Você está na página 1de 4

32 ( ).

O candidato nomeado que não tomar posse será


exonerado.

ERRADO - O candidato nomeado que não tomar


posse será tornado sem efeito o ato de nomeação

33 ( ). O candidato aprovado dentro do número de


vagas tem direito subjetivo a nomeação.

34 ( ). O candidato que tomar posse e não entrar em


exercício será demitido.

ERRADO - O candidato que tomar posse e não


entrar em exercício será exonerado.

35 ( ). A investidura do cargo público ocorrerá com a


posse.

36 ( ). O servidor terá o prazo de 30 dias, contados da


data da posse, para entrar em exercício.

37 ( ). A posse ocorrerá no prazo de 30 dias, contados


da data da publicação do ato de provimento.

38 ( ). Segundo a Lei n°. 8.112/90, a posse poderá


ocorrer por meio de procuração específica.

39 ( ). Só haverá posse nos casos de provimento de


cargo por nomeação, comissão e ascensão.

40 ( ). No ato da posse, é facultado ao servidor


apresentar declaração de bens e valores.

ERRADO - A Lei n°. estabelece que no ato da


posse, o servidor apresentará declaração de bens
e valores que constituem seu património.

41 ( ). No ato da posse, o servidor apresentará


declaração quanto ao exercício ou não de outro
cargo, emprego ou função pública.

42 ( ). A posse independe de prévia inspeção médica


oficial.

43 ( ). Exercício é o efetivo desempenho das funções do


cargo.

44 ( ). Em regra, o início do exercício de função de


confiança coincidirá com a data do ato de
provimento.

ERRADO - Em regra, o início do exercício de


função de confiança coincidirá com a data da
publicação do ato de designação.
45 ( ). O início, a suspensão, a interrupção e o reinicio
do exercício serão registrados no assentamento
individual do servidor.

46 ( ). No ato da posse, o servidor apresentará ao órgão


competente os elementos necessários ao seu
assentamento individual.

ERRADO - Ao entrar em exercício, o servidor


apresentará ao órgão competente os elementos
necessários ao seu assentamento individual.

47 ( ). A promoção interrompe o tempo de exercício.

48 ( ). Um indivíduo aprovado em concurso público deve


passar pelas seguintes fases: posse, nomeação e
exercício, nesta ordem.

49 ( ). O servidor que for removido, redistribuído,


requisitado, cedido ou posto em exercício
provisório em outro município terá o prazo
máximo de 15 dias, contados da publicação do
ato, para a retomada do efetivo desempenho das
atribuições do cargo.

50 ( ). A duração máxima do trabalho semanal será de


quarenta e quatro horas, observados os limites
diários.

51 ( ). O servidor ocupante de cargo em comissão ou


função de confiança submete-se a regime de
integral dedicação ao serviço.

52 ( ). Em regra, o servidor não aprovado em estágio


probatório será exonerado ou, se estável,
reconduzido ao cargo anteriormente ocupado.

53 ( ). Estágio probatório é o período em que se avalia a


aptidão e a capacidade do servidor para o
exercício do cargo.

54 ( ). A produtividade do servidor não será objeto de


avaliação para o desempenho do cargo.

55 ( ). Durante o estágio probatório, o servidor será


avaliado apenas pela assiduidade, pontualidade,
responsabilidade e disciplina.

56 ( ). Seis meses antes de concluir o período do


estágio probatório, a avaliação de desempenho
do servidor será submetida à homologação da
autoridade competente.

57 ( ). O servidor reprovado em estágio probatório será


demitido se não for estável.

58 ( ). Não é permitido ao servidor em estágio probatório


exercer função de direção, chefia ou
assessoramento.

59 ( ). O período de estágio probatório ficará suspenso,


em todos os casos, quando o servidor for
afastado para estudo ou missão no exterior.

ERRADO - O seridor poderá afastar-se do cargo


para estudo ou missão oficial. No caso de missão
oficial, o estágio probatório ficará suspenso
somente se o afastamento do servidor for para
servir em organismo internacional de que o Brasil
participe ou com o qual coopere. Ver artigo 20 § 5°
e artigos 95 e 96 da Lei n°. 8.112/90.

60 ( ). Ao servidor em estágio probatório poderá ser


concedida licença por motivo de afastamento do
cônjuge ou companheiro.

CERTO - Poderão ser concedidas ao servidor em


estágio probatório licenças por motivo de doença
em pessoa da família, por motivo de afastamento
do cônjuge ou companhei ro, para o serviço militar e
para atividade política. Ver artigo 20 § 4° da Lei n°.
8.112/90.

61 ( ). O servidor em estágio probatório poderá ser


afastado para exercício de mandato classista.

ERRADO - A Lei dispõe que o servidor em estágio


probatório poderá ser afastado para exercício de
mandato eletívo, para estudo ou missão no exterior
e, também, para participar de curso de formação
decorrente de aprovação em concurso para outro
cargo na Administração Pública Federal. Ver
artigos 20 § 4°, 94,95 e 96 da Lei n°. 8.112/90.

62 ( ). No estágio probatório, poderá ser concedido ao


servidor, afastamento para participar de curso de
formação decorrente de aprovação em concurso
para outro cargo na Administração Pública
Federal.

63 ( ). Conquistará estabilidade no serviço público, o


servidor que completar 2 anos de efetivo
exercício.

64 ( ). O servidor estável perderá o cargo somente em


virtude de sentença judicial, sendo assegurada
ampla defesa.

ERRADO - O servidor estável perderá o cargo em


virtude de sentença judicial transitado em julgado
ou de processo administrativo disciplinar no qual
lhe seja assegurada ampla defesa. Ver artigo 22 da
Lei 8.112/90.
65 ( ). A investidura de servidor em cargo compatível
com limitação, mental ou física, sofrida
denomina-se readaptação.