Você está na página 1de 48

Leandro Nagae Kuritza

Mestrando em Ciências Veterinárias


UFPR
 Doenças causadas por bactérias do gênero
Clostridium spp.
 Clostridium botulinum – Botulismo;
 Clostridium perfringens – Enterite necrótica;
 Clostridium colinum – Enterite ulcerativa;
 Clostridium septicum – Dermatite
gangrenosa.
 Intoxicação aguda pela neurotoxina do C.
botulinum;
 Infecções acontecem principalmente pelo C.
botulinum tipo C;
 Afeta aves domésticas e silvestres, exceto
urubus.
 1917 – primeiro caso de botulismo relatado
nos EUA por Dickson;
 1922 – isolado o C. botulinum tipo C por
Bengston;
 1922 – isolado o C. botulinum tipo C por
Seddon em bovinos.
 1971 – primeiro caso de botulismo no Brasil.
 Encontrado em todo o mundo;
 Possui esporos altamente resistentes, o que
facilita a sua disseminação;
 Apresenta 7 tipos diferentes, classificados de
A a G;
 Surtos acontecem com maior freqüência no
verão.
 Clostridium botulinum - Bastonete gram-
positivo, anaeróbico, podendo se tornar
gram-negativo quando inicia a esporulação.
 A toxina é liberada durante a autólise da
bactéria;
 Absorvida no intestino;
 Chega ao sistema nervoso por meio da
corrente sanguínea, onde irá bloquear a
passagem do impulso nervoso.
 Ingestão das toxinas de C. botulinum;
 Ocorre por falta de higiene do galpão;
 Os sinais vão aparecer em no máximo 2 dias,
variando de acordo com a quantidade de
toxina ingerida.
 Paralisia flácida de asas, pernas, pescoço e
terceira pálpebra.

Fonte: H.E. Coelho


 Aves deitadas no chão sem se mexerem;
 Asas caídas e pescoço distendido para frente
e apoiado no chão;
 Aves ofegantes com dificuldade respiratória.
 Penas facilmente destacáveis.

Fonte: H.E. Coelho


 Não há lesões macro e micro;
 Diagnóstico pelos sinais clínicos e histórico;
 Detecção da toxina no sangue e conteúdo
de papo, moela, intestino das aves;
 Não existe um tratamento
comprovadamente efetivo.
 Recolhimento de aves mortas e destinação
adequada;
 Remoção da cama após a saída de cada lote;
 Lavagem e desinfecção do galpão.
 Enterotoxemia aguda não contagiosa;
 Afeta principalmente aves jovens;
 Causada pelas toxinas do C. perfringens;
 Necrose da membrana mucosa do intestino
delgado, com rápida debilidade e morte;
 Descrita pela primeira vez em aves por
Parish, em 1961.
 Presente em todo o mundo;
 Principal tipo é o A;
 Pode afetar aves silvestres em cativeiro;
 O tipo A está presente no conteúdo intestinal
de aves e humanos;
 Isolados em diversos alimentos, incluindo
matéria prima de rações.
 Clostridium perfringens - Bastonete gram-
positivo, anaeróbico, produtor de esporos;
 Resistência :
◦ Esporos: Resistem a 100°C por 1h
Destruídos a 115°C por 4 min

 Hemólise em placas de ágar sangue


 Afeta frangos de corte entre 2 e 5 semanas,
podendo ser encontrados casos em
poedeiras;
 Em perus de 7 a 12 semanas e em aves
acometidas por ascarídeos ou coccidiose há
queda de desempenho;
 Encontrado em fezes, cama de frango, solo,
alimentos, etc.;
 O C. perfringens é habitante normal do TGI
das aves;
 Mudanças na alimentação
◦ Alterações nutricionais

 Coccidioses
 Micotoxinas
 Salmoneloses
 Apatia, com diminuição do apetite;
 Penas arrepiadas;
 Fezes de coloração escura, podendo
apresentar manchas de sangue, diarréia;
 Mortalidade de 5 a 15% do lote;
 Em casos crônicos, observa-se edema,
hemorragias e necrose.
 O intestino das aves mortas apresenta-se
distendido com presença de gás no jejuno e
íleo com a mucosa necrótica;
 Hepatomegalia, com focos esbranquiçados.
 Severa necrose da mucosa intestinal com
abundância de fibrina e detritos celulares;
 Degradação do epitélio e exposição da
lâmina própria;
 As lesões podem se estender até a
submucosa e a camada muscular.
 Sinais clínicos e histórico;
 Isolamento do agente;
 ELISA e PCR podem ser usados;
 Tratamento com antibióticos: lincomicina,
bacitracina de zinco, oxitetraciclina, etc.
 Controle de fatores imunossupressores;
 Controle da coccidiose;
 Manejo adequado;
 Matéria prima de qualidade;
 Uso de promotores de crescimento.
 Uso de enzimas, probióticos e ácidos
orgânicos.
 Infecção bacteriana aguda;
 Afeta codornas, frangos jovens, perus e aves
de caça;
 Rápido aumento de mortalidade;
 Descrita pela primeira vez em codornas em
1907 por Morse, nos EUA.
 Presente em todos os países criadores de
aves.
 Clostridium colinum - Bastonetes gram-
positivos, anaeróbicos, móveis e formadores
de esporos.
 O isolamento do C. colinum é difícil.
 Contato com fezes contaminadas;
 Ingestão de água, alimentos e carcaças
contaminados;
 Frangos de corte e perus necessitam de
fatores predisponentes para que ocorra a
infecção.
 Diarréia aquosa e branca;
 Sonolência, anorexia, encurvamento do
corpo, penas arrepiadas e emagrecimento;
 Morte súbita sem causa aparente;
 Pode atingir 100% de mortalidade em
codornas.
 Lesões ulcerativas no terço final do intestino
delgado e no ceco;
 As úlceras podem se unir formando grandes
áreas de necrose;
 Pode ocorrer perfuração das úlceras, levando
a quadros de peritonite.
 O fígado pode estar com áreas amareladas ou
acinzentadas;
 O baço pode estar congesto e hemorrágico.
 Quadro agudo - descamação do epitélio
intestinal e congestão de vasos na lâmina
própria
 Úlceras recentes – áreas necróticas com
infiltração de linfócitos e granulócitos, em
vilos e submucosa
 Úlceras velhas – massa granular densa
 Fígado – pequenos focos de necrose
coagulativa com reação inflamatória, bact.
G+ no parênquima
 Sinais clínicos;
 Observação das lesões;
 Microscopia de tecido necrótico do fígado;
 Isolamento do agente;
 Imunofluorescência.
 Evitar fatores imunossupressores;
 Controle da Coccidiose;
 Limpeza e desinfecção das instalações e
equipamentos;
 Troca da cama entre lotes.
 Estreptomicina 60g/Ton;
 Bacitracina de zinco 50 a 100g/Ton;
 Afeta principalmente aves jovens;
 Associada a Clostridium septicum,
Clostridium perfringens e Staphylococcus
aureus;
 Primeiramente descrita por Niemann, em
1930.
 Clostridium septicum – bastonete gram-
positivo anaeróbico, produtor de esporos;
 Clostridium perfringens - bastonete gram-
positivo, anaeróbico, produtor de esporos;
 Staphylococcus aureus – cocos gram-
positivo, anaeróbico facultativo.
 Está presente no ambiente;
 Não há transmissão de ave para ave;
 Necessita de agentes que favoreçam o seu
desenvolvimento.
 Incoordenação motora;
 Fraqueza das pernas;
 Ataxia;
 Mortalidade aguda, podendo chegar a 60%.
 Áreas de pele escura e desprovidas de penas;
 Áreas hemorrágicas, inflamadas e com odor
fétido;
 Fígado e rins podem estar edemaciados e
escuros

Fonte: Manual Merck


 Edema e enfisema;
 Congestão e hemorragia do tecido muscular.
 Histórico;
 Lesões macroscópicas e microscópicas;
 Isolamento do agente.
 Controle de doenças imunossupressoras;
 Nutrição adequada;
 Limpeza e desinfecção dos galpões.
 Clortetraciclinas;
 Oxitetraciclina;
 Eritromicina;
 Penicilina.
 http://www.ufrgs.br/labacvet/pdf/clostridium.
pdf