Você está na página 1de 12

Introdução

. A temática deste trabalho é o Nazismo. Com este trabalho pretendemos


conhecer um pouco mais sobre este partido de estrema direita.

Ao longo deste trabalho estudamos, o início e o fim do Nazismo no geral,


Hitler e os Campos de Concentração.

Fig. 1 Cruz Suástica (símbolo do Nazismo)


Início do Nazismo
A Partir da primeira guerra Mundial, a Alemanha estava numa situação de
crise económica, agravadas mais pelas indemnizações do tratado de
Versalhes e pela ocupação da França e da Bélgica.

A economia da Alemanha só consegue estabilizar em Novembro de 1923.

A inflação tem efeito devastador sobre a economia, desorganizando a


produção e o comércio.

Em 1931, há 4 milhões de desempregados, quase 30 mil falências e a


produção cai em todos os sectores.

Fig. 2 - Crise económica de 1929


No plano político, a situação também era grave, pois vários golpes de direita
e esquerda se sucederam, todos fracassados.

A crise económica mundial de 1929 permitiu a ascensão ao poder do líder


do partido Nazista, encabeçado por Adolf Hitler.

Partido Nazi

O partido Nazi teve um crescimento muito rápido devido ao:

 Apoio financeiro dos grandes industriais;


 Intensa propaganda através dos jornais e da rádio;
 Realização de comícios e de grandes manifestações de rua;
 Demonstrações de força das suas disciplinadas, milícias armadas,
as SA (Secções de Assalto) e as SS (Secções de Segurança),
utilizadas contra os adversários do nazismo;
 Influência nos Jovens, através da criação da Juventude Hitleriana.

Características da ideologia do Nazismo


As principais características do governo alemão de Hitler eram:

 Totalitarismo – todas as decisões são tomas pelo líder eleito. O


regime totalitário para Hitler se resumia a um povo – o Volk, a um
Império – o Reich, e a um líder – o Führer;
 Antiliberalismo – censura por parte do governo, regulamentação
da economia pelo estado, limitação da liberdade individual,
destruição de formar culturais não permitidas, etc;
 Militarismo – serviço militar obrigatório, preparação militar do
país para a Segunda Guerra Mundial e forte desenvolvimento
bélico;
 Anticomunismo – perseguição aos comunistas e opositores;
 Nacionalismo – desenvolvimento voltado principalmente para a
economia nacional, sem capital estrangeiro. Propaganda e
doutrinação patriótica.

Nas eleições de 1932, o Partido Nazi tornou-se o partido mais votado e


como tal o Presidente da República decidiu nomear Hitler Chanceler (cargo
equivalente ao de primeiro-ministro) da Alemanha.

Hitler tomou imediatamente medidas antidemocráticas, tornou o Partido Nazi


partido único e, a partir de 1934, com a morte do Chefe de Estado, passou a
acumular os dois cargos, tornando-se chefe totalitário.
Fig.3 Hitler Chanceler

Bibliografia de Adolf Hitler


Adolf Hitler (1889-1945) nasceu em Braunau, na Áustria, no dia 20 de Abril de
1889. Filho de Alois Hitler empregado de alfândega e Klara Hitler pretendia
seguir a carreira artística e por duas vezes tentou, sem sucesso, entrar na
Academia de Belas Artes de Viena.

Em 1913 mudou-se para Munique e em agosto de 1914 alistou-se no


Regimento de Infantaria do Exército alemão para lutar na Primeira Guerra
Mundial (1914-1918). Nesse mesmo ano, por sua bravura, recebeu a
condecoração da Cruz de Ferro.

Em 1919, em Munique, um pequeno grupo de nacionalistas fundou um partido


totalitário, nos moldes do fascismo italiano.
Filiado ao partido, em 1920, Hitler adota o nome de “Partido Nacional-Socialista
dos Trabalhadores Alemães” (Partido Nazista), e incorpora ao partido, uma
organização paramilitar a Seção de Assalto (AS), encarregada de intimar os
opositores, principalmente judeus, comunistas e socialistas.

Hitler reorganiza o programa do partido, com forte apelo ao sentimento


nacionalista. O totalitarismo se resumia em um povo (Volk), um império (Reich),
e um líder (Führer).

Em novembro de 1923, Adolf Hitler e seus seguidores tentaram assumir o


poder, mas foram todos presos.

Condenado a cinco anos de prisão, Hitler só cumpriu oito meses. Na prisão


escreve a primeira parte do livro "Minha Luta", obra em que desenvolveu os
fundamentos do nazismo: a ideia da existência da raça ariana – que seria
descendente de um grupo indo-europeu mais puro, o nacionalismo
exacerbado, o totalitarismo, o anticomunismo e o domínio dos territórios
indispensáveis ao desenvolvimento alemão.

Com a crise de 1929 que abalou a economia mundial, os seis milhões de


desempregados alemães engrossaram as fileiras do Partido Nacional-
Socialista e o extremismo tomou conta da Alemanha.

Em 1930 Hitler tornou-se cidadão alemão e já reunia 1,5 milhões de adeptos ao


partido. Nas eleições legislativas de 1932 os nazistas elegem 230 deputados.
Em 1933, com a crise do sistema parlamentarista, o presidente Hindenburg
ofereceu a Hitler o cargo de Chanceler.

Elevado ao poder, o líder nazista instalou uma ditadura totalitarista. Deputados


e líderes de esquerda foram presos e levados para campos de concentração,
onde se aprisionavam e, muitas vezes, se exterminavam os opositores, e mais
tarde judeus e prisioneiros de guerra.

Para sustentar o poder criou a “Guestapo” – polícia secreta do Estado.

No dia 21 de março de 1933, Adolf Hitler proclamou a criação do “Terceiro


Reich”.
Em 1934 morre o presidente Hindenburg e Hitler acumula as funções de
chanceler e presidente. Em 1935 o governo nazista decretou o rearmamento
alemão que era proibido pelo tratado de Versalhes.

Em Maio de 1938, o exército alemão, com Hitler à frente, invadiu a Áustria.

Em 1939, desrespeitando o acordo de Munique, ocuparam a Tchecoslováquia.


No dia 1 de setembro, cruzou a fronteira da Polônia, que foi sucedido, dois dias
depois, pela declaração de guerra da França e Inglaterra ao Terceiro Reich,
desencadeando a Segunda Guerra Mundial (1939-1942).

A partir de abril de 1940 a Alemanha avançou em direção à Europa Ocidental,


conquistando a Noruega, a Dinamarca, a Bélgica, a Holanda e a França.

Em 1941, rompendo o pacto que assinou com Stalin, invadiu a União Soviética.
A partir de 1943 começou a lenta agonia dos nazifascistas.

As tropas aliadas anglo-americanas e soviéticas fecharam o cerco sobre a


Alemanha e as tropas nazistas começavam a recuar.

Hitler resistiu desesperadamente, mas refugiou-se em um bunker em Berlim e


suicidou-se junto com sua mulher Eva Braun.

Os exércitos soviéticos liquidaram os alemães em vários países e entraram


vitoriosos em Berlim, em 2 de maio de 1945.

Fig.5 Noticia da morte de Adolf Hitler


Campos de Concentração.
Os campos de concentração foram mandados construir em 1940 pelo
governo alemão comandado por Hitler. Era aqui onde se encontravam os
prisioneiros de várias etnias.

Fig.6:Porta do Inferno Auschwitz II Birkenau

Auschwitz-Birkenau é o nome de um grupo de campos de concentração


localizados no sul da Polónia, símbolos do Holocausto praticado pelo
nazismo.

Houve três campos principais e trinta e nove campos auxiliares.

Os campos localizavam-se no território dos municípios de Auschwitz e


Birkenau.

Os três campos principais:

. Auschwitz I - Campo de concentração original que servia de centro


administrativo para todo o complexo. Neste campo morreram perto de
70.000 intelectuais poloneses e prisioneiros de guerra soviéticos.
. Auschwitz II (Birkenau) - Era um campo de extermínio onde morreram
aproximadamente um milhão de judeus e perto de 19.000 ciganos.

. Auschwitz III (Monowitz) - Foi utilizado como campo de trabalho escravo


para a empresa IG Farben

O número total de mortes produzidas em Auschwitz-Birkenau está ainda em


debate, mas se estima que entre um milhão e um milhão e meio de pessoas
morreram ali.

Como todos os outros campos de concentração, os campos de Auschwitz


eram dirigidos pela SS comandada por Heinrich Himmler..

A vida nos campos de concentração

Depois de algumas tentativas em expulsar os judeus da Alemanha, Adolf


Hitler e os seus colaboradores pensaram numa solução mais radical e
definitiva para o "problema judeu", ou seja, decidiram exterminar os judeus
em campos de concentração.

Começavam assim o trabalho forçado e a matança sistemática de judeus,


incluindo milhares de crianças, principalmente nos países do leste europeu.

Até 1933, os nazistas haviam instalado campos de concentração em todas


as cidades alemãs que tinham uma certa importância. Os campos de
concentração não eram uma novidade alemã.

Antes dos conflitos e ao longo da Segunda Guerra Mundial, foram enviados


aos campos milhares de judeus e grandes contingentes da população dos
países ocupados.

Durante a guerra existiram 22 campos de concentração e dezenas de


"campos de trabalho". Em todos eles, os prisioneiros eram submetidos a
brutalidade. Devido as torturas, aos trabalhos duros de onze horas diárias,
alimentação insuficiente e doenças, a taxa de mortalidade entre os
prisioneiros era altíssima.

O Fim do Nazismo
O dia 8 de maio de 1945 é considerado como "O Dia da Vitória" quando
aconteceu o fim da 2ª. Guerra Mundial e do Império Nazista.

O fim do nazismo iniciou quando Hitler cometeu o seu maior erro estratégico
ao decidir invadir a União Soviética

O exército vermelho dos soviéticos chegaram até a capital alemã primeiro do


que os outros aliados, ao que se sucedeu uma ocupação do território por
parte dos vencedores.

Com a Alemanha derrotada, restava agora provocar a rendição do Japão.

Correm boatos que Hitler se tenha suicidado em 1945, não demonstrando


arrependimento ou descrença em sua ideologia nazista.

A Alemanha viu-se assim livre de um regime de extrema-direita que matou


mais de 6000000 de judeus, incluindo 1.000.000 de crianças.

Fig.7 O começo do fim do Nazismo

Conclusão
"Nazismo" ou o "Nacional-socialismo" designa a política da ditadura que
governou a Alemanha de 1933 a 1945, o "Terceiro Reich".

O nazismo é frequentemente associado ao fascismo, embora os nazis


dissessem praticar uma forma nacionalista e totalitária de socialismo.

O nazismo almejava destruir todos os judeus, e como objetivo futuro a


destruição dos cristãos.

Peter Longerich, na biografia de Heinrich Himmler, comandante militar da


SS, escreve que ele abominava a virtude cristã do amor ao próximo em seus
propósitos antissemitas: "Princípios cristãos como compaixão e misericórdia
atrapalhavam seu caminho na hora de tratar com intransigência as "raças
inferiores".

Himmler almejava substituir valores cristãos por virtudes germânicas como


tenacidade (resistência a reveses) para os alemães serem vitoriosos na luta
contra os homens inferiores (todos que não são da raça ariana).

Fig.8 Concentração Nazista


Busca Bibliográfica:

. http://mjfsantos.blogs.sapo.pt/48300.html

. http://wapedia.mobi/pt/Campo_de_concentra%C3%A7%C3%A3o

. http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=2007082312AAxrDKV

. Manual Escolar de História, 9ºano