Você está na página 1de 29

Satanismo é Real.

Existem pessoas como você e eu , de carne e osso , que adoram ao

diabo. Muitos em nosso mundo sofrem influências demoníacas mesmo sem o saber. Mas

adorar ao príncipe das Trevas, pactuar com ele, receber poderes do Inferno – isso é

reservado para um Grupo organizado, unido, forte. Um grupo de milhares de pessoas que

dominam a Alta Magia. E através dela englobam a Sociedade preparando-a para a vinda do

seu messias: o anticristo.

Eduardo Daniel Mastral foi um deles. Recrutado desde o seu nascimento pelo Império das

Trevas, fez parte do Inferno na Terra. Ele foi um “Filho do Fogo”. Mas resgatado da

escuridão, conheceu a verdade. Conheceu a Jesus, o Cristo !

Hoje Daniel é um missionário de Jesus na Terra. Está vivo para testemunhar o poder

grandioso de Jesus que está acima de tudo, tanto na Terra como em todo o Universo!

O Senhor dos Exércitos o chamou. E da mesma forma outros estão sendo recrutados . Um

grupo de soldados valentes capazes de enfrentar a Guerra dos últimos dias. Guerra contra

Principados e Potestades , contra os verdadeiros adoradores do diabo. Os Filhos do Fogo.

Para isso o Senhor está levantando o Seu Exército. Um Exército de homens e mulheres que

conhecem verdadeiramente o Poderoso El-Shaddai, O Grande Eu Sou, O Deus acima de

todos os deuses. São aqueles que estão dispostos a pagar o preço que lhes for proposto.

Serão chamados Guerreiros da Luz !

Entrevista com Daniel Mastral, Ex: Satanista


1- Tudo o que você vivenciou é muito complexo e foge da compreensão humana,

por isso algumas pessoas dizem que tudo o que você conta não passa de ficção e

fruto da sua imaginação, o quê você tem a dizer sobre isso?

Daniel Mastral -> A Bíblia é um best seller. O livro mais vendido em todo o mundo,

traduzido em mais de 500 idiomas. E fala sobre o Maná que cai do céu, o mar que foi aberto,

as pragas do Egito, a Arca de Noé, ressurreição de mortos, colunas de fogo, etc! Um líder

evangélico precisa crer nisso! Parece aos olhos do mundo loucura, imaginação, invenção,

mas é realidade, e cremos pela fé! Por isso o mundo nos toma por loucos. Quem tem o

chamado para a guerra espiritual entende nossos livros e crê neles, pois é realidade para

muitos na mesma circunstância. Quem não tem o mesmo chamado não irá entender,

evidentemente! Já disse isso em outra entrevista, mas vou repetir; embora façamos parte do

mesmo corpo não temos todos o mesmo chamado. Imagine: um soldado americano te

encontra e fala sobre a guerra no Iraque, como foi dura e como esta sendo difícil. Conta as

batalhas, as lutas, etc. Você, se não for soldado, pode dizer: “ora, você esta falando que a

luta esta intensa? Vocês são a maior potencia do mundo, tem tecnologia de ponta;

computadores, mísseis inteligentes, satélite, óculos com visão noturna, coletes a prova de

bala, armas potentes, são super treinados, etc. E o adversário só tem espingardas e nada

mais!” Não somos maiores do que o Mestre, isso faz parte! Jesus foi questionado pelos seus,

e crucificado! Paulo teve sua fé questionada pelos seus, a quem ele chama de falsos irmãos.

Não digo que os que nos acusam ou duvidam de nós não sejam convertidos. São meus

irmãos na fé, e nada tenho contra eles. Apenas vêem de forma diferente, pois não estão

inseridos no mesmo contexto. Todos nós somos importantes para o corpo de Cristo, cada

qual com seu chamado, com sua unção. Nossas diferenças não podem nos dividir. Mas nas

diferenças somos fortes quando unidos, assim como os dedos da mão, que diferentes,

quando unidos formam um punho, que defende o corpo. Meu conselho para estes é que

falem o que edifica, pois Deus abomina quem semeia contenda entre irmãos. É tempo de

unidade entre nós, pois unidos seremos mais fortes. O inimigo sabe que casa dividida não

prevalece. Seja canal de bênção de Deus!

2 – Lendo seus livros podemos perceber claramente que existe uma certa

preocupação sua em se expor, você não dá entrevistas ao vivo para nenhum meio

de comunicação, não tira fotos e nem sequer diz o nome verdadeiro de sua esposa

em seus livros. Por que tanta omissão?

Daniel Mastral -> Não gosto de ser fotografado, nem de dar autógrafos. Isso você faz com

as estrelas, com seus ídolos. A estrela que tem que brilhar é Jesus! Não quero glória

nenhuma para mim, pois esta não me pertence! Jesus não daria autógrafos nem gostaria de
ser fotografado. Imaginem quanto valeria uma foto de Jesus, ou uma Bíblia autografada por

ele? Este é o principal motivo que não permito ser fotografado. Não sou estrela! Temos que

ensinar o povo a adorar a Deus e não aos homens! Quanto ao pseudônimo foi orientação de

nossa liderança como medida de prudência para preservar nossa privacidade e dificultar

nossa localização por parte de seitas que adoram o diabo e que vivem nos ameaçando.

Medida de prudência, apenas isso! O mesmo que fazemos quando saímos de casa e

trancamos as portas e janelas. Deus guarda, mas se eu não fizer minha parte, serei

imprudente. Porque Jose e Maria fugiram para o Egito com Jesus? Deus não os protegia?

Porque Moisés teve que ser escondido no Egito, e lançado em um cesto? Deus não o

protegia? Porque Davi, sendo segundo o coração de Deus e tendo vencido o gigante Golias,

teve que fugir durante anos (segundo pesquisadores entre 5 e 8 anos – fonte: “Livros

Históricos – Paul Hoff – editora Vida – Página ·130 e 131), se escondendo em cavernas?”.”.

Deus não o guardava? Davi, a fim de preservar sua vida e conseguir comida e armas teve

até mesmo que mentir, em outra ocasião fingiu-se de louco para não morrer! E não foi

condenado na Palavra por este ato. Foram estratégias de Deus, medidas de prudência. Estaé

a estratégia de Deus para nós neste tempo. Uma medida de prudência. Afinal foi isso que

nosso Mestre Jesus nos ensinou: “Eu vos envio como ovelhas ao meio de lobos. Portanto

sedes prudentes como as serpentes e simples como as pombas”. Mt.10:16.

3 – Qual a sua opinião sobre Rebecca Brown, visto que, em seus livros e em sua

vida particular ela também aborda o mesmo assunto que você, ou seja, Satanismo?

Daniel Mastral -> Para mim de forma especial, foi uma grande alegria saber que alguém

havia ido a frente! Ela foi pioneira em descortinar o que estava oculto e revelar ao povo de

Deus que satanismo é real, e está ativo em nossos dias mais do que nunca. Quando li “Ele

Veio para Libertar os Cativos”, foi para mim um forte encorajamento, pois ao ver o que ela

passou, para conquistar a autoridade espiritual que hoje possui, mostrou-me que não há

outro caminho, a não ser a obediência e perseverança. Foram estas as maiores lições que

tirei dos livros da Dra. Rebecca. Também, tive o privilégio de estar com ela quando esteve

no Brasil. No dia do Congresso em São Paulo, minha líder, Pra. Neuza Itioka que seria uma

das preleitoras do Congresso, não pode ir, e passou para mim a oportunidade de “tocar a

trombeta” ao povo! Nosso livro acabava de ser lançado. Levei 400 conjuntos, o máximo que

meu carro, um Fiat Palio, pode carregar! Falei por uma hora, na parte da tarde, para

aproximadamente 4.000 pessoas. Vendemos todos os livros! A Noite, ouvi a Palavra da Dra.

Rebecca, e logo a seguir ficamos na mesma sala. Com não falo “necas” de inglês, apenas

pude ver em seu rosto um semblante de muita paz. Aquilo me marcou profundamente, pois

percebi que apesar das lutas que ela vivia, Deus era muito maior do que tudo aquilo. Aqueles
momentos ficaram impressos em minha memória, e são até hoje fontes de motivação para

minha vida! Além de, ao conhecer a história da Elaine, saber que não fui o único a sair

daquele mundo terrível! Hoje sei que muitos outros já se converteram, mas por medo de

represálias, preferem o anonimato.

4 – Você declara ter participado de Rituais Satânicos onde vidas forão sacrificadas,

inclusive crianças, diz ainda que muitas pessoas Evangélicas são sacrificadas só

pelo fato de serem Evangélicas, por quê? E por que Deus permite que crianças e

servos sejam entregues a Satanás?

Daniel Mastral -> Porque Deus permitiu que Paulo, João Batista, etc, fossem decapitados?

Porque Deus permitiu que Pedro fosse crucificado de cabeça para baixo? Porque Estevão

morreu apedrejado? Jesus nos disse que teríamos aflições, teríamos lutas! Não somos

maiores do que nosso Mestre, Jesus! Os cristãos da igreja primitiva eram lançados as feras,

muitos serviam de tochas para iluminar os banquetes do imperador. Portanto isso não é fato

novo! Porque? Há dois aspectos aqui; de um lado crentes verdadeiros, fervorosos, com amor

genuíno ao Pai e a Sua Obra, dispostos a dar a vida por Jesus, pois tem consciência que

defendem uma causa justa, e sabem para onde vão após a morte física (e nisso há consenso

entre os historiadores – os cristãos da igreja primitiva iam cantando louvores enquanto

caminhavam para a arena de leões, pois sabiam para onde iriam. Encontrar Jesus!). De

outro lado estão crentes de fachada, com rótulos de crente, e isso dá legalidade ao inimigo

para atacar estas vidas. No entanto a pior morte que existe é a espiritual. Pois esta nos

condena a uma vida eterna de sofrimento sem igual. É a pior sentença que o diabo pode dar

ao homem. Para ele, quanto mais dor, mais sofrimento, melhor! Temos que buscar resgatar

o amor verdadeiro por Deus acima de todas as coisas, pois quando entendemos a dimensão

deste amor, entendemos o que Paulo quis dizer quando escreveu que seu viver era Cristo e a

morte lucro! Deus não se agrada com a maldade. Porem este mundo jaz no maligno, e aqui

teremos lutas, aflições, dores. Tudo isso é temporal, passageiro. Nas lutas crescemos na fé,

e na autoridade espiritual. Todos querem ser como Paulo, como Pedro, como Elias, como

Davi, como Abraão! Mas quem está disposto a pagar o preço que eles pagaram? Autoridade

Espiritual é algo conquistado, não é adquirido. O que nos diferencia destes homens? Eram

humanos, limitados, como nós! Porem, estes foram chamados de amigos de Deus, segundo

o coração do Pai, e foram grandes diante do Senhor dos Exércitos! Não importa o que

aconteça. Nada nos separará do amor do Pai, nem perigos, nem abismos, nem mesmo a

morte! Pois este amor é eterno e perfeito! Jesus venceu a morte e morte na cruz! Em Cristo

somos mais do que vencedores!


5 – Analisando a dimensão espiritual, concluímos que o mundo espiritual é um só,

tanto para o bem, como para o mal, baseado em seus relatos por que o mundo

espiritual através do mal é de maior acesso do que o do bem? E por que Deus não

utiliza recursos para que o Cristão possa ao menos tentar compreender melhor esta

dimensão, tendo com isso um maior acesso a Ele?

Daniel Mastral -> Vou usar aqui uma analogia para ilustrar minha resposta. Jesus já nos

ensinou que o caminho que leva ao Pai é estreito, mas o que leva a perdiçãoé largo. Imagine

um médico, um delegado de polícia, um advogado, um engenheiro! Estes cargos projetam o

indivíduo na sociedade, dando-lhe destaque e prestígio. Ele possui um status social acima da

média, tem recursos financeiros privilegiados, tem autoridade e poder para tomar decisões,

tem subalternos que o servem, etc. Isso não foi simplesmente adquirido, foi conquistado.

Quando nos convertemos a Jesus ganhamos muitas coisas pela graça: o perdão, novo nome

(somos agora chamados de amigos de Deus, filhos de Deus), a vida eterna, etc. Porem

autoridade espiritual é algo conquistado, há, portanto um preço! E haverá uma luta para esta

conquista. Assim como os hebreus tiveram que lutar para conquistar a terra prometida.

Estava prometida, mas precisava ser conquistava, com luta! Cada crente tem sua Canaã, no

âmbito espiritual, ministerial pessoal, profissional, sentimental, etc. Mas há um preço para a

conquista! Em nossos Seminários, dentre outras coisas, treinamos os soldados de Cristo para

combaterem o bom combate e conquistarem as promessas de Deus. Por outro lado há o

“caminho fácil” na nossa sociedade. O “poder” paralelo. O Crime organizado. Este dá rápida

ascensão, gera “poder”, “autoridade” quase que instantaneamente. Ganha-se muito dinheiro

na corrupção, nos jogos ilícitos, nas casas de prostituição, no tráfico de drogas e armas. É

um caminho largo. Mas que leva a morte em todos os sentidos. Escraviza, consome, destrói

lentamente.Se não houver uma mudança de rumo, arrependimento. O individuo está

condenado a uma vida medíocre, cercado pela morte. A ilusão de “poder” o leva a

destruição. Elvis Presley, Marilyn Monroe, tinham tudo o que muitos sonham em ter: beleza,

dinheiro, fama e poder! Onde isso os levou? A dependência de remédios, drogas, noites sem

dormir…morte! Sem Jesus, nada disso tem valor. Nada pode preencher este o espaço em

nós. Consegue imaginar o tamanho de Deus? O criador de céus e terra? Pois este é o

tamanho do abismo que há no coração de alguém sem Jesus. Nada pode preencher,

somente o amor de Jesus Cristo! Sem Jesus nada somos. Vale a pena caminhar pelas

veredas da justiça de Deus, por este caminho estreito e seguro, pois aqui há a verdadeira

paz, que transcende nosso entendimento! Não troco minha vida hoje com Jesus por dinheiro

algum deste mundo. Nada pode pagar o preço da alegria em ter a Jesus como meu melhor

amigo!
6 – Sabemos que hoje as Igrejas se dividem muito quando o assunto é

“MALDIÇÃO”, algumas afirmam que é necessário um processo de libertação, outras

afirmam que a partir do momento em que a pessoa aceita Jesus Cristo, todas as

maldições são quebradas, no entanto, em seu livro você fala a respeito de

“APRISIONAMENTO DE ESPÍRITOS”, seria isso uma maldição ou não, são duas

coisas distintas que precisam ser ministradas cada qual com seu objetivo

específico?

Daniel Mastral -> Este é um assunto bastante complexo para tratar, mesmo que

resumidamente. Vou tentar explicar com poucas palavras. Maldição hereditária: é uma

legalidade dada ao inimigo, mesmo que inconscientemente. Quando Jesus curou um cego de

nascença, o que seus discípulos perguntam ao Mestre? “…Rabi, quem pecou, este ou seus

pais, para que nascesse cego?” João 9:2 Neste caso era uma doença de causa natural.

(existem doenças causadas por entidades demoníacas, mas também há doenças de causas

naturais – se assim não o fosse, quando temos uma dor de cabeça e tomamos um analgésico

esta não deveria ceder, pois os demônios se curvam ao nome de Jesus, e não ao poder da

aspirina!). A pergunta dos discípulos reflete o ensinamento que eles recebiam de Jesus.

Portanto há conseqüências em outras gerações de nossas atitudes erradas não confessadas e

perdoadas. Um exemplo de nossos dias; o inimigo sabe que casa dividida não prevalece.

Portanto sabe que pode enfraquecer a igreja se a dividir. Satanistas infiltram-se em igrejas e

causam divisões, que em grande maioria são feitas em rebelião a liderança, ao líder, ao

pastor. Quando há divisão com a benção pastoral, é uma coisa, mas sair em rebelião é

outra. Fazendo isso o diabo esta reproduzindo em pequena escala na terra o que ele já havia

feito nos céus: rebelião. A Palavra associa rebelião a pecado de feitiçaria, e Deus não aprova

isso! A igreja que foi dividida em rebelião, e não se arrependeu, não confessou este pecado,

não pediu perdão a Deus a ao pastor a quem se rebelou, tem uma maldição hereditária.

Notem que será apenas uma questão de tempo. Logo este núcleo se dividirá de novo, e

novamente, e sucessivamente até que a maldição seja quebrada. O diabo é um ser legalista.

Onde houver a legalidade ele vai agir. Espíritos em prisão é um pouco mais profundo do que

isso: sabe aquele pecado que você cometeu, confessou a Jesus, pediu perdão, mas dias

depois cai no mesmo erro? Você confessa de novo, pede perdão, mas semanas depois

novamente você cai no mesmo buraco! Até que o momento que você não tem mais coragem

de chegar até Jesus para pedir perdão novamente. Você se afasta, ora menos, vai menos a

igreja…se esfria. Isso é um cativeiro espiritual. Criado para aprisionar sua vida pessoal,

ministerial, profissional, etc. Para estes casos é importante uma ministração especial de

Deus, para romper estes grilhões, e libertar completamente estas vidas. O diabo tem usado

muito desta estratégia para neutralizar vidas que tem um chamado especial de Deus. Se
você ferir os capitães do exército, os soldados se dispersam. Fere o pastor e as ovelhas se

dispersam! Ministramos isso também em nossos seminários, e Deus tem feito maravilhas em

muitas vidas!

7 – Antes de conhecer Jesus, quando ainda fazia parte do Satanismo, você conta

que namorava uma moça Cristã, e que devido a isso, por várias vezes você

freqüentou alguns cultos evangélicos, conta ainda que, por muitas vezes você

lançou feitiços e encantamentos nesta namorada, deixando-a muitas vezes

enferma, e também lançava feitiços e encantamentos contra o louvor do culto e

contra a ministração da palavra do culto, tudo para atrapalhar o fluir do culto sobre

a vida das pessoas, e que muitas vezes você teve êxito, como você explica o poder

de Satanás prevalecer sobre os servos de Deus?

Daniel Mastral -> Há duas maneiras de satanás tocar em sua vida: com a permissão de

Deus – como foi com Jó (e neste caso o diabo é uma ferramenta nas mãos de Deus para

lapidar nossa fé – no fim do livro Jó diz que “Com os ouvidos eu ouvira falar de ti, mas agora

te vêem os meus olhos” Jó 42:5); outra maneira é através da legalidade. Um crente que

mente, adultera, rouba, não tem palavra, etc, dá ao diabo a matéria prima para ele operar

naquela vida. Recebo muitos e-mails de levitas, pastores, que são homossexuais, ou

adúlteros. Muitos se contaminam na internet, visitando sites pornográficos. A falta de

conhecimento é também outra forma do inimigo tocar nossas vidas como descreve em

Oséias 4:6. Um exemplo prático: antes de iniciar um culto, uma reunião de oração, um

louvor, temos que dar a ordem ao reino do Espírito para que todas as entidades demoníacas

saiam daquele lugar, no nome de Jesus. Pedir a guarda dos anjos a nossa volta, e impedir

inclusive a presença de espíritos humanos (que podem vir através de desdobramentos).

Feito isso exercemos nossa autoridade em Cristo e neutralizamos o poder no inimigo. Se não

fizermos isso, ele não vai embora, pois não recebeu a ordem. O culto pode estar cheio da

unção de Deus, e o inimigo ficará lá. Lembre-se de que satanás ficou diante de Deus para

pedir permissão para tocar em Jó. Ficou diante de Jesus depois que este orou e jejuou por

40 dias no deserto. Ele só sai se dermos a ordem, pois é um ser legalista! E ficará ali para

roubar as sementes, destruir as vidas. As pessoas dormem no culto, conversam durante o

louvor, saem antes de receberem a benção pastoral, retém os dízimos e ofertas, etc. Enfim

há influência demoníaca quando não o mandamos embora em nome de Jesus. Isso é

principio de Guerra Espiritual!

8 – Qual a ligação entre a “Maçonaria” e o “Satanismo”? Você pode nos relatar um

pouco sobre o que acontece após os 32º da Maçonaria?


Daniel Mastral -> O Livro “Maçonaria – Do Outro Lado da Luz” de Willian Schnoebelen –

editora Luz e Vida – relata com certa profundidade o que ocorre nos bastidores da

Maçonaria. O escritor foi maçon e chegou ao grau máximo, depois encontrou a verdade em

Jesus e se converteu. É um livro que recomendo aos que buscam saber mais. O assunto é

complexo. O que posso dizer é que nem todo maçon é satanista, mas muitos satanistas são

maçons. A luz do Cristianismo e da Palavra de Deus, a maçonaria conflita diretamente com

os princípios Bíblicos, sendo uma forma de engano e de afastamento da verdade expressa

em Cristo Jesus. As reuniões são secretas, e sendo assim estão a sombra, ocultas. Mulher

não pode entrar. Mesmo que o praticante seja casado e uma só carne com sua esposa, ela

não pode freqüentar as reuniões da loja. Somente com base nisso já é fácil perceber que

algo está errado. Jesus é luz e é verdade. As igrejas evangélicas estão abertas a todos, e os

cultos são públicos. Nada é feito em oculto ou “secretamente”. Isso quem diz não é Daniel

Mastral, não é mera opinião pessoal minha, mas uma verdade Bíblica. Pauto-me sempre pelo

que a Palavra diz. E Pela Palavra o que é feito na sombra não pode ter parte com a luz!

9 – Você conta em seu livro, que em uma certa ocasião quando ainda fazia parte do

Satanismo, que você foi levado a um laboratório onde pessoas também Satanistas

trabalhavam em um vírus, e que este mesmo vírus serviria para espalhar no mundo

uma nova doença, pior que o Câncer, pior que a Aids, enfim pior que qualquer outra

doença que o mundo já viu, e que por várias vezes você foi vacinado contra esta

nova doença, baseando-se nisso, você acredita então que o Câncer e a Aids são

doenças criadas em laboratórios? E pelo fato de você ter sido vacinado algumas

vezes, você acredita estar imune a esta nova doença que ainda se manifestará?

Daniel Mastral -> Creio sim, que muitas doenças são criadas propositalmente em

laboratórios secretos. Uma das formas de efetuar uma “seleção natural” daqueles que irão se

curvar ao anticristo é justamente criar uma nova praga que consumirá a todos os que não

tiverem aceitado a marca da besta. Os que aceitarem a marca, recebem o antídoto. Ressalto

que a Igreja Santa, a Noiva será arrebatada antes destas atrocidades terem início. Assim eu

creio, embora respeite quem tem outra opinião escatológica. Os vivos invejarão os mortos.

Será um tempo terrível, sem precedentes na história. Hoje é ainda tempo de buscar a Deus,

enquanto se pode acha-lo! Quando a minha possível “imunização” desta nova praga, não me

importa, pois não estarei aqui para testar seu possível efeito. Estarei na presença do Pai, na

Glória!

10 – Como você explica ter seu Código Genético alterado, e com base em quê? Você

possui provas científicas que esta alteração é real?


Daniel Mastral -> Segundo o que me passaram quando estava no engano, esta alteração

genética só poderia ser detectada através de exames muito específicos, pautados na

medicina ortomolecular. Nunca fiz tais exames, pois creio plenamente no Poder de Jesus, o

Poder libertador e curador de Deus. Quando fui ministrado recebi, pela fé, a cura completa

de toda contaminação causada em meu corpo, alma e espírito, através das influências que

eu estava envolvido. Para mim isso basta. Se havia algo errado antes, hoje não há mais,

pois sou nova criatura em Jesus, templo do Espírito Santo, filho de Deus e servo do Rei dos

reis!

11 – Lendo seu livro sabemos que seu nascimento foi meio que premeditado, seé

que podemos dizer isto, visto que, nada acontece sem a permissão de Deus, que

seu pai no momento de sua concepção estava semi-canalizado por um”demônio”, e

que graças a isso, segundo seus relatos, seu Código Genético foi propositalmente

alterado, que você foi fruto de uma aventura extra-conjugal, que ao nascer você foi

apresentado a um “demônio”, foi desprezado pelo “pai” que te criou, a ponto deste

mesmo “pai” te apontar uma arma e puxar o gatilho, que durante 06 (seis) anos

você fez parte do Satanismo e como conseqüência disto adorou a Satanás

participando de Rituais Satânicos onde viu vidas sendo ceifadas sem nenhum

motivo, e que depois de tudo isso conheceu o Senhor Jesus Cristo, se entregou a

Ele, e hoje trabalha para Jesus resgatando almas do Inferno, trazendo-as para a luz

do Evangelho de Cristo. É muita informação para uma mente só? Gostaríamos que

nos contasse como você se sente hoje sabendo de tudo isso e como Jesus te curou,

te limpou e te libertou e quanto tempo levou?

Daniel Mastral -> Nada acontece sem a permissão de Deus, sem dúvida. Porém há em nós

o livre arbítrio. Quando fui liberto por Jesus, tomei uma decisão: agradar ao Pai acima de

todas as coisas. Por isso me submeti a um processo de libertação e cura interior, que durou

cerca de 4 anos. As ministrações, no meu caso, duravam por vezes 6 horas à fio. Depois

ficava até 30 dias sem ter condições de falar no assunto novamente. Precisava cicatrizar

aquelas feridas. Era como drenar um abscesso. É um processo dolorido, mas necessário para

a cura. Deus poderia ter me liberto em um minuto. Mas era importante que eu falasse a

respeito de tudo o que tinha vivenciado, colocasse tudo para fora, pois estes relatos mais

tarde seriam a base para a escrita de”Filho do Fogo”, e um alerta para a Igreja de Cristo. Ao

olhar para trás e ver os passos que dei ao longo destes anos, a primeira sensação que tenho

é de profunda gratidão a Deus, por todo seu amor por mim, e pelo vaso de honra que Ele

usou neste processo: a Pra. Neuza Itioka. Fui tratado com muito amor e paciência. Jamais

ela me acusou de algo, ou me julgou, pois Deus também não o fez! Apenas me recebeu de
braços abertos e me chamou de filho sustentando-me em Seus braços. É para mim uma

grande honra e um privilégio fazer parte da família de Jesus, e servir a este Deus

maravilhoso. Passamos muitas lutas, é verdade. Por vezes temos que lidar com as feridas do

corpo de Cristo: tomamos calotes, sofremos difamações, julgamentos, mas em tudo vemos o

amor de Deus por nós e por Seu povo. Deus jamais desiste de uma vida! Não raro em

nossos seminários há conversão de satanistas. O inferno esta sendo saqueado, com a arma

mais poderosa que existe no universo: o amor! O nome de Jesus expressa este amor, muda

vidas, restaura lares, liberta os cativos! Não há nada melhor do que ser amigo de Deus!

12 – Você foi gerado com o propósito de ser um dos 09 (nove) discípulos do Anti-

Cristo, com a sua conversão a Cristo faltou 01 (um) discípulo, pelo seu

conhecimento a pessoa para te substituir terá que nascer e ser discipulado da

mesma maneira que você ou não, poderá ser qualquer outra pessoa?

Daniel Mastral -> Temos fatos que nos levam a crer que sim. Recrutaram outra pessoa.

Mas sobre uma condição específica que falaremos com mais detalhes em nosso próximo

livro. O que posso adiantar é que eles dominam a técnica de clonagem há algum tempo

(embora isso não seja divulgado, evidentemente). Creio que há sim alguém para ocupar o

“buraco” que ficou, mas isso não poderia ser efetivado sem que antes eu fosse eliminado. As

sentenças e ameaças continuam parando sobre nós. As vezes me sinto como se tivesse um

alvo nas costas. Se não fosse a Mão de Deus e a guarda dos Seus anjos sobre nossas vidas,

já teríamos perecido, certamente. Hoje posso dizer com toda a convicção. Meu viver é Cristo,

e Nele está minha força e minha proteção!

13 – Com a sua conversão a Cristo você acredita que os planos Satânicos de uma

certa forma foram retardados ou não?

Daniel Mastral -> Difícil de dizer. Realmente não sei. Ao olhar para o cenário mundial:

Globalização, Biochip, Unificação da moeda, certos movimentos na ONU, algumas

articulações políticas fagocitando ministérios importantes, mensagens subliminares por todos

os lados, etc. Fica claro que há sinais evidentes de que o palco esta sendo montado, e já

esta em fase final. No entanto o dia e hora somente a Deus pertencem. Mais do que

especular quando o diabo irá governar, temos que nos preocupar se, quando Jesus voltar,

iremos com Ele para a Glória? Estaremos com vestes brancas, dignas? Temos sido vasos de

honra ao Pai? Temos de fato agradado a Deus e honrado seus estatutos? Estas questões são

muito importantes para este tempo. Jesus irá voltar, e quando este dia chegar quero poder

dizer a Ele: Pai, eis-me aqui, combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé, até o

fim”. Gostaria de ver muitos de meus irmãos na fé fazerem eco destas palavras. É por isso
que Deus nos chamou. Para tocarmos a trombeta, despertar a Igreja para a Batalha Final,

treinar os Soldados de Cristo, os Guerreiros da Luz, a combaterem o bom combate e serem

vitoriosos em Cristo, carvalhos de Justiça plantados pelo Senhor.

14 – Com todos os acontecimentos, hoje você acredita ser um “Plano Perfeito de

Deus” ou um “Plano Frustrado de Satanás”?

Daniel Mastral -> Um plano perfeito de Deus, claro! Deus permitiu que eu conhecesse o

adversário para ser como um espia, e hoje poder treinar o exército de Deus, e trazer

conhecimento a Igreja de Cristo. Deus tem levantado muitas vozes que clamam no deserto,

e o conjunto destas vozes irá preparar a terra para a volta do filho do homem, Jesus o

Cristo!

15 – Sabemos que hoje você percorre vários lugares ministrando, mas sabemos

também que esta ministração é um tanto complexa, visto que, ela perdura por

praticamente um dia inteiro, é entregue a cada um dos participantes uma apostila,

sendo necessário fazer uma inscrição para quem quiser participar e onde

normalmente as vagas são limitadas. Isto é uma estratégia de Deus para sua vida?

E o que de fato você ministra para estas pessoas?

Daniel Mastral -> O seminário tem duração de um dia. Começa as 10:00 hs da manhã e

vai terminar em torno das 20:00 hs. Às vezes mais! É divido em dois módulos principais: na

primeira parte fazemos o papel dos espias, sondando a terra do adversário. Vamos conhecer

quem é nosso inimigo, seu exército, seu poder, suas principais estratégias e metas. Isso é

fundamental em guerra. Na época de Moisés, foram os espias a frente, com Josué não foi

diferente. Hoje, também, antes de um país entrar em guerra, sonda o inimigo. Conhecer o

adversário é fundamental, porém inócuo se este conhecimento não estiver associado ao

principal conhecimento: de Deus e Seu amor! Passamos, filmes, transparências, etc. Tudo

objetivando ilustrar ao máximo cada ponto, para que não reste dúvidas. Também

oferecemos material apostilado, na verdade um pequeno livro com 96 páginas, colorido e

ilustrado, para complementar as informações que ministramos. Na segunda parte dividida

em mais dois blocos, falamos a respeito das armas que temos em Cristo para combater o

bom combate. Tudo pautado na Palavra e em nossas experiências também. No final sempre

há uma grande festa santa, uma verdadeira celebração a Jesus! O Pai tem visitado Seu povo

com muito poder e Glória. O local fica cheio de Sua presença, e há curas, libertações,

conversões, muitos têm suas alianças com Deus renovadas, casamentos são restaurados,

etc. A unção, quando todo o preparo é feito com zelo,( isso inclui um relógio de oração de

pelo menos 40 dias antes do evento ), é tremenda! E podemos ver de cima do púlpito o
semblante das vidas, que saem de lá renovadas, e fortalecidas pelas mãos de Deus! É algo

indescritível! Só estando lá para ver! Isso me faz ter a cada dia mais uma certeza: o inferno

terá uma grande surpresa, pois Deus esta levantando um grande exército, e este exército vai

libertar muitos dos cativos, e lançar muitas sementes no Reino de Deus, cujos frutos vão

perfumar o mundo com o amor de Jesus, e prepara-lo para Sua volta!

16 – Deixe uma mensagem de alerta para as pessoas.

Daniel Mastral -> A Bíblia é um livro verdadeiro! Os seus ensinamentos transcendem o

tempo, são eternos. Vemos as linhas da psicanálise, psicologia, filosofia, mudando com o

tempo. Mas a Palavra de Deus é a mesma e serve para todos nós, em qualquer tempo. Na

história da humanidade despontaram muitos pensadores que refletiram sobre a vida e seus

valores: Buda, Gandhi, Sócrates, Platão, Maomé, etc. Mas quem somente pode te dar a vida:

Jesus Cristo! Jesus ressuscitou dentre os mortos, operou milagres e prodígios, dividiu a

história! Hoje contamos o tempo em antes de Cristo e depois de Cristo! O Cristianismo

cresce a cada ano. Recentemente vi na revista Superinteressante uma matéria sobre o

crescimento dos evangélicos no Brasil. Para cada 6 brasileiros, 1 é evangélico! E esta

mensagem que teve inicio há mais de 2.000 anos, sem os recursos que temos hoje em

comunicação de massas, sobreviveu. Porque? Pelo simples fato de que Jesus Cristo é real.

Ele é o verbo que se fez carne, o mesmo que foi crucificado e ressuscitou ao terceiro dia,

vive hoje e reina. Ele é o príncipe da paz, Senhor dos Senhores, e o único que pode nos dar

a verdadeira paz.

Deixe uma mensagem de alerta para os líderes de Igrejas.

Daniel Mastral -> Os alvos são sempre os líderes de forma geral. Pois quando um líder cai,

muitos que admiravam o homem, caem também! Ferem o pastor para que as ovelhas se

dispersem! É uma estratégia muito usada. Por isso a importância em vigiar sempre. Aquele

que esta em pé que olhe para que não caia! É fundamental que os líderes tenham

intercessores que os cubram, e precisam vigiar sem cessar! O segredo maior para manter-se

em pé, é a humildade. Esta precede a honra, mas o orgulho a queda. Esta uma das áreas

que mais vigio em minha vida. O dia que Daniel achar que é alguma coisa, acaba o

ministério! Quem faz é Deus, e a Ele deve ser dada toda a honra e glória, sempre!

Contatos:

e-mail : danielmastral@hotmail.com
Website: http://www.danielmastral.com.br – Você ira encontrará a agenda e as outras

entrevistas do Daniel Mastral.

-
Ads by Google

Publicado em Entrevistas | 5 comentários

5 Respostas

1. em 30 30UTC agosto 30UTC 2009 às 21:43 | Responder Marlon Lavey

Capelania Evangélica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e do Instituto

de Infectologia Emílio Ribas – Gavin Levi Aitken e Eleny Vassão de Paula Aitken –

Missionária-Capelã da IPB e membro da Diretoria Nacional da SBB

28/11/01 estamos sofrendo, há cerca de dois anos, grave perseguição e calúnia através de

um livro chamado “O Filho do Fogo”. Desde que soubemos das acusações, nos colocamos em

oração, pedindo ao Senhor sabedoria, pois a armadilha montada por satanás não poderia ser

desfeita por mãos humanas. Consultamos, também, vários líderes experientes, homens de

Deus, e as opiniões estavam divididas. Por esta razão, resolvemos aguardar. Graças ao

Senhor, a AEVB, através do Pr. Ariovaldo Ramos e a SEPAL, através do Pr. Luís Mattos,

decidiram escrever um manifesto em nossa defesa, o que muito tem nos ajudado.

Queremos pedir-lhe que se engaje nesta luta conosco, divulgando o “Manifesto” entre seus

amigos pastores de todas as denominações, mostrando-lhes o documento em anexo.

Pedimos, também, que ore por este ministério de Capelania, pois muitos pacientes e

profissionais da saúde têm conhecido a Jesus, recebendo-O como seu Salvador, através de

nossos visitadores e capelães, e o nome de Jesus tem sido glorificado nos hospitais.

Atenciosamente, No amor de Jesus, Gavin Levi Aitken e Eleny Vassão de Paula Aitken
Associação Evangélica Brasileira Brazilian Evangélical Association

Associación Evangélica Brasileña Escritório Executivo Nacional

Av Adolfo Pinheiro, 2360 – 04734.004 – Santo Amaro – São Paulo – SP Fone / Fax: (11)

5523.2544 – E-mail: aevb@aevb.com.br – Site Oficial:http://www.aevb.com.br

“Vivei… Firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica”

São Paulo, 17 de setembro de 2001

Manifesto da AEVB em prol da Capelania Evangélica Hospitalar do HCFMUSP e IIER

Encontra-se no mercado editorial brasileiro uma obra literária contendo o testemunho de

conversão de seu autor ao Cristianismo e a denuncia da sutil tática de Satanás em infiltrar-

se na Igreja de Cristo para destruí-la “por dentro”.

O autor apresenta-se como um ex-agente satânico e relata fatos que teriam sido por ele

vivenciados, nunca assumindo que, a obra escrita, seja obra de ficção, razão pela qual

justifica o subterfúgio de mudar, ao longo da narrativa, nomes de pessoas, igrejas e

instituições.

Em determinado trecho do livro, o autor, tece sérias denúncias a atuação do ministério de

capelania evangélica, muito particularmente a determinada capelã, que mesmo retratada de

forma caricata, quem quer que um dia a tenha conhecido, sabe tratar-se da irmã Eleny

Vassão de Paula Aitken. Isto, obviamente, tem causado profundo constrangimento e

transtorno ao ministério da irmã e de sua equipe, junto à Capelania Hospitalar do Hospital

das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e Instituto

de Infectologia Dr. Emílio Ribas (IIER), pois, pastores e líderes, ao tomarem ciência das

denúncias do livro, têm proibido seus liderados de fazerem os cursos de capelania e de

apoiarem tal ministério.

Há 18 meses este assunto vem sendo abordado no meio evangélico e, na maior parte dos

casos, tratado com muito cuidado – tendo em vista a gravidade das denúncias contra

ministérios que constituem a Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo – para que danos ainda

maiores não fossem causados a esta. Considerando pois, a questão, desde seu princípio até

o presente momento, observamos duas vertentes bastante significativas:

1) A iniciativa da irmã Eleny Vassão e da diretoria da Associação Capelania Hospitalar no

HCFMUSP e no IIER, em reunir líderes e pastores da Igreja brasileira para prestar os

esclarecimentos que fossem necessários sobre o assunto; e

2) A atitude oposta e renitente do sr. Eduardo Mistral, co-autor do livro e das sérias

denúncias aqui referidas, em esquivar-se todas as vezes em que foi convidado a participar

de encontros de esclarecimento junto à mesma liderança eclesiástica, alegando “nada ter a

declarar” sobre o assunto.

Assim, em face do exposto e baseada no que diz a Palavra de Deus, no texto de Mateus
18.15-17, também considerando as tentativas frustradas de aproximação desta entidade

com o autor, bem como, os diversos posicionamentos acerca do assunto por parte da

liderança da Igreja evangélica no Brasil (vide depoimentos anexos), a AEVB – Associação

Evangélica Brasileira, não tem outra alternativa, senão:

1) Constatar que as menções que o autor faz sobre a Igreja Batista de Perdizes, em São

Paulo, Capital, à qual freqüentou por um período nem sempre são verídicas, conforme atesta

seu pastor Marcus de Prosdocimi, após ter feito cruzamento dos dados e datas mencionados

no livro, com os existentes nos livros de atas da referida igreja.

2) Constatar que, conforme depoimento do Pr. Ary Velloso, as alusões à igreja sob sua

responsabilidade, Igreja Batista do Morumbi, são em grande parte imprecisas, e que percebe

no autor uma predisposição maldosa e nenhum desejo verdadeiro em ajudar o Corpo de

Cristo;

3) Constatar que grande número de pastores, líderes e instituições apoiam o ministério de

capelania supra mencionado;

4) Solicitar, aos pastores e líderes evangélicos, que leram (ou que ainda lerão) a referida

obra, não se posicionem contrários ao ministério citado, pois, até onde podemos enxergar,

tudo não passa de uma elocubração fictícia por parte de seu autor;

5) Solicitar, aos pastores e líderes evangélicos, que selecionem melhor as obras que têm

surgido no meio evangélico, a fim de que não corram o risco de fazerem parte de um Reino

dividido;

6) Solicitar, aos pastores e líderes evangélicos, que apoiem a Associação Capelania

Hospitalar no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

(HCFMUSP) e no Instituto de Infectologia Dr. Emílio Ribas (IIER).

Relação de pastores e instituições que colaboraram para a execução deste manifesto:

Pr. Marcus de Prosdocimi (pastor da Igreja Batista de Perdizes – SP),

Dra. Marta Margareth de Souza (Diretora Substituta do Instituto de Ortopedia e

Traumatologia do HCFMUSP),

Dr. Paulo Wan Chi Tsai (Médico Assistente do Setor de Oncologia-Radioterapia do HCFMUSP),

Oneida Green de Almeida (Presidente do Ministério Viúvas Evangélicas e membro da Equipe

de Capelãs do IIER),

Pr. Djalma da Silva Corrêa (Assistente Social do IIER),

Rev. Eldman Francklin Eler (Capelão da Universidade Makenzie),

Pr. Edson Plaza, Pr. Carlos Osvaldo Cardoso Pinto (Reitor do Seminário Bíblico Palavra a

Vida),

Ms. Edward Gomes da Luz (Presidente da Missão Novas Tribos no Brasil),

Rev. Luiz Antonio Giraldi (Secretário Geral da Sociedade Bíblica do Brasil),


Rev. Robson Ramos (Diretor Executivo da Sociedade Bíblica Internacional),

Ms. Jabesmar Aguiar Guimarães, Pb. Agliberto Ribeiro, Pb. Eraldo Justino de Melo, Dc. Júlio

Elcio dos Santos,

Matan Messias Castro, Missão Evangélica Luz (LUZ),

Pr. Ricardo Gondin (Igreja Assembléia de Deus Betesda),

Esther Costa de Carvalho (Missionária da Convenção Batista),

Gavin Levi Aitken (Missionário da Christian Missions in Many e Presidente da Associação

Evangélica de Capelania Hospitalar),

Rev. Elben M. Lénz Cesar (Diretor-Redator da Revista Ultimato),

Ageu Heringer Lisboa (Coordenador da Rede Cristã de Profisssionais de Saúde – SALUS),

Ricardo Duncan (Diretor da Sepal),

Rev. Vassilios Constantinidis (Diretor Regional da APEC na America Latina)

Fraternalmente em Cristo Jesus, Ariovaldo Ramos Presidente da Associação Evangélica

Brasileira

Síntese do livro : O livro narra a historia de um ex-satanista, que teria, no início da

juventude, participado da Irmandade Satânica, por cerca de cinco anos. Segundo o autor,

aos treze anos ele já frequentava “centros espíritas, terreiros de macumba, templos hare

krishina, igreja mórmon, mesquitas, ordem rosa cruz, “tudo o que desse na telha” (p. 130,

vol. I). Aos 16 anos começou a namorar “Camila”, uma moça evangélica. Logo no início do

namoro, ela o levou à sua igreja. Durante alguns anos ele visitou esporadicamente essa

igreja. Teve contato com o Evangelho, também, pelo convívio com a família de “Camila”, que

procurou evangelizá-lo. Segundo ele, porém, o Cristianismo da família era apenas de

fachada, principalmente o do irmão de “Camila”, o “Pastor Sérgio”, ministro do departamento

infantil daquela igreja (p. 174-179 vol. I; p. 22-24 vol. II). Como conta no livro, começou a

corresponder-se com a Igreja de Satanás, em São Francisco (USA) ainda adolescente e,

através de “Marlon” (pseudônimo de um famoso político de atualidade), 9 meses depois,

começou a frequentar reuniões preparatórias, no palacete de “Zórdico”. No seu 18º

aniversário, foi iniciado na Irmandade. A partir de então, passou a se relacionar com um

demônio chamado “Abraxas”, seu guardião, uma potestade de muita autoridade. Mesmo

assim, embora detestasse, continuou frequentando a igreja, juntamente com sua namorada.

Dois anos após a sua iniciação, na Irmandade chegou à categoria de mago, treinado apenas

na teoria e capaz de fazer somente pequenos encantamentos. Entretanto, a partir de então,

seu desenvolvimento dentro da irmandade foi mais rápido que o normal. Aos 20 anos, entre

a festa de outono (21 de marco) e a festa de primavera (23 de setembro), abriu todos os

nove portais, sendo consagrado feiticeiro. Um mês depois, teria participado de uma

cerimonia onde lhe foi revelado o plano satânico para os fins do tempo , a vinda do
anticristo, como início do 3º ciclo (de 666 anos desde o nascimento de Jesus), em 6 de

março de 1998. Foi-lhe dito que ele estava entre os 90 da irmandade escolhidos para fazer

parte da elite política da nação (p. 296-316 vol. II). Ele, juntamente com “Morrit”, estaria no

Congresso nacional, representando a bancada evangélica (p. 317, 318 vol. II). Alguns meses

depois desta união, o autor teria sido levado em espírito ao inferno, onde encontrou-se com

o demônio “Belfegor”, cumprindo o segundo dos três rituais necessários para a abertura

completa do nono portal (p. 338 vol. II). O autor narra, então, a infiltração de satanistas no

meio cristão, quer seja em igrejas, na capelania de hospitais, em seminários ou colégios

evangélicos. O objetivo destas infiltrações seria enfraquecer o trabalho cristão, através da

sedução, calúnia e encantamentos. Mas, no caso do autor, o tiro saiu pela culatra. De fato, já

nesta época, ele tinha resistência a certas práticas satanistas, como o sacrifício humano, o

rito da fertilidade e a festa do Sabbath. De modo que, ao frequentar certa igreja, teria se

convertido ao Evangelho e sido liberto do cativeiro espiritual em que se encontrava.

O livro termina com alguns apêndices, com cartas para pessoas mencionadas no livro, um

poema e um resumo do Evangelho.

Considerações ao livro feitas pelo Pr Marcus de Prosdocimi Uma vez que o autor faz questão

de considerar o livro comum testemunho pessoal, acerca de fatos reais, esta obra deve ser

avaliada não apenas do ponto de vista teológico ou da edificação, mas também quanto a sua

veracidade histórica. Afinal, ele faz denúncias sérias, acerca de igrejas destruídas por

satanistas infiltrados e líderes cristãos que, na verdade, fariam parte da irmandade. Não

elimino a hipótese de que, em algum momento, tenha havido uma infiltração satânica na

nossa igreja . O próprio Senhor Jesus já nos advertiu: “Acautelai-vos dos falsos profetas que

vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mt. 7.15).

Penso, porém, que a Igreja suporta este tipo de ataque. E que uma Igreja, mesmo que

fraca, é mais forte que o inferno: “Conheço as tuas obras – eis que tenho posto diante de ti

uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar – que tens pouca força, entretanto guardaste

a minha palavra, e não negaste o meu nome. Eis que farei que alguns que são da sinagoga

de satanás, desses que a si mesmo se declaram judeus, e não são, mas mentem, eis que os

farei vir e prostrar-se aos teus pés, e conhecer que eu te amei” (Ap. 3.8,9). Fico contente ao

constatar que as coisas não ocorreram como estão narradas no livro. Estaria muito

preocupado se um cristão ativo e fiel como o irmão Joel Rodrigues fosse tão vulnerável aos

satanistas, a ponto de ser morto por um simples encantamento, sem que Deus o

defendesse. E que pastores largassem o ministério completamente loucos, crentes se

jogassem da janela, igrejas falissem, sem que o Senhor acudisse. Pois foi o próprio Senhor

Jesus que afirmou: “Sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não

prevalecerão contra ela” (Mt. 16.18). E, em outro lugar: “Eu via satanás caindo do céu como
um relâmpago. Eis ai vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo

o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano” (Lc 10.18,19). Discordo

inteiramente do espírito do livro, que o tempo todo exalta o poder do satanismo, e apresenta

os crentes como meros idiotas impotentes, completamente vulneráveis às mãos do inimigo.

Como disse o apóstolo, “maior é o que está em nós do que o que está no mundo” (1Jo 4.4).

O livro trata a irmandade como uma instituição muito atraente, onde é possível enriquecer

rapidamente e acumular poder sobrenatural impressionante. Que o ambiente ali é de

verdadeiro amor, simpatia e camaradagem. Já a Igreja é mostrada como lugar de gente sem

graça, que vai a lugar nenhum; um clube de hipócritas. Pessoas indiferentes às outras, sem

discernimento espiritual, nem poder. Se o autor realmente pertenceu à irmandade, chegou

ao grau de feiticeiro, e se ele presenciou realmente a infiltração de satanistas nas Igrejas,

ele prestaria um grande serviço à igreja se falasse claramente sobre o que aconteceu.

Infelizmente, ele distorceu os fatos, criando uma caricatura. Não sei com que propósito o

fez, mas gostaria muito de que ele se pronunciasse a respeito. Ele deve esclarecer se o livro

é um testemunho pessoal ou uma obra de ficção. Afinal de contas, o que pude levantar nos

livros de atas da Igreja Batista de Perdizes são fatos, que não concordam com o livro.

Gostaria de saber o que ele tem a dizer à luz destas informações, por isso proponho um

encontro entre os autores e os principais líderes do ministério de libertação ligados a ele.

Acusações feitas contra a Capelania Evangélica Hospitalar do HCFMUSP e IIER

1) De a capelã ser satanista e filha de Lúcifer (p. 349);

2) De no evangelismo no hospital ser apresentado somente parte do Evangelho, assim

distorcendo a Verdade e enganando as pessoas (p. 353);

3) De lançar bases pouco consistentes do Evangelho para os recém-convertidos (p. 353);

4) De ser guiada na evangelização pelos “guias”, que sabem o que dizer para levar uma

pessoa a um entendimento apenas intelectual e emocional do Evangelho (p. 352);

5) De indicar igrejas “bem mortas” para os recém convertidos (p. 353);

6) De desviar do verdadeiro Evangelho os estudantes de medicina;

7) De usar folhetos evangelísticos feitos pela irmandade satânica, com material consagrado e

gravuras de crianças oferecidas em ritos e sacrifícios, pouco antes da morte da criança e

posteriormente pintada sob inspiração demoníaca, onde a figura do demônio aparece

subliminarmente (p. 352).

Posicionamentos de líderes quanto ao ocorrido.

Dr. Marta Margareth de Souza Diretora Substituta do Instituto de Ortopedia e Traumatologia

do HCFMUSP

Na verdade eu teria muitas coisas a dizer sobre o trabalho da Capelania Evangélica do

HCFMUSP, mas falta-me vocabulário e expressão para relatar tudo o que tenho visto e vivido
pelo seu testemunho. Louvo a Deus por sua vida e Ministério. “Se alguém falar, fale segundo

as Palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para

que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para

todo o sempre.” (1Pedro 4.11) Entendo que os trabalhos da Capelania Evangélica são

imprescindíveis como apoio na assistência ao paciente, porém, este trabalho deve ser

confiado a pessoas qualificadas e que tenham autoridade no assunto. Quero desta forma

parabenizar os profissionais que atuam na Capelania Evangélica do HCFMUSP sob a

responsabilidade da Sra. Eleny Vassão, que com ética, amor e dedicação falam e

administram segundo o poder que Deus dá.

Dr. Paulo Wan Chi Tsai Médico-assistente do setor de Oncologia-Radioterapia – HCFMUSP.

Igreja Presbiteriana Vida Nova

Este é o meu testemunho: Entrei na Faculdade de Medicina da USP em 1991, e desde o

primeiro ano da faculdade tenho participado das atividades da Capelania. Meu primeiro

contato foi através de uma palestra evangelística voltado para os calouros realizado pela

Eleny. Suas palavras inspiradas por Deus me encorajaram muito para me preparar a ser um

médico não somente de corpo, mas de alma e espírito. Nestes 10 anos no Hospital das

Clínicas, tenho tido o privilégio de cantar e evangelizar os pacientes, principalmente os

aidéticos do setor de Infectologia. Não somente eu, mas várias outras pessoas do grupo,

temos visto as pessoas mais excluídas e desamparadas possíveis: bandidos baleados,

homossexuais aidéticos, crianças com câncer, os “loucos” da Psiquiatria, receberem a Cristo

como Senhor e Salvador de suas vidas, e a partir deste momento a transferência do Reino

das trevas para Luz, expressa na paz, alegria , amor e esperança. Esta é para mim a maior

evidência da vitória na batalha espiritual. Com muita tristeza tenho ouvido falar sobre as

descrições do livro. Mais triste é escutar crentes falando sobre o assunto sem conhecer as

pessoas envolvidas no trabalho e a dimensão deste ministério. São mais de 1 milhão de

pessoas passando no Hospital das Clínicas anualmente, e devido à situação da doença, estão

desesperadas em busca do verdadeiro Deus. É uma grande seara prontinha para a colheita,

maior do que as igrejas possam imaginar. Não tenho nenhuma dúvida das intenções de

Satanás destruir este ministério das mais diversas formas, sendo a publicação deste livro,

mais uma de suas artimanhas. Além do ministério de evangelização e consolo, a Capelania

também realiza cultos especiais, distribui Bíblias e cestas básicas, dá palestras, prepara

novos obreiros través dos seus cursos, etc. Vamos orar e buscar o discernimento lá do alto.

Oneida Green de Almeida Presidente do Ministério Viúvas Evangélicas em Missão (VEM) e

membro da equipe de Capelães do Inst. de Infectologia Emílio Ribas

É para mim um privilégio e uma honra estar compartilhando durante 10 anos do ministério

de evangelização hospitalar da Capelania organizada com sabedoria, amor e humildade por


Eleny Vassão. Neste tempo de convivência conhecemos inúmeros pacientes e profissionais

de saúde que tiveram suas vidas transformadas pelo testemunho, sábia maneira de levar a

Palavra de Deus desta culta e inteligente mulher que tem dedicado toda sua vida a

desenvolver o ministério que Deus lhe deu.

Pr. Djalma da Silva Corrêa Assistente Social do IIER

Há aproximadamente 14 anos atrás, conheci o trabalho da Capelania Evangélica no Hospital

das Clínicas da FMUSP através da Eleny, que naquela ocasião sempre sorridente caminhava

pelos corredores do Pronto-Socorro e das Enfermarias, confortando e animando os pacientes.

Hoje, atuando no I. I. Emílio Ribas, tenho a grata satisfação de acompanhar “de perto” o

bom trabalho desenvolvido, tanto na área espiritual como social.

Rev. Eldman Francklin Eler Capelão da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Antes mesmo de 1990, em uma reunião de Concílio Eclesiático, conheci a Eleny e mediante o

seu relatório apresentado àquele Concílio, do qual ela já constava no rol de seus

missionários, tomei conhecimento do grande trabalho que ela prestava, há anos, junto ao

Hospital das Clínicas, em São Paulo. Na década de 90, como Capelão do Seminário

Presbiteriano de Campinas, recebi da Eleny importante e expressivo apoio, não só levando

palestras e testemunhos vivos aos seminaristas, como também recebendo e treinando

estudantes para o exercício ministerial de capelania. Então, conhecemos mais de perto o seu

nível de compromisso e seriedade com que faz o ministério, junto aos doentes daquele

Hospital. Para comunicar o amor de Jesus de modo efetivo, requer se tenha mais que o

manuseio da Palavra, requer paixão e coração sincero, é isto que a Eleny me tem passado,

desde quando passei a me relacionar com o seu trabalho. Louvo a Deus por sua vida, bem

como de sua família na retaguarda. Louvo a Deus por seu ministério abençoado e

abençoador.

Pr. Edson Plaza Sucessor do capelão Pr. Marcos Petriazi e antecessor da atual capelã Eleny

Vassão de Paula Aitken..

Conheço o abençoado trabalho da Capelania Evangélica do Hospital da Clínica da FMUSP há

17 anos. Trabalhei durante anos neste ministério de conforto e evangelização e creio que só

a eternidade revelará os resultados deste santo labor. A Capelania Evangélica sempre lutou

na pessoa de sua capelã, a irmã Eleny, para manter-se fiel ao seu chamado de proclamar as

Boas Novas de Salvação na pessoa do Senhor Jesus Cristo, e exatamente isto que pela graça

de Deus tem sido feito através dos anos, neste que é maior complexo hospitalar da América

Latina. Dentro da ética e contextualizado à realidade tem sido realizado um precioso trabalho

de evangelização e conforto espiritual em observância ao mandamento bíblico de Mt 28:19 e

25:36. O genuíno Evangelho que em resumo se encontra em I Co 15:3-4 tem sido

apresentado aos pacientes, funcionários de todos os níveis e até à familiares dos mesmos,
mantendo-se fidelidade à mensagem da graça crendo-se na sua suficiência. É óbvio que um

acompanhamento efetivo como um discipulado exige, torna-se mais difícil, limitado pela

contingência do tempo e transitoriedade dos pacientes, mas isto não diminui a benção da

semeadura abundante da palavra de Deus a tantos que vivem momentos de grande tristeza

e dor. No amor de Cristo

Pr. Carlos Osvaldo Cardoso Pinto Reitor do Seminário Bíblico Palavra da Vida

Conheço o casal Gavin e Eleny Aitken há mais de 10 anos. Conheci-os individualmente antes

de se encontrarem, quando ainda eram vivos seus cônjuges já falecidos. Desde então nossa

convivência cresceu ao ministrarmos juntos em diversas ocasiões, tanto no Seminário Bíblico

Palavra da Vida quanto em eventos relacionados à Capelania Evangélica. Uma das maiores

alegrias nessa amizade foi o privilégio de invocar sobre eles a bênção de Deus quando de

seu casamento. Este elo com o casal Aitken tornou nossa convivência ainda mais próxima e

a oportunidade de vê-los “em ação” no ministério se aprofundou. O casal Aitken é uma

dádiva preciosa de nosso Cabeça, Jesus Cristo, ao Seu Corpo no Brasil. O compromisso de

ambos com a cruz de Cristo, com a Palavra de Deus, e com a salvação dos perdidos é

inquestionável. Repudio ferozmente a onda de calúnias que foi levantada contra eles por um

indivíduo que não tem sequer a coragem de se deixar confrontar diante das inverdades que

publica e divulga. Desafio pastores e demais líderes evangélicos a não se deixarem enredar

por quem recusa o diálogo cristão e se esconde atrás de uma fachada de piedade enquanto

faz o que a alma do Senhor abomina, semear contendas entre irmãos. Conclamo os que têm

sido abençoados pelo casal Aitken a se manifestarem em seu favor por todos os meios

possíveis e legítimos.

Missionário Edward Gomes da Luz Presidente da Missão Novas Tribos do Brasil

Apoio ao ministério de Capelania desenvolvido pelo casal Gavin Aitken e Eleny Vassão e

repúdio veemente às dúvidas que lançam sobre o ministério e vidas dos mesmos. A MNTB

sabe, por contínuas experiências, como o inimigo do Senhor e conseqüentemente da Sua

obra de evangelização, faz de tudo para impedir este ministério. A sua mais ignóbil arma é a

calúnia e a difamação, usando os meios de comunicação. Até que tudo seja esclarecido fica

uma mancha sobre os caluniados. Choramos e sofremos muitas vezes, orando ao Senhor da

obra para que nos desse a força para suportar as contínuas acusações. Por fim decidimos

esclarecer a opinião pública, revelando o lado verdadeiro da história. Desta forma não

podemos nos calar quando vemos irmãos preciosos desenvolvendo um ministério tão

profícuo como o de capelania, sendo caluniados desta forma, ainda que sutilmente, não

declarado o que torna mais covarde o ataque, como tem sido a irmã Eleny Vassão.

Repudiamos veementemente qualquer sombra de dúvida sobre o ministério de capelania

desenvolvidos pelos irmãos Gavin e Eleny, os dos 476 missionários da MNTB, o que revela a
nossa total confiança no ministério que desenvolvem. Oramos ao Senhor para que mais esta

batalha seja ganha e que o testemunho puro destes irmãos continuem consolando e

ganhando vidas.

Rev. Luiz Antonio Giraldi Secretário-Geral da Sociedade Bíblica do Brasil

A Sociedade Bíblica do Brasil apoia a Associação Capelania Evangélica pela credibilidade de

sua Coordenadora-Geral, Eleny Vassão de Paula Aitken, e pela excelência do trabalho

realizado por ela e sua equipe no Hospital das Clínicas de São Paulo e em dezenas de outras

instituições de saúde em todo o País. O valor do trabalho de assistência moral e espiritual

realizado pela Eleny e sua equipe nos hospitais é reconhecido e apreciado hoje não apenas

pelas principais lideranças evangélicas, mas também pela comunidade médica. Esse é um

projeto sério, que deve ser apoiado, para que um número maior de enfermos receba, nos

momentos de sofrimento e de dor, a mensagem consoladora do Evangelho.

Robson Ramos Diretor Executivo da Sociedade Bíblica Internacional

Venho por meio desta expressar meu respeito e admiração pela Eleny Vassão e pelo trabalho

de Capelania Hospitalar, que ela, juntamente com Gavin, seu esposo, e sua equipe

desenvolvem no Hospital das Clínicas e Emílio Ribas. Eu tive o privilégio de estar junto da

Eleny no início deste trabalho na década de 80, quando eu era o Assessor da ABU (Aliança

Bíblica Universitária) responsável pelo acompanhamento do grupo da ABU na Faculdade de

Medicina da USP. Vários estudantes envolvidos com a ABU naquela faculdade apoiaram e

atuaram como voluntários no trabalho de Capelania que já naquela época criava raízes que

resultaram num ministério cujas ramificações se espalham por várias partes do Brasil e do

mundo. A amizade com a Eleny e Gavin têm sido muito especiais para mim durante esses

anos e até hoje continuamos trabalhando em projetos em comum. Recentemente a

Sociedade Bíblica Internacional publicou um livreto chamado “Esperança Para Vencer”, de

autoria do Gavin e Eleny, que foi editado em vários idiomas e está sendo usado por Deus

para consolar e abençoar pessoas ao redor do mundo.

Missão Evangélica Luz – MEL Diretores: Jabesmar Aguiar Guimarães (Missionário); Agliberto

Ribeiro (Presbítero); Eraldo Justino de Melo (Presbítero); Júlio Elcio dos santos (Diácono);

Matan Missias Castro Manifestamos nosso amplo, total e irrestrito apoio ao ministério de

Capelania Evangélica desenvolvido pela nossa irmã Eleny no Hospital das Clinicas de São

Paulo, cujos frutos produzidos ao longo dos anos são públicos e notórios especialmente no

meio evangélico. É portanto, inadmissível a descabida, maldosa e covarde insinuação feita

contra a mossa querida irmã. Não temos dúvida em afirmar que não é nada cristão

esconder-se atrás de um pseudônimo com o intuito de lançar o nome e ministério de uma

irmã em Cristo na lama. Nossa oração tem sido no sentido que Deus fortaleça ainda mais

este imprescindível ministério, console nossa irmã, bem como sua equipe, e manifeste
claramente a verdade. No amor e temor do Senhor. Jabesmar Aguiar Guimarães Diretor da

Missão Evangélica Luz

Conheço o irmão Gavin há mais de 20 anos e sua esposa, a irmã Eleny, desde 1986, quando

fui estudar no Seminário Bíblico Palavra da Vida. Trabalhando no mesmo Seminário tive

oportunidade de levar, por uma ou duas vezes, alunos do 1º ano para receber treinamento

de visitação no Hospital das Clinicas. Então pude presenciar o amor, o carinho e a dedicação

dispensados pela minha querida irmã Eleny aos pacientes. Percebi, também, o seu anseio em

levar a salvação e o conforto da Palavra de Deus aos enfermos que por ali passam. Desde

então acompanho, mesmo que a distância, este ministério e sei que várias almas prestes a

sucumbir na perdição eterna, foram, a exemplo do ladrão na cruz, salvas no último

momento. Diante destes fatos, de fácil comprovação, e da maldosa insinuação de estar ela

envolvida com feitiçaria, quero trazer à nossa mente as palavras do Mestre: “…Todo reino

dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não

subsistirá” (Mt 12:25). Tenho plena certeza de que o casal em questão não está envolvido

com coisas do inimigo das almas. Muito pelo contrário, eles labutam e se afadigam pelo bem

estar e salvação das almas, bem como, para promover e edificar a Igreja do Senhor Jesus.

Manifesto, portanto, publicamente o meu repúdio a esta acusação, tanto por ser ela falsa,

como por ter sido feita de uma forma totalmente antibíblica e covarde. Antibíblica por não

ter seguido os passos de Mateus 18:15 ss, covarde porque o acusador se esconde no

anonimato e se recusa a uma conversa franca sobre sua acusação. Em Cristo, “Ao que às

ocultas calunia o próximo, a esse destruirei” (Sl 101:5).

Ricardo Gondim Igreja Assembléia de Deus Betesda

Há vários anos conheço e respeito Eleny Vassão. Admiro sua vida pessoal, seu envolvimento

na igreja e seu ministério na capelania de vários hospitais. Perplexo, quedo-me intrigado

pela atitude simplória de alguns líderes que desacreditam sua vida e ministério, baseados no

testemunho de um lunático. Apóio, oro e acompanho com muita admiração e carinho o

compromisso de Eleny Vassão com o reino de Deus.

Esther Costa de Carvalho Visitadora Hospitalar, Secretária dos Cursos e Eventos e

Missionária Voluntária da Convenção Batista

Conheço o seu trabalho, desses 18, pelo menos 12 anos compartilho do Ministério de

Capelania, tendo sido treinado por ela e tenho e certeza de me o Senhor a colocou neste

lugar par servi-Lo. Quando cheguei ao Hospital das Clínicas para iniciar meu Ministério,

percebi que havia uma visão diferente de CAPELANIA HOSPITALAR. Não era somente dar

assistência no momento da aflição, mas estar com ele, o paciente, diariamente, oferecendo

uma palavra de ânimo, consolo, valorização da vida e dos métodos científicos usados para

sua recuperação física, e , muito mais, uma palavra de salvação. Sempre adimirei a
simplicidade da irmã em treinar a cada um de nós e quanto é correta, valorizando o

trabalho, não admitindo que seja feito relaxadamente, mas nos dando a consciência de que é

a Cristo Jesus que servimos. Nunca a ouvi trazendo honras para si.Desta maneira treinou

após o Curso pastores e líderes para serem Capelães em outros hospitais, mostrando com

isso o seu desejo de repartir as responsabilidades e aumentar o número de pessoas

envolvidas com o Ministério. Sou testemunha de quanto Eleny vive no poder do Espírito

Santo, pois se assim não fora, este Ministério não estaria espalhado por todo o Brasil e

exterior.

Gavin Levi Aitken Missionário no Brasil há 35 anos com Christian Missions in Many Lands,

Presidente da Associação Evangélica de Capelania Hospitalar, membro oficial da Associação

de Capelães dos EUA, Vice-Presidente da Associação Verdade Bíblica (“Back to the Bible”),

professor do Seminário Bíblico Palavra da Vida, do Curso de Liderança da APEC e da

ABECAR, e conselheiro dos missionários da Missão Novas Tribos do Brasil,.

Em caráter de Presidente da Associação Evangélica de Capelania Hospitalar, venho expressar

minha indignação pelos danos incalculáveis causados a esse ministério por este livro. Depois

de muita oração, durante um período de pelo menos um ano e meio, e depois de várias

tentativas de uma confrontação com esses autores, resolvi trazer a questão à tona

publicamente. Este ministério, Capelania Evangélica, foi mencionado por nome no conteúdo

do livro. Mesmo que o nome de nossa Capelã, Eleny Vassão, não seja mencionado, todo

mundo, sem exceção, chega facilmente à conclusão a quem esses autores se referem.Tudo

isso tem resultado, conforme disse, em danos incalculáveis ao nosso ministério. Temos

sofrido:

· a perda de membros de nossa equipe, inclusive pessoas que foram treinadas para assumir

posições de destaque no trabalho, por influência direta de seus pastores.

· a ação de pastores e líderes que não mais defendem esse ministério, não mais colocam a

propagando dos cursos em seus templos, não permitem que seus membros façam o curso,

sejam treinados ou sejam recomendados para trabalhar conosco.

· a conseqüência de fofócas maliciosas. Fofócas essas que dizem que a minha esposa é

satanista, que ela perdeu o primeiro marido num rito satânico, que eu (o marido dela) me

separei dela e que atualmente resido nos EUA não podendo conviver mais com uma

satanista, etc..

Quero informar que estes autores recusam qualquer confrontação, mesmo por intermédio de

líderes reconhecidos e respeitados no cenário evangélico nacional. Até agora não

conseguimos nem sequer identificar os nomes oficiais dos autores pelo motivo de usarem

pseudo-nomes tanto na capa do livro como nas igrejas onde aparecem. Por trás desta

máscara, e com uma mensagem de “santificação”, procuram conquistar um espaço cada vez
maior em igrejas evangélicas. Torna-se necessário reconhecer que as idéias referentes a

Satanás e às atividades demoníacas, registradas no livro, têm como fonte de origem o

próprio espiritismo (as mentiras do diabo) e não a Palavra de Deus (a única fonte digna).

É necessário reconhecer que esses autores vivem em constante medo. Medo de ser

desvendada sua verdadeira identidade. Esse medo faz com que periodicamente mudem de

residência, temendo ser localizados por satanistas.Onde está Deus em todo este quadro?Que

imagem distorcida é essa de Satanás que aparentemente possui um poder equivalente ao do

próprio Deus? Qual é a verdadeira razão desse medo por parte dos autores?

Termino por afirmar, categoricamente, que o ministério de Capelania continua a crescer,

continua contando com o apoio de grandes servos de Deus. Afirmo que a mensagem do

Evangelho é comunicada em toda a sua pureza e totalidade neste ministério. Afirmo que a

nossa equipe continua firme, apesar dos malignos golpes aplicados, e que defende esse

ministério com todo amor, coragem e convicção.

Afirmo que meus companheiros de Diretoria me apoiam nesta repugnância.Afirmo que

convivo com a minha esposa, Eleny Vassão, uma grande e respeitada serva de Deus, num

relacionamento abençoado por Ele mesmo, junto com nossos filhos.

Elben M. Lenz César Diretor-redator da revista Ultimato

Depois de ler um dos livros de Eleny Vassão, capelã evangélica do Hospital das Clínicas da

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e do Instituto de Infectologia Emílio

Ribas, resolvi conhecer seu trabalho pessoalmente para preparar uma reportagem para a

revista Ultimato. Percorri em companhia de Eleny Vassão vários leitos do Emílio Ribas por

algumas horas. Observei a maneira carinhosa como ela abraçava crianças aidéticas e

conversava com jovens e adultos portadores do vírus HIV. Voltei com a certeza de que Eleny

Vassão realizava esse ministério com a mais genuína vocação, a vocação de quem ama o

doente terminal e sabe comunicar a ele o amor de Deus.

Ageu Heringer Lisboa Coordenador da Rede Cristã de Profisssionais de Saúde – SALUS Desde

a década de 80 tenho participado de trabalhos promovidos pela Capelania Evangélica do

Hospital das Clínicas e Hospital Emílio Ribas. Foram congressos como – Aids: Ainda há uma

esperança – e preleções em cursos regulares de formação de capelães, onde atuei como

psicólogo clínico, seja como consultor, com o apoio de colegas do Corpo de Psicólogos e

Psiquiatras Cristãos a Capelania. Testemunho a excelência dos trabalhos promovidos pela

capelania no dia-a-dia de pacientes, trabalho este que tem o reconhecimento dos

profissionais de saúde destas instituições. Qualquer pessoa pode acessar através dos livros

devidamente assinados pela senhora Eleny Vassão sua orientação fundamentalmente bíblica

e sua postura ética. Alguém que transmite aos seus treinandos, voluntários, profissionais e

pastores uma visão bíblica e posturas autenticamente compassiva e amorosa,


desenvolvendo-lhes competência no processo de ajuda. Ataques sutis e camuflados como os

perpetrados contra a instituição Capelania bem como sua principal mentora sem dúvida

confirma o interesse diabólico de desmoralizar e destruir autênticos servos de Deus.

Somente uma mente doentia se prestaria a este serviço sujo, antibíblico e antiético, que

merece a repulsa do povo evangélico. Todo apoio à Capelania e à senhora Eleny Vassão

Aitken.

Ricardo Duncan Diretor da Sepal

Sem duas ou três testemunhas, não deveríamos levar em conta acusações contra uma

respeitável líder de ministério. Se punimos aquelas que são acusadas de mal procedimento

sem o processo bíblico de ouvir as testemunhas, então, desobedecemos a Deus e ficamos

vulneráveis. Há dois diferentes enfoques, um dele sé o processo; o outro, a verdade. A

verdade é que há muitos pastores que são culpados de pecados que os desqualificam para o

ministério, contudo, a Bíblia não nos permite disciplinar esses pastores até que Deus nos

forneça testemunhas. Mesmo que alguém na Igreja alegue que um anjo lhe revelou que o

pastor esta tendo um caso extra conjugal, nós não podemos disciplinar o pastor sem

testemunhas por mais convencidos que estejamos de sua culpa. Em parte, isto deve ser

assim, porque todos cometemos erros. Deixe aquele que nunca se enganou a respeito de

alguém que atire a primeira pedra. E mesmo quando temos testemunhas, as testemunhas

podem se enganar ou deliberadamente tentarem nos manipular ( o julgamento de Jesus é

um bom exemplo). Entretanto, as prerrogativas de se ter testemunhas ajuda a minimizar as

circunstâncias nas quais inocentes podem ser injustamente punidos. Isso também significa

que o culpado fequentemente escapará. Se hoje você deixa que o ministério de alguém seja

destruído, quando todas as testemunhas se recusam a dar declarações, então amanhã

alguém também poderá vir a destruir o teu ministério, usando o mesmo processo. Confie em

Deus. Se Ele de fato quer que disciplinemos ou boicotemos alguém, então Ele providenciará

as testemunhas. Nesse meio tempo, não acredite em tudo que ouvir. No caso da irmã Eleny

Vassão, todas as supostas testemunhas se recusam a testemunhar. Isto é injusto e não

bíblico. E sendo assim, não podemos levar em conta as acusações que são, aparentemente,

a ela dirigidas.

Rev. Vassilios Constantinidis Diretor Regional da APEC na America Latina Venho através

desta declarar e testemunhar que conheço pessoalmente há varios anos o ministério

abençoado e frutifero da Sra. Eleny Vassão frente a Capelania do Hospital das Clinicas em

São Paulo e não posso aceitar quasquer insinuação direta ou indireta sôbre sua conduta e

ministério Cristão, Bíblico e Cristocêntrico. Devo também incluir nesta declaração a ajuda do

estimado professor e esposo da irmã Eleny o missionario Gavin Aitken como homem de Deus

e que tem sido uma ajuda incontestavel neste mesmo ministério da Capelania. Sendo a
verdade São Paulo, 05 de setembro de 2001

Presidente: Ariovaldo Ramos – 1 Vice-Presidente: Bispo Adriel de Souza Maia – 2 Vice-

Presidente: Pr. Key Yuasa 3 Vice-Presidente: Pr. Carlos Alberto de Q. Bezerra – 1 Secretário:

Pr. Josué Barbosa Cordeiro – 2 Secretário: Rev. Wilson de Souza Lopes – 1 Tesoureiro: Pr.

Eude Martins da Silva – 2 Tesoureiro: Pr. Abílio Pinheiro Chagas Diretores Executivos

Interinos: Ariovaldo Ramos e Luiz Mattos

Participe! Envie-nos seu comentário : uniaonet@uol.com.br –

http://sites.uol.com.br/uniaonet

Mensagens Recebidas

. 09/12

Rev. Luis Andre da Silva (RJ/Valença/Ig.Presbiteriana) Gostaria de participar deste

manifesto. .. em 1992 3 1993 fizemos parte da equipe de visitação hospitar. Nesta fase

fomos agraciados pelos treinamentos e experiências que recebiamos da Eleny e toda a sua

Equipe. “Somos mais do que vencedores por meio daquele que nos amou” Estamos

orando ..! Avante a sua obra vem de Deus! .

07/12

VAnessa – Irmão, Com certeza estaremos lutando contra todas as armas do malígno,

Abraços

Yrorrito (Go/Gyn/ICE União) – Sempre oramos ao Senhor nosso Deus para nos indicar o que

devemos enviar , e nesta semana nosso coração sentiu de compartilhar a dor da irmã Eleny

Vassão e de seus familiares, e com certeza passa ser também a nossa dor, e como nínguem

gosta de ficar sofrendo , vamos juntos buscar o remédio, tenho o compromisso de orar e

tentar levar outros a intercederem também, e estaremos abrindo uma página em nosso

portal ( http://sites.uol.com.br/iceuniao/capelaniahcusp.htm ) para registrarmos todas as

mensagens de apoio e consideração a este episódio. Gostaria apenas de comentar aquilo que

sempre falo nos contatos pessoais : ” todas as coisas cooperam para o bem daqueles que

amam e estão cumprindo a vontade de Deus” ao ver a mobilização de tantos irmãos

apoiando a nossa irmã, vamos tendo um pouco da noção de nossa força, da força da união

do Povo de Deus. E se perseverarmos na busca dessa comunhão nosso inimigo vai pensar

duas vezes antes de causar sofrimento a qualquer um um de nós. Orar pela irmã Eleny é

orar por nós mesmos, pois somos um só corpo em Cristo.

Pois é

M.Lavey:.
2. em 30 30UTC agosto 30UTC 2009 às 21:46 | Responder Ramon lesser

Ramon Lesser

sou cristão , mas gostaria de fazer algumas perguntas, pois li o referido livro:

1- 60.000 pessoas em uma fazenda do interior e ainda mais com sacrifícios humanos e

ninguém viu?

2-O referido INdivíduo sacrificou +- 5 pessoas inclusive uma mulher grávida de gêmeos, e

agora está no púlpito, o lugar dele não seria na barra dos tribunais e depois na cadeia?

ninguém toma providência?

3- Acusações genéricas sem citar nomes , mas apenas insinuações, e o Espirito Santo de

Deus permite que se acuse pessoas sem provas?já que ele diz agir em nome do mesmo.

4- Não cita nomes pq tem medo? mas não está protegido por legiões de anjos que não

permitirão que tropece n’alguma pedra?

5- não cita nomes pq é mentira. se algumas partes são comprovadamente mentira, pq as

outras não podem ser também?

Ramon

3. em 12 12UTC julho 12UTC 2010 às 14:53 | Responder Porfirio marinho Balieiro

Eles nem respondem, quando se faz perguntas sobre a veracidade do livro, como a

supracitada eles dizem que o livro é ficção, este SACANA do Daniel Mastral, que apesar da

“FÉ” em deus , não tem coragem de usar o próprio nome, cobra muito carao para passar sua

experiênca através de palestras, engraçado é que as palestras são baseadas na experiência

pessoal dele , mas o livro é ficção, vocês não acham que tem algo de “FALSO” na história

deste canastrão, eu entendo que os cristãos por motivos de fé não podem pensar , nem

raciocinar, nem questionar seus líderes.

Uma coisa é certa , o cara tá cheio da grana, esse negócio de ex-isto, ex-aquilo na igreja

evangélica dá muito dinheiro mesmo.

O cara afirma que sacrificou uma mulher grávida de gêmeos, e que fez o diabo, e depois eu

é quem vou para o inferno por não acreditar nele?

Tem algo errado com os seres Humanos, desde criança eu já sabia disto.
Obs:. O livro do Sr. Mastral (mestre do astral), até o nome dele é curioso, Daniel (cova dos

leões), lembra algo não é?, bom o livro é uma bosta, não serve nem para usar no banheiro,

a propósito,o Anjo que apareceu para ele não o avisou que mentir, levantar falso testemunho

, e ganhar dinheiro com a escritura é pecado?

4. em 20 20UTC agosto 20UTC 2010 às 19:42 | Responder viviane

BOA TARDE DANIEL É INTERESSANTE COMO O DIABO ACHA BREXAS PARA DETONAR

ESPECIFICAMENTE CADA IGREJA.TENHO NOTADO QUE ATUALMENTE EXISTE MÉTODOS DE

LINGUAGEM PARA FORTALECER O SATANISMO MISTURANDO HUMANISMO E PRÁXIS A

CHAMADA DIAPRAX ISSO ES´TA DESTRUINDO MUITAS IGREJAS..

5. em 22 22UTC agosto 22UTC 2010 às 01:02 | Responder Marcos Vidal

Infelismente existem pessoas que proucuram a promoção pessoal denegrindo pessoas,

através de fofocas. Aprendi desde cedo no Lar evangélico que a palavra do Crente deve ser

SIM SIM OU NÃO! Não sou de maneira nenhuma Satanista mais sou Maçom com muito

Orgulho. E tambem leio muitas Inverdades, infelismente de pessoas que se dizem Crentes. O

que foi ensinado, É pregar o Evangelio à toda Criatura. É Amar o proximo como a tí mesmo,

e sobre tudo Que se depender de vós tende PAZ COM OS OUTROS.

Sem mais

Atenciosamente

Marcos Vidal

Você também pode gostar