Você está na página 1de 26

UNICAMP 2012

A distribuição de uma espécie em uma determinada área pode ser limitada por diferentes fatores
bióticos e abióticos. Para testar a influência de interações bióticas na distribuição de uma espécie de
alga, um pesquisador observou a área ocupada por ela na presença e na ausência de mexilhões e/ou
ouriços-do-mar. Os resultados do experimento estão representados no gráfico abaixo:

a) Que tipo de interação biótica ocorreu no experimento? Que conclusão pode ser extraída do gráfico
quando se analisam as curvas B e C?
a)
A interação biótica que aconteceu no experimento foi de herbivoria ou predação. A conclusão que
pode ser tirada quando se comparam as curvas B e C, é que a presença do ouriço-do-mar causou
um efeito maior na limitação da presença e na distribuição das algas do que a presença dos
mexilhões.
b) Cite outros dois fatores bióticos que podem ser considerados como limitadores para a distribuição de
espécies.
b)
Outros fatores bióticos que podem ser considerados como limitadores para a distribuição de
espécies são:
disponibilidade do alimento, parasitismo, competição, entre outros.

UEM 2012 Sobre a dinâmica populacional, é correto afirmar que

01) o equilíbrio dinâmico de uma população é atingido quando a resistência do meio está em equilíbrio
com seu potencial biótico.
02) as oscilações periódicas nas populações de alguns predadores também são provocadas pelas
oscilações nas populações de presas.
04) quando duas espécies ocupam o mesmo habitat, mas não ocupam o mesmo nicho, ocorre entre
elas competição intraespecífica.
08) quando uma população vive em situação de espaço limitado e de alimentação abundante se espera
que ocorra um crescimento seguindo seu potencial biótico.
16) a taxa de crescimento populacional pode ser definida como o número de indivíduos de uma mesma
espécie que vivem em determinada área ou volume.

04. Duas spp, seria interespecífica, isso se ocorre-se competição, como ocupam nichos diferentes...
08. O espaço também é um limitante do potencial biótico
16. A definição seria de densidade populacional, taxa de crescimento seria a diferença entre a taxa de
natalidade e de mortalidade.
UFF 2012

GABARITO C

39. UERJ 2012 2°EXAME Em um ecossistema


lacustre habitado por vários peixes de pequeno
porte, foi introduzido um determinado peixe
carnívoro. A presença desse predador provocou
variação das
populações de seres vivos ali existentes,
conforme mostra o gráfico a seguir.

A curva que indica a tendência da variação da


população de fitoplâncton nesse lago, após a
introdução do peixe carnívoro, é a identificada
por:

(A) W
(B) X
(C) Y
(D) Z
29. UERJ 2012 1ª. ETAPA O aumento da poluição atmosférica, especialmente pelo acúmulo de gases
do efeito estufa, como o CO2, tem acarretado a elevação da temperatura global. Alguns seres vivos, no
entanto, apresentam um metabolismo capaz de fixar esse gás em matéria orgânica.
Em condições ideais, o grupo de organismos com maior capacidade de fixar CO2 é:

(A) levedo
(B) bactéria
(C) zooplâncton
(D) fitoplâncton

UEM 2012 O texto a seguir se refere ao aproveitamento de energia ao longo dos diversos níveis tróficos
da cadeia alimentar. “Desse modo, quando comem plantas, os herbívoros têm à sua disposição apenas
85% da energia originalmente armazenada nas substâncias orgânicas produzidas pela fotossíntese.
Além disso, quando um animal come uma planta ou um outro animal, parte das moléculas orgânicas
contidas no alimento não é aproveitada, sendo eliminada nas fezes.
Por exemplo, um herbívoro consegue aproveitar apenas 10% da energia contida no alimento que ingere
(...). Da energia efetivamente aproveitada, aproximadamente de 15% a 20% são empregados na
manutenção do metabolismo e a parte que sobra fica armazenada nas substâncias que compõem os
tecidos corporais.
Quando come um herbívoro, um carnívoro aproveita aproximadamente 50% da energia disponível no
alimento que ingere, sendo o restante eliminado nas fezes. Da metade aproveitada, de 15 a 20% são
usados para a realização do metabolismo. O mesmo ocorre nos níveis tróficos seguintes.” (AMABIS,
J.M., MARTHO, G.R.. Biologia 3: biologia das populações. São Paulo: Editora Moderna. 2009. p. 340-
341). Levando-se em conta as informações do texto e seus conhecimentos sobre o aproveitamento de
energia na cadeia alimentar, assinale o que for correto.

01) A energia aproveitada por um animal carnívoro que se alimenta de um herbívoro corresponde a
menos que 4,5% da energia presente nas substâncias orgânicas ingeridas pelo herbívoro.
02) Um consumidor primário absorve uma porcentagem maior da energia contida em seu alimento do
que um consumidor secundário.
04) Um animal carnívoro destina mais de 10% da energia contida no alimento para seu metabolismo.
08) Um leão, por ser carnívoro, absorve uma maior porcentagem de energia do seu alimento do que um
cervo (herbívoro), e, por isso, a quantidade de energia disponível no nível trófico do leão é maior do
que a quantidade disponível no nível trófico do cervo.
16) Se no alimento de um herbívoro estão armazenadas 300kcal de energia, ele armazenará, dessa
energia, aproximadamente, 25 kcal das substâncias orgânicas que compõem os tecidos corporais.
UFPR 2012 56 - Desde o começo da vida, os sistemas biológicos passaram por grandes mudanças
evolutivas, representadas por grandes saltos em complexidade. Esses eventos foram fundamentais na
configuração e diversificação da vida na Terra e resultaram em uma organização hierárquica da vida,
conhecida como níveis de organização biológica (célula, tecido, órgão, sistema, indivíduo, população,
comunidade, ecossistema, biosfera). Esses níveis são vincula si e, cada vez que um evolui de outro
(saltos), o nível resultante é mais complexo que o anterior. Por exemplo, a origem da vida e da célula
está diretamente associada à organização de moléculas em células; células se agrupam e formam
tecidos; tecidos formam órgãos, que formam sistemas e assim por diante. Cada um desses saltos em
complexidade (ou mudança de nível biológico) resulta no aparecimento de propriedades que não
estavam presentes no nível pré-existente. São as chamadas propriedades emergentes.
Com isso em mente e conhecendo as propriedades dos níveis associados à ecologia, as propriedades
emergentes associadas a indivíduo, população, comunidade e ecossistema, são, respectivamente:

a) proporção de sexos, fluxo de energia, idade e diversid


b) peso, natalidade, riqueza de espécies e ciclo de nutrientes.
c) mortalidade, altura, estrutura trófica e ciclo de nutrientes.
d) idade, ciclo de nutrientes, natalidade e estrutura trófica.
e) estrutura etária, proporção sexual, ciclo de nutrientes

UFRN 2012 Questão 26


Um fato pouco conhecido é o de que morcegos podem ser utilizados como auxiliares na recuperação
de áreas florestais devastadas. Pesquisadores têm construído ninhos artificiais de morcegos em áreas
desmatadas, na América Latina (www.sciencedaily.com).
A ideia dos pesquisadores pode ser explicada pelo fato de esses morcegos

A) alimentarem-se de néctar, que os torna agentes polinizadores.


B) serem capazes de dispersar sementes com o batimento de suas asas.
C) emitirem sons que lhes permitem localizar insetos frugívoros.
D) formarem ninhos utilizando espécies raras de plantas.

Comentário : Uma questão acessível ao bom aluno, nível médio. A Quiropterofilia,polinização feita por
morcegos, A transferência de células reprodutivas masculinas (núcleos espermáticos)através dos grãos
de pólen que estão localizados nas anteras de uma flor para o receptor feminino (estigma) de outra flor,
ou para o seu próprio estigma. Pode-se dizer que a polinização é o ato sexual das plantas espermatófitas,
já que é através deste processo que o gameta masculino pode alcançar o gameta feminino e fecundá-lo.
Os morcegos fitófagos do tipo Nectarívoros - Polinívoros , são morcegos que, como os beija-flores
(aves), se alimentam do néctar e do pólen produzidos por flores, como o maracujá-de-restinga e o pequi,
entre outras. Às vezes, estes morcegos podem ser vistos bebendo água com açúcar colocada em
bebedouros de pássaros. A subfamília mais especializada neste hábito é a Glossophaginae.Portanto, a
resposta é a letra A
UFRN 2012 Questão 28
Nas comunidades, os indivíduos interagem entre si, exercendo influências nas populações envolvidas,
de maneira positiva ou negativa.

Nesse contexto, a predação é uma interação ecológica em que


A) há perda para ambas as espécies, por se tratar de uma associação interespecífica.
B) a especificidade presa-predador é determinante, pois os predadores se alimentam de um único tipo
de presa.
C) há uma íntima associação entre duas espécies, manifestada por um comportamento canibalístico.
D) a população de predadores poderá determinar a população de presas e vice-versa.

Comentário : Uma questão acessível ao bom aluno, nível médio. Para responder o candidato
precisava saber apenas sobre algumas relações ecológicas. Todos os seres vivos se relacionam com
outros, tanto da mesma espécie (relações intraespecíficas) quanto de espécies distintas (relações
interespecíficas). Estas podem ser harmônicas, quando não há prejuízo para nenhum dos indivíduos
envolvidos; ou desarmônicas, quando pelo menos um se prejudica.O Canibalismo é ato no qual um
indivíduo se alimenta de outro(s) da mesma espécie e o predatismo, um indivíduo mata outro de outra
espécie para se alimentar. Podemos imaginar que essa relação é benéfica apenas para o predador,
mas sob o ponto de vista ecológico isso é importante para regular a densidade populacional tanto de
presas quanto de predadores.Portanto, a resposta é a letra D

UFRJ 2011 Nos mercados e peixarias, o preço da sardinha (Sardinella brasiliensis) é oito vezes menor
do que o preço do cherne (Epinephelus niveatus). A primeira espécie é de porte pequeno, tem peso
médio de 80 gramas e se alimenta basicamente de fitoplâncton e zooplâncton. A segunda espécie é de
porte grande, tem peso médio de 30.000 gramas e se alimenta de outros peixes, podendo ser
considerado um predador topo.

Considerando a eficiência do fluxo de energia entre os diferentes níveis tróficos nas redes tróficas
marinhas como o principal determinante do tamanho das populações de peixes, justifique a diferença
de preço entre as duas espécies.

Espécies que se alimentam nos níveis tróficos mais baixos, nos quais há muita energia
disponível, formam populações com grande número de indivíduos. Já as espécies que se
alimentam em níveis tróficos mais altos, nos quais há menos energia disponível, formam
populações com poucos indivíduos. Os preços no mercado refletem essas diferenças.
UFF 2011 Podendo chegar até vinte metros de comprimento, o tubarão-baleia é o maior representante
dos peixes. Qualquer criatura marinha com esse tamanho é normalmente muito temida, mas por causa
de sua dieta basicamente planctônica ele não oferece ameaça ao homem. Entretanto, outros membros
de sua superordem já causaram acidentes a vários banhistas nas praias.
Com relação à dieta do tubarão-baleia, pode-se afirmar que ele come, principalmente:

(A) esponjas, ouriços-do-mar, estrelas-do-mar e tainhas.


(B) sardinhas, caranguejos, ostras e caravelas.
(C) tainhas, arraias, tartarugas e robalos.
(D) caranguejos, siris, sardinhas e tainhas.
(E) microcrustáceos, algas, protozoários e pequenos anelídeos.

Gabarito - E

UERJ 2011 A influência de fatores ambientais, como a disponibilidade de alimentos, sobre o


crescimento dos seres vivos pode ser avaliada experimentalmente. Considere, por exemplo, um inóculo
da bactéria E. coli que foi introduzido em um meio nutritivo adequado. O tempo de geração, ou seja,
o intervalo de tempo necessário para que uma célula se duplique, foi medido durante a fase de
crescimento exponencial e durante a fase estacionária.
Observe os gráficos abaixo:

O resultado desse experimento, em relação à influência de fatores ambientais no crescimento


bacteriano, está representado pelo gráfico de número:

(A) I
(B) II
(C) III
(D) IV

Gabarito - D
UERJ 2011 Alguns seres vivos, em especial animais situados no topo da cadeia alimentar, podem
acumular algumas substâncias tóxicas em decorrência de sua alimentação.
Indique o principal motivo da ocorrência do processo de bioacumulação dessas substâncias.
Explique, ainda, por que as concentrações de substâncias tóxicas tendem a ser maiores em animais
pertencentes a níveis tróficos superiores.

Não serem biodegradáveis.


Como apenas uma pequena quantidade da matéria e da energia de seres de um determinado nível trófico é
efetivamente aproveitada pelos componentes do nível imediatamente superior, estes últimos têm de consumir
uma biomassa muitas vezes maior, acumulando, portanto, substâncias não biodegradáveis existentes em
seres do nível trófico anterior.

UERJ 2011 A biomassa de quatro tipos de seres vivos existentes em uma pequena lagoa foi medida
uma vez por mês, durante o período de um ano.
No gráfico abaixo estão mostrados os valores obtidos.

A curva pontilhada representa a variação da biomassa do fitoplâncton.


A variação da biomassa do zooplâncton está representada pela curva identificada por:
(A) W
(B) X
(C) Y
(D) Z

Gabarito - C
UECE 2011 O DDT, um pesticida potente, foi considerado durante muitas décadas como uma solução milagrosa
no combate de pragas, sendo indiscriminadamente empregado na agricultura, e até mesmo na higiene pessoal para
matar piolhos e pulgas. Atualmente seu uso é proibido, exceto para o controle de vetores, em casos de emergência
epidemiológica. Sobre os pesticidas são feitas as seguintes afirmações.
I. Eles provocam a destruição de numerosas espécies, o que leva ao empobrecimento dos
ecossistemas e a desequilíbrios ambientais.
II. A exposição continuada aos agrotóxicos, mesmo que a níveis relativamente baixos, pode
afetar a saúde humana.
III. Eles promovem a seleção NATURAL de espécies resistentes, ou seja, capazes de
sobreviver em condições ambientais adversas.
IV. São substâncias de difícil degradação que se acumulam no ambiente e podem interferir no
metabolismo de animais, devido a um processo conhecido como biomagnificação.

É correto o que se afirma em

A) II e III apenas.
B) I, II e IV apenas.
C) II, III e IV apenas.
D) I, III e IV apenas.

Resposta – B

UEL 2011 A Produtividade Primária Bruta (PPB) é o total de matéria orgânica produzida pelos
organismos fotossintéticos de um ecossistema, como, por exemplo, um grande lago. Parte dessa
matéria orgânica produzida é gasta na respiração celular (R), e apenas a quantidade de energia que
sobra fica armazenada na biomassa, constituindo a Produtividade Primária Líquida (PPL). Assim, temos
que: PPL = PPB - R. Inicialmente, mediu-se a quantidade de O2 dissolvido existente em uma garrafa
transparente e outra escura, ambas contendo água de um lago, fechadas e mantidas em ambiente
iluminado. Após um período, mediu-se novamente o volume de O2 dissolvido na água das duas
garrafas.
Considerando que a quantidade de biomassa (g/cm3) de fitoplâncton é a mesma em ambas as
amostras, assinale a alternativa que explica por que é necessário realizar este teste com os dois tipos
de garrafas para calcular a PPB do lago.

a) A diminuição da quantidade de O2 dissolvido na garrafa escura indica quanto O2 é consumido


na respiração na garrafa clara, portanto a PPB é o valor de O2 obtido na garrafa escura somado
ao valor encontrado na garrafa clara.
b) O aumento da quantidade de O2 dissolvido na garrafa clara indica quanto O2 é liberado da
fotossíntese e é consumido na respiração na garrafa escura, portanto a PPB é o valor de O2 obtido na
garrafa clara subtraído do valor encontrado na garrafa escura.
c) A diminuição da quantidade de O2 dissolvido na garrafa escura indica quanto O2 é liberado da
fotossíntese na garrafa clara, portanto a PPB é o valor de O2 obtido na garrafa escura subtraído do
valor encontrado na garrafa clara.
d) O aumento da quantidade de O2 dissolvido na garrafa escura indica quanto O2 é consumido na
fotossíntese na garrafa clara, portanto a PPB é o valor do O2 obtido na garrafa clara somado ao valor
encontrado na garrafa escura.
e) A diminuição da quantidade de O2 dissolvido na garrafa clara indica quanto O2 é consumido na
respiração na garrafa escura, portanto a PPB é o valor de O2 obtido na garrafa escura subtraído ao
valor encontrado na garrafa clara.
UFTM 2010 02. Após verificar algumas interações ecológicas em um sítio, um aluno de Biologia montou
uma teia alimentar com alguns seres vivos.

Sobre essa teia alimentar, o aluno fez algumas afirmações.


I. A quantidade de energia recebida pelas águias é a mesma que a recebida pelos pardais e plantas.
II. Insetos, roedores e pardais são consumidores primários e pertencem ao segundo nível trófico.
III. Sapos e pardais podem ser consumidores primários e secundários, respectivamente.
IV. Serpentes podem ser consumidoras secundárias ou terciárias, dependendo dos animais que elas
ingerirem.
V. A redução na população de águias irá interferir no tamanho populacional dos demais animais.
É correto apenas o que se afirma em

(A) I, II e III.
(B) I, III e IV.
(C) I, IV e V.
(D) II, III e V.
(E) II, IV e V.

Resposta – E

UNIVESP 2010 05 A figura representa parte de uma


teia alimentar em uma plantação de couve, onde
convivem vários tipos de insetos.

Sobre essa teia alimentar, é correto afirmar:


a) Se a população de insetos 1 for eliminada, ocorrerá,
inicialmente, uma diminuição na população de
“vaquinhas”.
b) A população de insetos 6 ocupa a posição de
decompositor na teia alimentar.
c) As populações de insetos 1, 2 e 3 ocupam a posição
de consumidores terciários na teia alimentar.
d) O aumento da população de insetos 3 poderia
auxiliar no controle de uma praga de pulgões.
e) Se a população de insetos 2 for eliminada, ocorrerá,
inicialmente, um aumento na população de insetos 4.

D
QUESTÃO 42
O esquema, a seguir, caracteriza uma teia alimentar simplificada com representantes de espécies que
existem no Pantanal. Analise-o.

Observe, abaixo, o gráfico, que mostra a contaminação por mercúrio (Hg) nos tecidos de alguns
organismos dessa teia alimentar, como consequência da poluição dos rios da região, principalmente por
atividade de garimpo.

A cadeia alimentar que substitui, respectivamente, os algarismos 1, 2 e 3 está CORRETA somente na


alternativa

ORG 1 ORG 2 ORG 3


A) Onça-pintada jacaré tuiuiú
B) Lambari tuiuiú onça-pintada
C) Piolho pulga d’água fitoplâncton
D) Jacaré piranha lambari
UERJ 2010 Em um lago, três populações formam um sistema estável: microcrustáceos que comem
fitoplâncton e são alimento para pequenos peixes. O número de indivíduos desse sistema não varia
significativamente ao longo dos anos, mas, em um determinado momento, foi introduzido no lago um
grande número de predadores dos peixes pequenos.
Identifique os níveis tróficos de cada população do sistema estável inicial e apresente as consequências
da introdução do predador para a população de fitoplâncton.

Resposta - fitoplâncton: produtores microcrustáceos: consumidores primários peixes pequenos: consumidores


secundários Diminuição no número de peixes pequenos, provocando o aumento do número de microcrustáceos e a
diminuição da quantidade de fitoplâncton.

UNICAMP 2010 Os seres vivos têm níveis de organização acima do organismo, e a Ecologia é a área
da Biologia que estuda as relações entre os organismos e destes com o ambiente em que vivem.
Dentre os vários níveis de organização podem ser citados a População, a Comunidade e o
Ecossistema.
a) As figuras abaixo representam a biomassa de níveis tróficos em dois tipos de ecossistemas.
Relacione cada uma das figuras com um ecossistema. Justifique.
b) Explique como o dióxido de enxofre (SO2), liberado na atmosfera por diversas indústrias, pode afetar
as populações dos diferentes níveis tróficos da pirâmide A.

a) A: Ecossistemas terrestres (florestas, savanas, etc...) B: Ecossistemas marinhos.


Na maioria dos ecossistemas terrestres, a biomassa do nível inferior é sempre maior que a dos níveis superiores,
devido à perda de energia de um nível para o outro, causada pela respiração celular, que consome energia. Nos
ecossistemas marinhos, os produtores são algas unicelulares, que são organismos de reprodução muito mais
rápida e também com mais alta taxa de mortalidade do que os consumidores primários, os constituintes dos
zooplânctons. Desta forma, num dado momento, a biomassa do zooplâncton é normalmente maior do que a do
fitoplâncton.
b) O SO2 reage com o vapor d’água existente na atmosfera, produzindo H2 SO4, que se dissolve na água das nuves
e cai no solo juntamente com a chuva (chuva ácida). Dessa forma, há uma acidificação do solo, o que altera a
solubilidade de vários compostos nele presentes, prejudicando os produtores primário e afetando assim, toda a
cadeia alimentar do ecossistema.
FUVEST 2010 57 No esquema abaixo, as setas numeradas de I a IV indicam transferências de
moléculas ou energia entre seres vivos e entre eles e o ambiente.

Assinale a alternativa do quadro abaixo que mostra, corretamente, as passagens em que há


transferência de gás carbônico, de moléculas orgânicas ou de energia.

UFAL 2009 Recife é conhecida internacionalmente pelo grande número de incidentes envolvendo
tubarões e banhistas, especialmente nas praias de Boa Viagem e Piedade. Sobre este assunto, é
correto afirmar que:

A) o homem faz parte da cadeia alimentar do tubarão; então, o que ocorre é um fenômeno natural de
predação.
B) o tubarão é consumidor primário; por isso, é natural que se alimente de presas maiores como o
homem.
C) a relação ecológica entre o homem e os tubarões é de competição, uma vez que os mesmos
ocupam o mesmo nicho ecológico.
D) o homem é predador natural do tubarão, uma vez que a indústria de pesca o comercializa como
alimento.
E) o tubarão, por ser um grande predador, pode, eventualmente, atacar qualquer presa que esteja
disponível em seu habitat natural.

Resposta: E
Justificativa:
Os tubarões estão no topo da cadeia alimentar e são altamente adaptados ao ambiente marinho. Assim, a presença
ocasional do homem no habitat natural desses animais favorece a chance de incidentes. As demais alternativas
estão erradas, pois:
A) o homem não faz parte da cadeia alimentar dos tubarões;
B) o tubarão não é consumidor primário, pois está no topo da cadeia alimentar,
C) o homem não tem o ambiente marinho como nicho ecológico;
D) o consumo ocasional pelo homem da carne de tubarão, não o torna predador natural deste animal.
22 “O tico-tico tá comendo meu fubá / Se o tico-tico pensa / em se alimentar / que vá comer /
umas minhocas no pomar (...) / Botei alpiste para ver se ele comia / Botei um gato, um
espantalho e um alçapão (...)”
(Zequinha de Abreu, Tico-tico no Fubá).
No contexto da música, na teia alimentar da qual fazem parte tico-tico, fubá, minhoca, alpiste e gato,

a) a minhoca aparece como produtor e o tico-tico como consumidor primário.


b) o fubá aparece como produtor e o tico-tico como consumidor primário e secundário.
c) o fubá aparece como produtor e o gato como consumidor primário.
d) o tico-tico e o gato aparecem como consumidores primários.
e) o alpiste aparece como produtor, o gato como consumidor primário e a minhoca como decompositor.
desenvolvidos.

22 – B

23 Os liquens da tundra ártica constituem a principal fonte de alimento para renas e caribus durante o
inverno.
As substâncias orgânicas do alimento desses animais, portanto, são primariamente produzidas por um
dos organismos componentes do líquen. Qual é esse organismo e que processo ele utiliza para
produzir substâncias orgânicas?

a) Um fungo; fermentação.
b) Um fungo; fotossíntese.
c) Um protozoário; fermentação.
d) Uma alga; fotossíntese.
e) Uma cianobactéria; quimiossíntese.

23 – D

99 O cogumelo shitake é cultivado em troncos, onde suas hifas nutrem-se das moléculas orgânicas
componentes da madeira. Uma pessoa, ao comer cogumelos shitake, está se comportando como

a) produtor.
b) consumidor primário.
c) consumidor secundário.
d) consumidor terciário.
e) decompositor.

R 99 – C

91 O esquema representa o fluxo de energia entre os níveis tróficos


(pirâmide de energia) de um ecossistema.
Essa representação indica, necessariamente, que
a) o número de indivíduos produtores é maior do que o de indivíduos
herbívoros.
b) o número de indivíduos carnívoros é maior do que o de indivíduos
produtores.
c) a energia armazenada no total das moléculas orgânicas é maior no nível dos produtores e menor no
nível dos carnívoros.
d) cada indivíduo carnívoro concentra mais energia do que cada herbívoro ou cada produtor.
e) o conjunto dos carnívoros consome mais energia do que o conjunto de herbívoros e produtores.

R 91 – C
97 Uma lagarta de mariposa absorve apenas metade das substâncias orgânicas que ingere, sendo a
outra metade eliminada na forma de fezes. Cerca de 2/3 do material absorvido é utilizado como
combustível na respiração celular, enquanto o 1/3 restante é convertido em matéria orgânica da lagarta.
Considerando que uma lagarta tenha ingerido uma quantidade de folhas com matéria orgânica
equivalente a 600 calorias, quanto dessa energia estará disponível para um predador da lagarta?

a) 100 calorias.
b) 200 calorias.
c) 300 calorias.
d) 400 calorias.
e) 600 calorias.

97- A

UNIFEI 2008 Questão 1 – Biologia (ECOLOGIA – CADEIAS ALIMENTARES)

Considere as três cadeias alimentares a seguir:


I. planta, lagarta, besouro, pássaro
II. alga, microcrustáceo, peixe, homem
III. capim, coelho, cobra

A maior quantidade de energia disponível para os níveis tróficos mais elevados estará:
A. Apenas na cadeia II
B. Apenas nas cadeias I e II
C. Nas cadeias I, II e III
D. Apenas na cadeia III

UFMG 2010 O elemento fósforo possui alta


reatividade e, por isso, não é encontrado, na
natureza, na sua forma livre, mas apenas na forma
de fosfato.
No Brasil, adubos fosfatados são obtidos tanto de
rochas fosfáticas, abundantes na região de
Araxá/MG,quanto de guano, excremento de aves
marinhas, importado do Peru.
Analise esta figura em que está representado o ciclo
do fósforo:

1. Considerando as informações contidas nessa


figura e outros conhecimentos sobre o assunto,
FAÇA um esquema, mostrando os componentes da
cadeia alimentar que culmina na produção do guano.
alga _ microcrustáceo _ peixe menor_ peixe maior
_ ave

2. CITE uma ação antrópica relacionada ao ciclo do fósforo, que causa impacto negativo no
ecossistema.
JUSTIFIQUE sua resposta.
Ação: lançamento de esgotos domésticos em cursos d’água.
Justificativa: o fósforo, macronutriente abundante nos esgotos domésticos, desencadeia o
processo de eutrofização.
UERJ 2007 Nos ecossistemas, o fluxo de energia dos organismos produtores para os consumidores
pode ser representado por um diagrama.

Dentre os diagramas acima, o que melhor representa esse fluxo na cadeia alimentar é o de número:
(A) I
(B) II
(C) III
(D) IV

UERJ 2007 Sabe-se que cerca de 10% da energia e da matéria disponíveis em organismos
pertencentes a um determinado nível trófico são transferidos para os seres que ocupam o nível trófico
imediatamente superior. Admita que uma área eficientemente cultivada produza cereais em quantidade
suficiente para alimentar cem pessoas durante um ano.
O número de pessoas alimentadas pela carne de todo o gado que pudesse ser criado nessa
área, também em condições ideais e no mesmo período, seria aproximadamente de:
(A) 100
(B) 101
(C) 102
(D) 103

O número de pessoas alimentadas pela carne de todo o gado que pudesse ser criado nessa área, também em condições ideais e no mesmo
período, seria aproximadamente 10. A energia diminui a cada nível trófico da cadeia alimentar, já que os organismos utilizam parte dela
para sua própria sobrevivência.
UNIFESP 2009 28. Quando nos referimos a uma
cadeia alimentar, é correto afirmar que:

(A) a armazenagem de energia utiliza trifosfato de


adenosina apenas nos consumidores e nos
decompositores.
(B) na armazenagem de energia, é utilizado o
trifosfato de adenosina, tanto nos produtores
quanto nos consumidores.
(C) as organelas celulares responsáveis pela
quebra da energia acumulada são diferentes entre
produtores e consumidores.
(D) no nível celular, um consumidor primário utiliza
energia de forma diferente de um consumidor
secundário.
(E) no interior da célula, a fonte de energia para
decompositores de plantas é diferente da fonte de
energia para decompositores de animais.

UFJF 2009 Questão 32: As


pirâmides abaixo mostram a
relação entre produtores (P),
consumidores primários
(C1), consumidores
secundários (C2) e
consumidores terciários (C3)
de uma floresta
tropical nos períodos de
chuva e seca.

Analisando as pirâmides correspondentes aos períodos de chuva e de seca, é CORRETO afirmar


que ambas podem representar:
a) o número de indivíduos, o fluxo de energia e a biomassa dentro da cadeia trófica.
b) o número de indivíduos e o fluxo de energia dentro da cadeia trófica.
c) a biomassa e o fluxo de energia dentro da cadeia trófica.
d) a biomassa e o número de indivíduos dentro da cadeia trófica.
e) somente a biomassa dentro da cadeia trófica.

D
FUVEST 2009 Q.02
A presença do mercúrio foi analisada em populações humanas
ribeirinhas e em três espécies A, B e C de animais de um rio da
região amazônica, todos fazendo parte de uma mesma teia
alimentar. A tabela mostra os resultados obtidos.

a) No esquema da folha de respostas, distribua os seres


humanos e os animais das espécies A, B e C, de modo a
representar corretamente a teia alimentar.
b) Não está ainda esclarecido se o mercúrio presente no rio pode
prejudicar a saúde das populações ribeirinhas. Como precaução,
pensou-se em recomendar que as pessoas deixassem de comer
peixe. Sabendo-se que peixe e mandioca (aipim) são os
alimentos básicos dessas populações, a retirada do peixe da
alimentação pode provocar desnutrição? Por quê?

Questão 2 COMENTÁRIO - A questão trata de um problema


sério e algumas populações: a contaminação dos rios por
mercúrio provocada prinicpalmente pela mineiração acaba
intoxicando os seres vivos, homens inclusos, que vivem ao
redor do rio. A tabela em anexo mostra a concentração de
mercúrio em diversas espécies de peixes e na população
ribeirnha. O mercúrio é um metal que acumula no organismo
e pode trazer problemas neurológicos. Na primeira parte,
pode-se desenhar a cadeia alimentar da região ordenando-se
os animais pela concentração de mercúrio presente em seu
corpo. A espécie C deve se alimentar apenas de plantas; a
espécie B da espécie C; a espécie A das espécies B e C e os
homens de todas as espécies. Outras cadeias são possíveis
mas não com as opções dadas pela folha de
resposta.
A segunda parte da questão pergunta se seria possível
sugerir às populações deixar de comer peixes e só comer
aipim. O problema é que o aipim é basicamente carboidrato e
a população careceria de uma fonte de proteínas e outros
nutrientes. Esta é outra questão bem razoável.
33) UNIRIO 2007 Em um determinado campo, habitavam uma espécie de coruja (coruja branca de
hábitos diurnos) e duas espécies de pequenos roedores, que faziam parte da mesma cadeia alimentar.
A proporção entre as duas populações de roedores era de 58% para espécie A (de hábitos diurnos e
noturnos) e de 42% para espécie B (de hábitos diurnos). Neste campo foi introduzida uma nova espécie
de coruja (coruja mateira), que passa a fazer parte dessa cadeia, com o hábito alimentar unicamente
noturno.
O que se espera em uma avaliação da comunidade, após a introdução da coruja mateira?

a) A coruja branca, por ser competitivamente inferior à mateira, é eliminada deste ambiente.
b) A porcentagem da população da espécie A aumenta em relação à espécie B, até a eliminação
completa da segunda, graças ao desequilíbrio ecológico provocado pela introdução de uma nova
espécie de coruja.
c) A proporção entre as populações de roedores se mantém, já que cada coruja ocupa um nicho
ecológico diferenciado.
d) A porcentagem da população da espécie A diminui em relação à espécie B, até atingirem um novo
equilíbrio.
e) A coruja mateira não se adapta ao novo ambiente, por não conseguir mudar seu hábito alimentar.

D
08) UFSC 2007 Observe bem a figura ao lado e
assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S):

SOARES, José Luis. Biologia. São Paulo: Scipione,


1991, v. único, p. 300.

01. A figura representa uma cadeia alimentar com


três níveis tróficos.
02. Fungos e bactérias são representantes dos
seres decompositores.
04. O fluxo de energia é cíclico, sendo renovado
pelos organismos decompositores.
08. A onça e o gavião representam os produtores.
16. Na cadeia: “verdura  veado  onça” existe um decréscimo energético entre os níveis tróficos.
32. O mocho, o lagarto e a cobra são classifica-dos, nessa figura, como consumidores terciá-rios ou de
3a ordem.
64. Uma grande parte da energia obtida pelo coelho, ao comer a verdura, é gasta em seu processo
de respiração celular.

2+16+64 = 82
2a QUESTÃO:UFF 2008
Os cupins se alimentam de madeira, mas não são capazes de digerir a celulose, pois não produzem a
enzima responsável pela clivagem deste polissacarídeo. Entretanto, em seu intestino existem os
Tryconinphas, protozoários flagelados, capazes de realizar essa digestão. Assim, os protozoários
utilizam-se de parte do alimento do inseto e este, por sua vez, se beneficia da ação dos protozoários.
Com base no texto acima:
a) Identifique a relação ecológica existente entre o cupim e os protozoários. Justifique.
Resposta: Mutualismo (Simbiose) - Associação na qual duas espécies envolvidas são beneficiadas, porém, cada espécie só consegue
viver na presença da outra, associação permanente e obrigatoriamente dois seres vivos de espécies diferentes.
b) Indique os níveis tróficos do cupim e da árvore que fornece a madeira.
Resposta: Cupim - consumidor primário e a árvore - produtor.
C) Cite a unidade formadora da celulose e a enzima responsável pela sua digestão.
Resposta: Glicose e celulase respectivamente.
D) Diferencie os insetos holometábolos dos ametábolos e dos hemimetábolos, informando a que grupo
de insetos (holometábolos, ametábolos ou hemimetábolos) pertencem os cupins.
Resposta: Estes insetos se diferenciam pelo grau de desenvolvimento/metamorfose, onde os ametábolos não fazem metamorfose, nos
hemimetábolos o processo é incompleto e os holometábolos fazem a metamorfose completa. Neste contexto, os cupins são
hemimetábolos.

90 FUVEST 2008 A energia luminosa fornecida pelo Sol


a) é fundamental para a manutenção das cadeias alimentares, mas não é responsável pela
manutenção da pirâmide de massa.
b) é captada pelos seres vivos no processo da fotossíntese e transferida ao longo das cadeias
alimentares.
c) tem transferência bidirecional nas cadeias alimentares por causa da ação dos decompositores.
d) transfere-se ao longo dos níveis tróficos das cadeias alimentares, mantendo-se invariável.
e) aumenta à medida que é transferida de um nível trófico para outro nas cadeias alimentares.

9 PUC-RJ 2005

Na base da cadeia alimentar, encontramos seres:


(A) quimiossintéticos e fotossintéticos.
(B) heterotróficos e quimiotróficos.
(C) decompositores e heterotróficos.
(D) quimiossintéticos e decompositores.
(E) fotossintéticos e decompositores.

9 – Resposta A
A base de qualquer cadeia alimentar é composta de seres produtores de matéria orgânica (autotróficos). Aqueles autotróficos
que usam luz como fonte de energia são chamados de fotossintéticos ou fotoautotróficos e aqueles que usam a oxidação de
compostos inorgânicos como fonte de energia são chamados de quimiossintéticos ou quimioautotróficos.

UNIFEI 2008 Questão 1 – Biologia

Considere as três cadeias alimentares a seguir:


I. planta, lagarta, besouro, pássaro
II. alga, microcrustáceo, peixe, homem
III. capim, coelho, cobra

A maior quantidade de energia disponível para os níveis tróficos mais elevados estará:
A. Apenas na cadeia II
B. Apenas nas cadeias I e II
C. Nas cadeias I, II e III
D. Apenas na cadeia III
PUPT 2005 QUESTÃO 40
A figura ao lado consiste num esquema de teia alimentar. Sobre os níveis tróficos ocupados pelos
diversos seres vivos representados, é INCORRETO afirmar:

a) O roedor e o gafanhoto são Consumidores Primários.


b) A cobra é sempre um Consumidor Terciário.
c) Fungos e bactérias ocupam o último nível trófico.
d) Por ocupar o segundo nível trófico, o roedor é um Consumidor Secundário.
e) A árvore, por ser um produtor, ocupa o primeiro nível trófico da teia alimentar.

Resposta : D

7 PUC-RJ 2002
Os pesticidas orgânicos foram desenvolvidos a partir da década de 40 do Século XX. Sua grande
eficácia contra pragas da lavoura surpreendeu a todos. Por outro lado, sua alta persistência no
ambiente resultou, após algum tempo, num grande índice de mortalidade de aves, as quais não
entravam em contato direto com esses produtos. Este fato se relaciona ao conceito ecológico de
magnificação trófica, que significa:
(A) degeneração da cadeia alimentar.
(B) acumulação de resíduos tóxicos nos animais de maior porte, porque estes consomem maior
quantidade de alimento.
(C) aumento gradativo da concentração de produtos tóxicos, de forma crescente, a cada nível trófico da
cadeia alimentar.
(D) uma maior resistência de animais de níveis tróficos inferiores à toxidade desses produtos, em
relação a animais que ocupam níveis tróficos superiores.
(E) aumento gradativo da sensibilidade de animais que ocupem níveis tróficos superiores, em relação a
substâncias tóxicas.

Resposta
(C) aumento gradativo da concentração de produtos tóxicos, de forma crescente, a cada nível
trófico da cadeia alimentar.
Assunto: ecologia - cadeia alimentar
O fenômeno magnificação trófica é definido como acúmulo gradativo de produtos tóxicos ao longo da
cadeia alimentar
1) (UFF) Os principais produtores da cadeia biológica marinha são:

a) protozoários e copépodes;
b) medusas e corais;
c) diatomáceas e dinoflagelados;
d) organismos da fauna planctônica;
e) organismos da fauna bentônica.

2) (UFRJ) As espécies de capim que crescem nos campos da Austrália podem ser diferentes das que
existem na América ou na África, mas todas têm a mesma função: são produtores dos ecossistemas de
campo. Nos campos da Austrália vivem cangurus, nos da África há zebras e na América do Norte há
bisões. Todos esses animais exercem em seus ecossistemas a função de:

a) consumidores primários
b) consumidores secundários
c) consumidores terciários
d) decompositores
e) parasitas

3) (CESGRANRIO) No ecossistema a seguir esquematizado, estão representados, de 1 a 8, os


componentes de uma comunidade biótica. Entre eles encontram-se: produtores, consumidores
primários, secundários e consumidores terciários.

No quadro abaixo, assinale a opção que classifica corretamente os componentes do


ecossistema:
4) Tendo em vista os conceitos de CADEIA e TEIA alimentar, bem como de POPULAÇÃO e
COMUNIDADE, podemos afirmar que:
a) A preá, a cobra e o gavião representam uma população e um exemplo de uma cadeia alimentar.
b) O conjunto de preás da região formam uma população e os consumidores, entredevorando-se,
formam uma teia alimentar.
c) Preás e cobras do charco formam uma população e, para as cobras, as preás são produtoras de
alimento.
d) Preás, cobras e gaviões formam uma comunidade; as cobras são consumidores primários e os
gaviões consumidores secundários.
e) O conceito de produtor está associado ao fornecimento de alimento e, de consumidor, àqueles que o
utilizam.

5) Com referência à cadeia alimentar, marque a alternativa correta:

a) a energia contida no produtor diminui gradualmente, ao passar de consumidor a consumidor.


b) a energia do produtor aumenta gradualmente nos diferentes elementos da cadeia alimentar.
c) o potencial energético do produtor não sofre nenhuma alteração nos diferentes segmentos da cadeia
alimentar.
d) na cadeia alimentar, como os animais são de tamanho diferentes , a quantidade energética do
produtor sofre oscilações.
e) a complexidade da teia alimentar não interfere com a quantidade de energia transferida, que
permanece inalterada.

6) (CESGRANRIO) Qual das alternativas a seguir responde corretamente a seguinte questão: “Que
resultaria se desaparecesse do mar o fitoplâncton ?”

a) o equilíbrio ecológico desse ecossistema não sofreria alteração, visto que o fitoplâncton é constituído
por seres apenas microscópios.
b) o zooplâncton ocuparia o seu lugar na cadeia alimentar, mantendo assim o equilíbrio ecológico do
ecossistema.
c) a cadeia alimentar do ecossistema perderia o elo principal, pois do fitoplâncton depende
praticamente toda a matéria orgânica necessária aos demais componentes bióticos.
d) o ecossistema não seria afetado visto que o plâncton é apenas um consumidor na cadeia alimentar.
e) o equilíbrio ecológico não seria alterado visto que nem todos os organismos marinhos se alimentam
do fitoplâncton.
7) Com os elementos preá, capim, cobra, fungos e
bactérias do solo, observe com atenção o diagrama a
seguir. Não descuidando da direção das setas e a
seqüência numérica, indique a alternativa correta na
sucessão de eventos.

8) (UBERLÂNDIA) O aproveitamento das algas pelo homem torna-se cada vez mais acentuado. Em
certos países asiáticos, as algas já fazem parte da dieta humana. Neste caso o homem comporta-se
como:

a) consumidor primário.
b) consumidor secundário.
c) consumidor terciário.
d) produtor.
e) decompositor.

Parte II – Cadeias
Alimentares
1- C 2- A 3- E 4- E 5- A 6- C 7- E 8- A
Parte III: Pirâmides Ecológicas
1) Considere a seguinte cadeia alimentar:
Árvore Herbívoros Parasitas dos herbívoros
Qual das seguintes pirâmides de números correspondente à cadeia considerada?

2) Com relação ao fluxo de energia em um ecossistema é correto dizer que:

a) a quantidade de energia que um nível trófico recebe é superior à que será transferida para o nível
seguinte.
b) o fluxo de energia na cadeia alimentar é unidirecional.
c) a energia luminosa é captada pelos organismos heterótrofos.
d) em uma pirâmide de energia, a base é sempre ocupada pelos consumidores primários.
e) no ápice de uma pirâmide de energia estão colocados os produtores.

3) (S. CARLOS) Em um ecossistema, com a passagem de energia de um nível trófico para outro, ela:

a) permanece igual.
b) aumenta sempre.
c) diminui sempre.
d) é totalmente perdida.
e) é totalmente aproveitada.

4) (MED - MOGI) A rede alimentar numa comunidade foi caracterizada com a "pirâmide de números",
onde os animais:

a) na base são pequenos e abundantes e no topo são grandes e pouco numerosos.


b) na base são pequenos e pouco numerosos e no topo são grandes e abundantes.
c) na base são grandes e pouco numerosos e no topo são pequenos e abundantes.
d) na base são pequenos e abundantes e no topo são pequenos e pouco numerosos.
e) na base são pequenos e pouco numerosos e no topo são pequenos e abundantes.
5) (FUVEST) Um dos perigos da utilização de inseticidas clorados é que eles são muito estáveis e
permanecem longo tempo nos ecossistemas. Em vista disso, dada a cadeia alimentar
capim inseto pássaro cobra gavião
é de esperar que a maior concentração de DDT por quilo de organismo seja encontrada em:

a) cobra
b) gavião
c) pássaro
d) inseto
e) capim

6) (FCC) Em uma lagoa são lançados inseticidas organoclorados. Dos organismos abaixo, os que irão
apresentar, após algum tempo, maior concentração desses inseticidas são:

a) os caramujos
b) as garças
c) os peixes
d) os fitoplanctontes
e) os microcrustáceos

7) (PUC-RS) Sabe-se que a maioria dos tubarões são animais carnívoros e predadores. No entanto, há
espécies de tubarões que se alimentam do plâncton, como, por exemplo, o chamado tubarão-baleia. A
principal vantagem dessas espécies planctófagas sobre as outras é que para elas houve um:

a) alongamento da cadeia alimentar.


b) maior desenvolvimento do aparelho mastigador.
c) menor desenvolvimento do aparelho branquial.
d) encurtamento da cadeia alimentar.
e) processo mais lento de evolução.

8) (Cesgranrio-RJ) 0 equilíbrio biológico de uma comunidade depende da proporção existente entre


produtores, consumidores e predadores. Assim, se:

a) o número de produtores e consumidores aumentar, o de predadores diminuirá,


b) o número de produtores diminuir, o de consumidores e predadores aumentará.
c) o número de consumidores diminuir, o de produtores aumentará e o de predadores diminuirá.
d) o número de predadores aumentar, o de produtores e consumidores aumentará.
e) o número de predadores aumentar, o de produtores e consumidores diminuirá.

9) (UFMT) Leia as afirmativas abaixo:

I. A energia introduzida no ecossistema sob a forma de luz é transformada, passando de organismo


para organismo sob a forma de energia química,
lI. No fluxo energético, há perda de energia em cada elo da cadeia alimentar.
III. A transferência de energia na cadeia alimentar é unidirecional, tendo início pela ação dos
decompositores.
IV. A energia química armazenada nos compostos orgânicos dos seus produtores é transferida para os
demais componentes da cadeia e permanece estável.

Estão corretas as afirmativas:

a) I e II. c) III e IV. e) II e IV.


b) II e III. d) I e III,
10) (UFSC) A pirâmide de números abaixo representada diz respeito à estrutura trófica de um
determinado ecossisterna:

Assinale a seqüência correta de organismos que corresponde


à seqüência crescente de algarismos romanos da pirâmide:

a) gramíneas, sapos, gafanhotos, gaviões, cobras.


b) gaviões, cobras, sapos, gafanhotos, gramíneas.
c) gaviões, gafanhotos, gramíneas, sapos, cobras.
d) gramíneas, gafanhotos, sapos, cobras, gaviões.
e) gramíneas, gafanhotos, gaviões, cobras, sapos.

11) (UA-AM) Na base das chamadas pirâmides de energia


estão os:

a) decompositores. d) consumidores secundários.


b) produtores e) consumidores terciários.
c) consumidores primários.

12) (Fuvest-SP) Cobras que se alimentam exclusivamente de roedores são consideradas:

a) produtores.
b) consumidores primários.
c) consumidores secundários.
d) consumidores terciários,
e) decompositores.

Parte III – Pirâmides


Ecológicas
1- B 2- B 3- C 4- A 5- B 6- B 7- D 8- C 9- A 10- D
11- B 12- C

UFRRJ2007 QUESTÃO 2
A garça-boiadeira (Bubulcus ibis) é um animal muito comum no Brasil, porém é proveniente do norte da
África. Alimenta-se dos insetos, aracnídeos e pequenos vertebrados que fogem durante o revolvimento
da grama causado por mamíferos pastadores. Considerando as diferentes relações tróficas existentes,
identifique a resposta correta.
(a) Durante a captura de alimentos, existe uma relação harmônica entre a garça-boiadeira e suas
presas.
(b) Ao capturar um aracnídeo que fugia com o revolver da grama por um boi, a garça-boiadeira tem uma
relação desarmônica com o ruminante.
(c) As garças-boiadeiras que acompanham o pastoreio de um mesmo ruminante agem como
predadoras em relação a este animal.
(d) A garça-boiadeira age como predadora ao capturar e ingerir um pequeno sapo.
(e) Duas garças-boiadeiras acompanham um mesmo cavalo. A relação entre estas garças–boiadeiras é
de comensalismo.