Você está na página 1de 3

PACTO SOCIAL E JUSNATURALISMO

Thomas Hobbes (Reino Unido, 1588 - 1679)

Estado de natureza: guerra de todos contra


todos, ausência de justiça, leis ou punições.
Indivíduos dispersos, buscando seus interesses
particulares.

Pacto social: renúncia da liberdade em favor


de um governante, o soberano.

John Locke (Reino Unido, 1632 - 1704)

Estado de natureza: condição de liberdade e


igualdade, em que o direito natural possibilitava
a cada indivíduo a busca do seu próprio bem.

Pacto social: é necessário devido aos conflitos


gerados pelo acúmulo de riquezas. Seu maior
objetivo é defender o direito à propriedade
privada.

Montesquieu (França, 1689 - 1755)

Estado de natureza: condição de fraqueza e


medo, o oposto de um estado de guerra.

Pacto social: faz com que os indivíduos, unidos,


adquiram força suficiente para disputar
interesses entre si e com outros grupos. Somente
assim é possível existir a guerra.
Jean-Jacques Rousseau (Suiça, 1712 - 1778)

Estado de natureza: condição de liberdade e


inocência, em que haveria apenas diferenças
físicas entre as pessoas, pois não havia
propriedade ou autoridade instituída.

Pacto social: renúncia do poder pessoal


ilimitado em favor de uma vontade geral. Trata-
se de uma associação dos cidadãos para exercê-
los a favor do corpo político.

Immanuel Kant (Alemanha, 1724 - 1804)

Estado de natureza: condição de liberdade


sem medidas.

Pacto social: garante as liberdades individuais.


Um indivíduo não prejudicaria a liberdade do
outro.

Problema: o Estado (gerado pelo pacto) passa a


tentar realizar a liberdade sem medidas que os
indivíduos realizavam no estado de natureza
(origem das guerras, disputas, do armamento
excessivo etc). O Estado possui a mesma
brutalidade dos indivíduos em estado natural.

Solução: Cosmopolitismo, uma ordem


internacional que unisse os Estados na forma
uma liga ou confederação, ou seja, uma
“república mundial”.
Querem um exemplo?

Organização das Nações Unidas, ou simplesmente Nações Unidas, é uma organização


intergovernamental criada para promover a cooperação internacional.