Você está na página 1de 5

10 LIVROS QUE TODO ADMINISTRADOR DEVE LER

Veja algumas obras que não podem ficar de fora da lista de leituras de nenhum
profissional de negócios

Desde que o homem inventou a escrita, o registro gráfico da palavra – independente do


idioma e do suporte – se constituiu como o principal instrumento de armazenamento e
difusão do conhecimento. Em um papiro ou num iPad, ideias circulam, pensamentos se
renovam, teorias fundamentam revoluções. Apareceu o rádio, a TV, a internet, nós
mudamos a nossa forma de ler e o termo “texto” ganhou uma multiplicidade de
significados. Mas ele, o livro, nunca deixou de existir.

Hoje, ele pode ser de papel – novo ou empoeirado. Pode ser digital – no PC, no Kindle,
no iPad ou mesmo no celular. Independente da maneira como o vemos, o livro continua
cumprindo seu papel, de salvar o pensamento e registrar a história para que tudo chegue
às outras pessoas lá na frente.

Levando em conta essa importância, resolvemos preparar uma lista com sugestões feitas
por profissionais de diferentes segmentos do mundo dos negócios, da nossa equipe e de
vocês leitores, através do Facebook e do Twitter. O objetivo, evidentemente, não é
esgotar aqui toda a bibliografia interessante à área de Administração (talvez, nem um
site inteiro fosse suficiente para isso, um post então...), mas apresentar obras que
fizeram a diferença na vida e no trabalho de gente que tem a Administração e o mundo
dos negócios enquanto parte fundamental de sua vida, seja o nosso colunista Stephen
Kanitz, o escritor norte-americano Carmine Gallo, a nossa equipe ou vocês.

Vejam abaixo:
Imagem: divulgação/Editora Campus

Vantagem competitiva das nações, de Michael Porter

“O livro que destrona ‘Riqueza das Nações’, de Adam Smith”.

Indicação de Stephen Kanitz - mestre em Administração de Empresas pela Harvard


University, e autor da coluna Ponto Final, na revista Administradores.

Blink: a decisão num piscar de olhos, de Malcolm Gladwell, autor de “O ponto da


virada” e “Fora de série”

“O livro me foi recomendado (e presenteado) pelo meu super monitor de Psicologia


Aplicada à Administração, Lucas Funchal e, bem, é revolucionário porque afirma que
decisões acertadas não são sempre fruto de longos processos decisórios e de coleta de
informações. Uma decisão rápida também pode ser ótima! Ele aborda a existência de
um "inconsciente cognitivo" (expressão minha para diferenciar do inconsciente de
Freud) que ele chama de inconsciente adaptável. Bem, para saber mais, é preciso ler o
livro. Decida-se logo!”

Indicação de Silvia Generali, professora da UFRGS e autora do livro Psicologia


aplicada à Administração.

Think and grow rich (no Brasil, "Quem pensa enriquece"), de Napoleon Hill

“Apesar de ter sido escrito há mais de 70 anos, o conteúdo ainda é atual ao abordar a
essência do processo de construção de riqueza e sua relação com o funcionamento do
cérebro. O autor é extremamente convincente ao demonstrar que a atitude das pessoas
é fator imperativo em sua prosperidade, mais do que o acesso à informação ou
formação privilegiada. Os exemplos do livro tratam tanto de formação de riqueza
pessoal quanto empresarial, explicando a relação entre as duas. Mesmo sendo um
pesquisador no assunto, mudei algumas de minhas convicções após a leitura dessa obra
de Napoleon Hill”.

Indicação de Gustavo Cerbasi, administrador, consultor financeiro, autor do best-seller


“Casais Inteligentes Enriquecem Juntos” e apontado em 2009 pela revista Época como
um dos 100 brasileiros mais influentes.

Como fazer amigos e influenciar pessoas, de Dale Carnegie

“Se pensarmos que alguns fatores cruciais de sucessos dos negócios estão na habilidade
de cultivar relacionamentos estratégicos e gerenciar pessoas, é fundamental ler essa obra
e incrementar sua habilidade de networking e talento para lidar com os recursos
humanos”.

Indicação de Edney Souza, pioneiro da blogosfera no Brasil, responsável pelo


Interney.net, um dos blogs mais populares do Brasil.

Em Frente! - Como a Starbucks lutou por sua vida sem perder a alma, de Howard
Schultz (CEO da Starbucks)

“Howard Schultz mudou a forma como eu vejo a comunicação nos negócios. Eu o


entrevistei alguns anos atrás e, revendo a transcrição, percebi que ele não usou, em
nenhum momento, a palavra “café”. Schultz ama café, mas sua grande paixão é criar
um ambiente de trabalho que faça as pessoas se sentirem bem e uma cultura que
recompensa os serviços de atendimento mais excepcionais. Há uma diferença entre o
produto que você vende e o que esse produto representa. Schultz nos lembra que paixão
é tudo”.

Indicação de Carmine Gallo - norte-americano, é especialista em técnicas de


comunicação, escreve para a revista BusinessWeek e é autor dos livros “Faça como
Steve Jobs” e “Inovação – a arte de Steve Jobs”.

O fim do marketing como nós conhecemos, de Sergio Zyman

“De uma forma ácida, clara e contundente, Zyman conta em detalhes o case da New
Coke, outros vários erros (que ele nunca assume) e traz conceitos super interessantes
de como lidar com marketing, vendas, branding, pessoas etc.”

Indicação de Marcos Hiller - coordenador do MBA Gestão de Marcas da Trevisan


Escola de Negócios e colunista do Portal Administradores.

SUGESTÕES DA REDAÇÃO

Conversamos, analisamos, discordamos, concordamos e chegamos aos dois títulos


abaixo, que deixamos aqui como nossas sugestões de leitura indispensáveis a todo
administrador:

Estratégia competitiva, de Michael Porter


Lançado nos anos 1980, o livro colocou o nome de Michael Porter de forma definitiva
na lista dos principais pensadores do management mundial e é a base dos os estudos
que compõem suas obras seguintes, “Vantagem competitiva” e “A vantagem
competitiva das nações”.

Imagem: divulgação/Grupo A

Safári da Estratégia, de Henry Mintzberg

Um livro fantástico que reúne os principais estudos a respeito da estratégia já feitos no


mundo, desde a Antiguidade até hoje. Uma obra que foge das tradicionais receitas de
bolo sem deixar de ser didático, o livro é um instrumento fundamental para estudantes
de Administração e qualquer interessado em compreender o que de fato é ser
estratégico.
AS SUGESTÕES DOS LEITORES

A Arte da Guerra ganhou várias edições no Brasil (Imagens: reprodução)

Entre os nossos seguidores no Twitter e fãs no Facebook, os dois livros mais citados
foram “A arte da guerra”, de Sun Tzu, e “O monge e o executivo”, de James C. Hunter.
O primeiro, como o próprio título sugere, é sobre estratégia. Mais especificamente, um
tratado militar do século IV a.C. que influenciou diversos líderes ao longo da história e
até hoje se mantém muito atual. Já o último, utilizando como gancho um encontro entre
líderes de diversos segmentos em um mosteiro no norte de Michigan, aborda o tema
“liderança” sob a perspectiva do líder servidor.

Finalizada a lista, você deve estar se perguntando: sim, mas nenhum livro de Peter
Drucker? Respondemos: sim, nenhum livro de Drucker. E o motivo é simples: esse
dispensa indicações, é leitura obrigatória para todo administrador e estudante de
Administração.