Você está na página 1de 6

Resumos Gráficos de

Direito Penal
Parte Geral – Vol. I
Arts. 1o a 120 do Código Penal

Atualização
OBS: As páginas citadas neste arquivo são da 2a edição.
Pág. 148 – Colocar novo item dentro dos destaques

Participação após a consumação: seria possível levar a efeito o raciocínio correspondente


à participação após a consumação do crime? Entendemos que sim, nas hipóteses em
que houver a possibilidade de exaurimento do crime e a participação vier a ocorrer em
momento anterior a ele. Assim, imagine-se a hipótese do crime de extorsão mediante
sequestro, tipificado no art. 159 do Código Penal. Suponhamos que a vítima ainda esteja
no cativeiro, enquanto os sequestradores negociam a sua liberdade. Nesse intervalo, alguém
que, até então, não havia atuado criminosamente, estimula o grupo a permanecer firme
no propósito da obtenção da vantagem, mediante a privação da liberdade da vítima do
PARTICIPAÇÃO. DESTAQUES sequestro. Aqui, acreditamos, seria possível o raciocínio da participação após a consumação,
uma vez que, no tipo indicado, ela teria ocorrido no exato instante em que a vítima se viu
privada de sua liberdade. No entanto, como, a partir daquele momento, ainda estava sendo
mantida em cativeiro, aguardando as negociações antes da entrega da vantagem, ainda seria
possível o raciocínio correspondente à participação (moral ou material).
Seria possível que o grupo criminoso fosse, tão somente, instigado a permanecer firme no
propósito de manter a vítima presa, com a finalidade de obter a vantagem patrimonial, ainda
não paga, ou mesmo alguém, a pedido de um dos integrantes do grupo, com a finalidade de
dificultar a ação da polícia, emprestasse uma casa que servisse para troca de cativeiro.

2
RESUMOS GRÁFICOS DE DIREITO PENAL  

Pág. 155 – Colocar dois novos itens e retirar o penúltimo e o antepenúltimo itens do quadro de observações

Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu, durante
sessão extraordinária realizada no dia 27 de junho de 2012, o habeas corpus (HC) no 111840 e
declarou, incidentalmente, a inconstitucionalidade do § 1o do art. 2o da Lei no 8.072/90, com
OBSERVAÇÕES redação dada pela Lei no 11.464/2007, que determinava que a pena deveria ser cumprida,
inicialmente, em regime fechado.
Assim, mesmo em se tratando de crimes previstos pela Lei no 8.072/90, caberá ao julgador
a fixação do regime inicial de cumprimento da pena.

Página 157 – Colocar novo item de Súmula aplicável

493 do STJ: é inadmissível a fixação de pena substitutiva (art. 44 do CP) como condição
SÚMULA APLICÁVEL
especial ao regime aberto.

3
  ROGÉRIO GRECO

Pág. 165 – Colocar novo texto, no item observações, abaixo do primeiro parágrafo

Em 15 de fevereiro de 2012, o Senado Federal, por meio da Resolução no 05, suspendeu


a execução da expressão “vedada a conversão em penas restritivas de direitos” do § 4o do
art. 33 da Lei no 11.343, de 23 de agosto de 2006, declarada inconstitucional por decisão
OBSERVAÇÕES definitiva do Supremo Tribunal Federal nos autos do habeas corpus no 97.256/RS. Portanto,
em caso de tráfico de drogas, previsto no caput e no § 1o do art. 33 da Lei no 11.343, de 23
de agosto de 2006, será possível a aplicação de pena restritiva de direitos em substituição
à privativa de liberdade.

4
  ROGÉRIO GRECO

Pág. 212 – Colocar novos itens no tópico dos efeitos genéricos da condenação
– Colocar no item efeitos genéricos, ao lado esquerdo, a seguinte citação legal: (ART. 91 E §§ 1o E 2o DO CP)

Tornar certa a obrigação de indenizar o dano causado pelo crime.


A perda em favor da União, ressalvado o direito do lesado ou de terceiro de boa-fé.
Dos instrumentos do crime, desde que consistam em coisas cujo fabrico,
alienação, uso, porte ou detenção constitua fato ilícito.
Do produto do crime ou de qualquer bem ou valor que constitua proveito
auferido pelo agente com a prática do fato criminoso.
EFEITOS GENÉRICOS
(ART. 91, §§ 1o E 2o, DO CP)
Poderá ser decretada a perda de bens ou valores equivalentes ao produto ou
proveito do crime quando estes não forem encontrados ou quando se localizarem
no exterior.
Na hipótese do § 1o do art. 91 do CP, as medidas assecuratórias previstas na
legislação processual poderão abranger bens ou valores equivalentes do
investigado ou acusado para posterior decretação de perda.

5
RESUMOS GRÁFICOS DE DIREITO PENAL  

Pág. 224 – Inserir texto no item violencia doméstica

Violência doméstica: Nas ações penais públicas condicionadas à representação da ofendida


de que trata esta Lei, só será admitida a renúncia à representação perante o juiz, em audiência
especialmente designada com tal finalidade, antes do recebimento da denúncia e ouvido o
Ministério Público – art. 16, da Lei no 11.340, de 7 de agosto de 2006. Entendemos que a
palavra renúncia deverá ser entendida como retratação, pois somente assim se justificaria
OBSERVAÇÕES a menção ao recebimento da denúncia, mantendo-se a regra do art. 102 do CP.
Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal julgou, com a devida venia,
equivocadamente, procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4424) para,
segundo aquela Corte Superior, dar interpretação conforme aos arts. 12, inciso I, e 16,
ambos da Lei no 11.340/2006, a fim de assentar a natureza incondicionada da ação penal
em caso de crime de lesão, pouco importando a extensão desta.

Pág. 233 – Inserir novo item no tópico a prescriçao, antes de transitar em julgado a sentença final ....

A PRESCRIÇÃO, ANTES DE
TRANSITAR EM JULGADO Nos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes, previstos no Código
A SENTENÇA FINAL, Penal ou em legislação especial, da data em que a vítima completar 18 (dezoito) anos,
COMEÇA A CORRER salvo se a esse tempo já houver sido proposta a ação penal.
(ART. 111 DO CP)