Você está na página 1de 20

Serviço Social Contemporâneo

Autores:
Edilene Xavier Costa
Elisa Cléia Pinheiro Rodrigues Nobre

Tema 03
O Serviço Social e as políticas sociais
Tema 03
O Serviço Social e as políticas sociais

Como citar este material:


seções
COSTA, Edilene Xavier, NOBRE, Elisa
Cléia Pinheiro Rodrigues. Serviço Social
Contemporâneo: O Serviço Social e as políticas
sociais. Caderno de Atividades. Valinhos:
Anhanguera Educacional, 2014.
S e ç õ e s
Tema 03
O Serviço Social e as políticas sociais
Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro A Natureza do Serviço Social,
do autor Carlos Montaño, Editora Cortez, 2009, 2ª Edição PLT 354.

Roteiro de Estudo:
Prof.ª Edilene Xavier Costa
Serviço Social
Prof.ª Elisa Cléia Pinheiro
Contemporâneo
Rodrigues Nobre

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdo
Nessa aula você estudará:

• Considerações sobre a as políticas sociais e o Serviço Social.

• As políticas sociais são um referencial importante e um campo de atuação privilegiado


do Serviço Social.

• Como as concepções abordadas, a perspectiva endogenista e a perspectiva histórico-


crítica, conceituam e interpretam a relação do Serviço Social com as políticas sociais.

5
CONTEÚDOSEHABILIDADES
Habilidades
Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Quais as divergências conceituais de Política e Políticas Sociais?

• Qual o conceito de políticas sociais nas perspectivas endogenista e histórico-crítica?

• Qual a relação do Serviço Social com as Políticas Sociais que envolvem o ser humano
e o trabalho?

• Quais são as tendências contemporâneas das Políticas Sociais?

LEITURAOBRIGATÓRIA
O Serviço Social e as políticas sociais
É imprescindível para a discussão do tema proposto, conhecer primeiramente o que é
política. Constantemente, esse assunto é tema de conversas e debates, tanto acadêmicos
como informais, pois todos procuram apresentar um conceito próprio a respeito. No entanto,
para que se possa estabelecer um conhecimento real sobre política e políticas sociais,
precisa-se ir além do que se estabelece no senso comum, ou seja, é necessário buscar
conhecer qual a configuração desse tema na formação e desenvolvimento da sociedade.

Machado e Kyosen (2010, p. 1) consideram que política é a “[...] ciência de bem governar
um povo, constituído em Estado. Em um Estado democrático, essa governabilidade
é exercida pelo poder público, via representantes conduzidos ao poder, direta ou
indiretamente, pelo povo”.

Os autores analisam que o objetivo da “política” é estabelecer princípios que sejam


indispensáveis à realização de um governo, bem como de apontar caminhos para que
o Estado realize as suas tarefas de maneira a alcançar sempre o bem estar dos seus
governados.

6
LEITURAOBRIGATÓRIA
Como estabelece a Constituição Federal do Brasil, cabe ao Estado, como parte de sua tarefa,
buscar o atendimento às necessidades sociais básicas da população, por meio de garantias
e ações concernentes à assistência social, saúde, educação, segurança. É por meio destas
que verifica-se a implementação e efetivação da política social por parte do estado.

Para Machado e Kyosen (2010, p.2), “política social é uma política, própria das formações
econômico-sociais capitalistas contemporâneas, de ação e controle sobre as necessidades
sociais básicas das pessoas não satisfeitas pelo modo capitalista de produção”.

Os autores consideram que política social é uma ação que faz a mediação entre as
necessidades de valorização e acumulação do capital e as necessidades de manutenção
da força de trabalho disponível para o mesmo. Assim, a política social pode ser entendida
como uma forma de gestão estatal da força de trabalho e do preço da força de trabalho.

Segundo Junqueira (2006, p. 197), a política social é parte do processo de alocação e


distribuição de valores. Ela “[...] intervém no hiato derivado dos desequilíbrios na distribuição,
em favor da acumulação e em detrimento da satisfação das necessidades sociais básicas,
assim como na promoção da igualdade”. O objetivo dessa intervenção estatal é justamente
promover os direitos sociais, garantindo assim os direitos do cidadão.

Dessa forma, pode-se inferir que, na visão do autor acima citado, “[...] as políticas sociais
são decisivas para a consolidação democrática e para o futuro da economia, dado o seu
potencial de redução de riscos políticos e sociais” (JUNQUEIRA, 2006, p. 197).

A reformulação da Constituição Federal ocorrida em 1988 pode ser tomada como um salto de
qualidade no que tange à discussão sobre a integração da atuação das políticas sociais, pois
passa a reconhecer os direitos dos cidadãos à saúde, à educação, à seguridade social etc.

No entanto, é importante acrescentar que entre o discurso e a prática há um grande caminho


a ser percorrido, uma vez que, para se chegar a um consenso, deve-se também trilhar o
caminho das mediações, o qual engloba os interesses dos atores sociais com a organização
gestora dessa política.

Seguindo ainda o raciocínio de Junqueira (2006), chama-se a atenção para o processo de


implantação das diversas políticas sociais, uma vez que essa implantação não depende
apenas da vontade política e dos recursos daqueles que são detentores do poder, pois cada
política setorial tem também seus interesses peculiares.

7
LEITURAOBRIGATÓRIA
[...] Assim, a realização de um projeto articulado das políticas sociais demanda
a mudança de práticas, padrões e valores, enfim, uma mudança na cultura
organizacional das instituições autônomas provadas voltadas aos interesses
coletivos e capazes de dar maior eficácia à gestão das políticas sociais.
(JUNQUEIRA, 2006, p.197).

Desse modo, considera-se que a política social ideal não é aquela colocada no papel
de maneira técnica, mas sim aquela nascida de um processo de implementação com
acompanhamento gerencial, pois, de outra forma, a distância entre a elaboração e os
resultados esperados podem apresentar uma defasagem muito grande.

Preste atenção que vários autores preocupam-se em explicar as políticas sociais, mas a
compreensão conceitual do termo “política social”, dependerá da escolha teórica de tais
autores para compreensão do movimento societário. Dessa forma, os conceitos acima
apresentados não devem ser vistos como definitivos, e sim, como caminhos para que você
estabeleça a sua própria escolha ou definição, assim como Montanõ no Livro-Texto.

Ressalta-se que, na análise apresentada por Montanõ (2007) no Livro-Texto, o autor


busca uma interlocução com vários autores que fundamentam as teses por ele levantadas,
mostrando que a emergência do Serviço Social pode ser vista de forma “[...] internamente
heterogênea” e os fundamentos legitimadores da profissão do ponto de vista teórico e
interventivo nos dois posicionamentos, com particular ênfase no âmbito das políticas
sociais”. (p. 10)

Considera ainda a “existência de um ‘vínculo genético’ entre o Serviço Social e as políticas


sociais, não só pelo seu surgimento simultâneo, mas também por seu por seu posterior
desenvolvimento paralelo”.

Entenda que a preocupação do autor do Livro-Texto não se limita à conceituação do termo


Políticas Sociais, mas busca compreender como as duas teses analisadas em sua obra
compreendem a atuação do assistente social sob a influência de uma ou de outra concepção
ora analisada.

Para melhor fixação e entendimento do assunto tratado, cabe a você ler com atenção o
texto proposto em seu Livro-Texto, destacando os principais pontos analisados por Carlos
Montanõ e refletindo sobre a importância desta análise para a sua atuação profissional.

8
LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:
Sites
Leia: SILVA, Silvia Bezerra. As políticas sociais no contexto neoliberal.
Disponível em: <www.geniodalampada.com/index.php?politicas- sociais...servicosocial...>.
Acesso em: 03 fev. 2014.
Nesse texto, você poderá conhecer aspectos das políticas sociais analisados pela autora
sob a ótica do neoliberalismo. Tal análise abrirá novos caminhos para você pensar sobre o
assunto tratado de maneira crítica e contemporânea.

Leia: MACHADO, Edinéia Maria. Política Social: direito de cidadania?


Disponível em:<www.ssrevista.uel.br/c_v3n1_politica.htm> Acesso em: 03 fev. 2014.
Esse é um trabalho que aborda conceitos sobre a política social analisando-a como um
direito de cidadania. A leitura deste texto será de grande proveito para o seu aprendizado.

Acesse o site: <www.revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/.../179> Acesso


em: 03 fev. 2014, e leia o trabalho de André Viana Custódio e Ismael Francisco de Souza:
Políticas sociais e as diretrizes para formulação de uma política nacional de combate o
trabalho infantil. A leitura dessa dissertação aprofundará o seu conhecimento sobre a
formulação e implementação das política sociais, conhecendo por meio da análise de uma
situação real os resultados que a aplicação dessa política pode trazer à sociedade.

9
AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Chegou a hora de você exercitar seu aprendizado por meio das resoluções
das questões deste Caderno de Atividades. Essas atividades auxiliarão
você no preparo para a avaliação desta disciplina. Leia cuidadosamente
os enunciados e atente-se para o que está sendo pedido e para o modo de
resolução de cada questão. Lembre-se: você pode consultar o Livro-Texto
e fazer outras pesquisas relacionadas ao tema.

Questão 1: b) Um conjunto de ações totalmente


desvinculadas da ação do estado.
Alejandra Pastorini (2007) afirma que al-
guns autores tentem a entender as políticas c) Um conjunto de ações meramente
sociais como ações que procuram diminuir assistencialistas e emergenciais.
as desigualdades sociais geradas a partir
das diferenças sociais entre os sujeitos e d) Um conjunto de ações implementadas
suas relações na sociedade e no mercado. pela sociedade civil e apoiadas pelo
Estes autores entendem que a gênese do estado.
Serviço Social como profissão ancora-se e) Estes autores não consideram a
na profissionalização da filantropia. Para existência de ações que podem ser
estes autores, a política social é entendida consideradas como políticas sociais.
como:

a) Um conjunto sistemático de ações que Questão 2:


tem como principal função a redistribuição
Para Rolando Franco (2007), políticas so-
social da renda.
ciais podem ser conceituadas como: “a in-
tervenção na realidade, por meio de ações

10
AGORAÉASUAVEZ
(se possível, coordenadas) que destinam a) À profissionalização da filantropia.
recursos escassos para aumentar o bem-
b) A um projeto político, em que o profis-
-estar da população em seu conjunto, o
sional assume um papel de executor ter-
que em geral se atinge (principalmente)
minal de políticas sociais.
diminuindo os setores que vivem em situ-
ação de pobreza”. Pode-se entender que c) Diretamente ao mercado econômico.
o autor considera que as políticas sociais
são: d) À formatação de outras profissões que
dão suporte ao Serviço Social.
a) Um elemento que agrega valor às
ações do estado. e) À busca dos profissionais por uma
atuação diferenciada.
b) Um elemento entre outros que contri-
buem para gerar menos desigualdade na
sociedade.
Questão 4:
Quanto à função política das políticas so-
c) Um elemento dispensável, uma vez
ciais, a autora Alejandra Pastorini (2007)
que não dá conta de atender a todas as
analisa que, primeiramente, devem ser
mazelas da sociedade.
pensadas:
d) Um elemento entre outros que contribui
I. Independente do contexto social.
para aumentar a desigualdade entre as
classes sociais. II. Dentro de um contexto de classes
contraditórias e opostas.
e) Um elemento que classifica os atores
sociais. III. Não devem ser pensadas como fruto
exclusivo das pressões e reivindicações
Questão 3: dos setores populares.

Na segunda tese analisada por Alejandra IV. Para analisá-las, deve-se reconhecer
Pastorini (2007), em que se enfatizam os o papel do estado como elemento
aspectos políticos e politico-econômicos moderador das necessidades dos
das políticas sociais, a gênese do Serviço atores envolvidos.
Social está vinculada:

11
AGORAÉASUAVEZ
Está correto o que se apresenta nas alter- Questão 7:
nativas:
Alejandra Pastorine (2007) apresenta em
a) I e IV. seu estudo “As políticas sociais e o Servi-
ço Social: Instrumento de reversão ou ma-
b) III e IV. nutenção das desigualdades” (2007) uma
conformação do tripé gênese-legitimação-
c) II e III.
-políticas sociais, analisando a contraposi-
d) I, II e III. ção existente entre duas perspectivas que
estudam o Serviço Social, as políticas so-
e) Nenhuma das alternativas está correta. ciais e a sua funcionalidade em relação ao
sistema socioeconômico e político. Desse
Questão 5: modo, o referido estudo sobre a gênese do
Serviço Social admite existir um vínculo ge-
Pode-se afirmar que toda política social é nético entre o Serviço Social e as políticas
uma política do Estado. Dessa forma, de sociais. De acordo com a autora, do que se
acordo com o Livro-Texto, as políticas so- deriva este vínculo?
ciais apresentam três funções; são elas:

a) Econômica, social e religiosa. Questão 8:


b) Social, econômica e ideológica. No texto escolhido para respaldar o estudo
sobre o tema Políticas Sociais e o Serviço
c) Econômica, ideológica e social.
Social, a autora considera que as políticas
d) Social, econômica e política. sociais podem ser concebidas de diferen-
tes formas. Quais são os elementos que
e) Política, ideológica e social. estabelecem estas diferenças?

Questão 6: Questão 9:
De acordo com o Livr-Texto, Jose Paulo Leia o fragmento de texto a seguir:
Netto (p. 82-83) adverte como necessário
“pensar as políticas sociais a partir de uma [...] as políticas sociais participam da repro-
ótica econômica e política”. Após uma leitu- dução da estrutura política, econômica e
ra atenta do texto que respalda este tema, social (reprodução das condições de domi-
responda: o que o referido autor quer dizer nação, subordinação e das desigualdades
com esta afirmação? sociais) e contribuem para obter a aceita-

12
AGORAÉASUAVEZ
ção e a legitimidade necessárias para a
manutenção da ordem social.

No estudo apresentado no Livro-Texto,


a autora analisa que o estado apresenta-
-se para os indivíduos como se fosse um
elemento neutro, ou seja, como se agisse
acima dos interesses de classe ou como
aquele que media e amortece os conflitos
sociais. Neste mesmo texto, a autora anali-
sa que, nesse contexto, as políticas sociais
desenvolvem um papel específico. Qual é
este papel?

Questão 10:
No Livro-Texto, Alejandra Pastorini analisa
duas teses que discutem a gênese do Ser-
viço Social. Como é conceituado o profis-
sional de Serviço Social na primeira e na
segunda tese, analisadas pela autora?

13
FINALIZANDO
Como você pode notar, compreender o Serviço Social como profissão não depende
de uma simples leitura. É necessário que você se detenha em compreender os diferentes
caminhos percorridos desde a sua gênese até os dias atuais, e também a interpretação que
os vários autores apresentam sobre o tema.

De igual importância é a compreensão das políticas sociais, que, de forma complexa,


possibilitam analisar o movimento da sociedade, as necessidades sociais oriundas deste
movimento.

Inserido neste contexto, o Serviço Social suscita a investigação apresentada por Montaño
(2007) e, dialogando com os trabalhos de Marilda Iamamoto, Jose Paulo Netto, Vicente
Faleiros, Maria Lucia Martinelli e outros, busca situar a emergência da profissão em meio
ao desenvolvimento capitalista.

Dessa forma, para que você possa avançar no entendimento deste tema, faça uma leitura
atenciosa ao conteúdo apresentado pelo autor, bem como as considerações dos autores
que ele consultou e citou em sua obra, para que você tenha o seu conhecimento ampliado
e sua prática apurada, contribuído assim de maneira ativa para a consolidação do Serviço
Social como profissão.

Caro aluno, agora que o conteúdo dessa aula foi concluído, não se esqueça de acessar
sua ATPS e verificar a etapa que deverá ser realizada. Bons estudos!

14
REFERÊNCIAS
ALMEIDA, Ney Luiz Teixeira de. Retomando a temática da “sistematização da prática” em
Serviço Social. Disponível em: <http://www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/tex-
to3-2.pdf> Acesso em: 03 fev. 2014.

BORIN, André Luiz dos Santos et alli. Como Pode Isto: Trabalhar como escravo, passar
fome num Estado rico? Só não morri, porque aqui e acolá, tem alguém prá ajudar. Liber-
tas - Volume 2 - Número 2 – Jul/2008. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistalibertas/
files/2010/01/artigo08_5.pdf>. Acesso em: 03 fev. 2014.

BUENO, Francisco da Silveira. Dicionário Escolar da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro:


FENAME, 1981.

CAMURÇA Marcelo A. Seria A Caridade a “Religião Civil” dos Brasileiros? Revista Praia
Vermelha 12. Primeiro semestre 2005. pp. 42-63. Disponível em: <http://www.ess.ufrj.br/
siteantigo/download/revistapv_12.pdf>. Acesso em: 03 fev. 2014.

CENTRO BRASILEIRO DE COOPERAÇÃO E INTERCÂMBIO DE SERVIÇO SOCIAL –


Disponível em: www.cbciss.org. Acesso em: 01 out. 2011.

COLMAN, Evaristo. O que é Serviço Social? Disponível em: <http://www.ssrevista.uel.


br/c_v1n1_desafio.htm>. Acesso em: 03 fev. 2014.

ESTEVÃO, Ana Maria R. O que é serviço social. São Paulo: Brasiliense, v. 111. 1992.

FALCÃO, Frederico José. Resgate De Uma Década: a conjuntura político-social brasileira


dos anos 80. Libertas - Volume – 2 - Número 2 – Jul/2008. Disponível em: <http://www.
ufjf.br/revistalibertas/files/2010/01/artigo02_5.pdf>. Acesso em: 03 fev. 2014.

HOUAISS, Antônio. Dicionário eletrônico da língua portuguesa. José Jardim de Barro Jr.
(org). [CD-ROM]. Rio de Janeiro Objetiva, 2001

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação


profissional. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

ICHIKAWA, Elisa Yoshie et alli. Ciência, Tecnologia e Gênero: Desvelando o Significado


de Ser Mulher e Cientista. Disponível em: <http://www.ssrevista.uel.br/> Volume 11 - Nú-
mero 1 - Jul/Dez 2008 Acesso em: 03 fev. 2014.
15
REFERÊNCIAS
JUNQUEIRA, L. A. P. Organizações sem fins lucrativos e redes sociais na gestão das polí-
ticas sociais. In: CAVALCANTI, M. (org.) Gestão social, estratégias e parcerias: redesco-
brindo a essência da administração brasileira de comunidades para o terceiro setor. São
Paulo: Saraiva, 2006.

LACERDA, Lélica Elisa Pereira de et alii. Do conservadorismo à moral conservadora no


Serviço Social brasileiro. Disponível em: <http://www.ssrevista.uel.br/> Volume 8 - Número
2 - Jan/Jun 2006. Acesso em 24 nov. 2010.

MACHADO, Edinéia Maria; KYOSEN, Renato Obikawa. Política e Política Social. 1998.
Disponível em: <www.ssrevista.uel.br/c_v3n1_politica.htm>. Acesso em: 15 nov. 2010.

MONTAÑO, Carlos. A natureza do Serviço Social: um ensaio sobre sua gênese, a “especi-
ficidade” e sua reprodução. São Paulo: Cortez, 2007.

PESSANHA, E. C. Ascensão e queda do professor. São Paulo: Cortez, 1994.

PINHEIRO, Lessi Inês Farias. Questão Social: um conceito revisitado. Disponível em


<http://www.eumed.net/rev/cccss/03/fpod.htm>Acesso em 03 fev. 2014.

______. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação históri-
co-metodológica. 29ª ed. São Paulo: Cortez, 2009.

RIBEIRO, Iselda Corrêa. et alli. Meio ambiente e gestão social. Disponível em: <http://
www.aedb.br/seget/artigos04/161_161_A%20QUESTAO%20SOCIAL%20DO%20
MEIO%20AMBIENTE2.doc> Acesso em: 03 fev. 2014.

SILVA, Carla Andréia Alves da. O sentido da reflexão sobre autonomia no Serviço Social.
Disponível em <http://www.ssrevista.uel.br/> Volume 6 - Número 2 - Jan/Jun 2004. Aces-
so em 24 nov. 2010.

SUGUIHIRO, Vera Lucia Tieko (at all). O serviço social em debate: fundamentos teórico-
metodológicos na contemporaneidade. Revista Multidisciplinar da UNIESP. Saber Acadê-
mico. n º 07 – Jun/2009.

TORRES, Mabel Mascarenhas. Atribuições Privativas Presentes no Exercício Profissional


do Assistente Social: uma contribuição para o debate. Libertas - Volume 1 - Número 2 –
Jun/2007. Disponível em: <http://www.mp.pb.gov.br/arquivos/psicosocial/servico_social/
atribuicoes.pdf> Acesso em 03 fev. 2014.

VELOSO, Renato. Serviço social, tecnologia da informação e trabalho. São Paulo: Cortez,
2011.

16
GLOSSÁRIO
Política: o termo política é derivado do grego antigo e se refere a todos os procedimentos
relativos à pólis, ou à cidade-estado. Assim, pode se referir tanto a Estado, quanto a sociedade,
comunidade e definições que se referem à vida humana. Segundo a autora Hannah Arendt,
filósofa alemã (1906-1975), política “trata-se da convivência entre diferentes”, pois a política
“baseia-se na pluralidade dos homens”; assim, se a pluralidade implica na coexistência de
diferenças, a igualdade a ser alcançada através desse exercício de interesses, quase sempre
conflitantes, é a liberdade, e não a justiça, pois a liberdade distingue “o convívio dos homens
na pólis de todas as outras formas de convívio humano bem conhecidas pelos gregos”.

Ideologia: ideologia no pensamento Marxista (materialismo dialético) é um conjunto de


proposições elaborado, na sociedade burguesa, com a finalidade de fazer aparentar os
interesses da classe dominante com o interesse coletivo, construindo uma hegemonia
daquela classe. A manutenção da ordem social requer dessa maneira menor uso da
violência através de força explícita. Assim, a ideologia torna-se um dos instrumentos da
reprodução do status quo e da própria sociedade.

CBCISS: Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviço Social. Por meio da


publicação do registro no Diário Oficial de 22/8/1957, o CBCISS passou a ter existência
jurídico-administrativa. Ao longo dos seus sessenta anos, o CBCISS vem desenvolvendo
um trabalho em defesa dos Direitos Humanos, contra a desigualdade e exclusão social e
na construção da cidadania e preservação do meio ambiente.

Filantropia: por filantropia entende-se a dedicação, generosidade para com o próximo;


ação ou prática de contribuir financeira, material ou moralmente (ou por meio da prestação
de algum serviço) para o bem estar alheio.

Caridade: na concepção endogenista apresentada por Alejandra Pastonini, a autora destaca


as ações de caridade como precursoras do Serviço Social como profissão. Entende-se
por caridade a ação de fazer o bem a quem necessita; apoio aos necessitados; ajuda ou
doação em favor de pessoas necessitadas.
17
GABARITO
Questão 1

Resposta: Alternativa A.

Questão 2

Resposta: Alternativa B.

Questão 3

Resposta: Alternativa B.

Questão 4

Resposta: Alternativa C.

Questão 5

Resposta: Alternativa D.

Questão 6

Resposta: O aluno deverá apresentar a resposta de acordo com o seu entendimento do


texto. No entanto, Paulo Netto ressalta que as politicas sociais não podem ser pensadas
unicamente de acordo com a vertente econômica, muito menos analisada exclusivamente
“como mecanismos políticos, mas sim como um produto da articulação de ambos os
aspectos”. O autor entende as politicas como “imbricada” e desta forma, responsável na
“socialização dos custos reprodução da força de trabalho”.

Questão 7

Resposta: Segundo a autora este vinculo deriva-se do lugar que o Serviço Social ocupa na
divisão sociotécnica do trabalho no inicio de uma sociedade capitalista na fase monopolista.
(p.69-70)
18
GABARITO
Questão 8

Resposta: A concepção que se tenha do estado e a ênfase dada às diferentes funções que
elas cumprem na sociedade.

Questão 9

Resposta: As políticas sociais operam como um colchão amortecedor dos conflitos sociais
derivados das condições do processo de reprodução capitalista. Na formulação dessas
políticas, técnicos e profissionais são encarregados da formulação e da execução das
políticas sociais, legitimando o processo imposto pelo sistema capitalista.

Questão 10

Resposta: Na primeira tese (endogenista) o profissional de serviço social é concebido


como um “mensageiro da ideologia do trabalho” (p. 77) ou seja, como aquele profissional
responsável pela administração, racionalização e redistribuição dos poucos recursos
destinados a execução das politicas sociais que se destinam em amenizar os efeitos da
exploração capitalista sobre os trabalhadores, sem no entanto, levar em consideração as
questões desta exploração.

Na segunda tese, o assistente social é concebido como aquele que “assume um papel
de executor terminal de politicas sociais” (p.77). Segundo a autora, o assistente social
“se legitima como ator através do desempenho da função social, que, mesmo que real,
se apresenta como função aparente que encobre as outras duas funções: a econômica
e a politica”.

19