Você está na página 1de 4

Gabarito AP1 de Física 1A – 2012/2

Lembre-se de que todas as respostas devem ser justificadas. Boa Prova!

Nome:______________________________________________________________________________________

Caro aluno, esta prova consta de quatro questões, duas de nível muito fácil e duas de maior dificuldade. A prova
foi planejada para que o aluno com o mínimo de conhecimento em Física 1A possa tirar 5,0 sem maior esforço.

1- (2,5) (nível avançado) Uma arma é colocada na base de uma colina cuja inclinação com a horizontal é φ.
Se a arma está inclinada em um ângulo α com a horizontal (α>φ), e o módulo da velocidade de disparo é
vo, calcular a distância medida ao longo da colina, da arma ao ponto de queda do projétil.

Solução:

Colocando a origem dos eixos x-y na base da colina, as equações horárias para a trajetória do projétil

X=(vo cosα)t
2
Y=(vo senα)t-gt /2

0,2 por escrever corretamente as equações do movimento

Eliminando o tempo:

2
Y=(vo senα)(X/vo cosα)-(g/2)(X/vo cosα) (1)
2 2
Y=tgα X-(g/2)X (1/vocosα)

0,5 por encontrar a equação acima (não acumula com os 0,2 acima)

O ponto de queda do projétil é calculado igualando a equação que descreve o movimento do projétil (1)
com a equação que descreve o plano:

Y=(tgφ)X (2)

O ponto de queda é encontrado quando as coordenadas do plano em (2) são iguais às coordenadas da
trajetória do projétil. Isolando X de (2) e substituindo em (1), temos:
2 2
Y=tgα X-(g/2)X (1/vocosα)
2 2
Y=AY-BY ou BY +Y(1-A)=0 (3)
Onde
2
B=(g/2)(1/vocosαtgφ) e A=tgα/tgφ

Há duas soluções para (3): Y=0 (origem, como esperado) e Y=B/(A-1) e X=Y/tgφ= B/[tgφ(A-1)]

A distância medida ao longo da colina, da arma ao ponto de queda do projétil é dada por (vide figura):
2 2 1/2
D=(X +Y )
2 2 2
D = {B/[tgφ(A-1)]} +{ B/(A-1)}
2 2 2 2 2 2 2 2
D =[B +B tg φ]/[tgφ(A-1)] =B [1+tg φ]/[tgφ(A-1)]
2 1/2 -2 -1
D=[B/tgφ(A-1)][1+tg φ] = (g/2)(vocosαtgφ) (tgα-cotgφ)
2- (2,5) (nível elementar) Um carro percorre uma curva plana de tal modo que suas coordenadas, como
3 2 2
funções do tempo, são dadas por x(t)=2t -3t , y(t)=t -2t+1.
2t+1. Admitindo t como dada em segundos e x(t) e
y(t) em metros, calcular (a) a posição do carro quando t=1s, (b) as componentes da velocidade
veloc num
instante qualquer, (c) as componentes da velocidade para t=1s, (d) a velocidade (vetor) num instante
qualquer, (e) a velocidade para t=0s, (f) o instante em que a velocidade é nula, (g) as componentes da
aceleração num instante qualquer,(h) as componentes
componentes da aceleração para t=1s, (i) a aceleração (vetor)
num instante qualquer, (j) a aceleração para t=0 e (k) o instante em que a aceleração é paralela ao eixo y.

Solução:

a) 0,2 ponto

X(t=1s)=2(1)-3(1)= -1 m
Y(t=1s)=1-2+1= 0 m

b) 0,25 pontos
2
dx/dt = 6t -6t
dy/dt=2t-2

c) 0,2 ponto
Vx (t=1s)=6-6
6 = 0 m/s
Vy (t=1s) = 2-2 = 0 m/s

d) 0,2 ponto
2
V(t)= (6t -6t) i + (2t-2)
2) j

e) 0,2 ponto
2
V(t=0s )= (6(0) -6(0))
6(0)) i + (2(0)-2) j= -2j m/s

f) 0,3 ponto

Temos que resolver as equações:


2
6t -6t =0
6t(t-1)=0
t=0 ou t=1 s
e
2t-2 =0
t= 1s.
Logo, apenas em t= 1 s a velocidade é nula.

g) 0,3 ponto . ax = dvx/dt = 12t -6


ay = dvy/dt = 2 m/s
2
h) 0,2 ponto ax (t=1s)=12-6 = 6 m/s
ay= 2 m/s
2
i) 0,25 ponto a(t)= (12t-6) i +2j m/s
2
j) 0,2 ponto a(t=0)= -6 i +2j m/s
k) 0,25 ponto. Para ser paralela ao eixo y, ax deve ser nula, ou seja 12t-6=0 t=0,5 s.

3- (2,5) (nível elementar) Um elevador com 250 kg de massa leva 3 pessoas cujas massas são 60 kg, 80 kg, e
100 kg, e a força exercida pelo motor é de 5000 N. Com que aceleração o elevador deve subir? Partindo
do repouso, até que altura terá subido em 5s?

Solução:

2
A) Ma=F-Mg=5000 N - (60+80+100+250)kg (10 m/s ) = (5000- 4900) N=100 N
2
a = 100/490 ≈ 0,2 m/s
OBS: ÍTEM MUITO FÁCIL. 1,2 PONTO POR ACERTO TOTAL E 0,0 PARA QUALQUER ERRO.
2
b) Y=YO +VOt+at /2=(0,2)(25)/2 =2,5 m (1,3) (neste item não serão considerados acertos parciais)

4- (2,5) (nível avançado) Um corpo, partindo do repouso, cai de uma altura de 108 m em 5s. Calcule a
velocidade-limite se a resistência é proporcional à velocidade. Obs. Velocidade limite é a máxima
velocidade que o corpo adquire durante a queda.

A força de resistência é proporcional à velocidade, logo podemos escrever como R =- kv

F=ma= mg-kv=ma=mdv/dt (0,5 ponto se fez até aqui)

Quando o corpo atingir a velocidade limite, a aceleração será nula, logo mg=kvlimite
Vlimite =mg/k (1,5 pontos se fez até aqui)

dv/dt= g-(k/m)v =-(k/m)(-gm/k + v)

fazendo uma mudança de variável conveniente: v’ = v-gm/k


dv’/dt=dv/dt

dv’/dt =-(k/m)v’
dv’/v’ = -(k/m)dt
integrando:
lnv’=-(k/m) t +constante
v’=cexp(-kt/m)
v=v’+gm/k = cexp(-kt/m)+gm/k.
Como parte do repouso:
v(0) = 0 =c+gm/k
c=-gm/k
e finalmente
v(t) =(mg/k) [1-exp(-kt/m)]

dy(t)/dt = v(t) =(mg/k) [1-exp(-kt/m)]

para obter a altura em função do tempo, integramos a equação acima:

y(t) =(mg/k)[t+(m/k)exp(-kt/m)]+constante
usando que y(0) =(mg/k)[+(m/k)]+constante= H=108 m
2 2
m g/k +constante =H=108 metros
2 2
constante = H-m g/k
então
y(t) =H+(mg/k){t+(m/k)[exp(-kt/m)-1]} SE CHEGOU ATÉ AQUI, PONTUAÇÃO INTEGRAL
ou em termos da velocidade limite:
y(t)=H+vlimite{t+(vlimite/g)[exp(-gt/vlimite)-1]}=0

finalmente:
2
para t =5 s, H=108 m , g= 10 m/s e y(t=5)=0, temos

vlimite ≈ 38,4 m/s