Você está na página 1de 4

ANÁLISE

Educar para competências:


o desafio do professor no
novo contexto social
É
Vasco Pedro Moretto

comum, no dia a dia, usar- a mesma para todos: jogar futebol. A


Amilton Ishikawa

mos expressões como: “Vou capacidade de cada um jogar cada vez


procurar um médico, mas melhor é o que constitui a competên-
quero que ele seja compe- cia desenvolvida.
tente”, “... fulano é realmente um en- A palavra-chave então é desen-
genheiro competente”, “... a empresa volvimento de competências. Have-
conseguiu crescer porque contratou rá um limite para elas? Imagina-se
um administrador competente”. As- que não. Para qualquer situação com-
sim, parece claro que, para o senso plexa, os sujeitos poderão ter maior
comum, a competência está associada ou menor competência. Assim, esta
a um conjunto de elementos que per- pode ser vista como um constante
mitem a um sujeito abordar uma situ- desafio para cada sujeito superar os
ação complexa e resolvê-la, de acor- próprios limites.
do com as expectativas. E, quanto Outro fundamento para o modelo
melhor for o desempenho do sujeito do desenvolvimento de competên-
na solução, mais competente o consi- cia é que competência não se lista,
deramos. listam-se as situações complexas
Nessa linha de pensamento, con- para as quais se devem desen-
ceituamos competência no campo volver as competências que irão
que nos interessa, isto é, a educação resolvê-las.
em contexto escolar. De acordo com O que tem ocorrido com frequência
o conceito proposto por Le Boterf e Competência não se alcança é a apresentação de listas de compe-
Perrenoud, competência é a capaci- Colocamos como princípio com- tências que os alunos devem alcançar
dade de o sujeito mobilizar recur- petência não se alcança, desenvol- ao fim de um período de aprendizado.
sos visando a abordar e resolver ve-se. Nesse sentido, a competência Listam-se também competências que
uma situação complexa. é vista como uma característica do os alunos deverão ter para enfrentar
Temos, assim, aspectos importan- sujeito que desenvolve sua capacida- provas de concursos, vestibulares,
tes a analisar. O primeiro diz respeito a de de resolver situações complexas. Enem, Enade, etc. Mas, na verdade, se
enxergar a competência como uma ca- Imaginemos um jogador de futebol. competência é uma capacidade indivi-
pacidade do sujeito: “ser capaz de”, ou Ele não nasce sabendo jogar fute- dual, ela não pode ser listada. O que
seja, o sujeito é competente. O segundo bol. O que ele pode ter é a tendência deve ser objeto de listas é cada situação
é ligado ao verbo mobilizar, que signi- para jogar bem e, com treinamento complexa (ou situação-problema) para
fica movimentar com força interior, o constante, muito esforço, ele melho- a qual o indivíduo deverá demonstrar
que é diferente de apenas deslocar, que ra sua capacidade de jogar futebol. ter desenvolvido a competência.
seria transferir de um lado para outro. Dizemos então que ele desenvolveu
O terceiro refere-se à palavra recursos. sua competência para jogar futebol. Os cinco recursos
Por fim, o conceito de competência Esse desenvolvimento chega a níveis Para abordar e resolver qualquer si-
está ligado à sua finalidade: abordar (e diferentes para cada jogador. Alguns tuação complexa com competência, um
resolver) situações complexas. Vamos parecem ter desenvolvido sua com- indivíduo precisa ter os seguintes recur-
aprofundar a seguir cada uma dessas petência num nível elevado. São cra- sos: conteúdos conceituais, habilida-
diferentes dimensões. ques! Outros, nem tanto. A situação é des, domínio de linguagens, valores

Explicando o Enem l 9
ANÁLISE

culturais e administração do emocio- é considerada uma situação comple- rais, que facilitem o desenvolvimento
nal. Em determinadas situações, um ou xa – afinal, o grau de dificuldade será de habilidades e as façam desenvolver
dois dos recursos serão mais exigidos dado pelo grau de conteúdo conceitual competência maior que a de outros.
que os outros, e, em outras, a falta de atingido por quem abordar a situa- Mas é necessário trabalhar muito para
um deles pode bloquear todos os ou- ção. Para fazer essa análise é preciso desenvolver essas habilidades.
tros. Vejamos o que isso significa. ter conhecimentos específicos sobre No ensino de uma língua estran-
sujeito, predicado, verbo, adjetivo, geira, por exemplo, usa-se a repetição
1. Conteúdos conceituais complemento nominal, entre outros. sistemática para chegar à habilidade
Alguém poderia argumentar que é de falar e/ou escrever. O que impor-
Para resolver uma situação com- necessário ter desenvolvido o domínio ta, sobretudo, não é apenas a repeti-
plexa, em primeiro lugar o indivíduo de conteúdos conceituais para minis- ção sem significado, mas sim aquela
deve conhecer os conteúdos conceitu- trar aulas de Educação Física. Os pro- que demonstre conhecimento especí-
ais relativos a ela. Por exemplo, se a fessores dessa disciplina certamente fico, além do saber fazer. No ensino
situação complexa for “interpretar um devem ter inúmeros argumentos para da Matemática, é comum a repetição
texto”, é preciso ter o conhecimento comprovar isso. É por essa razão de exercícios para fixar na mente dos
específico relativo à sua abordagem. que, durante sua formação, eles pas- alunos a maneira de resolver proble-
Se a situação for “observar um fenô- sam três ou quatro anos aprendendo mas ou algoritmos. Essa é uma forma
meno científico”, é necessário saber fundamentos sobre o corpo humano, de desenvolver habilidades mentais.
quais os conteúdos específicos liga- relações humanas e todo tipo de exer- Assim, após explicarem como se so-
dos à observação, às normas da ob- cícios e as consequências que podem luciona uma equação de 1º grau, os
servação científica, à construção de trazer quando são mal executados. professores solicitam aos alunos que
modelos, entre outros aspectos. resolvam listas de exercícios de fixa-
Sob essa perspectiva, é falso ção. Nesse caso, vale dizer que não
afirmar que o ensino para o desen- 2. Habilidades/procedimentos basta treinar os alunos para desenvol-
volvimento de competências não se ver habilidades como forma de alcan-
preocupa com os conteúdos a ser tra- De modo geral, associa-se o termo çar a competência. É preciso que os
balhados. O que se busca é que esses habilidade a “saber fazer” algo espe- alunos façam os exercícios não ape-
conteúdos sejam relevantes, isto é, cífico. Isso significa que a habilidade nas repetindo mecanicamente os pas-
que tenham sentido para o indivíduo, está associada a uma ação, ou física ou sos, mas compreendendo conteúdos
dentro de seu contexto. Decerto, o mental, indicadora de uma capacidade conceituais e o porquê de cada passo.
ensino para competências tem uma adquirida. Assim, identificar, relacio-
prática diferente daquela que a es- nar, correlacionar, aplicar, analisar, 3. Domínio de linguagens
cola tradicional fazia, isto é, listava avaliar, manipular com destreza são
os conteúdos e depois ia buscar uma verbos que podem indicar a habilida- O domínio de linguagens é outro
situação em que, possivelmente, eles de adquirida pelo indivíduo em cam- componente relacionado à aquisição
pudessem ser aplicados. Muitas vezes pos específicos. Note que a habilida- de competências. Em cada área do co-
se inventava uma situação tão artifi- de não é associada a algo inato, como nhecimento, existem linguagens espe-
cial que se tornava ridícula. A orienta- muitas vezes se pensa. Ninguém nasce cíficas, que se manifestam de diversas
ção no ensino para competências bus- com habilidade de jogar tênis, ou to- formas. Conhecer a linguagem espe-
ca o oposto: estabelecer uma situação car piano, ou jogar futebol, ou nadar, cífica necessária para solucionar uma
complexa a ser tratada e escolher os etc. É preciso muito treinamento para situação complexa e utilizá-la correta-
conteúdos conceituais que precisam que o sujeito possa saber fazer, e fa- mente é indicador de competência.
ser conhecidos para abordá-la. Assim, zê-lo bem. É evidente que certas pes- Pergunte a 20 pessoas: “Qual é
a análise sintática da sentença “A rosa soas podem ter alguns elementos, tan- seu peso?”, e certamente a maioria
amarela está no vaso de vidro verde” to físicos como intelectuais ou cultu- dará respostas como 60 kg, 82 kg,

10 l Explicando o Enem
56 kg, 32 kg, etc. Essas respostas in- Temos, então: 2x = 12 + 4 2x = 12 +4
dicam desconhecimento da linguagem Ou seja, 2x = 16 2x = 16
do ponto de vista da Física, pois kg Agora, o 2 que está multiplicando Veja que o +4 apareceu no segun-
(quilograma) é a unidade de massa, passa para o outro lado dividindo. do membro da equação. Não é o –4
e não de peso. Assim, se um indiví- Temos, então: x = 16/2 que mudou de lado e de sinal.
duo que estuda Física tiver de resolver Em que, x = 8 O mesmo princípio será usado
uma situação complexa que envolva Resposta x = 8 para eliminar o 2 que está multi-
os conceitos de peso e massa, deverá De outra forma, podemos resolver plicando o “x”. Ele não passa para
conhecer a linguagem própria daque- com competência esta situação com- o segundo membro dividindo o 16,
le campo. Imagine que o problema plexa, com conhecimento de conteú- como era dito na linguagem anterior.
seja resolver a questão: “Um corpo de dos específicos, domínio da lingua- O que se deve dizer é: vamos aplicar
40 kg é solto de uma altura de 8 m, gem adequada e o saber fazer. a operação inversa da multiplicação,
caindo em queda livre, num local à Temos a equação 2x – 4 = 12 dividindo ambos os membros pelo
beira-mar. Determine o peso do corpo e Nessa sentença temos um termo mesmo valor (+2) para manter o si-
sua velocidade ao atingir o solo”. Para desconhecido “x”, ao qual chama- nal de igual (equivalência). Chega-
resolver essa situação é preciso domi- mos incógnita. Resolver a equação se, assim, a:
nar a linguagem específica, conhecer significa encontrar um valor para 2x = 16
os conceitos que envolvem a situação a incógnita que verifique ser ver- 2 2
e ter habilidade de aplicar as relações dadeira a igualdade que vemos na x = 8
matemáticas envolvendo as grandezas equação. O aluno que desenvolveu compe-
massa e peso. É necessário compre- Nessa sentença matemática temos tência para resolver essa situação, e
ender que o dado 40 kg é a massa do ainda duas operações indicadas, a não apenas a habilidade, substituirá o
corpo, e não seu peso. Ao mesmo tem- subtração e a multiplicação, além do valor de “x” na equação original pelo
po, é preciso entender o que diz uma princípio da igualdade, cujo significa- valor encontrado 8, para verificar se a
pessoa que, ao subir numa balança, do não é de “idêntico a”, mas sim de igualdade permanece. Assim:
verifica que seu peso é 40 kg. O que “equivalente a”. Os elementos do lado 2 . 8 – 4 = 12
dá o sentido à linguagem é o contexto esquerdo da equação são distintos dos 16 – 4 = 12
em que ela é utilizada. Assim, dominar que estão do lado direito (apenas o 2 12 = 12
a linguagem num determinado campo é “igual a”). Isso indica que o valor encontra-
significa conhecer os vários sentidos Para resolver a equação, é preciso do para a incógnita, 8, é a solução da
que uma mesma palavra ou frase possa usar uma nova linguagem, mas tam- equação.
adquirir em diferentes contextos. bém conhecer seu significado. Assim, Com esse exemplo, é possível en-
Busquemos outro exemplo, desta em lugar de dizer, “o –4 passa para o tender a diferença entre abordar uma
vez em Matemática: resolver a equa- outro lado e fica +4”, como era feito situação complexa apenas com habili-
ção 2x – 4 = 12. na forma anterior, usa-se uma lingua- dade e abordá-la com competência. Em
É possível achar a solução para a gem adequada: “para eliminar o –4 ambas há um saber fazer, mas só em
questão como forma de adquirir a ha- do primeiro membro da equação, é uma há um conhecimento dos conteú-
bilidade de solucionar equações de 1º preciso aplicar a mesma operação (a dos conceituais específicos, linguagem
grau, mesmo sem entender seu signi- inversa da subtração!) em ambos os adequada e a habilidade desenvolvida.
ficado, e então a linguagem usada é lados do sinal de igualdade mantendo
mais ou menos a seguinte: a equivalência da equação. Chega-se, 4. Valores culturais
Tenho a equação 2x – 4 = 12 então, a:
Devo isolar o “x”. 2x – 4 +4 = 12 + 4 Outros componentes associados
O –4 passa para o outro lado e Como –4 +4 = 0, chega-se a uma ao conceito competência são valores
fica +4. nova situação: culturais. Esses valores são específi-

Explicando o Enem l 11
ANÁLISE

um indicador da possível competência


do indivíduo – diz-se possível porque
quem não tem competência provavel-
mente não terá uma boa performance.
Por outro lado, quem não teve boa per-
formance numa situação determinada
pode ter grande competência em rela-
ção à mesma situação.
A prova é uma situação comple-
xa a ser enfrentada pelos alunos que
requer administração das emoções. O
cos a diferentes contextos e precisam passam a sentir outros valores cultu- que os professores podem avaliar pelas
ser mobilizados na abordagem de uma rais, encarando avaliações como mo- provas é a performance do aluno, que
situação complexa. Como no exemplo mentos privilegiados de estudo. pode ser o indicador de sua competên-
a seguir: um professor de Matemática Para agir de forma competente ao cia. Mas uma performance aquém do
prepara as aulas e uma prova escrita. ministrar uma aula, o professor preci- esperado não significa falta de compe-
Ele enfrentará valores culturais re- sa, em primeiro lugar, conhecer bem os tência. Por esse motivo, um professor
lativos a essa situação, expressos da conteúdos pertinentes à sua disciplina. competente não avalia seus alunos por
seguinte forma: “Matemática é difí- Em seguida, deve ter as habilidades ne- uma prova. Da mesma forma, não é
cil mesmo, não consigo aprender”; cessárias para organizar o contexto de admissível que um professor reprove
“O que vou fazer com este monte de aprendizagem, escolhendo estratégias um estudante por alguns décimos nas
fórmulas, esta álgebra toda, se quero de ensino adequadas. Na escolha des- notas. Ao professor competente cabe
seguir Jornalismo?”; “Quem não cola sas estratégias, deve levar em conta os administrar vários instrumentos de
não sai da escola, por isso vou para a valores culturais de seu grupo de alunos avaliação da aprendizagem.
prova com minhas colinhas prontas”. e dirigir-se a eles com uma linguagem O novo Enem tem preocupado
Ministrar uma aula de Matemática clara, precisa e contextualizada. alunos, professores e gestores educa-
para um grupo de alunos que comun- cionais. O objetivo do novo exame é
gam esses valores culturais é, sem 5. Administração das emoções descobrir se os alunos desenvolve-
dúvida, uma situação complexa. O ram recursos para resolver situações
professor pode fazê-lo de várias for- O quinto recurso é a administra- complexas que exijam capacidade de
mas. Uma delas é vangloriar-se de ção das emoções. Sem dúvida, mui- interpretação e análise. Ao professor
que sua matéria é difícil mesmo e que tos professores já escutaram algum cabe ajudar os estudantes a adquirir
os alunos têm de estudar muito para aluno dizendo: “Professor, estudei e os recursos cognitivos necessários
ser aprovados. Com essa maneira sabia tudo, mas na hora da prova deu para empreender essa nova aborda-
de pensar, dá muita matéria, propõe branco”. Isso é o que se entende por gem. Não se deve entender de forma
muitos exercícios e cobra nas provas administração das emoções. errada a competência, como algo que
problemas complicados. Na hora da O exemplo novamente é a vivên- deve ser determinado e depois aplica-
avaliação, reage à “cultura” relativa à cia do professor em sala de aula. Cer- do. Uma pedagogia de projetos pare-
cola elaborando dois ou três tipos de tamente, a capacidade de administrar ce coerente com essa visão do ensino
prova, coloca os alunos em linha para suas emoções diante de um grupo para competências. Cada projeto esta-
evitar qualquer contato e os vigia para de alunos que não rendem o que ele belece a situação complexa, e na sua
evitar fraudes. desejaria é um recurso fundamental programação se buscam os recursos
Mas o professor que ensina em para que demonstre competência pro- necessários para levá-lo a bom termo.
busca do desenvolvimento das com- fissional. Mas é necessário também Essa visão estabelece novas relações
petências reage de outra forma. Não criar espaço para que o aluno aprenda entre o professor, o aluno e o conhe-
faz segredo dos objetivos de suas a administrar suas emoções. cimento em contexto escolar. Pensar
questões, pois está convencido de que Competência é a capacidade do su- nelas e levá-las para a prática docente
a avaliação é apenas um momento es- jeito em mobilizar recursos. O que isso é tarefa do educador.
pecial do processo da aprendizagem. significa? Imagine um jogador de tênis
Elabora situações que levem o aluno a conhecido como o nº 1 do ranking mun- VASCO PEDRO MORETTO é mestre
Arquivo pessoal

manifestar suas competências, como dial e que perde uma partida para o 98º em Didática das Ciências pela Universi-
o faz um profissional, isto é, dando do ranking. Não é possível dizer que ele dade Laval, Québec, Canadá, licenciado
em Física pela Universidade de Brasília
oportunidade para consultas ou mes- não tem competência, apenas que sua (UnB), pós-graduado e especialista em
mo fazendo provas em duplas, para performance não esteve ao nível de sua Avaliação Institucional pela Universidade
que a interação com o outro facilite a competência. Aqui se introduz o concei- Católica de Brasília, além de professor de
aprendizagem. Aos poucos, os alunos to de desempenho (performance), como Atualização em Didática na Pós-Graduação

12 l Explicando o Enem

Você também pode gostar