Você está na página 1de 3

CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​1​ ​-​ ​FORMAS​ ​DE​ ​ESTADO

Há​ ​várias​ ​formas​ ​de​ ​estado:


Estados Unitários: são formados por um governo central que dirige o
Estado​ ​ao​ ​lado​ ​de​ ​unidades​ ​administrativas​ ​distintas.​ ​Ex:​ ​França.

Estados Regionais: são formados por um governo central que distribui a


representatividade​ ​parlamentar​ ​entre​ ​regiões​ ​do​ ​próprio​ ​Estado.​ ​Ex:​ ​Itália.

Estados Federais: são formados por um governo central que compartilha


parte do seu poder político com as demais unidades federadas, que passam
a agir de forma autônoma nos diversos âmbitos do poder, respeitado o
disposto​ ​na​ ​Constituição.

Federação
Aliança​ ​indissolúvel​ ​de​ ​Estados​ ​Federados.
Regida​ ​por​ ​uma​ ​Constituição​ ​Federal​ ​comum.
Seus entes se organizam e atuam conforme a distribuição de
competências​ ​feita​ ​pela​ ​Constituição​ ​Federal.
Existem​ ​dois​ ​tipos​ ​de​ ​competências:
Competências​ ​Legislativas​​ ​(Capacidade​ ​para​ ​legislar​ ​sobre).
Competências Materiais (Capacidade para executar certas
tarefas,​ ​para​ ​agir​ ​em​ ​certas​ ​ocasiões,​ ​por​ ​exemplo).

Limitações​ ​Materiais​​ ​(de​ ​Matéria,​ ​de​ ​Assunto,​ ​de​ ​Tema)


Ex:​ ​Cláusulas​ ​Pétreas​ ​(Art.​ ​64,​ ​parag.​ ​3°,​ ​CF).
Uma das cláusulas pétreas é a própria ​“forma federativa
de​ ​Estado”.

CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​2​ ​-​ ​SUFRÁGIO

Os​ ​Princípios​ ​Fundamentais​ ​(Art.​ ​1,​ ​CF)


A​ ​Soberania​ ​Popular​ ​(único);
A​ ​Cidadania;
A​ ​Dignidade​ ​da​ ​Pessoa​ ​Humana;
Os​ ​Valores​ ​Sociais​ ​do​ ​Trabalho​ ​e​ ​da​ ​Livre-Iniciativa;
O​ ​Pluralismo​ ​Político.

Direitos​ ​Políticos​ ​(Art.​ ​14,​ ​CF)


Direito​ ​de​ ​Sufrágio
Sufrágio​ ​Universal,​ ​Direto​ ​e​ ​Secreto.
É​ ​ao​ ​mesmo​ ​tempo​ ​Direito​ ​e​ ​Dever.
CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​3​ ​-​ ​MECANISMOS​ ​DE​ ​DEMOCRACIA​ ​DIRETA

Os mecanismos pelos quais se pratica a democracia direta no Brasil estão


discriminados no Art. 14, I, II e II, da CF, que diz: “A soberania pode ser
exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual
para​ ​todos,​ ​e,​ ​nos​ ​termos​ ​da​ ​lei,​ ​mediante:”

I - plebiscito: consulta popular sobre tema que ainda será objeto de


discussão no congresso nacional. Assim, pode-se afirmar que o
plebiscito serve como condição suspensiva, isto é, se seu resultado for
positivo, então pode-se dizer que ele contribui para que o assunto
ganhe​ ​força​ ​e​ ​destaque​ ​nas​ ​discussões​ ​do​ ​congresso​ ​nacional.

II - referendo: consulta popular a respeito de objeto legislativo já


discutido e aprovado pelos órgãos competentes, cuja eficácia está sob
condição suspensiva - pois esse poderá adquirir eficácia caso o
resultado de tal referendo seja positivo - e cuja existência está sob
condição resolutiva - porque esta poderá deixar de existir caso o
resultado​ ​de​ ​tal​ ​referendo​ ​seja​ ​negativo.

III - iniciativa popular: ​projeto de lei, de origem popular, isto é,


produzido no seio da população, que deve ser protocolado pela
Câmara​ ​dos​ ​Deputados​ ​(Art.​ ​61,​ ​parag.​ ​2°).

CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​4​ ​-​ ​DEMOCRACIA​ ​REPRESENTATIVA

O povo (mandante) elege seus próprios representantes (mandatários) por meio do


voto secreto, direto e universal. Uma vez eleitos, os representantes devem exercer
seu​ ​mandatos​ ​de​ ​acordo​ ​com​ ​o​ ​interesse​ ​e​ ​bem-estar​ ​daqueles​ ​que​ ​os​ ​elegeram.

CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​5​ ​-​ ​SISTEMAS​ ​ELEITORAIS

Há diferentes sistemas eleitorais, cada um com suas particularidades, as quais são


responsáveis​ ​por​ ​sua​ ​adequação​ ​às​ ​exigências​ ​de​ ​cada​ ​povo.

Sistema​ ​Eleitoral​ ​Majoritário


Por meio dele é eleito aquele que recebe a maioria dos votos. É um sistema simples
que facilita o entendimento do processo eleitoral por parte da população comum.
Entretanto, embora seja simples, o sistema eleitoral majoritário não permite que as
minorias​ ​elejam​ ​seus​ ​próprios​ ​representantes.
Sistema​ ​Eleitoral​ ​Proporcional
Por meio dele é eleito aquele que atinge o quociente partidário da sua respectiva
filiação. Para se descobrir tal, divide-se o número de votos válidos adquiridos pelo
partido pelo quociente eleitoral, que é resultado da divisão do montante de votos
válidos pelo número de cargos, ou cadeiras, disponíveis. Embora seja mais
complexo e, quiçá, da perspectiva dos candidatos, mais injusto, o sistema
proporcional​ ​dá​ ​às​ ​minorias​ ​a​ ​chance​ ​de​ ​eleger​ ​seus​ ​próprios​ ​representantes.

CONJUNTO​ ​DE​ ​SLIDES​ ​6​ ​-​ ​GLOBALIZAÇÃO

GLOBALIZAÇÃO
A globalização é caracterizada pela interdependência entre os países e tem como
fundamento os mercados, sejam nacionais ou internacionais, que são controlados
por um espécie de racionalidade econômica voltada para o fortalecimento do
sistema capitalista, deixando de lado o compromisso com a redução dos
desequilíbrios​ ​econômicos​ ​e​ ​desigualdades​ ​sociais.

CRISE​ ​E​ ​GOVERNABILIDADE

Existe causalidade entre as crises e a governabilidade?O quanto as decisões dos


governos, aliadas ao crescimento econômico, podem influir nas crises? Conforme
AMARTYA SEM​, economista indiano, professor de Harvard, as crises, sejam elas
mundiais ou regionais, estão intrinsecamente relacionadas à duas variáveis: ao
crescimento econômico e à capacidade do governo de fomentar, por meio de
políticas​ ​públicas,​ ​tal​ ​crescimento.

Os governos, afirma ​SEM​, em períodos de crise, não devem apostar em planos de


austeridade fiscal, mas em políticas públicas que incentivem o crescimento
econômico, único remédio para momentos de crise. Além disso, ​SEM ​afirma que,
uma vez atingido o crescimento econômico, cabe aos governos interferir neste e,
por meio de políticas socias, investir o excesso de capital nos principais setores do
país, tais como Educação, Saúde e Segurança, a fim de traduzir os ganhos
econômicos​ ​em​ ​qualidade​ ​de​ ​vida​ ​para​ ​a​ ​população.

Segundo o economista indiano, os momentos de crise e a situação de


subdesenvolvimento só podem ser combatidos mediante intervenção estatal ou
governamental, desde que esta esteja comprometida com o crescimento econômico
(políticas​ ​públicas)​ ​e​ ​com​ ​os​ ​demandas​ ​sociais​ ​(políticas​ ​sociais).