Você está na página 1de 1

Área Temática: Cultura

O projeto presto-ópera como método ativo de ensino coletivo de canto

Gutenberg de Lima Marques1, Amarilis Rebuá de Mattos2

O projeto Presto-Ópera tem como objetivo principal: “desenvolver um trabalho de


complementação do aprendizado do ensino do canto junto aos alunos da Licenciatura em
Música do Departamento de Educação Musical da UFPB, podendo participar também
pessoas da comunidade musical que tenham envolvimento com a área do canto e artes
cênicas”, o que implica em ter entre seus participantes, alunos sem instrução formal de
canto. Desta forma, houve a necessidade do uso de uma metodologia ativa para o processo
de aprendizagem. Assim sendo, foi abordado primeiro a prática, permitindo o aluno
construir por si próprio seu conhecimento, para posteriormente fazer o uso da teoria. Na
prática, a professora, o monitor ou o pianista bolsista, executam as melodias e os cantores
participantes ouvem e as aprendem livremente, sem a necessidade do estudo teórico formal
de leitura musical. Como consequência, existe agilidade no processo educativo. Discentes
dos variados cursos, como, engenharia, fonoaudiologia, química, serviço social, teatro e
músicos instrumentistas, se tornam capazes de cantar trechos corais de ópera na língua
alemã, além de trios, duetos e solos. Por exemplo, uma das obras composta para trio
feminino, está sendo cantada por uma discente do curso de canto, outra de harpa e outra
de fonoaudiologia. Embora apenas uma seja aluna formal de canto, todas atuam como
cantoras e executam o trio sem tantas dificuldades, independentemente de suas formações
acadêmicas. O idioma, visto como uma barreira pelos alunos, também foi contornado de
modo ativo, através da fala e repetição dos textos em alemão. Os cantores aprenderam a
cantar as frases, e posteriormente, através de aulas de dicção, mais ambientados,
entenderam a fonética alemã, uma vez que já falavam e cantavam aqueles sons. A
preparação vocal também tem sido trabalhada ativamente, através de exercícios e
vocalizes de aquecimento com foco no apoio, sem necessariamente precisarem entender
todos os fundamentos e termos da técnica vocal. Os participantes têm evoluído na
qualidade e projeção vocal, aprendendo diretamente na prática cantando as músicas. Outro
aspecto observado foi o aprendizado coletivo em combate a timidez individual. Muitos
apresentaram no início certa timidez ao cantar, porém, com incentivo do canto coletivo,
todos aprenderam suas partes coletivamente, tanto solos quanto duetos. Como exemplo,
um dueto masculino, foi montado em formato de coral, possibilitando tenores e barítonos
cantar sem dificuldade, perdendo a timidez e facilitando o aprendizado. Desta forma, se
pode observar que o ensino coletivo, prático e ativo, favorece o aprendizado musical,
possibilitando a montagem de ópera no cenário paraibano, com auxílio da comunidade
acadêmica. A experiência em canto coletivo pode ampliar a preparação de futuros
professores de canto e sua atuação profissional junto à comunidade.

Palavras-chave: técnica vocal. métodos ativos. canto coletivo.

1 Gutenberg de Lima Marques, aluno do curso de Licenciatura em Música - Práticas Interpretativas em Canto,
monitor, gutenberglm@gmail.com,
2 Amarilis Rebuá de Mattos, doutora em musicologia, orientadora, CCTA, amarilisrebua@hotmail.com