Você está na página 1de 4

Lista 3

Física Geral

1) A que temperatura os seguintes pares de escalas dão a mesma leitura: a)


Fahrenheit e Celsius, b) Fahrenheit e Kelvin e c) Celsius e Kelvin?a) -400C; b)
575 k; c) não existe

2) Para medir a temperatura de um certo corpo, utilizou-se um termômetro


graduado na escala Fahrenheit e o valor obtido correspondeu a 4/5 da
indicação de um termômetro na escala Celsius, para o mesmo estado
térmico. Se a escala adotada tivesse sido a Kelvin, esta temperatura seria
indicada por:

a) 305 k ; b) 273 k ; c) 241 k; d) 32 k; e) 25,6 k

3) Uma escala arbitrária adota os valores 5 e 365 para os pontos


fundamentais (ponto do gelo e ponto do vapor, respectivamente).
Determine a indicação nessa escala correspondente a 0 0F. -590X

4) O gráfico indica como se relacionam as leituras θ A e θB para as


temperaturas registradas por dois termômetros graduados respectivamente
nas escalas A e B. Determine:

a) a fórmula de conversão entre θA e θB.

b) a indicação no termômetro graduado na escala A quando o outro registra


960B. 550A

c) a indicação do termômetro graduado na escala B quando o outro registra


00A; 80B

d) a temperatura em que coincidem as leituras nos dois termômetros.


-13,30A, -13,30B
5) Um sistema inicialmente na temperatura de 20 0C sofre uma variação de
-350C. Determine:

a) a temperatura final do sistema na escala Celsius. -150C

b) a variação de temperatura no sistema expressa na escala Fahrenheit.


-630F

c) a temperatura final do sistema na escala Fahrenheit. 50F

6) o célebre físico irlandês William Thompson, que ficou mundialmente


conhecido pelo titulo de lorde Kelvin, entre tantos trabalhos que
desenvolveu, “criou” a escala termométrica absoluta. Essa escala conhecida
por escala Kelvin, conseqüentemente não admite valores negativos,e, para
tanto, estabeleceu como zero o estado de mínima energia. Conceitualmente
sua colocação é consistente, pois a temperatura de um corpo se refere à
medida:

a) Da quantidade de movimento das moléculas do corpo;


b) Da quantidade de calor do corpo;
c) Da energia térmica associada ao corpo;
d) Da energia cinética das moléculas do corpo;
e) Do grau de agitação das moléculas do corpo;

7) Suponha que você descubra velhas anotações científicas que descrevem


uma escala de temperatura chamada Z, em que o ponto de ebulição da
água é 65,0 0Z e o ponto de congelamento é 14,00Z.
a) A que variação de temperatura ΔT, na escala Z, corresponde uma
variação de 53,00F? 23,30Z
b) Que temperatura na escala Fahrenheit corresponde a -98,0 0Z?-1590F

8) Fazendo-se passar vapor d’água por um tubo metálico oco, verifica-se


que a sua temperatura sobe de 25 °C para 98 °C. Verifica-se também que o
comprimento do tubo passa de 800 mm para 801 mm. Pode-se concluir daí
que o coeficiente de dilatação linear do metal vale, em °C ⁻¹: 1,7.10⁻⁵

9) Considere o microssistema abaixo formado por duas pequenas peças


metálicas, I e II, presas em duas paredes laterais. Observamos que, na
temperatura de 15 °C, a peça I tem tamanho igual a 2 cm, enquanto a peça
II possui apenas 1 cm de comprimento. Ainda nesta temperatura as peças
estavam afastadas apenas por uma pequena distância d igual a 5.10⁻ 3 cm.
Sabendo-se que o coeficiente de dilatação linear αI da peça I é igual a 3.10⁻5
°C⁻¹ e que o da peça II (αII) é igual a 4.10⁻5 °C⁻¹, qual deve ser a
temperatura do sistema, em °C, para que as duas peças entrem em contato
sem empenar? 65 °C

10) À temperatura de 0 °C, uma barra metálica A (αA = 2.10⁻⁵ °C⁻¹) tem
comprimento de 202,0 mm, e outra barra metálica B (αB = 5.10⁻⁵ °C⁻¹) tem
comprimento 200,8 mm. Aquecendo-se essas barras, elas apresentarão o
mesmo comprimento à temperatura de: 200 °C

11) Duas esferas de cobre, uma oca de raio R O e outra maciça de raio Rm,
possuem raios RO = R e Rm = 2R. Quando submetidas à mesma variação de
temperatura, a dilatação ΔVO da esfera oca, comparada com ΔVm a da
maciça, é: ΔVO/ ΔVm = 1/8

12) 342 O tanque de gasolina de um carro, com capacidade para 60 litros,


é completamente cheio a 10 °C, e o carro é deixado num estacionamento
onde a temperatura é de 30 °C. Sendo o coeficiente de dilatação
volumétrica da gasolina igual a 1,1.10⁻³ °C⁻¹, e considerando desprezível a
variação de volume do tanque, a quantidade de gasolina derramada é, em
litros: 1,32 L

13) Um recipiente de vidro de capacidade 500 cm³ está cheio de um líquido


a 10 °C. Sendo o coeficiente de dilatação linear do vidro 6.10⁻⁵/°C e o
coeficiente de dilatação volumétrica do líquido 4.10⁻⁴/°C, o volume do
líquido, em centímetros cúbicos, que transborda, quando a temperatura
aumenta para 70 °C, é: 6,6 cm³

14) Um recipiente de vidro encontra-se completamente cheio de um líquido


a 0 °C. Quando se aquece o conjunto até 80 °C, o volume do líquido que
transborda corresponde a 4% do volume que o líquido possuía a 0 °C.
Sabendo que o coeficiente de dilatação volumétrica do vidro é 27.10⁻⁶ °C⁻¹,
o coeficiente de dilatação real do líquido vale: 527.10⁻6 °C⁻¹

15) Um recipiente de vidro de capacidade 500 cm³ contém 200 cm³ de


mercúrio, a 0 °C. Verifica-se que, em qualquer temperatura, o volume da
parte vazia é sempre o mesmo. Nessas condições, sendo γ o coeficiente de
dilatação volumétrica do mercúrio, o coeficiente de dilatação linear do vidro
vale: 2γ/15

Você também pode gostar