Você está na página 1de 9

1.

INTRODUÇÃO

A pesquisa em questão, faz uma abordagem sobre o sistema de control de geração


e transferência de carga automática, no Instituto Superior Técnico de Angola (ISTA).
Importa aqui frisar que a energia elétrica é de fundamental importância para o
desenvolvimento das sociedades atuais. Ela pode ser convertida para gerar luz, força
para movimentar motores e fazer funcionar diversos produtos elétricos e eletrônicos.

A energia elétrica é muito importante nos dias de hoje, pois ela proporciona o
conforto, bem estar, segurança e lazer para a sociedade. A energia permite o
funcionamento de bancos, hospitais, industrias, escolas, semáforos, sistema de
comunicação. Portanto é impossível imaginar a vida moderna sem a energia elétrica.

Durante a geração, transmisão e transporte a energia elétrica esta sujeita a


interrupções por razões de várias ordem. Assim sendo, o presente trabalho cientifico,
tem como finalidade garantir na istituição ISTA (Instituto Superior Técnico de Angola),
o fornecimento ininterrupto de energia eléctrica, por meio de um sistema de
transferência de cargas automático.

1
1.2. PROBLEMÁTICA DA PESQUISA

A energia elétrica é muito importante nos dias de hoje, pois ela proporciona o
conforto, bem estar, segurança e lazer para sociedade, permite o acesso aos meios de
comunição e o funcinamento de qualquer instituição. Assim, nos dias que correm é
impossivel fazer avida sem a energia elétrica. A energia elétrica pode ser produzida
através de diferentes fontes. Para tal, impõem-se a instalação de um sistema de
transferência de cargas, de formas a garantir o fornecimento de energia elétrica apartir
das fontes disponíveis, nomeadamente rede pública e central de emergência.

Qual é o benefício da inatalação de um sistema de taransferênia de cargas automática?

1.3. OBJECTIVO GERAL

Compreender o funcionamento do sistema de control de geração e transferência de


carga automática no Instituto Superior Técnico de Angola (ISTA).

1.3.1. Objectivos específicos

Descrever o funcionamento do sistema de control de geração e transferência de


carga automática.

Avaliar a importância do sistema de control de geração e transferência de carga


automática a fim de suprir com energia as cargas essenciais em uma eventual falha no
fornecimento de energia por parte da concessionária e identificar Características
operacionais do sistema de control de geração e transferência de carga automática.

1.4. HIPÓTESE DA PESQUISA

Actualmente o Instituto Superior Técnico de Angola (ISTA) possue uma rede de


alimentação pública e uma fonte de emergência sustentada por meio de um grupo
gerador.

a) O sistema de transferência de cargas automático, há-de garantir a


ininterruptabilidade no fornecimento de energia eléctrica na instituição.

b) O sistema de transferência de cargas garante automática em geral, garante o bom


funcionamento da instituição.

2
1.5. JUSTIFICATIVA DO TEMA

O tema em abordagem é de extrema importância, porque proporciona uma visão


mais ampla para compreendermos o funcionamento do sistema de control e
transferência de cargas automática, no Instituto Superior Técnico de Angola.

Temos percebido que quando existem restrições na rede pública,tem havido muito
atraso na comutação entre rede e gerador, pela inexistênia de um sistema de control e
tranferência de cargas automatico, criando desta forma grandes transtornos sobretudo
no período noturno.

1.6. DELIMITAÇÃO DO TEMA

Está dentro desta abordagem a introdução de um sistema de transferência de cargas


automático, seu princípio de funcionamento, constituição e instalação do referido
equipamento.

A instiuição possue duas fontes de geração de energia eléctrica nomeadamente,


rede pública e central de emergência. Portanto é apenas nesta linha de raciocínio que
segue este trabalho.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Segundo SUPPA, Maurício Roberto, no livro, Métodos de control da demanda de energia


eléctrica, SP. Pág. 1-9, Ed. Moderna 10/97, Pág. 1-9 toda instalação onde se utiliza o gerador
como fonte alternativa de energia necessita, obrigatoriamente, de um sistema de transferência ou
comutadora de fonte. Somente nos casos onde o grupo gerador é utilizado como fonte única de
energia, pode-se prescindir da utilização deste dispositivo, Tem a finalidade de comutar as
fontes de alimentação dos circuitos consumidores,separando-as sem a possibilidade de ligação
simultânea.Para isso,as chaves comutadora de fonte são construídas de diversas formas e
dotadas de recursos que desde o tipo faca,manual,ate as mais sofisticadas construções com
controles eletrônicos digitais,comandos e sinalizações locais e remotas,passando pelos tipos de
estados sólidos,de ação ultra-rapida.

A concepção mais simples de chaves reversora seria o contacto reversível,conhecido como


SPDT(Single Pole Double Trhrow)utilizando dois reles.nos grupos geradores,a chave
reversora,geralmente,é de três polos (nos grupos geradores trifasico).A opção manual,tipo
faca,aberta,fabricada para operações sem cargas, ainda encontra aplicações,seguindo-se os

3
modelos para montagem em painel e as de acionamento elétrico,automáticas,constituídas por
par de contactores ou disjuntores motorizados com comandos a distancia para abertura e
fechamento controlados por um controlador.

As chaves reversoras com comandos elétricos,na sua maioria, são constituídas por pares de
contactores ou disjuntores motorizados. Estas chaves são dedicadas, isto é, construídas com a
finalidade especifica de efectuar a comutação das fontes.

Monitoramento do processo

Independente do principal objetivo buscado no uso de geradores é importante estarmos


controlando e monitorando deste processo de forma contínua e inteligente, agregando maior
previsibilidade de falhas (externas ou internas) ou condições anormais em termos
operacionais.A não utilização da chave reversora pode causar serios riscos as instalações e as
pessoas da seguinte maneira:

Queima de equipamentos,no momento do retorno da energia fornecida pela concessionaria,


caso o grupo gerador esteja funcionando se a chave reversora e disjuntor principal encontra-se
indevidamente ligado;

Riscos para as pessoas e possibilidade de incêndio provocados por descargas electricas


sobre materiais combustível,como consequência do evento citado no item anterior;

Energização indevida da rede elétrica da concessionaria,podendo vitimar electricistas que


estejam trabalhando na rede ou no quadro de medição

O acionamento da chave reversora (se manual) somente deve acontecer com os


equipamentos desligado(sem carga).

Para todas instalaçãos de um sistema de transferencia de carga automatica, sejam dotadas


de intercravamento mecanico. Adicionalmente,nas chaves com acionamento electrico,são
utilizados contactos auxiliar para fazer intertravamento electrico.

Controle Automático da Geração

O valor do desvio estático de frequência, embora limitado, é inaceitável, uma vez que há
uma série de restrições à operação com subfrequência.

Aumenta na fadiga das unidades geradoras com perda de vida útil.

4
Cargas controladas por processos síncronos, ou dependentes de relógios síncronos,
estações de TV a cores com fontes de no mínimo 59,94 Hz equipamento de radar em aeroportos,
estações de rádio, relógios elétricos, etc.

Capacitores conectados à rede fornecem menos reativo, os reatores absorvem mais corrente
reativa e a carga reativa do sistema aumenta devido a corrente de excitação.

É necessário, portanto, a existência de um controle suplementar que faça a frequência


retornar ao valor original. Este controle atua na referência dos reguladores de velocidade, com o
objetivo de corrigir o desvio de frequência que resulta quando apenas o controle primário atua
(MARTINGNONI, 1995).

Uma estratégia de controle suplementar deve ter os seguintes requisitos:

A malha de controle resultante deve ser suficientemente estável;

Após uma variação em degrau da carga, o desvio de frequência deve voltar a zero, sendo a
magnitude do desvio transitório de frequência a mínima possível.

Sistema de duas Áreas Interligadas com Controle Suplementar

Utilização de fontes alternativas de energia elétrica

O chaveamento entre fontes de energia elétrica para a alimentação de cargas (como por
exemplo entre rede elétrica da concessionária e gerador) é indispensável para o bom
funcionamento do fornecimento de energia a partir de duas ou mais fontes, e se constitui
com uma técnica bem conhecida e utilizada já há um bom tempo.

Obviamente, a utilidade mais aparente desta técnica está na possibilidade de transferir


fontes de energia elétrica quando ocorre falha de abastecimento na fonte principal (rede
da concessionária, por exemplo), surgindo assim a necessidade de se alimentar as cargas
elétricas a partir de uma fonte de energia secundária (gerador, por exemplo). Em
residências e estabelecimentos comerciais com abastecimento em baixa tensão (menores
que 2,3kV), a transferência entre fontes é mais direcionada a atender este fim.

5
3. METODOLOGIA DA PESQUISA

O metodo usado na pesquisa é o cientifíco, por se tratar de um metódo que envolve


operações mentais. A pesquisa é aplicada, por que envolve verdades interessantes
locais, visando contribuir de forma relativa para o esclarecimento da demora de
restituição de energia eléctrica na instituição.

3.1 TIPO DE PESQUISA

Trata-se uma pesquisa de estudo de caso, desenvolvida por meio de análise de um


caso real e a sua relação com hipótese, modelos e teorias existentes.

Foi desenvolvida a partir do estudo profundo de uma instituição. Sendo a colecta


de dados feita em Luanda capital de Angola.

A fase inicial da pesquisa foi realizada por meios bibliográficos consultou-se


manuais, publicações digitais e sites da internet, etc.

6
CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES

CRONOGRAMA
Actividades Março Abril Maio Junho julho Ago. Set. Outubro Novembro
Pesquisa do X
tema
Pesquisa X
bibliográfica
Colecta de
dados (se for
o caso)
Apresentação X
e discução
dos dados
Elaboração X X
do trabalho
Entrega do X X
trabalho

7
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

SUPPA, Mauricio Roberto; Terada, Marcos Iukinori. Métodos de Controle da demanda


de energia elétrica. Eletricidade Moderna Ed. 10/97. Disponivel em:
http://gestal.com/files/1614/3075/2700/sistema-inteligente-para-controle-supervisao-e-
gerenciamento-de-grupos-geradores.pdf. Acessado aos 10 de Outubro de 2016.

KOSOV, Irving I. Máquinas Elétricas e Transformadores. Ed.Globo Ed. 1989.


Disponivel em: https://docente.ifrn.edu.br/heliopinheiro/Disciplinas/maquinas-e-
acionamentos-eletricos-ii/apostila-basica. Acessado aos: 09 de Outubro de 2016.

MARTINGNONI, Afonso. Máquinas Elétricas de Corrente Alternada. Ed.Globo Ed.


1995. Disponivel em: http://www.utfpr.edu.br/patobranco/estrutura. Acessado em 09 de
Outubro de 2016.

NASCIMENTO JÚNIOR, Geraldo Carvalho. Máquinas elétricas: teoria e ensaios. SP,


Érica, 2006.

8
9