Você está na página 1de 27

INTRODUÇÃO À

TEORIA PÓS-TONAL
CAPÍTULO 1: CONCEITOS E DEFINIÇÕES BÁSICOS

EQUIVALÊNCIA DE OITAVA
CLASSE DE NOTAS
EQUIVALÊNCIA ENARMÔNICA
NOTAÇÃO COM INTEIROS
MOD 12
INTERVALOS
INTERVALOS ENTRE NOTAS
INTERVALOS ENTRE CLASSES DE NOTAS
CLASSE INTERVALAR
VETOR INTERVALAR
EQUIVALÊNCIA DE OITAVA
CLASSE DE NOTAS

NECESSITAREMOS DISTINGUIR ENTRE UMA NOTA (UM SOM


COM CERTA FREQÜÊNCIA) E UMA CLASSE DE
NOTAS (UM GRUPO DE NOTAS COM O MESMO NOME).
A CLASSE DE NOTAS LÁ, POR EXEMPLO, CONTÉM
TODAS AS NOTAS CHAMADAS LÁ.

Quando dizemos que a nota mais grave do violoncelo é um Dó, nós


estamos nos referindo a uma nota específica. Podemos escrever aquela
nota na segunda linha suplementar inferior da clave de Fá.

Quando dizemos que a tônica da Quinta Sinfonia de Beethoven é Dó,


estamos nos referindo não a uma nota Dó específica, mas à classe de
notas Dó. A classe de notas Dó é uma abstração e não pode ser
adequadamente notada em pautas musicais.

Às vezes, por conveniência, iremos representar uma classe de notas


usando notação musical
Equivalência Enarmônica

Na música tonal da prática comum, um Si@ não é o mesmo que


um Lá#. Mesmo num instrumento com temperamento igual como
o piano, o sistema tonal dá ao Si@ e ao Lá# diferentes funções e
diferentes significados.
Antes de tudo, eles representam diferentes graus da escala.

Em Sol maior, por exemplo, Lá# é o #2 enquanto que o Sib é o @3,


e os graus da escala 2 e 3 têm papeis musicais muito diferentes
tanto melódica quanto harmonicamente.

Essas distinções são amplamente abandonadas na música pós-


tonal
Notação com Inteiros

Usaremos uma notação com o “Dó fixo”: à classe de notas contendo os


Dós é arbitrariamente atribuído o inteiro 0 e o resto segue a partir daí.
Mod 12
Toda nota da escala cromática pertence a uma das doze classes de
notas. Subir uma oitava (adicionando doze semitons) ou descer uma
oitava (subtraindo doze semitons) irá produzir outro membro da
mesma classe de notas.

Num sistema de mod 12, mover 12 (ou um múltiplo de 12) em qualquer


direção somente traz de volta para o ponto de partida. Como resultado,
estaremos geralmente tratando somente com inteiros entre 0 e 11 inclusive.
Intervalos

Por causa da equivalência


enarmônica, não iremos mais
necessitar de nomes diferentes
para intervalos com o mesmo
tamanho absoluto – por
exemplo, quartas diminutas e
terças maiores.

Os intervalos entre Dó e Mi e
entre Dó e Fáb ambos contêm
quatro semitons e ambos são
instâncias do intervalo 4, assim
como são Si#–Fá@, Dó–Ré*, e
assim por diante.
Intervalos Entre Notas
Um intervalo entre notas é simplesmente a distância entre duas notas,
medida pelo número de semitons entre elas. Um intervalo entre notas, o
qual será abreviado in, é criado quando nos movemos de nota a nota no
espaço de notas

Às vezes nos preocuparemos com a direção do


intervalo, seja ele ascendente ou descendente.
Nesse caso, o número será precedido ou por
um sinal de mais (para indicar um intervalo Ordenados
ascendente) ou por um sinal de menos (para
indicar um intervalo descendente). Intervalos
com um sinal de mais ou de menos são
chamados intervalos direcionados ou
ordenados

Outras vezes, estaremos preocupados somente


com o espaço absoluto entre duas notas. Para
tais intervalos não ordenados, iremos apenas Desordenados
prover o número de semitons entre as notas
Intervalos Entre Notas
Intervalos entre Classes de Notas

Um intervalo entre classes de notas é a distância entre


duas classes de notas. Um intervalo entre classes de
notas, que será abreviado i é criado quando nos
movemos de classe de notas em classe de notas no
espaço modular de classes de notas. Ele nunca pode ser
maior do que onze semitons.
Intervalos entre Classes de Notas

Para calcular intervalos ordenados entre


classes de notas, é melhor pensar
novamente num mostrador de relógio
circular. Consideraremos o movimento Ordenados
horário como equivalente ao movimento
ascendente, e o movimento anti-horário
equivalente ao movimento descendente.

Para intervalos não ordenados entre


classes de notas, não mais importa se
você conta ascendente ou
descendentemente. Só o que nos
interessa é o espaço entre as duas Não ordenados
classes de notas. Simplesmente conte
de uma classe de notas para a outra
pela rota disponível mais
curta, para cima ou para baixo.
Intervalos entre Classes de Notas

Provavelmente você achará mais rápido pensar numa pauta musical,


num teclado, ou num mostrador de relógio.

Para encontrar o intervalo ordenado entre classes de notas


conte o número de semitons necessários para ascender (se você está
imaginando uma pauta ou teclado) ou ir no sentido horário (se você
está imaginando um mostrador de relógio) de uma classe de notas para
outra.

Para encontrar o intervalo não ordenado simplesmente conte de uma


classe de notas para a outra pela rota disponível mais curta
Intervalos entre Classes de Notas

Ordenados

Não ordenados

Por convenção, iremos geralmente denotar intervalos


entre classes de notas por um inteiro de 0 a 11
Intervalos entre Classes de Notas

Ordenados

Não ordenados
Intervalos entre Classes de Notas
Intervalos entre Classes de Notas
Temos assim quatro maneiras diferentes de falar sobre intervalos:
intervalo ordenado entre notas, intervalo não ordenado entre notas,
intervalo ordenado entre classes de notas, e intervalo não ordenado
entre classes de notas

intervalo ordenado entre notas =


intervalo não ordenado entre notas =
intervalo ordenado entre classes de notas =
intervalo não ordenado entre classes de notas =
Intervalos entre Classes de Notas
Se o denominamos de +19, nós o descrevemos de forma muito
especifica, transmitindo tanto o tamanho do intervalo quanto sua
direção.

Se o denominamos 19, nós expressamos somente seu tamanho.

Se o denominamos 7, nós reduzimos um intervalo composto para o


seu equivalente dentro da oitava.

Se o denominamos 5, nós expressamos o intervalo no seu aspecto


mais simples, mais abstrato.

Nenhum desses rótulos é melhor ou mais certo do que os outros –


é só que alguns são mais concretos e específicos enquanto outros
são mais genéricos e abstratos.

Qual deles usaremos irá depender de que relação musical


estaremos tentando descrever.
Classes Intervalares
UM INTERVALO NÃO
ORDENADO ENTRE CLASSES
DE NOTAS É TAMBÉM
DENOMINADO DE CLASSE DE
INTERVALOS.

Assim como cada classe de notas


contém várias notas individuais,
Além disso, intervalos entre classes de
também cada classe de intervalos notas maiores do que seis são
contém vários intervalos entre considerados equivalentes aos seus
notas individuais. complementos em mod 12
(0 = 12, 1 = 11, 2 = 10, 3 = 9, 4 = 8,
Por causa da equivalência de 5 = 7, 6 = 6).
oitava, intervalos compostos –
intervalos maiores do que uma Portanto, por exemplo, os intervalos
oitava – são considerados 23, 13, 11, e 1 são todos membros da
classe de intervalos 1.
equivalentes às suas contrapartes
dentro da oitava.
Classes Intervalares

Existem somente 7 diferentes classes de intervalos:


Conteúdo das Classes de Intervalos

A qualidade de uma sonoridade pode ser grosseiramente resumida pela


listagem de todos os intervalos que ela contém.

Para manter a simplicidade, nós geralmente levamos em consideração


apenas as classes de intervalos (intervalos não ordenados entre classes de
notas).

O número de classes de
intervalos que uma
sonoridade contém depende
do número de classes de
notas distintas na
sonoridade. Quanto mais
classes de notas, maior o
número de classes de
intervalos.
Conteúdo das Classes de Intervalos
Vetor Intervalar

Para qualquer sonoridade dada, nós podemos resumir o conteúdo intervalar


numa tabela indicando, na coluna apropriada, o número de ocorrências de
cada uma das seis classes de intervalos, deixando de fora as ocorrências
da classe de intervalos 0 (correspondente ao uníssono). Tal tabela representa
o som essencial de uma sonoridade.

A diferença no som é claramente sugerida pela audição do conteúdo da


classe intervalar das sonoridades. O conteúdo da classe intervalar é
geralmente apresentado como uma série de seis números sem espaços
separadores. Isso é chamado de vetor intervalar.
Vetor Intervalar
Exercícios

Usando o mod 12 aritmético, reduza cada um dos seguintes inteiros para um


inteiro entre 0 e 11 inclusive:

a. 15
b. 27
c. 49
d. 13
e. –3
f. –10
g. –15

Para cada um dos seguintes nomes de intervalos tradicionais, dê o número de


semitons no intervalo:

a. terça maior
b. quinta justa
c. sexta aumentada
d. sétima diminuta
e. nona menor
f. décima maior
Exercícios

Construa em uma pauta musical, os seguintes intervalos ordenados entre


notas, usando o Dó central como ponto inicial.

a. +15
b. –7
c. –4
d. +23

Para cada uma das seguintes coleções de notas, dê o conteúdo das


classes de intervalos, expresso como um vetor intervalar.

a. 0, 1, 3, 4, 6, 7, 9, 10
b. 0, 2, 4, 6, 8, 10
c. 2, 3, 7
d. a tríade aumentada
e. a escala pentatônica
f. 1, 5, 8, 9
Exercícios

Escreva duas melodias curtas de caráter contrastante para flauta ou oboé


solo que façam uso extensivo de um dos seguintes motivos:

in<+3, –11>
in<+3, –4>
i<8, 2,1>
i<2, 11>