Você está na página 1de 6

Determinação do Inchamento de Agregado Miúdo (Folha 1/2)

Método NBR: 6467/06

Registro Data Material Prog./Engº Executado Conferido Ass. Engº Responsável

dddfd dddd fff dfdfd/dfdfd dfdfd

Equipamentos Tara (g) Vol. do Recipiente (dm³) Massa da Amostra Inicial Seca (g) Massa Unitária do Material com 0 % de Umidade (kg/m³)
1 2 3
- No verso. dfdfd dfdfd dfdfd dfdfdfd

% de Água Vol. De Tara + Material Massa Massa Número Tara Tara + Tara + Massa Massa Água Umidade Umidade Coeficiente de
g
ref. a dfdfd Água Material Úmido Unitária Unitária da (g) Material Material Líquida Líquida Livre Real "h" Real Inchamento
de material (cm³) Úmido (g) (g) Úmida-"gh" Úmida Cápsula Úmido (g) Seco(g) Úmida (g) Seca (g) (g) (%) Média "h" Vh go 100+h
= x
seco (kg/m³) Média-"gh" 15 (%) Vo gh 100
4 5 6 7=6-1 8=7÷2 (kg/m³) 9 10 11 12=10-9 13=11-9 14=12-13 (14÷13)x100 16

0.0 M. Uinitária Seca "go" (kg/m³) = dfdfdfd 0.00 1.00


#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
0.5 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
1.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
2.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
3.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
4.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
5.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
7.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
9.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
12.0 #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
#VALUE! #VALUE! x x x x #VALUE! #VALUE! #VALUE! #VALUE!
Observações
Determinação do Inchamento de Agregado Miúdo (Folha 2/2)

Registro Data Material


dddfd dddd fff

Prog./Engº Executado Conferido Ass. Engº Responsável


dfdfd/dfdfd dfdfd

Inchamento da Areia Como Plotar o Gráfico

Umidade Massa Coeficiente de a) Com os resultados Obtidos no ensaio, montar o gráfico Inchamento x
Real Unitária Inchamento Umidade Real(%);
(%) (kg/m³) (%) b) Plotar os pontos obtidos e traçar a curva de melhor ajuste;
11 8 17 c) Pelo ponto correspondente ao valor máximo de Inchamento, traçar uma reta
0.00 dfdfdfd 1.00 paralela ao eixo horizontal até o eixo dos Inchamentos (Inchamento Máximo)
#VALUE! #VALUE! #VALUE! d) Unir através de uma reta os pontos correspondentes à origem dos eixos até
#VALUE! #VALUE! #VALUE! o valor máximo de inchamento;
#VALUE! #VALUE! #VALUE! e) Traçar uma reta paralela à obtida no ítem "d", tangenciando a curva do ensaio
#VALUE! #VALUE! #VALUE! (ítem"b");
#VALUE! #VALUE! #VALUE! f) Para se determinar a "Umidade Crítica", deve-se traçar uma reta vertical pas-
#VALUE! #VALUE! #VALUE! sando pela intersecção das retas obtidas nos itens "c" e "e", até o eixo das
#VALUE! #VALUE! #VALUE! umidades;
#VALUE! #VALUE! #VALUE! g) Para determinar o "Inchamento Minimo", basta traçar uma reta horizontal
#VALUE! #VALUE! #VALUE! paralela à obtida no item "c", passando pela intersecção da curva obtida no
item "b" com a reta obtida no item "f" até o eixo dos inchamentos;
INCHAMENTO MÉDIO (%) h) O "Inchamento Médio" será o valor médio entre os Inchamentos máximo
e mínimo, obtidos graficamente.
UMIDADE CRÍTICA (%)

1.5

1.4
Inchamento

1.3

1.2

1.1

1
0.00 1.00 2.00 3.00 4.00 5.00 6.00 7.00 8.00 9.00 10.00 11.00 12.00
Umidade Real (%)
Column C
DETERMINAÇÃO DO INCHAMENTO DO AGREGADO MIÚDO

PONTOS DE VERIFICAÇÃO ASSINATURA


1. Verificar homogeneização da amostra
2. Verificar se a balança está zerada, nivelada, aferida e se a resolução atende a norma
3. Verificar a temperatura da estufa
4. Verificar se as cápsulas estão secas e limpas, antes do ensaio
5. Verificar se o recipiente obedece às especificações
6. Verif. se as porcent. de água estão corretas ou de acordo com a massa total da amostra
7. Verificar se o ajuste da curva de inchamento está correta
8. Verificar se não houve perda de amostra durante o ensaio

EQUIPAMENTOS Nº PATRIMONIAL VALID. DA CALIB. VALID. DA MANUT.


Balanças (Resolução: 100g para as massas unitária e 0,01 g X-X-X-X-X-X-X-X-X-X
para as cápsulas)
Termômetro utilizado na estufa X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

Estufa Ver termômetro X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

Betoneira X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

RASCUNHO PARA ENSAIO DE INCHAMENTO NBR 6467/06

Registro Data Executado Material Prog./Engº

Percentagem de Número MASSAS UNITÁRIAS UMIDADE REAL


Água em relação à de Tara + Vol. de Nº da Tara Tara + Tara +
30000 g de material Deter- Material Água Cápsula (g) Material Material
com 0% de umidade minações Úmido(g) (cm³) Úmido(g) Seco(g)
0.5 1a. Det. 150 01 16.45
2a. Det. 02 17.67
1.0 1a. Det. 150 03 16.90
2a. Det. 04 17.97
2.0 1a. Det. 300 05 15.42
2a. Det. 06 17.22
3.0 1a. Det. 300 07 15.20
2a. Det. 08 17.63
4.0 1a. Det. 300 09 15.84
2a. Det. 10 17.26
5.0 1a. Det. 300 11 15.92
2a. Det. 12 17.34
7.0 1a. Det. 600 13 17.96
2a. Det. 14 17.34
9.0 1a. Det. 600 15 17.21
2a. Det. 16 16.10
12.0 1a. Det. 900 17 16.87
2a. Det. 18 17.24

T:\Labc\Bloco_08/Diversos\Incharas*.wk4
DETERMINAÇÃO DO INCHAMENTO DO AGREGADO MIÚDO

PONTOS DE VERIFICAÇÃO
1. Verificar homogeneização da amostra
2. Verificar se a balança está zerada, nivelada, aferida e se a resolução atende a norma
3. Verificar a temperatura da estufa
4. Verificar se as cápsulas estão secas e limpas, antes do ensaio
5. Verificar se o recipiente obedece às especificações
6. Verif. se as porcent. de água estão corretas ou de acordo com a massa total da amostra
7. Verificar se o ajuste da curva de inchamento está correta
8. Verificar se não houve perda de amostra durante o ensaio

EQUIPAMENTOS Nº PATRIMONIAL VALID. DA CALIB.


Balanças (Resolução: 100g para as massas unitária e 0,01 g
para as cápsulas)
Termômetro utilizado na estufa
Estufa Ver temômetro

Betoneira X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

RASCUNHO PARA ENSAIO DE INCHAMENTO NBR 6467/06

Registro Data Executado Material Prog./Engº

Percentagem de Número MASSAS UNITÁRIAS UMIDADE REAL


Água em relação à de Tara + Vol. de Nº da Tara Tara +
30000 g de material Deter- Material Água Cápsula (g) Material
com 0% de umidade minações Úmido(g) (cm³) Úmido(g)
0.5 1a. Det. 150 1 18.70
2a. Det. 2 17.07
1.0 1a. Det. 150 3 15.91
2a. Det. 4 15.69
2.0 1a. Det. 300 5 17.41
2a. Det. 6 20.32
3.0 1a. Det. 300 7 20.84
2a. Det. 8 18.78
4.0 1a. Det. 300 1231 18.70
2a. Det. 893 16.00
5.0 1a. Det. 300 1278 15.21
2a. Det. 1248 16.47
7.0 1a. Det. 600 1255 15.57
2a. Det. 142 15.72
9.0 1a. Det. 600 31 15.72
2a. Det. 17 16.15
12.0 1a. Det. 900 1272 17.68
2a. Det. 1188 19.73

T:\Labc\Bloco_08/Diversos\Incharas*.wk4
DO INCHAMENTO DO AGREGADO MIÚDO

ASSINATURA

VALID. DA MANUT.
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

NBR 6467/06

UMIDADE REAL
Tara +
Material
Seco(g)

T:\Labc\Bloco_08/Diversos\Incharas*.wk4