Você está na página 1de 3

CHAMA FEITO À ORDEM.

PROCESSO N.º 70700-86.2009.5.03.0095.

CAFÉ TRÊS CORAÇÕES S/A, por seus advogados alfim


signatários, todos já devidamente qualificados em instrumentos próprios, vem
respeitosamente perante Vossa Excelência, nos autos da RECLAMAÇÃO

TRABALHISTA movida em face de si por FABRICIO DE OLIVEIRA PIRES, CHAMAR O


FEITO À ORDEM, nos termos em que passa a postular:

1.0. Consoante se percebe do último despacho da qual a


empresa executada foi notificada, esse Mm. Juízo Obreiro determinou que a fosse
comprovado nos autos o pagamento da diferença entre o total do cálculo de
liquidação de sentença de fls. 653, no importe de R$ 28.912,88 (vinte e oito mil
novecentos e doze reais e oitenta e oito centavos) e depósito judicial de fl. 656, no
importe de R$ 13.190,88 (treze mil cento e noventa reais e oitenta e oito centavos),
ou seja, a diferença corresponde ao valor de R$ 15,002,00 (quinze mil e dois reais).

2.0. Ocorre, Excelência, que, na oportunidade em que a


empresa juntou aos autos o comprovante do depósito no valor de R$ 13.190,88, a
empresa informou que esse valor correspondia exatamente à diferença entre o valor
total da condenação e o valor dos depósitos recursais levados a efeito em ocasião
da interposição do Recurso Ordinário e do Recurso de Revista pela empresa
demandada.

3.0. Ora, na oportunidade em que foram manejados os


referidos apelos, a empresa se ocupou em depositar os valores respectivos de R$
5.622,00 (cinco mil seiscentos e vinte e dois reais) e de R$ 9.380,00 (nove mil
trezentos e oitenta reais), valores esses que somados totalizam exatamente o
importe de R$ 15.002,00. Ressalta-se, ainda, que tal soma levou em
consideração os valores do depósitos recursais no momento em que foram
efetuados, ou seja, não foi contabilizado os valores atualmente, após ocorrer a
sua atualização.

4.0. Assim, vem a executada CHAMAR O FEITO À ORDEM

para que Vossa Excelência determine o aproveitamento do valor depositado, a título


de depósito recursal, conforme já requerido anteriormente, uma vez que o mesmo
já se revela suficiente a quitar o valor remanescente da condenação.

5.0. Diante do exposto, requer a empresa demandada a


liberação do valor dos depósitos recursais, para que possam ser levantados pelo
obreiro exequente, com o fito de quitar o débito remanescente reconhecido em
juízo.

6.0. Por fim, reitera o pleito de que, após o levantamento


dos valores depositados, a empresa seja notificada para receber o saldo
remanescente dos depósitos recursais, tendo em vista que, em razão da atualização
estão em valor maior que o importe de R$ 15.002,00. Após o levantamento dos
valores, requer seja determinado o arquivamento definitivo dos autos, em razão de
não haver mais qualquer discussão a ser entabulada na presente lide.

Nestes termos,
Pede e espera deferimento.
De Fortaleza-CE para Santa Luzia-MG,
Ao 20 de março de 2013.

(Assinatura digital)
Tarciano Capibaribe Barros Sérgio Luís Tavares Martins
OAB/CE 11.208 OAB/CE 14.259
OAB/MG 118.047 OAB/MG 118.200