Você está na página 1de 34

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – SECITECE


UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI – URCA
CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS – CESA
CURSO DE DIREITO

MANUAL DE ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

O presente manual tem como objetivo personalizar e introduzir uma normatização


aos trabalhos de conclusão de curso dos alunos matriculados nas disciplinas
Monografia I e II do Curso de Direito da Universidade Regional do Cariri – URCA.
Baseado nas normas da ABNT(Associação Brasileira de Normas Técnicas),
apresenta-se a estrutura para o desenvolvimento e a elaboração da monografia no
ambiente dessa instituição de ensino.

DA MONOGRAFIA

1.CONCEITO:

Monografia1 é um trabalho acadêmico que complementa as exigências das


instituições de ensino superior para conferir o grau de bacharel ou especialista em
uma área específica de conhecimento.

Do ponto de vista etmológico monografia vem do grego, mono = único, isolado +


grafia = escrita. Portanto, do ponto de vista da etimologia fazer uma monografia é
escrever sobre um único tema, assunto ou problema.

A monografia científica pode ser definida com um trabalho que trata de um único
tema (mono), apresentado por escrito (grafia), contemplando um problema de
natureza científica.

Marconi e Lakatos ( 2007, p.27) apontam como características de uma monografia


científica, entre outros, os seguintes pontos: a) trabalho escrito, sistemático e
completo; b)

1
A confecção da monografia terá como requisito obrigatório a entrega de dois relatórios,
devidamente preenchidos e assinados pelo professor orientador, nas datas, anteriormente,
designadas pela Coordenação de Monografia, modelos em anexo .
tema específico ou particular de uma ciência ou parte dela; c) uso de metodologia
científica; d) contribuição importante, original e pessoal para a ciência.

2. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA

A monografia deverá conter entre 40 a 70 páginas.

I. Elementos pré-textuais externos:


a. capa (elemento obrigatório)
b. lombada (elemento opcional na edição de capa dura)
II. Elementos pré-textuais internos:
a. folha de rosto (elemento obrigatório)
b. ficha catalográfica (elemento obrigatório)
c. errata (elemento opcional)
d. folha de aprovação (elemento obrigatório)
e. dedicatória (elemento opcional)
f. agradecimento(s) (elemento opcional)
g. epígrafe (elemento opcional)
h. declaração de isenção de responsabilidade (elemento obrigatório)
i. resumo em língua portuguesa (elemento obrigatório)
j. resumo em língua estrangeira (elemento obrigatório)
k. lista de ilustrações (elemento opcional)
l. lista de tabelas (elemento opcional)
m. lista de abreviaturas e siglas (elemento opcional)
n. lista de símbolos (elemento opcional)
o. sumário (elemento obrigatório)

III.Elementos textuais
a. introdução (elemento obrigatório)
b. desenvolvimento, em forma de capítulos (elemento obrigatório)
c. conclusão (elemento obrigatório)
IV. Elementos pós-textuais
a. referências (elemento obrigatório)
b. apêndice(s) (elemento opcional)
c. anexo(s) (elemento opcional)

3. CAPA

A capa é obrigatória para todos os trabalhos e deve seguir o padrão a seguir:


Espaçamento: simples
Tamanho de fonte: 14
Alinhamento: centralizado
Papel: couchê fosco preto, plastificado.
Na capa deve constar:
Logotipo da Universidade - em caixa alta a três cm da margem superior, no sentido
horizontal; o nome do autor; título do trabalho; o subtítulo ( se houver); o local ( cidade –
sede da instituição); e o ano ( da entrega do trabalho, do depósito).
O ano deve constar a quatro cm acima do rodapé, também no sentido horizontal;

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI – URCA


CURSO DE DIREITO

AUTOR

TÍTULO DA MONOGRAFIA:
subtítulo ( se houver)

CRATO –CE
2017

4. LOMBADA

A lombada é a parte da publicação que reúne as margens internas ou dobras das folhas.
Na lombada o título dever ser igual ao do trabalho, porém se o título for extenso poderá
ser abreviado e deverá ser escrito longitudinalmente e legível do alto para o pé da
lombada. Elemento opcional, apresentado conforme a ABNT NBR 12.225.
5. FOLHA DE ROSTO

A folha de rosto também é obrigatória para todos os trabalhos, e deve ser conforme
as especificações da figura abaixo:

NOME DO ALUNO

TÍTULO DO TRABALHO:
subtítulo ( se houver)

Monografia submetida a
Universidade Regional do
Cariri para obtenção do
título de bacharel em
Direito.
Prof. Orientador:

CRATO
2017

Espaçamento: simples
Tamanho de fonte: 14
Nota de descrição do Trabalho: 12
Alinhamento: centralizado
Se houver mais de um autor, relacionar em ordem alfabética.
O Título deverá ficar no meio da folha.

O Subtítulo ( se houver), deve ser evidenciada a sua subordinação ao título, precedido de


doid-pontos)
Nota indicando: a natureza acadêmica do trabalho (monografia); o objetivo (aprovação em
disciplina, para obtenção de grau etc.); a identificação da unidade de ensino ou da
Instituição; nome do professor orientador.

A cidade da Instituição e o ano de entrega do trabalho.

6. VERSO DA FOLHA DE ROSTO

A Ficha Catalográfica deve ficar no verso da folha de rosto. Ela passará a ser a principal
fonte de referência para a localização, catalogação e classificação do trabalho em
bibliotecas ou durante consultas. A ficha é constituída de um retângulo de 6 cm por 13
cm, centralizada na página. Deve conter: nome do autor, a começar pelo sobrenome,
título do trabalho com subtítulo, número do volume (se houver mais de um, deve constar
em cada folha de rosto a especificação do respectivo volume) local e ano de conclusão,
número de páginas, indicação da natureza e da finalidade do trabalho ( tese, dissertação,
trabalho de conclusão de curso e outros), nome do orientador e co-orientador, se houver.
Para maior segurança e tranqüilidade a biblioteca da instituição fornece os dados
necessários para o preenchimento da ficha.

7. FOLHA DE APROVAÇÃO

A folha de aprovação deve conter os seguintes elementos (NBR 14.724/2011):


a) A identificação do autor do trabalho;
b) O título do trabalho por extenso e subtítulo (se houver);
c) Natureza, objetivo, nome da instituição a que o trabalho está sendo submetido;
d) O nome, a titulação, a assinatura de cada membro da banca examinadora;
e) Local e data de aprovação.

A folha de aprovação e a Ata de defesa do trabalho e deve ser assinada por todos os
professores que compõem a banca de defesa. Esta ficha, depois de assinada, é fornecida
ao aluno pela coordenação de curso e deve ser anexada ao trabalho logo após a “folha de
rosto” para a entrega da versão final do trabalho.

AUTOR

TÍTULO DA MONOGRAFIA:
subtítulo ( se houver)

Esta monografia foi julgada adequada para obtenção do grau


de Bacharel em Direito e aprovada em sua forma final pela
banca examinadora do Curso de Direito da URCA
Data de Aprovação:

Banca examinadora:
______________________________
Presidente: Prof. ( titulação, nome)
____________________________
Membro: Prof. ( titulação, nome)
____________________________
Membro: Prof. ( titulação, nome)
8. CONTRACAPA

Capa para finalização do trabalho, que na maioria das vezes é apenas uma folha em
branco

9. DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE

Trata-se de um termo em que o autor declara ser sua responsabilidade as ideias, opiniões
e ideologias defendidas no TCC isentando o professor orientador, a banca examinadora e
a Instituição.
Exemplo: A aprovação da presente monografia não significará o endosso do conteúdo por
parte do orientador, da banca examinadora e da instituição de ensino (MEZZAROBA;
MONTEIRO, 2017, p.218).

10. DEFINIÇÃO E NORMAS DE CADA PARTE DA ESTRUTURA DOS TRABALHOS

10.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS – CONCEITOS E NORMAS

10.1.1 Dedicatória

Menção em que o autor presta homenagem ou dedica o trabalho a alguém.

Para fulano de tal dedico


10.1.2 Agradecimentos

Menções que o autor faz a pessoas e/ ou instituições das quais eventualmente recebeu
apoio e que contribuíram para o desenvolvimento do trabalho. Formatação livre.

AGRADECIMENTOS

Antes de tudo, agradeço ao Prof. Dr. Fulano de tal


pela paciente orientação desta pesquisa.Agradeço
também a fulano de tal pelas sugestões que me
ofereceu e que muito enriqueceram o presente
trabalho. Finalmente, agradeço a fulana de tal pela
ajuda na digitação, na correção da linguagem e
no acabamento do trabalho.

10.1.3 Epígrafe

Inscrição de um trecho em prosa ou composição poética que embasou a construção do


trabalho, seguida da indicação de autoria. O texto deve ser apropriado ao objeto da
pesquisa.Ela aparece no terço final da folha e recuada a ( 4cm) em relação à margem
esquerda, como a dedicatória. Em geral, elas fornecem ao leitor uma pista interpretativa
do texto capitular.

Há algum tempo, considerava-se a pesquisa científica


“coisa de gênio”, ou seja, algo excepcional, fruto da
“inspiração”, avesso a qualquer tipo de planejamento.
Hoje, já não é mais possível admitir essa ideia de
“estalo”, pois sabe-se que as descobertas e as inven-
ções do mundo moderno não ocorrem por acaso ou
por “intuição”, mas por meio de pesquisas sistemáti-
cas, organizadas ( ANDRADE, 1997, p.11)
10.1.4 Errata

A Errata é um elemento opcional, a mesma é formada por uma lista de erros de diversas
naturezas, apresentando ao lado as devidas correções. Para tanto é importante que se
apresente as páginas e as indicações necessárias para que seja encontrado no decorrer
do trabalho apresentado.

10.1.5 Sumário

É a enumeração dos capítulos, seções ou partes do trabalho, na ordem em que aparecem


no texto, indicando suas subordinações, bem como as folhas em que se iniciam. Se o
trabalho for apresentado em mais de um volume, em cada um deles deve constar o
sumário completo do trabalho, especificando os capítulos, seções ou partes de cada
volume. É desnecessário em trabalhos pouco extensos ou pouco divididos.
Exemplo de Sumário de Henriques e Medeiros ( 2017, p. 194):

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO................................................................................4
1 PARCERIA ................................................................................... 5
1.1 CONCEITO ............................................................................... 6
1.2 REQUISITOS .......................................................................... 10
1.3 [...] ................................................................................................. 13
2 CONCESSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO ....................... 15
2.1 [...] .............................................................................................. 16
2.2 [...] .............................................................................................. 20
2.3 [...] .............................................................................................. 24

3 TERCEIRIZAÇÃO ...................................................................... 30
3.1 [...] .............................................................................................. 30
3.2 [...] .............................................................................................. 36
3.3 [...] .............................................................................................. 44

CONCLUSÃO ............................................................................... 48
REFERÊNCIAS ............................................................................. 50

Sumário é diferente de índice:

• Índice: Lista detalhada dos assuntos, que incluem todos ou quase todos os itens (temas,
nomes próprios, tratados, acontecimentos, etc.), que se consideram de maior importância
no texto de determinada publicação. Ordenado normalmente por ordem alfabética com
indicação de sua localização na publicação em que aparecem. O índice também pode ser
analítico ou cronológico

• Sumário: Linhas, que no começo de cada capítulo, indicam o assunto nele tratado.
Enumeração das principais divisões (capítulo, seção, artigo, etc.) de um documento, visa
facilitar a visão do conjunto da obra e a localização de suas partes e, para tanto, deve
aparecer no início da publicação e indicar, para cada parte, a paginação.

10.1.6 Lista de ilustrações

Deve apresentar um sumário das ilustrações de acordo com a ordem apresentada no


texto, com cada item acompanhado do respectivo número de página. Recomenda-se a
elaboração de lista única para todos os tipos de ilustração (quadros, figuras, fotografias,
tabelas, gráficos, organogramas, fluxogramas, esquemas, desenhos e outros), mas
sempre de acordo com a ordem que aparece no corpo do texto.

LISTA DE ILUSTRAÇÕES:
GRÁFICO 01 – Tipos de família............................26
FIGURA 01 – Trade-off..........................................28
GRÁFICO 02 – Quantidade de membros..............30
FIGURA 02 – Etapas do Processo........................31

Tabelas, quadros, gráficos e figuras. São explicações visuais de caráter quantitativo,


qualitativo e descritivo Tabelas – representações numéricas de dados quantitativos com
representação numérica absoluta ou percentual

10.1.7 Lista de abreviaturas e siglas

Deve apresentar a relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto,


seguidos das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso.
Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. Quando forem usadas
poucas siglas ou abreviaturas ou não houver necessidade de elaboração de uma lista,
recomenda-se grafar a sigla ou abreviatura seguida da denominação correspondente
escrita por extenso, nas ocorrências seguintes pode-se usar apenas a sigla ou
abreviatura. Abreviaturas e Siglas: Normas ABNT 14.724/2011

LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS


STF – Supremo Tribunal Federal;
CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas
GM – General Motors Company (montadora de veículos)
JUST-IN-TIME – Filosofia de Administração de Manufatura;

Recorre-se às abreviaturas para evitar a repetição forçada de palavras e expressões


frequentemente utilizadas nos textos. Para siglas de até três letras utilizam-se letras
maiúsculas e sem pontuação entre as letras (ONU, CIA, BC). Com mais de três letras,
que podem ser pronunciada usa-se maiúscula inicial e minúsculas nas demais (Unicef,
Senac, Petrobrás), porém, escreve-se em maiúsculas todas as siglas que precisam ser
pronunciadas letra por letra (BNDES, FGTS, DNER) A primeira referencia à abreviatura
deve vir, no próprio texto, entre parênteses, depois da forma por extenso: Associação
Brasielira de Normas Técnicas (ABNT).
Abreviaturas usuais em citações bibliográficas:

• ap. : apud (segundo, em) – indica citação indiretas ou de segunda mão; • ibid. : ibidem
(no mesmo lugar) – indica que o trecho foi extraído da mesma obras e autor já referidos
em nota imediatamente anterior. • Id.: idem ( o mesmo, do mesmo autor) – trecho em
questão vem do mesmo autor a que se refere a última nota. Id., ibid. podem vir juntos,
seguidos do número da página • loc. cit.: loco citado ( no lugar, isto é, na obra citada) –
emprega-se para indicar que a citação foi extraída de obra mencionada anteriormente,
mas entre essa e a nova citação estão outras citações de outras obras e autores. • op.
cit.: opus citatum ( na obra citada) – mesmo uso que loco citado • sic. : assim mesmo, tal
qual – emprega-se no texto para marcar erro ou afirmação inusitada • supra: acima, linhas
ou páginas atrás.

10.1.8 Resumo

É uma exposição sucinta do trabalho e tem a finalidade de transmitir a idéia central do


trabalho de forma concisa. O resumo deve destacar os elementos de maior importância e
interesse. Deve conter objetivo, método desenvolvido, resultados e as conclusões
do trabalho. Recomenda-se que o resumo tenha a seguinte extensão: Monografias e
artigos: De 250 a 500 palavras (grifo nosso).

Dar preferência ao uso da terceira pessoa do singular e do verbo na voz ativa. Devem-se
evitar parágrafos, frases negativas, símbolos, contrações, fórmulas e equações.

10.1.9 Resumo em língua estrangeira

O resumo é traduzido em outro idioma, preferencialmente o inglês.


Em inglês: Abstract
Em espanhol: Resumen
Em francês: Resume
MODELO DE RESUMO

RESUMO

Este trabalho focaliza a ação de execução na prática. Seu objetivo é mostrar ...... Para a realização do
trabalho, além, da revisão da literatura, apoiou-se no levantamento de casos do dia a dia.
Selecionaram-se ações e sobre elas o autor se debruçou para estudá-las e verficar sua possibilidade.
O trabalho está dividido nos seguintes capítulos; No capítulo 1, aborda-se a questão da ... No capítulo
2, examina-se ....[..] Finalmente, afirma-se conclusivamente que a ação de execução...

Palavras-chave: de três a seis palavras síntese (separadas por ponto).

Margens: superior e esquerda = 3 cm, inferior e direita = 2


cm. Espaçamento: simples;
Fonte: Times New Roman ou Arial, tamanho
12. Alinhamento: justificado;
Paginação: sem número de página;
Parágrafo: recuo de 7 cm (dedicatória e epígrafe) e sem recuo (demais elementos).

10.2 ELEMENTOS TEXTUAIS – CONCEITUAÇÕES E NORMAS

10.2.1 Desenvolvimento textual

O texto deve obedecer à seqüência: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, dividindo-


se em capítulos conforme o assunto abordado no trabalho. Esta seqüência deverá
aparecer da seguinte forma:

Introdução – Deve fornecer uma visão global do trabalho, recuperando os elementos do


projeto. É a apresentação do tema, delimitação do tema, justificativa da pesquisa e outros
elementos necessários para situar o trabalho, bem como de teorias já existentes sobre o
assunto. Ainda são apontados os objetivos, a importância e a contribuição (a quem
interessa) do trabalho acadêmico. Na introdução também é explicada qual a metodologia
adotada para a realização do trabalho. É a parte do trabalho que deve dá conhecimento
ao leitor do que se pretende discorrer bem como de
incentivá-lo a continuar analisando-o. Deve-se evitar, na introdução, o uso de citações. A
partir da introdução a primeira página (ou folha) do trabalho passa a ser numerada em
algarismos arábicos na margem superior.
Para Mezzaroba e Monteiro (2017, p.233):

[...] além de dar uma ideia geral de sua pesquisa, sem anunciar jamais de
antemão suas observaçãoes definitivas sobre ela, a introdução deve
apresentar cada seção do trabalho individualmente (exemplo: “A primeira
seção tratará...; na segunda seção será tratada a questão do...”; e assim
por diante).

Paginação: a partir da primeira página do texto, porém devem ser contadas as páginas
preliminares desde a folha de rosto.
Deve ser feita em algarismos arábicos dentro da margem direita superior.

Desenvolvimento/Capítulos – Parte principal do texto, que contém a exposição


ordenada e pormenorizada do assunto abordado no trabalho. Ao contrário da introdução,
a palavra desenvolvimento não é escrita no trabalho. Esta parte fica subentendida. Tanto
os capítulos como suas divisões devem receber títulos temáticos, que devem ser
portadores de sentido, dando ao leitor a idéia exata do que será apresentado.

Conclusão – Síntese final do texto, para Mezzaroba e Monteiro (2017, p.235), onde se

[...] deve recuperar o trabalho reconstruindo os assuntos abordados em um


todo coerente e sintético. Nesta parte você deve apresentar suas
considerações referentes aos objetivos ou hipóteses traçadas para o
trabalho, podendo resumir brevemente o que foi tratado em cada seção.
Use o verbo no passado (exemplo: „Na primeira seção, pôde-se constatar
que a sonegação fiscal é um problema...‟). Amarre todo o seu pensamento
e as contribuições que você acredita ter dado com sua pesquisa para o
estudo do tema. Mas não formule novos argumentos, nem introduza
informações novas, uma vez que não foram apresentados no corpo do
texto somente rearticule o que já foi dito. Na conclusão, portanto, assim
como na introdução, não há lugar para citações. Exceto para as
meramente ilustrativas.

Margens: superior e esquerda = 3 cm; inferior e direita = 2


cm. Espaçamento: 1,5 cm entre linhas;
Fonte: Times New Roman ou Arial, tamanho
12. Alinhamento: justificado;
Parágrafo: recuo de 1,5 cm da margem esquerda

10.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS


(elementos complementares que têm relação com o texto, mas que, para torná-lo menos
denso, costumam ser apresentados após os elementos

10.3.1 REFERÊNCIAS

Ao longo da monografia, principalmente na fundamentação teórica, são apresentadas


citações de vários autores. Esses autores devem ser mencionados sempre, com as
respectivas citações. Aqui, todos os autores que constam na parte teórica, serão listados
em ordem alfabética, de forma integral (autor, título da obra, cidade, editora, ano, entre
outros). Para a elaboração adequada deste item, seguir as orientações.

10.3.2 APÊNDICES (condicionados à necessidade)

Os apêndices são textos ou documentos elaborados pelo autor (questionários, fotos,


gráficos etc.), a fim de complementar e esclarecer o estudo. Esses documentos devem
aparecer logo após as referências. Esse material não possui numeração de páginas.

10.3.3 ANEXOS (condicionados à necessidade)

Os anexos são textos ou documentos utilizados na pesquisa, mas não elaborados pelo
autor (questionários, fotos, catálogos, gráficos etc.). Constituem informações que o
pesquisador julgar necessárias para melhor compreensão do projeto. Esse material é
anexado sem numeração de páginas.

10.3.4 GLOSSÁRIO (condicionado à necessidade)

O glossário é a lista, em ordem alfabética, de palavras ou expressões técnicas de uso


restrito, utilizadas no texto, acompanhada das respectivas definições. Funciona como um
pequeno “dicionário” do trabalho monográfico.

10.4 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A confecção de referências bibliográficas é normatizada pelo norma da ABNT: A NBR


6023/2002 e servem para indicar ao leitor o caminho trilhado pelo autor na composição de
sua obra, permitindo um aprofundamento nas teorias e idéias apresentadas. Deve se
localizar no rodapé, no fim do texto, no fim dos capítulos ou na lista de referências,
obedecendo à ordem: sistema alfabético para ordem alfabética de entrada e sistema
numérico para
ordem de citação no texto, alinhando todos os elementos à margem esquerda,
padronizando o recurso tipográfico “negrito” utilizado para destacar o título. A referência é
uma lista contendo todos os documentos efetivamente citados no trabalho sendo feita
uma descrição técnica do livro ou de outros documentos consultados como artigos,
páginas da internet, etc.

Portanto, é a relação das fontes utilizadas pelo autor do trabalho acadêmico-científico, e


que permite a identificação de documentos impressos ou registrados em qualquer suporte
físico, tais como: livros, periódicos, material audiovisual ou internet.

As referências devem ser mencionadas em trabalhos acadêmicos, projetos, monografias,


dissertações, teses etc. Não confundir com bibliografia, que é a relação de documentos
(livros, monografias ou periódicos) sobre determinado assunto ou de determinado autor,
citados ou não no corpo da monografia.

Todas as obras citadas no texto devem, obrigatoriamente, figurar nas referências, de


acordo com as normas da ABNT. Não se usa mais o termo REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS, usa-se somente REFERÊNCIAS, considerando-se que, atualmente,
as referências podem não ser apenas de livros, mas de várias outras fontes, ou seja,
internet, CD-ROM’s, vídeos etc.

A lista de referências deve estar em ordem alfabética. O sobrenome do autor, em letras


maíusculas, deve ser seguido do seu prenome, de preferência por extenso.

Para o destaque do título das obras relacionadas, sugere-se o negrito. E mais:

(a) Quando o título da obra tiver mais de uma palavra, apenas a primeira será iniciada
com letra maiúscula, as restantes serão iniciadas com letras minúsculas.
(b) Os subtítulos (quando houver), voltam a ser escritos com letras normais, isto é, “sem”
itálico, negrito ou grifo.
(c) Na transcrição da editora da obra, escreve-se apenas o “nome” da editora, omitindo-
se a palavra “Editora, Editor ou Editores”
(d) Quando a obra estiver na sua primeira edição, não é preciso menciona-la. Além
disso, as edições subseqüentes (quando houver), serão mencionadas apenas pelo
“número cardinal”, sem o indicativo ordinal, seguido da abreviação da palavra “edição”.
Exemplo: 2.ed. (e não: 2ª edição), 5.ed. (e não: 5ª.edição), etc.

São elementos essenciais de uma referência:


 Autor(es).
 Título e subtítulo ( quando houver).
 Edição.
 Local.
 Editora.
 Data da publicação.

A seguir, a lista de algumas fontes utilizadas na elaboração de trabalhos


científicos, em geral:

Livro no todo
SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de
publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas ou volume. (Coleção
ou série)

Exemplo
AZEVEDO, Maria. Mania de bater: a punição corporal doméstica de crianças e
adolescentes no Brasil. São Paulo: Iglu, 2001.

Dissertação ou Tese
SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver). Data de defesa. Total de
folhas. Tese (Doutorado) ou Dissertação (Mestrado) - Instituição onde a Tese ou
Dissertação foi defendida. Local e data de defesa.

Exemplo
FANTUCCI, Iris. Contribuição do alerta, da atenção, da intenção e daexpectativa
temporal para o desempenho de humanos em tarefas de tempo de reação.
2001. 130 f. Tese (Doutorado em Psicologia)–Instituto de Psicologia,Universidade de
São Paulo, São Paulo. 2001.

Dicionário
SOBRENOME, PRENOME. Título do dicionário: subtítulo (se houver). Edição (se
houver). Local de publicação: Editora, data de publicação.
Exemplo
FERREIRA, Antônio. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed.
rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

Folheto
SOBRENOME, PRENOME. Título do folheto: subtítulo (se houver). Edição (se
houver). Local de publicação, data de publicação, total de páginas.

Exemplo
IBICT. Manual de normas de editoração do IBICT. 2. ed. Brasília, DF, 1993, 41 p.

Manual
SOBRENOME, PRENOME do autor do manual. Título do manual: subtítulo (se
houver). Tradutor (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação, total
de páginas.

Exemplo
AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Manual de publicação
daAmerican Psychological Association. Tradução de Daniel Bueno. Porto
Alegre:ARTMED, 2002. 329 p.

Capítulo de livro
SOBRENOME, PRENOME do autor do capítulo. Título: subtítulo (se houver) do
capítulo. In: AUTOR DO LIVRO (tipo de participação do autor na obra, Org(s), Ed(s)
etc. se houver). Título do livro: subtítulo do livro (se houver). Local de publicação:
Editora, data de publicação. paginação referente ao capítulo.

Exemplo
BANKS-LEITE, Livio. As questões lingüísticas na obra de Piaget: apontamentos para
uma reflexão crítica. In: ________. (Org.). Percursos piagetianos. São Paulo:
Cortez, 1997. p. 207-223.
GRIZE, José Batista. Psicologia genética e lógica. In: BANKS-LEITE, L. (Org.).
Percursos piagetianos. São Paulo: Cortez, 1997. p. 63-76.

Obs.: O destaque é para o título do livro e não para o título do capítulo. Quando se
referencia várias obras do mesmo autor, substitui-se o nome do autor por um traço
equivalente a seis espaços.

Periódicos
Inclui coleção como um todo, volume ou fascículo de revista, número de jornal,
caderno etc., na íntegra, ou a matéria existente em (artigos, matérias jornalísticas,
editoriais, reportagens etc).

Artigo e/ou matéria de periódico


Elementos essenciais: autor(es), título do artigo ou matéria, subtítulo (se
houver),título da publicação, local de publicação, título do fascículo, suplemento,
número especial (quando houver). Indicação de volume, fascículo ou número,
paginação inicial e final do artigo ou matéria, informações de período e data de
publicação.
Artigo de periódico
SOBRENOME, PRENOME; SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se
houver). Nome do periódico, Local de publicação, volume, número ou fascículo,
paginação,data de publicação do periódico.

Exemplos
SILVA, Vicente Alves; ANDRADE, Luis. Henrique. Etinobotânica Xucuru: espécies
místicas. Biotemas, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 45-57, 2002.
SANTEIRO, Túlio Vieira. Criatividade em psicanálise: produção científica
internacional (1996-1998). Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 43-
59, jul./dez. 2000.
Obs.: o destaque é para o título do periódico, o subtítulo não é destacado.

Artigo de jornal
SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver). Nome do jornal, Local de
publicação, pagina, data de publicação do jornal com o mês abreviado.

Exemplo
ADES, Carlos. Os animais também pensam: e têm consciência. Jornal da Tarde,
São Paulo, p. 4D, 15 abr. 2001.
Obs.: o destaque é para o nome do jornal.

Artigo em vias de publicação (No prelo)


SOBRENOME, PRENOME(S). Título: subtítulo (se houver). Nome da publicação. No
prelo

Exemplo
SAMPAIO, M. I. C.; PEIXOTO, M. L. Periódicos brasileiros de psicologia indexados
nas bases de dados LILACS e PsycInfo. Boletim de Psicologia. No prelo.

Entrevista/Depoimento
SOBRENOME, PRENOME do entrevistado. Título: subtítulo (se houver) do artigo:
depoimento. [data da publicação do documento]. Local de publicação: nome do
documento. Entrevista concedida a fulano de tal.

Exemplo
SILVA, A. A. Mulheres no ataque: depoimento. [9 de junho, 1996]. São Paulo:
Revista da Folha de São Paulo. Entrevista concedida a Cristiana Couto.
Editorial publicado em revista
SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver). [Editorial]. Nome da revista,
volume, número ou fascículo, paginação, mês(s) abreviado, ano..

Exemplo
ABREU E SILVA NETO, Nelson. Pelo desenvolvimento no Brasil da
psicologiacientífica. [Editorial]. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.15, n.1, p. iii-iv,
set./dez.,1999.

Anais no todo
Título: subtítulo (se houver) do evento, número., ano. Local de realização do evento.

Anais...Local de publicação dos anais: Editora, ano. Total de página.

Exemplo
REUNIÃO ANUAL DE PSICOLOGIA, 18., 1988. Ribeirão Preto. Anais... Ribeirão
Preto: Sociedade de Psicologia de Ribeirão Preto, 1988. 765 p.

Resumo publicado
Título: subtítulo (se houver) do evento, número, ano. Local de realização do evento.
Resumo. Local de publicação do resumo: Editora, ano. Total de página.

Exemplo
REUNIÃO ANUAL DE PSICOLOGIA, 31., 2001. Rio de Janeiro.
Resumos de Comunicações Científicas. Rio de Janeiro: SBP, 2001. 346 p.

Trabalho publicado em anais, resumos, e outras publicações de eventos


Elementos essenciais: autor(es), título do trabalho apresentado, subtítulo (se
houver), seguido da expressão In: título do evento, numeração do evento, ano e
local de realização, título do documento,(Anais, Atas, Tópicos temáticos) local,
editora, data de publicação, página inicial e final da parte.

Resumo de trabalho publicado


SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver) In: NOME DO EVENTO,
número., ano. Local de realização do evento. Resumos... Local de publicação dos
resumos: Editora, ano. Total de página.
Exemplos
CASTRO, Rogério Fernandes; MELO, Mário Silva.; SILVARES, Eugênio Ferreira.
Avaliação da percepção dos pares de crianças com dificuldades de interação em
uma sucursal da clínica-escola do Instituto de Psicologia da Universidade de São
Paulo. In: CONGRESSO INTERNO DO INSTITUTO DE PSICOLOGIA DA
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 5., 2001, São Paulo. Resumos... São Paulo:
Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, 2001. p. 49.

Trabalho publicado em Anais de Congresso


SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver) In: NOME DO EVENTO,
número., ano. Local de realização do evento. Anais... Local de publicação dos
resumos: Editora, ano. paginação.

Exemplos
AMARAL, Lia Alves. Atividade física e diferença significativa/deficiência: algumas
questões psicossociais remetidas à inclusão/convívio pelo. In: CONGRESSO
BRASILEIRO DE ATIVIDADE MOTORA ADAPTADA, 4., 2001, Curitiba. Anais...
Curitiba: SOBAMA, 2001. p. 30-31.
AZEVEDO, Maria Alves; GUERRA, Vicente Néri Aquino. Quando a violência
doméstica contra crianças e adolescentes pode ser considerada terror? In:
CONGRESSO LATINOAMERICANO DE PREVENCIÓN Y ATENCION DEL
MALTRATO INFANTIL, 6., 2001, Buenos Aires. Anais… Buenos Aires, 2001.

Documentos em meio eletrônico


Os elementos essenciais para referenciar os documentos em meio eletrônico são os
mesmos recomendados para documentos impressos, acrescentando-se, em
seguida, as informações relativas a descrição física do meio ou suporte (CD,
disquete). Quando se tratar de obras consultadas on line, são essenciais as
informações sobre o endereço eletrônico, apresentado entre os sinais <>, precedido
da expressão Disponível em: e a data de acesso do documento, precedido da
expressão Acesso em:

Artigo publicado em periódico eletrônico


SOBRENOME, PRENOME(s). Título: subtítulo (se houver). Nome do periódico, local
de publicação, volume, número ou fascículo, mês(s) abreviado. ano. <endereço da
URL>. Data de acesso:
PAIVA, Dante Moreira Leite. um pioneiro da psicologia social no Brasil.
Psicologia USP, São Paulo, v. 11, n. 2, jul./ago. 2000. Disponível em:
<http://www.scielo.br/>. Acesso em: 12 mar. 2001.
Verbete de enciclopédia eletrônica
SOBRENOME, PRENOME. Título: subtítulo (se houver) In: SOBRENOME, PRENOME do
autor da Enciclopédia. Título da enciclopédia. Disponível em: <endereço da URL>. Data
de acesso

Exemplo
FOULKES, Henrique. Sleep. In: ________Encyclopedia Britânica On-line. Disponível em:
<http://www.britanica.com/bcom/eb/article>. Acesso em: 5 de fev. 2000.

Documento publicado na Internet


AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver) Disponível em:<endereço da URL>. Data de
acesso

Exemplo
FACULDADE DE AGRONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO
SUL. Manual de referências bibliográficas. Disponível em:
<http://www.ufrgs.br/agronomia/manualcap1.htm>.Acessoem: 20 de ago. 2002.

Documentos legislativos

JURISDIÇÃO. (ou cabeçalho da entidade no caso de se tratar de normas), Título.


Numeração. Data. Ementa. Dados de publicação, Henriques e Medeiros ( 2017, p. 242-
243).

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. 5 ed. - São Paulo: Saraiva, 1995. 210p.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal,


1988.

______. Código civil. Organização de Sílvio de Salvo Venosa. São paulo:Atlas, 1993.

______. Medida Provisória n._____, de ____ de _________ de _______. Estabelece


__________________________________, e dá outras providências. Diário Oficial da
União, Poder Executivo, Brasília, DF. 200_____. Seção 1, p. _________.

______. Constituição (1988). Emenda constitucional n.______, de _____ de ______


199____. Dá nova redação ao art. _____ da Constituição Federal, alterando e inserindo
parágrafos. São Paulo: Atlas, 2000.

Jurisprudência ( decisões judiciais)


BRASIL. Tribunal Regional Federal. Região .... Apelação cível n. ...... Apelante: .......
Apelada: .... Relator : ........ São Paulo, ....... 2001. São Paulo, ........, v. ...., p. .....
.......2001.

______. Supremo Tribunal Federal. Agravo regimental em agravo de instrumento. Taxa


de limpeza pública e IPTU. Identidade de base de cálculo. Impossibilidade. Agravo
Regimental em Agravo de Instrumento n. 194.063-3. Agravante Município de São Paulo e
Agravado Denise Carmona Fernandes. Relator Ministro Maurício Corrêa. 29 de abril de
1997. JANCZESKI, Célio Armando. Taxas: doutrina e jurisprudência. Curitiba: Juruá,
1999. p. 332-333.

______. Supremo Tribunal Federal. Súmula n.241. A contribuição previdenciária incide


sobre o abono incorporado ao salário. Previdência Social. São Paulo: Saraiva, 1997.

______. Suplemento do Tribunal Federal. Súmula n. ..... Não é admissível por ato
administrativo restringir ..... São Paulo:Atlas, 2001.

Correspondência (cartas, telegramas)

SOBRENOME, PRENOME. do Remetente.. [Tipo de correspondência] data, local de


emissão [para] SOBRENOME, PRENOME do Destinatário. Local a que se destina. total
de folhas. Assunto em forma de nota.

Exemplo
SANTOS, Paulo. [Carta] 27 jun. 1999, São Paulo [para] SILVA, Maria. Porto Alegre. 3f.
Solicita informação sobre linha de pesquisa da Faculdade de Agronomia da UFRGS.

10.3.2 Apêndice

É elaborado pelo autor com a finalidade de complementar a argumentação, sem a


inserção do trecho no corpo do trabalho. Sua forma de apresentação é a mesma utilizada
no anexo.

11. FORMATAÇÃO DO TRABALHO

A formatação de cada uma das partes do trabalho está descrita detalhadamente e com
suas particularidades no decorrer deste manual. Porém, para facilitar o trabalho, aqui será
apresentado um resumo da formatação do trabalho como um todo:

11.1 PAPEL E FONTE


O papel a ser utilizado deve ser o de formato A4 (210 x 297 mm).
O trabalho deve ser digitado em fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12.
O item 5.1 da NBR 14724:2005 recomenda digitar ou datilografar o texto “no anverso das
folhas, exceto a folha de rosto”.

11.2 MARGEM

• Superior: 3,0 cm;


• Inferior: 2,0 cm;
• Esquerda: 3,0 cm;
• Direita: 2,0 cm.
• Cabeçalho: 1,5 cm

11.3 ESPAÇAMENTO

O texto deve ser digitado com espaçamento 1,5 entre linhas. Entre o título do capítulo ou
seções e seu texto, deve-se deixar um espaço de duas linhas. As citações longas, as
notas de rodapé, as referências, as legendas, as ilustratações, as tabelas, a ficha
catalográfica e o resumo devem ser digitados em espaço de entrelinhas simples
(MEZZAROBA; MONTEIRO, 2017, p.257).

11.4 PARÁGRAFO

O parágrafo deve ser recuado, a 1,5 cm da margem esquerda. O espaçamento entre


parágrafos deve ser de 6pt em ambos os casos (para antes e depois do parágrafo)

11.5 NUMERAÇÃO

11.5.1 Parte pré-textual – capa, folha de rosto, folhas de aprovação, de dedicatória e de


agradecimentos não são numeradas, se houver prefácio ou epígrafe, essas páginas são
numeradas com algarismos romanos, sequencialmente.
11.5.2 Parte textual – a numeração das páginas, em algarismos arábicos, começa na
primeira página da introdução e termina na última página antes dos apêndices e anexos,
se houver.
11.5.3 Parte pós-textual: recebe numeração em algarismos romanos, sequencialmente.
11.5.4 Páginas – o número deve ser colocado na parte superior da página, o situado à
direita. 6.5.5 Capítulos e subtítulos – numeração progressiva: 1 SEÇÃO PRIMÁRIA
(CAIXA ALTA COM NEGRITO) 1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA (CAIXA ALTA SEM
NEGRITO) 1.1.1 Seção terciária (caixa baixa com negrito) 1.1.1.1 Seção quaternária
(caixa baixa sem negrito) 1.1.1.1.1 Seção quinária (caixa baixa sem negrito) 6.5.6 Notas
de rodapé – recebem numeração em algarismos arábicos, sequencialmente; a numeração
pode ser capítulo a capítulo ou contínua, até o final do texto.
11.5.5 Tabelas, quadros, gráficos e figuras – cada tipo de elemento deve ser numerado
separadamente, em algarismos arábicos, sequencialmente.
11.5.6 Sumário - a numeração indicativa da localização de cada parte do trabalho, em
algarismos arábicos, fica alinhada, depois do nome da parte, à margem direita da página,
sequencialmente: 1 PRIMÁRIA 1.1 SECUNDÁRIA 1.2 XXXXXXXXX
1.2.1 TERCIÁRIA 1.2.2 XXXXXXXXX

11.6 ILUSTRAÇÕES (TABELAS, QUADROS, GRÁFICOS E FIGURAS)


Deve ser inserido o mais próximo possível do texto a que se referem. As legendas devem
aparecer na parte inferior, seguida de numeração em algarismos arábicos, título e fonte.
Antes de apresentar no texto qualquer ilustração tem-se a necessidade de fazer menção
a mesma com sua numeração.

11.6.1 Tabelas

As tabelas servem para representar dados quantitativos de uma pesquisa ou sistematizar


informações em uma estrutura visivelmente clara. A representação numérica pode ser em
forma de números absolutos ou em percentuais, mas não em frações. Tabelas exigem,
obrigatoriamente, a identificação da fonte, mesmo que o pesquisador tenha dado outro
arranjo para os dados. Elementos básicos: nome, seguido do número; título, que
responde a três perguntas: o que, onde, quanto; dados, dispostos ordenadamente em
colunas, contendo no alto a receptiva especificação; fonte, de onde foram extraídos os
dados. As tabelas não devem ser fechadas lateralmente. Devem ter a numeração e título
na parte superior, fontes e notas na parte inferior, conforme exemplo a seguir:

Tabela 12: Qual a sua Entrância - O compromisso com a justiça social deve
preponderar sobre a estrita aplicação da lei?

Entrância Frequência Sim Não Total

Absoluta 15 5 20
Primeira Relativa 75,0% 25,0% 100,0%
% do Total 24,6% 8,2% 32,8%
Absoluta 19 5 24
Segunda Relativa 79,2% 20,8% 100,0%
% do Total 31,1% 8,2% 39,3%
Absoluta 14 3 17
Terceira
Relativa 82,4% 17,6% 100,0%
% do Total 23,0% 4,9% 27,9%
Absoluta 48 13 61
Total
% do Total 78,7% 21,3% 100,0%

Fonte : Questionário.
As tabelas devem ser apresentadas próximas aos pontos do texto que as referenciam.

11.6.2 Quadros

Os quadros, geralmente, são organizados e sistematizados para apresentação de


algumas informações. São preferencialmente descritivos e essencialmente informativos,
não analíticos. Elementos básicos: nome, seguido do número; título, que identifica a
natureza da informação; dados, dispostos ordenadamente em colunas, contendo no alto a
respectiva especificação; fonte, de onde foram extraídos os dados. O Quadro deve ser
apresentado centralizado no meio da folha, logo abaixo apresentar a indicação com o
nome do quadro, seu número e sua fonte.

11.6.3 Gráficos
Gráficos constituem representações visuais de categorias, variáveis e tendências, cuja
leitura é orientada mais pelas curvas do que pelos números. Os gráficos são,
preferencialmente, montados a partir dos dados de tabelas e podem ser apresentados
conjuntamente com estas. O gráfico deve ser apresentado centralizado no meio da folha,
logo abaixo apresentar a indicação com o nome do gráfico, seu número e sua fonte,
conforme exemplo abaixo:

Gráfico 12: Qual a sua Entrância - O compromisso com a justiça social deve
preponderar sobre a estrita aplicação da lei?

90,0%

78,7%
80,0%

70,0%

60,0%

50,0%
Sim

Não
40,0%
31,1%
30,0% 24,6% 23,0% 21,3%
20,0%

8,2% 8,2%
10,0% 4,9%
0,0%

Fonte:

11.6.4 Figuras
A figura deve ser aparecer centralizada no meio da folha, logo abaixo, devese apresentar
a indicação com o nome da figura, seu número e sua fonte, conforme exemplo abaixo:
Figura representando os quadrantes de um círculo.

11.7 CITAÇÕES

Menção de uma informação extraída de outra fonte.


As citações podem ser usadas para:
• Apresentar pontos de vista de autores;
• Fornecer as fontes de informações das idéias;
• Descrever pontos de vista semelhantes ou divergentes; Usam-se citações para idéias
extraídas de fontes de informação como: livros, periódicos, relatórios, programas de
televisão, filmes, cartas, internet, e-mail, etc. Não usamos citações para os seguintes
casos:
• Texto de autoria própria;
• Informação de conhecimento comum;
• Observações de senso comum;
• Informações históricas de conhecimento público.

Exemplo: Getúlio Vargas suicidou-se em 1954.

As citações podem ser de quatro tipos:


Direta no texto;
Direta no rodapé;
Indireta ou Paráfrase e
Citação da Citação.
11.7.1 Citação direta

a) Citações curtas: com até três linhas devem ser inseridas com “Aspas Duplas” com o
mesmo tipo e tamanho da letra que está sendo utilizada no texto. O uso das aspas
delimita as citações diretas. As aspas simples são usadas para indicar citação dentro da
citação. Neste caso, o autor é parte do texto, e o sobrenome deve aparecer com a
primeira letra em caixa alta e as demais em caixa baixa. A data e a paginação são
descritas entre parênteses.
Exemplos: De acordo com Ráo (2004, p. 363), “quando a obrigatoriedade de uma lei
cessa por força de outra lei, ocorre à revogação, que pode ser total ou parcial”.

b)Citações longas: essas com mais de três linhas são transcritas em parágrafo distinto,
com recuo de 4 cm da margem esquerda, sem deslocamento na primeira linha, e
terminam na margem direita. A segunda linha e seguintes são alinhadas sob a primeira
letra do texto da citação. Deverá ser deixado um espaço de linha entre a citação e os
parágrafos anterior e posterior.

O texto da citação direta longa é apresentado sem aspas, em espaço simples e letra
menor do que o restante do texto (fonte 11). Essa citação, sendo direta, também requer
a indicação do autor, ano e página. (NBR 10560).
Exemplos:
Segundo Ráo (2004, p. 39):

O progresso científico poderá contribuir para a felicidade humana, como


poderá contribuir para a sua desgraça, ou sua destruição. Tudo está no
modo de usá-lo. E só há um meio de usá-lo para o bem e não para o mal:
é o meio ditado pelos ideais cristãos de fraternidade entre todos os povos,
sem distinções nem discriminações, o meio, isto é, que visando a
supressão da miséria e do subdesenvolvimento, consiga assentar a paz
universal sobre a base de uma vida individual e coletiva digna de ser
vivida.

Também é possível colocar as informações de autoria, ano e página entre parênteses no


final do texto.

Quando os processos se tornam estáveis e um processo consegue tornar


visíveis as perdas e a ineficiência, tem-se a oportunidade de aprender
continuamente a partir das melhorias. Para ser uma organização de
aprendizagem, é necessário ter estabilidade de pessoal, sistema lento de
promoção e sistemas de sucessão muito cuidadosos para proteger a base
de conhecimento organizacional. ( LIKER, 2005, p. 246).
c) Citação direta no rodapé durante o desenvolvimento do texto coloca-se um número ou
asterisco sobrescrito que deverá ser repetido no rodapé da página. Sempre entre aspas,
com as referências após a citação.
Como fica no rodapé: ¹ A sua única fonte comprobatória é a seguinte: "Várias pessoas
que moravam em Francisco Beltrão, naquela época, afirmaram isso, inclusive, Walter
Pecoits e Luiz Prolo, que eram da comissão" (GOMES, 1986, P.104).
11.7.2 Citação indireta

Reprodução de algumas idéias, sem que haja transcrição literal das palavras do autor
consultado, ou seja, reproduz-se com as próprias palavras partes do texto de outro autor
sem distorcer a idéia original.
Assim, é o texto redigido pelo autor do trabalho, mas com base em idéias de outro(s)
autor(es), porém, traduzindo fielmente o sentido do texto original. As citações indiretas,
assim como todos os outros tipos de citação devem, obrigatoriamente, indicar a fonte de
onde foram retiradas, mas sem mencionar a página, isto é, somente o sobrenome do
autor e o ano de publicação da obra.
Exemplo 01:

Para Danna e Matos (1999), a observação científica é um instrumento de pesquisa


importante, porém, é preciso treino específico para utilizá-lo adequadamente numa
pesquisa.....

Em síntese, segundo Olinto (1995), a ética visa duas metas principais...

11.7.3 Citação de citação

É a citação dentro de um texto feito por outro pesquisador


Exemplo:
A respeito do conhecimento, Leopoldo e Silva (apud COTRIN, 2000, p.57) afirma:

a teoria do conhecimento pode ser definida como a investigação acerca


das condições do conhecimento verdadeiro. Neste sentido podemos dizer
que existem tantas teorias do conhecimento quantos foram os filósofos
que se preocuparam com o problema, (...)

O conhecimento do senso comum caracteriza-se por ser elaborado de forma espontânea


e instintiva. Segundo Buzzi (apud KÖCHE, 1997, p.24), “o conhecimento do senso
comum é um viver sem conhecer”.
Leedy (1988 apud RICHARDSON, 2007, p. 417) compartilha deste ponto de vista ao
afirmar “os estudantes estão enganados quando acreditam que eles estão fazendo
pesquisa, quando apenas eles estão transferindo informação”...

Obs.: Apud = citado por.


Quando o autor aparece entre chaves deve ser escrito com letras maiúsculas

11.7.4 Citações da internet


As citações extraídas de textos da internet devem ser utilizadas com cautela, dada a sua
temporalidade e fidedignidade. Avaliar bem o material antes de utilizá-lo. As orientações
para este tipo de citação são as mesmas aplicadas nas citações anteriores. Ressalta-se
apenas que, nesse caso, nem sempre será possível indicar todos os dados, dada a sua
inexistência, tais como: número de página, ano da publicação, etc.

12 NOTAS DE RODAPÉ

As Notas de Rodapé são utilizadas para esclarecimentos e observações a fim de não


quebrar a seqüência do texto. São informações que aparecem ao pé das páginas e têm o
objetivo de complementar alguns pontos do texto sem, no entanto, sobrecarregá-lo, as
mesmas ficam ao final de cada página em que haja a necessidade. Os tipos de rodapé
são: referencias e explicativas.

12.1 Notas referenciais Indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra
nas quais o assunto foi abordado. As referencias em nota de rodapé devem ser repetidas
na lista de referencias ao final do trabalho.

12.2 Notas explicativas usadas para a apresentação de considerações


complementares, comentários ou esclarecimentos que não possam ser incluídos no
texto.

EXEMPLO: O que se concretizou de fato foi um processo de contra-reforma que resultou na


2
redução do Estado e uma super valorização da ação da sociedade civil , neste sentido
vemos que os reais objetivos da reforma foram alcançados, mas para o que adiantou?
2
O termo “sociedade civil” pertence ao projeto neoliberal como uma nova estratégia de legitimação do
sistema capitalista, e tem como eixo central a passagem das responsabilidades que seriam de atribuição do
Estado para a sociedade civil.

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e


documentação: referências elaboração Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 6024: Numeração progressiva das seções de um documento. Rio de


Janeiro 1989

______. NBR 6027: Sumário. Rio de Janeiro, 1989.

______.. NBR 6028: Resumo. Rio de Janeiro, 1987.

______. NBR 10520: Apresentação de citações em documentos.. Rio de Janeiro, 1992.

______. NBR 10524: Preparação de folhas de rosto de livro. Rio de Janeiro, 1988.

______. NBR 12225: Títulos de lombada. Rio de Janeiro, 1992.

HENRIQUES, Antonio; MEDEIROS, João Bosco. Metodologia científica na


pesquisa jurídica. 9ed. – São Paulo: Atlas, 2017.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do
trabalho científico. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MEZZAROBA, Orides; MONTEIRO, Cláudia Servilha. Manual de metodologia da


pesquisa no direito. 7ed. – São Paulo: Saraiva, 2017.