Você está na página 1de 99

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA “LUIZ DE QUEIROZ”


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DO SOLO
LSO 526 – ADUBOS E ADUBAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO BRASIL NA PRODUÇÃO


DE ALIMENTOS, FIBRAS E ENERGIA

Prof. Dr. Rafael Otto


Prof. Dr. Godofredo Cesar Vitti

Piracicaba, SP
Março de 2017
O PAPEL DO BRASIL NA PRODUÇÃO
MUNDIAL DE GRÃOS

Slides: Aurélio Pavinato (SLC)


MUNDO – GRÃOS
SAFRA 2014/15
PRODUÇÃO EXPORTAÇÕES
3 BILHÕES DE TON 500 MILHÕES DE TON

Outros Outros
Cevada Milho
13% 7%
Cevada Milho
5%
23%
5% 33%
Soja
Soja
10% Arroz
24%
9%

Trigo Arroz
24% 16% Trigo 32%

SLIDE 3 Fonte: USDA


BRASIL - GRÃOS
SAFRA 2014/15
PRODUÇÃO EXPORTAÇÕES
200 MILHÕES DE TON (7%) 70 MILHÕES DE TON (14%)
Outros
5%
Milho
Milho 30%
39%
Soja Arroz
1%
49% Soja
Trigo
Arroz 67% 2%
Trigo 4%
3%

SLIDE 4 Fonte: CONAB


EVOLUÇÃO DA ÁREA BRASILEIRA DE GRÃOS
60.000 57.288

50.000 49.068 AREA TOTAL

41.991
40.000 38.539 38.892
Mil hectares

29.383
30.000

20.000 PRIMEIRA SAFRA


15.297
SEGUNDA SAFRA
10.000 7.588

SLIDE 5 Fonte: CONAB *Estimativa


Mil Hectares

SLIDE 6
-
5.000
10.000
15.000
20.000
25.000
30.000
35.000
1983/84

9.163
1984/85
1985/86
1986/87
1987/88
1988/89
1989/90
1990/91
1991/92
1992/93
1993/94
1994/95
1995/96
1996/97
1997/98
1998/99
1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
21.376
SOJA NO BRASIL

2004/05
2005/06
2006/07
2007/08
2008/09
FONTE: CONAB *Previsão

2009/10
2010/11
EVOLUÇÃO DA ÁREA DE PLANTIO DE

2011/12
2012/13
2013/14
2014/15*
31.334
Mil hectares

SLIDE 7
0
2.000
4.000
6.000
8.000
10.000
12.000
14.000
16.000
1983/84
1984/85
1985/86
1986/87
14.061

1987/88
1988/89
1989/90
1990/91
1991/92
1992/93
1993/94
1994/95
1995/96
1996/97
PRIMEIRA SAFRA

1997/98
1998/99
1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
2004/05
MILHO NO BRASIL

2005/06
2006/07
2007/08
FONTE: CONAB

2008/09
2009/10
2010/11
2011/12
2012/13
EVOLUÇÃO DA ÁREA DE PLANTIO DE

SEGUNDA SAFRA

2013/14
2014/15*
6.076
9.011
kg/ha

SLIDE 8
-
500
1.000
1.500
2.000
2.500
3.000
3.500
1983/84

1.674
1984/85
1985/86
1986/87
1987/88
1988/89
1989/90
1990/91
1991/92
1992/93
1993/94
1994/95
1995/96
1996/97
1997/98
1998/99
CAGR: 2,1%

1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
2004/05
SOJA NO BRASIL

2005/06
2.419

2006/07
2007/08
2008/09
FONTE: CONAB *Previsão

2009/10
2010/11
2011/12
EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE

2012/13
2013/14
2014/15*
2.976
kg/ha

SLIDE 9
-
1.000
2.000
3.000
4.000
5.000
6.000
1983/84
1984/85

1.789
1985/86
1986/87
1987/88
1988/89
1989/90
1990/91
1991/92
1992/93
1993/94
1994/95
1995/96
1996/97
1997/98
1998/99
CAGR: 4,2%

1999/00
2000/01
2001/02
2002/03
2003/04
2004/05
2005/06
2006/07
2007/08
FONTE: CONAB *Previsão

2008/09
MILHO 1º SAFRA NO BRASIL

2009/10
2010/11
2011/12
2012/13
EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE

2013/14
2014/15*
4.892
kg/ha

SLIDE 10
-
1.000
2.000
3.000
4.000
5.000
6.000
1983/84

1.174
1984/85
1985/86
1986/87
1987/88
1988/89
1989/90
1990/91
1991/92
1992/93
1993/94
1994/95
1995/96
1996/97
1997/98
1998/99
1999/00
CAGR: 9,6%

2000/01
2001/02
2002/03
3.592

2003/04
2004/05
2005/06
2006/07
2007/08
FONTE: CONAB *Previsão

2008/09
2009/10
2010/11
MILHO 2º SAFRA NO BRASIL

2011/12
2012/13
2013/14
EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE

2014/15*
5.381
BY 2025 SOYBEAN AND CORN DEMAND
ASSUMPTION
HISTORICAL DEMAND HISTORICAL YIELD
GROWTH GROWTH

5.5%
4.6%

3.6%
3.4%
3.1%
2.9%

1.6% 1.6%
1.3% 1.3%
0.9% 0.8%

Last 30 years Last 20 years Last 10 years Last 30 years Last 20 years Last 10 years

Soybean Corn Soybean Corn

Fonte: Aurélio Pavinato (SLC)


SLIDE 11
A QUESTÃO DA ENERGIA
PAÍSES RICOS CONSOMEM MUITA ENERGIA

Fonte: Bruce Dale (BBEST, 2014)


BRAZILIAN ENERGY BASE

Renewable
sources
45.3 %

%
100
80
60
86
Renewable
40 55
14 45 No Renewable
20
0
Source: EPE, 2009. World Brazil
Competitividade Mundial
Estados Unidos vs Brasil
Cana-de-açúcar x milho
Milho 8 t/ha x 543 L = 4.344 L anidro/ha
Cana 80 t/ha x 85 L = 6.800 L anidro/ha

Custo/litro anidro
Custo Redução
País Fonte
(US$/L) Gases (%)
Estados Unidos Milho 0,40 18
Europa Beterraba 0,76 35
Ásia Trigo 0,59 47
Brasil Cana 0,26 91
Século XXI: o início de uma nova ERA

Desafio para a humanidade: DIVERSIFICAR AS FONTES DE ENERGIA


Fonte: Nakícenovic, Grübler e MaConald, 1998
OU ESTE?
A DEMANDA MUNDIAL POR
ALIMENTOS
• Clay, J. (2011), “Freeze the footprint of food”, in Nature,
volume 475, July 21

Tendências recentes:

• 2050: 2 a 3 bilhões a mais de pessoas (70% nas cidades);


renda per capita três vezes maior; consumindo duas vezes
mais

• É preciso reformar o sistema agroalimentar para (i)


aumentar a produção, sem (ii) prejudicar a biodiversidade

• Em 50 anos, a área usada cresceu 0.4% a.a.. Na última


década, este crescimento saltou para 0.6% a.a.
• Clay, J. (2011)

Iniciativas mais urgentes:


1. Genética (Dez produtos respondem por 70-80% de todas as calorias
consumidas. Apenas um deles deve dobrar a produção, em 2050)
2. Melhores práticas agrícolas (Globalmente, a diferença entre
países pode chegar a cem vezes. Dentro de um país, diferenças de até dez
vezes)
3. Maior eficiência tecnológica (Dobrar a eficiência de cada
insumo agrícola)
4. Terras degradadas (Reabilitar pelo menos 100 milhões de hectares
até 2030 e 250 milhões de hectares até 2050)
5. Direitos de propriedade (Um enorme problema na África, por
exemplo)
6. Desperdício (Perdemos 30-40% de todos os alimentos produzidos)
7. Consumo (Um bilhão de pessoas comem de menos; um bilhão comem
em demasia)
Demanda Mundial por Alimentos
O crescimento da população Será necessário aumentar a
mundial aumentou a partir de capacidade mundial de
1950 e deve manter o ritmo produção de alimentos
12.000

10.000
milhões de habitantes

8.000
Países em Desenvolvimento
6.000
Países Desenvolvidos
4.000

2.000

-
1750 1800 1850 1900 1950 2000 2050

Fonte: Banco Mundial


O DESAFIO DO SÉCULO

1990 2000 2025

População mundial (bilhões) 5,20 6,20 8,30


Demanda por alimento
1,97 2,45 3,97
(bilhões de ton)

Produtividade (t/ha) 2,5 2,9 4,5

Fonte: Bourlaug, N., Agroanalysis, Vol 27, no03, Março 2007

AUMENTO DE 62% NA DEMANDA EM


ALIMENTOS
AGRICULTURA TERÁ QUE SER MAIS EFICIENTE

Fonte: Lahóz, A. Revista Exame, 918: 2008


COMO SATISFAZER A DEMANDA ?

CAMINHOS

• Aumento da área cultivada

• Aumento da produtividade

• Maior intensidade de cultivo


COMO SATISFAZER A DEMANDA ?
A u m e nto d a á re a c u l t i va d a

Potencial de terra de cultura nos países menos


desenvolvidos (milhões ha)
Região Potencialmente Cultivada Não % % de Todas
Cultivável no Presente Cultivada da Região as Regiões
África 789 168 621 79 44,6
Sudoeste Ásia 48 69 0 0 0
Sudeste Ásia 297 274 23 8 1,7
Ásia Central 127 113 14 11 1
América do Sul 819 124 695 85 49,9
América Central 75 36 39 52 2,8
Total 2155 784 1392 65 100
Tiby - Mali Pampaida - Nigeria
Bambara, Maraka, Bozos & Fulani: Hausa & Fulani: Agropastoral:
Agrosilvopastoral: Patrilineal: Islam Patrilineal: Christianity & Islam
Koraro – Ethiopia
Tigray: Matrilineal & Patrilineal:
Potou - Senegal Christian Orthodox
Wolof, Fulani
Agropastoral &
Fishing: Patrilineal: Dertu - Kenya
Islam Somali: Pastoralist: Patrilineal: Islam
Polygamy; Early marriage:

Bonsaaso - Ghana
Akan: Agriculturalist:
Matrilineal: Agriculturalist: Sauri - Kenya
Christianity, Islam & African Luo: Agroforestry: Patrilineal:
Polygamy; Christians

Ikaram - Nigeria Mbola - Tanzania


Yoruba & Fulani: Patrilineal: Nyamwezi, Waha, Sukuma, Nyachusa &
Agriculturalists: Christianity & Tutsi: Agriculturalists & Pastoral:
Islam Patrilineal: Early marriage: Christianity
& Islam

Ruhiira - Uganda
Bakiga & Banyakole:
Mayange - Rwanda Mwandama - Malawi
Patrilineal: Christianity
Hutu & Tutsi: Agriculturalists: Mang’anja, Ngoni, Loowe & Yao:
Agriculturalist:
Patrilineal: Christianity Agriculturalists: Matrilineal: Christianity
Angola
Angola
Angola
Angola
Aumento da área cultivada
Área Agricultável do Brasil (550 milhões ha)
vs Área Total de 32 Países da Europa
Áustria Hungria Romênia Holanda Lituânia Itália Polônia Estônia

Tchecoslováquia
França
Irlanda Grécia
Bélgica Ucrânia
Albânia Bósnia
Portugal Croácia
Macedônia
Espanha Bulgária Islândia
Reino Unido Iugoslávia
Alemanha Noruega
Letônia Finlândia
Suíça
Dinamarca
Bielo Rússia
Suécia

Fonte: Coelho, John Deere, 2001.


Aumento da área cultivada

Mato Grosso vs Cinturão do Milho


(Corn Belt) nos Estado Unidos

Duluth
Mato Grosso

Des Moines
Columbus

Meio Oeste (E. U. A)


Nashville

Fonte: Coelho, John Deere, 2001.


COMO SATISFAZER A DEMANDA ?
Distribuição territorial – Estimativa
(milhões de ha)

Floresta Amazônica 345


Pastagens 220
Áreas protegidas 55
Culturas anuais 47
Culturas permanentes 15
Cidades, lagos e estradas 20
Florestas cultivadas 5
Sub-total 707
Outros usos 38
Áreas não exploradas
ainda disponíveis para a 106
agricultura
TOTAL 851
Elaboração: Revista VEJA, edição 03/03/2004
COMO SATISFAZER A DEMANDA ?

Rendimento Atual 1990


Rendimento Necessário 2000
7 Rendimento Necessário 2025

6 5.8
5.3

5
4.4 4.5
4.1 4.1
4 3.7

3.1
t/ha

2.9
3 2.7 2.6
2.4 2.3 2.4 2.5
2.3

2 1.8
1.5

Cevada
Milho
Arroz

Sorgo/Milheto
Trigo

Todos os
Cereais
Aumento de produtividade: 55%
Aumento da produtividade

PRODUTIVIDADE MÉDIA
BRASIL vs OUTROS PAÍSES – 2007/08

10
9,5 BRASIL
8 CHINA
7,4 EUA
6 6,4
t/ha

FRANÇA

4 4,1
3,9
0,9
2 2,8 2,8 2,9
2,1
0
ARROZ MILHO TRIGO FEIJÃO SOJA
Fonte: FAO, 2008
Aumento da produtividade
PRODUTIVIDADE MÉDIA ATUAL – BRASIL – BONS PRODUTORES

Arroz: 6 t/ha (sequeiro)


Arroz: 8 - 9 t/ha (irrigado) É
Feijão: 3,5 t/ha (irrigado) possível!
Milho: 10 - 12 t/ha (safra)
Soja: 4,5 t/ha
Milho: 6 - 7 t/ha (safrinha)
Algodão: 350 @/ha
Café: 40 e 60 sacas/ha sem e com irrigação
Maior intensidade de cultivos
Maior intensidade de cultivos

Região > Pluviosidade Região < Pluviosidade


Soja Precoce Milho Verão c/ Brachiarão
Milho Safrinha c/ Brachiarão Gado (7 meses)
Gado (4 meses) Algodão
Algodão

40 kg de N - 45 dias antes do plantio


Dessecação - 30 dias antes do plantio
100 sc/ha
3 a 5 U.A. / ha
Rebrote após a retirada do gado no início das chuvas

40 kg de N - 45 dias antes do plantio


Dessecação - 30 dias antes do plantio
Limpa Trilha
Corrente: para
misturar melhor o
adubo
Fonte: Agropecuária
Fonte: Agropecuária Peeters
Fibermax 966 – 350 @/ha
SISTEMA DE ROTAÇÃO DE CULTURAS

Sul
Soja Aveia-Preta
Soja Milho ou Trigo
Milho Soja ou Trigo
Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov

Cerrado
Culturas de Algodão
Cobertura
Soja Milho, Algodão ou Girassol
Soja Culturas de Cobertura
Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago

SLIDE 52 Fonte: Aurélio Pavinato (SLC)


COMO SATISFAZER A DEMANDA ?
CONTRIBUIÇÃO DE CADA ALTERNATIVA EM TERMOS
PERCENTUAIS (AMÉRICA LATINA)

(1) EXPANSÃO DA ÁREA 55

(2) PRODUTIVIDADE 31

(3) INTENSIDADE DE CULTIVO 14

TOTAL 100
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?

PRINCIPAIS ECOSSISTEMAS
Região Amazônica
Região sob Solos de Cerrados
Região Semi-Árida
Região Sul, Sudeste e Litorânea
Ecossistema % Milhões ha
Região Amazônica 56 480
Região dos Cerrados 20 180
Região semi - árida 13 112
Região sul, parte da sudeste e outras 11 95
Distribuição dos principais solos no Brasil

Fonte: EMBRAPA
LATOSSOLOS
- Solos homogêneos e profundos
- Altamente lixiviados
- Drenagem facilitada
- Resistentes à erosão
ARGISSOLOS
- Mudança textural
- Fertilidade variável
- Drenagem moderada
- Susceptíveis à erosão
NEOSSOLOS
- Solos pouco desenvolvidos
- Pouco férteis
- Drenagem facilitada
- Susceptíveis à erosão
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Amazônica

a) Ecossistema: frágil
- solos: baixa fertilidade
- excesso hídrico (áreas inundadas)
- complexidade da floresta

b) Problemas ambientais
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Amazônica: Transporte Fluvial.
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região dos Cerrados

Foto: Rivian Ferreira Dias


Temperatura Estável

Regime de chuvas
regular

Energia solar
abundante

Possibilidade de
duas safras no ano

Topografia plana

SLIDE 63
EVOLUÇÃO DO DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA

1995 - 2014
1985 - 1995
1975 - 1985
1965 - 1975
1955 - 1965

SLIDE 64
ÁREA POTENCIAL PARA AGRICULTURA NO
CERRADO
---------- Milhões de Hectares ---------
ATIVIDADE ÁREA TOTAL(1) ÁREA ÁREA DE
UTILIZADA EXPANSÃO

GRÃOS&CANA-DE-AÇÚCAR 70 27(2) 43,0

PASTAGENS 60 58,5(3) 1,8


FRUTAS 6 2,8(3) 3,2
ÁREAS DE PRESERVAÇÃO 71 71 71

TOTAL 207 159,3 48

Fontes: (1)Jamil Macedo (O Potencial do Cerrado); (2)CONAB, (3) IBGE


Área (Mi Hectares)

SLIDE 66
15.000

10.000

0
25.000
35.000

5.000
30.000

20.000
83/84
84/85
85/86
86/87 9,0
87/88
88/89
Brasil

89/90 900
Cerrado

90/91 87
91/92
92/93
93/94
94/95 3,800
95/96 1.500
96/97
97/98
98/99
99/00 4.000 14.334
00/01
01/02
02/03
03/04 6.170
04/05 26.613
ÁREA DE PLANTIO DIRETO

05/06
Fonte: FEBRAPDP e CONAB, 2013

06/07
07/08
08/09
09/10
10/11
11/12 12.800 31.811
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Semi Árido
a) Clima: Árido
São Francisco
b) Vales (PE/BA)
Açu (RN)
Jaguaribe (CE)
c) Solos: Diversos
d) nº de safras > 1/ano
Melão (3 safras/ano)
Uva (2,5 safras/ano)
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Re g i ã o S u l / S u d e ste

Grãos
Cana - de - açúcar
Citros
Frutíferas
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Re g i ã o S u l / S u d e ste
Cana-de-açúcar
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Sul/Sudeste
Citros
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Sul/Sudeste
COMO ESTÁ O BRASIL HOJE ?
Região Sul/Sudeste
FERTILIZANTES E PRODUTIVIDADE
Importância estratégica dos fertilizantes no Brasil

Área = + 25%
Produtividade
Produção = + 157%
+ 106% 144,1
149,0
Fertilizantes = + 192% 135,2
131,8
123,2
119,1 113,5 122,5
24,6
100,3 96,7 22,8 22,4 22,2
22,8 21,0
20,2
81,1 82,4 83,0 19,1
76,0 78,4 76,6
73,6 17,1
68,4 68,3 16,4
57,9 14,7
13,8 13,7
9,3 11,9 12,2
8,4 10,8
7,6 10,5
47,4 48,8 47,9 46,2 47,4 47,7 47,3
43,9
37,9 38,5 35,6 39,1 38,5 37,0 36,6 36,9 37,8 37,8 40,2
35,0
90/91 91/92 92/93 93/94 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10*

Área (milhões de ha) Produção (milhões de ton) Entrega de Fertilizantes (milhões de ton)

Fonte: CONAB /IBGE/ANDA. Elaboração Polidoro, 2010


BRASIL: DEMANDA DE FERTILIZANTES POR CULTURA

FONTE: MB AGRO, BLUM/OUTLOOK BRASIL E ANDA


ELABORAÇÃO: FIESP/DEAGRO E MB AGRO
MATÉRIA PRIMA – PRODUTO NACIONAL E IMPORTADO
2012

4,474 4,843 12,851


3,534 Mi t P2O5 Mi t K2O Mi t NPK
Mi t N

23% 7% 25%
49%
Nacional

Importado 93%
77% 75%
51%

N P2O5 K2O TOTAL

Fonte: ANDA – AMA BRASIL


BRAZIL: PROJEÇÃO E DEMANDA DE FERTILIZANTES

Nacional Importado

100%
35
43 43
75%
76 81
91
50%
65
57 57
25%
24 19
9
0%
2010 2021 2010 2021 2010 2021
N P K

FONTE: MB AGRO, BLUM/OUTLOOK BRASIL ANDA . ELABORAÇÃO: FIESP/DEAGRO E MB AGRO


Consumo de fertilizantes e calcário no Brasil

Calcário Fertilizantes
35
Consumo (milhões de t)

30
25
20
15
10
5
0
1973

1994
1970

1976
1979
1982
1985
1988
1991

1997
2000
2003
2006
2009
2012
Fonte: IPEA, IPLAN, IGBE, MAPA, ANDA e ABRACAL. Elaboração: GAPE, 2014
Relação de consumo de fertilizantes e
calcário no Brasil
Calcário Fertilizantes
2,0
Relação de consumo

1,5

1,0

0,5

0,0

2014
1970
1972
1974
1976
1978
1980
1982
1984
1986
1988
1990
1992
1994
1996
1998
2000
2002
2004
2006
2008
2010
2012
Fonte: IPEA, IPLAN, IGBE, MAPA, ANDA e ABRACAL. Elaboração: GAPE, 2014
AGRICULTURA BRASILEIRA:
UMA HISTÓRIA DE SUCESSO…
Grãos
Produção
+774%
Produção

1960 2010
Habitantes
(Milhões) 70 190,7
Produção de Grãos
( milhões de tonelada) 17,2 150,8
Área
( milhões de hectare)
22 47,5 + 116%

3.173
Produtividade
( quilos por hectare)
783 + 305%

1 = 10 milhões de habitantes 1 = 10 milhões de toneladas 1 = 300 quilos por hectare


Pecuária
Gado
+251%
Produção

+39%
Área

1960 2010
Rebanho
(milhões de cabeças de gado) 58 204

Área de pastagem
(milhões de hectare)
122,3 170

Produtividade 0,47 1,2


(cabeça por hectare)

1 = 10 milhões de habitantes 1 = 10 milhões de toneladas 1 = 300 quilos por hectare


Comércio Exterior
US$76
bilhões

Exportador para
212 DESTINOS

1960 BRASIL
Importador de
ALIMENTOS 2010 BRASIL
63 bilhões
Exportações
Produtos
US$
superávit na agricultura

US$ 20 bilhões
superávit na balança comercial

EXPORTAÇÕES
2010 IMPORTAÇÕES
US$ 76,4 bilhões
2008 35,2%
18% US$ 71 bilhões 2010
US$13,4 bilhões
2008
US$ 9,9 bilhões
Exportações
Produtos

2010

Líder no
mercado
mundial
AÇÚCAR
+18%
vendas externas

CARNES
+17,8%
vendas externas
Fonte: Navarro, 2011
AGRICULTURA BRASILEIRA:
UMA HISTÓRIA DE SUCESSO…
MAS QUE PRECISA DE AJUSTES!
MEDIDAS A SEREM TOMADAS
MEDIDAS EMERGENCIAIS
NOVA MUTUM / MT
MEDIDAS A SEREM TOMADAS
MEDIDAS EMERGENCIAIS SAPEZAL/ MT
Desafios: Logística
Acesso ao Porto de Santos-SP
MEDIDAS A SEREM TOMADAS
2. INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA
MATRIZ DE TRANSPORTE DA SOJA

100%
16

80%
60 23

60% 82

40%
61
33
20%
16
2 7
0%
Argentina Brasil EUA

Hidrovia: US$8,00/ t/1000 km Ferrovia: US$16,00/ t/1000 km Rodovia: US$32,00/ t/1000 km

Fonte: Pinazza, 2005


MEDIDAS A SEREM TOMADAS
MEDIDAS A SEREM TOMADAS
D EC I S Õ ES P O L Í T I C A S

PRODUÇÃO DE FERTILIZANTES

PRINCIPAL FRAGILIDADE DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

75% DOS FERTILIZANTES NITROGENADOS


IMPORTAÇÃO: 47% DOS FERTILIZANTES FOSFATADOS
90% DOS FERTILIZANTES POTÁSSICOS

O Brasil é o quarto maior consumidor de fertilizantes do


Mundo, mas representa apenas 2% da produção
mundial, sendo assim um grande importador.
TECNOLOGIAS QUE PERMITEM POUPAR O USO
DA TERRA
1. Melhoramento genético
2. Uso de corretivos e fertilizantes
3. Irrigação
4. Rotação de culturas
5. Intensidade de cultivos
6. Práticas agrícolas (plantio direto, conservação
do solo, densidade de semearura, etc)
Ou seja, investimentos em Pesquisa e Inovação
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

ESTADOS UNIDOS

1940 252 MILHÕES t 129 MILHÕES ha

1990 596 MILHÕES t 119 MILHÕES ha


- 10 MILHÕES ha

COM AS PRODUTIVIDADES DE 1940 SERIAM


NECESSÁRIOS 100 MILHÕES DE ha A MAIS!
Fonte: Borlaug e Dowswell, 1993
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
EUA - Área total poupada pelo uso de
tecnologia; 17 culturas, 1938- 40 a 1988-90
Milhões ha
250
Produção:
1938 - 40 : 252 Milhões t
200 1988 - 90 : 596 Milhões t

150
Área poupada
100

50 Área usada

0
38-40 48-50 58-60 68-70 78-80 88-90
Anos
Fonte: Borlaug & Dowswell, 1996
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
Produção (base seca) em 16 culturas
e área poupada, 1970/71 a 2007/08 Produtividade
Milhões ha t/ha

Produção Produtividade 3,7(2,6x)


(milhões t) (t/ha) 3,5
1970/71 51,7 1,4
2007/08 222,4 (4,3x) 3,7 (2,6x) 3,0
71 Mi ha 2,5

2,0
Área poupada
1,4 60,5 1,5
1,7x
1,0
35,7
Área usada 0,5

Anos
Fonte: Adaptado de Lopes e Guilherme, 2003; ANDA, 2007 e IBGE, 2008
“ Quanto mais alimentos conseguirmos tirar da
terra, menos terra iremos tirar da natureza”.
Dr. Norman Borlaug (Prêmio Nobel da Paz)

Obrigado.
Prof. Dr. Rafael Otto
E-mail: rotto@usp.br