Você está na página 1de 12

MANUAL DO USUÁRIO

DIGIPULSE ELETRÔNICA LTDA.


(11) 4534-2665
Rua João Albino Gonçalves, 183
Jd. De Lucca – Itatiba – SP - CEP 13255-191

INTRODUÇÃO

O DIGIPULSE é um gerenciador de bico sup lementar. A e stratégia de funcionamento ado tada é a


speed × pres sure, ou seja, em sincronismo com o siste ma de ignição do motor, a freqüência de
injeção varia junto com a rotação e a quantidade de combustível injetad a é corrigida, direta e
proporcionalmente à variação de pre ssão g erada pe lo tu rbo. Conforme a p ressão sobe, o T.I. (tempo
de injeção) também aumenta d e acordo com o s ajustes realiz ados. Com isso se consegue uma
igualdade na distribuição de combustível pa ra os cilindro s em qua lquer pre ssão e ro tação.
O aju ste é fe ito em tempo real. Com o auxilio de um hallmeter, se consegue com muita precisão o
melhor rendimento e menor consumo de combustível.
TABELA DE APLICAÇÃO
Verifique a correta aplicação do seu Módulo
Manifold ou Pressure

FASE TURBO
MOTOR QTD. LOCALIZAÇÃO
Normal CILINDROS BICOS DO BICO
PRESSURE 4 2 3 PRESSURIZAÇÃO

PRESSURE 6 3 3 PRESSURIZAÇÃO

MANIFOLD 4 4 14 COLETOR 1 BICO


COLETOR 1 BICO
MANIFOLD 6 6 14 POR CILINDRO
COLETOR 1 BICO
MANIFOLD 8 8 14 POR CILINDRO

FASE TURBO
MOTOR QTD. LOCALIZAÇÃO
Sob Encomenda CILINDROS BICOS DO BICO
PRESSURE 4 2 14 PRESSURIZAÇÃO

PRESSURE 6 3 14 PRESSURIZAÇÃO

MANIFOLD 4 4 3 COLETOR 1 BICO


COLETOR 1 BICO
MANIFOLD 6 6 3
POR CILINDRO
COLETOR 1 BICO
MANIFOLD 8 8 3 POR CILINDRO

Bicos 14 alta impedância Bicos 3 baixa impedância


Para variações dessas aplicações, consultar a DIGIPULSE.
AJUSTE

Na parte frontal do módulo existem dois bargraphs com dez leds c ada e três
ajustes de mistura de combust ível.
O bargraph verde é um manômetro de pressão de turbo e o vermelho é o de
tempo de injeção.
Os três ajustes são: o início, a alta e a baixa .

foto ilustrativa
Início:

Nesse ajuste você de termina quando o b ico começa a pulsar com relação à pressão.
Pa ra iniciar esse ajuste você pode rá usar pressão atmosfé rica como base , para isso de sconecte a
mangueira de pre ssão do módu lo afim d e que o senso r receba pre ssão atmosférica e com o mo tor
ligado, vá girando o po tenciôme tro sentido anti-horá rio pa rtindo da meta de de seu curso. Gire até o
bico começar a pulsar, nesse momento o bico estará pulsando com p ressão atmo sfé rica, é só
retornar o ajuste algun s g raus e reconectar a mangueira de pre ssão novamen te. Lembrando que a
leitura de pressão deve rá vir do cole tor de admissão na linha de vácuo.
Pa ra um acerto ma is fino, é só realiza r testes práticos com o carro, buscando o me lho r ponto de
en tra da do b ico . Lembrando que esse ajuste é somente de início de funcionamento do bico e n ão da
qu antidade de combustível injetada, tarefa que se rá rea lizada pe la próxima etapa.

Ajuste da Baixa e da Alta :

O ajuste da BAIXA tem maior atuação qu ando a turbina começa a pressuriz ar e o motor começa
a ganhar torque, nessa fase pode se enriquecer ou empobrecer a mistura ne sse ajuste.
O ajuste de ALTA atua mais quando a pressão já estabilizou e o mo tor está em plena carga e
deverá ser o último aju ste a se r conferido, v isto que ele sofre alterações quando se alte ra a BA IXA.

DI CA

Quando for aju sta r pela primeira vez deixe o po tenciôme tro da BAIXA totalmente fechado e o
da ALTA tota lmente aberto.
L embre-se , toda vez que atu ar na BAI XA deve-se corrig ir a ALTA como uma gangorra. Por isso
o último acerto terá que ser sempre
d a ALTA.
Sempre atuar no po tenc iôme tro de forma suave e movendo-o de grau em grau, não mova de
forma brusca de um lado para outro pois e le é muito sensíve l .

Com o auxílio de um ha llme ter conse gue- se a mistura ideal em pra ticamente todos os motores e em
todas as faixas de pre ssão de turbo .
Recomenda-se a instalação de dois bicos auxiliare s quando com ap enas um a perman ência nece ssita r
ultrapassar 4ms para que se obtenha a mistura de sejada.
Ve rific ar se a mistura não empobrece por falta d e combustível e baixa vaz ão da linha, causada po r
do sado res e/ou bombas inade quado s, caso contrário bicos a mais na da adiantarão. Bons resultados
são conseguidos com pressão de linha igua l a do sistema original.
Ex iste uma relação en tre a rotação do motor e o tempo que o bico nece ssita fica r aberto para que
um determinado volume de combu stível passe por ele , ou seja, com o aumento da rotação ocorre
uma diminuiç ão no tempo em que o bico pode fica r aberto, que é o in tervalo entre uma
aspiração e outra. Portanto não adian ta te r um T.I. muito grande no bico sendo que o motor em
altas rotações não d ispõe desse tempo .

BARGRAPH
O barg raph ve rde (e sque rda) é um manômetro que mede a pressão do turbo, dividido em 0,2
em 0,2Kg até 2,0 Kg.
O barg raph ve rmelho (direita) mostra a permanência do bico injetor de 0,5 em 0,5ms na versão
Press ure e 1 ,0 em 1 ,0ms na versão Manifold e sua le itura só é valida após o início da
pu lsação do bico, antes disso po de assumir qualquer valor totalmente aleatório e sem
importância pois o bico não estará pulsando.
É norma l que somente o primeiro led acenda com luminosida de máxima indic ando com mais p recisão
qu al é o T.I. naque le momento e os outros led s abaixo permanecem com 50% da sua luminosidad e.
Apesar da escala do T.I. se r de a té 5ms é possível ler tempo s maiores que 5ms, é só obse rvar com
atenção que o led ma is forte começará a subir novamente a escala como se estivesse pulando para
ou tra barra e os leds que já acende ram continuam com 50% de seu brilho e assim sucessiv amente.

TOMADA DE PRESSÃO
A tomada d e p ressão deverá vir do coleto r de admissão apó s a bo rboleta (vácuo) e não da
pressurização, conectada ao sensor na parte trase ira do módulo. O que realmente interessa ao
DIGIPULSE é a pressão rea l a que o motor está sendo submetido naquele momento.
Deve-se ter o cuidado de não d eixar chegar combu stível a té o módulo por ligações que favoreçam a
de scida do líquido pela mangueira, se nece ssário fazer uma volta com a mangue ira antes de
conectar no módulo.
Não utilizar mangue ira s grossas e mangueiras que de formem com a pre ssão, que podem c ria r um
retardo na leitu ra do sensor. Quanto meno r o diâmetro in terno da mangueira, me lho r será a
respo sta do sensor.

CHAVE DE PRESSÃO

Na parte trase ira do módu lo, existe uma chave de duas posições que deve ser selecionada conforme a
utiliz ação .
Pa ra p ressõe s de tu rbo de até 1,3Kg, colocar a chave para a direita e pa ra pressõe s de até 2 ,5Kg
co locar a chave para esquerda.

INSTALAÇÃO

I MPORTANTE

Para a linha positiva que alimenta os módulos e os bic os,


utilizar um relê universal (min.30 ), ac ionado pelo pós- chave
(+15). Pode-se acrescentar um fus ível (15 ).

O negat ivo do módulo deve ser ligado diretamente na bater ia aumentando


assim sua imunidade quant o a ruídos. Deve ser utilizado um diâmetro de fio
que suporte a corrente somada nos bicos instalados, na dúvida use pelo
menos fio 1,5mm 2 .

Os fios ve rde s são os fios dos sinais que fazem o sinc ronismo do módulo com a rotação do mo tor.
O sinal de ro tação do motor pod e ser o pulso no negativo d a bo bina de ignição ou o sinal do sensor
ha ll quando existir ou o sinal de tacômetro.
Quando for utiliz ado sinal de tacômetro, hall ou sistema de uma só bobina, utilizar somen te um fio
ve rde , eliminando os demais.
Quando o sistema fo r sem distribuidor (está tico) e não houver sinal de tacômetro, deve ser
ligado um fio verde em cada negativo de bobina.

I MPORTANTE

Em motores com sistema de ignição estátic o, sempre ligue um


fio verde em cada bobina, se faltar um sinal de uma das
bobinas, a seqüência de puls ação dos bicos ficará
comprometida .

O módulo deve se r colocado longe de campos elétricos e magnético s como bobinas e módulos de
po tênc ia.
VALORES DE TENSÃO
FIO ORIGEM IGNIÇÃO LIGADA
(MOTOR PARADO)
VERMELHO RELÉ

PRETO TERRA

LARANJA TPS

AZUL (-) BICO

(-) BOBINA
VERDE DE IGNIÇÃO

Quando houver Bosster d e ignição do tipo MSD, nunca ligar o sinal de RPM (fio verde) no negativo
da bob ina , utilizar a saída exclusiva pa ra tacômetro (TAC).
Com o motor ligado colocar os Item 7
Não
ajustes alta e baixa totalmente
abertos (sentido horário).
Colocar o ajuste início totalmente
fechado (sentido anti-horário).
O motor apresentou alterações Item 5
Sim
no funcionamento? O bico pulsa?

Verificar posicionamento dos botões Não Item 6


de ajuste segundo recomendação
do manual de instruções. Ajuste o Digipulse para que
o motor tenha a melhor
Problema Solucionado? Sim
mistura de combustível.

Verificar a vazão e a equalização


correta dos injetores* suplementares.
Verificar a qualidade e a capacidade Contatar suporte
da linha de combustível. Não técnico DIGIPULSE.
Tentar novos ajustes no Digipulse.
Problema solucionado?

*Verificar material técnico sobre injetores no site www.xcess.com.br

Com uma ponta de prova. Conferir com o diagrama


Com os ajustes posicionado segundo Sim elétrico a instalação.
item 4. Com o motor ligado, verificar Verificar mau contato
no negativo do bico (fio azul). e alimentação (+) nos
Existe sinal de pulso de bico? bicos e módulo
Não Item 8

Com uma ponta de prova. Sim Contatar suporte


Verificar no fio verde esta técnico DIGIPULSE.
chegando sinal do RPM.
Não Reconferir ligação da
bobina.
Diagrama Elétrico
Manifold
Relê
Universal
(+) Pós Chave

F1 (+) Bateria

Bicos de Baixa Resistência


14 ohms
Diagrama Elétrico
para bicos 3
Manifold 6c Driver Box
Relê
Universal
(+) Pós Chave

F1 (+) Bateria

Bicos de Baixa Resistência Ligar 6 resistores


3 ohms de 6R8-20W
Diagrama Elétrico
Pressure
Relê
Universal
85 86
(+) Pós Chave

F1 (+) Bateria
87 30

Você também pode gostar