
i nguo
l Sci ee
nTTT^o™-
l s de 6cm de d"*° -t""
. VjlGm de perímetro.
^5
5.*) Resolvendo as inequaçõos:
remi s outra
m o sordem,
° e déepoidalgarismos,
o i s a l gmas
a- (y - 1 ÍI/ -5>0
5 -1 >0 > o ou
número das dezenas do prm
i dm"°i^'®^=
' "do-se que o -
,y
\y>-2
-rivo ao dúbro do uú^ol: Serd^^f^smo Up - 8 - 7y + 6 < O
Então temos : p > 5

p>-2 ou p>5

t:::: formam eom um 6.') ' Multiplicando ambos os têrmos da fração por V 3" + VT- ^^5 temos :
diagonal igual f 12 ( VT + ^ - VsT 12 (VT + - VT)
losango. calcular o perímetro e a área do 3 + 2V6+2-5 " 2 ^l~ü
Observação : As oito •
«tiaas valor Multiplicando agora ambos os têrmos pela Ve" vem:

dificultou muito a prova. 12 (VTs -f- VT2 -


12

ou simplificando : 3 + 2 V3" -
"esolução
í ' ) Te m o s : - tií + iXs-i)
ir+~3 "i* 7.*) O ângulo inscrito À » e MP = B « 5G'
I v
V -1
tv'+5iir+ij 2

»+ 3+rTi=,^=i(?L+i)
f + 3
„ NP - AÍP - MN - 56» - MN
1 ^ + 3

/
36
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 3 7

4c = 24 - 60 ou 10o = 24 e a = 2,4cm
Mas, MU
2 ® 18° il/.v = 308 A área do quadrado será portanto:
Entao:ÍVF = 56»-36°=.20° o i = S — a- = 5,76cm*
10°
2
8.') Prolonguemos W até o A

Como a tangente é média ^ circunfcrôncia.


e sua parte externa, ternos^ cional entre a aecante inteira

X ím
81 = {3 + 2fí) X 3 ou 9 + Gi? = 81
Gfí == 72 e i2 = 12

clrculoa dc raios E e
g e n t e tI»r a demonstremos
ç a n d o a t aque
n-
= 272 X 2r = 4i2r

Para isso tracemos OM per- Fig. 10

11.") Sejam: x — algarismos das dezenas


'í Empregando
UTrlT ""rOMQ,
retângulo notemos:
triiln- y — algarismos das unidades
Podemos escrever:
o«" = rr'. = õõ'.-J7õn- lOx + y - (lOy + x) = 36 ou 9x - Qy = 36
= (fi + r)i - (TB - r)"
x = 2t/ + 1 X ~2y = 1
• • = 47Br c.q.d. Dividindo a primeira equação por - 9 e somando temos: y = 3
Sub.Btituindo em x = 2p + 1 obtemoa x <= 7.
e AC = BC = l Os números pedidos serão 73 e 37.
Fig. o
2(=.i0cnieZ=5om 12.») Sejam m c n os ângulos formados, pela diagonal maior e pela menor
55 ^
0° _ , =-2-3cm respectivamento. Temos:
jn. + n "■ 00°
gg, CBD, _ rn 1 -
® 16 • e — = — ou n = 2m
Caloulomo, „ ^ '' '^^ = 4c„ 7t 2t

Como /(Gí 4 ^^^"Irado. m + 2ni = 90° .*. m — 30° e n = 60°


temos que q» a
Seja BD a diagonal maior igual a 20fn, logo a semi-diagonal
Então: ^ ^
e'^Gpg^^orema linear de Thales
®®die]hantea. maior 130 = lOai. No triângulo retdngulo AOS, AO é o cateto
oposto ao ângulo de 30°, logo será igual a metade da hipotenusa
CB-n 8 - 4 AB, lado l do losango.
4 - 0
58
Manoel Jairo Bezerra
T
pneçfães cfe Exames de Admissão 3 9

Empregando o teorema de Ptiágoraa vem: 3.* Questão : Resolver a equação


' " "4~ =■ P + 400 ou 3ÍÍ - 400
j 2|^_ 3_j „
e l - =. 20 Vy
4." Questão : Qual o valor de a que torna impossível a
VT -y
equação : ^2y - = 2a + 2ay
Portanto, = « =
5." Questão: Efetuar e simplificar(VVHÕ^) X V250-6^
e 5-5L2Lí? 6.® Questão : Racionalizar o denominador da fração:
Mafl, i5 - 20m e rf =. i ^ 3 8

3 V"3 - 2 VT
20 X E2_íl 7.* Questão : Qual a equação do 2.® grau que tem para
•'• S - —___3 200 Vy
2 =—3— raízes
1 1

Nota ■ = 'S =. 115,40^, VT ~ 1 VT + 1


29foramaprovadas.Aío^m^orfof 8.® Questão : Escrever todos os fatôres do binômio:
256y8 - 3»
2/s
9.® Que.stão : Completar a igualdade ^ = -gp
10.® Questão : Num triângulo retângulo isósceles, calcular o
SEGUNDAÉPOCA ângulo que forma as bissetrizes internas de dois ângu
los desiguais.
(Realizada em 19/2/1951). 11.® Questão : Na figura abaixo, calcular o ângulo Aí saben
do-se que o ângulo A é igual a 20® e o ângulo E é igual
a 70®.

2'e" = " ""^«rico de

^■mua
tl„eamene
\%
! Tdst?guawd
t°es?'
'^ + 3<âH:3 2

T- 5 < 1 ^ Fig. 11
40
Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão 41

12« Questão : Resolver a equação : + i = q 2.') Eliminando oa denominadores:

y-3 + 12<-ly + 6 . [-3y<-3 V > 1


8i/ - 4 - 50 < 1 - Sy " j lly < 55 " y < 5

São êsses números? ^ ^ ou 1 < y < 5


Resposta: 2, 3 e 4

*^5l aed 9°Quano


t^^^ael VsTcm ^reâ
tmnguol são5d,o3,s 3.®) Eliminando os denominadores, temos:

"■ °™; ci)"r SÍÍ,"S " ' ■•» «dllmara


4 + 2y-5-64-2i/ = 4 + 4i/-ll
os iguais? os eios
Transpondo, vem:
O <» O (identidade)

=rsi .f-S''
com o circulo T""*
do centro '•«°de3:
O. «terseção PC 4.®) Resolvendo tomos:
Resposta: a equação é indeterminada.

aV - 2a.i/ = a' + 2a (a' - 2a) y = a' -f 2a


ou c (a - 2) 1/ = a (a d- 2)

A equação serã impossível se o coeficiente de y fôr nulo e o


segundo membro fôr diferente de zero.
Ora, o coeficiente de y se anula para:
a = O ou a = 2

Mas, a = O não satisfaz, porque anuha, também, o segundo


membro ; então a ~ 2. „
Resposta: a ■= 2
—_ 3 3 3
6.®) Temos: ^J 5abf X V (5a6)' = <5ãbx V (õa5)« = 5ab
Resposta: 5a&
®-) Multiplicando ambos oa têrmos pelo conjugado de denominador,
Nota: Valor daa
questões: isto é, 3 V 3" + 2 \'T, temos:
Cada
^(3 Vir + 2 VT) 38 f3 VT 4- 2 VTÍ ...
27^^8 íõ Vir + 2 V2)
Resposta: 6 4^ + 4
resolução ?•) Calculemos a soma e o produto das raízes
t-z;» - a - í-2) (1) ^2 VT + 1 + V 3 - 1 ^
7_
a
^ -+ 1 -V3 J+ I
V3
4 ^ 3 - 1
12

Eseposta: — V3 +1 VJ- 1 3-1 2


u
42 Manoel Jairo Bezerra 43
Quer,tões de Exaynos de Admissão

12.*) Eliminando oa donominadorea ;


A equação pedida será: s» - VT^ i =, q
2 aby* - (a* + 6') y + ab — O
Resposta: 2x* - 2 VT2 + 1-0 Calculemos A:
8») 256i/»-z»=. (lOy*+2«)(16y«-3') = flGí/* + z«) f4í/í + z») (4yi-z') =.
= (16i/< + z*) (4yí + z"-) (2y + z) (2y - z) A = a' + 2a'65 + 6' - 4n-6» - a' - 2a'6' + 6< =» (a« - b-y
9.') Basto detcrmiuarmos o quociente do a'+6' ±(o'-b') a* + b' + a' — 2a' o
V = rrr Vi
2ab 2ab
2/» t 2a& b

3^' 92' a' + M - a« + b» 26' 6

qua é:
ya
2ab 2"'' " Besposta: ^ o
3z« ^
ie^Ua: #1^-251-+. 13.*) Sejam os números x a y, yemos:

10.-)3eotrâ
inguo
l ASC^(Pg
i.,3)érotânguo
l osiósoocla,temos:
3z« 2» 92» x' + y' = 130
ly = 33
A =>90' e 5"= 0-45'
Multiplicando a 2.* equação por 2 e somando com a 1.', temos:
Se AM é bÍBsetriz, MAD = 45°.
Se BM é bissetriz, MBA •= 22»30'. t (x + y)- = 196 .*. X + y = - ± 14
E o ângulo pedido M será: Tendo a soma e o produto de x o y, podemos escrever:
x' - 14x + 33 = O e x' + 14x + 33 = O
Af - 180» - (45- + 22'30') « 112'30'
Resposta: 112' 30' Resolvendo essas equações, temos:
° M 6 a semi-dife- xi = 11 xs = 3 e xi = -ll X3 = -3
o^seuríâdo
« «"t" ®í^55es
« 50 negati
X vas
— não sati
y sfazem.
3 ; E, se
í x=1
t 1.
f y-3
u
AB - CD
M Resposta: Os números são 3 e 11

ab + cd
t fácil concluir que : ÃD"- 3, ^« 5c « 5 e ÃB - 9.
2 Calculemos a diagon.il BD. No triângulo DAB temos :
AB + CD
H C F>g. 13
■DB' = BA' + ,451 = 9 + 81 = 90 /. BB = 3 VTÕ
Como A=££
C D CD-Od^
Sce Ta mos pontos médios de BC e de
2 . CD - 2A « 400 jiB = UQ- - 4O' 100*
a metade do terceiro lado BB.
Então flf ^ 100° - 40'
2 " 30® Ijogo: DB 3 V 10
E F
EF => 4,7
iÍMposía30*
Rflsposto: 4,7
44
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 45

15») Seja E o ponto de interseção de PC cora o cfrculo. 3.* Questão : São dados os polinômios:
Te m o s : x Te =¥1 ^ = 77/2 - IQy J-
0
No triângulo COP: PC'= + (2P)i = 5^1 s = 27/ - 1
c = 7j~3
^ = üí Võ"
Então, substituindo em Q dois f^tôre? decompor o resultado obtido em
R V5'x^=3í;xfí 4.'^ Questão : Resolver a equação
PB - - 3PVT y+ 1 ,2/4-3
P "^5 " 5 T r-T = 4
m
w + 1
Nota; aprovadas 43 au
l nw nesta proTA. sreVT 5. Questão: tóngulo isósceles ABC o ângulo ex
terno^
do em o
(A)
s ângul é Igual a(em
s externos um R
quientoem
d^a
C).soma
Calculdos outros
ar os ân
gulos internos desse triângulo.
° si^guinte teorema; O ângulo
c?mnro
compreendido"entre
r? seus
P"'lados.
"PPt^de do arco
Prova de Matemática
que a equação y^- (í7i4-3)í/4-i9=:n
(ConcursodeadrnJssSoaoCursoNorma,l rea-
üzado em 19/2/1953). uma -I-'- - de modo que
uma cias raízes seja o triplo da outra.

Questão.Édadaaexpressão ^'4«30^'mede"T
uieae 57dm^Calcular
i,57cim. "r^^^dearao
iárea
Rdoum arcode
circulo,
(ic = 3,14)
\
4' X X V2"

números inteiro?
"neiros, sob ae forma
positivos
2.' Questão ; Pô,.
nrim„l V'o»' a
^ ^ sendo men 10. ^rto
i^eoricusicrto
i aêst"â
^sendo°Í a^roa^íln trâ
ingum
i nguo
l
l s semeh
l antesTe 7",
fO ii Z i- ° P™- ? ladoVdo t?ân4oT™ú'
do lado l hoTTiíilítffrt i segmento áureo
I Aí menos
a
Qual é êsse número? no f
mesmo sexta
número. nm número razão entre S e S' triângulo T. Determinar a
uahzar o denominador da fração resultante.
46
Manoel Jairo Be: ■ e r r a Questões de Exames de AMmhsõo 47
Substituindo >1, B e C por seus valores, vem ;
resolução 180 - (ISO - 2z) = 180 + 180
1.*} Temoa: 300 - 2x
2x lOx = 360 - 2z .-. . 30

Então A = 180 - 60 = 120


2.X2V2XV2
2) Se A O ura dos ângulos da base. Resposta: 120«, SO e 30*
. 'V 3 i :

V2* 12 Fazendo A <= B = x, vem C = 18O - 2x.


'2W2-XW^ V2
iZesposto:
12
Mas, ISO --1=1 (ISO - B + ISO - q.
2.') 1 - ^
6 Substituindo,
180 - . = ^80 -. + 180 -(180 -2.)
5
■■■ 900 - 5. = ISO - . + 180 - ISO + 2x
4- = 1--Í.-4-
_ ^ 3 se" ■■• ^' = 36-12a:+a:^ -6x = -720 X = 120

-' + 4.-12 = 0 trif.nl";fn,ll "dfte? íbtS.'


3-') Substituindo os valores de \ fí V 2 ou - O
OnsRnvAOÃn- T?^ . . Resposta: Impossível,
qudquer uma da.s .olu^^cs Sn-a'sor'acer° ^
V-l6p + i5_,, ' ® ^ ^-■B'-2Cí tomos: em qualquer livro^ia'^S.-^S'^gina^si^^ encontrada
Patorando, temos ■ «>+^2)(Í,-2)
" ^=(!í + 12» - 18 = „= _ 4 ^') Temos:
í 1/5 = 3?/,
«■•) Em
il o
i aado os denomn
i ador» r Besposa
l : (,j + 2) (,j - 2) \2/i + 2/2 = 7n + 3

• • 2"'!' + ü = 4m. -1 + 3« - 4m= + 4« bsu


tumd^ovae
t^denae
trcerai equação;
para ^ = (2m + i) (2pi _ i) ^---3ra.eaeãopoa;;i™-(:^::l;i;-=^^
° rr'r ~^^ „ , - 2 .-. 2/2 = 3 X 2 = 6
.">3ütun
i do à«a vao
l res na 2.» equação obtemos:
E^endl Vrjl'"
foi dado quet ° ^®'"'-2s:. ^'^-doeireuiod. .1;^' •'• ^ » = «
'«("•-d - 1 ,,„
^Cal"'uca
luled
mos R.
ocomprm
i entodeumareoé;
5"08(1°-B + 18o._(^ I „ "f^Rn . '^RX 270'
180» ■ • 180» X 00' "
48
Manoel Jaiw Bezerra

Simplificando a fração temos: II) INSTITUTO DE EDUCAÇÃO


40 1 , 5 7 • R- - 20d?u
Então 5 = 3,14X20»=
1258 Rcspoila : 1 256 din*
9.}' Cálculo do raiò r do círculo inscrito.
S . S
p r
maa, p = 30 -í- 2 = 15 Prova de Matemática
30
f es
2m
15

Se um triângulo re^ i" '^"■'^""scrito. (Concurso de admissão ao curso normal reali


zado em 8-1-1051). '
hipotenusa 6 o diâmetro inscrito em um círculo, euft
tenuaa a = 2fí. ° círculo. Calculemos então a hipo-
P<^emosformarossitema-
' 6c
PRIMEIRA ÉPOCA
2 30 ^ QQ
a + 6 + c = 30 Qdestao: Calcule o valor numérico do polinômio
, a» = 63 ^ g,
2.' equação. j ° ^ ^ ladoa do triângulo) Sa^v> + ia~'b^ ^ õab" para a = -l e 6 = 1
2".QB
.SXÃO:Reduzaose
trmossemehlane
tsdaexpreLão
ôTlV^^QOO-GOa+a»
+ 120 = 900 - 60a + a» . 3a + 26+[-5a+6-(-2u + 36)]
pSo d^laíôms" bin- ~
D / ♦ r ^ 2m e R = Questão ■ ne u '
10.«) ^®
S esegmento
í' z áureo
' de 6,6W» binômios o po"í!nômio f^t^res
s tomos:

v^íUI^ 5-"Qbbsã
to:Resovla'
nesoiva a equação
Bi Ifíângulog T a T' - ^
Ouadradoa de ? + 1 x~ I
6 . » q x s v : s2 , T X " ^- ■4I
n iL_( V ®
R T '^^08
T Tí« í r : homólogos.
=• L Então:
a 2
Í1VT^3 (V5 -1)2 'e_2 V5" ■ r r T f
«
l «íonab
l ando. tornos: abaixo tenht^SlTçio^ equação
^ " 2(3+J^ 3 + VT
■ oPsistema
■ Resolva
QOBSTÃO , + 7 = 4x
3 + VT
^ das 345 i Resposta: 6a: — y s= 4
inscritas, nesta prova. 2a; + 3y = _ 2
\
o y
Manoel Jairo Bezerra Çueifõe5 de Exames de Admissão 51
8.-Questão;Raco
inasileodenomn
iadordafração 14.« Questão ; Um segmento de reta AB mede 1 260m. De
3
A parte para ^ um móvel com a velocidade de 10
metros por minuto. Seis minutos depois parte de B
^ Vs" - 5 para A outro móvel cora a velocidade de 6 metros
9* Questão: As rpfns - « -
por minuto. Calcule a distância de B ao ponto de en
y e 2 sabendoq
'u
'e
'' contro dos dois móveis.
23: + 2/ + 2 ^ 240®. 15.'' Questão : A soma dos ângulos internos de um polígono
convexo é 1 080". Calcule o número de diagonais dêsse
poli gono.
16." Questão : Na figura abaixo tem-se
AB = 18m AC = 27m BC = 15tn

■" Questão: a área ri


14

^I'uplodo
dapri
área
meirde\ut^^
o é 40m ^"^^^^^ono
^p^í^Sonoregularaér. O
regul o quá-
peA-
• Questão:
^
Questão:Efetúe
— f ^ u i n i i r o Calcule
é 4 0 m o lado
Efefim ' o lado
O o í do
i sc
<
do segundo-
° '<=^ultado na sul lurf indicadas
o rpHíii+^j- opera.pnno ... . , j.-.

Fig. 15
1 mais simples
•'Qüestão: Redu,/ X - 1
«2
Sôbre AB, a partir de A, toma-se AD = Qm
m paralela a BC. Sendo AF a bissetria do ânguloT
calcule cs segmentos DF e FE. «■nguio A,
V32
^ expressãn ^ • V25OO (V2)3
•' cr?
equação valores dp
fio" dlwdiío'S cortl' °
2 ■ & m para que as raízo^ 18.

reais e iguaTa."^ ^ + 9) = o
Manoel Jairo Bezerra 53
52 Questões de Exames de Admissão

19.' Questão : Num trapézio ísóscgIgs a base maior mede Substituindo na segunda:
14ra, a base média lOm e a área SOm^. Calcule o perí-
. metro desse trapézio. 2x4-^ + 3y«=-2.\ 3i/ = -3 e y = -l1
20.' Questão : Deduza a fórmula da área de um hexágono Resposta: z = -^ey = -l
regular em função do raio do círculo circunscrito. 8.») Multiplicando ambos os tCrmos pelo conjugado 4V 3 +5, vem;
Nota : Cada uma das 10 primeiros questões : valor 4 pontos. Cndn uma
das lO ultimas qi^stões: valor G pontos. A nota mínima de apro- 3 (4 V 3" + 5) 12 Vã" +
vaçao, como na Escola Carmela Dutra, é 50 pontos. E a durac.io (4 V 3)' - 5^ 48 - 25
tía prova : 2 horas. 12 V"3 4- 15
Resposta: 23
9') Temos: x — z (alternos externos)
s + 2/ = 180° (adjacentes suplementares).
RESOLUÇÃO
Substituindo na igualdade dada, ou seja, em x-\-x-\-y-\-z = 240°
1.-)Temoa: 8 X (-1)> ()i' + 4 (-1)- ()j' _ g „ (|y v e m ;

Então:
X + 180° + i = 210° I = 30°
3 =s x = 30° e y = 180° -x = 150°

X1X^ + 4X C-l)X^-5X(-l)Xl = l- l+ 5 = 5 Resposta: x = 30°, y = 150° c z = 30°


10-') Sejam S e S' as áreas dos dois pentágonos.
2.) Tomos: 3.+26+[
o.,
-5«+6+2a-3M =R e3a+26-5a+6+2o-36
rp sposta:
= O5 Te m o s : S — 45'
Se o perímetro do primeiro é 40m, seu lado 6 Sm. Como dois
polígonos regalares de mesmo número de lados são semelhantes,
' ""■""'o ^ 30 e a difcronça é 7, o Resposta: O
6, as áreas de dois polígonos semelhantes estão entre si como o
^ -'=^-3Q-fe-10)Cs:+3) quadrado de suas linhas homólogas.
8» 45' 64 ^ 64
_ „ RespKla:
4 . * ) Te m o s : 2 - 6 - 2 n 4 - / , í . _ o i .
(i - 10) (i + 3) Então;
+ a6 ~ 2 - 6 - a (2 - &) = (2 - í,) (1 _ a)
o u 64
z3 ss = 16 2 = 4
5.') Te m o s : , - 6) (1 - a) Resposta: im
2z+2-s-f-ie7 ") o m.m.c. = (x,+ 1) (x - 1), então
6 . - ) Te m o s - „Zmx ' '- 4a:° 5= B-7 e s p o s l a : i = 4 1 1 2 x . r - l - x - l - 2 x ' (x +- 1)
2i - 2
Cl - 1)
3: + 1 ~ í - 1 " a:3 - 1 ~ (x + 1) (x - 1)
(2m - 4)1 = - 7
- 2 (x + 1) ^ -2 2
° (x + 1) (x-1) X - 1 Resposta: —
Z n i 5 » í 4"^terminada,
.. e m^2 é aocossírio que:
A
7-') Multiplicando
Prunaeiraprimeira nn.
por 3 e somand^o Resposta:
com a segundam
. 9^ 2 12.°) Temos: V2^ x 2 + 4 V48 ; G - V2'X5^ - =
ISx - 3y = 12 = 4 V"^ + 4 V8* - V2 X 5® - V2® X 2 =

—?í_+_3y =-2 1 = 4V^+4X2Vã"-5V2"-2^'^='5VT _


20a: = 10 ® = "2 Resposta: 5 V 2
54 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 55
13.") Pura que as raízea aejam reais e iguais,A- 0.
Logo, ("» + 6)* - 4 X 1 (m + 9) « O d. bSêtrifbterua!"''"' P='°
m' + 12m + 36 - 4?n - 36
DE FE _F^ ^DF + FE .5 i
o AD AE C !) ül i _L ü n + 9" ~rr- =» ~
W -f- 8?7I «■ O l ü

em e'rtdS 2.- grau,m(mque resolvemos colocando m Então; Df = o x| = 2 c PE = ^ x~ ^3


+ 8) «O ò

"1 = 0 6 m+8 = 0 ^^■^Posía: DF = 2m e FE =. 3rrj


Respostam = O e m - 8
d^rSèl™ ^-E^onto
i u"ráo°;™°dStoToT-gmenr/rotr:!,-^' '■=
14.») 1260 - 3

.i ^ E B
- ég
Seja E o ponto de encontro e EB=
' ^ ®. ^(22-1) = 0X12 .•. 22í-'x. = 72
O tempo gaato para percorrer ÃÊ á - ~ ^ 2:= - 22I + 72 = O
«osolvendo. temos: z, = ir «
O tempo gasto para percorrer BE é —
10
Um-gmentodISmooutrod4m,;vcie-vor,.v
Como o tempo gasto nor >( i e • .
18-)Sondoíi orao
i doofreuo
l ,temoe• Resposta: ISni c 4ni
por B, podemos escrever: nunutos mais do que o gaato
1 260 - ®
10 o + 6
3 780 - 3x = Sz + 180 /. 8z Idj. ^ 10 V 3 X V 3"- « 15
3 600 A base mfidia 2
3600
450 Resposta: 15m
15.") A soma dos ângulos internos é: Resposta: 450íft
g

2 - ^1±± 10

.-■ ISOn-360
1 0 A - =.1080
2) = 1 O S O4"40
180n=i d. portanto: '
° «le diagonais será; n •> 8 ' = 20 ~ 14 ^ g
o
D ^ ,8X5

Resposta: 20
paralelo a BC *
A A' ^
^ A A DnBnr m
A B( 7C ' ^ A
' . l i n Be
CC
ar A d en T .h a l~e s ,'
" AAE IS 27 18 _ ,
o u

EntSo A E 6
. AB-Ü„

^»C- 16
56 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 57

A área do trapézio é: 4.» Questão : Resolva a equação :


S = X ft lOA = 30 ft - 3
6x - a h~ax 2ax - 6
ÂB = CB = l EB = = 11:1® = 4 6 4
2 2 ^
Do triângulo CEB, temos: 5." Questão : Calcule os números Inteiros que satisfaçam,
i* = A» + = 9 + 16 = 25 í = 5 simultânearacute, as desigualdades:
O perímetro pedido será:
2p =. B + 6 + 2i = 14 + 6 + 10 = 30 2x - > 6

20.»)Aárea de um polígono regular qualquer é; Resposta. 30; 3x4-7 - 1 > 2x


S = pa (semi-perímetro vèzca o apótcma)
Mas, p = 3íe = e a = — (fí = raio do círculo) Questão : Resolva o sistema /4.xr4.i— 3// = — 1
S>x
\8: - Qy = - 5

Então: Ss = 3fí X ^ = 372» VT


7.'^ Questão : Resolva a equação
2 2
X24-1
Nesta prova foram aprovadas apenas 6 alunas e a maior nota
4 ^ ^ G
Questão : Simplifique a expressão :
SEGUNDA ÉPOCA 3a ^l~ã~ 8 H- — V 64a®
(Realizado em 19/2/1951). 9.»
Questão : Racionalize o denominador da. fração
2 4- ,VT
2 - VT
l.* Questão ; Sendo P = - 3<,2 + 5^,^ _ 10.»
Questão : Componha a equação do 2.® grau cujas raízes
Q = - 9a2 - a6 + 66^ São •
a;' = 1 4- V 2 e x' = 1 - VY
fí = 6a2 + Saí, - 862
calcule + + Questão : Calcule m e p para a equação
3x2 _ (2m - 3) = O
-°l graua^cxpressTo^f 12.«
f^or uma, e sòmente uma, raiz diferente de zero.
- '/ + 2yi ~ z2
3.» Questão : Sm
i pfilque a expressão : vers^w" retasdois
'Oi'mam paralelas cortadas
ângulos colateraispor umaque
internos trans-
po-
tm ser representados por 3x - 50° e 2x 4- 10°. Cal-
- 3a + 2
13.a
^ue
i omenordessesânguo ls.
conv^" ' ângulos internos de um pentágono
^vexo medem respectivamente 108°, 100° 20' e 91° 40/

I
58 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 59

Calcule o maior dos outros dois sabendo que êle tem 2.") Temos : x* - y* + 2yz - 2* = z» - (yi - 2yz -f- x') »
20® mais que o outro. ~x'-iy-z)^ ~{x+y ~s) (x-y + s)
14.' Questão ; Um segmento AB está dividido por um ponto Resposta: (x + y •- z) (x — y -j- x)
M em 2 segmentos de 12m e 24m. Prolonga-se êsse 3.") Fatorando cada têrrao das frações, temos :
segmento até o ponto N, conjugado liarmônico de M. (« + 1) (g-D 3(x-|-j/) 3 (a 4- 1)
Calcule NA.
Cx + y) (x-y) (a- 1) (a~2) (x - y) (a - 2)
X

15.® QrasTÃo : Os 2 catetos de um triângulo retângulo medem


18m e 24m. Calcule o maior dos segmentos determi
nados sôbre a hipotenusa pela bissetriz do ângulo reto. 4.') Eliminando os denominadores : pos^a. ax - 2x - a 'y 2y
16.' Questão ; Os arcos compreendidos entre 2 secantes a 2bx - 2a - 36 + 3ax = 8ax - 46
uma circunferência de círculo de raio R, são represen- 26x - 5ax = 2a - 6 (26 - 5o) x = 2a - 6
tados em graua, pelos números ^ e Calcule o •. X —
2a
r:

Resposta:
6
X =
I
ângulo dessas secantes. 2 3 26 - õo 26 — 5a
5 . ' ) Te m o s : 8x - X + 3 > 24 ou \ 7x > 21
triilngulo eqüi- 3i+7-2>4x IJ 7x > 21
}-- X
x >> - B
lonTrt
gono regularr„ ° perímetro
inscrito nesse círculo. do decá-
18.- • Cdcule a área do círculo no qual está inscrito X > 3

um quadrado de área igual a õOm^. f a \u7


l piUTcaind-oa®pm
lU ri<er5a
ip-o-r-33<exso<
ma5ndoPcom
e sapseogun
sda
í ae: os4:
tm
^ rSpe^tiv^PTlf^^^Q trapézio isósceles medem, - 12x + 9y = 3
Srdo f ' ^5°"' " ^ 6m. Calcule a 8x - 9y g -5 . 1
longamentos dosUdrfã: - 4 x -2 ^--2
' Ctalo'''Probn'''®"'" estó inscrito
••8X2 9y - - 5 ou - 9y , _ 9 . ^ ^
lados AB CD a pp ^^am-se^, nos dois sentidos, os 7-)' Em
il n
i ando os denomn
i adores:
^ e P Demon^tr ' se vgQ cortar nos pontos M, Ecsposía; x = -^ e j, = i
Not.. De 1 1 i7T ° ^ eqüilátero. 3-'-9-30>12-2x.-2 Sx-= 55 z. x'= u
zu■■
De 11 aa20 - 6fi pontos cada.
e X = ± VTT
®') Temos:
Resposta: x. = VTT e x^ = - VTT
!•') Temos: IIESOLUÇXO 3o V7_8 V
a ' .
. 3a W-8a
" +"''' + 6tó-Uf = 18„>+aI,
l l í a 11 a V T
Resposta: 18a' + ofr

Resposta-. Ua W
60
Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão 61
9") Multiplicando ambos os f/^rmAo t -
denominador. 2+ VF, temos: ° conjugado do 14.*) Se M e iV r5o conjugados harmônicos, di\'idcm pois o segmento
AB harmonicamente. Então,
jjLiJ ^ (2+ VF)» _4 + 4 vr+3 Jl/A I I I [
- 2^(V3)> 4-3 ■ ="7 + 4 Vs M B iV¥ iV A M B

12
Resposta: 7 + 4 VF 24a: = 12x + 432 12x = 432 x = 36
10).' Caclue
l mosasomaeoprodutodasraízes: 24

15.) Pelo teorema de Pitágoras, a hipotcnusa será:Resposta: NA = 36m


5 = 1 + VF+ 1 - VF= 2
P = (1 + V2) (1 - V2-) = 1 - 2 = - 1 a= = 18^ + 24= = 324 + 576 = 900 a = SOm
Aequação pedida ecrá «* - 5® + p _ q Sejam men os segmentos determinados sobre a hipotenusa,
^ «j» aügmem
pelaI bissetnz
bissetnz do
do ângulo
ãnculo reto.

j j . Resposta: - 2x - 1 = O
dwri'teS^'
apenos sLente
o târmo uma raizEntão,
independente diferente depossuir
não deve zero, Te m o s :
18
/
24
^
18+21
,
30
42

..2m-3=.0 e -9p?í0

" ^
"2 2
®
7n = 18 X — =
7
alculando com aproximação 0,1 vom;
^ o„ = 24x| = f
"1 = 12,9 e n = 17,1
Resposta: m ^ ^ e p ?í O O ângulo flA«c Ecsposta: 17,Im
12.)' Como 03 flnguloa colaterais ínfemA» - 2
«6 '

3x - 50 + 2a: + 10 = igo suplementares, temos:


5x = 220 X = 44 o arco -
^-^O=,32-50=B2e2z+10=83+tO=08 Então:
2 corresponde a 90o e o de
,,^90o - a 00«.

"•■)Aeomad„3^^„3Íotern„edopent.,„„e,. ' ° ^ 2p o seu perfmolro. 15° 15®

S'=180.(5-2)» 540.
luguloa dadoe é-
Eu
-T(i'5-l)gO,CISK (iü 6 o ruio do círculo
^°®°+«)0-20' + o1.4O' = 3O0. = fí VT- i-o circuuscnto).
^ e p 08 dois outro, âugulo3, temos: Então:
a + = 540» - 300o = 240»
« í' = x-20o x + X-20. 240 • o
■ • 2a: - 260» e s =. iSQo
V4 • 'aJT* ^ {li V2)2 = 07?2
i2€«pos/a; ISO"
~257:,25X3,U-«'==725
8,50
.Resposío: 78,50m»
.- ,Uj
• ■ I
62 Manoel Jairo Bezerra Qiiesiõcs de Exames de Admissão 63

19 •) B - AB « 20771; 6 = DC =» 8771 A - FG = 677»

Seja S a área do triângulo DEC. (Fig. 17)

c D Ce X EEFF
S = x

n i . 03
que f t tiungulos
t e o r eABE
m ae DCE
l i n ebílo
a raomelhantes.
do Thales, temos

AR OE 20 a:+6
Logo, o u
DC EF 8 X

'■ 20^ = 81 + 48 12i = 48 e a: = 4

L o g o , c t _ S 8= X 4 = 16

Resposta: 167?i*

Fig- 18

-i » A .
í^fnsulos AMP, pp:, ,
Portant ^ = P = 60°
ao tiÍMlVí"'^VSulo . ' '^"SLiIos sao tum-

P r de Matemática
suplementoa 'doa^ân^nl
na^f^ T ~ MFA = 60° por serern
S 8 do hexácono retnilnr r«nía mndlda 6
QOESTÃO;O,
I —ê—^ = 1200
T _ 180° (6-2)

'-2°+3°,
+ =■ '-ff;',"
3" 3o.
3 ™,a° " ~
64 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 65

2.» Questão : Calcule o valor da expressão 13. Questão : Qual ó o imlígoiio cm (jue o número de dia
gonais e o triplo do múncro de lado.s?
Aa^ — [S — (Ba — C)] B sendo yl = a + 1
^ sccantes a um círculo formam um ân-
B = 1 — a —
som. compreendidos dão por
C = a ~ l
^ ' '^^Iculc o número de graus do arco menor.
3.» Questão ; Reduza à expressão mais simples : gSo m liipoteiui.sa de um triângulo retân-
/ a \ 'XoTeSlL ^ altura relativa
g'-l ■ \a + 1 " V
4.^ Questão : Resolva a inequação 2 - ^ eeuma tammnt^ FA^^no'^'-círculo, traçam-
D^ento externo fU J" 4 ® secante. O seg-
3 ^ ^A Calculo "^cde -klm e o interno é igual
5 / Questão ; Resolva o sistema =^ ab 1-7. Qu . "'^'culc o comprimento de PA.
\ x~ y = b
108 VT triângulos eqüiláteros são
6.''
drados. Qu^j I quadrados o 3 V 3 decímetros qua-
que oresuíradn"T° ^e"^^i
resultado só apresent radiT
calP
dode modo
2.0 grau. gulos? ^ razao entre as alturas dos dois triâu-
7 - Questão : o
a expressão V .-c-^ + x^y - xi/- -
o que nao fiquem fatores quadrados sob radical. o lado AB tFmVnn'^' triângulo .4BC, mede 45°:
8 » Questão: Escreva a eauacíTn rir. o o
são dois números reais S 2. grau cujas raízes
TÍF" ^ tom'::, 12m. Sôbre 4B. a
inveisos um do outro e de soma 19" n *^alcule a área rJn i tiaça-sc DE paralela
Questão - tt trapózio DACE.
igual a - .
2 iguais está inscrito num círculo cuia
9." Questão; Dê a maior raiz da equação — = 3 2■0'^^estão:
. oExnr-C a l c u l e r l r e a d o
10."
^udmaXSe t Vequação ^«'apót^ma T triângulo eqüilátero '
^ questões tf-m !
obro da outra. \P~r^) a:+8 = O seja o tCm valor 5 pontos.
11.^

"^tZeTr nngousI^?^rto^nodréo^rsal^ãâTn™
g u lT
o s^ e x -
t-") ^
+ 6--2U,
+ 3-10'''^^OLUçXo
= _i8
12." laoci, 7 — (2\
ente:

l , traçadas porTÍ°C°r™ í - r
tangentes ao círcuo 2..) 4aí ^
[B
(-18)

4a2 _
'^ + ^ = -l<í=+B„_c
6 6 Manoel Jairo Bezerra 67
Çue^ões de Exames de Admissão
■ Substituindo A, B e C por seus valores;
10.®) Te m o s : x® = 2xi
(a+1) a»+(l - a - aí) fl - (d - 1) = a'+o=+a - - «i - a+1 = xi +X3 = p + 2
° (1 ~ tt) . o - a® - a ~ a ~ X1X2 = 8
3 . * ) Te m o s :
(a +1) (a - 1) ' a + 1 a + 1 ■ a + 1 Substituindo Xa na 2." equação:
— a p +—,2logo
, .X*2p + 4
a + 1 1 xi + 2xi = p + 2 xi = = —3—
a + 1 ^ - aí ~
4«) Eliminando o denominador levando êsses valores na 3.® equação:
6 - X + 18 < 33: - 4a: < - 24 p + 2^2p+4 g. 2p'-
■■ + 8p 9 + 8 ^ g

^ por
o.») Kesolvendo • * .adição:
43:>24 e i>6
2p + Bp + 8 = 72 pí + 4p - 32 = O
ax + 6y = oò resolvendo, vem: p = -8ep=4
bx ~ hy Portanto, o menor valor de p será: -8.
ax + bx = ab + b* . , ,
a; = j, • • (a + 6) X = & (a + 6) 11-') Temos: Si = So ou 180®(71-2) = 360®
180®n - 360® = 360® n = 4
Substituindo o valor de x na 2.» equação vem* e o polígono pedido é um quadrilálero.

Solução: = = 0 12.«) O ângulo P pedido é um ângulo circunscrito e tem por medida:


5 f = O
6.') V32 <7 « = 2 = 2 VT" P =
BAC-BC

7.«) Fatorando o radicando temos:


= ... '^=80°
- "V(x+y)í(a:-y) ==

8>) A soma S das raízes é • -


2
Se uma raiz é inverso dn nnf»» >
umdade. Pois, se J ° Produto P dessas raízes é a
" 17' 1
A equação pedida será da forma:
í'-Srr + P = o ou a:'++
ou ainda: 2xí + 5x + 2 = O
9.") Resolvendo;
8a: + 24 - 5x = 3x2 + Q3. • o,j , -
ou -' + ^-8 = 0 cuias raízes São: x.í ^x^^
A maior raiz é, portanto: 2. ^ e xj = 2.
Fig. 19
68 Manoel Jairo Bezerra
69
Questões cie Exames de Admissão
logo; BAC = 360° - 80® = 280®
3a
Resolvendo o sistema vem: 6 =
p = ^0° - 80° _
= 100® 9a»
= a» - 25 9a» = 25a» - 625
25
13.*) Seja n o n.» de lados do polígono, temos: o u 16a» = 625 a» =
625
a = -^ = 6,25
16
n (n - 3)
2 - 3n n'-^3n^ Gn /. n'~ Qn = Q A hipotenusa será, pois: 6,25m.
cujaa raízea eão:n = Oens=g A

Eopoíg
l onopedd
i oseráocciágon, („=g).
14.')" Temoa: P = ^ _ = 25°

Calculemos CD
AB + C? = 152-
50®

16.®) PB = 4dm BC = PA (Fig. 22)

Sabemos que: PA ' = P C X P B


PÃ^ = (^-\-PB)PP
o u PA» = (PÃ^4)X4
x2 = 4x + 16 a:» - 4x ~ 16 = O
4 ± Vl6+64 4 ± 4 Võ" = 2 ± 2 VT
® 2

Logo o segmento PA será:


2+2 Vy dm ou aproximadamente
Fig. 20 6,46ÍZPI.

Somando,memb^ramembo
r,obetmos: 17.») Como sabemos que polígo
nos regulares de mesmo nú
mero de lados são semelhan
245 = 202. 4S=l0to tes e que as áreas de dois
E o arco pedd
i o CB será 152.-101. .,51. polígonos semelhantes estão
entre ei como os quadrados
de suas linhas homólogas.
15.«) Temos: c = 5m e A = 3m Te m o s :
e sabemos que:
108 Vã" _ ^ . EL=3G
= ou
bc ~ ah
= a» - 25 3 Vs" ^ A» A»
56 = 3a 8 a razão pedida será: 6.
■. . ^|J .jLl. J-iuUB
V '-^vV

70 Manoel Jairo Bezerra


Questões de Exames de Admissão 71

AC -{-DE
18.") A área do trapézio 8erá: S = rt X A 20.») Sabemos que a área de um polígono regular é: 5 = pa
Maa AC = 12?» ... o cí r = —
3 Í .0 „ou 353f í = 2
V T• ® (1)
AB = 6m
R
AD = 2m Mas, C j R = 2a

Bi) = 4m Substituindo em (1) vem:


Como paralelo a AC, temoa : AXBC-AflBB.
S. = . a = 3a= V3
^ AB 12
D E -B-D 5B 4 •'* Nota : Nesta prova, em mais de 900 candidatas, foram aprovadas menos
de 100 e a maior nota foi 95.

Prova de Matemática

Fig. 23 (Realizada em 19/2/1953).

1.® Questão ; A raiz cúbica de certo número N é 4,41;


S u b s t i t u i n««sea
d o êval
aosrea
p Bna vexpreaaão
o U , . » da
' ' área
e te
f moa:
t = V2. a raiz quadrada desse mesmo número é 9,23.
Ç, 12 + 8
=-2-X ^2 = 10 Ar27»»
Calculea, aproxi
O justifique madamente,
marcha com
adotada na uma sódo
resolução operação, a ViV
problema.
ou, aproximadamente: 14,14?»^
19, 2.^ Questão : Pôr em equação e resolver o seguinte pr^
Normal do^Instituto"X°Ii:Saçã?''M^fadmissão ao
nas mões que deixamos de comentar
blema: Qual é o número que é igual ao valor absoluto
de seu dôbro diminuído de 15?
derado errado pSL^Sncí aue ° foi conai- 3.® Questão : São dados os polinômios
siderava o losango como um quadradoflução que con A = + ^
de ângulos iguais"). 4uuuraao ( o quadrado é um losango
Dentro dêsae ponto de vista a solução seria: B = hx^ - 5

^ = 2B ^ 2^, C = px 3

Mas ^ ^ ^ ^ Calcular m, ft e p de modo que a soma 2A - B + C


e a área pedida será: S = 2m'. seja igual a zero.
n Manoel Jairo Bezerra
f Questões de E:caines de Admissão
73

4.® Questão : Resolver a equação 2." solução: 9,23 4,41 = 2,09 (aproximadamente).
X - l a; + 1
1 + a 3 + a
= 2 Porque: ^ W = ^ : VÃ?
®■' f triânçilo retílngulo ABC a diferença 2.') Seja X o número.
entre os ângulos agudos é de 38'' Te m o s : a ; = | 2 i — 1 5 |
Elevando ao quadrado, ambos os membros, temos.
®■" ^rsSadofnn"' ° ^ ® dois X' = 4a:' — 60z -b 225
3x' - 60a: + 225 = D ou a:' - 20x -}- 75 = O
postuiados que se apresentem em Geometria.
7.* Questão; B dada a equação Resolvendo, temos: xi = lõ e x, = 5 jg ou 5
~ S-r + 9 = O 3.') Substituindo os valores de A, B q C em 2Á - B + C — O
S seiam^re'^ cujas temos : 2a:' - 6a: + 2m ~ kx' + 5 + pa: + 3 = 0

■ syi5Si,™tiS'r' '"""•"" Preparando a equação:


(2 - /i) a:' -f (P - 6) a: + 2m + 8 = O W
Calcular aprSaU i ' ®oquadrado de lado l'. Para que a (I) se verifique (para qualquer valor de x) é neces-
ar, aproxi
madamente, número de graus do arco eário que 2 - 7i = O
que ret^,cado é igual a -i do segmento i + í,' p—6=O
2ni + 8 = O

círculo: ^o"diâmetro % teorema relativo ao 72espíW/a: A = 2, p="6 e *«-*-4


corda". maior do que qualquer outra Nota : Em nossa opinião essa questão não devia ter sido dad )

'^asfdldi^m°crito"umretSo'
ensões dêsse triângula 'f'M^^ de lado
4.") Eliminando os denominadores (a 5^ -1 e a 5^ 3), vem.
^ Zx-Z+ax-a-{-z-\-l+o^+°-^'^^'^^'^^
4a: + 2ffiE = 2o' + 8a + 8
2(2+o)a: «= 2(a+ 2)'
para a 2 2 (a + 2)' _ „ ^
r e s o l u ç ã o
2 (o + 2) Resposta: o + 2
1.") 1.'eoluçõo: V 4,41 = 21
6.9 Tracomo» a altura AH. O
Porque VIVlv = Vi7 com a altura é a diferença dos ângulos B e C (propneaau
logo, , c
^4,41 = -vT^ "'"Eatao, no tri^^.o rotân^lo AHM. o
( roautlado nüo-^é aproxm Resposta: 2,1
i ado e am
i exato) B-C = 38''. Logo, o ângulomcdinl.
74 Manoel Jairo Bezerra 75
Questões de Exames de Admissão
Como o3 triângulos MNP e CPD de altura hek-y eão seme
^ »Oi-ontes lhantes, podemos escrever :
._
Nota : Podi_a resolverRachando
esposta:
primeiro os5ângul

os B eeC. 128®
M N
~ —
h
o ,u
15
vU ■
(ID

'''' f° ° =em demonstração. CD h - V ® 15 >/3


- V

2-exemvh.
2. ZS • dIDo.
Ts.Ppont
"''™
os™ t™
distmtos?"'
det™a infinuma
erminam idaderetade
. retas. Resolvendo o sistema constituído pelas equações (D ® (ID»
obtemos a equação
Cão que'qurremoriormar/^^^^'^^ e 2/i e y, as raízes da equa- 15 VT1= - 225 V"3 a: + 1 800 = O
Te m o s : y, - 8 ou x2 _ 15 Vs" a: + 120 = O
2 -^ = 4
cujas raízes são imaginárias.
Vi ~ "^zizt = Vo" = 3
Concluímos, então, que o problema 6
duto. a nova equação precisamos da soma e do pro- gulo de 60m« de área não pode estar inscrito em um tnãngulo equi
3/1+1/2 = 4+ 3= 76 y^yt = 4X3 látero de 15m de lado).
■hf a equação podida será: Nota : Esta prova foi anulada.
«uaisraa
fessão,comoáj vm
i o3V
, !3"
8.") Temos: ! = B ^^3 e i'= ij VT
Aexpressão do comprm
i ento de um arco é 2^
• 'm'—H
•• ^ 7+
? l') =g
- v T^3
o "+ jgr ^2
— R (Vs + V2)
Prova de Matemática
® 5
^ ^ (VT + (Realizada em 2S/2/1953).
180 ;—5 ^
Smi pfilcando : xa = 36 ( T i ã + Või
C o m o y j s+ V
4 .2 é
, I,Oapr
oxm
A i. adamente,g
i uala P !•* Questão : Some as frações
v e m :
n = 5Ê_i5L+ ^2) «2-9 , yy ^—.
x 36 52/4-6 27/2-6?/+4
9.') Esta demonstração é encontmHn . .. Resposta: 36®
0.®) Sejam :c e y as dimensões \ t-A ginasial.
10 simplificando-as pròviamente.
eqüá
literoMNPdebas"ã?rsu' "p^cte
' de 2.* Questão : Resolva a iiiequaçâo
Aaltura do triângulo eqtlMteo smáf
3?/-2
^ ^3 15 y 2
h =
2
^ 3
Te m o s :
xy = 60
(D

\
- I'

76 Manoel Jairo Bezerra 77


Questões de Exames de Admissão
3.* Questão : Calcule o valor numérico do polinômio
Sy'- 182/0-2 ^ 3rh - 02 - 65 para = 2"^' RESOLUÇÃO
1") Fatorando os tôrmos das frações temos:
mede Sm e (y + 3) 0/ - 3) V (1 - y)
rpeZXt^traptim ^ iy-2)(y-3)'^2(y-2) (y - 1)
5.> Questão : Num trâ
i nguo
l dea
l dos o = 7cm 6 = 9cm Simplificando, obtemos:
y + 3 _ y
Vértice A. CalautrrLâo^^*"^ interna que parte do y-2 2 (y~ 2)
o lado oposto. bissetriz divide
®'' forme" out° " 6? + 1 = O cujas ráf- Efetuando a subtração, vem:
2y + Q~y ^ y + 6
2 (y - 2) 2y - 4 y + 6
Resposta:
J_ 1 equação cujas raízes sejam 2y - 4
y'^7'' 2.'') Temos:
4 ^3
■'■ < - T •*• - 3y + 6 < - 4 ou - 3y < - 10
fetângui
, d e s so í^D^etermbt n g u l oí, árisa d" ""
do.equearazeãoerntreetaâbaseeaatu lraé a b e n - -3.') Substituindo:
3y > 10 Resposta: y > ^
*

corda igual ao raio^Píiíp, diâmetro traça-se uma ®(Í)-1«(Í)


circulares em oue n m dos dois segmentos Efetuando:
corda. ® ®'mulo ficou dividido por essa
9-' Questão: Determine m d» . 8X-^-18X-|-X-~-3X4X{-3)-(-27)-65=2-l-t-36+27-65=i -l
nao admita solução. ^odo que o sistema abaixo Resposta: —1

4.*) Seja um trapézio retângulo ABCD, onde AB = llm, CD = 5m e


hix + y)==S~y AD = 8m. (O lado yiZ> é.a própria altura).
Precisamos calcular o lado BC. Tracemos a altura CE. Fica
formado um triângulo retângulo cuja hipotenusa é BC. Logo, pelo
10." Questão : Sôbre os lado, d teorema de Pitágoras, temos:
seu exterior, constróem-se tri? quadrado ABCD, em BÕ'^ = EB* + CÊ* ÊC* = 6* -H 8- = 100 BC = 10
gando os vértices dêsse^ trí? ? eqüiláteros. Li
do quadrado, forma-se ' opostos aos lados E o perímetro pedido será:
Sabendo que lado do ^^adrado BFGH- 11 + 5 + 8 + 10 = 34
eue
l oa
l do do quadrado EFGH Resposta: 34m
78 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 79

5.*) Sejam wi e n os segmentos determinados pela bissetriz interna sobre Sendo R o raio do círculo, l o comprimento do arco e A a metade
o a. Temos, então : oa corda do arco duplo.
in 9 Se a corda traçada é igual ao raio, ela é o lado do hexágono
n ~ 10 Ggular inscrito e o arco que o subentende mede 360° -í- 6 = 60°.
pois, de acôrdo com o "teorema da bissetriz interna", a bissetriz '::Rn •rrX2X60 2^
de ângulo interno de um triângulo determina sôbre o lado Logo, l =
180 180
oposto segmentos aditivos, proporcionais aos outros dois Jados.
. . Como o arco duplo 6 120°, a corda do arco duplo 6 o lado do
tnângulo eqüilátero inscrito. E
Resposia: ou
6.") Temos que: y' + y" '• = T = S^=^
Então a área do menor segmento 6;
a 2

agora a soma e o produto das raízes da equação 5=1- (^- = 2,09 - 1,73 = 0.36
A área do outro segmento determinado será:
— + -í~ = _ 3 S' = - 5 = 4x - 0,30 = 12,56 - 0,36 = 12,20
v y" v'v" -T"®
2 Resposta: 0,36m* c 12,20m'
1 9-) Preparando o sistema obtemos:
= 2
y' y y'y' mx + {m + 1) y = 5
E a nova equação será: a:« - 6a: + 2 = O ((O -m) X + {m + i)y — 12 - m
V.-)Ada
i gonal do rotóngno
l é o dâ
i metro do círcuo
l Para que não admita solução, isto é, soja impossível, é necea-
aario quo • *
2fí = 10 ^ + 1 , 5
i n
(I)
Podemos então formar o sistema: 0 — in 7/1 + 4 12 - in

L)a igualdade das 2 primeiras frações, vem:


rb» + /i» = 100
m' + 47n = 6/71 + G - - «
{l_ 3
U ~ 4 2/n= - m - 6 = O

Resolvendo: Resolvendo obtemos as raízes: tw = e m =

Mas o valor m — 2 não satisfaz pois torna a segunda fração


16 ^ + â' = 100 9^2 _|_ 10^2 ^ ^ gQp de (I) igual à terceira.
A' = 64 A == 8
Como satisfaz a (I), será o valor pedido.^ ^
Logo, J» íS
Resposta: m = —
4-X8 = 6
E a área será: S =,6 X 8 19-") A diagonal do quadrado EFGH de lado t é a
48
Resposta: 48 íÍ"*' drado ABCD com o dôbro da altura de um dos triângulos equuate-
8.»)Aexpressão da área do segmento cricua
l r é S =A_ ft). ros traçados. (O que pode ser visto construindo a figuraj.
2

íd
Mas, a diagonal é também EG = L "^2.
III) COLÉGIO N AVA L
Logo, L V"2 = Z + 2ft ou L Vy = i + 2 X
2
Como I ~ 1, então:
L<2 =1+ <T L= ^ + ' = <T(.^T+n
•f2 2
• L = - 1 MINISTÉRIO DA MARINHA
Õ — 9246
DIRETORIA DO ENSINO NAVAL
Resposta: l,92m C O L É G I O N AVA L
Nota : Foram aprovadas 152, das 751 inscritas.
(Concurso de admissão ao primeiro an®, re^-
zado em 14/2/1951). Duração da prova: 3 horas).

Prova de Matemática

INSTRUÇÕES
I) Os candidatos devem ler com atenção as questões for
muladas.
II) Os candidatos podem estar seguros de que as quest^s
dadas são fáceis e estão dentro do programa ixa
para o Concurso, bem como terem a certeza de que o
tempo dado é mais do que satisfatório para a reso uç
correta do questionário.
III) É aconselhado que os candidatos procurem resolver
em ordem cronológica as questões que ,
xando para o fim as que não tiverem podi o
imediatamente. .
Os candidatos devem ter em mente 906 « ^lógm
está em funcionamento, não , snlucão de
alvitre a perda de tempo em
questão que não souberem resolver ràpidamente.
É lembrado que as questões julgadas mais fáceis
têm o mesmo valor que as demais.
82 Manoel Jairo Bezerro
Questões de Exames de Admissão 83

coastantes do presente cjuestionário de- i

^ m ser resolvde
idas Questão : Multiplicar V 24 por V36 e simplificar o
umcomo indicado
de lano
do exempl o abai
pésxo:
r e -

a area quadrado igual a VT ? sultado.


(3 p£9 quadrados) ^ = 1- = —
Questão : Resolver o sistema 2 3-1
Resp.:
2x + y-\-3z = 8
cunho^ou^n^f'Am^ deveriam calcular no papel de ras- Questão : Para quais valores de a e b será indetermi-
o vftlnr A /: ^ S^ampeadas ou ainda mentalmente uado o sistema
(s = =(Vã)^ r2a: - Zy = a
como acima indicado V- H" 6?/ = 10
(4i
' ° espaço próprio para a resposta, 10.'' Questão : Resolver o sistema de inoquações
ser anotaX o^vah)T?U^ ° emprego de -x deverá 'a: + 3 > 2a: - 1
x + l 2x

exclusivimente^as^reín^7° levando em conta


priados. '^^Postas indicadas nos lugares apro- a."
2 3

Questão : Resolver a inequação rJ - > 1


^ ^^Surado o m 12."
X

Questão : Determinar a maior raiz da equação


candidatos. possível a todos os
x^ — 9aa: + 15a' = 0, se a > O
^II) Boa sorte. 13.» Questão : Determinar o valor de m para que a equação
2i2 + 4a; -{- 771 = o tenha raízes reais e iguais.
14." Questão. : Que valorV Use
l U l deve
i S Cdar «a
. i fc na
, equação
q u e s t i o•n á r i o íc^UC
~ 20a: + c = O para que uma das raízes seja
' '

U" Questão; Converter-51^ triplo da outra?


íegadas. 4 Jarda em jardas, pés e po- 15." Questão : Que valor se deve dar a 5 na equação
2.' Questão : Quanf^o x2 + í,a; 4. 10 = o para que uma das raízes seja igual
25 347" e^aus, minutos e segundos há em a 5?
3." Questão : Sendo o 16." Questão : Qual o maior de dois números cuja soma é
i^al a 40do
etros, 000arco
quilôde
mpfííf^^^^ meridiano terrestre
I'? ^ comprimento, em 2 e cujo produto ^
3

4.* Questão : Cair.„i.


«-alcular o produto de O 2 f^fi] 1 ^
17." Questão : Roberto tem 24 anos ® ^aulo 10 anos. No
fim de quantos anos a idade de Robert
5.® Questão ; a i ^ T" da de Paulo? ,
em partes proXdonat\'^9 «00,00 foi dividida 18." Questão : A soma dos ângulos internos de ®
6.® Questão : Fatomr 2 > ^ ® 5. Qual a maior parte ? regular é igual a 1 260". Determmar o valor do ângulo
externo.
~2x7j-^y2^
- i>.!

..f. *" 'f -4 Éi


85
84 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exaines de Admissão

19.' Questão : Os lados de um triângulo medem 10, 15 e 29.® Questão : A área de um polígono mede dez metros qua
20 metros. Calcular o menor dos segmentos em que a drados. Determinar a área do polígono semelhante
bissetriz interna divide o maior lado. cujo perímetro é três vêzes maior.
20." Questão : Um triângulo cujos lados medem 12, 18 e 30.® Questão : Um polígono regular tem 40 metros quadrados
20 metros é semelhante a outro cujo perímetro mede de área e 8 metros de perímetro. Calcular a área do
10 metros. Calcular o maior dos lados do triângulo /
círculo inscrito.
menor.

21.' Qüestão : Num triângulo retângulo a hipotenusa mede r e s o l u ç ã o


metros. Calcular o menor dos catetos, sabendo
que um dos segmentos determinados pela altura sôbre 1®) 1 jarda = 3 pés = 3 X 12 polegadas = 36 polegadas
a hrpotenusa mede 6,4 metros. da jarda = 6 de jarda
22.'
Q^Ão :Ahipotenusa de um triângulo retângulo mede Mas,-| a
j rda6-|X36poe
l gadas=27poe
l gadas=2pése
Cale Jo vaL7o ilto^ma"r' " 3 polegadas. Resposta: 6 jardas, 2 pés e 3 polegadas.
em deumní^"®^"'^ " "'■'""'o o secante
23.'

"Apart
e a S^canrs ™ «"«de 4 metros
2.®) 25 347" I 60
134 422' 60

secante ^ parte externa da 147


27
002
Resposta: 7® 2' 27"
24.'
3.®) 40000km = 40 000 0QOm corresponde a 360° ou 360X60' = 21600'.
eulo med^s'^^'"^ inscrito num oír- Um minuto corresponderá a:
gulo eqttilátero in"ritT' ° ' 40 000 OOOm 21 600 = 1851 metros
23

25." Questão : o kHn a


■lum círculo mede 5 vf inscrit 4*1 02t4r,l V 1 ® X il = X — = -4
.10.21361X1-^= 090 ^ 6 990 6 30
26.» 5"1 g. V _-z _x + y + z _ SjjOO _ q nnn
*'2 3 5 2-1-3 + 5 10
ângulo excêntric?ex°t^r^'^''^°'^'i'°® w
a menos de um cpuií J "Qedem ISC'* e 10". CalcuI»^ A maior parte será: 5 X3 000 = 15 000
em radianos. falta, a medida do âng^ Resposta: Cr.$I5 000,00
27.' 6.®) - 2xp + 7/3 ~ = (x - y)= - aj = (2 - + o) (a: - y -
nar o númwo de^vnlfT "tetros de raio. Deterrfti' 7.®) Vlí X V36"= V23.2.3X = = 2 /g X VT = 12
percorrer 6 280 metros^ *l"edeve dar um móvel 8.®) Multiplicando ambos os tôrmos das frações por 2, 1 e 3, respectiva
28.» Questão: A base média H. e mente, temos: 2 x
o perímetro 28 nés p t frapézio tem 10 . T - 3

p a r a l e l o s ^ as sua
a b diferença
e n d o éqigual
u ea 2nP®^'
és
86 Manoel Jairo Bezerra 87
Questões cie Exames cie Achnissão

aos coiguais,
dos nseqüenteas asoma
ssim como quantecedentes
dos alquer uma das razestá
ões, vepara
m: 15.*) Se uma das raízes é 5, a equação dada é satisfeita para x — 5.
- ^ 2x y 2Z 8 Então : 25 4- 5b + 10 = O 56 = - 35 e 6 = - 7
2 3 -14 16.») Para achar dois números de soma S e produto P, basta achar as
- 3 4=2 raízes da equação : + p = O
Donde X = 2 X 2 = 4
Te m o . s então: ~
y = 3 X 2 = G
Z = -ix2a-2 - 2x + — ~ O oil - 8i + 3 = O
9.-)Paraqueossitemasea
jni determn lr ■
i adodevemose 4

Resolvendo a equação achamos

Entío. ~
Donde,
' O = 2'
-6 e a = 5 A maior raiz será portanto:
3

- X > -4
10.*) Temos: X < 4 17.») Chamando de x o número de anos, temos que
3» + 3 > 4z o u X < 4
-X > -3 .X < 3 24 + X = 3 (10 + x) 24 + X = 30 + 3x
... 2x = - 6 6 X = - 3
dWr .e.b.0 („50 pode e.bntTrlo:>í^ Interpretando a solução negativa encontrada, concluímos que
isso aconteceu bá 3 anos passados.
18.») Si = 180® (a - 2) = I 260®
lemos duas hipóteses: X - 1 180a - 360 = 1 260 180a = 1 620
n = 9
o u
3x - 6 > o o u E o ângulo externo valerá: 360° -í- 9 = 40°.^
« - 1 > O ; 3x - 6 < o
a: - 1 <0 19.») A biflsetriz interna divide o maior lado em dois segmentos x e
X > 2
X < 2 20 —X proporcionais aos outros dois lados. Logo,
X > 1
X < 1 ^ = 20^^ 3a: = 40 - 2x x = 8
X >2 10 15
X < 1
Os segmentos medem Sm c 12m. E o menor é pois de 8 metros.
12.») Resolvendo a eouacm u Resposta: x>2 ou x
oqdacao oohamos as rasi es; 20.») Se os triângulos são semelhantes, seus lados homólogos
porcionaifl. Podemos então escrever, chamando de x, y e z os
Se a > o, 5o ° ^ ^ x, ^ 3a desconhecidos:
13-)Seasrafzeasãog
iuasi,'tcmo^'°" X y Z X -h y + g ^ aa J.
í*' - 4oc = O "Í2 ~ 18 "" 20 ~ 12 + 18 + 20 50 5

14.») Temos: 16 - gin = o ... m =a g


E o maior será : ^ = 20 X y = 4 . 4
«í = 3xi
xt + a:j 20 21.») Se a hipoteuusa é lOm c um dos segmentos determinados sôbre
ela, pela altura, ó G,4m, o outro segmento medu-a.
Eotío: or + 3., = 3r:-::_, 10 - 6,4 =: 3,0
E temos: »i — 5 o X2 = 15 3,Gm sendo menor do que 0,4m será a projeção do menor catetto.
c = r» 3 X 15 =s 75
89
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão

E, como qualquer catcto é média proporcional entre a hipotenusa Somando vem: 2L =10 L — S
e Gua projeção sôbre ela, vem:
O maior dos lados não paralelos 6 pois 5 pês.
6* = 10 X 3,G = 36 6 = 6
N o • . Resposta: b =
'•) Se doía polígonos são scmclbantcs suas áreas estão entre
20

bejam o e c os catetos e seja h = 3c. 8 quadrados de suas linha.s homólogas e como estas estíio
Pelo teorema de Pitágoras temos: . como oa perímetros, temos;
c* + 9c' = c' = 1 e c = 1
Então o maior cateto será 6 = 3X1 = 3 A = JML ou A=^ • S = 90
S' (2p')= 10 1 • 90m'
Resposta: 2m
23.») Sabemos que- se de um ponto exterior de uma circunferência traçar-

oorífS
f secante a uma circunferência, o segmento
circunferência 6 média pro- metro qualquer polígono regular é igual ao produto do seu se
polo seu apótema.
j ® segmentos determinados pela
sendo x a parte externa, vem: secante. Assim,
S = p . a
^ 10 í = 2 Resposta: 2m
do ® deinscrito
rculo um polígono regular
nesse polígono, 6 por
então definição o ra
temos:
24".)Sabemosque04=^^=52
/t 4 X r = 40 r = lOm
R ^ = 10 i2 = 10 E a área do círculo será:
E, Íi= fü VT= 10 V3" = 10 X 1,732 = 17,32 ç. S = Tcr' = 3,14 X 100/71' =» 314í7t'
25.-) SabcmOB que i. - V? = 5 VT • ií = 5 Todos os alunos que acertaram, no mínimo, 12 q"eot5e»
E o eomprm
i euto da erieuuferêucm, será-' considerados aprovados cm Matemática.
c = 2 X 3,14 X 5 = 31,4
26") O ânm 1 a Í2csposío; 31,41^
arcoscompreen^oa«Se^M^Ss^a
Id^^^^^^scm-d
ie
firençadoa
y _- 150»
2 ~ ~- lOo ^ ^
^ radianos = ^ radianos.
Prova de Matemática
27.") O comprimento da pista será • Resposta: 1,22 radianos ; 3 horas).
da prova
^=2X3,14X20m=125,0771 CRcalizadacm 1952. Duração
voJtl^™percorer6280moruoveldevedor6280u, 1256,ru=50
28.) Sj a bcBe média do trapério .em 10 pé» . bases: B+5- instruções
Comoopem
,l et,oé28pés,asomadosa
idosnãoparae
lo
ls: ^ prova se compõe de 30 «tens envovleu
Tem / então:
+ ' = '® Aritmética, Álgebra e Gcom ^ íte >
lemos £,P'-j.
'-20pía
^ g = Bpés Suas soluções são rápidas» em tdda-
L ~ 1^2 total de 3 horas para a p
90 91
Monoel Joíro Bezerra Questões de Exames de Admissão
ni) respondidas nos locais indicados para as 6.^ Questão : Efetuar a multiplicação 5x + 9) (x + 3).
Hprascunho,
ae rnop ' porém feitos
quando todos os cálculos no papel
necessário. 7." Questão : Fatorar 8s (x - l/) - 3 (x — y)-
IV) O papel de rascunho deve acompanhar a prova. 8 " Questão : Discutir as soluções da equação px + ff 9*
V) 2 x - 3
& TlZTuft ° 9" Questão : Resolver a desigualdade x > + 7.

VI)
excSvimpi'f será feita, levando em conta 10.* Questão : Um número é composto de três aig^jsmos
Sdos indicadas nos lugares apro- cuja soma é 18. O algarismo das umdades é o dêbro
do das centenas e o das dezenas^ é a som
VII) TÔdas as questões têm o mesmo valor. dades e das centenas. Qual o número.
VIII)
r e s -
11.* Questão : Determinar o valor de k para que o sistem
seja indeterminado : 3x = ky
a área do quadrado de lado igual à VJ á»» I2y = kx-l

IX) ^ các
o luo
l„ podelse
í refetios m
pen
. ta
;m
l ente ou no rascunho, 12.'' Questão : Simplificar a expressão
X) VTe^ - V 25xy^ - (x - 5y) V xp
começaraescrever^as^'que^e™^^nidciadosane
tsde 13." Questão : Formar a equação do 2." grau cujas
m n
sejam -

questionário
!•'' QÜESTÍO : Dpta-r«: 14.'' Questão : Determinar c na equação 64a^ ^
de modo que uma raiz seja o triplo a ou
soma dos têrmos^é eqüivalente a —, cuja
15." Questão : Determinar os três números consecutivos j
soma é igual ao produto dos maiores.
16.* Questão : Quanto vale o ângulo interno de um polígono
regular de 9 lados?
4.'^ Questão : Converter 17." Questão : Quantos lados tem um polígono regular cuj
5.~ Questão : No fim ° complexo £10 - 15 - 1- ângulo exterior mede 15° ?
18." Questão: O perímetro de um t"úngulo ú de 120m,
por certo capUarrâr; t"" Produzidos
taxa de 15 % ao ano ? "g" do capital à
um dos lados tem 45m. Qual o perí^tro do tnúnguio
semelhante cujo lado homólogo ao a
92
Manoel JaíTo Bezerra
Questões cie Bxames cie Admissão 9 3

^d®gonaL^têm'^4L^''96^ """
20. meio de um segmento AB (de 12cm) ele-
circunferêneia^^il / ® faii-se passar uma
do segmento da perpendicular e
21» Quest- ' ° circunferência.
um círcuío^dp ^5^° situado a lOOdm do centro de
êste círculo Onil T traça-se uma tangente a
o o . r Questão
22.» v * comp: r Qual
i m e n t•o d e s t a t a n g e n t e ?
de 28,48m2 dp ci,r. edo
ac superfície, de arco
7,12mde um setor
de raio? Fig. 24

23.» Questão : 29.» Questão : Um triângulo tem para lados 20cm, 30cm e
2-1 + 3 -I

24.» QuestÃ
a r 1207®+ 42 40cm. Do vértice oposto ao maior lado traçam-se as
bissetrizes interna e externa do ângulo correspondente.
'AO Calcular as distâncias entre os pés dessas bissetrizes.
e a trapêzio têm 20m e 30.» Questão : Na figura acima, o ângulo A tem 15® mais
formado pela menor ^ superfície do triângulo do que o arco BC. Calcular o ângulo A sabendo que
uao paralelos. ® Prolongamentos dos lados
a razão dos arcos BC e DE é de 1 para 4.
25.» Qüestã
'AO

pram-se eiT de 303,lOm^ empre- R E S O L U Ç Ã O

"regularesdenfn eqüUáteros e 1.") Seja — a fração. Temos:


louve de cada ^ ® do cada um. Quantos
26." 0 „„ - I espécie?
Questão : Cale \x Ay => 198
cunserito a um^quadíl^d^^í^^^^®^^ de um círculo cir
27-- Qups.io: Duas , . a:+Íy=198
^ _7_ ou
V " 15
Donde: x = 7 X 9
l X y X + y _ 198 ^ g
[y6315e "7 + 15 22
1/ = 15 X 9 = 135 ^
horas parte de r ® distam de 200km. As 8 Reaposia:
per hora e, dua^s ^ velocidade de
P a A um outro trem tarde, parte de B 2.*) Sabemos que uma fração gera uma dízima finita (fração termi
hora. A que distância a Y^^ocidade de 40km por nada), uma dízima periódica simples, ou uma dízima periódica com
posta conformo o seu denominador, decomposto em fatôres prjmos,
dois trens? de A dar-se-á o encontro dos só contenha os fatóres 2 e 5 (ou um deles apenas), só contenha os
fatôres diferentes de 2 e 5, ou contenha fatôres que não sejam todos
28.» Questão; Duas tornei diferentes de 2 e 5.
Uma delas sÔ2Ínha,TncliA-u!^^"^ tanque em 4 horas, Como o denominador da fração dada é 147 = 3X7", _e só contóm
fatôres diferentes de 2 e 5, então a fração gera uma dizima penódica
tos minutos a outra rA.»- ^ horas. Em quan-
» inha, encheria o tanque? eimples.
94 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Ad7nissão 95

Substituindo oa valores de x e y na primeira equação, vem:


3») Temos: a/' 115H x 7»*-í- 7 = a/1—
5
X 49 *7 = 15 22 + 32 -I- 2 = 18 2 = 3
a; = 2X3 = 0 e y = 3x3 = 9
= V-
A/84^ -5- 7 2I 1I . j ^-r eVp a r a n d, o o R
s i set esmpa ot s
e mt oas :: o número 6 396
15
3x - ky = O
Como a raiz quadrada do 84 com aproximação de unm uni -kx + 12y = - 1
dade, por falta 6 9. 15 ^
Para que êle fôase indeterminado seria necessário que:
Temoa que a razi pedd
i a aerá,: y ou 1 y 3 -k O
- í: ~ 12 - I
4.') £ 10 = 10 X 20 shilinga = 200 aliilinga
200 shilinga -|-15 shilinga = 215 shilinga Ora é fácil de ver que não se verificam essas igualdades, pois
215 shilinga = 215 X 12 pence = 2580 pence u terceira fração 6 eqüivalentc a zero e, não há valor de k que
2 580 pence mais um penny dá 2581 pence. tome a primeira fração nula.
° mas, i = I S, Resposta: não há valor de k que satisfaça. (O problema é impossível)
3 Cl o
12.') Temos: V iGx^y - yl'lExy" - (x - 5y) Víy = x "Gy =
lOOX 8
i » -^ = 21 = 4a: Vãy - 5y Vxy - x Gy + 5y Gy = 3x Gy
c X 15 2 ^2
ft / i e , «V Resposta: 2 anoa e meio 13.*) Calculemos a soma 5 e o produto P das raízes.
—3m -í- 2a
7.) Colocando x~y em evidência temos; iS = - + "3 ""
n _ mn
^ 3" ~ ~ e
8 . - ) Te m o a : ~ ~ = ( - v H B Z - P = -

Se p ^ O, a equação 6 determn
i ada e a; = _ -L A equação pedida será:
toe p - g = o, a equação 6 indeterminada. ^ ' rJ, — 3m-|-2a
X — = O
6 ■ 6
q-l VV • ^ ® ^ ®q"ação é impossível. Ou, 6z' + (3m - 2n) X - mn = O
d o a t ê»r m
• o~ a i ,U ^> torxa n
- a9 p 4o- s 2i ç
1ão e redução 14.") Temos: X 3 = 3x 1

X| -1- xa = = A
64 2
10*) «?PinTn "csposto .• a incquação é impossível c
das unidades, daa XiXj =
64
Equacionando o problema temoa: r i 15
® + y -1- z =. ig XI + 3xi = -^ ou 8x1 5 e xi
8
e xj =
8

® = 2z
15 75 c

-^X c
y 2 + í Então: 64 64
8 8 64
Substituindo o valoraode r terceira
X na na • equação temoa: 75
Resposta: c
y = 22 + 2 = 32
96 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 97

15.*) Sejam «, a; + les + 2 esses números, Temos, por uma das relações métricas no círculo,
Devemos ter: x-h x + 1x + 2 = (x + 1) (x-\-2) PT' = P B X PA

3z + 3 = z* + 3z + 2 = 1 e z = ± 1 .-. Pr* = 16 X 4 = 64 PT = 8

Resposta: 8r»
Resposta: 1,2,3 ou -1,0 el
22.°) Uma área de corresponde a
16«) I - ^80° (n - 2) ^ 180° X 7 _ 140° 360°, logo uma área dc 28,48771'
9
corresponde a » graus.
360° 360°
17.-) E 15° = 360° „ 28,48 X 360
24 iiij n = —:——
15°
Resposta: 24 lados
O comprimento do arco de » graus
perímetros de 2 polígonos semelhantes estão entre será:
Bi como duas quai
squer de suas linhas homólogas.
l
r^Rn _ x/e 28,48 X 360
Logo, 120 45 180 180 ^ %Ri
2p 30
^ 2 X 28.48
120 X 30 = 2 X 4 = 8
7,12
2p = 80
45 Resposta: 8m Fig. 26
Resposta: 80w
19.°) 2p = U,~ÃC = 48ín e 'BD = OGrrt 23.°) Temos:2 -1 + 2» - 1 + = -12+ 4 - 1 + Vôi"=
Temos: BÕ = 48m e ÕC = 24»»
Pelo teorema de Pitágoras temos ^ + 4-1 + 8 11 + 1=114
no triângulo BOC (Fig. 25)
Resposta: 11,5
P = 'bõ^ + õc" Nota ; o""*
-ay
ou ií = 2 304 + 576 = 2 880
l = V 2 880= 53,6m
3p = 4 X 53,6m = 214,4m
^ 20°) AB = 12cí7í CD = 2cm.
No triângulo retângulo OCB, temos:
ÕB' = ÕC" + CB^ (Fig. 26)
= (ií - 2)» + 36
- 4i2 + 4 + 36

•*. 4R = 40

Resposta: 10»»
ÕJ = = 6m (Fig. 27)
Fig. 27
RO = 100d»« = lOm.

• ' - ^ ' 11 ;
98
Manoel Jaiw Bezerra
Questões de Exames de Admissão 9 9

24.*) Temoa de calcular a área


do triângulo DEC. 27.') 8h lOh

si^ÕCXÊF DC Xh AB = 200A:m
2 2
. O® triângulos ABE e DCE A X B
ZOkmlk éOkmlh
O tempo gasto polo trem que parte de A para ir até C é:
4â = S 6u i» - 12 + 4 _
~ c,
T 3X0
DC EF " lÕ-~h í

». 3A — 24 -}- 2Â A = 24 E o tempo gasto polo trem que parte de B para ir até C é:


e 200-s
' ~ T ~ 40
Como o trem que partiu de A ga-sta mais duas horas, para ir
Resposta: 24(>m» até C do que o que parte de B, então podemos escrever;
2 0 0 - X
+ 2
30 40

4x = 600 - 3x + 240 7x = 840


a 0,10ot =a Fig. 28 e X = 120Â:ni

de ceda ladrilho triangular; 28.') Seja x o tempo que a outra torneira gasta para encher o tanque,
sòzinha. ^
Em uma hora ela enche — do tanque.
<3 _ X

Se as 2 juntas enchem o tanque em 4 horas, em uma hora


^ea de cada a
í l drh
jli o hexagona:l
4 dm»
encherão um quarto do tanque. E se a primeira sôzinha enche em
7 horas, em uma hora encherá um sétimo do tanque.
Logo, podemos escrever

l7+ ± X= ±4
"^r ^ 'ri-'- T...:
~^x 4- 3 VT
4 «= 30310
4x + 28 = 7x

x^ — hora = 9 — hora = 9A20m = 560mmutoa


■*• 7 VF X = 121 240 3 3
29.') Sejam m e n os segmentos aditivos determinados pela biasetria
« = 121 240 interna e r e s os segmentos subtrativos determinados pela bissetriz
^ 1j732 12,124 ~ ^ 10000 externa. Temos, empregando os "teoremas das bisaetrizes interna
6 externa". (Fig. 29)
26.') O comprimento da circunferêne' ^^^Posta: 10000 ladrílhos m n
e
r

A área do quadrado é: ^ expressão: c = 2*irií 20 ~ 30 20 30


40 + r
m 40 - m r
S = L' ^ (B V2)a =B op2 ou,
20 ~ 30
e

^ 20 30
• Ri - raJ, 128^9
■. 3m = 80 - 2m e 3r = 80 + 2r
I-Ho: ^ = 2X3,HUX^S = 50:2666;."' •. w = 16 r = 80
100
Manoel Jairo Bezerra
101
Questões de Exames de Admissão
E ternos: MN = m + r
MN = 96cm
30.') Chamando o arco BC de a:, ternos:
= a; + 15"
q u e s t i o n á r i o
SearazSodoaarcosBCeDSéde1para4,DB=4BC^4x. !•* Questão : O produto de 2 números é 2 160 e o m.d.c.
é 6. Calcular o m.m.c. dêsses números.
^ Como A 6 um finguJo excên
trico exterior, tem por medida a
flemj-diferença dos arcos compre 2." Questão : Efetuar 0>133 3--- ^ 0,2
endidos entre os seus lados,
T2
2 2
3.» Questão : Paulo e Antônio têm juntos CrS 123,00. Pau-
2 3
do que• possuíam,
• j
Io gastou — e Antônio ficando
a: + 16 = -^ 2x + 3CK = 5 7

== Bx a: =: 30®
com quantias iguais. Quanto possuia cada um?
, 12° 14"-5° 18'6"
4." Questão : Efetuar
E, o ângulo = 30o + 150 = 450.
4

5.^ Questão : Calcular dois números sabendo-se que a di-


. 3
/ ferença é 14 e que estão entre si na razao g.
6.» Questão : Dividir o número 205 em partes inversamente
Prova de Matemática • . o 1
proporcionais a 2, -x- e -x-.
5
o o

(Realizada em 1/1953). 7.» Questão : Doze máquinas trabalhando 8 horas por dia,
fazem 9 OOOm de fazenda. 15 máquinas quanto neces
sitarão trabalhar por dia para fazer 6 OOOm de fazenda
instruções em 10 dias ? (Resposta em horas, minutos e segundos).
1) Duração: 3 horag. 8.» Questão : O capital de Cr$ 6 300,00 foi dividido em 2
ÍI) As questões devem aor pártes. A primeira parte colocada a 3% a.a. rendeu du
dos para aa respostas. p^mCtod® lugares indica- rante 4 anos os mesmos j uros que a segunda parte duran
te 6 anos a 2,5% a.a. Calcular o valor de cada parte.
ser feitos no espaço dp«?Mn ri' os cálculos devem
IH) Tomar x = 3,14. rascunho. 9.» Questão : Calcular com êrro inferior a
IV) A correção será feita levanHn . 10.» Questão : Efetuar o produto
postas nos lugares indicados apenas as res- (x^+2- x) (x^ - 1)
V)Tôdasasquestõestêmomesmovao
lr. dando a resposta ordenada segundo as potências de
crescentes de X.
102
Manoel Jairo Bezerra 103
Questões de Exames de Admissão
11.- Questão : Determn
i ar o m.d.o, das expressões 23." Questão : Dado sôbre uma reta o segmento AB — Horn
1 e x^ + 2x~ 3 calcular o segmento MA dessa reta, sabendo-se que M
Questão : Cacl ua
l r o vao
l r numérci o da expressão divide AB externamente na razão
3

a^~b_^b3-ai
2 ' 3^ + 3a36 para o = - 1, b = 2
24." Questão : Os lados de um triângulo medem 6m, 8m e
llm. Quais são os lados de um triângulo semelhante
13.* Questão : Resolver a equação „ £±I sabendo-se que o lado homólogo ao de 6m vale 3m
H." Questão : Resovler a desg
i uad
l ade 4 3 6 25." Questão : O comprimento da circunferência externa de
uma coroa circular é de 9,42m. Sabendo-se que a di
ferença dos raios das circunferências externa e mterna
é 0,5m, calcular a área dessa coroa.
15.' Questão : Resolver o sistema / 'J = 5 + 3x 26." Questão : Os lados de um triângulo valem 6, 9 e I2cm.
Calcular os segmentos determinados sôbre o lado opos o
16 » QtTEST" ~ 3?/ = - 8 pela bissetriz do maior ângulo interno.
Cr? 2,00 e de ^rS 0°^^ ^1" 35,50 em moedas de 27." Questão: Na figura ao lado sabe-se que
moedas é 26. calmiln? Sabendo-se que o total de
" v a l o r. ® n u m e r o d e m o e d a s d e c a d a
AOD= 120°
a raiz quadrada do é 13 o primeiro mais
18." Questão : Escrever * - números. Calcular o ângulo BAO. (Fig. 30)
ine a soma das raí^es^^°l^° sabendo-se
19. Questão: Determinar" ^ ê

modo que as equações


2mx '~3n — x-i-d — rt
representem retas paralelas.
20.' Questão : Efetuar x

21.' Questão ; Em um tranézi ~ ^


base menor mais a alturj? i? das bases é 13m, a Fig. 30
altura é llm. Determin-ir ® ^ l^ase maior mais a
22." Questão: Calcular a área deT 28 Questão Na figura, o ó a ^P°^®"í®^erp^endicular a c.
que sua diagonal é 5m
^ e ao «perímetro
« / retângulo
14m.sabendo-se
h, é a altura em relação a a e «i ^ ^
Exprimir hi em função de a, & e c. irig
104
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 105

Qto^ão . Num triângulo isósceles os lados iguais valem 2.") Desenvolvendo temos:
1 3 - 1 2
o 3.
^ ^lado é 6m. Cal
P^ojfÇão decul
ar ados
um árealados
dêsseiguais
triângulsôbre
o. 90 10

1 -r
12 i2.
10 12

3.«) Se Paulo gastou do seu dinheiro ficou^com os y; eAntôiuo


quegastouydoseudn
iheriocfioucomydomesmo,^mo—
do dmheiro de Paulo corresponde a y do deAntônio, j cwrea-
pondcrá a e todo o dmheiro de Paulo, y, eqüivalerá a ^ do
dinheiro do Antônio,

rã a- 20 . 21
Então,-:rr +
iX corresponderá à quantia que os dois
Fig. 31 tém juntos, isto é, Cr$ 123,00. .
8e I coresponde a Cr$ 123,00, ^ corosponderd a
21

"^CAaplroc rueçl aarfLTO


a
rdac^Tb °A^v^ ae
orda
l Sm. CrS 123,00 ^ 41 = Cr$ 3,00.
Pauol quepossuif-e
trá20XCr$30
,0=Cr$600
20
,0eAnO
t-
nio que possui terá 21 X Cr$ 3,00 =■ Cr$ 63,00.
17° 18'20" ^ 19' 35"
4.*) Temos:

6.») Sejam os números a e 6, temos:


a 3
T" 5
Como numa proporção, "a diferraça doa doã
está para o primeiro assim como a diferença do
para o terceiro" temos:
14 5 - 3 . _ _ 3X14
ss — . . « — n
21
O 3 2
Fig. 32 Se o menor é 21, o maior: 21 + 14 = 35.
o.-) Ê o mesmo que dividir 205 em partes diretamente proporcionais a
1 „ 3 o. 5 5^ ou 3ainda
0 6 o mesmo que dividir 205
y. 3 e y ou a —, 10'

1.)' Sabemos que o m.m«.cedes2onil u c ã o em partes o, í>, c proporcionais a 5, 30 e 6


a 5 ^ ^ 205=
seu produto peJo ecu m d ^ ° ^"ociente da divisão de 5
y " "30 6 " 41
a =.25, ô> 150 e c = 30
®-«>-c.«2l60-6 = 360
106
^Qnoel JüifQ BezcTTd 107
Questões de Exorncs de Admissão
7.') 12 máquinas - 8ft - lõd - 9 000/n
11.®) Faturando aa expressões t
15 máquinas - a:-lod-6 OOOw
^ ID x= - 1 = Ca: + 1) (^ - 1)
+ 2i - 3 = (x + 3) (a: - 1)
X = 8 X X 15 X 6 OOP 32 e, de acôrdo com a regra, n m.d.c. = x - 1.
15 X 10 X 9 ODD
o u 12.®) Temoa, substituindo:
« « 6ft 24jn Os
8.-)Sea
jmae6essasduaapartes.Temos: Izl ■ 8 - (1)— + 3(-l) X 2 =
2 3

a + 6 = 6300 1 7 . -3 + 14-36_ _ 25
Da fdrmma Í . podemos tirar:
(1) """2"^T" 6 6 9
13.®) Eliminando os denominadores: 2
3x - 8x + 4 = 2i + 2 - 7x = - 2 x = y
„ LX 2 , 5 X B
190 ÍÕÕ ■ • • 40 = 36
APnmebapae
rt aépoai giuala|dasegunda; 14.®) Eliminando os denominadores:
3-9x-6X>2X + 2+ 6 ^
- 17x > 5 17x < -5 X < - ^
-^ + -1 = ^
444 corresponde a CrS 6 300,00; 15.®) Resolvendo por substituição:
2x - 3(5 -[- 3x) = -8 2x - 15 - 9x = -8
T™-'4Cr8 6300,00 ^7 = CrS900,00. -7x = 7 X = - 1
E as 2 partes serão:
substituindo o valor de x, vem:
3XCrS9000
,0==CrS27000
.0 Í/ = 5 + 3XC-1) = 2
4XCrS9000
,0=CrS36000,0 solução : X = - l, y = 2
.■)
9.-) 1344 10.®) Seja X o número de moedas de Cr$ 2,00
8
e y o número de moedas de CrS 0,50
a: + y = 26
X + 2/ = 26
ção deTaT
l'l'dc 1344 é 36, e <21 com aproxm
8 * 8 '
i a- 2x + 0,5y = 35,5
-4x - y - - 71
-3X=-45 ® =
15

10.") Temoa: y = 26-15 = 11


■x + 2 j A Pffli O no e 11 de CrS 0,50.
Existem pois 15 moedas do CrS2,0ü c
17.®) Sejam x e y os números. Temos:
a: + y =13
ií.7= 7 ^7 = 7-^
p

108
Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames de Admissão 109

e ee
l vando ao quadrado, ambos os membros, vem: Podemos então escrever

y = 49 - 14x + (a -1) - a (a +1) _ a - 1 - a' - a _ - (a' + 1)


substituindo: ^ + 49 - 14:^-f = 13 (a + 1) (a - 1)» " (a + 1) (a - 1)> (a + 1) (a - 1)'
a:® - 13a + 36 = O a* + 1
resolvendo achamos: = 9 e x, = 4 o u
a*-a'-a + 1

Ah soluções do sistema são: 21.") Temos: S =


B + &
X h

Fna.í =^ =pedi
^ 03 números 9ey
dos=são
4oua:
4 e 9. = 4eí, = 9 Mas, B + 6«13 e B + A = n
64-A= 8
18,*) Te m o s : _ ,
+«8 = o
Somando membro a membro, vem:
_Xi - za a 6
Somando: ^ ^ +~b « g + 6 B + 6 + 2/i = 19 13 + 2h 19 h = Z

2 substituindo, temos:
Subtraindo: 2x, = a « _Q -6 8
13
X 3 = 19,50m^
2 22») Temos: S =* bh.
Temos então: *xi1 +x,
- —o en ^X i X 2 - o* - èJ
Considerando um dos triângulos retângulofl determinados pela
e a equação pedida será: diagonal, vem: 6» + A* = 25
- oa 4- -* ~ n mas, 5 + a = 7 6=«7-A
substituindo : 49 - 14A -f-
A«-7A + 12 = 0
resolvendo esta equação, temos:
A =3 4 ou A = 3
E, para A = 4, 6 = 3; e, para A = 3, & = 4.
(«-1)1- j, = _2
Logo S = 4 X 3 = 12m'
quosea
jmi possívelénecessáro
i que: 23,.) 8o a rasão , 1, ^ ' e MÃ < MB. Io,. M esqnerda
4 MU ^
y - 1 do AB, isto é, mais próximo de A.
Fazendo MA = a, temos:
basta pois, qu©; m ~ 1 a _ ^ . 4a: = 33 + 3a a? = 3^
11 +a 4 *'
2m~i ^ 3 lados homólogos são
••■ - 3 , 2m - 1 24») Se os dois triângulos são semelhantes seus
proporcionais, logo: 6 A = ^ » 2
20.)Caclue
lmosom.m.c.dosdenomn
iadores. T a ° y
5,5
2a e :r-4 e 211 = 11 •••
' '-"P ».». - (. + I) (n - I). Os lados do triângulo serão pois: 3m, me
/ '
11 0
Mãnoel Jalro Bezerra
Questões de Exames de Admissão 111
25.') A área da coroa ê: S= _ j-zy
29.') Temos: AB = AC = 10;». (Fig. 33)
Temos: 2-R = 9^.12 ^ _ _^'42 _
0,28 ~ Seja BD = 6m
Ma,, ie-r = 0,5.-. .= 1 Se o triângulo 6 isósceles, AD, altura traçada do vórtice, é tam-
bém mediana. .•.
2 )6Chamemos
' ) Cdehm o mnnn
^ i~ ^
rema da "bissetriz inte?na'í teST"^°' ílotcrminados. Pelo teo-
m 12 - m
O 9
■'■ = 72 - Gm .-. 15^ = 72 ... ^ ^ ^ g
• «=.1 do ver,na íg
i „a aproaontada,
-'. BAO = B C

Te m o s : = 85° .-. ítB = 170o


e
AOZ) =
2 + AD = 240»
ou,

e. portanto, E, usando o teorema de Pitágoraa no triângulo BDA, vem


3 ÃD* = Ã5® Bü* = 100 - 36 = 64 .■. AD = S
28.-) N a fi g u n ^ d ^
dThí^oSi totSoíte™ tp"ie°ç1n: Logo: ^ BC.XAD ^ 1^ ^ 48^,
2 2

= nih .' /jj _ wA 30.') Temos, por nm». das relações métricas no círculo:
C5® ABXBD

AB ^ 5 e 5Z) = A5 - AZ) = 6 - 1,8 = 3,2


= cm .-. tn BC* => 5X 3,2 = 16 BC = 4?»
_c^
a

.-. h a 6c

Substituindo, 'em
por A. „ „ valores,
seus 1" obtemos:
-£_5^ 6c
h,
c • . A l h = S^ 0®

adbUiBkÉÉk
IV) ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES

Prova de Matemática

(Concurso de admissão ao primeiro ano reali


zado em 1/1952).

i n s t r u ç õ e s

nS "" •"
que iuJKaí^SoTeK«m ? enganar risque o
correto. escre\a mais adiante o que julgar
mente^*" levantar, finda a prova, obedeça imediata-
V)

VII) Aesin?ul ° a ordem de começar,


■"ente no talão abaixo.

V- QensrXo: .
4"v&es° ®'"'°"l^'e^drdok°t due se pro-
1) Í ==e„oontrarat4'
;^;e"iC'""'^°^
O ON ^®sultados os d^dos
seguintes:
O o) a; = 2km
2) a: ss Q 4) a: s: CO
5) a: = + 4km
f
114 Manoel Jairo Bezerra 11 5
Questões de Exames cie Admissão
2. Questão : Sublinhe a letra "S" se a resposta for "sim" c) Dois triângulos que tem seus lados perpendiculares
e a letra N" se a resposta fôr "não". são semelhantes. C E

No sistema : f ~~ c d) Dois triângulos que têm os lados paralelos são se


\ a'x + h'y = c' melhantes. C E
as fórmulas abaixo dão os valores de (s) e {y) 5.» Questão. Sublinhe a letra "F" se o conceito fôr "falso"
e a letra "V" se fôr "verdadeiro",
ch' — ah'
l) X = -rr:
ah' - ha'
S N 4 2/ ah'=—?^
ha'
S N a) Prolongando-se os lados não paralelos de um tra-
pézio, até o seu encontro, o triângulo formado com
a base menor é semelhante ao triângulo formado
ao' - ah'
2) a: S N ac' - ca' com a base maior. -p y
ca' - hc' 5) y = S N
ah' ~ ha'
h) A área de um losango é igual à área de um quadrado
ch' ~ bc' cujo lado é igual ao lado do mesmo losango.
3) X S N
ah' — ha' 6) , = S n F V
ac' - ca'
3* Questão. Sublinhe a letra "0" rp n «íji i it c) O segmento AB estará dividido harmònicamente
pelos pontos C e D, se se tiver a relação:
to"
^ e a
e letra
a letra
íl se "P"
estiver
° cálculo
"errado". estiver "cer- :DI + 1C = DC + cb p y
4) — + VT = VT D A C B
E I 1 1 1
5) — Vy X VT = -^14 C
6." Questão. Escreva em cada um dos retângulos abaixo
o nome do polígono regular inscrito numa circunferência
E
de raio R, que tem para apótema ou lado a expressão
VU 4
O = VT que lhe fica embaixo.
V T C E

^V• —
X- -T ^í
^ =Y VT = V b Q
E
ÍO - Vi8 + V2'+Vs = e ^ C
E
4.* Questão. Sublinhe a letra "P"
letra "E" se estiver 'Irrado". ® "
a
l dTs

Suo
lfgu^ruc'iadaaTadau'm.'
11 6 Manoel Jairo Bezerra
Q u e s t õ e s d e E x a m e s d e A d m i s s ã o 11 7
7 * Questão. No triângulo retângulo ABC existem as quatro
relações métricas abaixo, que estão incompletas. Com-
plete-as escrevendo nos espaços em branco o que lhes a) Se = ÚE a reta BD é
DC BC
falta.

1) 02 52 _{_
2) = m X
b) Se ££F C= ££ a reta EF é .
EA

. „ BÊ W W , . ,
^ ^ ^ triângulos BEF e ABC
são-

9.* Questão. Escreva em seguida ao sinal de igualdade a


sig^icação da expressão
e 6 representam "bases"do 1.°altura,
e h, membro,
R, oem
raioque
e nB
o
numero de graus das figuras em questão.
Fig. 34

3) 6c =« a X 1)
4) c2 = m X
2% "xRn _
branco. 180 " -
1 nguo BAC traçam-se as retas BD e EF.
3) B . A =
B . h
2

10.* Questão. Resolva o sistema /2i + 3)/ = 13


11.- Questão. Represente gràfci ame\5x
nte a- e
21/ = 3
quação •
x-)r2y = Q
numa escala em que Icm vale (um).
12.^Questão.Resovlaaequação:Sx^-7x-6=O
13." Questão. Racionalize a fração■ •VT
^ ^- 2 •
11 8 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exanies de Admissão 11 9

14." Questão. Determine dois números cuja soma seja (—2) 20." Questão. Na figura 37, as retas AB, CD e EF são
e o produto seja (—15). Solução algébrica. paralelas. Sabe-se que:
15." Questão. Resolva o problema : "Há 18 anos, a idade de AC = 3cm, CE = 5cm e BF = lOcm
uma pessoa era o duplo de uma outra; em 9 anos a
made da primeira passou a ser 5/4 da da segunda. Calcule BD e DF.
Que idade têm as duas, atualmente ?
16." Questão. Sem resolver a equação : + 22a; - 15 = O RESOLUÇÃO
diga: 1") 1) 2: = equação indetermi
1.®) se as raízes têm o mesmo sinal; porque? nada. Significa que os trens
2.") qual o sinal da maior raiz; porque ? encontram-sc várias vôzes.
2) X = O; solução nula. Os trens
encontram-se apenas uma voz :
no ponto de partida.
® ~ 2km; solução negativa. Si
gnifica que 03 trens não se
encontrarão mais, já se encon
traram 2km antes do ponto de
partida considerado.
4) X = w ; equação impossível. Si-
gniTíca que os trens nunca se
encontrarão.
® solução positiva.
Significa que cs trens encon
tram-se apenas uma vez : 4kin
depois do ponto de partida
N n

1.. o 4.«,

2.-) É fácil do ver, resolvendo o sistema


Fig. 38 (IX + by ^ c
a'® + b'y B c'
por.dçiãooupea
l RogradeCramer,quesuasou
lçãoé:
B

^Entuo devemos aubliniiar a letr» íj .ara -a


Nota: Deve-se dizer segmento Aií de 8,5cm. nos^itens l,i2,^4_e_6. ^ ^tens 3 e 5 e a letra N
r

120 Manoel Jairo Bezerra


Questões de Exames de Admissão 121

raojcais que nao eao eemelhantes.


-E. pois -So é poEstvel somar 7.*) Devemos completar as igualdades de modo que elas fiquem assim:
1) o» = 6« + c*
têm o ="'>'"•'0^ a letra C. pois eomo os radicais 2) â' = Tít X TI.
m u l t i ^ l S s Vo s ' m d i r a n d o ™ ^ ° " 3) 6c = a X h
radicare
raai ^ C'dapoig
caiB do 1. membro igualdadeae reduzinnos
ao mesmo fndice temos: os 4) c» = m X o

Víi^ *1— °.s?P»=nf» ío «to BD 6 bissetriz interna do triAngulo


4 <Z oofóuZ Sldoa ° ™ proporcionaia
V4
0a 8laaos lAtía edBCoem
" partes
" a proporcionais.
b ^ P°i= ditdde
para se mSti^icar^S^iíB^de''^^; ^ ^ evidentemente,
índices. ^ r&aic&iB de índicea diferentes não se somam os Ihan^).""" ° triftnguloE são semelhantes (3.° caso de some-
Notiem E devemos subn
il har ae
l tra C, poa
i
SvSS":'" "" •""- das igualdades 6, respoe-
1) Area do trapézio;
4.») No ítm o devemos sublinhar a letra P ««• - . 2) Comprimento de um arco de cireunterência;
para triângulos semelhantes F existe esta definição
mps, entre si, a posição das ^ Proposição se trocásse- 3) Area de um retângulo;
. Notenham
guloa item 26ângulos
devemosiguaisirnnf
,® basta que dois triân- 4) Arca de um triângulo.
'lue êlea sejam selclhantes (!.<• 10.) Mutlp
i cilando a .l- equação por 2 e a 2,. po, 3, vem-
4x + 61/ = 26
S^aiSr "Si Io 15x - Qy
35
X =
19x = 35
19
Substituindo na 1.» equação:
^^n
ilear^de^Thaá"' ®«suabnilharaelrtaV,em-vru
í® torema-
ti dedoe ^ X "19 + 6p > 26 .-.U
35
l p = 354 .-. y =
ü
19
I g u a i s a l e t r a F. O s p e r í m e t r o s s ã o
No item c devemos snWini, , Resposta: x = 35

dividissem AB harmonicamente ter-si^a^ ^ ^ ® ^


íSS5.-yert.. "• -1 "ZZ
' SSts»'' ■" ■" '■• ■■—.d.,

CB^ BB
6.-) Devemos colocar nos retângulos a, 6 c d .
Quadrado - Tríá i ' ' «> a, e, respectivamente,
regular -He^gono^X" " Q^^^ado - Hexãgono d . ~ ,
4
'k
122 Manoel Jairo Bezerra
Questões dc Exames de Admissfio 123

ponto B do eixo dos a: tem y = O, logo, na equação da reta


temos: Preparando o sistema o anulando x polo processo de adição
a: + 0 = 6 a:=6 e B (6,0) tomos: ?/= 21
Se y = 21, X- -12 = - 18 .*. X = 24.
é a retaS°a.°(K™38)''' f
Rc'iposla: têm atualcmntc 24 c 21 anoa
16.) o) As raízes dc 5x- + 22x —15 = 0 não têm o mesmo sinal '
porque o produto de .suas raízes 6 negativo: '
P = - = 4^ = -3
a o

h) Se as raízes têm sinais contrários é evidente que a maior 6 nosi-


nJuatC tntrlT"'"""™ nualquèr nZoro
negativo, lintretanto, paveco-nos que a pergunta ec referiív ív
em módulo,
em mn"?"!"' serã negativa
ou valor porqueSoa soma
absoluto. as.sim6fôr
negativa •' '
a maior

,5 = ^ = "T-
IV •) Ocln ""'T T' -">P- o einal da soma.
^18'1
o - J ™™'°''^™'™nfor6nciaó:
B a s t a q u e , c o m a b eC
r t n=mrtdi m
= ,3o i.i
i •v 5„,
^ 1_5 ,.
, ^-w .
a circunferência em 6 partes com o compasso,
12.«) Empregando a fdrmula ■ x = ^ͱ_V_6= - 4ac
1' 9ui <p ircom5"'
r " ' " "°' e o n s S i v d s " ^
temos: ^ ^ 7 ± V49+72 ^ 7 ± IX
E as raízes da equação aerão:
— 3 e !Cj = _
unJrrp™4V:õ\!„ntot'n\oS. i<=»-
de AC tracemos paralelas Pc Pontoa de divisão
13.») Temos:

V T - 2 3(V7J-2)
" "^ + 6 3 vy + 6
14.)' eOqsu adçoabo ;nüomPefrooad uctuoa
i éa^Pi IssãfoJa"s^r®
aízes da --«"-riuum SQI
podemos escrever:
Temos então.- a" + & . ,5
q, - Ba; d- Jí a o
4£- =
a: = :IH.±J5±6Õ _ -2±8 CE ~ ^
2 2 • • = 3 e za = - 6 Seja BD
'°eo.üP = 10-., então;
15.') Sejam i o y, respectivamente os números são 3 e - S
Temos; fx-18 =^y-
2Í7/i^)' fd«as pessoas.
X-18^ 2ij- 36 10 - z
5a: = 30 - Si 30
\4z - 36 = Õy - 45 z =

8 ^ 3,75
•^espos/oa ^.• - "bd ~~ 'í eT-DF
«5,Toem - =
6»25cm
T

V) ESCOLA PREPARATÓRIA
DE CADETES DO AR

Prova de Matemática
(Concurso de admksõo ao prm
i erio ano rea-il
zado em 1951). '

instruções

^2 T' »«'»«»
'®mpo com as Precipitação iw? questões,
questões fáceis do j difíceis, Procure res^''" muito
^ur'er o trabalho
resposta. P^rte do
« completar as teste \^'®rdepois
questões Primeiro as
para
, . Não faca rr «ura
Pmguém n P®''grmtas durante »
"sque a resposíL^" ^'gum engauTn®'^ """^^urse com
rr Quaudore « cecreva depois Tr borracha:
tpTrvJ acabar o temnn a a resposta cerfn
126 Manoel Jairo Bezerra
Questões de Exames de Admissão

Agora, preencha os claros abaixo com letra bem legível,


b ^ ordem para virar a página o começar o tra-
7») 2-^X3^ 8.») V 0,006 4 «

(Não escreva nada nos retângulos abaixo). 9.'') Como se chama ura polígono de 5 lados?
10.") Qual das frações abaixo é a maior ? {Sublinhe a resposta
Número de idenlijicação: certa) q i k 7 9
4 2 6 8 3
11.") Ernesto comprou uma bicicleta velha por Cr$ 330,99.
Número de idenlijicação: Gastou CrS 58,00 para consertá-la e vendeu-a depois
por Cr$ 480,00. Quanto ganhou no negócio ?
12.") A figura abaixo não é um . . . {Sublinhe a resposta certa)
Nome:
Idade: anos e meses.
Ginásio ou colégio onde estudou:
Ultima série cursada: trapézio
Data da prova: de
.de 19. retângulo
Local da prma:
tetraedro

quadrilátero
m a t e m á t i c a losango

escrevendJVres^i
porventura üUcb^^ efetue'as
necessárfos operações
Faça a seguir,
os cálculos
ditado Í6r .^0 «"-"d» °
exprima a fração sob sua forma Ta™sSpt' ' Pig. 39
■) João vai comprar selos para 12 cartas de porte simp
ag
l uns do
' fTua^rodemtr utíSoT"'™^ aproxm
i ados, ® 3 registradas. As cartas de porte simply
centavos de sêlo e as registradas CrS 1,60. Quan o
ále comprar de selos ?
l^-") Quantos metros há em 3 quilômetros e meio ?
Efetue as seguintes operações ■ 15.") Qual dos números abaixo não é divisível por 3 ? {Subli
I..) 904 - 216 = 4,) 13 ^27= ' 'ahe a resposta certa)
2.") 8,33 X 0,907 = 1 u i 2 853 58 213 294 6 237 3 003
3.°) 17,4 - 8,703 = 2" + T ~ T °
129
128 Manoel Jairo Bezerra Questões de Exames deAdmtssao
16.») Um trem percorreu uma distância de 850km em 25
noras. Qual foi sua velocidade média?
17.») O óleo contido numa lata pesa 14,4kg. Quautos quiloa
pesam 3/4 dêsse óleo? ' ^ h

lO"

28..) O triângulo ABC é fres-


externos x e y sao iguais po q
posta certa)
os ângulos alternos-externos são ipais
Fig. 40
os complementos de ângulos iguais sao iguais
/
'quano
ts®quLss'eSo^mbasa
tmpara5pessoas, os ângulos verticalmente opostos sao iguais
03 suplementos de ângulos iguais são iguais
V iq.1 n 1 j precisos para 25 pessoas? os lados de um triângulo eqúUátero sao iguaiB.
SnhoT ° «"'"Priurento marcado com um X no
^ cfeos^piá^Síh du 25cm de lado são pre-
e 9m nígS" 12m de comprimento
^ ^cule o ^
I ■'ill
a — 3e5 = i, coda ea:pressÕes a seguir^ supondo
22.») a% - a52 = a ~ 3
24.») 2 + 6

I 23..) 1-1- = 5 + g
J: a b 25.»)

!
r X'
^ Cr$ 18,00 ^poT ^ câmbio de a
u - 3o 6
O

27.^) Qual é o complementa do ângulo DOE? Fig. 42

Mi;T>-
130 Manoel Jairo Bezerra
131
Questões de Exames de Admissão

L'rrjrr' '"Tn que distância Quais dessas expressões você empregaria para calcular..;
STde?"" 34.®) o perímetro de um retângulo C )
30.") Qual é a quarta parte de 2/3? 35.®) a área de um triângulo ( )
36.®) a área de um trapézio ( )
de" 6=/! :„'"ano'" ^ durante 3 anos à taxa 37.®) a área de um círculo ( )
38.®) o comprimento de uma circunferência ( )
39.®) a área de um triângulo eqüilátero em função do lado ( )
40.®) Escreva a equação que traduz o seguinte enunciado;
"O triplo da diferença de dois números é igual à sua
soma".

41.®) Qual é o valor de a na equação


2a 3 3q »
5 4 20

42.®) Efctúe o seguinte produto


(a; + 7) (a: - 3)
Fig. 43 43.®) Determine o valor de y no sistema de equações abaixo:
32.) Sendo AB = 4cin fí/i _ o x = 2y + 7
valor do segmento DP ri r™ ^ ~ calcule o a: + y = -5
3 3 " )Num concurso
N nestão
m inscritas 3"^
acima. 44.®) Indique os valores de x que satisfazem à inequação
tam 12% do total de candid^tnf que represen- abaixo: « „ /
2a; - 3 > 3 (a; ~ 2)
concorrentes ? atos. Qual é o número de
45.®) Na planta de uma casa, um quarto está representado
sxpressoes a, seauir «j com as dimensões de 9,0 X 6,4cm. Sendo o compri
parêniesis e servem para responder letras entre mento real do quarto igual a 4,50m, qual será a sua
bh largura ?
(a)
2 (e) c? 46.®) Divida o número 180 em três partes o, 6 e c, respecti
ii) 4a
vamente proporcionais a
ib) xr2
(D hh 2 2/3 4
(c) 2 (6 +:A) (J) 2xr
(g) 2xa6 . e indique o valor da parte b.
5 + 6 (k) xr^A
(d) 47.®) Determine o valor da maior raiz da equação
ih)
2
4 Q) -ixr3 33;2 + 4® - 2 = O
132 Mnnoel Jairo Bezerra 1 3 3
<p»ic\vtõf-v cie Exames de Achtiissão

is.-) Seudo a = 1/2, Í, = - 3 e c = 5, determine o valor de 51.") Uma apólice de CrS 500,00 rendeu CrS 15,00 num se
X na equacao
ax — 0 = c mestre. Qual é sua taxa de juros?

idCTÍÍficaáM por Iclrao entre 52.") Calcule a módia ponderada dos números
5 7,5 8
atribuindo-lhes respectivamente os pesos 2, 1 e 2.
(o) ângulos alternos-interuos são iguais 53.") Um trabalho datilografado de 200 páginas de 30 linhas,
com 65 caracteres em média por linha, foi copiado por
,1 r™',"'"•''"l'' subtendem cordas iguais outra máquina que escrevia 40 linhas por página e 60
(ãs cnr3!>°^-°'^°-'™í interceptam arcos iguais caracteres por linha. Quantas páginas dever-se-á espe
rar para a cópia ?
centro ® círculo distam igualmente do ^4-'') Simplifique a expressão
(e) retas paralelas interceptam arcos iguais
a: Vií/^ + y Var^y
cos^fuail"'^ subtendem ar- ) Re.solva em relação a o a seguinte fórmula
fe). supe
l mento de ânguo
l sg
i uasi sãog
i uasi
C =

Kg. 44

ABC é igual ao ângulo^fírn 1 CD eo ângulo


49..)arco
cual a proposição Z '"T
AC é igual ao arco BD ? demonstrar que o 57 a) ®
Fig. 45

aa^alargura
condiçãodo anel
para queda
asfigura acima.
raízes da equação
50.") qual a proposição que servo r».. j
ÂB é igual à corda CD? demonstrar que acorda mx^ + nx + p = O
sejam imaginárias?
134
Mãno$l Jüivo Bezcv r a 135
Questões de Exames de Admissão
S8.*)Raco
inaUzeodenomn
iadordafração
As questões 61 a 64 se referem ao gráfico abaixo. Para
responder às perguntas, sublinhe a resposta certa.
4 - ^^2
61.") a; + y = 2 é a equação da linha
AA BB CC DD EE

62.") 2z — y = 0 é a equação da linha


AA BB CC DD EE

63.") Na linha DD, para x = 3, y será igual a


1 3-5-1 -2

__ ^ , Fíg- 46 D
59.^) Na figura acima Ha £

* / oe o arco A f 4. ..

®á o valor do ZJlo «»10', qual

64.)Alinhas
sou
l ção dossitemadeequaçõesrepresentadaspea
ls
CC e EE é

{■,::! {r-i 5 fi:-


65.") Escreva a equação que ^ números pelo triplo
"O quociente da dd^ença d ^ produto do qua-
Pig- 47
136 137
Manoel ]aiTo Bezerra ÇuestÕes ãe Exames dgAdmissão

Qual I o^Xr^dó S^ufo í^ngulo ÁCB,


^ag
lfbSmente
de b. dêsse quadrado em função
FJg. 51

VO.)abAertfigura
ura retanacim
gula ay/^'-pre-ta
rd ' spes^^
f^f^e sura é meio cen-
£:trt%trns£doIçoé7,8.(Usepara.ovao
lr
3,14 ou 22/7).

resoluçSo
63
7 .) Reap.: g
1 •) Reap.: 748
Fig. 50 2.') Reap.: 7,55531 8») Reap.: 0,08
9- P«»t^Sono
68.") Na figura acima AR a ■ t 3.*) Reap.: 8,697 7

crito e CD ê igJal ao laK 'í" hexágono ins- 4») Reap-' 50,8 10.") Raap.'-
cule o valor do ângulo y quadrado inscrito. Cal- 5.") Resp.:
13
11") Resp.: CrS91.01
69.") ^0 produtor, se o fafnr" ía
e o fator j de 6 umdadp«^ ^^wmentado de a unidades ■>,3XX60=48
,0+48
6.") Reap.: 2 ,0=96 12-) Resp.: quadrilátero
,0.Be^P-:Cri96
,0
duto? ' será o aumento do pro- 13.") 12 X 0,40 + 3X1,
■'c'i"',

m 4
' A]
138 139
Manoel J giro Bezerra poegfõeg de Exames deAdmissão
i t.
33
14") Resp.: 3 500to 275
33.*) 1% corresponde a |; 100"/. corresponderá a 100 X
S?é'd?,S^erpoj°3" do, seus algariemos
16 •) 850 -i- 25 = 34. Reap.: 34fcm/A Beap.: 275 concorrentes.
34.) flesp.: a eapressão (c) 37.-) flee?..' a expressão (6)
36..) Resp.: a expressão (a) 38.-) Resp.: a expressão ü)
19.-). = :O-(2Í + 2|)^,„_ , 36,.) «esp.: a expressão (d, 39.) Resp. a cxpr^o W
40.) Sendo s: c „ os dosi números, temos: fe
l sp. _3(x-p) x +
Resp.: 5 J<"/ rÍepresenta polegadas) 2 41.) Eliminando os denominadores, temos: 8a-lD= a
"'l , y(_3) =_21. iícsp..- ^'+^-21
tArea
i l dotpáteo°=» l2w
= v Om
G=2-ino5«m ' 42.») Temos: 7 - á - ^ e (7) X ( ^
43.») Substituindo o valor dc x fíesp.; y = -4
2y+ 7 + í/ - -5 ^ ^ Kesp.: ^ <3
21.») Seja X o ndmero. 44.») Temos : 2x - 3 > ■ a: • • . x Jq 4 50m cada c?n da planta
45.Svale:
e9,0c^4,50m
corespon9de' ao4
ocomprm
i entode4.5
X 0,5m = 3,20m. Resp.: 3,2m
3: + 2 - 64 3z + a; = 192
^ ^ 192
^ ^8- i2esp.; 48 Então a largura real será. M '
22») Resp.: 6
23.») Resp.: I 46») Ou sea
j em partes proporc6o
i na£si a1: 1
IjlJ _ 0 3' 3' 3
24»)
2 + 1 3 ~ ^esp.: Q
25»)
1+3 4 ou ainda em partes proporcionais a:
3-3 "o* imposafvel 3' c 180 4= 9 V
26.») 4 500 -5-18 = 250 P Tem-se então: g 2 l2 20
27.») Resn ■ « / , • 8250
9Ji»^ c o^°8U1Q
28.») Se triângulo EOB
é eníni^. 1 1 = 9 ou 6 = 18. Resp.: 6-1»
Hesp.: 03 auplementoa ■'^ 'ficais
2

EnreadasegundoeoreMsfll^ 47.») Resolvendo a equação temo _ 4 + 2 10 — - 2 ±


^4 4- Vl6 + 24^ 6 ^
30.»)44 de
34 -2 =
^ i.T^ 2" 1G"-
® ^«^Suodoa
■4 80m. Resp.; 80m. 6 ,_ . -2 - 5 negativa.
_2+j/m ^ positiva e a raiz 3
^^■"^•'
'"1^=2500X6X3 = 450 p Ora. a raiz 3 ^ qualquer
99 .^ n /-i Cr$450 00
2l ADE 6 ABC o- ' ' Logo, como todo número
__ ( Te o r e m a linear de número negativo. ResP-: ^ " 3 .^.anto a outra
AD DE
D E f ..AW OS resultaaoa,
A B BC T T ■'■ J5
8,75
Nota : É comum con^^ absoluto,
Resp.: 8,7bem. 4 raiz é maior, apenas, em

J:}?-

.■--(• I
140
Manoel Jairp Bezerra
Questões de Exames de Admissão 1^
48") Temoa : ax = bc x= ^ 59.') O ângulo CD A 6 inscrito logo o arco por éle subtendido vale:
2 X 112" = 224"

Então o arco CDA, replemento de 224", será:


360" - 224" = 136»
49.') Itesp.: a proposição (J)
50.') íesp.; a proposição (6) Os arcos AD e CD que são iguais, poissubtendem cordas iguais,
valem pois, cada um, a metade do arco CDA.
51.") Sabemos que: i = ^^Oj AD = C? = 136" -5-2-68"

c-Cr$ 500,00 e O ângulo DAB é ex-inscrito, logo tem por medida metade do
Então : ^ _ jOQ X 15 ^ arco compreendido entre seus lados.
500 X ' Logo 'dÂb = 68" - 2 = 34". Re^-: 34"
52.«)Temoaqueamída
i ponderadaé•
S.SS r.r Sírs;« ' - 126" - 46" 10 _ 79 50 _ ggo 55/^
Então AlC — 2* 2
5 3 . . ) Te m o , p e l o 5 - 6 - 7 R e , , . . - 6 . 7 7? 30^ 5^'

/ '■ : !° - 66 ■^amcterea 61.)' Ora, a reta í + 1/ = ^


^, " - I6 0 r!fpectbaSeX°i/ =0 dof:í e dos y).
2 = 200 X Í2.X 65_ 325
«■•) ^ Va-íi + , VS®"" ^^6"-
Reep.: 2xy ^ ""J + ^ xy ^ 2xy
EE é a única que passa pela g • 1 a í tem
nM da reta DD de abcissa igual a 3, tem
63.') Ê fácil de ver que o ponto da
ordenada 5/ =" "* !• ^®®P* ■ y ^ ^ Aa
66.') Alarguraaerí: 5-i ,7 2V ,, TT- , dada nea
l s coordenadas do ponto de
64.') A solução do ^e.
^eap.,j3" ^ '8=-r-^-S::3i_ U intersecçao das reta coordenadas (-1, -2)-
Como ôsso ponto tem para
ffi^Coa.-"" Tíeap... Eesp.:« = -li
65.-) Sejam os números . o temos
^ -p= a —^ C4 + V 2) ;.') Se CD é a bissetriz do ângu o
1SL±_J2] 4+ VT 80» ^ 2 = 40". Thales, vem:
16^^ »—7—
Re,,.: i±dl 180.-100.-80.. ««p.:.
60" + 40" + a: =
142
Mãnoel Jãiro Bezerra
67).Sabemosaendodadaigonaldon
.acbadodeaidoa,e
tmoa:
d = a VT
Então a V"2 = 126
■ ■VaT= 126
2 VT = 2
E a área do quadrado,A= a=, será:
A = (66 =

doa arcoa Para medida a aemisoma


O arco AB é igual a: 360°
60"
G
O arco CD é g
i ual a: -^=90".
360"

Logo: ^ ^ 90° + 60o jgg^


69.-) Temos: (p + aW^ + J ^ -75°
E o aumento será :
7 •)
0T .emos
^ m que oPpeso:
^ P + ^ j)y« ? + a6

Mas, = X 4cni
'• 3c»i, ^ =»=3 14 V 1 r ?
= (50 24 - 12^ . " ^2«n» =
Como a espessura 6 é i.^ .
2 0"^» tomos:

7-8X191
,20.,íResp:.1491
,36^
ef
I
I '

£
r

I '

vol Cr|25^
Preço deste_voi^_^;;_I__—