Você está na página 1de 4

Curso: Psicologia

Disciplina: Psicologia Social e Práticas Integrativas II


Semestre: 3º, 4º
Professor: Gustavo Tozzi

Ementa:
Estudo da Psicologia Social e suas aplicações, a partir da análise dos fenômenos sociais situados nos contextos social
e histórico até a atualidade. Análise institucional, enfocando as práticas dos psicólogos no campo das políticas públicas.
Projetos de intervenção em psicologia social nos diversos campos de aplicação para compreensão e contato com a
realidade social.

Objetivos:
Cognitivos Ao final da disciplina o aluno deverá:
-Compreender o comportamento pró-social. Conhecer as ações coletivas, movimentos sociais e
suas características contemporâneas.
-Conhecer a psicologia social crítica e intervenções psicossociais vinculadas a políticas públicas e
outras instituições.
Habilidades Ao final da disciplina o aluno deverá:
-Compreender o papel dos grupos e da reciprocidade e cooperação no processo de interação
social.
- Demonstrar os principais métodos de pesquisa em psicologia social e suas relações com outras
áreas.
Atitudes Ao final da disciplina o aluno deverá:
-Aplicar o conhecimento no desenvolvimento e análise de projetos sociais
-Compreender o papel do psicólogo social e sua atuação nas políticas públicas.
-Compreender a importância da psicologia social para a atuação profissional.

Conteúdo programático:
Unidade Objetivos específicos
Cognição Social - Cognição Social
- Processos explícitos vs. Implícitos (cognição deliberativa/sistemática vs.
Automática/heurística)
- Dissonância cognitiva
Processos Grupais - Conceito de grupo
- Grupo e cultura
- Processo de tomada de decisão em grupo
- Conflito e cooperação
Comportamento Pró- - Reciprocidade e altruísmo
Social - Apatia
- Obediência
- Facilitação Social
Psicologia Social e - Políticas públicas em Assistência Social e SUAS
Políticas públicas - Atuação do psicólogo nos CRAS e CREAS
- Psicologia Política
- Ações Coletivas e movimentos sociais
Estratégia de Ensino
Aulas expositivas e dialogadas, discussões e trabalhos em grupo, atividades práticas e análise de instrumentos
psicológicos. Realização dos passos analíticas da construção de uma escala.

Avaliação
O Sistema avaliativo institucional é composto de dois períodos de avaliações previstos no calendário acadêmico:
1) Avaliação Regimental (A1), representada pela Prova Regimental Integralizada (PRI): Pontuação de 0,0 (zero) a
5,0 (cinco).
2) Avaliação Docente (A2), gerenciada de acordo com o planejamento do professor (quantidade, formatos e
datas): Pontuação de 0,0 (zero) a 5,0 (cinco).

A Nota Final do processo avaliativo (NF) será a soma da Avaliação Regimental (A1) e da Avaliação Docente (A2).
Vejamos:
𝐴1𝑎𝑣𝑎𝑙𝑖𝑎çã𝑜 𝑅𝑒𝑔𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑎𝑙 + 𝐴2𝑎𝑣𝑎𝑙𝑖𝑎çã𝑜 𝑑𝑜𝑐𝑒𝑛𝑡𝑒 = 𝑁𝐹𝑛𝑜𝑡𝑎 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙
5,0 + 5,0 = 10,0

Sendo que a avaliação docente é composta dos seguintes elementos:

Construção de um artigo empírico ... até 4 pontos

Introdução .................... até 1,5 pontos


(apresentação do objetivo, descrição das variáveis, revisão da literatura recente,
explicitação da hipótese)

Método ........................ até 0,50 pontos


(Descrição detalhada do procedimento de coleta de dados, indicação dos instrumentos,
descrição dos sujeitos)

Resultado ..................... até 0,50 pontos


(Apresentação dos resultados coletados de modo condizente com os objetivos do
trabalho e respeitando a natureza da medida utilizada)

Conclusão ..................... até 1 ponto


(Reflexão crítica da relação entre os resultados coletados, o método utilizado e a
literatura citada, além das implicações práticas)

Formatação .................. até 0,5 pontos


(Consistência na utilização das regras de formatação selecionadas – APA ou ABNT)

Apresentação do artigo em painel .... até 1 ponto

Para aprovação o estudante deverá obter NF igual ou superior a 6,0 (seis) e, no mínimo, 75% (setenta e cinco por
cento) de presenças. Se a NF for inferior a 6,0 (seis) e o estudante tiver obtido ao menos 1,0 (um) na A1 ou na A2,
poderá realizar uma Avaliação Final (AF), correspondente a 5,0 (cinco). Neste caso, a AF substituirá a menor nota
lançada no sistema, seja A1 ou A2.

Bibliografia
Básica
- GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC,
1988.
- GONÇALVES, Maria da Graça M. Psicologia, subjetividade e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2010.
- SAWAIA, Bader (Org.). As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 14. ed.
Petrópolis/RJ: Vozes, 2014.
Complementar
- AMARANTE, P.; DIAZ, F. S. Os movimentos sociais na reforma psiquiátrica. Cad. Bras. Saúde Mental, Rio de
Janeiro, v. 4, n.8, p.83-95, jan/jun. 2012. Disponível em
http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/viewFile/2022/2309. Acesso em 25/04/2017.
- BOCK, A. M.; BARROSO, L. M. O.; DIEHL, R.; MORTADA, S. P. (Orgs.). Práticas e saberes psi: os novos desafios
à formação do psicólogo. Florianópolis: ABRAPSO/ Edições do Bosque/CFH/UFSC, 2015. Disponível em:
http://www.abrapso.org.br/download/download?ID_DOWNLOAD=472. Acesso em 25/04/2017.
- GRUSKA, Viktor; DIMENSTEIN, Magda. Reabilitação psicossocial e acompanhamento terapêutico:
equacionando a reinserção em saúde mental. Psicol. clin., Rio de Janeiro, v. 27, n. 1, p. 101-122, July 2015 .
Available from . access on 25 Apr. 2017
- Mielke FB, Kohlrausch E, Olschowsky A, Schneider JF. A inclusão da família na atenção psicossocial: uma
reflexão. Rev. Eletr. Enf.[Internet]. 2010 out/dez;12(4):761-5. Available from:
http://dx.doi.org/10.5216/ree.v12i4.6812.
- SENI, T. T.; PEREIRA, O.; BARROS, M. N. dos S.; AUGUSTO, M. C. N. de A. O cuidado em saúde: o
- paradigma biopsicossocial e a subjetividade em foco. Mental - ano IX - nº 17 - Barbacena-MG - jul./dez. 2011
- p. 523-536. Disponível em : http://pepsic.bvsalud.org/pdf/mental/v9n17/02.pdf. Acesso em 27/03/2017.

Cronograma
# Dia Conteúdo Texto e observações
1 07/fev Apresentação do curso Níveis de variação e seleção
Baum (1994) Capítulo 4
https://tommyreforcopositivo.files.wordpress.co
m/2017/08/103187919-baum-compreender-o-
behaviorismo.pdf
2 14/fev Skinner (1983) O que há de errado com a vida
cotidiana no mundo ocidental?
http://www.itcrcampinas.com.br/pdf/skinner/oqu
e_ha_de_errado_com_o_mundo_ocidental3a.pdf
3 21/fev Continuação “História das coisas”
` https://www.youtube.com/watch?v=3c88_Z0FF4k
Psicologia, cultura e problemas sociais
Cap 1.1
https://www.walden4.com.br/livrosw4/pdf/iw4_
moreira_2013_1ed_oq.pdf

Aronson, Wilson e Akert (2015) - capítulos 12


4 28/fev Cultura e práticas culturais Cap 2
https://www.walden4.com.br/livrosw4/pdf/iw4_
moreira_2013_1ed_oq.pdf
5 07/mar Análise comportamental da cultura Cap 8
https://www.walden4.com.br/livrosw4/pdf/iw4_
moreira_2013_1ed_oq.pdf
6 14/mar Orientação para o trabalho - Introdução Alunos já devem ter decidido pelo tema do
trabalho
7 21/mar Planejamento cultural Cap 11
https://www.walden4.com.br/livrosw4/pdf/iw4_
moreira_2013_1ed_oq.pdf
8 28/mar Processos grupais – conformidade (parte 1) Aronson, Wilson e Akert (2015) - capítulos 83
9 04/abr Processos grupais – conformidade (parte 2) Texto complementar: Kunkel, J. H. (1999). Apatia e
Irresponsabilidade em Sistemas Sociais. Em: Lamal, P.
A. (Org.). Behavioral Analysis of Societies and Cultural

1
Moreira (org) (2013). Comportamento e Práticas Culturais (1ª ed.) Brasília, DF: 302p. Publicação Walden4.
2
Aronson, E., Wilson, T. D., & Akert, R. M. (2002). Psicologia social (3. ed.). Rio de Janeiro, RJ: LTC. (Original publicado
em 1999) – livro disponível na biblioteca on-line da faculdade
3
Aronson, E., Wilson, T. D., & Akert, R. M. (2002). Psicologia social (3. ed.). Rio de Janeiro, RJ: LTC. (Original publicado
em 1999) – livro disponível na biblioteca on-line da faculdade
Practices. New York: Hemisphere Publishing
Corporation.
10 11/abr Processos grupais - Influência social e poder Torres & Neiva (2011) - capítulo 74
11 18/abr Orientação para o trabalho - método Será construída a estratégia de coleta de dados.
Não inicie a coleta antes desta data.
12 25/abr Comportamento pró-social - altruísmo e Aronson, Wilson e Akert (2015) - capítulo 11
reciprocidade
13 02/mai Comportamento pró-social - agressividade e Aronson, Wilson e Akert (2015) - capítulo 12
conflito
14 09/mai Psicologia Social e políticas públicas Referências técnicas para atuação do Psicólogo no
CRAS/SUAS5; Yamamoto e Oliveira (2010)6
15 16/mai Orientação para o trabalho - Resultados Análise em conjunto dos dados coletados e
orientação para a produção da conclusão
16 23/mai Revisão para a PRI Revisão de toda a matéria
17 30/mai PRI
18 06/jun Apresentação dos paineis Prazo máximo para a entrega dos trabalhos
19 13/jun Revisão para a avaliação final
20 20/jun Avaliação final

4
Torres, C. V., Neiva, E. R. Psicologia Social: principais temas e vertentes. Porto Alegre: ArtMed, 2011 – livro disponível
na biblioteca on-line da faculdade
5
Cartilha crepop - http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2007/08/cartilha_crepop_cras_suas.pdf
6
Yamamoto, O. H., Oliveira, I. F. (2010). Política Social e Psicologia: Uma Trajetória de 25 anos. Psicologia Teoria e Pesquisa, 26
(número especial), 9-24. Disponível em: https://revistaptp.unb.br/index.php/ptp/article/view/484/80