Você está na página 1de 15

PÓRTICOS PLANOS HIPERESTÁTICOS

MÉTODO DAS FORÇAS

Seja os pórticos abaixo:

Figura 1 Pórtico bi-articulado

Figura 2 Pórtico articulado engastado

Figura 3 Pórtico bi-engastado


Os pórticos das figuras acima são hiperestáticos, ou seja, ambos possuem mais
incógnitas em relação às incógnitas que as equações da estática nos fornecem,
na qual são apenas 3 incógnitas, momento, força em x e força em y.

GRAU DE HIPERESTATICIDADE EXTERNO (ghe)

Para se resolver estruturas hiperestáticas pelo método das forças, é necessário


primeiro determinar o ghe da estrutura, sendo da seguinte maneira:

ghe = Ni - Ne

Sendo:

Ni o número de incógnitas da estrutura a ser estudada;

Ne o número de incógnitas que a equação da estática nos fornece

Pórtico da figura 1:

ghe = 4 – 3

ghe = 1 grau hiperestaticidade

Pórtico da figura 2:

ghe = 5 – 3

ghe = 2 graus de hiperestaticidade

Pórtico da figura 3:

ghe = 6 – 3

ghe = 3 graus de hiperestaticidade


OBJETIVO PRINCIPAL DO MÉTODO DAS FORÇAS

O método das forças consiste em transformar a estrutura hiperestática em


estrutura isostática através da liberação de vínculos, colocando as incógnitas nos
vínculos liberados e determinando os hiperestáticos que a estrutura possui.

Esses hiperestáticos chamaremos de X1; X2; e X3, e a estrutura terá apenas um


hiperestático X1 se a estrutura possuir ghe = 1, e terá hiperestático X1 e X2 se
possuir ghe = 2 e terá hiperestático X1;X2 e X3 se possuir ghe = 3.

Para acharmos os esses hiperestáticos é necessário utilizar as equações de


compatibilidade em função dos Xi e dos deslocamentos e rotações δi.

Esses deslocamentos e rotações δi são determinados através do princípio da


carga virtual unitária introduzido por Alembert, ‘’Princípio d’ Alembert’’ que
engloba conceitos de deslocamentos e trabalho virtual.

Esses deslocamentos e rotações são dados por:

ni

E. I δi = ∫ M. Mxi dx
n

Sendo:

M.......equação de momento fletor em função do carregamento externo real;

Mxi....equação de momento fletor somente em função da carga virtual unitária


atribuída ao hiperestático Xi.
DESLOCAMENTOS E ROTAÇÕES

𝑛𝑖
δ10 = ∫𝑛 𝑀. 𝑀𝑥1 𝑑𝑥

𝑛𝑖
δ11 = ∫𝑛 𝑀𝑥1. 𝑀𝑥1 𝑑𝑥

𝑛𝑖
δ12 = ∫𝑛 𝑀𝑥1. 𝑀𝑥2 𝑑𝑥

𝑛𝑖
δ20 = ∫𝑛 𝑀. 𝑀𝑥2 𝑑𝑥

𝑛𝑖
δ22 = ∫𝑛 𝑀𝑥2. 𝑀𝑥2 𝑑𝑥 δ12 = δ21

𝑛𝑖
δ30 = ∫𝑛 𝑀. 𝑀𝑥3 𝑑𝑥 δ13 = δ31

𝑛𝑖
δ31 = ∫𝑛 𝑀𝑥1. 𝑀𝑥3 𝑑𝑥

𝑛𝑖
δ32 = ∫𝑛 𝑀𝑥2. 𝑀𝑥3 𝑑𝑥 δ23 = δ32

𝑛𝑖
δ33 = ∫𝑛 𝑀𝑥3. 𝑀𝑥3 𝑑𝑥

EQUAÇÕES DE COMPATIBILIDADE

δ10 + δ11.x1 + δ12.x2 + δ13.x3 = 0

δ20 + δ21.x1 + δ22.x2 + δ23.x3 = 0

δ30 + δ31.x1 + δ32.x2 + δ33.x3 = 0

Observação: O número de equações a ser empregadas em um caso a ser


estudado, é sempre igual ao grau de hiperestaticidade da estrutura.
EXEMPLOS RESOLVIDOS