Você está na página 1de 4

Ali Estava a Cruz Ele É Rei e pra sempre será

Adoração Central

Ali estava a cruz


Esperando o meu Jesus O Retorno do Rei
Quanto ele sofreu por mim Anderson Freire
Jesus traído foi
Entregue pra morrer Um humilde homem aqui habitou
Ele obedeceu ao Pai Tão humano quanto nós ele habitou
Com os pés descalços, o rosto
Ali estava a cruz suado
Esperando o meu Jesus A pele marcada pela luz do sol
Quanto ele sofreu por mim
Jesus traído foi A chegada dele à Jerusalém
Entregue pra morrer Em um jumento não impressionou
Ele obedeceu ao Pai ninguém
Dessa forma ele cumpriu sua
Zombado, cuspido missão
Meu Cristo humilhado foi Chegou até a cruz, venceu o meu
Pisado, ferido Jesus
Seu sangue derramou por mim
Depois de tudo consumado o anjo
Eu verei lá no céu apareceu
Marcas que me salvaram O cenário era triste, o recado ele
De um Rei que um dia eu neguei deu
Com seu sangue na cruz "Esse Jesus que recebido foi no céu
Tudo foi consumado Em breve voltará, ele vai voltar"
O autor da minha vida morreu
Veio com uma coroa de espinhos
Eu verei lá no céu Voltará com coroa de glória
Marcas que me salvaram Veio como ovelha ferida
De um Rei que um dia eu neguei Voltará o leão da tribo de Judá
Com seu sangue na cruz
Tudo foi consumado Veio como réu para os homens
O autor da minha vida morreu Voltará com autoridade pra julgar
Veio como um servo e obedeceu
Meu Jesus morreu, arrependido Voltará como o santo que um dia
estou venceu
Eu causei sua morte na cruz
Foi em meu favor, era para mim A terra, os povos
O castigo que Ele sofreu De joelhos dobrados confessarão
Que Jesus é o senhor
Mas ressuscitou, hoje vivo está No retorno do rei o adorarão
Jesus Cristo, o Filho de Deus
Vamos celebrar e o adorar Glória, glória, aleluia
Pois com Ele iremos morar Glória, glória, aleluia
Glória, glória, aleluia
Eu verei lá no céu Venceu o rei Jesus
Marcas que me salvaram
De um Rei que um dia eu neguei
Sobre a morte venceu
Revestido de glória
Depois da Cruz Ooh, ooh!
Aline Barros
Quando Ele venceu, eu também
Antes da cruz, estava condenado venci
Eu carregava o peso do pecado Ele subiu ao Céu, eu também vou
Até que Deus me concedeu subir
A chance de ser regenerado Eu vou, eu vou subir

Antes da cruz, estava separado Depois da cruz do Salvador


O véu ainda não tinha se rasgado Mudou a história de um pecador
De um lado, eu Que era eu, longe de Deus
Do outro, Deus Mas pela Graça salvação concedeu
Mas pela cruz fomos aproximados
Depois da cruz
Depois da cruz do Salvador
Mudou a história de um pecador
Que era eu, longe de Deus
Mas pela Graça salvação concedeu A Coroa
Raiz Coral
Depois da cruz do Salvador
Os sonhos mortos de um sonhador A coroa que Ele usou não era de
Que era eu, longe de Deus ouro
Mas pelo Seu favor meus sonhos Apesar de O coroarem como rei
reviveu Não era de rubi ou diamante
Mas era feita só de espinhos vis
Antes da cruz, estava condenado
Eu carregava o peso do pecado Por que tratar um rei desta
Até que Deus me concedeu maneira?
A chance de ser regenerado E por que fazê-lo usar coroa tal?
Ele nunca foi forçado a usá-la
Antes da cruz, estava separado Mas por amor deixou seu lar real
O véu ainda não tinha se rasgado
De um lado, eu A coroa que Jesus usou na cruz
Do outro, Deus Fora feita para mim
Mas pela cruz fomos aproximados Ele a Trocou pela minha salvação
E jamais terá de usá-la outra vez
Depois da cruz do Salvador
Mudou a história de um pecador O inimigo não desiste facilmente
Que era eu, longe de Deus Ele quer fazê-lo usar coroa tal
Mas pela Graça salvação concedeu Mas tenha isto sempre em sua
mente
Depois da cruz do Salvador No calvário o bem venceu o mal
Os sonhos mortos de um sonhador
Que era eu, longe de Deus A coroa que Jesus usou na cruz
Mas pelo Seu favor meus sonhos Fora feita para mim
reviveu Ele a trocou pela minha salvação
E jamais terá de usá-la outra vez
Quando Ele morreu
Eu também morri
Quando Ele reviveu
Eu também revivi
Ooh, ooh!
A Cor do Calvário A cruz que ele carregou em seus
Robson Fonseca ombros coloquei,
fui eu quem o feri, fui eu quem o
Não entendo o porquê de tamanha preguei e o abandonei
humilhação,
Por que põe em seus ombros essa Vem, vem ver a cena. A cor do
cruz. calvário,
Não vê que ele foi ferido, ao açoite Vem ver a dor que o teu Cristo
o levaram, suportou
Não vê que esse homem nada fez Sem nada te pedir ele se entregou
pra merecer o peso dessa cruz Eu fui o culpado

Vê o seu corpo ensangüentado,


Quase inerte segue a sina, levado Culto do Calvário
sob vil acusação Anderson Freire
Vê essa multidão clama sua morte,
não entendo o porque Imagine uma igreja, o seu nome é
Ele precisa suportar a tua estranha calvário
indiferença. Imagine um pastor, ele mesmo é o
pregador
Vem, vem ver a cena. A cor do Imagine um altar e em cima do
calvário, altar dois ladrões ao lado dele
Vem ver a dor que o teu Cristo E na hora da oferta ele mesmo é o
suportou sacrifício
Sem nada te pedir ele se entregou
Imagine ele olhando, procurando
Não vejo aqueles que o seguiam seus discípulos
junto a multidão, Os amigos que falaram: Vou ao
Será que eles o abandonaram? culto
Em seus ombros cansados carrega Sumiram, sumiram, sumiram
toda culpa, Ninguém cantou sequer uma
Nunca vi tão grande amor nos olhos canção
de outro Mas ele foi a própria pregação
Alguém, pouco a pouco, começo a
entender O seu corpo foi o pão, o seu sangue
foi o vinho
Vem, vem ver a cena. A cor do Sozinho construiu o único caminho
calvário, No auge da carreira de Jesus
Vem ver a dor que o teu Cristo Ele realizou um culto lá na cruz
suportou Quantos queriam vê-lo do madeiro
Sem nada te pedir ele se entregou descer
Quantos queriam ver o pregador
Chegando ao Monte do Calvário, morrer
Contemplei a cena, jamais eu irei
esquecer E quando o seu coração parou
Vi o meu Cristo abrir os braços, Assim pensaram: O mestre
Ser jogado no madeiro se dando fracassou!
pra morrer Mas ao terceiro dia o pregador
voltou
Agora posso ver a minha culpa, Por isso o culto do calvário nunca
posso ver que foi o meu pecado terminou
O pregador voltou, o culto não tem Fui comprado na cruz
fim Restaurado na cruz
Ao brado do leão o inferno se calou
Judá se levantou e o adorou
Silêncio nunca mais, a cada dia a
glória cresce mais
E ainda será maior
Quando finalmente a igreja e o céu
forem um só

Sim, eu amo a mensagem da cruz


'Té morrer eu a vou proclamar
Levarei eu também minha cruz
'Té por uma coroa trocar

Eu Vou Passar Pela Cruz


PG

Não quero ir por atalhos


Quero seguir o caminho
Que tu preparastes pra mim,
Senhor
Quero agradar o teu coração
Te obedecer é sempre o melhor
Não quero ter tuas bênçãos
Sem antes passar pela cruz

Eu vou passar pela cruz


E me quebrantar
Vou passar pela cruz
E me arrepender
Vou passar pela cruz
Que ainda está manchada de
sangue
Por tanto me amar
Vou passar pela cruz
E nela me ver
Vou passar pela cruz
E erguer um altar
Onde a oferta sou eu
Crucifico o meu eu
Te agradeço, oh, Jesus
Pela cruz

Fui comprado na cruz


Gerado na cruz
Redimido na cruz
Restaurado na cruz