Você está na página 1de 13

FEUERJ

Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

FLUXO EM SOLOS SOB CONDIÇÃO SATURADA

Análise Numérica – Método das Diferenças Finitas

CONTEÚDO

1. ANÁLISE NUMÉRICA – MÉTODO DAS FIFERENÇAS FINITAS ............................................................... 2


1.1. CONDIÇÕES ESPECIAIS ...................................................................................................................................... 5
1.1.1. Superfície impermeável............................................................................................................................... 5
1.1.2. Diferentes materiais.................................................................................................................................... 6
1.2. APLICAÇÃO ...................................................................................................................................................... 7

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 1


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

1. ANÁLISE NUMÉRICA – MÉTODO DAS FIFERENÇAS FINITAS

Equação de Laplace 1

∂ 2h ∂ 2h
kx + k =0 (1)
∂x 2 ∂y 2
y

Δx Δx
h
2 h2

Δy
3 0 1 h0

Δy
4 h4

y
h

h3 h0
h1
x

Figura 1

Usando o Teorema de Taylor (série de Taylor)

⎛ ∂h ⎞ Δx 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δx 3 ⎛ ∂ 3h ⎞
eixo X: h1 = h o + Δx⎜ ⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ + ⎜⎜ 3 ⎟⎟ + .....
⎝ ∂x ⎠ o 2! ⎝ ∂x ⎠ o 3! ⎝ ∂x ⎠ o
+

⎛ ∂h ⎞ Δx 2 ⎛ ∂ 2 h ⎞ Δx 3 ⎛ ∂ 3 h ⎞
h 3 = h o − Δx⎜ ⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ − ⎜ ⎟ + .....
⎝ ∂x ⎠ o 2! ⎝ ∂x ⎠ o 3! ⎜⎝ ∂x 3 ⎟⎠ o
_____________________________________________________

1
Scott, R.F. (1963) – “Principles of Soil Mechanics” – Addison-Wesley Publishing Company, Inc, pp 134-
156.

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 2


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Δx 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δx 4 ⎛ ∂ 4 h ⎞
h1 + h 3 = 2h o + 2 ⎜⎜ 2 ⎟⎟ + 2 ⎜ ⎟ + .....
2! ⎝ ∂x ⎠ o 14 4! ⎜⎝ ∂x 4 ⎟⎠ o
4424443
aproximada mente zero
desde que Δx ≈ pequeno

Δx 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ ∂ 2 h h1 + h 3 − 2h o
⇒ h1 + h 3 ≅ 2h o + 2 ⎜⎜ 2 ⎟⎟ ⇒ = (2)
2! ⎝ ∂x ⎠o ∂x 2
Δx 2

⎛ ∂h ⎞ Δy 2 ⎛ ∂ 2 h ⎞ Δy 3 ⎛ ∂ 3 h ⎞
eixo y: h2 = ho + Δy⎜⎜ ⎟⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ + ⎜ ⎟ + .....
⎝ ∂y ⎠ o 2! ⎝ ∂y ⎠ o 3! ⎜⎝ ∂y 3 ⎟⎠ o
+

⎛ ∂h ⎞ Δy 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δy 3 ⎛ ∂ 3h ⎞
h 4 = h o − Δy⎜⎜ ⎟⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ − ⎜⎜ 3 ⎟⎟ + .....
⎝ ∂y ⎠ o 2! ⎝ ∂y ⎠ o 3! ⎝ ∂y ⎠ o
_____________________________________________________

Δy 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δy 4 ⎛ ∂ 4 h ⎞
h 2 + h 4 = 2h o + 2 ⎜⎜ 2 ⎟⎟ + 2 ⎜ ⎟ + .....
2! ⎝ ∂y ⎠ o 14 4! ⎜⎝ ∂y 4 ⎟⎠ o
4424443
aproximada mente zero
desde que Δx ≈ pequeno

Δy 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ ∂ 2 h h 2 + h 4 − 2h o
⇒ h 2 + h 4 ≅ 2h o + 2 ⎜⎜ 2 ⎟⎟ ⇒ = (3)
2! ⎝ ∂y ⎠ o ∂y 2 Δy 2

Substituindo eq. (2) e (3) em na equação de Laplace eq. (1), tem-se

h1 + h 3 − 2h o h + h 4 − 2h o
kx + ky 2 =0
Δx 2
Δy 2

Fazendo que

kx ky kx
= ou Δx = Δy
Δx 2
Δy 2
ky

isto é, fixando uma malha retangular , conforme a relação acima, ou redesenhando a geometria do
problema a partir da transformação geométrica, tem-se

h1 + h 2 + h 3 + h 4 = 4h o (5)

Em outras palavras, a eq (5) mostra que a carga total em um nó central é equivalente a media da soma das
cargas totais nos nós circundantes; isto é

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 3


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

ho =
1
[h1 + h 2 + h3 + h 4 ] (6)
4

Fisicamente este equilíbrio pode ser interpretado em termos de continuidade de vazão; isto é ,

2
q20
q entra − q sai = 0 3 q30 0
1
q10 a
q40
4

Então
q10 + q 20 + q30 + q 40 = 0
h1 − h o
q10 = k a ×1
a
h2 − ho
q 20 = k a ×1
a
h3 − ho
q 30 = k a ×1
a
h 4 − ho
+ q 40 = k a ×1
a

∑q 10 = k (h1 + h 2 + h 3 + h 4 − 4h o ) = 0
ou

ho =
1
[h1 + h 2 + h3 + h 4 ]
4

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 4


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

1.1. Condições especiais

1.1.1. Superfície impermeável

∂h ∂h
vy = k =0 ⇒ =0
∂y ∂y
Assim sendo, no eixo y:

⎛ ∂h ⎞ Δy 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δy 3 ⎛ ∂ 3 h ⎞
h 2 = h o + Δy⎜⎜ ⎟⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ + ⎜ ⎟ + .....
⎝ ∂y ⎠ o 2! ⎝ ∂y ⎠ o 3! ⎜⎝ ∂y 3 ⎟⎠ o
-

⎛ ∂h ⎞ Δy 2 ⎛ ∂ 2h ⎞ Δy 3 ⎛ ∂ 3h ⎞
h 4 = h o − Δy⎜⎜ ⎟⎟ + ⎜⎜ 2 ⎟⎟ − ⎜⎜ 3 ⎟⎟ + .....
2 ⎝ ∂y ⎠ o 2! ⎝ ∂y ⎠ o 3! ⎝ ∂y ⎠ o
q20 vy=0 ______________________________________________
3 0
q30 1 ⎛∂ h⎞ Δy 3 ⎛ ∂ 3 h ⎞
h 2 − h 4 = 2Δy⎜⎜ ⎟⎟ + 2 ⎜ ⎟ + .....
3! ⎜⎝ ∂y 3 ⎟⎠ o
q10
⎝ ∂y ⎠ o 14 4424443
aproximada mente zero
4 desde que Δx ≈ pequeno

⎛ ∂h ⎞
⇒ h 2 − h 4 ≅ 2Δy⎜⎜ ⎟⎟
⎝ ∂y ⎠ o
∂h h 2 − h 4
⇒ = =0 ⇒ h2 = h 4
∂y 2Δy

Neste caso, a carga no ponto central fica definida como:

ho =
1
[h1 + 2h 2 + h3 ]
4

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 5


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

q10 + q 20 + q30 = 0
h1 − h o a
Em termos de vazão: q10 = k ×1
a 2
h2 − ho
a q 20 = k a ×1
a
2 h3 − ho a
+ q 30 = k ×1
q20 a 2
3 q30 0 a/2
1
q10 ⎛ h − h0 h − h0 ⎞
∑q i0 = k⎜ 1
⎝ 2
+ h 2 + h0 + 3
2 ⎠
⎟=0

4 ou

ho =
1
[h1 + 2h 2 + h3 ]
4

1.1.2. Diferentes materiais

2 Solo 1

q20
3 q30 0
1
q10
q40
4
Solo 2

q10 + q 20 + q30 + q 40 = 0
h1 − h o a h − ho a
q10 = k 1 × 1+ k 2 1 ×1
a 2 a 2
h2 − ho
q 20 = k 1 a ×1
a

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 6


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

h3 − ho a h − ho a
q30 = k 1 × 1+ k 2 3 ×1
a 2 a 2
h 4 − ho
+ q 40 = k 2 a ×1
a
k1 k k k
∑q i0 =
2
(h1 − h 0 ) + 2 (h1 − h 0 ) + k 1 (h 2 − h 0 ) + 1 (h 3 − h 0 ) + 2 (h 3 − h 0 ) + k 2 (h 4 − h 0 ) = 0
2 2 2
k1 k
∑q i0 =
2
(h1 + h 3 − 2h 0 ) + 2 (h1 + h 3 − 2h 0 ) + k 1 (h 2 − h 0 ) + k 2 (h 4 − h 0 ) = 0
2

∑ q = k (h + h − 2h ) + k (h
i0 1 1 3 0 2 1 + h 3 − 2h 0 ) + 2k 1 (h 2 − h 0 ) + 2k 2 (h 4 − h 0 ) = 0

∑ q = h (k + k ) + h (k + k
i0 1 1 2 3 1 2 ) − 4h 0 (k 1 + k 2 ) + 2k 1h 2 + 2k 2 h 4 = 0
ou

2k 1 2k 2
4h 0 = h1 + h 3 + h2 + h4
(k 1 + k 2 ) (k 1 + k 2 )

1.2. Aplicação

O método consiste em subdividir a geometria do problema em nós com espaçamento (os nós são internos à
malha):

kx
Δx = Δy
ky

Alternativamente, pode-se alterar a escala do problema e permanecer usando malha quadrada, desde que
na seção transformada:

ky
xT = x
kx

Deve-se satisfazer as seguintes equações de continuidade

Exemplo

Solução A: Método Iterativo

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 7


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

9 chutar valores de hi a partir de um traçado estimado de rede de fluxo


9 corrigir os valores satisfazendo as equações de equilíbrio
9 repetir o processo até convergência ser atingida

Solução B: Método da Relaxação (diferencas finitas - relaxação.xls)


9 chutar valores de hi a partir de um traçado estimado de rede de fluxo
9 calcular o resíduo (Ro)

R o = [h1 + h 2 + h 3 + h 4 ] − 4h o
9 se o resíduo for diferente de zero, este pode ser eliminado somando-se ao nó o valor do
resíduo com sinal negativo (-Ro). Entretanto, alterando o no central em (+1), contribui-se em
(-4) para o residuo do no central e (+1) para os resíduos dos nos circundantes, dado que

[h1 + h 2 + h 3 + h 4 ] − 4h o = 0
9 Para obter uma solução mais eficiente,, deve-se eliminar o resíduo ponto a ponto, tendo
como inicio aquele que apresenta o maior resíduo.
9 Se o resíduo é alterado, a carga total é alterada por um Fator de distribuição de -1/4; isto
é se Ro=-10 e for adicionado ao nó (+10) a carga final será:

( )
hi +1 = hi + − 1 × (10)
4
ou

( ) R
hi +1 = hi + − 1 × (− R0 ) = hi + 0
4 4
é transmitido aos outros nós. Este fator é denominado de e deve ser aplicado à
correção do nó, para que o erro seja transferido para os outros nós.

Ponto central
2

3 0
1
ho =
1
[h1 + h 2 + h 3 + h 4 ]
4
Fator de distribuição = 1/4
4

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 8


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Superfície impermeável (eixo y)


2

3 0
1 ho =
1
[h1 + 2h 2 + h3 ]
4
Fator de distribuição = 1/4
“2”

Superfície impermeável (eixos x e y)


2

“1”
0
1 ho =
1
[2h1 + 2h 2 ]
4
Fator de distribuição = 1/4
“2”

Diferentes materiais
Solo 1
2

2k 1 2k 2
3 0
1 4h 0 = h1 + h 3 + h2 + h4
(k 1 + k 2 ) (k 1 + k 2 )
Fator de distribuição = 1/4
4
Solo 2

Parede impermeável
2 5
1⎡ h + h5 ⎤
ho = ⎢h1 + h 3 + h 4 + 2
4⎣ 2 ⎥⎦
3
1
0 Fator de distribuição = 1/4

A convergência do resíduo é função dos valores calculados; isto é, se a soma dos resíduos é nula, o
processo converge. Caso contrário não há convergência.
É importante observar que o Erro é proporcional ao quadrado da discretização. Portanto, quanto menor
a discretizacao, menor será o erro.

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 9


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Exemplo

80 80 80 60 60 60
80 80 80 80 60 60 60 60

1 4 10 13
79 78,4 76,7 63, 62 61
7 70 4
60m
2 5 8 11 14 74 66 64 62
78 77
70

3 6 9 12 15 77 76 73 70 67 65 64
impermeável impermeável

Equações:

[
Nós 1, 2, 6, 9, 12, 13, 14:Ö h1 + 2h2 + h3 − 4ho = Ro ]
[
Nós 3, 15: Ö 2h1 + 2h2 − 4ho = Ro ]
[ ]
Nós 4, 5, 8, 10, 11 : Ö h1 + h2 + h3 + h4 − 4ho = Ro

1⎡ 80 + 60 ⎤
Nós 7 : Ö ho = ⎢ h1 + h3 + h4 + − 4ho = Ro
4⎣ 2 ⎥⎦

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 10


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 11


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Iteracao
-12

-10

-8
Erro

-6

-4

-2
0 1 2 3 4 5 6
0

Figura 2. Evolução do Erro

Solução C: Montagem da matriz

A montagem da matriz é feita escrevendo as equações de equilíbrio conforme mostra o exemplo abaixo

No (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) Carga
(1) -4h1 h2 2h4 80
(2) h1 -4h2 h3 2h5
(3) 2h2 -4h3 2h6
(4) h1 -4h4 h5 h7 80
(5) h2 h4 -4h5 h6 h8
(6) h3 2h5 -4h6 h9
(7)* h4 -4h7 h8 (80 +60)/2
(8) h5 h7 -4h8 h9
(9)* h6 2h8 -4h9

Nota: * a tabela esta incompleta

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 12


FEUERJ
Faculdade de Engenharia
Departamento de Estruturas e Fundações PGECIV

Matriz [R]
-4 1 0 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
1 -4 1 0 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 2 -4 0 0 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0
1 0 0 -4 1 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0
0 1 0 1 -4 1 0 1 0 0 0 0 0 0 0
0 0 1 0 2 -4 0 0 1 0 0 0 0 0 0
0 0 0 1 0 2 -4 1 0 1 0 0 0 0 0
0 0 0 0 1 0 0 -4 1 0 1 0 0 0 0
0 0 0 0 0 1 0 2 -4 1 1 0 0 0
0 0 0 0 0 0 1 0 0 -4 2 0 0
0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 -4 2 2 0
0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 -4 2
0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 -4 1 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 1 -4 1
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 2 -4

⎧ h1 ⎫ ⎧− 80 ⎫
⎪h ⎪ ⎪ M ⎪
⎪ 2⎪ ⎪ ⎪
⎪ h3 ⎪ ⎪ M ⎪
[R]⎪⎨ M ⎪⎬ = ⎪⎨ M ⎪⎬
⎪ M ⎪ ⎪− 60⎪
⎪ M ⎪ ⎪ M ⎪
⎪ ⎪ ⎪ ⎪
⎪⎩h15 ⎪⎭ ⎪⎩ M ⎪⎭

Fluxo Unidimensional em Solos sob Condições Saturadas 13