Você está na página 1de 8

Release Artístico

"O jovem Gabriel Opitz é um dos maiores talentos da


atual safra de músicos gaúchos. Guitarrista de mão
cheia, vai do jazz à música brasileira com uma fluidez
rara..." DoMonte Jazz Festival/SM

O projeto Gabriel Opitz e Grupo nasceu do desejo pessoal do músico Gabriel Opitz de
levar ao público suas composições. Para isso, buscou parcerias e construiu vínculos profissionais
e afetivos que tornaram possível a realização desse trabalho. A estreia do projeto aconteceu no
palco do bar Boteco do Rosário, na primeira edição do festival Do Monte Blues e Jazz Festival,
em Santa Maria, no ano de 2015.

Gabriel faz da música sua linguagem com o mundo. É nela que encontra o espaço, fluidez
e intensidade para dizer tudo aquilo que as palavras não alcançam. O cotidiano e as pessoas ao
redor é que trazem ao músico a inspiração e o encaixe das melodias criadas para deixar seu
legado e sua impressão daquilo que é e pode ser a vida.

Dentre as impressões que absorve para sua musicalidade no dia a dia, nos saltam aos
ouvidos a influência africana, ouvida e sentida em ritmos como o jazz e candombe. A música
latina, trazida pelos ritmos como chacarera e chamamé, a brasilidade do samba e baião e a
vertente indígena, negra e europeia encontrada no choro.

Os músicos e companheiros desse projeto são Lucas Almeida, Hudson Borges e Pedro
Monti.
Currículo dos músicos:

Gabriel Opitz (Guitarra, violão, bandolim, composições e arranjos)

Nascido em Porto Alegre/RS no ano de 1988. Por


volta dos 7 anos começou a ter aulas de violão e
guitarra com professores da cidade de
Erechim/RS. Na Escola de Belas Artes Oswaldo
Engel/Erechim estudou Teoria da música,
Harmonia e teve os seus primeiros passos na
improvisação. Nesse mesmo local pode participar
como violonista/guitarrista do grupo de choro e
jazz da escola. Através do Grupo de Choro da
escola teve a oportunidade de se apresentar no
Teatro Municipal 25 de Julho/Erechim e em
cidades da região Alto Uruguai/RS. No ano de
2006 integrou a Banda Sinfônica Erechinense,
banda essa que era composta, principalmente,
por instrumentos de sopro, tendo aí seu primeiro
contato com bigbands e formações com sopros e
cordas, nesse grupo Gabriel trabalhou tocando
contrabaixo e guitarra elétrica. Fez
apresentações por toda a região do norte do
estado do Rio Grande do Sul, tocando repertório
de Marchas, Canções Folclóricas, Jazz e Samba.
Com a necessidade de se aprofundar na música e a vontade de buscar novos ares, em 2007
ingressou no curso de Licenciatura em música da UFSM, tendo concluído em 2012. Nesse tempo em
Santa Maria, participou de projetos como o Bossa iNova, Gamboa, TDB, Clube do Samba, dividindo o
palco com grandes músicos e amigos. orquestra de Sopros da UFSM, entre 2009 e 2010, executando
repertório clássico e popular, circulando pelos palcos do RS. Através de uma dessas viagens,
especificamente para a cidade de Bagé, no instituto IMBA, foi possível experimentar, pela primeira vez,
lecionar a oficina de Harmonia e Improvisação para os professores do instituto, tornou-se uma experiência
muito gratificante.
O ano de 2009 foi muito importante para a carreira do músico, pois através da busca por novos
timbres e novos ares dentro da música instrumental, que Gabriel iniciou os estudos no bandolim,
inicialmente o bandolim de oito cordas. Um novo patamar musical se abriu com o estudo do instrumento, o
choro foi o gênero que se mostrou um novo caminho. Foi buscando conhecimento específico do
instrumento que resolveu iniciar os estudos de bandolim com o músico e professor Rafael Ferrari de Porto
Alegre/RS, acabou se tornando um mestre e amigo.
De 2011 a 2017, participou, juntamente com os músicos Fernando Graciola e Ronison Borba, do
Mafuá Trio Instrumental. Através do grupo pode conhecer diversos espaços culturais ao longo do RS,
dividir o palco com tantos outros grandes músicos também, exemplos como Luciano Maia, Tiago Daiello,
Elias Barboza, entre outros. Hoje o Mafuá está em fase de pré-produção do seu disco chamado "Arrebol”.
Atualmente dedica-se aos projetos Gabriel Opitz e Grupo, Alma de Luvia, ao coletivo EntreAutores
e a gestão coletiva do espaço cultural Esquina 249, de Santa Maria/RS.
Participou de masterclasses e workshops com os professores Fabio Adour, Thiago Colombo, Fabio
Leal, Marcos K. Corrêa, Luís Barcelos, Rogério Caetano, Rafael Ferrari, Eduardo Neves, Julio
“chumbinho” Herllein, Gustavo Assis-Brasil, Zoca Jungs, Pedrinho Figueiredo, entre outros.
Paralelo ao estudo da música, a prática e performance da mesma, o músico também exerce
atividades didáticas como professor substituto no Curso de Música e Tecnologia da UFSM. Também pode
contribuir didaticamente em projetos sociais, empresa Vicente Palloti. Foi professor de guitarra no Curso
de Extensão em Música da UFSM, na escola de música Barulho Bom/SM, fez estágio acadêmico na rede
municipal de ensino de Santa Maria e integra o grupo de professores da escola de música Musiartes/SM

Contatos:

 Rua Serafin Valandro, 249 – Centro – Santa Maria – RS ESQUINA 249

 (55) 98416 3392

 opitz.musica@gmail.com – www.gabrielopitz.com

https://www.youtube.com/user/opitzmusica

https://www.facebook.com/opitzmusica/

Lucas Almeida (Contrabaixo acústico e elétrico, arranjos)

É bacharel em contrabaixo pela


Universidade Federal de Santa Maria. Ao longo
de sua carreira, atuou em diversos grupos
musicais e orquestras do Rio Grande do Sul. Em
2012 foi vencedor do concurso Jovens Solistas
da Orquestra de Câmara Sesi/Fundarte. Em 2015
teve a oportunidade de participar do programa de
intercâmbio da University of Georgia, onde
participou da UGA Symphony Orchestra e da
Hodgson Wind Ensemble. Apaixonado pelo
contrabaixo, Lucas tem interesse tanto na
performance solística do contrabaixo, quanto na
performance orquestral e de música de câmara.
Atualmente, Lucas é professor substituto de
contrabaixo acústico na Universidade Federal de
Santa Maria, professor titular na academia de
música da Orquestra Sinfônica de Carazinho e
chefe de naipe da Orquestra Sinfônica de
Carazinho. Além disso, é membro do Quarteto de
Contrabaixos da UFRGS e também estudante do
Curso Avançado de Contrabaixo Acústico em
Extensão da UFRGS.
Hudson Borges (Saxofones, Flauta Transversal e arranjos)

Desde muito cedo, através da pré-escola


e futuramente na ONG Centro Cultural
Quilombinho em que frequentou até a
adolescência, Hudson teve seus primeiros
contatos musicais. Pela forte influência musical
de seus pais, muito comum era a presença do
saxofone vindo aí a paixão pelo instrumento,
principalmente por álbuns de Kenny G, Stan
Getz, Gerald Albright, entre outros artistas.

Aos 11 anos se teve início a seus estudos


no projeto guri com o professor Sidney Luiz
Oliveira que deu grande base e suporte ao longo
de seu desenvolvimento. Não só ele, mas
também os professores Flávio Batista e Acácio
Santos o ajudaram com sua formação.

Estudou na Fundação de
desenvolvimento cultural de Sorocaba em que
desenvolveu grande parte de seu conhecimento,
não completando o curso pelo desejo de estudar
em outro estado. Atualmente, Hudson é aluno da
UFSM cursando Música e Tecnologia.

Pedro Monti (Bateria, percussão e arranjos)

Natural de Itaqui/RS. Teve seu primeiro


contato com a bateria aos 10 anos. Com 16
começou a tocar em bailes gauchos e receber os
seus primeiros cachês como profissional.

Em 2000 mudou-se pra Santa Maria e


para estudar com professores de bateria da
cidade, no mesmo ano começou acompanhar
cantores da cena regional nativista, como Antônio
Gringo, Júlio Saldanha, Oristela Alves e outros.
Também acompanhou intérpretes e compositores
nos principais festivais nativistas do RS, tais
como Tertúlia Nativista, Carijo da canção nativa e
outros. Participou da gravação dos cds e dvds do
músico e compositor João Chagas Leite, também
participou dos cds do grupo Mate Novo.

Cursou o Extraordinário em Música da


UFSM, no ano de 2001/2002.
Referências na Mídia:

Jornal A Razão/RS, colunista Márcio Grings

RBS TV – Programa Jornal do Almoço

https://www.youtube.com/watch?v=KRaSdwlurpI

Jornal A Razão

http://diariodesantamaria.clicrbs.com.br/rs/cultura-e-lazer/noticia/2015/09/video-musicos-gravam-
cancao-inedita-para-homenagear-os-gauchos-de-santa-maria-4850788.html

https://allevents.in/santa%20maria/elias-rezende-e-gabriel-opitz-o-melhor-da-m%C3%BAsica-
instrumental-do-sul-do-mundo-no-boteco-do-ros%C3%A1rio/125298177811278

PMSM – Do Monte Jazz e Blues

https://www.santamaria.rs.gov.br/noticias/10470-santa-maria-recebe-festival-de-jazz-e-blues-com-
grandes-nomes-na-programacao
Repertório proposto:

Músicas autorais e re-leituras de compositores influentes ao grupo.

1- Por que hoje é segunda – Gabriel Opitz

2- Mar de Mariana – Gabriel Opitz

3- Melado com Sardinha “Garoto” – Gabriel Opitz

4- Samba pro Hamilton – Gabriel Opitz

5- Abuelos – Gabriel Opitz

6- Tema no 3 – Gabriel Opitz

7- Vestido Longo – Arísmar do Espírito Santo

8- Carinhoso – Pixinguinha

9- Wave – Tom Jobim

10- Misty – Earl Garner

11- Summertime – George Gershwin

12- Take Five – Dave Brubeck