Você está na página 1de 64

BIOLOGIA

PRÉ-VESTIBULAR
LIVRO DO PROFESSOR

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
© 2006-2008 – IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do
detentor dos direitos autorais.

I229 IESDE Brasil S.A. / Pré-vestibular / IESDE Brasil S.A. —


Curitiba : IESDE Brasil S.A., 2008. [Livro do Professor]
764 p.

ISBN: 978-85-387-0578-9

1. Pré-vestibular. 2. Educação. 3. Estudo e Ensino. I. Título.

CDD 370.71

Disciplinas Autores
Língua Portuguesa Francis Madeira da S. Sales
Márcio F. Santiago Calixto
Rita de Fátima Bezerra
Literatura Fábio D’Ávila
Danton Pedro dos Santos
Matemática Feres Fares
Haroldo Costa Silva Filho
Jayme Andrade Neto
Renato Caldas Madeira
Rodrigo Piracicaba Costa
Física Cleber Ribeiro
Marco Antonio Noronha
Vitor M. Saquette
Química Edson Costa P. da Cruz
Fernanda Barbosa
Biologia Fernando Pimentel
Hélio Apostolo
Rogério Fernandes
História Jefferson dos Santos da Silva
Marcelo Piccinini
Rafael F. de Menezes
Rogério de Sousa Gonçalves
Vanessa Silva
Geografia Duarte A. R. Vieira
Enilson F. Venâncio
Felipe Silveira de Souza
Fernando Mousquer

Projeto e
Produção
Desenvolvimento Pedagógico

Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Bioquímica
A biodiversidade terrestre é formada, basica-
mente, por dois padrões celulares: as células proca-
rióticas e as eucarióticas.
A diferença básica é a presença de envoltório
nuclear. O cromossomo procariótico encontra-se
A diversidade biológica encontrada na natu- em contato direto com o protoplasma. A região em
reza deve-se, antes de tudo, à variedade celular. Os que esse material genético se encontra é chamada
diversos seres vivos são formados por células que de nucleoide. As células eucarióticas possuem um
evoluíram ao longo da existência, assim como o fun- núcleo verdadeiro, com um complexo envoltório
cionamento celular do ser vivo depende de reações nuclear. Além disso, as células procarióticas não
químicas. Essas reações, principalmente da matéria possuem nenhuma estrutura membranosa como, por
orgânica, fundamentam a própria essência da vida. exemplo, o retículo endoplasmático, golgiossomo,
Neste módulo veremos, inicialmente, as dife- mitocôndria etc.
renças existentes entre as células formadoras dos
seres unicelulares e pluricelulares, bem como entre
as células de origem animal e vegetal.
Diferença entre
Também daremos início ao estudo bioquímico, célula vegetal e animal
pois o funcionamento celular é baseado em estru-
turas químicas que reagem entre si e com o meio As células eucariotas, ao contrário das pro-
externo a célula. cariotas, apresentam uma grande diversidade de
estruturas relacionadas ao metabolismo celular. Po-
rém, em se tratando de células vegetais e animais,
Características celulares observamos que, devido a diferenças metabólicas,
há ocorrência ou ausência de estruturas. A presença
de membrana celulósica e cloroplastos são exemplos
Diferença entre de estruturas tipicamente vegetais, ao passo que
lisossomos e centríolos caracterizam células animais.
procariotas e eucariotas Observe a tabela a seguir:
Quando estudamos o vasto universo vivo, ob- Estruturas Animal Vegetal
servamos uma certa semelhança entre as diversas
formas existentes no que diz respeito à estrutura Membrana plasmática existente existente
básica. Parede celular inexistente existente
A evolução fez com que os primitivos seres,
oriundos de uma imensa sopa de elementos quími- Membrana nuclear existente existente
cos, adquirissem formas cada vez mais complexas. Mitocôndria existente existente
Essa imensa sopa, por meio de conglomerados
Cloroplasto inexistente existente
orgânicos, deu origem à base de todas as criaturas
vivas: a célula. Ret. endoplasmático existente existente
Essa estrutura orienta e produz as mais dife- Ribossomo existente existente
rentes reações fisiológicas e morfológicas dos seres
vivos, sendo considerada a unidade morfofisiológica Lisossomo existente inexistente
do ser vivo. Centríolo existente inexistente
Por meio de inúmeros métodos de pesquisa,
como a microscopia óptica e eletrônica, fracionamen- Vacúolo pequenos grandes
EM_V_BIO_001

tos e imunoensaios, é possível, atualmente, desven- Cromatina existente existente


dar os inúmeros mistérios do mundo celular.

1
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Está claro que a maioria das estruturas celulares A água é formada por dois átomos de hidrogênio
são comuns aos dois tipos básicos de células. As es- e um átomo de oxigênio, possuindo uma disposição
truturas típicas estão relacionadas, fundamentalmen- espacial não-linear.
te, à ação metabólica desempenhada pela célula. Essa disposição espacial permite a ocorrência
Observamos que uma célula vegetal não possui de uma zona positiva e uma zona negativa, confe-
lisossomos. Isso ocorre devido ao fato da célula vegetal rindo polaridade à molécula. Por isso, a molécula de
não fazer digestão intracelular: produz, por meio do pro- água denomina-se molécula polar.
cesso fotossintético, os nutrientes prontos para serem A polaridade da água permite ligações entre vá-
utilizados, não necessitando transformar o alimento. rias moléculas na forma de pontes de hidrogênio.
Outra grande diferença entre a célula animal As pontes de hidrogênio são interações fortes
e a vegetal é a existência de plastos e cloroplastos entre moléculas que podem ser desfeitas mediante
somente em células vegetais. Estes são responsáveis certas condições. Porém, quando uma ponte se des-
pela atividade fotossintética e armazenamento de faz outra é montada, o que confere à água a união
pigmentos e produtos nutricionais. entre suas moléculas de forma muito forte. Por isso,
A seguir, podemos observar as estruturas carac- nas condições normais de temperatura e pressão, a
terísticas das duas células básicas: animal e vegetal. água se mantém no estado fluído.
Célula animal IESDE Brasil S.A.

mitocôndria

complexo O
de Golgi

H H

+ +

núcleo
R. E.
Essa forte força de atração entre as suas molé-
centríolo mitocôndria
culas é denominada de coesão.
microtúbulos
As moléculas de água têm a tendência de se
unir a outras moléculas polares. A atração entre as
moléculas de água e outras substâncias polares é
denominada de adesão.
Porém, quando as moléculas de água são colo-
plastídeo cadas junto às moléculas apolares, essa adesão não
vacúolo ocorre. Esse fato é que impede a molécula de água
dictiossomo de se unir à gordura, que é apolar.
membrana parede celulósica
O poder de adesão da água é devido à sua
Célula vegetal polaridade. Permite que moléculas de determina-
das substâncias polares, quando em contato com
a água, tenham a tendência de serem envolvidas
Composição química pelas moléculas de água, separando-se. É o que
acontece quando a molécula de água entra em
dos seres vivos contato com solutos.
As substâncias que conseguem se dissolver na
Todos os seres vivos são constituídos de com-
água são chamadas hidrofílicas e as que não pos-
postos orgânicos e inorgânicos. A necessidade
suem essa propriedade denominam-se hidrofóbicas
desses compostos varia entre as várias espécies de
(são apolares).
seres vivos, e dentro do próprio ser, dependendo do
tecido e órgão estudados. O volume de água dentro do ser vivo varia entre
60 a mais de 70%, sendo que a idade, a atividade do
tecido e a espécie estudada são fatores que influem
Água nessa variação.
EM_V_BIO_001

A água apresenta diversas funções, das quais


A água é o mais abundante composto presente
destacamos:
nos seres vivos e fonte da existência da vida.
2
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Solvente universal – a maioria dos compos-
Mineral Funções
tos orgânicos e inorgânicos encontrados nos
seres são dissolvidos por ela. Participa da formação da hemoglobina, da
Cobre melanina e de enzimas respiratórias.
•• Meio de transporte – como a maioria das
substâncias são solubilizadas por ela, fun-
ciona como o principal meio de transporte Age junto com o sódio e forma o ácido
Cloro
intracelular. clorídrico estomacal.

•• Reações químicas – a água participa da sín- Flúor Participa do fortalecimento de ossos e dentes.
tese e quebra de substâncias orgânicas por
mecanismos de desidratação e de hidrólise.
•• Controle de temperatura – como a água Carboidratos
possui calor específico alto, tem a capaci-
dade de absorver calor. Com isso, participa São formados por Carbono, Hidrogênio e Oxi-
ativamente no controle de temperatura, seja gênio.
intracelular ou corpórea.
São utilizados como fontes de energia pelos
organismos vivos, existindo também carboidratos
Sais minerais com função estrutural.
Os carboidratos são conhecidos também como
Os sais minerais apresentam uma grande glicídios, açúcares ou hidratos de carbono.
diversificação nos seres vivos. As concentrações São divididos em:
iônicas, bem como o estado encontrado (dissolvido •• Monossacarídeos – são os mais simples. Pos-
ou imobilizado), irá depender da necessidade do suem de 3 a 7 carbonos e apresentam fórmula
organismo. A tabela abaixo demonstra alguns íons molecular CH2O.
e suas respectivas funções.
Nos organismos, os mais comuns são aqueles
Mineral Funções formados por 5 a 6 carbonos denominados
respectivamente de pentoses e hexoses.
Formação dos ossos e dentes; coagulação
Cálcio sanguínea, funcionamento do Sistema Ner- Os principais são:
voso e Muscular. Ribose e Desoxirribose (5 carbonos) – cons-
tituintes dos ácidos nucleicos.
Participa do equilíbrio dos líquidos do corpo,
Sódio no funcionamento dos nervos e das mem- Glicose, Frutose e Galactose (6 carbonos)
branas da célula. – utilizados fundamentalmente como fontes
de energia.
Age com o sódio no equilíbrio dos líquidos
Potássio do corpo e no funcionamento dos nervos e
das membranas da célula.
Fundamental para a respiração celular e
Ferro enzimas respiratórias, participando na cons-
tituição da hemoglobina. As hexoses não são encontradas livres na
Armazenamento e transferência de energia; natureza, mas sob a forma combinada de dissa-
Fósforo carídeos.
componente dos ácidos nucleicos.

Participa da constituição da clorofila, ajuda


no funcionamento dos nervos e músculos, Estrutura molecular da glicose
Magné-
bem como na formação dos ossos. Parti- CH2OH
sio
cipa de reações enzimáticas junto com as
O
vitaminas.
OH
Faz parte da formação dos hormônios tireoi-
EM_V_BIO_001

HO OH
Iodo deanos, controlando a taxa de oxidação e
de crescimento. OH

3
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Oligossacarídeos – formados pela união de 2 mais importantes são a celulose (estrutu-
a 12 monossacarídeos. Os mais importantes ral), amido (reserva vegetal) e glicogênio
são os dissacarídeos. (reserva animal).
•• Polissacarídeos – são formados por milhares Observando a tabela, veremos os mais impor-
de monossacarídeos, criando polímeros. Os tantes dissacarídeos e polissacarídeos.

Carboidrato Monossacarídeos formadores Onde encontramos

Dissacarídeos sacarose glicose + frutose vegetais

lactose glicose + galactose leite

maltose glicose + glicose vegetais

Polissacarídeos amido muitas moléculas de glicose vegetais - reserva energética

celulose muitas moléculas de glicose vegetais - parede celular

glicogênio muitas moléculas de glicose animais - reserva energética

revestimento - exoesqueleto dos insetos


quitina muitas moléculas de glicose
e fungos

Observe que a glicose é o monossacarídeo mais


abundante na natureza, sendo a celulose o carboi-
Lipídios
drato que mais encontramos pois, como vimos, não São compostos formados pela união de ácidos
existem monossacarídeos livres. graxos e um álcool.
A formação dos dissacarídeos ocorre por desi- São insolúveis em água, mas solúveis em alguns
dratação, enquanto a quebra em monossacarídeos, solventes orgânicos.
por hidrólise.
Os lipídios são divididos em:
HOCH2 HOCH2

O O
•• Carotenoides – são pigmentos de cor ver-
OH OH
melha ou amarela encontrados em células
HO
O
OH de alguns protistas e nos vegetais. Alguns
OH OH
animais conseguem converter os carotenoi-
Desidratação
H2O H2O des ingeridos em moléculas de vitamina A, ou
Hidrólise retinol, que participa da percepção visual.
HOCH2 HOCH2 •• Glicerídeos – são os óleos e as gorduras. A
O O diferença entre os dois encontra-se no ponto
OH OH de fusão. Enquanto os óleos são líquidos, as
HO H HO OH gorduras são sólidas. O álcool que participa
OH OH da montagem dos glicerídeos é o glicerol. É
o lipídio mais utilizado pelo organismo, pois
Glicogênio (fração) além de servir como reserva energética, os
HOCH2 HOCH2 HOCH2
animais os utilizam como isolante térmico.
O O O
OH
O
OH
O
OH
O OH - OH + HOOC - (CH2)n - CH3 CH2 - O - CO - (CH2)n - CH3 + H2O
HO
OH OH OH
CH - CO + HOOC - (CH2)n - CH3 CH2 - O - CO - (CH2)n - CH3 + H2O
HOCH2 HOCH2 HOCH2 CH2 HOCH2

O O O O O CH2 - CH + HOOC - (CH2)n - CH3 CH2 - O - CO - (CH2)n - CH3 + H2O


EM_V_BIO_001

OH OH OH OH OH
O O O O O
Glicerol Ácidos Triaciglicerol
OH OH OH OH OH graxos

4
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Fosfolipídios – são lipídios associados a um O colesterol é sintetizado pela maioria dos teci-
grupo fosfato. A membrana plasmática e as dos humanos, sendo a maior quantidade sintetizada
outras membranas celulares são formadas pelo fígado, intestino, córtex adrenal (glândulas
por duas camadas de fosfolipídios. suprarrenais) e gônadas.
É encontrado como componente das mem-

IESDE Brasil S.A.


branas celulares e é precursor dos ácidos biliares,
Fosfato
hormônios esteroides e vitamina D.
Uma das mais conhecidas ações do colesterol
Glicerol
é a formação das lipoproteínas.
As lipoproteínas mantêm os lipídios solúveis no
plasma formando também um mecanismo eficiente
de entrega de lipídios para os tecidos.
Cabeça
hidrofílica Porém, quando esse mecanismo de entrega é
Ácido insuficiente (por exemplo, quando um excesso de
graxo
gordura é ingerido), observamos um depósito gradual
de lipídios nos tecidos, principalmente nos vasos
Caudas
sanguíneos, o que provoca um estreitamento da luz
hidrofóbicas desses vasos, fenômeno conhecido como aterosclero-
se que, por sua vez, pode provocar arteriosclerose.

•• Cerídeos – as ceras são lipídios semelhan-


tes aos glicerídeos, porém possuem o álcool Proteínas
constituído por cadeias mais longas de car-
bono em sua cadeia, o que torna os cerídeos As proteínas, segundo a teoria materialista da
altamente insolúveis em água. origem da vida, teriam sido as primeiras formas orgâ-
nicas complexas. As estruturas celulares dependem
Isso os torna úteis para animais e vegetais direta ou indiretamente das formações proteicas. Elas
como impermeabilizantes, impedindo, por são a base estrutural da vida.
exemplo, a perda de água pelas folhas e Neste módulo, abordaremos a importância das
servindo, também, para a confecção de mo- proteínas na formação das estruturas celulares e a
radias, como no caso das abelhas. sua contribuição nas reações químicas sob a forma
•• Esteroides ou esterídeos – são lipídios com de enzimas.
constituição diferente dos anteriores, onde o São macromoléculas formadas pelo encadea-
álcool é cíclico. mento de unidades de aminoácidos.
O colesterol é o esteroide mais conhecido e, Um aminoácido é um ácido orgânico no qual
junto com os fosfoglicerídeos, forma um dos um carbono denominado de alfa está ligado a um
mais importantes componentes das membra- grupamento carboxílico (-COOH ), a um grupo amina
nas celulares de animais. Esse tipo de lipídio (-NH2) e a um radical que irá variar dependendo do
também é importante na fabricação dos hor- aminoácido.
mônios sexuais masculinos e femininos. A ligação entre eles denomina-se peptídica,
ocorrendo após a liberação de água (desidratação)
Molécula de colesterol
entre um grupo amina de um aminoácido e o grupo
CH3
carboxila de outro.
CH3
Observe:
CH (CH2)3 CH
CH3 As proteínas apresentam quatro níveis estru-
CH3 turais, que são:
CH3 •• Estrutura primária – é a sequência linear de
aminoácidos. Essa estrutura é importante
para a função que a proteína irá desempenhar,
pois qualquer alteração nessa sequência pro-
HO vocará uma mudança completa na proteína.
EM_V_BIO_001

5
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Estrutura secundária – a sequência de A união de aminoácidos cria moléculas generi-
aminoácidos normalmente não é retilínea, e camente denominadas de peptídeos. À medida que
sim helicoidal, provocada pela atração dos esses peptídeos aumentam, passam a se denominar
próprios aminoácidos. Essa configuração polipeptídeos. As proteínas são, na realidade, poli-
helicoidal é a que denominamos de estrutura peptídeos.
secundária. Os aminoácidos podem ser considerados como
•• Estrutura terciária – a estrutura secundá- essenciais quando o organismo não consegue sin-
ria costuma provocar dobras entre si, o que tetizar e, por isso, precisam estar na alimentação, e
adquire um aspecto tridimensional, caracte- não-essenciais quando podem ser sintetizados.
rizando a estrutura terciária. Existem 20 aminoácidos que, combinados, for-
mam as mais variadas proteínas.
A

IESDE Brasil S.A.


NH2 COOH
Nome dos Aminoácidos Sigla Classificação
COOH Glicina Gli não-essencial
NH2
COOH
Alanina Ala não-essencial

NH2 Valina Val essencial


NH2 COOH
Leucina Leu essencial
B C D
Isoleucina lle essencial
Exemplos de estruturas terciárias das proteínas.
A – exemplo de proteína fibrosa. Serina Ser não-essencial
B, C e D – exemplos de proteínas globulares. Treonina Ter essencial
Tirosina Tir essencial
•• Estrutura quaternária – várias proteínas são
formadas por cadeias simples de aminoácidos. Fenilanina Fen essencial
Porém, algumas dessas cadeias (denominadas Triptofano Tri essencial
de cadeias polipeptídicas) juntam-se para
Aspartato Asp não-essencial
desempenhar alguma função. Quando isso
ocorre, observa-se o aparecimento de uma Glutamato Glu não-essencial
proteína com configuração espacial complexa, Lisina Lis essencial
que recebe o nome de estrutura quaternária,
pois agora não existem várias cadeias polipep- Arginina Arg não-essencial
tídicas, mas uma única proteína. Histidina His essencial
O exemplo mais comum é a hemoglobina, que Aspargina Asn não-essencial
é formada por quatro cadeias polipeptídicas
de dois tipos diferentes, ligadas a um grupo Glutamina Gln não-essencial
ferroso (heme). Cisteína Cis não-essencial
Hemoglobina Metionina Met essencial
IESDE Brasil S.A.

Grupo Heme Prolina Pro não-essencial

As proteínas necessitam de condições físico-


-químicas mais ou menos estáveis para desem-
penharem bem as suas funções. Alterações como
temperatura, acidez e concentração de sais podem
provocar mudanças na configuração espacial da pro-
teína, o que a impediria de funcionar. Essa mudança
na constituição espacial denomina-se desnaturação
proteica.
As proteínas possuem como função a estrutu-
EM_V_BIO_001

ração do organismo, funcionando como substância


Representação da hemoglobina. Estrutura quaternária. plástica, pois participam da montagem de células e
Duas cadeias . fibras constituindo o organismo.
Duas cadeias .
6
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Participam, também, da estruturação de hor- A temperatura, à medida que aumenta, favorece
mônios, como é o caso da insulina (hormônio que o acréscimo à velocidade da ação enzimática. Porém,
controla a glicemia), na formação dos anticorpos esse aumento tem um limite, pois não podemos es-
(proteínas especiais de defesa do organismo). quecer que a enzima é uma proteína e que tempera-
turas muito altas podem provocar a desnaturação, o
que impediria o funcionamento enzimático. Podemos
Enzimas citar o exemplo das enzimas humanas, em que a tem-
peratura ótima (temperatura na qual a velocidade da
Um grupo especial de proteínas – as enzimas –
reação é máxima) varia entre 35 e 40ºC. Ultrapassar
têm um papel fundamental no metabolismo orgânico.
ou reduzir a temperatura para além dessa faixa é
As enzimas são proteínas catalisadoras, ou considerado perigoso.
seja, aceleram as reações químicas sem que sofram
modificações. Isso significa dizer que uma enzima
pode ser utilizada repetidamente.
Possuem determinadas regiões, chamadas de
sítios ativos, que se ligam ao substrato (substância
em que a enzima atua) modificando-o para produzir
um ou mais produtos finais. Essa reação é normal-
mente reversível, o que confere à enzima o poder da
reversibilidade.
IESDE Brasil S.A.

Sem enzima

Energia
Energia de ativação
Com enzima sem a participação
de enzimas

Energia de ativação
com a participação de enzimas
O outro fator é o pH, onde cada enzima possui o
seu ponto ótimo, ou seja, maior velocidade de reação.
A B + C A + B C A maioria das enzimas trabalha numa faixa entre 6 a
Reagentes Produtos 8, porém existem exceções, como a pepsina (protease
Sequência da reação estomacal) que trabalha em um pH na faixa de 2.
Exemplo de ação enzimática. A enzima fornece a energia de
ativação para que a reação química ocorra. Ao término do pro-
cesso a enzima volta a ter a configuração inicial, retornando ao
início do processo.

As enzimas apresentam uma grande espe-


cificidade (são específicas) ao seu substrato de
ação, ou seja, para que uma enzima atue é neces-
sário que exista compatibili­dade entre o seu sítio
e o substrato. Chamamos essa especificidade de
mecanismo chave–fechadura. A figura a seguir
escla­rece melhor:
Produtos
IESDE Brasil S.A.

Sacarose
A B C D Encontramos enzimas que são proteínas sim-
Glicose
ples e outras que são conjugadas.
H2O
As simples atuam diretamente a partir da sua
Substrato Frutose própria constituição.
Sítios Enzima
As conjugadas necessitam da combinação de
Encaixe tipo outras substâncias, pois são formadas por uma parte
chave-fechadura
proteica e outra não-proteica. A primeira denomina-
Enzima sacarose se apoenzima e a segunda cofator. Se o cofator for
uma substância orgânica, passaremos a denominá-lo
Além do substrato, outros dois fatores que de coenzima, como é o caso das vitaminas. Se não, a
EM_V_BIO_001

influenciam a atividade enzimática são a tempe- nomenclatura permanece como cofator (normalmente
ratura e o pH. íons metálicos – Cu, Mg, Zn etc.).
7
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
A combinação da apoenzima (inativa) com Essa capacidade é denominada de replicação
a coenzima (inativa) gera a holoenzima, que é a ou autoduplicação do DNA e é considerada semicon-
enzima ativa. servativa, pois para cada molécula nova existe um
Às vezes as enzimas simples são produzidas filamento da molécula original.
na forma inativa, evitando-se problemas orgânicos, Tem como composição as bases A, T, C e G,
para serem ativadas em outro local. Nesse caso, formando pares A – T; C – G.
denominamos de zimogênio essa enzima na forma 0,29nm

IESDE Brasil S.A.


inativa.
Um exemplo clássico é o tripsinogênio, fabrica- AN
INA
GU
do no pâncreas e ativado no duodeno para a forma
tripsina. 0,30nm

INA
OS
Ácidos nucleicos CIT

Pa
0,29nm

ia

r
de

aa
54º

ca
52º

ca
a

de
ra
São macromoléculas essenciais aos organismos

ia
Pa
vivos, denominados de DNA ou ADN (ácido desoxir-
ribonucleico) e RNA ou ARN (ácido ribonucleico).
Essas macromoléculas são formadas pelo enca- 0,8nm
deamento de nucleotídeos.
Os nucleotídeos são constituídos por uma base
nitrogenada, um carboidrato (do tipo pentose) e uma RNA
molécula de ácido fosfórico.
A estruturação da molécula é semelhante à
•• Bases Nitrogenadas: são do tipo pirimídicas
do DNA, quanto ao encadeamento de nucleotídeos.
(com um anel heterocíclico) ou púricas ( com
Porém, difere quanto à forma espacial, visto que a
dois anéis). As pirimídicas são a Timina (T),
molécula é formada apenas por uma cadeia e tem
a Citosina (C) e a Uracila (U). As púricas são
a Timina substituída pela Uracila e a desoxirribose
a Adenina (A) e a Guanina (G).
por ribose.
•• Carboidratos: são as pentoses ribose e a Consequentemente, não existe a formação de
desoxirribose. pares entre as bases conforme observamos na molé-
cula de DNA, mas isso não significa que a molécula
DNA adquira forma puramente linear, pois é capaz de
formar alças e adquirir forma helicoidal semelhante
ao DNA. É importante para determinadas funções
Possui uma forma espacial formada por duas
biológicas.
cadeias de nucleotídeos ligadas por pontes de hi-
drogênio em forma helicoidal. Essa configuração Existem três classes principais de RNA: RNAm
foi proposta em 1953 por Watson e Crick, o que (mensageiro); o RNAt (transportador) e o RNAr
explicava a regularidade da composição das bases, (ribossômico).
suas propriedades biológicas e, especialmente, sua Todos participam ativamente da síntese de
capacidade de duplicação. proteínas, em que o RNAm leva a informação gené-
tica; o RNAt identifica e transporta as moléculas de
IESDE Brasil S.A.

aminoácidos e o RNAr participa da montagem dos


ribossomos.
Voltaremos a discutir o funcionamento do DNA
Pares de bases
(vista lateral) e do RNA com mais detalhes quando falarmos da
0,28nm síntese de proteínas.
enina Sulco
É importante salientarmos que o DNA consti-
Ad menor
0,30nm tui o depósito fundamental da informação genética,
i na Sulco
transferindo-a para o RNA que irá, por meio da sua
Tim maior sequência de nucleotídeos, determinar a sequência
Pa
ia

51º
de

r
a

50º
de aminoácidos da proteína.
ca

EM_V_BIO_001
ca
a

de
a r
Pa

ia

1,11nm

8
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Essa transferência do DNA para o RNA deno- •• B2 – Riboflavina – é importante no desenvol-
minamos de transcrição e do RNA para a síntese de vimento orgânico. Sua deficiência provoca a
proteína de tradução. queilose (rachaduras nos lábios), glossite
(inflamação da língua) e estomatite (lesões
transcrição tradução
DNA RNA Proteína na mucosa bucal). Encontrada na soja, frutos,
leite etc.

Vimos que os ácidos nucleicos são formados por •• B6 – Piridoxina – participa da composição
nucleotídeos, que, por sua vez, são formados por uma química de enzimas. Sua carência provoca
base, um CH e um fosfato. neurites e dermatites. Suas fontes são as
mesmas das vitaminas anteriores.
Quando combinamos uma base com o carboi-
drato sem o fosfato formamos uma unidade denomi- •• PP – Nicotinamida ou Niacina – conhecida
nada de nucleosídeo. como “preventiva da pelagra” ou “doença dos
Podemos citar como exemplo de nucleosídeo três dês”. Consiste em lesões das mucosas
a combinação da adenina com a ribose, que forma (provocando diarreias), dermatites e uma
a adenosina. Quando a denosina combina-se com neurite grave do Sistema Nervoso Central,
um fosfato, forma a adenosina monofosfato (AMP), levando à demência. Essa vitamina é um
com dois, a adenosina difosfato (ADP) e, com três, cofator das enzimas oxidantes do processo
a adenosina trifosfato (ATP). Todas as três combi- respiratório celular (desidrogenases).
nações são denominadas de nucleotídeos, porém •• B12 – Distinguimos duas vitaminas B12 – hi-
não participam da montagem dos ácidos, mas do droxicobalamina, de ação antineurítica e
armazenamento e transferência de energia química, a cianocobalamina, de efeito antianêmico.
extremamente importante para as reações químicas Ambas possuem cobalto e são encontradas
celulares. no fígado, rins e outros produtos de origem
animal.
Vitaminas •• Vitamina C – ácido ascórbico – encontrada
em frutos cítricos, tem como função principal
São substâncias orgânicas essenciais, obtidas a a integridade das mucosas e a estimulação
partir da alimentação, sendo que o organismo não é da produção de anticorpos. Sua carência
capaz de sintetizá-las. As vitaminas, na sua maioria, provoca o escorbuto que se caracteriza por
funcionam como cofatores enzimáticos. Algumas são quadros hemorrágicos gengivais, digestivos
hidrossolúveis (Complexo B, C) e outras lipossolúveis e articulares, além da perda da resistência
(A, D, E e K). orgânica.
Abaixo, um resumo das principais vitaminas e •• Vitamina D – são duas: calciferol ou D2 e
suas funções: 7-deidrocolesterol ativado ou D3. Ambas têm
•• Vitamina A – quimicamente denominada de função antirraquítica, pois são utilizadas na
axeroftal ou retinol. É encontrada sob a for- absorção do cálcio no intestino e na fixação
ma de provitamina A ou caroteno em vegetais nos ossos e nos dentes. Encontradas prin-
amarelos. Atua na regeneração de epitélios cipalmente na gema do ovo e nos produtos
e formação da rodopsina ou púrpura visual, de laticínio. É importante ressaltar que na
produzida na retina. Sua carência provoca a natureza encontramos as duas sob a forma
cegueira noturna ou hemeralopia (dificulda- precursora denominada provitamina. Distin-
de de visão em ambientes pouco iluminados) guimos, então, o ergosterol ou provitamina
e a xeroftalmia (ressecamento da córnea). D2, de origem vegetal, e 7-deidrocolesterol
ou provitamina D3, de origem animal. A
•• Complexo B – formado por uma série de conversão de provitamina D para vitamina
vitaminas, obtidas de fontes comuns, como D só se faz na pele, sob a forma dos raios
vegetais folhosos e leveduras, desempenhan- ultravioletas.
do funções afins, como antineuríticas.
•• Vitamina K – Filoquinona – é a anti-hemor-
•• B1 – Aneurina ou Tiamina – é a antiberi- rágica. Participa da síntese de protrombina,
bérica, pois evita o beribéri, que é uma proconvertina (fator VII) e fator Cristmas
polineurite generalizada. Encontrada na
EM_V_BIO_001

(fator IX). É encontrada em vegetais folhosos


cutícula de arroz, tomate, cenoura, lêvedo e alho. Essa vitamina é sintetizada pelas bac-
de cerveja etc. térias intestinais (microbiota intestinal).
9
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Vitamina E – tocoferol – Sua deficiência cau- 3. (UFMG-2004) Segundo estudo feito na Etiópia, crianças que
sa problemas de esterilidade, desenvolvimen- comiam alimentos preparados em panelas de ferro apresen-
to e lesões musculares. É considerada básica taram uma redução da taxa de anemia de 55 para 13%.
no processo de fecundidade. É encontrada em
Essa redução pode ser explicada pelo fato de que o ferro:
folhas verdes, ovos, leite, fígado etc.
a) aquecido ativa vitaminas do complexo B presentes
nos alimentos, prevenindo a anemia.
b) contido nos alimentos se transforma facilmente du-
1. (PUCRS-2004) Recentes descobertas sobre Marte, feitas rante o cozimento e é absorvido pelo organismo.
pela NASA, sugerem que o planeta vermelho pode ter tido c) oriundo das panelas modifica o sabor dos alimen-
vida no passado. Essa hipótese está baseada em indícios: tos, aumentando o apetite das crianças.
a) da existência de esporos no subsolo marciano. d) das panelas é misturado aos alimentos e absorvido
b) da presença de uma grande quantidade de oxigê- pelo organismo.
nio em sua atmosfera.
`` Solução: D
c) de marcas deixadas na areia por seres vivos.
O ferro é um mineral importante na produção do radical
d) da existência de água líquida no passado. heme, que faz parte da hemoglobina (pigmento respon-
sável pelo transporte de oxigênio) que está presente nas
e) de sinais de rádio oriundos do planeta.
hemácias. Ao ser liberado pelas panelas e absorvido pelo
`` Solução: D organismo por meio do alimento, esse ferro é transferido
para a formação das hemácias e consequente diminuição
A ciência não reconhece a existência de vida se não hou- da anemia (deficiência de hemácias).
ver água. Todos os princípios biológicos que admitimos
têm como base a presença da água.
2. (UFPE-96) Na(s) questão(ões) a seguir, escreva nos
parênteses a letra V se a afirmativa for verdadeira ou
F se for falsa.
Os sais minerais existem nos seres vivos de forma 4. Existe um mar denominado Mar Morto. Sabe-se que
imobilizada ou dissociados em íons. Pequenas variações esse mar tem alta salinidade. Em que região encontra-
nas porcentagens de íons podem modificar profundamente -se o Mar Morto? Fisicamente, por que o fenômeno
a permeabilidade, irritabilidade e viscosidade da célula. acontece?
Analise as propostas apresentadas.
(( ) Cálcio (Ca++) é necessário para a ação de certas en- `` Solução:
zimas em importantes processos fisiológicos. O Mar Morto fica no Oriente Médio, entre Israel,
Cisjordânia e Jordânia.
(( ) Ferro (Fe++), presente na hemoglobina, faz parte de
pigmentos importantes na respiração (citocromos). A salinidade aumenta a densidade da água. Assim,
para um mesmo empuxo, o volume imerso é menor,
(( ) Fosfato (PO4– – ) é o principal cátion extra e intra- o que faz com que corpos flutuantes tenham uma
celular. parte emersa proporcionalmente maior do que em
(( ) Cloreto (Cl–­ ) importante cátion presente tanto na outros mares ou oceanos.
hemoglobina quanto na clorofila.
`` Solução: 5. Qual é o alimento mais rico em calorias?

1.ª afirmativa: Verdadeira. O Cálcio funciona como ca- a) Fígado de boi.


talisador de várias reações químicas e em determinadas b) Agrião.
enzimas como cofator.
c) Macarrão.
2.ª afirmativa: Verdadeira – O ferro está presente em
cadeias transportadoras de elétrons, como é o caso dos d) Sardinha.
citocromos. e) Feijão.
3.ª afirmativa: Falsa – O principal cátion extracelular é
`` Solução: C
EM_V_BIO_001

o sódio e o principal cátion intracelular é o sódio. Além


disso, cátions têm carga positiva e não negativa. A letra A (fígado de boi) é um alimento rico em ferro,
4.ª afirmativa: Falsa. O cátion é positivo e não negativo. vitaminas do complexo B e proteínas.
10
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
A letra B (agrião), sendo um vegetal, é rico em fibras e
vitaminas do complexo B.
A letra D (sardinha) é um alimento rico em proteínas.
A letra E (feijão) apresenta também carboidratos, porém
em menor concentração do que o macarrão (letra C) que
8. Uma fábrica de doces resolveu inventar um doce que
é um alimento rico em amido e, desse modo, muito mais
consistia em juntar uma molécula de carboidrato e
energético (rico em calorias).
uma de lipídio. Como a fábrica possuía 5 carboi-
6. O colesterol tem sido considerado um vilão nos últimos dratos e 3 lipídios à sua disposição, quantos doces
tempos, uma vez que as doenças cardiovasculares estão diferentes pôde formar?
associadas a altos níveis desse composto no sangue. No
entanto, o colesterol desempenha importantes papéis `` Solução:
no organismo.
Como em cada doce só pode entrar um carboidrato
Analise os itens a seguir: e um lipídio e existem 5 carboidratos e 3 lipídios à
I. O colesterol é importante para a integridade da disposição, teremos combinação de 5 um a um e
membrana celular. combinação de 3 um a um. Logo, teremos 15 com-
binações possíveis.
II. O colesterol participa da síntese dos hormônios es-
teroides.
9. Segundo pesquisas da UFC, a cada ano 800 toneladas
III. O colesterol participa da síntese dos sais biliares. de carne de cabeça de lagosta não são aproveitadas,
Da análise dos itens, é correto afirmar que: sendo lançadas ao mar. “O estudo sobre hidrólise enzi-
mática de desperdício de lagosta”, título do pesquisador
a) somente I é verdadeiro.
Gustavo Vieira, objetiva o uso de material de baixo custo
b) somente II é verdadeiro. para enriquecer a alimentação de populações carentes.
c) somente III é verdadeiro. O processo consiste na degradação de moléculas orgâ-
nicas complexas em simples por meio de um catalisador
d) somente I e II são verdadeiros. e na posterior liofilização. O pó resultante é de alto teor
e) I, II e III são verdadeiros. nutritivo, com baixa umidade e resiste, em bom estado
de conservação, por longos períodos.
`` Solução: E (Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 27 ago. 1994.)
O colesterol é um esteroide que participa da composição Com base nos processos descritos no artigo anterior,
das membranas celulares dos animais. Além disso, é a assinale a opção correta.
base química dos hormônios dos grupos dos esteroides
a) As moléculas orgânicas simples obtidas são glicerí-
e é integrante dos sais biliares, até porque o fígado é o
deos que são utilizados pelo organismo com função
responsável pela síntese de colesterol.
reguladora.
7. A energia que usamos para realizar os movimentos pro-
b) As moléculas orgânicas complexas empregadas
vém da degradação dos alimentos que ingerimos. Entre
são proteínas que, ao serem digeridas em amino-
os nutrientes que ingerimos, indique o mais utilizado na
ácidos, são utilizadas pelo organismo com função
produção desta energia.
estrutural.
a) Proteína.
c) O catalisador do processo é uma enzima capaz de
b) Carboidrato. degradar proteínas em monossacarídeos essenciais
c) Lipídio. à liberação de energia para as atividades orgânicas.

d) Sais minerais. d) A hidrólise enzimática de moléculas orgânicas


complexas é realizada por catalisador inorgânico
e) Água. em presença de água.
`` Solução: B e) O alto teor nutritivo do produto é devido ao fato
Todos os alimentos são capazes de gerar energia por de as moléculas orgânicas simples obtidas serem
meio dos processos respiratórios. Porém, o alimento mais sais minerais indispensáveis ao desenvolvimento
utilizado pelo organismo para gerar energia é o carboi- orgânico.
EM_V_BIO_001

drato, pois devido ao teor de oxigênio nesta molécula há


`` Solução: B
facilitação do processo de oxidação.

11
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
A digestão proteica dos alimentos degrada as proteínas
em aminoácidos, que são absorvidos pelo organismo
e utilizados na montagem de suas próprias proteínas.
Portanto, é um alimento plástico (estrutural).
10. Analise a seguinte experiência:
11. Na África existe uma doença de caráter nutricional
PRIMEIRA ETAPA
denominada de kwashiorkor. Caracteriza-se pela
Procedimento: desnutrição do primeiro filho em virtude do nasci-
mento do segundo, o que obriga a mãe a desmamar
Em dois tubos de ensaio, numerados como I e II,
o primeiro.
acrescenta-se:
Por que essa doença é predominante na África?
TUBO I - água oxigenada + dióxido de manganês
TUBO II - água oxigenada + fígado `` Solução:

Resultado obtido: formação de borbulhas nos dois Após a fragmentação do continente africano em
tubos. vários países, guerras civis são constantes. Isso man-
tém a população em estado de profunda pobreza,
Conclusão: desprendimento de gás oxigênio proveniente dificultando melhores condições sociais.
da decomposição da água oxigenada devido ao dióxido
de manganês (Tubo I) e alguma substância liberada pelo
fígado (Tubo II).
SEGUNDA ETAPA
Procedimento: 1. (Unirio) Durante a evolução celular surgiram subdivi-
Adição de nova quantidade de água oxigenada nos dois sões membranosas originando organelas, tais como
tubos da primeira etapa dessa experiência. lisossomos e peroxissomos, nas quais um conjunto de
enzimas opera sem a interferência das demais reações
Resultado obtido: novo desprendimento de borbulhas
que ocorrem em outros compartimentos internos.
(gás oxigênio) nos dois tubos.
A célula, assim formada, constitui o corpo de:
Conclusão: o dióxido de manganês (Tubo I) e a substância
liberada pelo fígado (Tubo II) não foram consumidas nas a) arqueobactérias.
reações da primeira etapa da experiência. b) eubactérias.
Com base nesta experiência podemos concluir que c) cianobactérias.
o dióxido de manganês e a substância liberada pelo
fígado são: d) micoplasmas.

a) enzimas. e) eucariontes.

b) catalisadores. 2. (Unirio) Assinale a opção que contém as estruturas


presentes tanto em células vegetais quanto em células
c) ionizadores. animais.
d) substâncias orgânicas. a) membrana plasmática, parede celular e citoplasma.
e) substâncias inorgânicas. b) retículo endoplasmático, mitocôndrias e Complexo
de Golgi.
`` Solução: B
c) plastídeos, lisossomos e centríolos.
Os catalisadores, onde estão incluídas as enzimas, são
aceleradores das reações químicas, fornecendo a energia d) vacúolos, cariomembrana e lisossomos.
necessária para a realização da reações. e) cromossomos, cariomembrana e plastídeos.
A substância liberada pelo fígado é a catalase (uma 3. (PUCRS) O citoplasma celular é composto por organelas
enzima que decompõe o peróxido de hidrogênio (água dispersas numa solução aquosa denominada citosol. A
oxigenada) em água e oxigênio). água, portanto, tem um papel fundamental na célula.
Das funções que a água desempenha no citosol, qual
EM_V_BIO_001

NÃO está correta?

12
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
a) Participa no equilíbrio osmótico. c) resfriar a 0°C, durante 15 horas, que resultará em
morte de todos os tipos de vírus.
b) Catalisa reações químicas.
d) transformar o líquido em pasta, por centrifugação con-
c) Atua como solvente universal.
tínua e resfriada, para desnaturar proteínas tóxicas.
d) Participa de reações de hidrólise.
e) utilizar conservantes bactericidas e fungicidas, os
e) Participa no transporte de moléculas. quais não alteram o sabor.
4. (PUCRS) Recentes descobertas sobre Marte, feitas 8. (Fuvest) Está presente na célula bacteriana:
pela NASA, sugerem que o planeta vermelho pode
a) aparelho de Golgi.
ter tido vida no passado. Essa hipótese está baseada
em indícios: b) carioteca.
a) da existência de esporos no subsolo marciano. c) mitocôndria.
b) da presença de uma grande quantidade de oxigê- d) retículo endoplasmático.
nio em sua atmosfera.
e) ribossomo.
c) de marcas deixadas na areia por seres vivos.
9. (Fuvest) Os adubos inorgânicos industrializados, co-
d) da existência de água líquida no passado. nhecidos pela sigla NPK, contêm sais de três elementos
químicos: nitrogênio, fósforo e potássio. Qual das al-
e) de sinais de rádio oriundos do planeta.
ternativas indica as principais razões pelas quais esses
5. (Unesp) Os procariontes diferenciam-se dos eucariontes elementos são indispensáveis à vida de uma planta?
porque os primeiros, entre outras características:
a) Nitrogênio - é constituinte de ácidos nucleicos e
a) não possuem material genético. proteínas. Fósforo - é constituinte de ácidos nuclei-
b) possuem material genético como os eucariontes, cos e proteínas. Potássio - é constituinte de ácidos
mas são anucleados. nucleicos, glicídios e proteínas.

c) possuem núcleo, mas o material genético encontra- b) Nitrogênio - atua no equilíbrio osmótico e na per-
se disperso no citoplasma. meabilidade celular. Fósforo - é constituinte de áci-
dos nucleicos. Potássio - atua no equilíbrio osmóti-
d) possuem material genético disperso no núcleo, co e na permeabilidade celular.
mas não em estruturas organizadas denominadas
cromossomos. c) Nitrogênio - é constituinte de ácidos nucleicos e
proteínas. Fósforo - é constituinte de ácidos nu-
e) possuem núcleo e material genético organizado cleicos. Potássio - atua no equilíbrio osmótico e na
nos cromossomos. permeabilidade celular.
6. (UFMG) Entre os vários grupos de micro-organismos d) Nitrogênio - é constituinte de ácidos nucleicos,
existe um que é representado por seres unicelulares glicídios e proteínas. Fósforo - atua no equilíbrio
procariontes que podem ser utilizados na produção osmótico e na permeabilidade celular. Potássio - é
industrial de insulina humana. constituinte de proteínas.
Esse grupo é constituído por: e) Nitrogênio - é constituinte de glicídios. Fósforo - é cons-
a) bactérias. tituinte de ácidos nucleicos e proteínas. Potássio - atua
no equilíbrio osmótico e na permeabilidade celular.
b) bacteriófagos.
10. (Unesp) Considere um grupo de pessoas com carac-
c) fungos. terísticas homogêneas no que se refere à cor de pele.
d) protozoários. Assinale a alternativa, dentre as apresentadas, que
corresponde às pessoas desse grupo que têm maior
e) vírus.
chance de apresentar deficiência de vitamina D e que
7. (UFMG) A pasteurização, técnica de esterilização parcial estão mais sujeitas a fraturas ósseas:
de alimentos, como o leite e os sucos industrializados,
a) indivíduos que ingerem alimentos ricos em cálcio,
consiste em:
como ovos e derivados do leite, e que frequente-
a) aquecer a mais de 200°C, durante 15 minutos, para mente tomam sol.
destruir esporos e fungos.
EM_V_BIO_001

b) indivíduos que ingerem alimentos pobres em cálcio,


b) aquecer até 75°C e resfriar bruscamente, entre 0 e como ovos e derivados do leite, e que frequente-
2°C, visando eliminar bactérias patogênicas. mente tomam sol.
13
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
c) indivíduos que ingerem alimentos pobres em cálcio, c) a lactose se prende aos mesmos receptores celu-
como ovos e derivados do leite, e que raramente lares da insulina, aumentando a entrada de glicose
tomam sol. nas células.
d) indivíduos que ingerem alimentos ricos em cálcio, d) os diabéticos não metabolizam a lactose, aumen-
como frutas cítricas e arroz, e que raramente to- tando sua concentração sanguínea.
mam sol.
e) a lactose, após ser absorvida, estimula a liberação de
e) indivíduos que ingerem alimentos pobres em cál- glucagon, aumentando a taxa de glicose sanguínea.
cio, como frutas cítricas e arroz, e que raramente
14. (UFF) Os hormônios esteroides - substâncias de na-
tomam sol.
tureza lipídica - são secretados a partir de vesículas
11. (PUC Minas) Assinale o elemento que NÃO é um com- provenientes, diretamente, do:
ponente de uma célula eucariota heterótrofa:
a) retículo endoplasmático liso.
a) carioteca.
b) retículo de transição.
b) mitocôndria.
c) Complexo de Golgi.
c) cloroplasto.
d) retículo endoplasmático granular.
d) DNA.
e) peroxissomo.
e) RNA.
15. (PUC-Campinas) Estrutura lipoproteica, portanto sujeita
12. (Cesgranrio) “Pesquisador brasileiro desenvolve uma à ação danosa do oxigênio, está presente:
bactéria que permite produzir álcool a partir do soro do
a) somente na membrana plasmática.
leite e do bagaço da cana.”
b) somente nas membranas mitocondriais.
(Revista Ecologia, n. 10, dez. 1992.)
c) somente nas membranas plasmática e nuclear.
A produção do álcool pela bactéria ocorrerá graças a d) somente no retículo endoplasmático e na membra-
um processo de: na nuclear.
a) fermentação. e) em todo o sistema de membranas das células.
b) combustão. 16. (PUC-Campinas) Uma célula secretora apresenta, como
c) fotólise. organela mais desenvolvida, o retículo endoplasmático
liso. Pode-se concluir que esta célula produz:
d) oxidação eletrônica.
a) aminoácidos.
e) respiração aeróbia.
b) proteínas.
13. (Unirio) Inmetro: ovo diet não alerta que contém lac-
tose. c) muco.

“O rótulo de um determinado ovo de Páscoa diet, além de d) glicoproteínas.


não informar sobre a presença de lactose, afirmava que e) lipídios.
o produto não continha açúcar. Segundo o fabricante,
a lactose encontrada no ovo era proveniente do leite 17. (PUC-Campinas) As gorduras, para serem utilizadas
utilizado na confecção do chocolate e não adicionada no metabolismo energético, sofrem as transformações
aos ingredientes.” indicadas no esquema a seguir:

gorduras ácidos graxos + glicerol


(O Globo, 2003. Adaptado.)

acetil-coenzima A
A falta de informações precisas sobre a composição dos
alimentos pode trazer complicações à saúde e, neste A acetil-coenzima A, por sua vez:
caso, principalmente à dos diabéticos, pois:
a) sofre as reações da glicólise, convertendo-se em
a) a lactose, após ser absorvida pelo intestino, é utili- piruvato que se acumula nos músculos.
zada da mesma forma que a glicose.
b) sofre as reações do ciclo de Krebs e da cadeia
b) a concentração alta de lactose acabará fornecendo
EM_V_BIO_001

respiratória, convertendo-se em gás carbônico e


elevado teor de glicose no sangue. água.

14
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
c) transforma-se em ácido lático, que se acumula nos c) A deficiência do receptor, por origem genética ou
músculos, causando a fadiga muscular. dietética, eleva os níveis plasmáticos de LDL.
d) transforma-se em glicogênio, que fica armazenado d) Em uma dieta normal, a VLDL é secretada pelo fí-
nos músculos e no fígado. gado e convertida em IDL nos capilares dos tecidos
periféricos.
e) é transportada até os lisossomos onde é hidrolisada.
20. (Cesgranrio) “A margarina finlandesa que reduz o co-
18. (PUC Minas) Além dos lipídios como os triglicerídeos e o
lesterol chega ao mercado americano ano que vem.”
colesterol, outras moléculas tipicamente hidrofóbicas (com
baixa solubilidade em meio aquoso), como algumas drogas (Jornal do Brasil, jul. 1998.)
e toxinas, são normalmente transportadas na corrente
sanguínea, associadas a proteínas plasmáticas, o que “O uso de ALBUMINA está sob suspeita”
dificulta sua excreção renal. O fígado é responsável pela (O Globo, jul 1998.)
metabolização da maioria das drogas e, de modo geral, por
modificações que aumentam sua hidrossolubilidade. “LACTOSE não degradada gera dificuldades digestivas”
Assinale a afirmativa INCORRETA. (Imprensa brasileira, ago. 1998.)
a) Lipoproteínas são reabsorvidas do filtrado nos tú-
bulos renais. As substâncias em destaque nos artigos são,
respectivamente, de natureza:
b) Proteínas são normalmente retidas na filtração glo-
merular. a) lipídica, proteica e glicídica.

c) A vitamina A apresenta menor taxa de excreção re- b) lipídica, glicídica e proteica.


nal que a vitamina C. c) glicídica, orgânica e lipídica.
d) Patologias hepáticas podem levar a um efeito te- d) glicerídica, inorgânica e proteica.
rapêutico maior ou mais prolongado para algumas
e) glicerídica, proteica e inorgânica.
drogas hidrofóbicas.
21. (PUC Minas)
19. (PUC Minas) Lipoproteínas são proteínas transportado-
ras de lipídios na corrente sanguínea. O esquema adiante
representa a captação hepática e o controle da produção Alimento Proteína Carboidratos Lípides
dessas lipoproteínas que podem ser: de baixa densidade Carne seca 48,0 0 11,0
(LDL), de muito baixa densidade (VLDL), de densidade
Farinha de 1,3 80,8 0,5
intermediária (IDL) e, ainda, a de alta densidade (HDL),
que não está representada no desenho. Com base na mandioca
figura e em seus conhecimentos, assinale a afirmativa Arroz 8,0 76,5 1,4
INCORRETA. Toucinho 9,7 0 64,0

Essa tabela mostra o teor de proteínas, carboidratos e


lípides em alguns alimentos, expresso em gramas por
100g de peso seco.
Com base nos dados da tabela, assinale a alternativa
que contém a dieta mais adequada para um jogador de
futebol, antes de uma competição:
a) arroz com farinha de mandioca.
b) arroz com toucinho.
c) carne seca com farinha de mandioca.
a) Altos níveis plasmáticos de LDL favorecem a redu- d) carne seca com toucinho.
ção dos riscos de infarto do miocárdio.
22. (Fuvest) Uma célula animal está sintetizando proteínas.
b) Em uma dieta rica em colesterol, o fígado fica reple- Nessa situação, os locais indicados por I, II e III, na figura
to de colesterol, o que reprime os níveis de produ- a seguir, apresentam alto consumo de:
ção de receptores de LDL.
EM_V_BIO_001

15
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
escura é ativa, enquanto nas claras, que são quentes,
essa substância é inativa.
Pela sua ação no escurecimento da pelagem do animal,
conclui-se que essa substância é:
a) um glicídio.
b) um lipídio.
c) uma enzima.
d) um glicosaminoglicano.
a) (I) bases nitrogenadas, (II) aminoácidos, (III) oxigênio. e) uma vitamina.
b) (I) bases nitrogenadas, (II) aminoácidos, (III) gás 26. (Fuvest) Uma substância X é o produto final de uma via
carbônico. metabólica controlada pelo mecanismo de retro-inibição
(feed-back) em que, acima de uma dada concentração,
c) (I) aminoácidos, (II) bases nitrogenadas, (III) oxigênio.
X passa a inibir a enzima 1.
d) (I) bases nitrogenadas, (II) gás carbônico, (III) oxiênio.
substrato substância A substância B X
e) (I) aminoácidos, (II) oxigênio, (III) gás carbônico.
enzima 1 enzima 2 enzima 3
23. (Mackenzie) Assinale a alternativa INCORRETA a
respeito da molécula dada pela fórmula geral a seguir. Podemos afirmar que, nessa via metabólica:
H
a) a quantidade disponível de X tende a se manter
O
R C C constante.
OH
N b) o substrato faltará se o consumo de X for pequeno.
H H
c) o substrato se acumulará quando a concentração
a) É capaz de se ligar a outra molécula do mesmo tipo de X diminuir.
por meio de pontes de hidrogênio.
d) a substância A se acumulará quando a concentra-
b) Entra na constituição de enzimas. ção de X aumentar.
c) Representa um radical variável que identifica dife- e) a substância B se acumulará quando o consumo de
rentes tipos moleculares dessa substância. X for pequeno.
d) Os vegetais são capazes de produzir todos os tipos 27. (Cesgranrio) “Ceará joga fora opção alimentar”
moleculares dessa substância, necessários à sua
Segundo pesquisas da UFC, a cada ano 800 toneladas de
sobrevivência.
carne de cabeça de lagosta não são aproveitadas sendo
e) Essas moléculas são unidas umas às outras nos ri- lançadas ao mar. “0 estudo sobre hidrólise enzimática de
bossomos. desperdício de lagosta”, título do pesquisador Gustavo
Vieira, objetiva o uso de material de baixo custo para
24. (Unirio) A purificação e análise de uma molécula bioló-
enriquecer a alimentação de populações carentes.
gica indicou a presença de nove diferentes monômeros.
O processo consiste na degradação de moléculas
Podemos afirmar que se trata de um(a):
orgânicas complexas em simples por meio de um
a) ácido nucleico. catalisador e na posterior liofilização. O pó resultante é
de alto teor nutritivo, com baixa umidade e resiste, em
b) glicerídio.
bom estado de conservação, por longos períodos.
c) esteroide.
(Jornal do Brasil - ago. 1994.)
d) proteína.
e) vitamina. Com base nos processos descritos no artigo anterior,
assinale a opção correta:
25. (UFF) Considere um gato siamês, que difere de outras
raças de gatos por sua pelagem característica: escura a) as moléculas orgânicas simples obtidas são glicerí-
nas patas, no focinho e no pavilhão auditivo, contras- dios que são utilizados pelo organismo com função
tando com o resto do corpo, onde é clara. As regiões reguladora.
EM_V_BIO_001

escuras são as mais frias e nelas, a substância que con- b) as moléculas orgânicas complexas empregadas são
trola a produção do pigmento responsável pela pelagem proteínas que, ao serem digeridas em aminoácidos
são utilizadas pelo organismo com função estrutural.
16
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
c) o catalisador do processo é uma enzima capaz 30. (Enem) Quando o corpo humano é invadido por ele-
de degradar proteínas em monossacarídeos es- mentos estranhos, o sistema imunológico reage. No
senciais à liberação de energia para as atividades entanto, muitas vezes, o ataque é tão rápido que pode
orgânicas. levar a pessoa à morte. A vacinação permite ao orga-
nismo preparar sua defesa com antecedência. Mas, se
d) a hidrólise enzimática de moléculas orgânicas com-
existe suspeita de mal já instalado, é recomendável o
plexas é realizada por catalisador inorgânico em
uso do soro, que combate de imediato os elementos
presença de água.
estranhos, enquanto o sistema imunológico se mobiliza
e) o alto teor nutritivo do produto é devido ao fato de as para entrar em ação.
moléculas orgânicas simples obtidas serem sais mi-
Considerando essas informações, o soro específico deve
nerais, indispensáveis ao desenvolvimento orgânico.
ser usado quando:
28. (UERJ) Um estudante recebeu um quebra-cabeça que a) um idoso deseja se proteger contra gripe.
contém peças numeradas de 1 a 6, representando partes
de moléculas. b) uma criança for picada por cobra peçonhenta.
1. 2. 3. c) um bebê deve ser imunizado contra poliomielite.
H
O d) uma cidade quer prevenir uma epidemia de sarampo.
CH3 –C–
–C–H
CH3 – CH – NH2 e) uma pessoa vai viajar para região onde existe febre
4. 5. 6. amarela.
H
CH3 O
31. (UERJ) A síndrome conhecida como “vaca louca” é uma
CH3 – CH – CH2 – –C–
– C – OH doença infecciosa que ataca o sistema nervoso central
NO2 de animais e até do homem.
Para montar a estrutura de uma unidade fundamental O agente infeccioso dessa doença é um príon - molécula
de uma proteína, ele deverá juntar três peças do jogo normal de células nervosas - alterado em sua estrutura
na seguinte sequência: tridimensional. Os príons assim alterados têm a propriedade
a) 1, 5 e 3 de transformar príons normais em príons infecciosos.
b) 1, 5 e 6 Os príons normais são digeridos por enzimas do tipo da
tripsina. Curiosamente, os alterados não o são, o que,
c) 4, 2 e 3
entre outras razões, permite a transmissão da doença
d) 4, 2 e 6 por via digestiva.
29. (Enem) Na embalagem de um antibiótico, encontra-se Tais dados indicam que a molécula do príon é de
uma bula que, entre outras informações, explica a ação natureza:
do remédio do seguinte modo: a) glicolipídica.
O medicamento atua por inibição da síntese b) polipeptídica.
proteica bacteriana.
c) polissacarídica.
Essa afirmação permite concluir que o antibiótico:
d) oligonucleotídica.
a) impede a fotossíntese realizada pelas bactérias cau-
sadoras da doença e, assim, elas não se alimentam 32. (Unirio) Tomando uma grande dose de vitamina A, uma
e morrem. pessoa pode suprir suas necessidades por vários dias;
b) altera as informações genéticas das bactérias cau- porém, se fizer o mesmo em relação à vitamina C, não
sadoras da doença, o que impede manutenção e terá o mesmo efeito, necessitando de reposições diárias
reprodução desses organismos. dessa vitamina.

c) dissolve as membranas das bactérias responsáveis Essa diferença na forma de administração se deve ao
pela doença, o que dificulta o transporte de nu- fato de a vitamina:
trientes e provoca a morte delas. a) A ser necessária em menor quantidade.
d) elimina os vírus causadores da doença, pois não b) A ser sintetizada no próprio organismo.
conseguem obter as proteínas que seriam produzi- c) A ser lipossolúvel e ficar armazenada no fígado.
das pelas bactérias que parasitam.
d) C ser mais importante para o organismo.
EM_V_BIO_001

e) interrompe a produção de proteína das bactérias


causadoras da doença, o que impede sua multipli- e) C fornecer energia para as reações metabólicas.
cação pelo bloqueio de funções vitais.
17
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
33. (UERJ) Um médico holandês observou, no final do sé- 3. (Fuvest) O desenho a seguir mostra a síntese de um
culo XIX, que galinhas alimentadas com arroz polido, ou polipeptídio a partir da molécula de DNA, num certo
descascado, apresentavam os sintomas de uma doença organismo. Esse organismo é um procarioto ou um
conhecida como beribéri, que era curada com a ingestão eucarioto? Por quê?
da película, ou casca, retirada dos grãos do arroz.
A substância necessária em pequenas quantidades na
dieta para evitar o beribéri, é a vitamina denominada:
a) E
b) C
4. (Unesp) Um aluno, após ter estudado a organização
c) B1 celular de seres eucariontes e procariontes, elaborou
um quadro indicando com sinais (+) e (-), respectiva-
d) A
mente, a presença ou ausência da estrutura em cada
34. (Fuvest) A carência de vitaminas representadas por I, II tipo de célula.
e III produz avitaminoses cujos sintomas são, respecti-
a) O aluno, ao construir o quadro, cometeu quatro er-
vamente, escorbuto, raquitismo e cegueira noturna. Que
ros. Quais foram os erros cometidos?
alternativa apresenta as vitaminas correspondentes aos
números I, II e III? b) A permeabilidade seletiva e a divisão celular estão
relacionadas, respectivamente, a quais estruturas
a) I - vit. C, II - vit. D, III - vit. E
do quadro?
b) I - vit. E, II - vit. B, III - vit. A
c) I - vit. C, II - vit. D, III - vit. A Seres Eucariontes
Estrutura Seres
Celular Procariontes Animais Vegetais
d) I - vit. A, II - vit. B, III - vit. E
superiores
e) I - vit. C, II - vit. B, III - vit. A Membrana
- + +
Plasmática
Parede Celular + - +
Complexo
- - +
1. (Unicamp) Considere as características das células A, de Golgi
B e C indicadas na tabela adiante à presença (+) ou Centríolos - + +
ausência (-) de alguns componentes, e responda: Ribossomos + + +
a) Quais das células A, B e C são eucarióticas e quais Cromatina + + +
são procarióticas? Plastos - - +
b) Qual célula (A, B ou C) é característica de cada um Carioteca - + +
dos seguintes reinos: Monera, Animal e Vegetal? Mitocôndrias - + -
Que componentes celulares presentes ou ausentes
os diferenciam?
5. (Fuvest) Qual das alternativas classifica corretamente o
Componentes Células vírus HIV, o tronco de uma árvore, a semente de feijão e
o plasmódio da malária, quanto à constituição celular?
Celulares A B C
Parede Celular - + +
Vírus Tronco de Semente Plasmódio
Envoltório Nuclear + + -
HIV Árvore de Feijão da Malária
Nucléolo + + -
a) acelular acelular unicelular unicelular
Ribossomos + + +
b) acelular multicelular multicelular unicelular
Complexo de Golgi + + -
c) acelular multicelular unicelular unicelular
Mitocôndrias + + -
d) unicelular acelular multicelular acelular
Clorosplastos - + -
e) unicelular acelular unicelular acelular
EM_V_BIO_001

2. (Fuvest) Um estudante escreveu o seguinte em uma


prova: “as bactérias não têm núcleo nem DNA”. 6. (Unesp) Os médicos de uma cidade do interior do
Você concorda com o estudante? Justifique. estado de São Paulo, ao avaliarem a situação da saúde
18
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
de seus habitantes, detectaram altos índices de anemia, d) célula procarionte e célula eucarionte.
de bócio, de cárie dentária, de osteoporose e de he-
e) secreção apócrina e secreção écrina.
morragias constantes através de sangramentos nasais.
Verificaram a ocorrência de carência de alguns íons 10. (UFFRJ) “Um momento mágico de força e embriaguez
minerais e, para suprir tais deficiências, apresentaram foi a mim proporcionado pela natureza brilhante das
as propostas seguintes. algas do gênero Noctiluca, quando coletava material
para elaboração de minha dissertação. [...]”
Proposta I - Distribuição de leite e derivados.
Proposta II - Adicionar flúor à água que abastece a (Brasil, A.C.S. 1995.)
cidade.
Proposta III - Adicionar iodo ao sal consumido na cidade, Os organismos mencionados no texto acima são, muitas
nos termos da legislação vigente. vezes, considerados por zoólogos como animais e por
Proposta IV - Incentivar os habitantes a utilizar panelas botânicos como vegetais.
de ferro na preparação dos alimentos. Como podemos diferenciar esses dois grupos de
Proposta V - Incrementar o consumo de frutas e verduras. organismos, segundo os critérios fisiológico e celular?
Diante destas propostas, responda:
a) Qual delas traria maior benefício à população, no
combate à anemia? Justifique.
b) Qual proposta que, pelo seu principal componente
iônico, poderia reduzir também os altos índices de
cáries dentárias, de osteoporose e de hemorragias? 11. O organismo vivo depende da água para sobreviver. A
Por quê? quantidade de água depende do tipo de organismo.
Existem células que possuem 85 a 90% de água,
7. (FGV) Todos os seres vivos (exceto os vírus) são for-
como é o caso da água-viva, um cnidário. Outras
mados por células. De acordo com o tipo estrutural de
células possuem pouca água, como é o caso das
células que os compõem, os organismos podem ser
células adiposas.
classificados em eucariontes ou procariontes.
Considerando que uma célula possua 0,001g
Assinale a alternativa correta:
de compostos dispersos no citoplasma e o seu
a) os protozoários e as bactérias possuem células eu- volume seja de 0,01ml de água, qual a densidade
carióticas. citoplasmática dessa célula?
b) os fungos (bolores e leveduras) possuem células
eucarióticas.
12. Analise a ilustração que segue.
c) os fungos e as bactérias possuem células proca-
rióticas.
d) as bactérias e as algas possuem células eucari-
óticas.
e) as bactérias e os protozoários possuem células
procarióticas.
8. (UFRJ) É muito comum que mulheres apresentem um
quadro de anemia durante a gravidez. As mulheres
anêmicas queixam-se de cansaço constante, além de
uma acentuada “falta de ar”. Essa condição, em geral,
pode ser tratada por meio da ingestão de sais de ferro,
ou de uma dieta rica em ferro.
a) Explique de que forma a dose extra de ferro alivia os
sintomas de falta de ar.
9. (UFF) Estabeleça uma diferença entre:
a) eucromatina e heterocromatina constitutiva.
EM_V_BIO_001

b) eritrocitose e eritropenia.
Com base na ilustração,
c) conjuntivo frouxo e conjuntivo denso.
19
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
a) indique o tipo de célula representado, respectiva- conhecidos, devido à sua associação com as doenças
mente, por I, II e III. cardiovasculares. No entanto, esse composto é muito
importante para o homem, uma vez que desempenha
b) justifique a declaração que I faz para II.
uma série de funções. Complete os quadros a seguir
c) apresente, sob o ponto de vista estrutural e fun- com informações sobre esse composto.
cional, as razões que levam III a supor que possui
a) Duas principais funções do colesterol.
algum grau de parentesco com II.
b) Duas origens do colesterol sanguíneo.
d) explique a dependência de IV em relação a I, a II
ou a III. 17. (UFLAVRAS) O esquema abaixo representa um proces-
so bioquímico utilizado na fabricação de pães, vinhos,
13. (Unesp) Os açúcares complexos, resultantes da união
cervejas e outros produtos de grande importância para
de muitos monossacarídeos, são denominados polis-
o ser humano.
sacarídeos.
álcool láctico
a) Cite dois polissacarídeos de reserva energética, sen-
Glicose ácido pirúvico
álcool etílico
do um de origem animal e outro de origem vegetal.
álcool acético
b) Indique um órgão animal e um órgão vegetal, onde a) Que processo bioquímico está representado no es-
cada um desses açúcares pode ser encontrado. quema?
14. (UNIFESP) Analise os gráficos seguintes. b) Qual o papel desse processo no funcionamento
P das células que são capazes de realizá-lo?
Z
P
Z c) Em células musculares é possível a ocorrência des-
se processo bioquímico? Explique.
Q Q 18. (UFV) Com relação às substâncias químicas dos seres
Composição média Composição média dos vivos, resolva os itens a seguir.
dos tecidos da folha tecidos da semente de
madura de uma planta uma planta a) Qual é a forma de armazenamento dos carboidratos
nos tecidos animais e vegetais, respectivamente?
Lipídio P Z
b) Qual é a unidade monomérica dos ácidos nucleicos?
Proteína Q
c) Em qual tipo de lipídio são classificados os óleos e
(P. Jordano. Fruits and Frugivory, 1992. Adaptado.) gorduras?
a) Considerando P, Q e Z, qual deles corresponde à d) Cite um dos aspectos que permite distinguir as di-
água, a carboidratos e a fibras? versas proteínas.
b) Com base no gráfico da semente, explique sucinta- 19. (UERJ) Em uma determinada etapa metabólica importante
mente qual a vantagem adaptativa de se apresentar para geração de ATP no músculo, durante a realização
tal proporção de carboidratos, lipídios, proteínas e de exercícios físicos, estão envolvidas três substâncias
água na composição de seus tecidos. orgânicas - ácido pirúvico, gliceraldeído e glicose - iden-
tificáveis nas estruturas X, Y e Z, a seguir:
15. (Unicamp) Os lipídios têm papel importante na esto-
cagem de energia, estrutura de membranas celulares, CHO
visão, controle hormonal, entre outros. São exemplos de
H C OH
lipídios: fosfolipídios, esteróides e carotenoides. COOH CHO
HO C H
a) Como o organismo humano obtém os carotenói- H C OH C OH H C OH
des? Que relação têm com a visão? OH CH3 CH2OH
H C

b) A quais das funções citadas no texto acima os es- CH2OH


teróides estão relacionados? Cite um esteroide im- X Y Z
portante para uma dessas funções. Na etapa metabólica considerada, tais substâncias se
c) Cite um local de estocagem de lipídios em animais apresentam na seguinte sequência:
e um em vegetais. a) X - Y - Z
16. (UFC) Os esteroides são lipídios bem diferentes dos b) Z - Y - X
EM_V_BIO_001

glicerídeos e das ceras, apresentando uma estrutura c) Y - Z - X


composta por quatro anéis de átomos de carbono
interligados. O colesterol é um dos esteroides mais d) Z - X – Y
20
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
20. (UERJ) Algumas etapas metabólicas encontradas no 23. Sabemos que o colesterol é capaz, quando em taxas
citoplasma das células hepáticas de mamíferos: elevadas, de provocar o bloqueio das artérias, fenôme-
no denominado de ateroma. Como ocorre o bloqueio
Hepatócito
arterial?
Glicogênio 24. (Unesp) Os antibióticos e as vacinas fazem parte do
1
arsenal da medicina, auxiliando-nos no combate às
2
doenças provocadas por agentes infecciosos. Dentre
Glicose na Glicose
sangue essas doenças, podemos citar: tuberculose, gripe,
3
hepatite, febre-amarela, gonorreia.
4
Piruvato a) Das doenças citadas, para quais delas se prescreve
tratamento com antibiótico?
1. Glicogenogênse 3. Glicólise
2. Glicogenólise 4. Gliconeogênese b) Por que os antibióticos são indicados para os casos
de infecções cujos agentes são bactérias, enquan-
Cite as duas etapas, dentre as representadas, que são to as vacinas são indicadas para a prevenção de
estimuladas pela ação da insulina. infecções virais?
21. (UFRN) A composição do leite de cada espécie de 25. (UFRJ) A fenilcetonúria é uma doença que resulta de um
mamífero é adequada às necessidades do respectivo defeito na enzima fenilalanina hidroxilase, que participa
filhote. O gráfico a seguir apresenta a composição do do catabolismo do aminoácido fenilalanina.
leite humano e do leite de uma espécie de macaco.
A falta de hidroxilase produz o acúmulo de fenilalanina
humano que, por transaminação, forma ácido fenilpirúvico.
8
Concentração (%g)

6 macaco Quando em excesso, o ácido fenilpirúvico provoca


4
retardamento mental severo.
2 Por outro lado, o portador desse defeito enzimático
pode ter uma vida normal desde que o defeito seja
0 proteínas lipídios diagnosticado imediatamente após o nascimento e que
sua dieta seja controlada.
Considere dois filhotes de macaco: um alimentado com
leite de macaco e o outro com o mesmo volume de leite A fenilcetonúria é tão comum que mesmo nas latas de
humano. refrigerantes dietéticos existe o aviso:
A partir da análise do gráfico, pode-se dizer que o filhote “Este produto contém fenilcetonúricos!”.
de macaco que for alimentado com o mesmo volume de Qual o principal cuidado a tomar com a dieta alimentar
leite humano provavelmente apresentará: de um portador desse defeito enzimático? Por quê?
a) deformidades ósseas. 26. (Fuvest) Qual das seguintes situações pode levar o
organismo de uma criança a tornar-se imune a um
b) carência energética.
determinado agente patogênico, por muitos anos, até
c) menor crescimento. mesmo pelo resto de sua vida?
d) diarreias frequentes. a) Passagem de anticorpos contra o agente, da mãe
para o feto, durante a gestação.
b) Passagem de anticorpos contra o agente, da mãe
para a criança, durante a amamentação.
c) Inoculação, no organismo da criança, de moléculas
orgânicas constituintes do agente.
22. As pessoas com problemas de obesidade normal- d) Inoculação, no organismo da criança, de anticorpos
mente evitam o uso de açúcar na alimentação. Um específicos contra o agente.
dos adoçantes artificiais é o aspartame. Após o pre-
paro de um suco de fruta, verificou-se que 200ml da e) Inoculação, no organismo da criança, de soro san-
solução obtida continha 58mg de aspartame. Qual a guíneo obtido de um animal imunizado contra o
concentração de aspartame no suco preparado? agente.
EM_V_BIO_001

21
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
27. (UERJ) As variações das cargas elétricas das moléculas Hexoquinase
das proteínas W, X, Y e Z, em função do pH do meio, 10
9
estão representadas no gráfico a seguir. 8
Glicoquinase

velocidade de reação
(unidade arbitrária)
7
(–) 6
X Y 5
4
Z 3
negativa

2
1
W
Carga elétrica

2,5 5 10 15
0 Concentração de Glicose (mM)
positiva

Qual das duas enzimas gera G6P para síntese de


glicogênio hepático? Justifique sua resposta.
29. (UFRJ) O gato siamês é um animal de rara beleza, pois
(+) a pelagem de seu corpo é clara com extremidades –
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 orelhas, focinho, pés e cauda – pretas. A presença do
pH do meio pigmento que dá a cor negra a essas extremidades é o
resultado da atividade de uma enzima que fica inativada
A molécula do DNA, em pH fisiológico, apresenta carga
acima de 34°C.
elétrica negativa, devido à sua natureza ácida. No núcleo
celular, ela está associada a proteínas, de caráter básico, Explique por que esses animais têm a pelagem negra
denominadas histonas. nas extremidades do corpo.
De acordo com o gráfico, a proteína que apresenta 30. (UFSC) O gene A é responsável pela produção do po-
propriedades compatíveis com as de uma histona é a lipeptídeo X. Seu alelo a não produz o polipeptídeo X.
representada pela seguinte letra: Assim, indivíduos de genótipos AA ou Aa produzem o
a) W polipeptídeo X, que está ausente nos indivíduos aa.

b) X Os dois gráficos, I e II, referem-se à velocidade de


formação de um determinado produto (VFP), em mg/
c) Y hora, em dois indivíduos da mesma espécie, quando
d) Z suas temperaturas variam.
VFP Gráfico I VFP Gráfico II
28. (UFRJ) A glicoquinase e a hexoquinase são duas en- (mg/h) (mg/h)
zimas que reagem com o mesmo substrato, a glicose.
2000 0,002
Ambas são enzimas intracelulares que fosforilam a
1500 0,0015
glicose formando glicose 6-fosfato (G6P). 1000 0,001
500 0,0005
Dependendo da enzima produtora, a G6P pode ou não
ser degradada na via da glicólise para gerar energia ou, 32 34 36 38 40 32 34 36 38 40
então, ser usada para síntese de glicogênio. Temp. (°C) Temp. (°C)
A glicólise ocorre nos tecidos em geral e a síntese de
Sabendo que a velocidade de formação do produto
glicogênio ocorre principalmente no fígado. A síntese
(VFP) está relacionada à presença ou ausência do
do glicogênio somente acontece quando existe excesso
polipeptídeo X, responda:
de glicose no sangue. Essa é uma forma de armazenar
esse açúcar. a) Qual dos gráficos se refere a indivíduo AA ou Aa e
qual se refere a indivíduo aa?
Observe a figura a seguir, que apresenta as velocidades
de reação dessas duas enzimas em função da b) Pelos dados dos gráficos, qual seria a função mais
concentração da glicose. Níveis normais de glicose no provável do polipeptídeo X no processo de forma-
sangue estão ao redor de 4mM. ção do produto? Como você explicaria o compor-
tamento da curva no gráfico correspondente ao
indivíduo AA ou Aa?
EM_V_BIO_001

22
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
31. (UFRN) Uma prática corriqueira na preparação de comi- Material Quantidade de O2
da é colocar um pouco de “leite” de mamão ou suco de N.° do teste
acrescentado liberado (+)
abacaxi para amaciar a carne. Hoje, os supermercados
já vendem um amaciante de carne industrializado. I — —
solução de
a) Explique o amaciamento da carne promovido pelo II +++
catalase
componente presente no mamão, no abacaxi ou no
amaciante industrializado e compare esse processo 1g de fígado
III ++
com a digestão. bovino triturado
b) Se o amaciante, natural ou industrializado, for adi- 2g de fígado
IV +++++
cionado durante o cozimento, qual será o efeito so- bovino triturado
bre a carne? Por quê? 3g de fígado
V +++++
bovino triturado
um pedaço de
VI fígado bovino —
cozido

Com base no experimento apresentado, julgue os


32. Considere o gráfico a seguir. Ele demonstra a reação seguintes itens.
de ação enzimática da adição de dois aminoácidos
(0) O experimento evidencia a existência da catalase
para gerar um dipeptídeo com liberação de água.
do fígado.
Calcule a energia de ativação do processo.
(1) Os testes mostraram que a liberação de O2 é direta-
Energia
kcal/mol
mente proporcional à concentração de enzima.
30 (2) No teste VI, não ocorre liberação de O2‚ porque o
calor desnatura e, conseqüentemente, inativa as
AA1 + AA2 enzimas.
20
(3) Testes de III e VI podem ser considerados como
sendo os testes realizados para o controle do expe-
rimento.
Dipeptídeo + H2O
5 (4) A liberação de O2 cessa após um curto período de
tempo por ocorrer consumo de enzima durante a
Andamento da reação reação.
34. (Fuvest) Cada marinheiro da esquadra de Cabral recebia
mensalmente para suas refeições 15kg de carne salgada,
cebola, vinagre, azeite e 12kg de biscoito. O vinagre era
33. Em diversas circunstâncias, ocorre produção de água usado nas refeições e para desinfetar o porão, no qual,
oxigenada (H2O2) em nosso organismo. Na presença acreditava-se, escondia-se a mais temível enfermidade
de íons Fe£®, a água oxigenada dá origem a um radical da vida no mar. A partir do século XVIII, essa doença foi
livre que ocasiona mutações no DNA. Nesse processo, evitada com a introdução de frutas ácidas na dieta dos
a enzima catalase é importante, pois catalisa a produ- marinheiros. Hoje, sabe-se que essa doença era causada
ção de H2O2 e O2‚ a partir de H2O2. Para a verificação pela deficiência de um nutriente essencial na dieta.
desse fato, realizou-se um experimento constituído de
vários testes, nos quais, em tubos de ensaio contendo (BUENO, E. A Viagem do Descobrimento.
H2O2, acrescentaram-se diferentes materiais, conforme Rio de Janeiro: Objetiva, 1998. Adaptado.)
especificado na tabela adiante medindo-se a quantidade
de O2 liberada. a) Que nutriente é esse?
b) Que doença é causada pela falta desse nutriente?
c) Cite duas manifestações aparentes ou sintomas
dessa doença.
EM_V_BIO_001

23
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
35. (Unesp) Um determinado medicamento, recentemente
lançado no mercado, passou a ser a nova esperança de
pessoas obesas, uma vez que impede a absorção de
lipídios, facilitando sua eliminação pelo organismo. Como
efeito colateral, os usuá­rios desse medicamento poderão
apresentar deficiência em vitaminas lipossolúveis, tais
como A, D, E e K.
a) Qual é e onde é produzida a substância que realiza
a emulsificação dos lipídios?
b) Quais são os efeitos que a falta das vitaminas A e K
pode causar ao homem?
36. (Unesp) Na charge a seguir, extraída da Revista “Saú-
de” (fevereiro de 1996, p. 130, Seção Humor Spacca),
encontram-se à venda, em forma de pastilhas, de
comprimidos e de cápsulas, vitaminas extraídas de
vegetais.

a) Que vegetais poderiam estar expostos nas bancas


correspondentes às vitaminas A e C indicadas pe-
las placas, em substituição às pastilhas, comprimi-
dos e cápsulas?
b) Que distúrbios orgânicos podem ser evitados pela
ingestão de alimentos ricos em vitaminas B1 e K? EM_V_BIO_001

24
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
16. E
17. B
18. A
1. E
19. A
2. B
20. A
3. E
21. A
4. D
22. A
5. B 23. A
6. A Comentário: as ligações entre aminoácidos ocorrem por
7. B ligações peptídicas que acontecem entre o agrupamento
carboxílico e a amina, não sendo ligações por ponte de
8. E
hidrogênio.
9. C 24. D
10. C 25. C
11. C 26. A
12. A 27. B
13. B 28. D
14. A 29. E
EM_V_BIO_001

15. E 30. B
31. B
25
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
32. C 9.
33. C a) Eucromatina: cromatina desespiralizada na intérfase. É
transcrita, espiraliza-se durante a divisão celular.
34. C
Heterocromatina: cromatina permanentemente es-
piralizada. Não é transcrita.
b) Eritrocitose: aumento na produção de eritrócitos
(glóbulos vermelhos ou hemácias).
1. Eritropenia: diminuição na produção de eritrócitos
a) Eucarióticas: células A e B. Procarióticas: células C. (glóbulos vermelhos ou hemácias) - anemia.
b) Monera: Células C porque não possuem envoltório c) Conjuntivo frouxo: tecido com mais células e menos
nuclear. fibras. Ex.: derme.
Animal: Células A porque não possuem cloroplas- Conjuntivo denso: tecido com menos células e mais
tos. Nem parede celular. fibras. Ex.: tendões.
Vegetal: Células B porque possuem cloroplastos. d) Procarionte: não apresenta a carioteca (membrana
nuclear) separando o material genético do citoplasma.
2. Não, bactérias são seres procariontes, desprovidos de
núcleo organizado, porém possuem cromatina (DNA). Eucarionte: apresenta núcleo organizado e separa-
do do citoplasma pela carioteca.
3. Procarioto, porque não existe a carioteca separando o
material genético (DNA) do citoplasma, onde se localizam e) Apócrina: parte das células glandulares são elimi-
os ribossomos. nadas junto com o material secretado. Ex.: glându-
las sebáceas.
4.
Écrina: somente é eliminada pela glândula o produ-
a) Erros cometidos: to de secreção. Ex.: glândulas salivares.
•• procariontes apresentam membrana plasmática. 10. A diferença fisiológica básica está no fato de os vegetais
•• eucariontes animais possuem Complexo de realizarem fotossíntese. Quanto ao critério celular, podemos
Golgi. diferenciá-los pela presença de centríolos e lisossomos
(célula animal) e de cloroplastos e parede celular (célula
•• eucariontes vegetais superiores não possuem vegetal).
centríolos.
m 0,001
11. d = d= d = 100g/L
•• eucariontes vegetais superiores possuem mito- V 0,00001
côndrias. 12.
b) Permeabilidade seletiva - membrana plasmática. a) I- Célula eucariótica animal.
Divisões celulares - centríolos e cromatina. II- Célula eucariótica vegetal.
5. B III- Célula procariótica.
6. b) As células animais respiram o O2 produzido pelas
a) Proposta IV. O ferro é essencial para a produção de células vegetais através da fotossíntese.
hemoglobina – pigmento vermelho presente nas he- c) Células procarióticas e vegetais apresentam uma
mácias – que realiza o transporte de oxigênio dos pul- parede celular. As cianobactérias, além disso, são
mões aos tecidos do corpo. autótrofas, pois possuem clorofila como as células
b) O cálcio presente no leite e seus derivados é fun- vegetais.
damental para os processos de calcificação óssea, d) Vírus são parasitas intracelulares obrigatórios.
mineralização dos dentes e coagulação sanguínea.
13.
7. B a) Polissacarídeo de reserva animal: Glicogênio.
8. A mulher grávida possui uma demanda maior de oxi- Polissacarídeo de reserva vegetal: Amido.
gênio devido à presença do feto. Uma dieta rica em
b) Glicogênio é armazenado nos músculos esquelé-
EM_V_BIO_001

ferro aumenta a disponibilidade do complexo ferro-


-hemoglobina. E, consequentemente, de oxigênio que ticos e no fígado. Amido pode ser armazenado na
pode ser transportado. raiz (mandioca), no caule (batata-inglesa), nos se-
mentes (milho).
26
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
14. 20. A insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, estimula
a glicogenogênese e glicólise.
a) Q - água
21. C
P - carboidratos
Z - fibras
m 58mg 0,058
b) Durante a germinação ocorre utilização de água 22. C = C= C= C = 0,29g/l
v 220ml 0,200
e ativação enzimática. Carboidratos e lipídios for-
necem energia para a multiplicação e as proteínas 23. O colesterol deposita-se na parede arterial, sendo absor-
fornecem nitrogênio para formação dos ácidos vidos pelas células da parede, provocando um processo
nucleicos. inflamatório. As plaquetas circulantes ficam bloqueadas
no processo inflamatório, criando um coágulo que vai
15.
obstruindo a luz do vaso.
a) Cenoura, tomate, mamão e outros vegetais são ri- 24.
cos em carotenoides. A vitamina A é essencial para
a síntese dos pigmentos visuais. a) Tuberculose e gonorreia.

b) Controle hormonal. Testosterona, estrógenos e pro- b) Os antibióticos atuam como bacteriostáticos (impe-
gesterona são exemplos: controle hormonal, estru- dindo a reprodução de bactérias) ou bactericidas
tura membranas celulares. (provocando a morte de bactérias), sendo inócuos
em relação aos vírus. As vacinas levam à produção
c) Animais: tecido conjuntivo adiposo subcutâneo. de anticorpos que atuam sobre os vírus, neutrali-
Vegetais: sementes. zando sua ação.
16. 25. Evitar a ingestão de alimentos que contenham o
aminoácido fenilanina, pois os “fenilcetonúricos” são
a) As duas principais funções do colesterol são: par- incapazes de metabolizar essa substância e correm
ticipar da composição estrutural das membranas risco de apresentar graves distúrbios metabólicos com
dos animais e ser precursor de hormônios sexuais consequências irreversíveis.
(estrógenos, andrógenos e progesterona).
26. C
b) O colesterol sanguíneo tem origem endógena ou
exógena (proveniente da dieta). 27. A
17. 28. A hexoquinase possui uma grande afinidade pela gli-
cose, ou seja, ela atinge a velocidade máxima com uma
a) Respiração celular anaeróbia ou fermentação. concentração muito pequena de glicose. A glicoquinase
b) Produção de energia química (ATP) à partir de exibe uma afinidade bem menor, pois somente atinge
compostos orgânicos. sua velocidade máxima em concentrações bem mais
altas do substrato. Logo, a enzima que contribui para a
c) Fibras musculares esqueléticas submetidas à es-
formação de glicogênio hepático é a glicoquinase, pois
forços podem entrar em débito de oxigênio. Nessa
esta somente produz G6P com máxima eficiência quando
situação, a produção energética ocorre anaeróbi-
há excesso de glicose no sangue.
camente através da fermentação láctica. O ácido
láctico, subproduto desse processo, é tóxico para 29. As extremidades do corpo perdem calor para o meio
os músculos e causa a fadiga muscular. ambiente com mais facilidade e costumam, portanto,
apresentar uma temperatura inferior à do restante do
18.
corpo. Como a enzima só é ativa abaixo de 34°C, a
a) Animais: glicogênio síntese do pigmento que confere cor negra só ocorrerá
nas extremidades do corpo.
Vegetais: amido
30.
b) Nucleotídeos
a) O gráfico I refere-se a um indivíduo AA ou Aa, ca-
c) Glicerídeos
pazes de produzir o polipeptídeo. O gráfico II repre-
d) Estrutura terciária senta a formação da substância no indivíduo aa.
Grupo prostético b) O polipeptídeo X é uma enzima. A análise do gráfico
EM_V_BIO_001

I revela que a velocidade da formação do produto é


19. C
dependente da temperatura, o que indica tratar-se
de uma reação catalisada.
27
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
31.
a) Os amaciantes naturais e industrializados contêm
proteases, enzimas relacionadas com a hidrólise
das proteínas fibrosas que “endurecem” a carne.
No corpo humano, a digestão das proteínas da
carne tem início na cavidade gástrica, por ação da
enzima pepsina. Prossegue no duodeno, onde atua
a tripsina presente no suco pancreático e é fina-
lizada pela atividade das peptidases existentes no
suco entérico.
b) O cozimento causará a desnaturação das enzimas
presentes nos amaciantes. Dessa forma, a carne
não sofrerá qualquer efeito, pois as enzimas des-
naturadas não poderão desempenhar seu papel
como catalisadores biológicos.
32. A energia de ativação é medida pela diferença entre a
entalpia final do estado ativado e a entalpia inicial dos
reagentes, do gráfico, tiramos:
Eat = 30 – 20 = + 10kcal/mol (o processo consome
energia)
33. Itens corretos: 0 e 2
Itens errados: 1, 3 e 4
34.
a) Vitamina C (ácido ascórbico)
b) Escorbuto
c) Sangramento gengival, queda dos dentes, problemas
gastrointestinais, fragilidade dos vasos sanguíneos.
35.
a) A emulsificação das gorduras é realizada pela bile
produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar.
b) A carência de vitamina A causa cegueira noturna e
xeroftalmia. A falta de vitamina K causa dificuldade de
coagulação sanguínea.
36.
a) São ricos em vitamina A: cenoura, pêssego, abóbo-
ra etc. A vitamina C pode ser encontrada no limão,
na laranja, acerola, entre outras frutas cítricas.
b) A ingestão regular das vitaminas B1 e K podem evi-
tar, respectivamente, o beribéri e hemorragias.
EM_V_BIO_001

28
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Núcleo,
síntese proteica
e divisão celular
O nucléolo apresenta-se sob a forma de um
corpúsculo denso e arredondado, constituído por
proteínas, grãos de ribonucleoproteína (RNA as-
sociado a proteínas) e uma baixa concentração de
DNA. O nucléolo é o local onde são fabricados os
RNA ribossômicos que, associando-se a proteínas,
Núcleo formarão os ribossomos, os quais irão para o cito-
plasma participar da síntese de proteína.
A célula funciona por meio de comandos celu- O DNA existente no nucléolo pertence ao cro-
lares emanados do núcleo. Por meio das instruções mossomo organizador do nucléolo, que possui uma
genéticas contidas nas moléculas nucleares – os cro- região denominada de zona SAT (zona organizadora
mossomos – as funções celulares serão executadas. do nucléolo).
Neste módulo, estudaremos essas estruturas e A cromatina é um conjunto de filamentos forma-
quais funções cada uma desempenha no ambiente dos por proteínas simples, denominadas de histonas,
celular. que se ligam as moléculas de DNA. Esses filamentos
recebem a denominação de cromossomos.
O material genético é o centro de controle das
atividades celulares e o arquivo das informações Quando coramos a cromatina, observamos que
hereditárias. existem áreas bem coradas e outras pouco coradas.
Isso se deve ao fato da cromatina se apresentar mais
Nas células eucariotas, encontra-se protegido por
densamente espiralizada em algumas regiões que
uma membrana, a carioteca ou membrana nuclear,
em outras. A mais densa recebe a denominação de
enquanto nas células procariotas, o material genético
heterocromatina ou falso nucléolo, que possui bai-
encontra-se disperso no citoplasma (nucleoide).
xa atividade, e a mais frouxa de eucromatina, com
Dependendo do tipo de célula eucariota poderá elevada taxa de transcrição.
existir mais de um núcleo, como ocorre, por exemplo,
O ciclo celular apresenta duas fases: o chamado
nas fibras musculares estriadas.
período metabólico ou intérfase e o período divisio-
O núcleo possui componentes básicos: a cario- nal, que poderá ser mitótico ou meiótico.
teca, a cariolinfa, o nucléolo e a cromatina.
Na intérfase a cromatina é um novelo de filamen-
A carioteca apresenta camada lipoproteica du- tos, onde não se consegue a visualização perfeita dos
pla, como a maioria das membranas celulares, exis- cromossomos. Essa visualização só ocorrerá quando
tindo um espaço entre as membranas denominado de a célula entrar no processo de divisão celular.
espaço perinuclear. A sua face externa comunica-se
O cromossomo, como já dissemos, é formado por
com o retículo endoplasmático granular, apresentan-
uma molécula de DNA associada a histonas. A unida-
do ribossomos aderidos à sua superfície.
de desta associação é chamada de nucleossomo.
Possui também poros com válvulas que contro-
O DNA com os nucleossomos adquire uma forma
lam a entrada e saída de substâncias do núcleo.
helicoidal, como se ele enrolasse sob o seu próprio
EM_V_BIO_004

A cariolinfa apresenta constituição semelhante eixo. Essa é a forma básica do cromossomo, denomi-
a do hialoplasma, porém apresenta uma maior con- nando-se de cromonema (do grego: fio colorido).
centração proteica.
1
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Quando a célula se prepara para a divisão ce- Porém, mais importante do que a quantidade
lular, os cromossomos sofrem modificações, sendo de cromossomos, é a informação que está contida
possível a sua observação mais detalhada. neles. As informações genéticas encontram-se nos
A preparação cromossômica tem início com genes, que nada mais são do que fragmentos de DNA
a condensação dos filamentos cromossômicos, capazes de fornecer informação para a montagem
durante a qual as regiões de cromatina sofrem es- de uma proteína que irá desempenhar uma função
piralização. Com isso, observa-se que o filamento dentro do organismo.
cromossômico, agora mais grosso e curto, apresenta Logo, os cromossomos são um conjunto de in-
regiões de estrangulamento, que são denominadas formações (genes) capazes de informar a maioria das
de constricções. proteínas necessárias à formação e funcionamento
de um organismo.

Autor desconhecido.
Todos nós sabemos que somos formados a partir
da fusão do gameta masculino com o gameta femini-
no. Isso significa dizer que as nossas células possuem
cromossomos que vieram de nossos pais.
Quando ocorre a fusão dos gametas, a primeira
célula formada é o zigoto, que possuirá metade dos
cromossomos de origem paterna e outra metade dos
cromossomos de origem materna.
Portanto, os cromossomos não existem de ma-
neira aleatória, e sim, aos pares, de modo que cada
cromossomo irá formar o seu par com o cromossomo
O cromossomo irá apresentar uma constricção
semelhante a ele. Esse par cromossômico formado
denominada primária, que recebe a classificação
denomina-se de par homólogo, e seus cromossomos
de centrômero. Qualquer outra que existir será
de cromossomos homólogos.
chamada de secundária. A zona SAT do cromosso-
mo organizador de nucléolo está situada após uma Dessa forma, cada par possuirá cromossomos com
constricção secundária. semelhanças morfológicas e genéticas.
O centrômero divide o cromossomo em duas As células que possuem pares homólogos são
partes, que são denominadas de braços do cro- denominadas de diploides e são representadas pelo
mossomo ou braços cromossômicos. Isso permite a símbolo 2n.
classificação, considerando a posição do centrômero As células que possuem apenas uma cópia de
e consequente tamanho dos braços em: cada cromossomo, como é o caso dos gametas, são
•• Metacêntrico – quando o centrômero encon- denominadas de haploides e representadas por n.
tra-se no meio do cromossomo e o divide em Se os cromossomos dos pares são semelhantes
dois braços iguais. na forma e na sequência genética, podemos concluir
que os genes se colocam lado a lado no par homólogo.
•• Submetacêntrico – o centrômero encontra-
Esses genes são denominados de alelos e cada local
se deslocado do centro, formando braços
(posição) ocupado por um gene, denomina-se de loco
desiguais.
gênico (do latim locus, plural loci).
•• Acrocêntrico – possui centrômero bem pró- Se os genes que ocupam o mesmo loco no par
ximo da extremidade, formando um braço homólogo forem iguais, dizemos que a condição é
muito longo e outro muito curto. homozigótica (zigoto igual), se não, a condição passa
•• Telocêntrico – o centrômero encontra-se na a ser heterozigótica (zigoto diferente).
extremidade, possuindo apenas um braço. Convém ressaltar que quando dizemos que os
genes são iguais ou diferentes, estamos nos referindo
Cada ser vivo celular possui, no seu núcleo, uma
à qualidade do gene e não à informação carregada por
determinada quantidade de cromossomos, que ca-
ele. Essa informação tem que ser obrigatoriamente
racteriza cada espécie. O conjunto de cromossomos
equivalente. Por exemplo, um gene pode determinar
de uma espécie é denominado de cariótipo; e o lote
que o cabelo de uma pessoa seja castanho; o outro
haplóide destes cromossomos, de genoma.
que seja louro. Observe que a qualidade dos genes
Se tomarmos a espécie humana como exemplo, são diferentes (um é para castanho, o outro para lou-
EM_V_BIO_004

vamos observar que o cariótipo da nossa espécie é ro), porém ambos determinam a cor do cabelo.
de 46 cromossomos (genoma = n = 23).

2
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Cariótipo humano mento dos cromonemas. Nos locais em que os genes
entram em atividade, os cromossomos se desenrolam
Como já vimos, a espécie humana possui 46 e o fio cromossômico se expande, dando origem a um
cromossomos. Homens e mulheres possuem 46 cro- inchaço, denominado de puff. Nesses locais, ocorre
mossomos ou 23 pares, sendo que 44 cromossomos intensa síntese de RNA.
ou 22 pares são formados por cromossomos denomi-
nados de autossomos, pois são equivalentes. O 23.º Cromossomos plumados
par é denominado de heterossomos ou par sexual.
Na mulher, o 23.º par é formado por dois cromosso- Encontramos esse tipo de cromossomo em
mos X, enquanto o homem é formado por um X e ovócitos de diversos animais, como anfíbios, répteis,
um Y. Assim, o cariótipo humano é representado da aves e determinados insetos.
seguinte forma: Isso ocorre pelo desenrolar de determinadas
regiões dos cromossomos homólogos, formando
CARIÓTIPO DA MULHER: 44 AA + XX ou 46, XX
alças, onde os genes realizarão intensa atividade de
CARIÓTIPO DO HOMEM: 44 AA + XY ou 46, XY síntese de RNA, que irão comandar, no citoplasma,
a síntese de proteínas. Acredita-se que isso ocorra
devido à grande quantidade de proteína encontrada
Autor desconhecido.

nas células femininas que irão nutrir o embrião em


caso de fecundação (vitelo).
1 2 3 4 5

O controle metabólico
6 7 8 9 10 11 12
Sabemos que as instruções da síntese de pro-
teína encontram-se em frações do DNA chamadas
13 14 15 16 17 18
de genes.
Como vimos, o DNA é formado por uma sequên-
19 20 21 22 X Y cia de moléculas denominadas de nucleotídeos, que
46, XX se diferenciam pelas bases nitrogenadas (adenina,
guanina, citosina e timina). Como a molécula de DNA
é dupla, essas bases formam pares: A – T e C – G.
Alterações cromossômicas Nós somos formados pela fusão de gametas,
que originam o zigoto. A partir desse zigoto, ocorrem
O cariótipo humano pode apresentar alterações, duplicações celulares, para originar um indivíduo
que são denominadas de aberrações ou mutações com milhares de células. Como isso ocorre?
cromossômicas. Podem ser numéricas, quando é al-
IESDE Brasil S.A.

terada a quantidade de cromossomos, ou estruturais,


quando a estrutura do cromossomo é alterada. Autoduplicação
Voltaremos a falar desse assunto, quando estu- do DNA

darmos genética.

Outros tipos de cromossomos

Cromossomos politênicos
Em determinadas partes do corpo de artró-
podes, como moscas e mosquitos, foi observado
esse tipo de cromossomo formado a partir da
duplicação sucessiva do DNA sem que ocorra a
divisão. Com isso, esses cromossomos tornam-se,
muitas vezes, maiores do que o original. A duplicação
EM_V_BIO_004

dos cromonemas (filamentos) acaba formando faixas


claras e escuras, que correspondem ao emparelha-
3
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
Esse fenômeno só é possível devido ao fato O que devemos ter em mente é que as instru-
do DNA possuir uma propriedade, denominada de ções genéticas são frações do DNA (genes) e neces-
autoduplicação, ou seja, a molécula de DNA é ca- sitam ser interpretadas pelo maquinário celular, o
paz de produzir duas novas moléculas a partir de que pode ser feito a partir dos RNAs.
si mesma. Existem três tipos de RNA, que são:
Esse processo consiste em quebrar as pontes •• RNA-m (mensageiro) – possui a transcrição
de hidrogênio que ligam os filamentos da molécula do código genético do DNA, levando-o para o
e incorporar novos nucleotídeos nesses dois fila- citoplasma, onde o seu código determinará a
mentos. Como a paridade de base é mantida (A – T; sequência de aminoácidos da proteína.
C – G), as duas moléculas que surgem são idênticas
à original. Repare que as duas novas moléculas de •• RNA-t (transportador ou transferidor) –
DNA possuem, cada uma, um filamento da molécula transporta os aminoácidos para o local da
original. Por isso, dizemos que o processo é semi- síntese da proteína.
conservativo. •• RNA-r (ribossomal) – participa da estrutura
Para que esse processo ocorra são necessá- dos ribossomos, onde ocorre a síntese da
rias várias enzimas, entre elas a DNA polimerase, proteína. Os RNA-r são transcritos a partir
que é a responsável pela incorporação dos novos das zonas SAT.
nucleotídeos.
Como sabemos, o DNA é constituído por qua-
Sabemos que todas as reações metabólicas tro bases nitrogenadas: A ; T ; C e G. A informação
que ocorrem no ser vivo são provenientes da ação genética essencial é a sequência em que elas se
de enzimas, que nada mais são do que proteínas encontram no filamento. Com isso, podemos imagi-
catalisadoras. As enzimas são proteínas altamente nar o incontável número de genes que podem existir
específicas no que diz respeito às reações catalisa- combinando apenas essas quatro bases.
das por elas. Além das enzimas, podemos raciocinar
que as estruturas orgânicas são formadas, de manei-
ra direta ou indireta, pelas proteínas. Logo, toda a
Transcrição
vida do ser depende de proteínas. Sabemos também
A transcrição ocorre a partir de um filamento
que as proteínas são formadas por sequências de
do DNA, denominado de filamento de transcrição.
aminoácidos.
Este se afasta do seu filamento complementar e é
Se essas informações para a vida do ser estão copiado por meio da RNA polimerase, que faz o en-
contidas nos genes, se a vida depende de proteínas, caixe dos nucleotídeos que formarão o RNA a partir
é lógico pensarmos que os genes na realidade infor- do molde do DNA.
mam qual a proteína que deverá ser montada para
O encaixe obedece à paridade entre as bases:
realizar determinada função. E se as proteínas são
se no filamento do DNA existir uma guanina, o nu-
formadas por aminoácidos, podemos concluir que os
cleotídeo do RNA deverá ter uma citosina; se no
genes informam a sequência de aminoácidos para
filamento do DNA for uma adenina, então ao invés de
a montagem das proteínas.
se encaixar uma timina, ocorrerá o encaixe de uma
Esse pensamento foi formulado na década de uracila (lembre-se de que a timina é base exclusiva
1940 por dois biólogos, Beadle e Tatum, que diz: “se do DNA e a uracila, do RNA). Dessa forma, se o molde
os genes determinam as características por meio de do DNA tiver uma sequência do tipo ATTCGCTAA,
enzimas, logo cada gene deverá determinar apenas o RNA montado será UAAGCGAUU.
uma enzima”. Esse pensamento constituiu a hipó-
Normalmente, quando demonstramos esse pro-
tese: “um gene – uma enzima.” Essa afirmação foi
cedimento, estamos nos referindo ao RNA-m, visto
expandida para “um gene – uma proteína.”
que é ele quem irá conter a instrução transcrita para
a sequência de aminoácidos da proteína. Porém, de-
Transcrição e tradução vemos ter em mente que a transcrição será realizada
para todos os RNAs, sendo que cada um deles irá
Para que a informação genética seja utilizada, desempenhar uma função na tradução proteica.
é necessário que ela seja transformada a partir do Os estudos desenvolvidos, a partir de 1977,
DNA, pois este não sai do núcleo. Isso é feito com demonstraram que existem frações do DNA que não
a montagem de moléculas de RNA, que irão dirigir estão presentes no RNA-m. Logo, essas frações não
EM_V_BIO_004

o trabalho de síntese da molécula de proteína. Essa conteriam informação. Essas frações ou segmentos
montagem do RNA, independente do tipo, denomina- são denominados de íntrons, que se encontram em
-se transcrição. meio às partes funcionais do gene, os éxons. Então,
4
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
como podemos observar, o gene é composto por Tabela de Códons
frações funcionais e não funcionais.
Se raciocinarmos em termos da espécie huma- Primeira Segunda base Terceira
na, observaremos que possuímos, aproximadamente, base U C A G base
3 bilhões de pares de nucleotídeos que formam mi-
Uracila fenilalanina serina tirosina cisteína U
lhares de genes, responsáveis pela codificação dos
(U) fenilalanina serina tirosina cisteína C
RNAs e pelo controle gênico.
leucina serina fim fim A
Porém, isso representa apenas 10% do total
leucina serina fim triptofano G
do DNA existente na célula. Os 90% do DNA, ditos
Citosina leucina prolina histidina arginina U
não-funcionais, duplicam-se junto com todo o DNA.
(C) leucina prolina histidina arginina C
Acredita-se que esse DNA não-funcional, tenha
leucina prolina glutamina arginina A
tido papel relevante no processo da evolução, pois
é possível que os íntrons facilitem a formação de leucina prolina glutamina arginina G

novos genes, por meio de novas combinações do Adenina isoleucina treolina asparagina serina U
DNA, que caracterizaria a variabilidade genética da (A) isoleucina treolina asparagina serina C
população. isoleucina treolina lisina arginina A

Observa-se que durante a transcrição os íntrons mationina treolina lisina arginina G


e éxons são transcritos normalmente na montagem Guanina valina alanina ácido aspártico glicina U
do RNA-m. Porém, antes do RNA-m sair do núcleo (G) valina alanina ácido aspártico glicina C
para o citoplasma, onde ocorrerá a síntese de pro- valina alanina ácido glutâmico glicina A
teína, os segmentos do RNA que correspondem aos valina alanina ácido glutâmico glicina G
íntrons são removidos, permanecendo apenas as
partes funcionais.
IESDE Brasil S.A.

ESQUEMA DE TRANSCRIÇÃO

Cadeia de DNA que não transcreve


Enzima Cadeia de DNA/RNA em transcrição
RNA polimerase

RNA
Início da Mesmo a tabela apresentando os códons
transcrição
RNA polimerase (trincas do RNA-m) como codificantes dos amino-
ácidos, lembre-se que eles são as transcrições das
Sentido do RNA em formação Cadeia de DNA transcrissora
deslocamento bases do DNA. Logo, a informação é proveniente
RNA assumindo do DNA. E da mesma maneira que raciocinamos
estrutura espacial
sobre as trincas do RNA-m, devemos pensar no
DNA, ou seja, o código é interpretado em trincas
A tradução do código genético, isto é, a monta- também no DNA.
gem da proteína, será feita a partir do RNA-m, que
contém o código genético transcrito.
Porém, a interpretação para a identificação dos
aminoácidos que irão montar a proteína não é feita
base a base. Tradução
Isso porque existem 20 aminoácidos que podem
participar da proteína. Se só existem 4 bases, como O RNA-m que foi transcrito no núcleo migra para
essa indicação seria possível? o citoplasma, onde ocorrerá a síntese de proteína.
Se combinássemos as bases duas a duas, ob- Quando ele se encontra no local da síntese,
teríamos no final 16 combinações, o que ainda não uma subunidade menor de um ribossomo se acopla
seria suficiente. Porém, ao combinarmos três bases, à molécula de RNA-m. Logo, chega um RNA-t carre-
obteremos no final 64 combinações possíveis e di- gando um aminoácido e uma subunidade maior de
ferentes entre si. Nesse caso, teríamos combinações ribossomo.
mais do que suficiente para a indicação de 20 amino- O RNA-t é uma molécula que apresenta uma
ácidos. Essa trinca de bases do RNA-m que informa configuração espacial em forma dobrada, que em
o aminoácido é denominada de códon. uma extremidade possui uma trinca de bases deno-
EM_V_BIO_004

Observe a tabela abaixo. Ela indica as combina- minada de anticódon, a qual promove a identificação
ções entre as bases e o aminoácido correspondente. do aminoácido. Na outra extremidade, onde existe
uma adenina, o aminoácido estará ligado.
5
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
IESDE Brasil S.A.
Ligação do

IESDE Brasil S.A.


Acoplamento do RNA ao RNAm, RNAt de
promovido pelo Ribossomo glicina

RNAtransportador
Aminoácido
Desligamento do 3.º códon
RNAt de leucina
Ligação
peptídica
RIBOSSOMO
RNA mensageiro
RNA transportador

Anticódon
Códon
Ligação do
RNA de
O ribossomo possui dois sítios, P e A, nos quais arginina
se ligam os RNA-t. O sítio A é onde o RNA-t com um
aminoácido se encaixa, e o P é onde o reptídeo vai
se formando. Desligamento do 4.º códon
RNAt de fenilalanina
O ribossomo se liga à molécula de RNA-m e
os RNA-t aos sítios. A ligação dos RNA-t é deter-
minada pela relação códon – anticódon. Assim, se
o códon do RNA-m for ACC, o único transportador O processo chega ao final quando o ribossomo
que pode se ligar nessa posição é o que possui o desliza sobre um códon que não possui correspon-
anticódon UGG. dência com nenhum RNA-t. O último RNA-t se
desliga do ribossomo e do peptídeo formado e as
Uma enzima presente no ribossomo permite que
subunidades se desacoplam.
o aminoácido de um RNA-t, que esteja alojado no
sítio P, sofra uma reação química com o aminoácido O processo se torna mais ágil quando, após o
do RNA-t que esteja no sítio A. Essa reação química processo ter iniciado com um ribossomo, outro ri-
entre os aminoácidos promove o aparecimento da bossomo inicia também a síntese no mesmo RNA-m.
ligação peptídica entre eles. Quando isso ocorre, o À medida que este segundo ribossomo se desloca,
primeiro aminoácido se desliga do RNA-t, que se outro se encaixa e começa novo processo de síntese.
desprende do ribossomo. Agora, os dois aminoácidos Com isso, várias proteínas iguais vão sendo monta-
ligados ficam presos somente ao segundo RNA-t. das ao mesmo tempo.
Nesse momento, o ribossomo desliza sobre A esse conjunto de RNA-m com vários ribosso-
o RNA-m, cobrindo o terceiro códon. O RNA-t que mos, denominamos de polirribossomo ou polissomo.
ocupava o sítio A passa para o sítio P, e outro RNA-t O ribossomo pode se ligar à membrana do re-
com seu respectivo aminoácido se liga ao terceiro tículo endoplasmático, o que provoca a introdução
códon, repetindo o processo. da proteína que está sendo montada no interior
Dessa maneira, à medida que o ribossomo se do retículo.
desloca sob o RNA-m, um aminoácido vai sendo Portanto, a célula produz proteínas com dois
incluído. Tecnicamente, essa cadeia de aminoácidos objetivos: as que estão sendo produzidas no cito-
é denominada de polipeptídio. plasma são utilizadas na própria célula; as que são
introduzidas no retículo são secretadas.
Aminoácido
IESDE Brasil S.A.

Ligação Síntese de
peptídica
Proteína Regulação gênica
RNAt Ribossomo
Existem quatro tipos de genes que trabalham
RNAm
para que uma informação genética seja utilizada:
2.º códon estruturais, reguladores, promotores e operadores.
1.º códon
O gene estrutural é o gene que será transcrito,
EM_V_BIO_004

o RNA-m, que irá comandar a síntese de proteína.

6
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
O gene promotor, ao se ligar a uma enzima Vimos, também, que os gametas são células ha-
de RNA polimerase, permite que o gene estrutural ploides que, ao se fundirem, produzem células diploi-
funcione. Porém, isso só ocorrerá se o gene operador des e, então um organismo inteiro dessas células.
estiver livre, permitindo que o gene promotor se ligue Esses dois fenômenos só são possíveis devido a
à enzima. Caso contrário, o processo é inibido. um processo denominado de divisão celular.
Esse mecanismo é controlado pelo gene re- O processo de divisão celular é uma parte de
gulador, que promove a produção de uma enzima um processo mais complexo, denominado de ciclo
denominada de repressor. celular. Nele observamos a existência de um perío-
Esse mecanismo de bloqueio pode ser do tipo do longo, que antecede a divisão propriamente dita,
por indução ou por repressão. denominado de intérfase.
No primeiro caso o repressor bloqueia o ope- A intérfase apresenta-se dividida em três mo-
rador e o promotor ao mesmo tempo. A ativação mentos: G1 – S – G2.
ocorrerá quando uma molécula de uma substância O G1 é o momento mais longo e antecede a
(o indutor) alterar a forma do repressor, permitindo duplicação do DNA. O S é o momento da duplicação
o desbloqueio dos genes operador e promotor. Esse do DNA e o G2, o mais curto, compreende o espaço
mecanismo ocorre em bactérias, como no caso da entre a duplicação do DNA e a divisão.
formação de enzimas que metabolizam a lactose.
Devemos observar que o período G1, na realida-
No segundo caso, a adição de uma substância de, é o próprio período de vida da célula, durante o
ao meio inibe a sua síntese, ou seja, a própria subs- qual ela realiza as suas atividades metabólicas. O G2
tância é o repressor. Isto também ocorre em bactérias, também é um período metabólico, porém a célula pro-
e o exemplo clássico é o triptofano. duz apenas produtos destinados à divisão celular.
genes estruturais No período S, o DNA se duplica. Cada cromátide
IESDE Brasil S.A.

promotor operador
(filamento de DNA) passa a ter uma cópia idêntica,
gene 1 gene 2 gene 3
ligada pelo centrômero. Agora, cada cromossomo é
Com o operador bloqueado, o formado por duas cromátides-irmãs.
promotor não se liga à RNA
polimerase e os genes O processo de divisão celular pode ser de dois
estruturais não são transcritos
repressor
tipos: mitose, que é um processo equacional, ou
RNA polimerase
gene regulador meiose, que é um processo reducional.
operador livre

promotor ribossomo Mitose


RNAm O processo na realidade apresenta duas etapas:
a mitose propriamente dita, que é a divisão nuclear,
enzima 1 enzima 2 enzima 3 e a citocinese, que é a divisão citoplasmática.
Enzimas que permitem o
metabolismo da lactose
O processo mitótico é dividido em quatro partes:
prófase, metáfase, anáfase e telófase.
repressor inativo
(não se encaixa no operador) Vamos estudar cada momento em separado,
lactose
(INDUTOR)
mas lembrando que a célula executa os eventos sem
FUNCIONAMENTO
POR INDUÇÃO
interrupção.

Em eucariontes, não há um modelo de regulação gênica geral,


Prófase
mas esses mecanismos diferem muito dos procariontes discu-
tidos acima. Entre eles estão o grau de enovelamento do DNA •• Os cromossomos começam a se condensar.
e a presença de hormônios. Ficam mais curtos e grossos.
•• Os nucléolos desaparecem, pois se desman-
cham na cariolinfa.
Divisão celular •• O centríolo se duplica no citoplasma e os
novos começam a migrar para os polos,
Vimos, quando começamos a estudar cariótipo,
iniciando-se a formação em volta deles de
que somos criados a partir da fusão de dois gametas,
EM_V_BIO_004

concentrações proteicas, denominadas de


produzindo uma célula denominada de zigoto.

7
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
áster. Essa migração faz com que surjam externa da célula e caracterizando-se pelo estrangu-
entre eles fibras de proteínas que formarão lamento da membrana plasmática, que acaba por se
o fuso acromático (fuso mitótico). dividir em duas.
•• A carioteca se desmonta, espalhando o con- A centrífuga ocorre nas células vegetais e
teúdo nuclear. Os cromossomos já estão bem de algas. Na telófase da célula vegetal, ocorre o
condensados. aparecimento de bolsas membranosas com pecti-
na, que começa a se acumular na região mediana.
Essas bolsas se fundem formando o fragmoplasto
Metáfase (lamela média), que ao se estender de um lado ao
outro, separa o citoplasma em dois. Posteriormente,
•• O fuso acromático está completo. começará o depósito de celulose, criando, então,
•• Os cromossomos prendem-se, pelo centrô- as paredes celulósicas primárias, que irão separar
mero, às fibras do fuso, dispondo-se no plano definitivamente as duas células-filhas.
equatorial da célula, o que chamamos de Convém ressaltar que essa separação não é to-
placa equatorial ou placa metafásica. tal. Existem espaços no fragmoplasto que promovem
a continuidade entre os citoplasmas das células filhas.
•• Inicia-se a migração das cromátides-irmãs.
Esses poros são denominados de plasmodesmos.
•• É durante esta fase que os cromossomos são
melhor observados.

IESDE Brasil S.A.


Anáfase
ANÁFASE ANÁFASE
•• As cromátides-irmãs se separam, formando
FRAGMOPLASTO LAMELA MÉDIA
dois conjuntos idênticos em cada polo da
célula.

Telófase
TELÓFASE
•• Inicia-se a formação de nova carioteca em
torno de cada conjunto de cromátides. Mitose em célula vegetal – fase final.

•• Ocorre a descondensação dos cromossomos,


voltando à forma clássica da cromatina. Devemos ter em mente que na célula vegetal
não existe centríolo nem áster, denominando-se a
•• Os nucléolos voltam a aparecer. mitose de acêntrica e anastral. Porém, ocorre a for-
mação dos fusos.
IESDE Brasil S.A.

MITOSE
Os fusos, por sua vez, tanto em células animais
quanto vegetais são formados pelos microtúbulos
proteicos do citoesqueleto.

Meiose
INTÉRFASE PRÓFASE METÁFASE ANÁFASE TELÓFASE

Agora a célula possui dois núcleos – irmãos


idênticos ao núcleo inicial da célula interfásica. A meiose é um processo reducional, pois reduz
a quantidade cromossômica de uma célula diploide
Esse processo que se iniciou na prófase e ter-
para formar quatro haploides.
minou na telófase recebe o nome de cariocinese
(do grego movimento do núcleo) que, na realidade, Esse mecanismo é importantíssimo para a re-
apresenta a divisão do núcleo. produção sexuada, pois sem ele não seria possível a
existência de gametas.
Na célula, começa a citocinese, que significa
divisão da célula. Na realidade, todas as espécies eucariontes
com reprodução sexuada realizam, em alguma fase
A citocinese pode ser de dois tipos: centrípeta
de sua vida, o processo meiótico.
ou centrífuga.
EM_V_BIO_004

Porém, de acordo com a fase do ciclo de vida que


A centrípeta ocorre em células animais e de
o ser realiza nesse processo, ela pode ser classificada
alguns protozoários, tendo início na região mediana
em gamética, zigótica ou espórica.
8
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Meiose gamética – Quando forma gametas.
Meiose
Ocorre em certas algas e na maioria dos ani- Zigoto (2n) Espórica Ciclo
mais. O indivíduo adulto é diploide e para Desenvolvimento Gametas (n) Diplobionte
formar seus gametas, que são haploides, faz Indivíduo Indivíduo
diploide (2n) haploide(n)
meiose. O ciclo é denominado de haplobionte
diplonte, pois existe apenas um tipo de indi-
víduo adulto e ele é diploide. Meiose

•• Meiose zigótica – Ocorre no zigoto. Esse tipo


de meiose acontece em algumas espécies de Vamos observar o fenômeno da meiose propria-
algas, protozoários e fungos. Os indivíduos mente dito.
adultos são haploides, formando gametas
A meiose, na realidade, é constituída por
haploides e quando se fundem formam um
dois momentos. Um reducional, que é a essência
zigoto diploide, que fará meiose para formar
do processo e o outro equacional, que completa o
novos indivíduos. O ciclo é denominado de
processo.
haplobionte haplonte, pois existe apenas um
tipo de indivíduo adulto e ele é haploide. O momento reducional é denominado de I e o
equacional de II. Assim teremos:
•• Meiose espórica – Quando forma esporos.
Ocorre em certas algas e plantas. Nessas prófase I
espécies há dois tipos de indivíduo: game- metáfase I
Divisão I
tófitos haploides, produtores de gametas e anáfase I
esporófitos diploides, produtores de esporos. telófase I
Os gametas se fundem formando zigotos di- Meiose
ploides, os quais geram indivíduos 2n que fa-
prófase II
rão meiose, produzindo esporos haploides. Os
metáfase II
esporos formarão os gametófitos, fechando o Divisão II
anáfase II
ciclo. Esse ciclo é denominado de alternante
telófase II
ou diplobionte. Também conhecemos como
alternância de gerações.
Em alguns livros didáticos, é possível encontrar Devemos lembrar que os procedimentos inter-
a seguinte troca de termos: fásicos da meiose são idênticos ao da mitose, ou
seja, a célula, quando iniciar a meiose, já terá o seu
•• “haplobionte” para haplobionte haplonte; material cromossômico duplicado.
•• “diplobionte” para haplobionte diplonte;
•• “haplodiplobionte” para diplobionte. Divisão I
Essa terminologia foi debatida e tem sido con- A prófase I apresenta-se de maneira um pouco
siderada um erro de interpretação. diferente do que na mitose, não só quanto a alguns
Indivíduo Meiose fenômenos, como ao tempo.
diploide (2n) Gamética
Haplobionte Para efeito didático, a prófase I foi dividida em
Diplonte
5 subfases, que são: leptóteno, zigóteno, paquíteno,
diplóteno e diacinese.
Desenvolvimento
Gametas (n)

Meiose
Zigoto (2n) Prófase I
Meiose
•• Leptóteno – Inicia-se a condensação dos
Zigoto (2n) Zigótica Ciclo cromossomos. Porém, ela não ocorre de ma-
Haplobionte
Gametas (n) Haplonte neira igualitária ao longo do cromossomo.
Indivíduo
As regiões que se condensam primeiro são
haploide(n) denominadas de cromômeros.
Esporo (n)
•• Zigóteno – Ocorre o emparelhamento dos
Meiose Germinação cromossomos homólogos por intermédio dos
EM_V_BIO_004

cromômeros. O emparelhamento é rigoroso.

9
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• Paquíteno – A condensação chegou ao fim Essas duas novas células possuem a metade da
e agora não é mais possível a distinção dos quantidade cromossômica da célula original, visto
cromômeros. Os cromossomos homólogos que os cromossomos não duplicaram o seu centrôme-
estão perfeitamente emparelhados, obser- ro e, portanto, suas cromátides não se separaram.
vando-se a tétrade (as quatro cromátides) do Às vezes, pode ocorrer um período de tempo
par homólogo. Pode ocorrer a sobreposição entre a fase I e a fase II da meiose. Se existir esse
entre as duas cromátides internas do par período, ele será denominado de intercinese.
homólogo, caracterizando-se a permutação
ou crossing-over.
Divisão II
•• Diplóteno – Observa-se com clareza que cada
cromossomo está duplicado, pelo fato dos A divisão II nada mais é do que um processo
pares sofrerem um afastamento. Se ocorreu a semelhante à mitose, visto que agora os cromosso-
permutação, observaremos também o quias- mos duplicados irão duplicar o seu centrômero e, com
ma (em forma de X). isso, manter a quantidade cromossômica da célula,
produzindo, a partir das duas células provenientes da
•• Diacinese – Os homólogos se afastam ainda
fase I, quatro células com quantidades idênticas.
mais, terminando o quiasma; a carioteca se
desmonta, permitindo a mistura do conteúdo
nuclear com o citoplasma. Os pares homólo-
gos se dispõem na região central.

O fenômeno que pode ocorrer na prófase I


denominado de permutação ou crossing-over, é
de fundamental importância para o processo evo-
lutivo das espécies sexuadas, visto que permite
Lembre-se de que durante todo o processo
que fragmentos dos cromossomos sejam trocados
da prófase I, os fusos estão sendo montados, o
entre as cromátides. Com isso, aumenta-se a re-
nucléolo desapareceu e os centríolos se deslocam
combinação genética.
para os polos.

IESDE Brasil S.A.


Metáfase I
ZIGÓTENO PAQUÍTENO
LEPTÓTENO
•• Os cromossomos se ligam aos fusos pelos
centrômeros de tal maneira que cada homó-
logo estará voltado para um polo.

Anáfase I DIPLÓTENO DIACINESE METÁFASE I

•• Os cromossomos duplicados migram para os


polos. Observa-se aqui umas das diferenças
entre a mitose e a meiose: não ocorre a du-
plicação do centrômero. Cada cromossomo ANÁFASE I TELÓFASE I PRÓFASE II
apresentará duas cromátides, migrando
duplicados.

Telófase I METÁFASE II ANÁFASE II TELÓFASE II

•• Ocorre o desmonte dos fusos, o reapareci-


mento dos nucléolos e a montagem das ca-
EM_V_BIO_004

riotecas. A célula possui agora dois núcleos,


iniciando-se a citocinese, dividindo o cito-
plasma e gerando duas novas células.
10
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
a) mensageiro, quarenta.
b) mensageiro, 120.
c) transportador, sessenta.
1. Das atividades celulares citadas abaixo, a que mais
diretamente depende da participação do núcleo da d) transportador, 120.
célula é: e) ribossômico, sessenta.
a) a respiração celular.
`` Solução: B
b) o transporte ativo.
A codificação é feita através do RNA mensageiro. Cada
c) a fotossíntese. aminoácido é informado por 3 nucleotídeos. Logo, 40
d) a secreção celular. aminoácidos serão informados por 120 nucleotídeos.
e) a síntese de proteínas. 5. Modernamente, utiliza-se a técnica de hibridização
molecular para identificar sequências conhecidas de
`` Solução: E DNA virais, pela introdução de fragmentos específicos
de DNA marcado com 32P radiativo (sonda molecular).
A síntese proteica depende das estruturas celulares como
Se, no diagnóstico de determinada virose, for empre-
os cromossomos, a partir dos quais o DNA é transcrito
gada uma sonda molecular com a seguinte sequência
e traduzido.
nucleotídica: AGT – TCA – GTT – ACA, a doença iden-
2. Acerca do núcleo interfásico, assinale a alternativa tificada será:
INCORRETA.
a) hepatite A: UCA – AGU – CAA – UGU.
a) A cromatina que se encontra desespiralizada é de-
b) hepatite B: TCA – AGT – CAA – TGT.
nominada eucromatina.
c) hepatite C : TCU – UGT – CUU – TGT.
b) O nucléolo verdadeiro ou plasmossomo representa
um local de síntese de RNA ribossômico. d) hepatite D : UGA – AGU – GAA – UGU.
c) O nucléolo falso representa um acúmulo de hetero- e) hepatite E : TGA – ACT – GAA – TCA.
cromatina, pois é um novelo de cromonemas.
`` Solução: B
d) Os cromossomos são visíveis como longos filamen-
tos espiralizados e corados por corantes ácidos. A paridade A – T, C – G demonstra que o acoplamento
da sonda ocorrerá com o vírus da hepatite B.
`` Solução: D
Os cromossomos possuem caráter ácido, logo devem
ser corados com corantes básicos.

6. Considerando que existem 4 bases nitrogenadas para


formar um códon e que elas podem ser repetidas,
conseguimos 64 combinações. E se não fosse possí-
3. Considere que o núcleo interfásico possua um po- vel a repetição, quantos códons diferentes poderiam
tencial hidrogeniônico de 10-6. O núcleo terá caráter ser formados?
ácido, básico ou neutro?
`` Solução:
`` Solução:
4 x 3 x 2 = 24 combinações
Considerando que por definição pH = - log [H+] e
que foi dado que [H+] = 10-6, logo teremos que: pH
= -log 10-6 pH = 6, portanto o núcleo tem caráter 7. A quantidade de DNA de uma célula somática em me-
ácido. táfase mitótica é X. Células do mesmo tecido mas nas
fases G1 e G2, devem apresentar, respectivamente, um
quantidade de DNA igual a:
4. Uma proteína formada por quarenta aminoácidos e
EM_V_BIO_004

codificada por uma molécula de RNA (1) de no mínimo a) X/2 e X


(2) nucleotídeos, (1) e (2) correspondem, respectiva- b) X e X
mente, a:
11
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
c) 2X e X c) o exame radiológico dos órgãos sexuais.
d) X e 2X d) a pesquisa de hormônios sexuais femininos através
de um exame de sangue.
e) X/2 e 2X
e) a análise radiográfica da bacia.
`` Solução: A
2. (PUCPR) Analise as afirmações:
Na metáfase mitótica o DNA ainda estará duplicado, da
I. O daltonismo é transmitido por herança genética.
mesma forma que em G2 (X). Porém em G1 o material
se encontrará sem duplicação, ou seja X/2. II. A hemofilia é uma herança genética ligada aos cro-
mossomas sexuais.
8. Na divisão celular, a etapa em que ocorre emparelhamen-
to dos cromossomos na placa equatorial denomina-se: III. O genoma humano é de 46 cromossomos.
a) prófase. Está correta ou estão corretas:
b) metáfase. a) Somente I e II.

c) anáfase. b) I, II e III.

d) telófase. c) Somente II e III.

e) intérfase. d) Somente I e III.


e) Nenhuma.
`` Solução: B
3. (UFF) Numere a coluna direita, relacionando-a com
A característica da metáfase é o emparelhamento dos coluna esquerda.
cromossomos no equador da célula.
Indivíduos: Quantidade de cromatinas
sexuais (corpúsculos de Barr):
1 - 45, X ( ) quatro
2 - 46, XX ( ) duas
3 - 49, XXXXX ( ) nenhuma
9. No ovócito de um anfíbio o processo mitótico é mais 4 - 49, XXXXY ( ) uma
lento na região denominada de polo vegetativo. Isso
5 - 47, XXX ( ) três
ocorre porque a concentração de vitelo é maior, o
que aumenta a densidade. Qual a diferença entre a Assinale a opção que apresenta a sequência correta de
concentração e a densidade do citoplasma dessa numeração.
célula? a) 2, 4, 1, 3, 5

`` Solução: b) 3, 5, 1, 2, 4

A concentração é a relação entre a massa do soluto c) 2, 3, 1, 4, 5


e o volume da solução, ou seja, a massa do vitelo d) 3, 2, 1, 4, 5
em relação ao volume do citoplasma. A densidade é
a relação da massa da solução (citoplasma) para o e) 2, 1, 3, 4, 5
volume da solução (citoplasma). 4. (UERJ) “Derrubamos a grande barreira que separava
os reinos animal e vegetal: a célula é a unidade da
matéria viva.”
Essa afirmativa foi feita por cientistas ao descobrirem,
em 1839, aquilo que lírios, águas-vivas, gafanhotos,
1. (Unirio) Em eventos esportivos internacionais como os
minhocas, samambaias e humanos têm em comum.
Jogos Pan-americanos ou as Olimpíadas, ocasional-
mente, há suspeitas sobre o sexo de certas atletas, cujo Pode-se dizer que todas as células dos seres acima
desempenho ou mesmo a aparência sugerem fraude. citados têm as seguintes características:
Para esclarecer tais suspeitas utiliza-se: a) centríolo e lisossomo.
a) a identificação da cromatina sexual. b) parede celular e mesossomo.
EM_V_BIO_004

b) a contagem de hemácias cuja quantidade é maior c) núcleo individualizado e mitocôndria.


nos homens.
d) material nuclear disperso e cloroplasto.
12
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
5. (Fuvest) A égua, o jumento e a zebra pertencem a Ele representa:
espécies biológicas distintas que podem cruzar entre a) o fenótipo do organismo.
si e gerar híbridos estéreis. Destes, o mais conhecido é
a mula, que resulta do cruzamento entre o jumento e a b) o genoma de uma célula haploide.
égua. Suponha que o seguinte experimento de clona- c) o genoma de uma célula diploide.
gem foi realizado com sucesso: o núcleo de uma célula
d) os cromossomos de uma célula haploide.
somática de um jumento foi transplantado para um óvulo
anucleado da égua e o embrião foi implantado no útero e) os cromossomos de uma célula diploide.
de uma zebra, onde ocorreu a gestação. O animal (clo-
8. (UFF) Ao se pesquisar a função dos nucléolos realiza-
ne) produzido em tal experimento terá, essencialmente,
ram-se experiências com uma linhagem mutante do anfí-
características genéticas:
bio Xenopus. Verificou-se que cruzamentos de indivíduos
a) de égua. dessa linhagem produziam prole com alta incidência de
morte – os embriões se desenvolviam normalmente e,
b) de zebra.
pouco depois da eclosão, os girinos morriam. Estudos
c) de mula. citológicos mostraram que os núcleos dos embriões ou
não apresentavam nucléolos, ou apresentavam nucléolos
d) de jumento.
anormais.
e) das três espécies.
Conclui-se que a primeira atividade celular afetada
6. (Unirio) nestes embriões foi:
a) o processamento do RNA mensageiro.
b) a produção de RNA mensageiro.
c) a produção de histonas.
d) a produção de ribossomos.
e) a produção de RNA polimerase.
9. (PUC-Rio) Após a fecundação, durante o desenvolvi-
mento embrionário, células se dividem e se especia-
lizam a partir de uma única célula inicial (célula-ovo),
apresentando formas e funções diferentes entre si no
ser formado. A diferenciação durante a embriogênese
ocorre porque:
a) diferentes genes do indivíduo são mantidos sob
A figura anterior representa os diferentes tipos
forma de heterocromatina em diferentes células.
de cromossomos humanos. Os autossomos estão
numerados de 1 a 22, e os cromossomos sexuais, b) os mesmos genes de um indivíduo são mantidos sob
designados por X e Y. Sendo assim, uma célula somática forma de heterocromatina, em diferentes células.
do corpo de uma mulher apresenta:
c) diferentes células de um mesmo indivíduo têm pa-
a) 22 autossomos + Y. trimônio genético diferente.
b) 22 autossomos + XX. d) cada um dos pais doa metade da informação gené-
c) 22 autossomos + XY. tica do indivíduo, formando-se, nas células deste,
um mosaico.
d) 44 autossomos + X.
10. (PUC-Rio) Os cromossomos são constituídos princi-
e) 44 autossomos + XX. palmente por:
7. (PUC-Campinas) A análise citogenética realizada em a) fosfolipídeos.
várias células de um mamífero permitiu elaborar o se-
guinte esquema: b) proteínas.
c) ácido ribonucleico.
d) enzimas.
EM_V_BIO_004

e) ácido desoxirribonucleico.

13
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
11. (Mackenzie) Na célula representada a seguir, a produ- 14. (UECE) Uma célula eucarionte, que realiza síntese pro-
ção, o armazenamento e a secreção de proteínas são teica para exportação, geralmente utiliza, como vias de
funções exercidas respectivamente pelas organelas: direcionamento de saída dos produtos, as organelas:
a) retículo endoplasmático rugoso e Complexo de Golgi.
b) lisossomos e Complexo de Golgi.
c) centríolos e lisossomos.
d) retículo endoplasmático rugoso e mitocôndrias.
15. (UERJ) Humano tem mais de 100 mil genes
Pesquisadores da Incyte Pharmaceuticals Inc. da
Califórnia revelaram que há em torno de 140 mil genes
dedicados à elaboração de proteínas que programam
a) I, III e V as células do corpo humano.
b) I, II e IV (Jornal do Brasil, 25 set. 1999.)
c) II, III e V
A síntese das proteínas, de acordo com a informação
d) I, IV e V contida nos genes, ocorre por intermédio de:
e) II, III e IV a) polirribossomos com moléculas de RNA mensageiro.
12. (UEL) Uma substância tóxica que interfira com a sín- b) enzimas presentes nas membranas do Complexo
tese de proteínas afetará, em primeiro lugar, a função de Golgi.
exercida:
c) ribossomos isolados ligados à membrana do envol-
a) pelo núcleo. tório nuclear.
b) pelos ribossomos. d) mensagens nas enzimas da membrana do retículo
c) pelas mitocôndrias. endoplasmático granular.

d) pela membrana celular. 16. (UnB) A síntese proteica envolve um complexo de es-
truturas celulares que trabalham harmonicamente, como
e) pelos centríolos. mostra o esquema adiante.
13. (Cesgranrio) Sobre o esquema anterior, são feitas as
seguintes afirmativas:

I. A formação de moléculas de proteínas é uma rea-


ção de degradação.
II. É através de reações de síntese que o ser vivo con-
segue energia para a sua vida.
III. O conjunto das reações de síntese e degradação
constituem o metabolismo. Com base no esquema e em conhecimentos correlatos,
julgue os itens a seguir.
A(s) afirmativa(s) é(são): (( ) O esquema mostra a síntese proteica em uma célula
a) apenas a I. procariótica.
b) apenas a II. (( ) Os tipos de RNA necessários para a síntese protei-
c) apenas a III. ca em procariotos e eucariotos são essencialmente
EM_V_BIO_004

diferentes.
d) apenas a I e a II.
(( ) Na expressão de um gene eucariótico, a transcrição
e) apenas a II e a III. e a tradução ocorrem simultaneamente.
14
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
(( ) Uma molécula de RNAm pode ser utilizada para a sín- d) A função do complexo golgiense (de Golgi) é ar-
tese concomitante de várias moléculas da proteína. mazenar proteínas já produzidas pela célula, sem
participar da biossíntese destas moléculas.
17. (PUCPR) Muito se comenta, ultimamente, a respeito
do código genético humano e de suas consequências e) Os ribossomos participam da síntese de diversas
para a humanidade. A partir desse conhecimento, a biomoléculas celulares, como as proteínas, os nu-
ciência poderá, enfim, conhecer qual ou quais genes cleotídeos e os lipídeos.
codificam determinada proteína. Considerando-se que
19. Ceará joga fora opção alimentar
grande parte dos hormônios são proteínas produzidas
por determinado tipo celular, identifique, no desenho Segundo pesquisas da UFC, a cada ano, 800 toneladas de
abaixo, quais são as estruturas celulares responsáveis carne de cabeça de lagosta não são aproveitadas, sendo
pela transcrição, pela síntese e pela secreção de uma lançadas ao mar. O estudo sobre hidrólise enzimática de
proteína, respectivamente: desperdício de lagosta, título do pesquisador Gustavo
Vieira, objetiva o uso de material de baixo custo para
enriquecer a alimentação de populações carentes.
O processo consiste na degradação de moléculas
orgânicas complexas em simples por meio de um
catalisador e na posterior liofilização. O pó resultante é
de alto teor nutritivo, com baixa umidade e resiste, em
bom estado de conservação, por longos períodos.

(Jornal do Brasil – 27 ago. 1994.)

Com base nos processos descritos no artigo anterior,


assinale a opção correta:
a) 1, 3 e 4
a) As moléculas orgânicas simples obtidas são glicerí-
b) 2, 5 e 6 dios que são utilizados pelo organismo com função
c) 1, 3 e 5 reguladora.

d) 1, 3 e 6 b) As moléculas orgânicas complexas empregadas


são proteínas que, ao serem digeridas em amino-
18. (PUCPR) Com relação às organelas celulares presentes ácidos, são utilizadas pelo organismo com função
na figura, é correto afirmar que: estrutural.
c) O catalisador do processo é uma enzima capaz de
degradar proteínas em monossacarídeos essen-
ciais à liberação de energia para as atividades or-
gânicas.
d) A hidrólise enzimática de moléculas orgânicas
complexas é realizada por catalisador inorgânico
em presença de água.
e) O alto teor nutritivo do produto é devido ao fato
de as moléculas orgânicas simples obtidas serem
sais minerais indispensáveis ao desenvolvimento
orgânico.
(LOPES, S. Bio. São Paulo: Saraiva,1999.)
20. Uma célula animal está sintetizando proteínas. Nessa
situação, os locais indicados por I, II e III na figura a
a) A síntese proteica nos eucariontes depende da
seguir, apresentam alto consumo de:
presença de ribossomos. Nos procariontes, é ne-
cessária, apenas, a presença de poliribossomos.
b) No retículo endoplasmático não-granuloso (liso)
ocorre a síntese de proteínas que serão utilizadas
pela própria célula, no seu citoplasma.
EM_V_BIO_004

c) No retículo endoplasmático granuloso (rugoso)


ocorre a síntese de proteínas que serão secretadas
pela célula.
15
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
a) (I) bases nitrogenadas, (II) aminoácidos, (III) 23. (PUC-SP) Os esquemas a seguir representam, de for-
oxigênio. ma simplificada, três ciclos de vida apresentados pelos
seres vivos:
b) (I) bases nitrogenadas, (II) aminoácidos, (III) gás
carbônico.
c) (I) aminoácidos, (II) bases nitrogenadas, (III)
oxigênio.
d) (I) bases nitrogenadas, (II) gás carbônico, (III)
oxigênio.
e) (I) aminoácidos, (II) oxigênio, (III) gás carbônico.
21. (Fuvest) Assinale a alternativa INCORRETA a respeito
da molécula dada pela fórmula geral a seguir:

Assinale a alternativa abaixo que apresenta corretamente


o tipo de meiose observada nos ciclos I, II e III.
a) I - espórica; II - gamética; III - zigótica.
b) I - espórica; II - zigótica; III - gamética.
c) I - zigótica; II - espórica; III - gamética.

a) É capaz de se ligar a outra molécula do mesmo tipo d) I - gamética; II - zigótica; III - espórica.
através de pontes de hidrogênio. e) I - gamética; II - espórica; III - zigótica.
b) Entra na constituição de enzimas. 24. (Mackenzie)
c) Representa um radical variável que identifica dife-
rentes tipos moleculares dessa substância.
d) Os vegetais são capazes de produzir todos os tipos
moleculares dessa substância, necessários à sua
sobrevivência.
e) Essas moléculas são unidas umas às outras nos ri-
bossomos.
22. (PUC-SP) A seguir, temos esquematizado o ciclo de No esquema acima, que representa o ciclo de vida
vida de uma determinada planta terrestre. dos vegetais I, II, III e IV, temos, respectivamente, os
processos de divisão celular:
a) mitose, meiose, mitose e mitose.
b) mitose, mitose, mitose e meiose.
c) meiose, mitose, mitose e mitose.
d) mitose, mitose, meiose e mitose.
e) meiose, mitose, meiose e mitose.
25. (PUC Minas) Texto:
Analisando esse ciclo e desprezando a ocorrência de O ciclo celular é interrompido entre as fases G1/S e
mutações, pode-se prever que os componentes com a G2/mitose, e proteínas especiais controlam a evolução
mesma constituição genética são indicados por: do ciclo celular das novas células. Entre S/G2 algumas
a) I, II e III proteínas checam possíveis falhas e erros na linha
b) I, II e V de produção, decidem se o ciclo celular avança ou
é paralisado, iniciando um processo de destruição
c) I, III e IV do material genético, conhecido como APOPTOSE,
EM_V_BIO_004

d) II, III e IV ou morte celular espontânea. Portanto, a inativação


de qualquer um dos componentes ou operadores
e) III, IV e V do sistema de checagem ou de apoptose poderia
16
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
provocar a proliferação contínua das células e possível (R) Formação da placa equatorial dupla.
desenvolvimento de tumores cancerosos. Um exemplo (S) Participação dos centrômeros e separação das
observável das consequências de apoptoses é o cromátides.
descamar da pele após sua exposição prolongada à
A associação correta é:
radiação solar intensa.
a) I - P; III - R; IV - Q; V - S.
O esquema abaixo ilustra o texto anterior, representando
o ciclo celular de células somáticas de mamíferos. b) I - Q; II - P; III - S; IV - R.
c) I - Q; II - R; III - S; IV - P.
d) I - Q; III - R; IV - S; V - P.
e) II - Q; III - S; IV - R; V - P.
28. (Fuvest) Na meiose de uma espécie de planta formam-
se 16 tétradres ou bivalentes. Qual o número diploide
da espécie?
a) 4
b) 8
c) 16
Assinale a alternativa INCORRETA. d) 32
a) A apoptose pode ser um mecanismo de defesa do e) 64
organismo.
29. (Unirio) A figura representa o ciclo celular e um diagra-
b) Lesões do DNA podem ativar a apoptose celular. ma da duração das diferentes etapas desse ciclo em
c) Lesões no DNA podem suprimir a apoptose. determinadas células.
d) Qualquer mutação que não seja corrigida pela
apoptose produzirá câncer.
26. (PUC Minas) Ainda com relação ao texto e ilustração da
questão anterior, assinale a afirmativa correta.
a) O metabolismo nuclear pode ser intenso tanto em
S quanto em G1. Quanto tempo é necessário para que essas células
b) Ao final de S, a célula tem o dobro de cromossomos dupliquem o seu DNA?
do que tinha em G1. a) 2 horas e 30 minutos.
c) G1 é a fase do ciclo na qual ocorre a síntese proteica. b) 3 horas.
d) S é uma fase do ciclo na qual o material genético, c) 4 horas.
por estar se replicando, encontra-se mais sujeito a d) 6 horas e 30 minutos.
sofrer alterações por radiação.
e) 9 horas.
27. (Unirio) A meiose é o processo pelo qual células di-
ploides podem originar células haploides, objetivando a 30. (UFF) Examine as seguintes afirmativas referentes ao
formação de células destinadas à reprodução da espécie. ciclo celular:
A meiose consiste em duas etapas consecutivas, cada I. Quando uma célula sai da subfase S da interfase
uma com várias subfases sucessivas. Correlacione as apresenta o dobro de DNA.
etapas da meiose com suas principais características.
II. Se a célula não estiver em processo de divisão,
(I) Zigóteno da Prófase I ocorre pouca atividade metabólica no núcleo inter-
(II) Paquíteno da Prófase I fásico.
(III) Metáfase I III. Divisão celular é um processo que sempre dá ori-
(IV) Metáfase II gem a duas células geneticamente iguais.
(V) Telófase IV. Na anáfase da primeira divisão da meiose não ocor-
EM_V_BIO_004

(P) Reconstituição nuclear e citocinese. re divisão dos centrômeros.


(Q) Sinapse cromossômica. V. As células germinativas sofrem mitose.
17
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
As afirmativas verdadeiras são as indicados por: 33. (Unirio) Considerando que uma espécie possua n.º de
a) I e ll cromossomos nas células somáticas 2n = 6, a célula
apresentada na figura adiante evidencia estes cromos-
b) l e Ill somos em:
c) I, IV e V
d) II e III
e) Il, III e V
31. (PUC-Campinas) Meiose com formação de esporos
haploides ocorre no ciclo de vida de:
a) briófitas, de pteridófitas e de fanerógamas.
b) briófitas e de pteridófitas apenas.
a) metáfase mitótica.
c) fanerógamas apenas.
b) metáfase I.
d) pteridófitas apenas.
c) metáfase II.
e) briófitas apenas.
d) anáfase mitótica.
32. (UERJ) O gráfico I adiante mostra a relação entre a ve-
locidade de crescimento da célula e seu ciclo de divisão e) anáfase II.
celular, em um organismo de vida livre, como a levedura,
34. (PUC-Campinas) Assinale a alternativa que identifica
em condições favoráveis de nutrição.
corretamente os cromossomos que migram para polos
Foi testada, experimentalmente, a mesma relação em opostos da célula durante as anáfases da meiose e da
condições desfavoráveis de nutrição, obtendo-se o mitose.
resultado expresso no gráfico II:
a) MEIOSE I - homólogos, MEIOSE II - irmãos, MI-
TOSE - irmãos.
b) MEIOSE I - homólogos, MEIOSE II - irmãos, MITO-
SE - homólogos.
c) MEIOSE I - irmãos, MEIOSE II - irmãos, MITOSE
- homólogos.
d) MEIOSE I - irmãos, MEIOSE II - homólogos, MI-
TOSE - irmãos.
e) MEIOSE I - irmãos, MEIOSE II - homólogos, MITO-
SE - homólogos.
35. (Fuvest) Os dois processos que ocorrem na meiose,
responsáveis pela variabilidade genética dos organismos
que se reproduzem sexuadamente, são:
(ALBERTS, B. et al., Biologia Molecular da
a) duplicação dos cromossomos e pareamento dos
Célula. Porto Alegre: ArtMed., 1997. Adaptado.)
cromossomos homólogos.
Quanto à reação dessas leveduras a condições b) segregação independente dos pares de cromosso-
desfavoráveis de nutrição, podem-se perceber as mos homólogos e permutação entre os cromosso-
seguintes consequências, respectivamente, em relação mos homólogos.
à maior massa atingida pela célula e à duração do ciclo
c) separação da dupla-hélice da molécula de DNA e
de divisão celular:
replicação de cada umas das fitas.
a) diminui - diminui.
d) duplicação dos cromossomos e segregação inde-
b) diminui - não se altera. pendente dos pares de cromossomos homólogos.
c) aumenta - não se altera. e) replicação da dupla-hélice da molécula de DNA e
EM_V_BIO_004

d) não se altera – aumenta. permutação entre os cromossomos homólogos.

18
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
d) se somente a afirmativa III estiver correta.
e) se somente a afirmativa II estiver correta.
7. (UFF) Estabeleça uma diferença entre:
1. (Fuvest) Quantos cromossomos existem em cada um
dos seguintes tipos de células humanas normais: mus- a) cromossomo metacêntrico e cromossomo acro-
cular, nervosa, espermatozoide e zigoto? Justifique a cêntrico.
resposta.
b) eritrograma e leucograma.
2. (Fuvest) Um estudante escreveu o seguinte em uma
c) endomitose e amitose.
prova: “As bactérias não têm núcleo nem DNA.” Você
concorda com o estudante? Justifique. d) vírus e rickéttsia (quanto ao tipo de ácido nucleico).
3. (Fuvest) Por que a ausência de nucléolo compromete a e) eritropenia e anemia.
síntese de proteínas em uma célula eucarionte?
8. (UFSC) O núcleo é uma estrutura que coordena e co-
4. (Unicamp) Comente a frase: “Cromossomos e cromatina manda todas as funções celulares.
são dois estados morfológicos dos mesmos componen-
Assinale a(s) proposição(ões) que apresenta(m)
tes celulares de eucariotos”.
relações corretas entre as estruturas nucleares, sua
5. (Unicamp) Ribossomos são formados por RNA e pro- ocorrência e características químicas ou funcionais.
teínas, sintetizados pelos processos de transcrição e (( ) Ao observamos o núcleo interfásico em microscópio
tradução, respectivamente. óptico, verificamos a total compactação da cromati-
a) Onde esses processos ocorrem na célula euca- na, que passa a chamar-se cromossomo.
riótica? (( ) A carioteca corresponde ao fluido em que estão
b) O que acontecerá com os processos de transcrição mergulhados os cromossomos e as estruturas que
e tradução, se ocorrer uma inativação na região or- formam o nucléolo.
ganizadora do nucléolo? Justifique. (( ) A membrana nuclear apresenta “poros” ou “annu-
6. (Mackenzie) li”, através dos quais ocorrem importantes trocas de
macromoléculas entre núcleo e citoplasma.
(( ) O nucléolo, mergulhado, no nucleoplasma, está
sempre presente nas células eucarióticas, podendo
haver mais de um por núcleo.
(( ) O nucléolo é uma região de intensa síntese de RNA
ribossômico (RNAr).
(( ) A cromatina é formada por uma única e longa mo-
lécula de RNA, associada a várias moléculas de gli-
coproteínas.
9. (UFSC) O cariótipo consiste na montagem fotográfica,
O esquema acima representa um experimento realizado em sequência, de cada um dos tipos cromossômicos.
em amebas. Ele nos permite saber qual o número e qual a forma dos
cromossomos de uma espécie, bem como estabelece
Considere as afirmativas abaixo: o seu padrão cromossômico normal. A partir da análise
I. A célula 4 apresentará as características genéticas da figura a seguir, e em relação a esse estudo, assinale
da célula 5. V para verdadeiro e F para falso:
II. Pode-se concluir que, por serem anucleadas, as
hemácias são células que vivem pouco tempo.
III. Entre outras funções, o núcleo é responsável pela
reprodução.
Assinale:
a) se todas as afirmativas estiverem corretas.
EM_V_BIO_004

b) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.


c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
19
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
(( ) o cariótipo é o “quadro cromossômico” das células 12. (UFF) Um aluno em sua casa, estudando eletromi-
haploides de cada espécie. crografias de diferentes células, recortou o núcleo de
duas células para posterior montagem em seu colégio.
(( ) na espécie humana, os cromossomos são classifi-
O núcleo de uma destas células apresentava muita
cados em 7 grupos, compreendendo 22 pares de
eucromatina e nucléolo bem desenvolvido e, o da
cromossomos autossômicos, e mais um par de
outra, muita heterocromatina. No dia seguinte, em sala
cromossomos sexuais que, no homem, é XY e, na
de aula, o aluno percebeu que os citoplasmas dessas
mulher, XX.
duas células também eram diferentes: um apresentava
(( ) para a obtenção do cariótipo, são utilizadas células grande quantidade de organelas e, o outro, poucas. O
de leucócitos em anáfase meiótica. aluno, então, sentiu dificuldade em executar a montagem
(( ) em fetos, normalmente a cariotipagem só deve ser porque não foi capaz de associar, com precisão, cada
feita quando há real suspeita de algum tipo de alte- núcleo ao respectivo citoplasma.
ração cromossômica, já que as técnicas de coleta de Tendo em vista as informações dadas, explique como
material apresentam risco de aborto. devem ser montadas estas duas células. Justifique
(( ) a partir da análise de cariótipos, informações valio- sua resposta, levando em consideração a atividade
sas podem ser obtidas, tais como a existência de metabólica dessas células.
cromossomos extras ou de quebras cromossômi- 13. (UFRJ) Para investigar a dinâmica de biossíntese de uma
cas, auxiliando no diagnóstico de certas anomalias proteína transportadora de glicose com relação às várias
genéticas. organelas de uma célula, um pesquisador incubou as
células com um meio de cultura contendo um aminoá-
(( ) a Síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo cido marcado com carbono-14 (radioativo).
16, e o daltonismo são exemplos de doenças de ori-
gem genética que podem ser diagnosticadas atra- Após um período de incubação, o pesquisador tomou
vés do exame cariotípico. amostras das células em cultura, isolou as várias
organelas e contou a radioatividade de cada uma.
10. (Fuvest) Uma espécie de lombriga de cavalo possui As organelas analisadas foram: núcleo, ribossomas,
apenas um par de cromossomos no zigoto (2n = 2). mitocôndrias e membrana plasmática.
Um macho dessa espécie, heterozigótico quanto a dois
a) Identifique a organela que, inicialmente, apresentou
pares de alelos (Aa Bb) formou, ao final da gametogê-
radioatividade mais alta. Justifique sua resposta.
nese, quatro tipos de espermatozoides normais com
diferentes genótipos quanto a esses genes. b) Ao final do período de incubação, qual organela
apresentou radioatividade mais alta? Justifique sua
a) Qual é o número de cromossomos e o número de
resposta.
moléculas de DNA no núcleo de cada esperma-
tozoide? 14. (UERJ) O gráfico a seguir demonstra a distribuição
citoplasmática do número de ribossomos isolados e
b) Quais são os genótipos dos espermatozoides
polirribossomas, em comparação com o número de
formados?
cadeias polipeptídicas em formação durante um certo
c) Por que, a partir das informações fornecidas, não é período de tempo.
possível estimar a proporção em que cada um dos
quatro tipos de espermatozoides aparece? Explique.

11. Sabemos que os cromossomos são formados por


moléculas de DNA e que cada molécula é formada
pela paridade de 4 bases ( A – T ; C – G ).
Se considerarmos que cada molécula possua 101000
pares de bases e que possuímos 46 moléculas de
DNA, quantas bases devemos possuir? (ALBERTS, Bruce et. al. Molecular Biology of the Cell.
EM_V_BIO_004

New York: Garland Publishing, 1994, p. 239. Adaptado.)

20
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
a) Defina a relação existente entre os ribossomas iso- O atleta Muhammad Ali ou Cassius Clay foi escolhido
lados e a formação das cadeias polipeptídicas. Jus- para a abertura dos Jogos Olímpicos de 1996, nos
tifique sua resposta. Estados Unidos, em Atlanta. Naquele momento, o mundo
viu um indivíduo com dificuldade de movimentação,
b) Descreva a estrutura das cadeias polipeptídicas e a
tremor das extremidades, face inexpressiva entre outros
dos polirribossomas.
sintomas, caracterizando uma doença chamada Mal de
15. (Fuvest) O esquema representa uma célula secretora de Parkinson. Nessa doença, há degeneração de células
enzimas em que duas estruturas citoplasmáticas estão do cérebro que sintetizam dopamina. Pela medida da
indicadas por letras (A e B). Aminoácidos radioativos atividade das enzimas da síntese de catecolaminas da
incorporados por essa célula concentram-se inicialmente tabela anterior, a que contém material de pacientes com
na região A. Após algum tempo, a radioatividade passa Mal de Parkinson é:
a se concentrar na região B e, pouco mais tarde, pode a) A
ser detectada fora da célula.
b) B
c) C
d) D
e) E
17. “Cerca de 27 milhões de brasileiros têm intolerância
ao leite por deficiência na produção de uma enzima do
intestino.”

A (Folha de São Paulo, 09 ago. 1998.)

a) Explique, em termos funcionais, a concentração Sobre a enzima citada no artigo, e as enzimas em geral,
inicial de aminoácidos radioativos na estrutura podemos afirmar que:
celular A. a) aumentam a energia de ativação necessária para
b) Como se explica a detecção da radioatividade na as reações.
estrutura B e, em seguida, fora da célula? b) atuam de forma inversamente proporcional ao au-
16. (Cesgranrio) Catecolaminas são substâncias sintetizadas mento da temperatura.
por células de eucariotos. As reações químicas que c) são altamente específicas em função de seu perfil
ocorrem para a síntese dessas substâncias ocorrem característico.
em diferentes células do nosso organismo como, por
exemplo, células da medula adrenal e neurônios. d) são estimuladas pela variação do grau de acidez
do meio.
Reações:
e) são consumidas durante o processo, não podendo
Fenilalanina (1) Tirosina (2) Dopa (3) Dopamina
realizar nova reação do mesmo tipo.
(4) Noradrenalina (5) Adrenalina

Dopamina feniletanolami-
Tirosina DOPA-
Material

- hidro- na N - metil-
hidroxilase descarbo-
xilase transferase
(2) xilase (3)
(4) (5)
A + + - -
B + + + ++
C + + + - 18. (UFES) Um cientista pretende determinar o local da
D ++ ++ ++ +++ síntese e o caminho percorrido por uma macromolécula
produzida por uma célula eucarionte. Para esse propósi-
E - - - -
to, ele marcou alguns dos componentes químicos dessa
molécula com enxofre radioativo (S35). Suas observações
Legenda: no experimento foram as seguintes:
- ausente + significativo
EM_V_BIO_004

•• trinta minutos após o início do experimento, a mar-


++ intenso +++ muito intenso cação por (S35), na estrutura A indicada na figura
acima, era intensa.
21
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
•• uma hora após o início da síntese da macromolé- Dependendo da enzima produtora, a G6P pode tanto ser
cula, a intensidade máxima de marcação ocorreu degradada na via da glicólise para gerar energia quanto
na estrutura B. ser usada para síntese de glicogênio.
•• uma hora e meia após o início da experiência, a mar- A glicólise ocorre nos tecidos em geral e a síntese de
cação mais intensa foi registrada na estrutura C. glicogênio ocorre principalmente no fígado. A síntese
do glicogênio somente acontece quando existe excesso
Com base nessas informações, determine o nome:
de glicose no sangue. Essa é uma forma de armazenar
a) da organela responsável pela síntese dessa macro- esse açúcar.
molécula.
Observe a figura a seguir, que apresenta as velocidades
b) das organelas indicadas em B e C. de reação dessas duas enzimas em função da
concentração da glicose. Níveis normais de glicose no
c) do processo D, indicado na figura.
sangue estão ao redor de 4mM.
d) da substância (macromolécula) que está sendo
produzida pela célula. Justifique sua resposta.
19. (UFF) O esquema a seguir representa a participação
de organelas no transporte de proteínas de uma célula
eucariótica.

Qual das duas enzimas gera G6P para síntese de glico-


gênio hepático? Justifique sua resposta.

a) Nomeie as estruturas indicadas, respectivamente, 22. Uma proteína é formada por uma sequência de
pelos números 1, 2, 3, 4, e 5, identificando as or- 100 aminoácidos. Essa proteína é formada por 10
ganelas envolvidas na síntese de enzimas lisosso- aminoácidos distintos entre si que são sintetizados
mais. por 4 bases nitrogenadas que formam combinações
de 3 a 3.
b) Cite uma função de cada uma das estruturas 1, 2 e 5.
Sabendo-se que as bases podem ser repetidas,
20. (Unicamp) Os ribossomos são encontrados livres no
quantas combinações são possíveis de serem
citoplasma, associados à superfície do retículo endo-
formadas?
plasmático e dentro de mitocôndrias e cloroplastos,
desempenhando sempre a mesma função básica.
a) Que função é essa? 23. Em diversas circunstâncias, ocorre produção de água
b) Por que alguns dos ribossomos se encontram asso- oxigenada (H2O2) em nosso organismo. Na presença
ciados ao retículo endoplasmático? de íons Fe, a água oxigenada dá origem a um radical
livre que ocasiona mutações no DNA. Nesse processo,
c) Por que as mitocôndrias e cloroplastos também têm a enzima catalase é importante, pois catalisa a pro-
ribossomos em seu interior? dução de H2O e O2 a partir de H2O2 Para a verificação
21. A glicoquinase e a hexoquinase são duas enzimas que desse fato, realizou-se um experimento constituído de
reagem com o mesmo substrato, a glicose. Ambas são vários testes, nos quais, em tubos de ensaio contendo
enzimas intracelulares que fosforilam a glicose formando H2O2,,acrescentaram-se diferentes materiais, conforme
glicose 6-fosfato (G6P). especificado na tabela adiante medindo-se a quantidade
de O2 liberada.
EM_V_BIO_004

22
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
N.º do Material Quantidade de a) uma célula em B e nas quatro em C.
teste acrescentado O2 liberado (+) b) uma célula em B e em duas em C.
I _____________ _____________
c) uma célula em B e em uma em C.
II solução de catalase +++
d) duas células em B e em duas em C.
1g de fígado bovíno
III ++ e) duas células em B e nas quatro em C.
triturado
2g de fígado bovíno 25. (Fuvest) As algas apresentam os três tipos básicos de
IV +++++ ciclo de vida que ocorrem na natureza. Esses ciclos
triturado
diferem quanto ao momento em que ocorre a meiose e
3g de fígado bovíno +++++
V quanto à ploidia dos indivíduos adultos. No esquema a
triturado seguir está representado um desses ciclos.
um pedaço de fígado _____________
VI
bovíno cozido

Com base no experimento apresentado, julgue os


seguintes itens.
(( ) O experimento evidencia a existência da catálise do
fígado.
(( ) Os testes mostraram que a liberação de O2 é direta-
mente proporcional à concentração de enzima.
(( ) No teste VI, não ocorre liberação de O2 porque o
calor desnatura e, consequentemente, inativa as a) Identifique as células tipo I, II e III.
enzimas.
b) Considerando que o número haploide de cromos-
(( ) Testes de III e VI podem ser considerados como somos dessa alga é 12 (n = 12), quantos cromos-
sendo os testes realizados para o controle do expe- somos os indivíduos X, Y e Z possuem em cada
rimento. uma de suas células?
(( ) A liberação de O2 cessa após um curto período de 26. (Unicamp) Considere as duas fases da meiose, de um
tempo por ocorrer consumo de enzima durante a organismo com 2n = 6 cromossomos, esquematizadas
reação. a seguir e responda:
24. (Fuvest) A figura mostra etapas da segregação de um
par de cromossomos homólogos em uma meiose em A B
que não ocorreu permuta.

a) Que fases estão representadas na figura A e na B?


Justifique.
b) Que tipo de alteração aparece em uma das figu-
ras? Em relação ao cromossomos, como serão as
células resultantes de um processo de divisão com
essa alteração?

No início da intérfase, antes da duplicação cromossômica c) Dê um exemplo de anomalia que seja causada por
que precede a meiose, um dos representantes de um esse tipo de alteração na espécie humana, cujo nú-
par de alelos mutou por perda de uma sequência de mero normal de cromossomos é 2n = 46.
pares de nucleotídeos. 27. (Fuvest) Um grupo de células de mesmo tecido está
Considerando as células que se formam no final da em processo de divisão. Algumas fases desse processo
EM_V_BIO_004

primeira divisão (B) e no final da segunda divisão (C), estão representadas a seguir.
encontraremos o alelo mutante em:
23
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
riações na quantidade de ADN em cada célula nos dois
casos estão registradas nas figuras 1 e 2.

a) Que tipo de divisão celular está ocorrendo? Justifi-


que sua resposta.
b) Qual sequência de números indica a ordem em que
acontecem as etapas sucessivas no processo da
divisão?
c) Em que etapa(s) está(ão) ocorrendo evento(s) que Qual das figuras (1 ou 2) corresponde às células
promove(m) variabilidade genética? Justifique sua do ovário e qual corresponde ao epitélio intestinal.
resposta. Justifique.
28. (Fuvest) 31. (Unesp) Criadores e sitiantes sabem que a mula (exem-
plar fêmea) e o burro (exemplar macho) são híbridos
a) A célula de um animal, esquematizada a seguir, en- estéreis que apresentam grande força e resistência. São
contra-se na anáfase da primeira divisão da meiose. o produto do acasalamento do jumento (Equus asinus,
O que permite essa conclusão? 2n = 62 cromossomos) com a égua (Equus caballus,
2n = 64 cromossomos).
a) Quantos cromossomos têm o burro ou a mula? Jus-
tifique sua resposta.
b) Considerando os eventos da meiose I para a produ-
ção de gametas, explique por que o burro e a mula
são estéreis.
32. (Fuvest) Uma certa substância interrompe a divisão celu-
lar porque impede a formação do fuso. Se adicionarmos
essa substância a uma cultura de células que iniciam a
b) Utilize os contornos das figuras anteriores para re- mitose, em que fase a divisão será interrompida? Por
presentar duas células desse animal: uma, em aná- que a interrupção ocorrerá nessa fase?
fase II da meiose e a outra, em anáfase da mitose.
33. (Unesp) A figura a seguir representa o esquema de um
29. (Unicamp) Analise a seguinte figura de cromossomos: corte longitudinal da região de crescimento de uma raiz.
As células dessa região sofrem mitoses sucessivas que
garantem o crescimento do órgão.

a) Que fenômeno celular está sendo mostrado na figura?


b) Em que tipo de divisão celular ocorre esse fenômeno?
Por quê?
c) Qual é a importância desse fenômeno para os seres
vivos? Baseando-se na figura, responda às seguintes questões:
EM_V_BIO_004

30. (UFRJ) Um pesquisador determinou as variações nas a) Quais são as células que estão em interfase?
concentrações de ADN ao longo do tempo, em células b) Qual a célula que representa a fase seguinte àquela
do ovário e do epitélio intestinal de um animal. As va- esquematizada na célula número 5?
24
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
c) Que célula encontra-se em fase mais adiantada da 37. (Fuvest) Em certa linhagem celular, o intervalo de tempo
divisão: a número 1 ou a número 6? entre o fim de uma mitose e o fim da mitose seguinte
é de 24 horas. Uma célula dessa linhagem gasta cerca
d) Em qual célula a mitose está terminando?
de 12 horas, desde o início do processo de duplicação
34. (UFRJ) O tecido hepático do esquema a seguir possui dos cromossomos até o início da prófase. Do fim da fase
uma célula binucleada. Isso decorre de um processo de duplicação dos cromossomos até o fim da telófase, a
mitótico incompleto. célula gasta 3 horas e, do início da prófase até o fim da
telófase, ela gasta 1 hora. Com base nessas informações,
determine a duração de cada uma das etapas do ciclo
celular (G1, S, G2 e mitose) dessas células.
38. (Unicamp) A colchicina é uma substância de origem ve-
getal, muito utilizada em preparações citogenéticas para
interromper as divisões celulares. Sua atuação consiste
em impedir a organização dos microtúbulos.
a) Em que fase a divisão celular é interrompida com a
colchicina? Explique.
(LINHARES, S.; GEWANDSNADJER, F. Biologia Hoje.
São Paulo: Ática, 1998. p. 36. Adaptado.)
b) Se, em lugar de colchicina, fosse aplicado um ini-
bidor de síntese de DNA, em que fase ocorreria a
Identifique o evento da divisão celular que não ocorreu. interrupção?
Justifique.
35. (UFRJ) Certos produtos químicos podem bloquear a
divisão celular, destruindo o fuso acromático e danificando
os cromossomos. Esses produtos são usados como qui-
mioterápicos no tratamento de pacientes com câncer. Em
geral as células cancerosas estão em constante divisão.
39. Durante a meiose sabemos que as cromátides mi-
Apesar da quimioterapia exibir uma grande eficiência gram para polos opostos, permitindo a redução no
terapêutica, pessoas submetidas a ela podem sofrer número cromossomial. Se uma célula tiver 4 pares
efeitos colaterais, devido ao efeito dos quimioterápicos homólogos, qual a probabilidade da cromátide direita
sobre as células normais. do 1.º par migrar para o mesmo pólo da cromátide
Que tecidos humanos são mais sensíveis aos efeitos esquerda do 4.º par (considere que os cromossomos
colaterais dos quimioterápicos: os tecidos epitelial e ainda estão em prófase)?
hematopoético ou os tecidos muscular e nervoso?
Justifique sua resposta.
36. (UnB)
40. (Unicamp) A figura abaixo mostra uma preparação
histológica corada de ponta de raiz de cebola. Que
células, dentre as numeradas de 1 a 5, correspondem a
intérfase, metáfase e anáfase do ciclo celular? Justifique
sua resposta, considerando apenas as informações
fornecidas pela figura.

Com o auxílio do diagrama e do gráfico acima, relativos


ao ciclo celular, julgue os itens a seguir.
(( ) O gráfico representa um processo importante para o
aumento da variabilidade genética.
(( ) Na fase I, ocorre síntese de RNA.
EM_V_BIO_004

(( ) Na fase III, a célula tem o dobro dos cromossomos


que tem na fase I.
(( ) Nas células em A, está ausente o envoltório nuclear.
25
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
16. E, E, E, C
17. A
18. C
1. A
19. B
2. A
20. A
3. B
21. A
4. C
22. B
5. D
23. E
6. E
24. C
7. E
25. D
8. D
26. C
9. A
27. D
10. E
28. D
11. B
29. C
12. B
30. C
13. C
31. B
14. A
EM_V_BIO_004

32. D
15. A

26
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
33. D c) Endomitose: duplicação cromossômica sem divisão
celular citoplasmática. Ocorre na formação dos cro-
34. D
mossomos politênicos observados nas células das
35. B glândulas salivares de drosófilas.
Amitose: duplicação celular assexuada em bacté-
rias. Não há centríolos fuso ou aster e o material
genético não sofre espiralização.
d) Vírus: são seres acelulares que possuem apenas
1. Células muscular, nervosa e ovo ou zigoto são so-
um tipo de ácido nucleico, DNA ou RNA.
máticas, portanto possuem 2n = 46 cromossomos.
Espermatozoides são gametas, portanto possuem n = Rickéttsia: são seres celulares e possuem os dois
23 cromossomos. tipos de ácido nucleicos DNA e RNA.
2. Não, bactérias são seres procariontes, desprovidos de e) Eritropenia: diminuição na produção de glóbulos
núcleo organizado, porém possuem cromatina (DNA). vermelhos (hemácias ou eritrócitos).
3. O nucléolo é um reservatório de RNA ribossômico, Anemia: diminuição na produção de hemoglobina,
matéria prima para a síntese dos ribossomos. Esses pigmento vermelho contido nos glóbulos vermelhos.
organoides são os responsáveis pela produção das 8. F, F, V, V, V, F
proteínas celulares. Sem o nucléolo não há ribossomos
disponíveis para a síntese proteica. 9. F, V, F, V, V, F
4. Os termos cromossomo e cromatina referem-se ao 10.
material genético, ou seja, os filamentos formados por a) No núcleo dos espermatozoides produzidos pelo
DNA e proteínas que ocorrem no núcleo. Designa-se verme seriam observados um cromossomo e, por-
como cromossomo o filamento duplicado e conden- tanto, uma molécula de DNA.
sado que pode ser observado durante o processo de
divisão celular. Cromatina é o conjunto de filamentos b) AB, Ab, aB e ab.
descondensados no núcleo da célula que não está se c) Os genes estão em ligação fatorial e, não dispondo
dividindo em intérfase. da frequência de permutação ou da distância en-
5. tre os citados genes, torna-se impossível prever a
proporção de cada tipo de gameta formado pelo
a) Transcrição no núcleo ao nível dos cromossomos e animal.
tradução no citoplasma ao nível dos ribossomos.
11. Se uma molécula tem 101000, 46 moléculas terão:
b) Sem a região organizadora do nucléolo não haverá
RNA ribossômico, matéria-prima para a produção 46 . 101000 4,6 . 101001
desses organoides e, consequentemente, cessará 12. Uma das células será montada utilizando-se o núcleo
a síntese de proteínas na célula. com nucléolo bem desenvolvido e o citoplasma com
6. A grande quantidade de organelas. Essa célula tem uma
intensa atividade metabólica com elevada síntese de
7. proteínas, uma vez que o nucléolo desenvolve-se quando
a) Metacêntrico: cromossomos que possuem braços sintetiza grande quantidade de ribossomos.
de mesmo tamanho. Possui centrômero em posição A outra célula será montada utilizando-se o núcleo
mediana. com muita heterocromatina e o citoplasma com poucas
Acrocêntrico: cromossomo que possui o centrôme- organelas. Nesse caso, a célula tem baixa atividade
ro em posição subterminal ficando com um braço metabólica devido ao fato de a heterocromatina ser
curto e um longo. inativa no que diz respeito à expressão gênica.
13.
b) Eritrograma: contagem de glóbulos vermelhos (he-
mácias ou eritrócitos). a) Ribossoma. É nessa organela que ocorre a síntese
de proteínas.
Leucograma: contagem de glóbulos brancos (leu-
cócitos). b) A membrana plasmática, pois é nela que acontece
o transporte de glicose.
EM_V_BIO_004

27
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
14. 20.
a) Em ribossomos isolados não há síntese de cadeias a) Ribossomos são responsáveis pela síntese das pro-
polipeptídicas. O RNA mensageiro é necessário, teínas celulares.
pois transmite a mensagem genética para a síntese
b) Os ribossomos aderidos às membranas do retícu-
dos polipeptídeos. lo endoplasmático são especializados em produzir
b) Polipeptídeos são formados a partir do encadea- proteínas para exportação. Após a síntese, os poli-
mento de aminoácidos. Polirribossomos são consti- peptídeos serão transferidas ao complexo golgiense.
tuídos de ribossomos ligados ao RNA mensageiro. Esse organoide se encarrega de promover a elimina-
ção destas substâncias em grânulos de secreção.
15. c) Mitocôndrias e cloroplastos são organoides ci-
toplasmáticos capazes de produzir suas próprias
a) A estrutura A é o retículo endoplasmático rugoso, proteínas, já que possuem também DNA (genes)
responsável pela síntese de proteínas na célula. em seu interior.
Para a síntese, são utilizados aminoácidos como
matéria-prima, o que explica sua alta concentração 21. A hexoquinase possui uma grande afinidade pela gli-
inicial nessa região. cose, ou seja, ela atinge a velocidade máxima com uma
concentração muito pequena de glicose. A glicoquinase
b) As proteínas sintetizadas são transferidas para a exibe uma afinidade bem menor, pois somente atinge
estrutura B, o Complexo de Golgi, onde são proces- sua velocidade máxima em concentrações bem mais
sadas e concentradas em vesículas de secreção. altas do substrato. Logo, a enzima que contribui para a
16. E formação de glicogênio hepático é a glicoquinase, pois
esta somente produz G6P com máxima eficiência quando
17. C há excesso de glicose no sangue.
18. 22. Combinação de quatro bases três a três com repetição
a) Ribossomos. irá gerar 64 combinações possíveis:

b) Complexo de Golgi e vesícula de secreção. 4 x 4 x 4 = 64


23. C, E, C, E, E
c) Secreção celular.
24. B
d) A célula está sintetizando proteínas através da ação
dos ribossomos localizados no retículo endoplas- 25.
mático rugoso (A). Os polipeptídeos são transpor- a) I = zigoto
tados, armazenados, processados e concentrados
no Complexo de Golgi (B). Desse organoide brotam II = esporos
as vesículas (C) que promovem a secreção celular. III = gametas
19. b) X (esporófito): 2n = 24
a) 1 - Retículo endoplasmático rugoso. Y e Z (gametófitos): n = 12
2 - Complexo de Golgi. 26.
3 - Vesícula de secreção. a) Fig. A - Anáfase I de meiose onde se observa a
4 - Vesícula endocítica. disjução dos cromossomos homólogos.

5 - Lisossoma. Fig. B - Anáfase II com disjunção de cromátides.

As organelas envolvidas na síntese de enzimas li- b) Na fig. B não ocorreu a separação das cromátides-
sossomais são: retículo endoplasmático rugoso e -irmãs em um dos cromossomos indicados. Esse
Complexo de Golgi. fato leva a formação de aneuploidias, ou seja, célu-
las haploides com um cromossomo a mais (n + 1)
b) Retículo endoplasmático rugoso – síntese de prote- e com um cromossomo a menos (n - 1).
ínas ou glicosilação de proteínas ou endereçamen-
to de proteínas. c) Síndrome de Down (2A, XX + 21 ou 2A, XY + 21)
e Síndrome de Turner (2A, X 0)
Complexo de Golgi – glicosilação de proteínas ou
27.
EM_V_BIO_004

síntese de polissacarídeos ou produção de grânu-


los de secreção; a) Meiose porque há disjunção de cromossomos ho-
Lisossoma – digestão intracelular. mólogos e crossing-over.
28
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
b) 3/ 4 / 1/ 2/ 5 33.
c) Na etapa 3 observa-se o crossing-over, em que cro- a) 3 e 4
mossomos homólogos trocam segmentos entre si,
b) 8
produzindo recombinações gênicas.
c) 6
28.
d) 8
a) O que permite concluir que se trata de anáfase I da
meiose é o fato de observarmos a disjunção dos 34. A telófase da mitose não se processou, já que não houve
cromossomos homólogos. a divisão citoplasmática verificada como consequência
da citocinese.
b) Observe as figuras a seguir:
35. Os tecidos epitelial e hematopoético. Esses tecidos têm,
normalmente, alta taxa de mitose, ao contrário dos te-
cidos nervoso e muscular, cujas células não se dividem
ou dividem-se com menos frequência.
36. E, C, E, C
37. G1 - 11 horas

Essa figura representa uma árvore filogenética hipotética S - 10 horas


da evolução dos animais. G2 - 2 horas
29. mitose - 1 hora
a) O fenômeno mostrado na figura são os quiasmas 38.
resultantes da permutação ou crossing-over entre a) A divisão celular será interrompida na metáfase,
cromossomos homólogos. pois a colchicina impede a formação das fibras do
b) Meiose. Nesse tipo de divisão que acontece o pa- fuso acromático e, consequentemente, não ocorre-
reamento entre cromossomos homólogos, permi- rá a separação das cromátides típica da anáfase.
tindo a troca de segmentos entre eles. b) A interrupção ocorreria no período G1 da intérfase,
c) Recombinação entre cromossomos homólogos, não ocorrendo o período S em que efetua a dupli-
gerando novas combinações gênicas. A variabilida- cação do DNA.
de decorrente, submetida à seleção natural, resulta 39. A probabilidade de cada cromátide migrar para uma
na adaptação dos seres vivos ao meio. célula é de ½. Como existem duas cromátides que de-
30. A figura 1 corresponde ao epitélio intestinal, pois a verão estar juntas ao mesmo tempo, temos o produto
quantidade de ADN inicialmente é duplicada e volta das probabilidades. Assim, teremos ¼ ou 25%.
ao valor inicial, caracterizando uma divisão celular por 40. Intérfase (n.º 5) – não se verifica diferenciação da cro-
mitose. A figura 2 corresponde às células do ovário, matina. Metáfase (n.º 2) – cromossomos condensados
pois a quantidade final de ADN é igual à metade da ocupando a região equatorial da célula.
quantidade inicial, indicando a ocorrência da divisão
celular por meiose. Anáfase (n.º 4) – verifica-se a migração dos cromossomos
para os polos das células.
31.
a) Os animais têm 2n = 63 cromossomos, porque são
resultantes da união de espermatozoide, com n = 31
cromossomos, e óvulo, com n = 32 cromossomos.
b) Os cromossomos são de 2 espécies diferentes e,
portanto, não ocorre pareamento dos chamados
cromossomos homólogos, impossibilitando a meio-
se e a gametogênese.
32. A interrupção acontece na metáfase, pois mesmo sem
os microtúbulos do fuso a cromatina atige o mais alto
grau de espiralização. Não ocorreriam os períodos cor-
EM_V_BIO_004

respondentes à anáfase e telófase.

29
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
EM_V_BIO_004

30
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
EM_V_BIO_004

31
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br
EM_V_BIO_004

32
Esse material é parte integrante do Aulas Particulares on-line do IESDE BRASIL S/A,
mais informações www.aulasparticularesiesde.com.br