Você está na página 1de 13

LUGAR E TEMPO DO CRIME – NUCCI CP e CPP

Tempo do crime

Tempo do Crime – Segundo o Código Penal


Adotou o art. 4º do Código Penal a Teoria da Atividade: reputa-se praticado o delito no momento da
conduta, não importando o instante do resultado.

Tempo do crime

Art. 4º - Considera-se praticado o crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o
momento do resultado.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 1984)

Lugar do crime

Lugar do Crime – Segundo o Código Penal


Adotou o art. 6º do Código Penal a Teoria da Ubiqüidade (Mista): é lugar do crime tanto onde houve a
conduta, quanto o local onde se deu o resultado. Ocorre que o art. 6º do CP destina-se, exclusivamente, ao
denominado direito penal internacional, ou seja, à aplicação da lei penal no espaço, quando um crime tiver
início no Brasil e terminar no exterior ou vice-versa (é o denominado “crime à distância”). Aplica-se quando o
crime atingir mais de uma nação. Resguarda-se a soberania brasileira para levar o agente a julgamento,
desde que qualquer parte da infração penal tenha tocado solo nacional, constituindo um prestígio ao
princípio da territorialidade.

Lugar do crime (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 1984)

Art. 6º - Considera-se praticado o crime no lugar em que ocorreu a ação ou omissão, no todo ou em
parte, bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o resultado.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de
1984)

Lugar do Crime – Segundo o Código de Processo Penal


Adotou o art. 70 do Código de Processo Penal a Teoria do Resultado: é competente para apurar a infração
penal, aplicando a medida cabível ao seu agente, o foro onde se deu a consumação do delito. O art. 70
destina-se aos delitos praticados, integralmente, dentro do território brasileiro.

DA COMPETÊNCIA PELO LUGAR DA INFRAÇÃO

Art. 70. A competência será, de regra, determinada pelo lugar em que se consumar a infração, ou, no
caso de tentativa, pelo lugar em que for praticado o último ato de execução.