Você está na página 1de 12

qwertyuiopasdfghjklzxcv

bnmqwertyuiopasdfghjkl
zxcvbnmqwertyuiopasdfg
Destinados a dar frutos
hjklzxcvbnmqwertyuiopa
João 15:1-17

sdfghjklzxcvbnmqwertyui
14 de dezembro de 2014

Pr. Plinio Fernandes

opasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvb
nmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghj
klzxcvbnmqwertyuiopasd
fghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqw
1
Destinados a dar frutos
Jo 15:1-17
IPC em Pda. de Taipas1
Domingo, 14 de dezembro de 2014
Pr. Plínio Fernandes

Queridos irmãos, vamos ler no Evangelho de João, cap. 15, os vs. 1-17

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2


Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta;
e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto
ainda. 3 Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho
falado; 4 permanecei em mim, e eu permanecerei em vós.
Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não
permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não
permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos.
Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto;
porque sem mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não
permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do
ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam.
7
Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras
permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será
feito. 8 Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto;
e assim vos tornareis meus discípulos. 9 Como o Pai me
amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. 10 Se
guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu
amor; assim como também eu tenho guardado os
mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. 11
Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em
vós, e o vosso gozo seja completo. 12 O meu mandamento é
este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
13
Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a
própria vida em favor dos seus amigos. 14 Vós sois meus
amigos, se fazeis o que eu vos mando. 15 Já não vos chamo

1
Mensagem pregada primeiramente no dia 7 de dezembro, no culto de encerramento de
reunião do Presbitério Piratininga da IPC do Brasil, na IPC de São Bernardo do Campo
2
servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas
tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de
meu Pai vos tenho dado a conhecer. 16 Não fostes vós que
me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós
outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso
fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai
em meu nome, ele vo-lo conceda. 17 Isto vos mando: que vos
ameis uns aos outros.

Intr.

Nos caps. 13 a 17 deste Evangelho, o apóstolo João está nos contando


sobre a última noite em que nosso Senhor, Jesus Cristo, passou com seus
discípulos antes de sua crucificação.
No cap. 13, o apóstolo diz que o Senhor dos céus e da terra levantou-se,
despiu-se de sua túnica, colocou uma toalha em volta da cintura, tomou
uma bacia com água e ajoelhou-se para lavar os pés dos discípulos, dando
assim um exemplo de amor, humildade e serviço que eles deveriam seguir.
Em seguida ele instituiu a “santa ceia”, ensinando que ela simbolizava a
sua morte, em nosso lugar, pelos nossos pecados.
E depois disto Judas, o traidor, se retirou, e o Senhor ficou só com os
fiéis.
Foi um momento de grande intimidade, no qual o Filho de Deus os
confortou, prometendo que suas orações sempre seriam ouvidas, e que
depois que ele voltasse ao Pai, enviaria outro Consolador, o Espírito Santo,
que viria para estar sempre com eles.
E foi também um momento em que Jesus abriu seu próprio coração
diante deles.
Aqui, no v. 15 do nosso texto, ele diz que agora estava se dirigindo não
apenas a servos, mas aos seus amigos.
Eles eram seus amigos, para quem ele contava tudo quanto tinha ouvido
do Pai eterno – são palavras que descrevem intimidade, comunhão.
E no v. 13 ele declara quão grande é o seu amor por seus amigos.
Ele diz: “Eu tenho amado vocês, a ponto de, por vocês, dar minha
própria vida.”.
3
No v. 14 ele diz como é que esta amizade se concretiza - “Vocês são
meus amigos, se fazem o que eu lhes mando”.
Com efeito, irmãos, estes homens haviam crido em Jesus; e crendo,
haviam deixado tudo para segui-lo, para serem seus discípulos.
Certa vez, quando todos estavam abandonando Jesus, ele se voltou para
os doze e perguntou: “E quanto a vocês? Também querem ir embora?”.
E a resposta que ouviu foi: “Senhor, se nós formos embora, para quem
poderíamos ir? O Senhor é quem tem as palavras da vida eterna; e nós
temos crido e conhecido que o Senhor é o Santo de Deus”.2
De modo que havia entre eles um relacionamento muito forte e
duradouro, aliás, um relacionamento que em João 10 Jesus declarou ser
eterno3.
Havia uma ligação tão forte, que Jesus faz uma comparação: ele diz que
é como uma videira cheia de ramos.
A videira está ligada aos ramos, e os ramos estão ligados à videira – se
os ramos forem separados da videira eles morrem.
E no 16, o Senhor nos diz que é o seu propósito para com os seus
amigos, a quem ele agora chama de seus escolhidos.

Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu


vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis
fruto, e o vosso fruto permaneça...

Prop.

Eu desejo meditar com vocês sobre o propósito de Jesus para os seus


escolhidos, e como ele é realizado.

2
Jo 6:66 e segs.
3
Jo 10:27-30
4
Divs.

1. O propósito de Jesus

1.1 Eu vos escolhi para que deis fruto

Assim como, ligados à videira, os ramos estão destinados a produzir


uvas, assim também nós, ligados a Jesus, estamos destinados a produzir os
frutos deste relacionamento.
Podemos dizer que estes frutos são todas as coisas que resultam em
nossa vida como resultado de nossa união com Jesus através da fé.
Em outros lugares, a Bíblia usa esta palavra fruto para definir alguns
destes resultados da união com Jesus.
Por exemplo, a palavra fruto é usada, para descrever a transformação na
maneira de pensar, de falar e de se agir, que acontece quando uma pessoa
se reconhece pecadora, crê em Jesus Cristo e abandona seus pecados,
passando a viver de acordo com a vontade de Deus.
Quando uma pessoa passa por este processo de conversão, a Bíblia
chama isto de o “fruto digno de arrependimento” 4.
Outro fruto na mencionado na Bíblia, além do arrependimento, é aquele
que Paulo chama de “fruto do Espírito”, a saber, o amor5.
É resultado do operar do Espírito Santo no coração do crente um
crescimento, um desenvolvimento de caráter, um amadurecimento
espiritual, através do qual a pessoa, a cada dia, vai se tornando, em sua
maneira de ser, mais e mais semelhante a Jesus Cristo – a cada dia ela vai
aprendendo a andar em amor – aprendendo a amar profundamente a Deus,
e consequentemente passa a amar também aos homens, criação e objeto do
amor de Deus.
O crente ama especialmente a seus irmãos, discípulos de Jesus. E este
amor se transforma em relacionamentos plenos de alegria, paz, fidelidade,
paciência, amizade, humildade, controle de si.

4
Mt 3:8
5
Gl 5:22, 23
5
O crente, por amar a Deus, e assim à igreja (que é a comunidade do
povo de Deus, o povo por quem Jesus morreu), dedica-se de todo o
coração a trabalhar para a edificação da igreja.
Ele participa da adoração, ele usa suas capacidades. Ele dá de seu
tempo. Ele contribui financeiramente.
Ele procura, de todos os modos, ver o bem da igreja, o progresso do
evangelho, pois sua vida foi transformada para o bem, e ele tem certeza,
por experiência própria, do poder transformador do evangelho.
Ele sabe que o evangelho é o poder de Deus para a salvação, para a
transformação pessoal e consequentemente social – então ele se esforça
para que o conhecimento do evangelho seja propagado.
Os pecados, isto é, aqueles pensamentos, palavras e comportamento que
desagradam a Deus, tais como ódio, amargura, inimizade, idolatria,
maledicências, estas coisas se tornam cada vez mais coisas do passado, por
que a cada dia o discípulo se torna mais e mais parecido com seu Mestre,
Jesus – isto também é fruto.
E outro fruto mencionado na Bíblia é o ganhar outras vidas para Cristo.
Quando Paulo escreveu aos Coríntios, ele disse: “vocês são fruto do meu
trabalho no Senhor”6.
Assim como a videira produz uvas, e a figueira produz figos, o fruto de
um discípulo de Jesus também é outros discípulos.

1.2 - Agora, no v. 8, o Senhor nos diz que, quando estes frutos vão se
manifestando não vida de uma pessoa, duas coisas acontecem:

Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e


assim vos tornareis meus discípulos.

Deus, o Pai celestial, é glorificado: pois num mundo tão degenerado


pelo pecado, pelo desamor, pelo egoísmo, pela imoralidade, pelas falsas
religiões, na vida de um discípulo de Jesus surge o testemunho de um
modo de ser diferente, o testemunho de um mundo diferente, melhor, de
paz, justiça, alegria. E nisto o nome de Deus é honrado.

6
1ª Co 9:1
6
A segunda coisa mencionada no v.8 é que, além de o nome de Deus ser
honrado, o fruto espiritual é evidência de que uma pessoa é realmente um
discípulo, isto é, está realmente seguindo ao mestre Jesus, pois a grande
característica de um discípulo é que ele aprende a ser igual ao seu mestre.

1.3 - O contrário também é verdadeiro - se alguém não produz fruto, é


evidência de que não está ligado ao Senhor.

Veja a parte “a” do v. 2

“Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o


corta...”

Veja também o v. 6

Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à


semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no
fogo e o queimam.

À semelhança de Judas, cujo coração não pertencia ao Senhor. Por isto,


embora no começo ele fizesse parte do grupo dos doze, mais tarde ele
revelou sua verdadeira identidade espiritual, traindo ao seu mestre e aos
seus irmãos. Por isto ele é chamado o “filho da perdição”.
Mas aqui Jesus não estava se dirigindo a traidores. Estava se dirigindo a
homens que, embora cheios de falhas, imperfeições, amavam-no
verdadeiramente, eram seus amigos, e, assim, o propósito de Jesus não era
repreendê-los, nem desanimá-los, ao contrário, encorajá-los.
Veja o v.11

Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em


vós, e o vosso gozo seja completo.

Por isto, Jesus também está aqui mostrando aos seus discípulos como é
que uma pessoa se torna espiritualmente frutífera.

2. Como produzir frutos

vs. 4 e 5
7
Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não
pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer
na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não
permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos.
Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto;
porque sem mim nada podeis fazer.

Produzimos fruto permanecendo em Jesus, pois sem ele nada podemos


fazer.
No cap. 14:1, ele já havia ensinado aquilo que é mais básico, a condição
mais essencial em nossa vida: é estar unido a ele num relacionamento de
fé, isto é, confiança e amizade.
Ali temos um mandamento que é ao mesmo tempo um encorajamento:

“Não fiquem perturbados. Vocês confiam em Deus; então


coloquem em mim a mesma confiança que vocês têm no
Pai.”

Permanecer em Cristo significa continuar nesta mesma confiança. Isto


tem algumas implicações mencionadas aqui no cap. 15:

2.1 – Permanecer em Jesus significa, em primeiro lugar, permitir que


Deus purifique nossa vida

vs. 1, 2

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2


Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta;
e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto
ainda

Certa vez eu perguntei a um rapaz que lida com plantações, que tipo de
ramos ou galhos que são tirados das plantas por ocasião da poda.
E ele respondeu:
- “Nalgumas plantas, surgem certos brotos que nós chamamos ‘brotos
ladrões’. Eles sugam seiva da planta, sugam energia, mas não produzem
nada, e então roubam energia daqueles ramos que produzem,
enfraquecendo também os frutos. A qualidade dos frutos se torna mais
8
pobre. Então, para evitar que isto aconteça, nós podamos os brotos
ladrões”.
Assim também em nossa vida, irmãos, podem surgir muitas coisas,
muitas atividades, muitos comportamentos, muitos relacionamentos, que se
tornam como que ‘brotos ladrões’. Eles podem roubar nossas energias
espirituais.
Estas coisas precisam ser tiradas.
Se uma determinada amizade está prejudicando minha vida espiritual,
precisa ser abandonada.
Se um namoro está prejudicando a vida espiritual, precisa ser terminado.
Se uma atividade profissional está me levando ao esfriamento espiritual,
se um algum aparelho eletrônico ou alguma atividade está me levando a
dormir tarde, ficar cansado para não participar da igreja, se determinadas
músicas me tornam leviano para com as coisas de Deus...
Enfim, como disse Jesus, “se o teu (próprio) olho te faz tropeçar,
arranca-o, porque é melhor você entrar cego de um olho na vida eterna,
do que tendo dois olhos, ser lançado com eles no fogo eterno”.
Tirar, podar de nossa vida tudo o que sugue nossas forças espirituais.

2.2 – Permanecer em Cristo também significa deixar que ele nos


purifique pelo poder de sua Palavra

v. 3

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado

Veja o v. 15b

Tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de


meu Pai vos tenho dado a conhecer...

As palavras ditas por Jesus não eram palavras quaisquer, mas palavras
ouvidas de Deus, Palavras de Deus.
Veja também o cap. 17:8, onde Jesus está orando em favor dos seus
discípulos:
9
...porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me
deste...

Cap. 17:17

Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.

Duas observações: 1) A Palavra de Deus é a verdade. 2) A verdade da


Palavra de Deus é o meio por excelência para nossa santificação (isto
inclui a purificação, a separação das coisas que são prejudiciais à nossa
vida espiritual.
Agora leiamos Jo 10:34, 35

Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse:


sois deuses? 35 Se ele chamou deuses àqueles a quem foi
dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar...

São palavras de Jesus em relação à Bíblia. Mais especificamente ele está


citando aqui o Salmo 82:6, ao qual ele chama de “lei”, “Escrituras” e
“Palavra de Deus”.
Segundo Jesus, a Bíblia é a Palavra de Deus que temos à nossa
disposição. Então você precisa investir o melhor de seu tempo para ler,
estudar, ouvir e meditar na Bíblia.
E também, ao ler a Bíblia em casa, ao ler algum bom livro que explique
os princípios da Palavra de Deus, ao ouvir as pregações, os ensinos na
igreja, a sua expectativa deve ser esta – “Senhor, purifica-me, santifica-me,
transforma-me por tua Palavra; que eu não saia daqui da mesma maneira
que entrei; dá-me crescimento”.
“Que não aconteça comigo como aconteceu com Judas, que te viu face
a face, que comeu pão mesma mesa, da tua mão, que ouviu tuas palavras,
mas que isto tudo foi para a condenação dele.”

2.3 – Permanecer em Cristo também significa obedecer à sua Palavra

vs.9, 10

Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no


meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos,
10
permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho
guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor
permaneço.

O maior de todos os mandamentos é afirmado nos vs. 12 e 17.


12
O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros,
assim como eu vos amei... 17 Isto vos mando: que vos ameis
uns aos outros.

Como disse João, se você ama verdadeiramente aos seus irmãos, então
também ama verdadeiramente a Deus7.
E Paulo: se você guardar o mandamento de amar ao próximo, está
cumprindo a Palavra de Deus, pois quem ama ao próximo não irá matar,
adulterar, mentir, roubar. Quem ama irá promover o bem do seu próximo8.
E se você amar, você pode pedir - v.7

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras


permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será
feito

Se você crer em mim... Se você permitir que minha Palavra purifique


sua vida... Se você obedecer minha Palavra... Se você amar aos seus
irmãos, estas pessoas a quem eu amo e pelas quais eu dei minha vida...
Nós estaremos de tal forma unidos, que você poderá me pedir qualquer
coisa, e o que você pedir será feito.
Não haverá limitações

Conclusão

Jo 15:16

“Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário,


eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e

7
1ª Jo 4:18-21
8
Rm 13:8-10
11
deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo
quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.”

Aplicação

Você crê em Jesus? Ele morreu por você?


Você é amigo de Deus? Você é um escolhido de Deus?
Então isto deve provocar, em primeiro lugar, um profundo e duradouro
sentimento de alegria, de gratidão e adoração a Deus. Que o conhecimento
desta verdade encha o seu coração de gozo, felicidade, amor e devoção ao
Senhor.
Além disto, deve despertar em cada um de nós este senso de destino:
você foi escolhido para uma vida com propósitos. O propósito de ser
semelhante a Jesus, em seu caráter, em seu amor, em sua pureza, em sua
graça para com o próximo.
E depois, um modo de falar, e de viver, como quem existe para dar
fruto. Um viver de acordo com isto.
Então o propósito de Jesus para você é este: que você dê fruto: fruto de
arrependimento dos seus pecados, de mudança de mente; fruto de amor
para com Deus, para com sua Palavra, para com sua igreja; fruto de almas
ganhas para o reindo de Deus.
Então vá: permaneça em Jesus, confie nele; permita que ele tire de sua
vida os “brotos ladrões”, obedeça sua Palavra, ore, frutifique.
Para a glória de Deus.

Você também pode gostar