Você está na página 1de 12

Tecnologia da Informação na Organização

Créditos
Centro Universitário Senac São Paulo – Educação Superior a Distância
Diretor Regional João Francisco Correia de Souza
Luiz Francisco de Assis Salgado Juliana Quitério Lopez Salvaia
Superintendente Universitário Jussara Cristina Cubbo
e de Desenvolvimento Kamila Harumi Sakurai Simões
Luiz Carlos Dourado Katya Martinez Almeida
Lilian Brito Santos
Reitor Luciana Marcheze Miguel
Sidney Zaganin Latorre Mariana Valeria Gulin Melcon
Diretor de Graduação Mônica Maria Penalber de Menezes
Eduardo Mazzaferro Ehlers Mônica Rodrigues dos Santos
Nathália Barros de Souza Santos
Diretor de Pós-Graduação e Extensão Rivia Lima Garcia
Daniel Garcia Correa Sueli Brianezi Carvalho
Gerentes de Desenvolvimento Thiago Martins Navarro
Claudio Luiz de Souza Silva Wallace Roberto Bernardo
Luciana Bon Duarte Equipe de Qualidade
Roland Anton Zottele Ana Paula Pigossi Papalia
Sandra Regina Mattos Abreu de Freitas Josivaldo Petronilo da Silva
Coordenadora de Desenvolvimento Katia Aparecida Nascimento Passos
Tecnologias Aplicadas à Educação Coordenador Multimídia e Audiovisual
Regina Helena Ribeiro Ricardo Regis Untem
Coordenador de Operação Equipe de Design Audiovisual
Educação a Distância Adriana Mitsue Matsuda
Alcir Vilela Junior Caio Souza Santos
Professor Autor Camila Lazaresko Madrid
Elisabete Azevedo Cabral Carlos Eduardo Toshiaki Kokubo
André Filipe de Moraes Batista Christian Ratajczyk Puig
Danilo Dos Santos Netto
Revisor Técnico Hugo Naoto Takizawa Ferreira
João Carlos Neto Inácio de Assis Bento Nehme
Técnico de Desenvolvimento Karina de Morais Vaz Bonna
Ozeas Vieira Santana Filho Marcela Burgarelli Corrente
Rodrigo Moura Galhardo Marcio Rodrigo dos Reis
Renan Ferreira Alves
Coordenadoras Pedagógicas Renata Mendes Ribeiro
Ariádiny Carolina Brasileiro Silva Thalita de Cassia Mendasoli Gavetti
Izabella Saadi Cerutti Leal Reis Thamires Lopes de Castro
Nivia Pereira Maseri de Moraes Vandré Luiz dos Santos
Otacília da Paz Pereira Victor Giriotas Marçon
Equipe de Design Educacional William Mordoch
Alexsandra Cristiane Santos da Silva Equipe de Design Multimídia
Ana Claudia Neif Sanches Yasuraoka Alexandre Lemes da Silva
Angélica Lúcia Kanô Cristiane Marinho de Souza
Any Frida Silva Paula Elina Naomi Sakurabu
Cristina Yurie Takahashi
Emília Correa Abreu
Diogo Maxwell Santos Felizardo
Flaviana Neri Fernando Eduardo Castro da Silva
Francisco Shoiti Tanaka Mayra Aoki Aniya
Gizele Laranjeira de Oliveira Sepulvida Michel Iuiti Navarro Moreno
Hágara Rosa da Cunha Araújo Renan Carlos Nunes De Souza
Janandrea Nelci do Espirito Santo Rodrigo Benites Gonçalves da Silva
Jackeline Duarte Kodaira Wagner Ferri
Tecnologia da Informação na Organização

Aula 01
Sistemas de Informação nos últimos anos

Objetivos Específicos
• Identificar como os atuais Sistemas de Informação apoiam o sucesso dos
negócios das organizações

Temas

Introdução
1 Sistemas de Informação (SI)
Considerações finais
Referências

Professora
Elisabete Azevedo Cabral
Tecnologia da Informação na Organização

Introdução
Antes de evoluirmos com nosso tema, serão apresentados alguns conceitos encontrados
na bibliografia sobre o que é um sistema, base para o conteúdo que será abordado.

A palavra sistema vem do latim systema e do grego sýstema, e tem o significado de


“aquilo que permanece junto”.

Para Oliveira (2004), o conceito de “sistema” é definido por qualquer teoria filosófica ou
científica.

Ainda sobre a palavra sistema, Chiavenatto (2004) aborda o seu conceito como um
conjunto de elementos interdependentes e interagentes ou um grupo de unidades combinadas
que formam um todo organizado.

Com os trabalhos do biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy, iniciados em 1924, surgiram
os primeiros conceitos sobre sistema, através da Teoria Geral de Sistemas (TGS), em que o
termo “sistema” foi introduzido, sendo aplicável em qualquer área. Quando se fala em sistema,
logo atribuímos a palavra a sistemas de computação, que, em sua maioria, automatiza tarefas
diárias, entretanto, o conceito de sistemas é muito mais abrangente (BERTALANFFY, 1977).

O tema central desta aula é Sistemas de Informação (SI), que apoiam os gestores em seu
cotidiano, garantindo a sustentabilidade e o desenvolvimento das organizações. Em seguida,
serão apresentados a evolução e a qualidade requerida nos Sistemas de Informação, na busca
de auxiliar as organizações em seus processos operacionais e decisórios.

Ao final desta aula, você conhecerá os desafios na qualidade dos Sistemas de Informação
nos tempos atuais e quais as mudanças que ocorrem no ambiente organizacional com a
amplitude e velocidade dessas transformações.

1 Sistemas de Informação (SI)


Estamos hoje, muito mais do que em tempos passados, vivendo um período
revolucionário do mundo globalizado, em que a velocidade das mudanças e dos valores
exige que as organizações estejam em sintonia com a tendência de mercado. A magnitude e
velocidade das mudanças são tão grandes que poucas vezes na história do homem foram tão
significativas.

A informação somente cumpre seu papel quando integrada como recurso, sendo o
elemento fundamental do planejamento, da definição de estratégias e da tomada de decisão.

Com essa visão, Batista (2004) cita que o objetivo de usar os SI é a criação de um ambiente
organizacional em que as informações sejam confiáveis e possam fluir em sua estrutura.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 2


Tecnologia da Informação na Organização

1.1 Fundamentos Teóricos sobre SI


Segundo Batista (2004), a grande meta da sociedade é reunir todas as fontes de dados e
informações existentes, organizando-as, tendo como principal objetivo a sua disponibilização
no tempo e na velocidade necessários para que os gestores possam tomar uma decisão mais
assertiva.

O artigo sobre Teoria Geral de Sistemas (TGS) trata dos conceitos sobre
TGS e da importância dessa teoria, que aborda a necessidade de avaliar a
organização como um todo. A evolução do conteúdo do artigo descreve o
histórico da TGS e, através da pesquisa realizada, conclui a importância do uso
e aplicação de metodologias sistêmicas para que a organização funcione de
uma forma equilibrada e organizada. Acesse o artigo disponível na Midiateca.

Dentro de uma organização, os Sistemas de Informação são a chave-mestre para a


solução de problemas da organização, sendo a ferramenta necessária para a produção da
qualidade da informação (OLIVEIRA, 2004).

De acordo com Turban e Volonino (2013), um Sistema de Informação pode ser definido
como um conjunto de partes interagentes e interdependentes que formam um todo unitário,
com determinado objetivo, e efetuando determinada função. Esses componentes do Sistema
estão apresentados a seguir:

• Objetivos

▫▫ Própria razão da existência do Sistema, ou seja, a finalidade para qual o


sistema foi criado.

• Entradas do Sistema

▫▫ Função na qual é dada entrada dos dados ou insumos para a operação ou


processo.

• Processo de transformação

▫▫ Função que possibilita a transformação dos dados ou insumos em um


produto, serviço ou resultado (saída).

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 3


Tecnologia da Informação na Organização

• Saídas do Sistema

▫▫ Corresponde aos resultados do processo de transformação. Podem ser


definidas como as finalidades para as quais se uniram objetivos, atributos e
relações do sistema.

• Controles e avaliações do Sistema

▫▫ Verificam se as saídas estão coerentes com os objetivos estabelecidos.


Para realizar o controle e avaliação, é necessário ser utilizada uma medida,
chamada de padrão.

• Retroalimentação ou feedback do Sistema

▫▫ É um instrumento de regulação retroativa, ou de controle, em que as


informações realimentadas são resultado das divergências verificadas entre
as respostas do sistema e os parâmetros previamente estabelecidos.

Figura 1 – Componentes básicos de um Sistema de Informação

OBJETIVOS

Entrada Saída
PROCESSAMENTO

CONTROLE
E
AVALIAÇÃO
RETROALIMENTAÇÃO OU FEEDBACK

Fonte: Adaptada de Oliveira (2004).

De acordo com O´Brien (2002), Sistema de Informação é um conjunto organizado


de pessoas, hardware, software, rede de comunicações e recursos de dados, que coleta,
transforma e dissemina informações em uma organização.

Para Junior (2008), partindo dos conceitos de sistema como sendo a disposição de partes
de um todo que, de maneira coordenada, formam uma estrutura organizada, e de informação
como o resultado do tratamento dos dados existentes acerca de alguém ou de alguma coisa.
Relacionando-se esses conceitos, forma-se um conceito único Sistema de Informação,
como o processo de transformação dos dados em informações que podem ser utilizadas na
estrutura decisória da empresa, com o objetivo de otimizar os resultados esperados.

Segundo Wang (1995), o papel dos Sistemas de Informação é a representação de um


domínio de aplicação, conforme percebido pelos usuários. As atividades no nível mais básico,
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 4
Tecnologia da Informação na Organização

como vendas, contabilidade, fluxos de produção, são monitoradas por Sistemas de Informação,
e o grau de dependência das organizações passou a ser muito grande, em virtude de serem
essenciais para a sua operação.

Por um longo período, o papel dos Sistemas de Informação (SI), nas organizações, era
disponibilizar dados baseados em processos repetitivos e predefinidos. Com a evolução da
Tecnologia da Informação (TI), os Sistemas de Informação (SI) são utilizados com eficiência,
apresentando um grande diferencial organizacional (MATTOS, 2005).

Na visão de Laudon e Laudon (1999), nos Sistemas de Informação (SI), a informação


somente cumpre seu papel quando integrada como recurso, sendo o elemento fundamental
do planejamento, da definição de estratégias e da tomada de decisão.

Segundo Batista (2004), o conceito de Sistema de Informação (SI) é definido como todo
e qualquer sistema que possui dados de entrada e que tenham por fim gerar informações de
saída para suprir determinadas necessidades.

De acordo com Laudon e Laudon (1999), na perspectiva empresarial, um Sistema


de Informação é uma solução organizacional e administrativa baseada na Tecnologia da
Informação, com o propósito de solucionar um desafio proposto pelo ambiente empresarial.

O Sistema de Informação, de acordo com o nível organizacional, envolve a dimensão


organizacional, humana e a Tecnologia da Informação.

Figura 2 – Sistemas de Informação e seus componentes

Procedimentos

Organizacão

Sistemas de
Informação

Tecnologia da Pessoas
Informação

Interface de
usuários
Banco de
Hardware Software Telecom
dados

Fonte: Adaptada de Laudon e Laudon (1999).

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 5


Tecnologia da Informação na Organização

Um Sistema de Informação é parte integrante de uma organização e é o produto dessas


três dimensões. A dimensão “Tecnologia da Informação” abrange hardware, software, banco
de dados e telecomunicações. Na dimensão “organizacional”, deve-se observar os aspectos
relacionados às regras, à hierarquia, à cultura e às divisões. Já na dimensão “pessoas”, deve-
se atentar para questões relativas à interface, ao treinamento e à ergonomia (LAUDON;
LAUDON, 1999).

Os Sistemas de Informação fazem parte das organizações. Hoje, encontramos


organizações que efetivamente existem porque Sistemas de Informação dão suporte ao
seu negócio.

Soluções de problemas organizacionais relacionados com Sistemas de Informação são


interpretados e mapeados através de técnicas baseadas em procedimentos que conseguem
enfrentar o desafio proposto do ambiente externo.

Um Sistema de Informação, tecnicamente, pode ser conceituado como um conjunto de


componentes inter-relacionados que coleta, processa, armazena e distribui informações para
apoiar na tomada de decisões, como também auxilia gerentes e trabalhadores na solução de
problemas (LAUDON; LAUDON, 2004).

Segundo O’Brien (2002), o sucesso de um Sistema de Informação não pode ser medido
somente pela eficiência, em termos de diminuição de custos, tempo e uso da informação,
ele deve ser medido pela eficácia da Tecnologia da Informação no apoio às estratégias da
organização.

As organizações têm sua cultura ou um conjunto de processos que fazem parte do


negócio, valores e maneiras de fazer as tarefas, sendo refletido nos Sistemas de Informação.

Na visão de Turban e Volonino (2013), os Sistemas de Informação têm um propósito e


um contexto organizacional. Dentro dessa linha, o propósito comum é fornecer uma solução
para o problema apresentado no negócio, tendo como foco uma solução com qualidade. No
contexto organizacional, consiste em estar em sintonia com a cultura da organização e de
acordo com as pessoas envolvidas.

Leia na Midiateca o artigo “Eficácia de Sistemas de Informação e Percepção


de Mudança Organizacional: um Estudo de Caso”, que trata de um caso prático,
envolvendo 64 usuários de um Sistema de Informação hospitalar, implantado
para a melhoria do atendimento.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 6


Tecnologia da Informação na Organização

Os Sistemas de Informação (SI) são sistemas que processam informações por meio da
tecnologia computacional.

Com o surgimento da internet, foram redefinidas as fronteiras da comunicação entre as


pessoas. E, com ela, os Sistemas de Informação também se transformaram. As tecnologias
online possibilitaram o surgimento das redes sociais e dos ambientes de relacionamento
profissional, colocando os Sistemas de Informação no dia a dia das pessoas e consolidando
definitivamente a cultura digital.

1.2 Evolução e qualidade dos SI


Em uma visão atual, o sucesso na aplicação de um SI requer entendimento do negócio
e também do ambiente que está inserido. Entretanto, para se chegar a essa compreensão,
houve etapas de evolução.

De acordo com Murphy (apud ALBERTIN; ALBERTIN, 2009), essa evolução foi caracterizada,
em um primeiro período, na automatização dos negócios, cujas tarefas eram de grande volume
e repetitivas. No segundo período dessa evolução, o fato modificador foi a disseminação da
utilização de computadores pessoais, com maior capacidade, e a definição de sistemas pelos
próprios usuários. No terceiro período, o foco era o redesenho de processos para aumento de
competitividade. Os sistemas implantados buscavam a integração dos processos e permitiam
o atendimento à demanda da organização. No quarto período atual, o direcionamento é o
atendimento a toda cadeia de valor envolvida no negócio, desde os clientes que precisam ser
atendidos, a logística de entrega, o ambiente altamente competitivo, o ambiente digital, até
o relacionamento com terceiros. Nessa etapa, percebe-se que os SI precisam estar alinhados
com o negócio, para que o desempenho empresarial seja alcançado.

Na visão de Deming (1990), um produto ou serviço é de qualidade quando satisfaz as


necessidades do cliente de uma forma acessível, confiável e segura. Levando esses conceitos
para os Sistemas de Informação, a premissa básica será a metodologia aplicada ao seu
desenvolvimento focado nos processos internos e nas expectativas e necessidades do cliente,
sendo necessário uma ligação ou adesão recíproca.

Com essa perspectiva, os Sistemas de Informação devem atender aos objetivos previstos
da organização, no aspecto de competitividade, lucratividade e melhoria dos processos,
tanto internos como externos, dando sustentação para as decisões organizacionais. Com a
metodologia aplicável, sobre cadeia de valor em SI, pode-se conceituar como um conjunto
de atividades executadas pelo SI para produzir e transferir a informação com qualidade no
processo decisório na organização.

Porter (1989) introduz o conceito de cadeia de valor como sendo uma sequência de
atividades realizadas nas organizações, desde a compra de seus insumos até a entrega final
ao cliente, podendo-se analisar separadamente as peças que constituem a cadeia.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 7


Tecnologia da Informação na Organização

Figura 3 – Cadeia de valor de um Sistema de Informação

Ambiente interno
Coleta de Disseminação da
e externo da Processamento Informação
dados informação
organização

Ambiente externo Tomada de Ferramentas de


Ações
da organização decisões modelagem

Fonte: Adaptada de Moresi (2000).

Segundo Moresi (2000), a coleta de dados é efetuada através de fontes internas


ou externas da organização e representam os eventos que precisam ter um tratamento,
como agrupamento, formatação e combinação. Essas atividades são efetuadas já no
processamento, em que os dados brutos são transformados em informação de forma útil.
A próxima etapa se refere à disseminação da informação, uma das tarefas mais complexas
em que deve ser garantido que as informações sejam capturadas, acessadas, preservadas e
protegidas. Esse fenômeno reflete a importância da qualidade da informação gerada pelos SI
para as organizações. Na etapa da disseminação da informação, o propósito é disponibilizar
a informação de maneira correta para as pessoas que dela necessitam. Já no processo de
modelagem, a informação proveniente de diversas fontes é transformada em uma forma útil
e clara para apoiar o processo de decisão.

O propósito da etapa de modelagem e apresentação é combinar a informação proveniente


de diversas fontes, transformando-a em uma forma útil e clara para apoiar o processo de
decisão. Na etapa de tomada de decisão, que são tomadas por pessoas, a informação precisa
ser enviada de forma clara e precisa, para que haja uma indicação aos gestores de quais ações
tomarem. Após a tomada de decisão, é necessário que ações sejam colocadas em prática.
Nesse ponto é que a organização consegue avaliar a informação produzida e coletar dados
para executar uma avaliação das ações implementadas.

De acordo com Varajão (1998), os Sistemas de Informação e as organizações são


indissociáveis, isto é, para compreender os Sistemas de Informação, é necessário,
primeiramente, compreender as organizações, como são constituídas, quais são suas metas,
seus objetivos.

Será que todo o software é um Sistema de Informação?

Não. Por exemplo, um editor de texto, um aplicativo de planilha eletrônica ou um software


de edição de imagens não se enquadram nessa categoria. Na prática, o que caracteriza um
Sistema de Informação é a existência de um banco de dados.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 8


Tecnologia da Informação na Organização

Quando usamos o termo “banco de dados”, normalmente, referimo-nos ao Sistema de


Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD), que são programas que cuidam do armazenamento
e da recuperação dos dados, gerenciando os arquivos físicos. São exemplos de SGBD os
sistemas SQL Server, Oracle, Sybase, My Sql e Postgre SQL (MATTOS, 2005).

Considerações finais
Nesta aula, você pôde compreender a importância de se obter informações adequadas,
prontas, com velocidade e credibilidade através de Sistemas de Informações.

Foram abordados de forma conceitual os Sistemas de Informação, sua evolução e a visão


estratégica atual. Você pode observar as dimensões que constituem um Sistema de Informação,
sua interdependência e que, combinadas, ajudam a formar uma espécie de “modelo racional”
para que haja uma aplicação coerente com os diversos níveis da organização.

Nessa visão, é preciso garantir que o Sistema de Informação tenha uma aplicação
coerente com os diversos níveis da administração da organização, tendo como ações rápidas
alterações sociais, econômicas e políticas, retratadas comumente no mundo globalizado
(MATTOS, 2005).

Os Sistemas de Informação são desenvolvidos para otimizar processos e gerar


informações relevantes para os gestores das organizações, assim, a cadeia de valor de um
Sistema de Informação demostra o processo de produção da informação, sua disseminação
e representação.

Referências
ALBERTIN, Alberto Luiz; ALBERTIN, Rosa Maria de Moura. Tecnologia da informação e
desempenho empresarial: as dimensões de seu uso e sua relação com os benefícios de
negócios. São Paulo: Atlas, 2009.

BATISTA, Emerson de Oliveira. Sistema de Informação: o uso consciente da tecnologia para o


gerenciamento. São Paulo: Saraiva, 2004.

BERTALANFFY, Ludwig von. General systems theory: a new approach to unit of Science, human
biology. In: BERTALANFFY, Ludwig von. Teoria Geral dos sistemas. Petrópolis: Vozes, 1977.

CHIAVENATTO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente


da moderna administração das organizações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

DEMING, William Edward. Qualidade: a revolução da administração. Rio de Janeiro: Marques-


Saraiva, 1990.

JUNIOR, Cícero Caiçara. Sistemas Integrados de Gestão ERP – Uma abordagem gerencial.
Curitiba: Ibpex, 2008.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 9


Tecnologia da Informação na Organização

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON Jane Price. Sistemas de Informação: com internet. Rio de
Janeiro: LTC, 1999.

______. Sistemas de Informação gerenciais: administrando a empresa digital. São Paulo:


Prentice Hall, 2004.

MATTOS, Antonio Carlos. Sistemas de Informação: Uma visão executiva. São Paulo: Saraiva,
2005.

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra. Delineando o valor do sistema de informação de uma


organização. Ci. Inf., Brasília, v. 29, n. 1, p. 14-24, jan./abr. 2000.

OLIVEIRA, Jayr Figueiredo de. Sistemas de Informação versus Tecnologia da Informação: um


impasse Empresarial. São Paulo: Érica, 2004.

O´BRIEN, James. Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet. São


Paulo: Saraiva, 2002.

PORTER, Michael. Estratégia – A Busca da Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

TURBAN, Efraim; VOLONINO, Linda. Tecnologia da Informação pra gestão: em busca do melhor
desempenho estratégico e operacional. Porto Alegre: Bookman, 2013.

VARAJÃO, Quintela João Eduardo. A arquitetura da gestão de sistemas de informação. Lisboa:


FCA, 1998.

WANG, Charles. B. O novo papel do executivo de informática. São Paulo: Makron Books, 1995.

Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados 10

Você também pode gostar