Você está na página 1de 21

:I

~)(/ F""ido <lobO<odo pdo P<Of. Ooo<O Roddgo" R<d•«lli "' lh /0 0. ''''" '' p<l• P<Ofo. M"io O'"'" H<miq" Co<O&""'' <m '" ' 10

'

EXERCÍCIO NO

01

(CIA.

.

BETA)

I /5

A Cia. Beta negocia (compra e vende) aparelhos de imagem e som. Está sediada num país onde não há inflação.

Em 30/abr./04, foi elaborado um Inventário Geral (analítico) da empresa, a seguir transcrito:

COMPA?'HIA

INVENTÁ RI O

GERAL

discriminação

BETA ·

(em

30/abr./04)

O

Duas escrivaninhas marca "Copa". usadas nas atividacks da empresa

1.250

2.500

[J Dez MP3 marca Sharp. d

:stinados

à ,-

:nda

135

1.350

Divida p

:rant

:

a Gradiente Si\ pela compra d

:

tclc viso rc:s vendidos para client

:s)

.t

!36

Oito apar

:lhos

Microsyst

:m

MARCA CCS destinados à v

:nda

268

2. 1-t.t

Dinh

:iro

em moeda com:nt

:

532

Dirdto d

:

cobrar d

:

Josl! Paz. pda compra [qu

 

:

ainda não pagou] d

:

um t\licrosyst

:m

CCS .

.350

Dinheiro d

:positado

no Banco do Brasil SA

 

IA 55

Dh ida perant

Diro:ito d

Dívida para com

Vitrines envidraçadas. usadas nas atividades da cmprc:sa

Dez prat

:

a Sharp SA d.:corr

:nt

:

da aquisição de: \IP3 (parte dos apar

:lhos

já foi vendida)

:nte

:

cobrar de Luiz Sil va. pela compra (que ainda não pagou] d

:mpregados d:1 Cia. Beta (salários d

:

:leiras.

usadas nas atividades da

:mpr

:sa

:

um televisor Gradi

abriVO.t ainda não pagos)

212

t96

8.36

1.590

t.S.30

2.120

l

Em 30/abr./05, foi preparado um outro Inven tário Geral (analítico) da Cia. Beta, a seguir transcrito:

COMPA ~ HIA

INVENTÁRIO

GERAL

discriminação

BETA

(c m

30/abr./05)

Uma

escrivaninha marca "Copa". usada nas atividadts da empn:sa

1.250

1.:!50

Un:a

c~crivaninha man:a

''Cimo" usada nas atividad.:s d:1 empr~sa (comprad:l em set 1 0.t)

890

S90

Dois

MP3 marca Sharp. d

:stinados

à venda

135

270

Divida perante a Gradiente SA pela compra d

: tele' i5ores

2.~59

Cinco apar

:lhos

de Microsystem. marca Sharp. d

:sti

nzdos à ,·cnda

251

1.255

Dinh.:iro em moeda corrente

2:!0

Direito de: cobrar de K. Listo, pela compra [qu.: ainda não pagou] de um televisor

S70

Dinheiro depositado no Banco do Brasil SA

1.212

Dívida perant

:

a Sharp SA dccorr

:n

tc da aquisição de \IP3

1.-196

Direito de cobrar de Luiz Silva, pela compra [que ainda não pagou] de um televisor Gradit:nt.:

S36

S

:t

:

Microsystcm marca Scmp, destinados à venda

 

12S

S96

Divida para com empregados da C ia. Beta (salários d~ abri l/ OS ainda não pagos)

7SO

Vitri:1

:s

envidraçadas, usadas nas atividades da emprt:a

 

I.SOO

Dez

prateie:iras, usadas nas atividades da empresa

 

212

2.120

Um I nvent á rio Ge r a l arro la (relaciona, evidencia, exibe) o pa tri mô nio de uma entida d e em um dado momento do tempo. Ou seja, arro la todos os bens, todos os d ireitos e todas as obrigações (para com

do ·Inventário Geral, é

importante colocar o momento do tempo em que ele foi elaborado. Mesmo porque, a cada momento, o patrimônio de uma entidade se modifica. Observe que em 30/abr./04, o patrimônio da Cia. Beta é diferente do patrimônio de 30/abr./05 !

terceiros) de

uma entidade num dado momento do tempo. Por ·isso;no ·cabeçalho

A razão é que as ent idades são dinâmicas. Com o passar do tempo seus patrimônios se modificam. Como os Inventários Gerais são estáticos (como fotografias), é necessário anotar (nos seus cabeçalhos), o momento em que foram preparados. Há uma convenção mundial que assume o seguinte: se no cabeçalho do Inventário Geral constar a data de 30/abril/04, pressupõe-se que ele foi elaborado no liltimo instante daquele dia. Conseqüentemente, pressupõe-se que no primeiro instante do dia seguinte (no exemplo, IOfmaio/04) o patrimônio da entidade era o mesmo que no último insrame de 30/abril/04.

Óbvio que se pode preparar Inventários Gerais em qualquer mome nto do tempo. Por exemplo, às I 0:00 horas do dia 30/abril/04 !

.~

,/

EXERCÍCIO NO

O1

(CIA.

BETA)

2/5

Não é comum, mas não impossível. Nesses casos, no cabeçalho do Inventário Geral, além da data, deve ser colocada a hora em que ele foi preparado. Usando o exemplo, teríamos:

COMPANHIA

BETA

GERAL

(às

10:00

horas

de

30/abr./04)

I NVENTÁRIO

Uma conceituação bem simples de Patrimônio de uma entid ade é:

Patrimônio [de uma entidade] é o conjunto dos bens, dos direitos e das obrigações (para com terceiros) de tal entidade.

Usando uma notação de conjuntos, teremos

Patrimônio

= { bens , direitos, obrigações }

ATIVO

Ao conjunto dos bens e dos direitos qe uma entidade, denomina-se Ativo. Num dado momento, o valor do Ativo de uma entidade, em unidades monetárias (dólares, reais, marcos etc.), va r ia no intervalo [O ; + t;/) ). Isso significa que urna entidade, num dado momento, ou não possui Ativo (seu valor é nulo), ou possui Ativo (c aso em que, ele vale al gum montante positivo de unidades monetári as).

PASSIVO

Ao conjunto das obrigações (para com terceiros) de uma entidade denomina-se Passivo. Num dado momento, o valor do ·Passivo de uma entidade, e m unidades monetárias (dólares, reais, marcos etc.), va ria no intervalo [O ; + oo ). Isso significa que uma entidade, num dado momento, ou não possui Passivo (seu va lor é nulo), ou possui Passivo (caso em que ele vale algum montante positivo de unidades monetárias).

Essa ·última afirmação co nflita co m colocações de muitos autores q ue di zem "o Pass ivo representa os componentes negativos do patrimônio". Em classe, esta questão será discutida.

VOLTEMOS

AOS

INVENTÁRIOS

DA

FOLHA

1 /5

Em cada quadrícu lo à esquerda dos ítens dos Inventários Gerais de 30/abr./04 e de 30/abr./05 da Cia. Beta, coloque a letra A se o item for componente do Ativo e coloque a letra P se o item for componente do Passivo (obrigações para com terceiros).

Atributos para que um bem ou um direito conste no Ativo de uma entidade:

São considerados como atributos (requisitos) para que um bem ou um direito conste no Ativo de uma entidade, os seguintes:

ser (o bem ou o direito) de propriedade da entidade; ser (o bem ou o direito) mensurável em moeda; e ter (o bem ou o direito) a capacidade de gerar beneficios [presentes ou futuros] para a entidade.

quiz-se di ze r que a maior parte dos teóricos e

profissionais da Contabilidade está atualmente aceitando tais requisitos como condições para que um bem ou um direito conste do Ativo de uma entidade. Todavia, há discussão teórica sobre tais atributos, especialmente sobre o que exige que o bem ou o direito seja de propriedade da entidade. Esta questão deve ser discutida em classe.

Quando foi dito que "são co ns iderados como atributos

",

Atributos para que uma obrigação conste no Passivo de uma entidade:

Não é comum se falar nisso. Todavia, os três atributos antes citados para que bens/direitos constem no Ativo de uma entidade não poderiam ser usados como requisitos (atributos) para que uma obrigação (com terceiros) conste no Passivo de uma entidade? Seria interessante meditar sobre isso.

·"

EXERCÍCIO NO

O1

(CIA.

BETA)

3/5

Iuterdepeudêucia entre "direitos" e "obrigações":

Seria possíve l uma entidade (a Cia. Beta, por exemplo) apresenta r o valor de$ 55,00 como um direito em

seu Ativo sem que uma outra entidade apresente os mesmos $ 55,00 como uma obrigação em seu Passivo?

Seria possível uma entidade (a Cia. Beta, por exemplo) apresentar o valor de $ 678,00 como uma obrigação

em seu Passivo sem que uma outra entidade apresente os mesmos $ 678,00 como um direito em seu Ativo?

Cada um dos Inventários Gerais da Cia. Alfa, antes apresentados,

considerações sobre a questão da interdependência entre direitos e obrigações.

algumas

permite que se façam

·

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

À diferença entre o valor do Ativo.e.o valor do Passivo denomina-se Patrimônio Líquido. Apesar de ser uma conceituação simples e introdutória, ela contém muito de fundamentação teórica e de posicionamento profis~ional diante da teoria contábil.

Em primeiro lugar, o valor do Patrimônio Líquido é uma decorrência (uma conseqüência) do valor do Ativo e do valor do Passivo. Ou seja, o Patrimônio Líquido não tem autonomia. Ela não "vem antes". Somente se

pode fal ar em valor do Patrimônio Líquido de uma entidade num dado momento após se ter chegado a uma

conclusão sobre o valor do Ativo e sobre o valor do Passivo de tal entidade naquele momento.

Em segundo lugar, o Patrimônio Líquido não aparece no denominado mundo real. Ou seja, o que existe no mundo real são os "bens e direitos" e as "obrigações para com terceiros". O Patrimônio Líquido é obtido por

uma operação matemática feita após se detectar o valor do Ativo e o valor do Passivo. Isso feito, ele

(Patrimônio Líquido] fica registrado num pedaço de papel, num disq uete de computador, num quadro-negro etc. Ou seja, ele é um valor anotado em algum lugar.

Em terceiro lugar, o valor do Patrimônio Líquido é expresso numa qua ntidade de uni dades monetárias (dólares , reais, marcos etc.) compreendida no intervalo ( - oo ; + oo ). Isso decorre da conceituação de Patrimônio Líquido:

Patrim ônio

Líquido

Ativo

Passivo

É interessante assi nalar que o Patrimônio Líquido é expresso por um va lor em unidades monetárias. Todavia , não há dinheiro (moeda corrente) no Patrimônio Líquido, qu er em cédu las, quer em moedas. Se uma entidade for proprietária de dinheiro em moeda corrente, tal dinh eiro estará no Ativo de tal entidade

A EQUAÇÃO

Se o Ativo for denominado pela letra A, se o Passivo for denominado pela letra P ese Patrimônio Líquido for denominado pelas letras PL, podemos escrever que:

BÁSICA

DA

CONTABILIDADE

PL =A- P

Ou, utilizando os conhecimentos de álgebra, escrever que:

A

-

P

= PL

Ou, ainda:

A=

P +

PL

Qualquer dessas pode ser denominada de equação básica da contabilidade. É conveniente lembrar que são formas diferentes de escrever a mesma equação. Logo, só existe UMA EQUAÇÃO BÁSICA DA CONTAB ILIDADE que, todavia, pode ser expressa matematicamente de diversas formas (desde que respeitadas as regras da álgebra). Na verdade, há uma infinid ade de formas possíveis da mesma equação ser expressa.

CUIDADO Pode parecer óbvio o que antes foi dito. Todavia, existem autores, professores e profissioi1ais que admitem que, em algumas situações, a eq uação básica da contabilidade pode ser expressa ·" por A + PL = P. Claro que partindo de qualquer das três formas acima mostradas para a equação básica da contabilidade (que é uma só equação !) jamais, utilizando corretamente a álgebra, obter-se A + PL = P !

EXERCÍCIO NO

OI

(C IA .

BETA)

4/5

O BALANÇO PATRIMONIAL

A partir do que já foi aprendido até aqui, fica fácil de estruturar (preparar) o Balanço Patrimonial de uma entidade num dado momento do tempo. Ele assim se apresenta:

 

BETA

 
 

BALANÇO

 

COMPANHIA PATR I MON I AL

 

(em

30/ABR/04)

 

A

T

l

v

o

 

p

A

s

s

I

v

o

 

b

e n s

 

obrigações

para

c o m

terceiros

 

+

 

PATRIMÔNIO

LÍ QUIDO

 

direitos

 

???????????

 

TÓTAL DO ATIV O

 

TOTAL DO PASSIVO + PATRIM. LIQUIDO

 

O Balanço Patrimonial é uma das denominadas demonstrações contábeis (há quem as denomine de

demonstrações financeiras). Ou seja, é um r elató rio gerado pela contabilidade. Aliás, o Inventário Geral também é um relatório contábil.

É fáci l observar que o Balanço Patrimonial decorre do Inventário Geral e da equação básica da contabilidade. O Balanço Patrimonia l exibe todos os ítens do Ativo (bens e direitos), todos os ítens do Pass ivo (obrigações para com terceiros) e o valor do Patrimônio Líquido.

Todavia, Balanço Patrimonial não é Inventário Geral. É mai s abrangente do que o Inventário Geral pois exibe o va lor do Patrimônio Líquido.

O nome balanço tem tudo a ver com uma balança em equilíbrio. E por que motivo o Balanço Patrimonial

sempre apresentará o total do lado esquerdo sem pre igual ao total do lado direito?

DO

INV ENTÁ RIO

GERAL

AO

BALANÇO

PATRIMONIAL

O Inventário Geral de uma entidade pode ser extremamente a nalítico (como os antes apresentados), como

pode ser sintético (resumido). Quer um, quer outro, não podem omitir nenhum dos elementos componentes

do patrimônio da entidade. A difere11ça entre eles está no grau de pormenorização (detalhamento) em que são

apresentados.

É hábito que, ao preparar um Balanço Patrimonial, os ítens componentes do Ativo e os ítens componentes do Passivo sejam reunidos confonne sua natureza. E essa reunião (essa compactação), conduz a que se utilize denominações que permitam o entendimento, por parte de quem lê o balanço, do que está contido no Ativo

(b ens+ direitos) e do que está contido no Pass ivo (obrigações para com terceiros) da entidade no momento

em que o balanço foi preparad o.

Tais denominações recebem o nome de contas. É natural que o modo como a palavra conta está surgindo neste contexto de uma disciplina introdutória poderia sofrer criticas. Todavia, cada um dos ítens constantes

de um Balanço Patrimonial recebe o nome de conta.

EXERCÍCIO NO

Ol

(CIA.

BETA)

5/5

 

COMPANH I A

BE TA

BALANÇO

PATR I MONIAL

(EM

30/ABR./04)

A

T

I

v

o

p

A

s

s

I

v

o

 

PATRIMÔNIO

 

LÍQU I DO

?????????????????????????

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIMÓNIO LÍQUIDO

 
 

COMPANH I A

BETA

BALANÇO

PATR!'MONIAL

(EM

30/ABR./05)

A

T

I

v

o

 

p

A

s

s

I

v

o

   

PATRIMÔNIO

LÍQU IDO

?????????????????????????

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIMÓNIO lÍQUIDO

 

PATRIMÔNIO LÍQUIDO: és

um grupo sem importância no Balanço Patrimonia l ?

Quando o Patrimônio Líquido foi apresentado pela primeira vez, o foi de uma forma muito seca, muito árida. · Quando você con strui u os balanços da Cia. Beta relativos a 30/abril/04 e a 30/abril/05, tais balanços limitaram-se a traduzir o Patrimônio Líquido a um valor (expresso em unidades monetárias).

Um observador novato [ou um observador não novato, mas não curioso) poderá inferi r que o valor do

Patrimônio Líquido é uma mera diferença entre o valor do Ativo e o valor do Passivo. Que é [e sempre será]

a diferença entre o valor do Ativo e o valor do Passivo, não há dúvida. Mas é incorreto inferir que é uma

mera diferença. No decorrer da disciplina Contabilidade I, o Patrimônio Líquido se apresentará "mais rico"

e "mais informativo" do que simp les mente um valor expresso em unidades monetárias.

Ex~rcicioelaborado ptlo Prof. Dnuro Rodriguc; Rcdaclli em fi:\' /00 . adaptado pela Profa. Maria Dcnizc Henrique Casagra ndc em fc, JIO

EXERCÍCIO NO

02

( CIA. PÉ DE MOLEQUE)

I

I 2

A Cia. Pé de Mo leque fabrica e vende doces e está sediada num país sem inflação. Hoje, 3//de=./05, é elaborado um Inventário Geral de seu patrimônio e cada um dos ítens inventariados está a seguir numerado:

I. Hoje , a C ia . Pé de Moleque está devendo $ 800 de salários a seus empregados (os salários relat ivos a dezembro/OS).

2. O Armazém Sorriso é assíduo comprador de doces da Cia. Pé de Moleque. Há dez dias atrás , ele comprou doces por$ 380 . Hoje, 31/dez./05, ainda não havia pago a compra que fez. A Cia. Pé de Moleque emit iu uma duplicata de$ 380 contra o Armazém Sorriso.

3. A Cia. Pé de Moleque é proprietária de batedeiras, misturadores de massa, formas e outros diversos equipamentos necessários à confecção de doces, todos eles valendo$ 2.300.

4. A Refinadora Catarinense Ltda. freqüentemente fornece açücar para a Cia. Pé de Moleque e tem um direito sobre a Pé de Moleque no valor de $ 870, relativo a uma partida de açúcar fornecida há dias atrás e, até hoje, ainda não paga pela Pé de Moleque.

5. O Governo cobra certos impostos da Cia. Pé de Moleque e, hoje, o valor dos impostos que ela deve (e portanto ainda não pagou) é de$ 630.

6. A Cia. Pé de Moleque tem hoje , em se u depósito, ovos, farinha, açúcar e outros ingredientes que adquiriu para fazer doces, todos eles valendo$ 1.930.

7. Anteontem, a C ia. Pé de Moleque receb eu uma partida de farinha do Moinho Santista SA, no \'alor de $ 390, acompanhada da Nota Fiscal n° 293. Hoje, a Cia. Pé de Moleque ainda não havia pago o valor da farinha comprada e recebida anteontem.

8. Hoje, a Cia. Pé de Moleque tem .am1azenado diversos doces prontos que fabricou e que ainda não vendeu, todos valendo$ 570.

9. A Cia. Pé de Moleque é proprietária de mesas de escritório, cadeiras, armários e outros ítens necessários às atividades administrativas da empresa, todos valendo $ 1.200.

PEDE-SE

1. Ao lado de cada número (correspondente aos ítens do inventário acima) coloque no primeiro parênteses a letra A se for um item do Ativo da Cia. Pé de Moleque ou a letra P se for um item .do Passivo (obrigações para com terceiros) da Cia. Pé de Moleque.

Após, (e ainda ao lado do número) coloque a(s) letra(s) da(s) conta(s) com que tal item poderia ser denominado se um Balanço Patrimonial de 31/dez./05 da Cia. Pé de Moleque fosse preparado:

·"

a

Matérias Primas

 

g

b

Fornecedores

h

c

Mercadorias

 

d

Salários a pagar

 

j

e

Impostos a Pagar

 

I

f

Equipamentos de Produção

 

m

Complete agora:

 

I.

(

)

(

)

(

2.

(

)

(

)

(

3.

(

)

(

)

(

4.

(

)

(

)

(

5.

(

)

(

)

(

6.

(

)

(

)

(

7.

(

)

(

)

(

8.

(

)

(

)

(

9.

(

)

(

)

(

Duplicatas a pagar Clientes Máquinas e Equipamentos Móveis e Utensílios Duplicatas a Receber Produtos Prontos

)

)

)

)

'

)

)

)

)

)

(

(

(

(

(

(

(

(

(

)

)

)

)

)

)

)

)

)

EXERCÍCIO NO

02

( CIA. PÉ DE MOLEQUE)

2 / 2

2. Estruture o Balanço Patrimonial de 31 /dez./05 da C ia. Pé de Moleque.

+

A

T

I

v

o

p

A

s

s

I

v

o

 

.

 
 

PATRIMÔNIO

L Í QUIDO

???????????

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIM. LÍQUIDO

 

i

I

l

~

i

r

l

l

t

'

Caso não possa res ponder a a lguma(s) das questões seg uintes, justifique o motivo (por exemplo,

use sentenças como "impossível responder por falta de informações" ou "ma/formulada".

3.

Em 31/dez./05, qual o valor mínimo do Passivo (obrigações para com terceiros) do Armazém Sorriso?

Resp.: $ ----- ---- --.

Justifique sua resposta !

4.

Em 31/dez./05, qual o valor do Ativo da Refinadora Catarinense Ltda.?

Resp.: $ ------- -- --.

Justifique sua resposta !

S. Em 31/dez./05, qual o valor mínimo dos direitos do Moinho Sant ista SA?

 

Resp.: $ -

-

------ -- -. Justifique sua resposta !

6.

Em dez./05, qual o valor do Passivo (obrigações para com tl!rceiros) da Cia. Pé de Moleque?

Resp.: $ -

------- ---. Justifique sua resposta !

7.

Em 31/dez./05, qual o valor mínimo dos bens do Moinho Santista SA?

Resp.: S

. Justifique sua resposta !

8.

Em 31/dez./05, qual o valor mínimo do Ativo da Refinadora Catarinense Ltda.?

Resp .: $ -

--- ------- . Ju stifique sua resposta !

9. Em 31/dez./05, qual o valor do Passivo (obrigações para com terceiros) do Moinho Santista SA?

Rcsp.: $

-- ------- - - . Justifique sua resposta!

Exercicio elab orado pelo Prof. Dauro Rod rigues R~daclli em fcv/00. adaptado pel a Pro fa. Maria Dcnizc Henrique Casagrande em fcv/1 O

EXERCÍC IO NO

03

( PESCAÇA LTDA.)

1 I

1

A Pescaça Ltda. negocia artigos de caça e pesca e está sediada num país sem inflação. Seus donos são a Sra.

Josefina, o Sr. Alzaimer e a Sra. Esclerose. Somente a Sra. Esclerose trabalha efetivamente na empresa e é a

sócia-gerente, fazendo jus a um prolabore de$ 400 por mês.

Em 31/dez./05, os sóc ios da Pescaça Ltda. so li citam a elaboração de um Inventário Geral da empresa e o contador lhes apresenta o seguinte:

P ESCAÇA

INVENTÁR I O

GERAL

LIMITADA

(em

3 1 /dez./05)

 

diSCrlllllnaçilo

,-,loruniririo S

\':alor roul S

5 caniços com carretilha. marca Mal Humorado

600

3.000

I escrivaninha marca "Escritolàndia", para uso próprio da empresa

40

40

dinheiro em moeda corrente

850

I

automóvel de propriedade do Sr. Al zaimcr, muito usado nas atividades da empresa

980

980

7

redes de

nylon, marca Caçapcixes

500

3.500

I

3

cadeiras

marca "Jota Moreira". para uso próprio da empresa

lO

30

I

duplicata a receber do cliente Carlos José. n° 234

1.000

1.000

salários do mês de dezembro de 2005, devidos à dois empregados balconistas

900

1.800

I

computador. marca "Positivo", para uso próprio da empresa

800

800

I

duplicata a pagar para o forn ecedor de carretilhas P. Couto, n° 208

600

600

6

rolos de fio de nylon para pesca

5

150

900

5 cnixas de nnzói s completamente d:mific:~dos. irrccupcr:ivei5 c invcnd:\\•cis mesmo como S\JC:lta .

200

1.000

prolabore do mês de dezembro de 2005. devido à Sra. Escl erose

400

400

I

jipe Toyota, de propriedade da empresa. para seu uso próprio

1.500

1.500

divida da Sra. Esclerose para com a Joalheria Modelo (compra, por ela efetuad a. de um anel que deu

 

à sua fi lha)

 

250

I duplicata a receber do cliente André Henrique, n° 246

200

200

I duplicata a pagar para o fornecedor de redes Caça & Pesca Ltda. n° 12 1

1.200

1.200

Antes de entregar o Inventário Geral aos donos da empresa, o contador da Pescaça Ltda. mostrou-o a você e

di sse que, provave lmente, os sócios pediriam que, a partir dele, fo sse preparado um Balanço Patrimo nial d e

3 I/dez./05 da Pescaça Ltda.

PEDE-SE

A partir do Inventário Geral de 3 1/dez./05 da Pescaça Ltda., preparado pelo contador, elabore o Balanço Patrimonial de 31/dez./05 da Pescaça Ltda: Para tal, você tem liberdade de efetuar modificações no Inventário Geral apresentado, desde que justifique as modificações que fizer.

 

??? ??? ????????

••••

o

••

o

.

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO + PATRJM. LÍQUIDO

. Exercício ela hora do pd o Pro [ Dauro Rodri !,'ll.:l' Redadl i .:111 fev iOO. adapt a do pe la Pro fa. :>.I:ui a Dcni zc llenriqu .: Ca.<agrand~ ,·m f.:v I O

EXERCÍC IO NO

04

( C IA.

FURADA)

1 I 4

A Cia. Furada compra ·e vende os mais variados artigos de informática e está sediada num país sem inflação. A seguir são apresentados os valores (em $) dos componentes do Patrimônio da Cia·. Furada em 31/dcz./04, em 31/dez./05 e em 31/dez./06. Os valores estão absolutamente corretos.

COMPANHIA

INVENTÁR IO S

GERA I S

D i scriminação

Dup l ica t as a Pagar Caixa Fornecedores Me rcadorias Clientes Móveis (para

uso

p rópr io)

Bancos conta movimento Salários a Pagar Veículos (para uso próprio) Dup l icatas a Receber Impostos a Pagar Emprést i mos Bancários (a pagar)

FURA D A

em

3

1

de

dezembro

d e

2004

2005

2006

 

250

650

400

 

130

570

"f(\(\

/VV

 

700

800

1.650

980

820

790

zero

zero

120

400

600

480

 

170

130

170

300

1.200

800

350

860

1.025

370

1.320

1.020

 

zero

220

900

 

1.000

1.780

670

PEDE-SE

Prepare os Balanços Patrimoniais da Cia. Furada em 3 1/dez./04, em 3 1/dez./05 c em 31 /dez./06 utilizando os

qüadms a seguir fornecidos:

c

BALANÇO

PATRIMONIAL

 

(em

3 1/dez./04)

AT

I

VO

 

p

A

s

S

I

V

O

Ca1xa

   

Duplica\.as a Pagar Fornecedores Salários a Pagar Impostos a Pagar Empréstimos Bancários (a pagar)

 

Bancos conta movimento Clientes

 

Duplicatas a

Receber

Mercadorias

 

Móveis

 

PATRIMÔNIO

LÍQUIDO

Veículos

????'r?????????

 

TOTAL DO ATfVO

 

TOTAL DO PASSIVO+ PATR.IM. LÍQUIDO

 

·'

BALANÇO

PATR I MON I A L

(em

31/dez./05)

 

A

T

I

V

O

PASSIVO

Caixa Bancos conta movimento Clientes Duplicatas a Receber Mercadorias

 

Duplicatas a Pagar Fornecedores Salários a Pagar Impostos a Pagar Empréstimos Bancários (a pagar)

 

Móveis

 

PATRIMÔN I O

L ÍQUIDO

Veículos

??????'r!?'n??'rrrm

TOTAL DO ATIVO

 

TOTAL DO PASSIVO +PATRlM. LÍQUIDO

EXERCÍCIO NO

04

BAL A NÇO

E X E R C Í C I O N O 0 4 BAL A NÇO

. ( CIA. FURADA )

PATRIMONIAL

(em

3 1/dc z./06 )

2/4

 

A

T

I

V

O

PASSIVO

Caixa Bancos conta movimento Clientes

 

Duplicatas a Pagar Fornecedores Salários a Pagar Impostos a Pagar Empréstimos Bancários (a pagar)

 

Duplicatas a

Receber

Mercadorias

Móveis

PATRIMO NI O

LÍQUIDO

Veiculos

??'rl?'rrl????7

TOTAL DO ATIVO

 

TOTAL DO PASSIVO+ PATRJM. LÍQUIDO

Na literatura contábil, o Patrimônio Líquido também recebe a· denominação de "Situação Líquida" , de ·

"Capital P r óprio" e de "Ativo Líqui do".

Após ter preparado os Balanços Patrimoniais solicitados, você deve ter observado que em 31/dez./05 o valor do Patimônio T.íquido da Cia. Furada era negativo em $ 350. E que, em 31/dcz./06, o valor do Patrimônio

Líquido da Ci a.

Nesses casos [e apenas nesses casos] em que o Patrimônio Líquido é negativo diz-se que a .entidade apresenta uma s ituação de passivo a descoberto. Ou, que passa (atravessa) por uma situação de passivo a descoberto. Logo, uma situação de passivo a descoberto ocorre num determinado momento do tempo. Em tal momento, o valor do Ativo é menor do que o valor do Passivo (obrigações para com terceiros).

Constate a última afirmação, completando:

Valor do Ativo da Cia. Furada em 31/dez./05 ?

Valor do Passivo da Cia. Furada em 31/dez./05 ?

Valor do Patrimônio Líquido da Cia. Furada em 31/dez./05?

Furada era negativo em $ 115.

Valor do Ativo da Cia. Furada em 3 1/dez./06 ?

Valor do Passivo da Cia. Furada em 31/dez./06 ?

Valor do Patrimônio Líquido da Cia. Furada em 31/dez./06?

Quer em 31/dez./05, quer em 3 1/dez./06, tanto o valor do Ativo como o valor do Passivo (obrigações para com terceiros) da Cia. Furada eram positivos. Todavia, nesses momentos o valor do Patrimônio Líquido era negativo pois o valor do Ativo era menor do que o valor do Passivo. Enfim, o Ativo não dava cobertura ao Passivo. Daí a expressão passivo a descoberto !

Retomando a questão da equação básica da contabilidade, testemos os valores de 31/dez./05 em qualquer das três formas como ela foi apresentada no Exercício nO 1:

PL = A

-P

=>

-

35 0

= 4 .300

- 4 .650

A

-P =

PL

=>

4.300- 4.650 = -35 0

A = P + PL

=>

4.300 = 4.650 +

(- 350 )

=>

-350

= -35 0

=>

-350

=- 350

4.300 = 4.300

Com os mesmos valores, adequadamente substituídos nas equações [que, na verdade, é uma só ex'Prcssa de formas diversas !], foram constatadas as igualdades.

EXERCÍCIO NO

04

( CIA. FURADA )

3/4

No Exercício nO 1 fo~ alertado que alguns autores e profissionais admitem que a equação básica da contabilidade pode, em algumas situações, ser expressa por A+ PL = P. Essas "algumas situações" são, para tais autores e profissionais, justamente aquelas em que a entidade apresenta uma situação de passivo a descoberto, ou seja, quando o valor do Passivo (obrigações para com terceiros) é maior do que o valor do Ativo. Foi a lertado que JAMAIS a equação básica da contabilidade pode ser expressa por A+ PL = P.

Testemos,

contabilidade.

Furada na ''pretensa" equação básica da

substituindo

·

os

valores

de

31/dez./05

da

Cia.

Antes, é conveniente lembrar que em 31/dez./05,

o Ativo da Cia. Furada vale$ 4.300 (uma quantidade positiva de unidades monetárias)

o Passivo (obrigações para com terceiros) da Cia. Furada vale $.4.650 (uma quantidade positiva de unidades monetárias;. e que

(uma quantidade negativa de unidades

o Patrimônio Líquido da Cia. Furada vale monetárias).

-

$

350

Partindo da pretensa equação básica da contabilidade, teremos:

A+PL = P

4.300 + (- 350)

 

4.650

4.300 -

350

=

4.650

3.950

=

· 4.650

o que NÃO É VERDADE

Logo, A + PL = P

apresentar uma situação de passivo a descoberto !!!

NÃO pode ser aceita como equação básica da contabilidade, mesmo quando a entidade

MAIS ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE UMA SITUAÇÃO DE PASSIVO A DESCOBERTO

É comum, nesta altura do curso, ouvir dos participantes sentenças como a seguir:

"se a Cia. Furada apresentou uma situação de passivo a descoberto em 31/dez./05 e em 31/dez./06, então, durante todo o ano de 2006 ela esteve com seu passivo a descoberto !"

A conclusão da sentença É FALSA !

O Balanço Patrimonial retrata o Patrimônio e o Patrimônio Líquido de uma entidade num específico momento do tempo e não em um período de tempo. Foram fornecidas informações que permitiram preparar os Balanços Patrimoniais da Cia. Furada em 31/dez./05 e em 31/dez./06. Nenhuma informação foi dada que pennitisse preparar os balanços de todos os momentos de 2006.

O fato de, em 31/dez./06, a Cia. Furada apresentar uma situação de passivo a descoberto não implica que antes desse momento (31/dez./06) ela também apresentasse uma situação de passivo a descoberto. Nem significa que, logo após esse momento (31/dez./06), ela também apresentará uma situação de passivo a descoberto.

Suponha-se que o Balanço Patrimonial da Cia. Furada, corretamente preparado às 16:00 horas do dia 31/dez./06, tenha sido o seguinte:

·'

CIA . PATRIMONIAL

FURADA

BALANÇO

 

{16:00

hs

de

31/dez./06)

 

A

T

I

V

O

P

A

s

s

I

V

O

Caixa

1.035

Duplicatas a Pagar

 

400

Bancos conta movimento

 

170

Fornecedores

1.750

Clientes

 

120

Salários a Pagar

 

800

Duplicatas a Receber Mercadorias

 

1.020

Impostos a Pagar

900

790

Eu1préstimos Bancários (a~ar~

 

670

Móveis

 

480

P A T R I M O N I O

L Í Q U I D O

Veículos

1.02 5 ???fl?'rrrrrrrn?'m

 

120

TOTAL 00 ATIVO

 

4.640 TOTAL 00 PASSIVO+ PATRIM. LÍQU100

 

'

-1.640

EXERCÍCIO NO

04

( CIA. FURADA )

4/4

Observe que foram escritos em itálico alguns valores do Balanço Patrimonial da Cia. Furada, preparado às 16:00 horas do dia 31/dez./06.

Observe qu e às 16:00 horas de 31/dez./06, a C ia. Furada NÃO APRESENTAVA uma situação de passivo a descoberto !.

Suponha que, até o final do d ia 31/dez./06, tenham ocorrido apenas dois fatos:

a) num momento de desatenção da moça que cuidava do "caixa", ladrões conseguiram roubar $ 335 em moeda corrente e fugiram;

b) a Cia. Furada recebeu uma carta de um de seus fornecedores e este comunicava que·reduzia em$ 100 a dívida que a Cia. Furada linha para com ele: o fornecedor "perdoava" $ 100 da dívida que a Cia. Furada tinha perante ele.

Se nada mais aconteceu até o final do dia 31/dcz./06, o Balanço Patrimonial da Cia. Furada em 31/dez./06 (ou

seja, bem no jinalzinho de 31/ dez/06) é o que você já preparou c que está a seguir:

c

BALANÇO

CIA.

FURADA

PATRIMONIAL

(em

31/dez./06)

A

T

I

V

O

P

A

S

S

I

V

O

Caixa Bancos conta movimento Clientes Duplicatas a Receber Mercadorias Mó\'cis Veículos

 

70 0

Dupli catas a Pagar Fornecedores Salários a Pagar Impostos a Pagar Empréstimos Bancários (a pagar)

 

400

170

1.650

120

800

1.020

900

790

670

480 P A T R I M O N I O L Í Q U I D O

1.025 ??7???????7????

 

( 115 )

TOTAL DO ATIVO

."

.

4.305 TOTAL DO PASSfVO+PATRlM. LÍQUIDO

 

4.305

Observe que o Patrimônio Líquido se tornou negativo e a empresa passou a apresentar uma situação de

passivo a descoberto.

Suponha que ela oão funcionou no dia 1°/jan./07, que abriu as portas às 8:00 horas da manhã do dia 02/jan./07 c que, logo às 8:15 horas do dia 02/jan./07, ela tenha realizado a seguinte e única operação:

Vendeu todos os "Veículos" de sua propriedade por$ 1.340 e recebeu a quantia do comprador em moeda corrente. Óbvio que o comprador imediatamente levou consigo os velculos que comprou da Cia. Furada.

Foi construido um Balanço Patrimonial da Cia. Furada às 8:15 horas do dia 02/jan./07 que abaixo está.

Completar o Balanço Patrimonial:

·"

CIA .

FURADA

BALANÇO

PATRIMONIAL

às

8:15

hs

de

02/jan./07)

ATIVO

PASSIVO

 

Cai.xa Bancos conta mo\·imcnto Clientes Duplicatas a Receber Mercadorias Mó\'eis

 

Duplicatas a Pagar Fornecedores Salários a Pagar Impostos n Pagar Empréstimos Bancários (a pagar)

 

400

170

1.650

120

800

1.020

900

790

L Í Q U I D O

670

480

P A T

R I M O N I O

Ve í c ulo s

zero rrrrrnrnrrrrrrm

 

TOTAL DO ATfVO

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIM. LÍQUIDO

 

O que ocorreu ?

MAIS APRESENTA uma situação de passivo a descoberto !

A Cia. Furada voltou a apresentar o valor do Ativo maior do que o valor do Passivo e NÃO

Exercício elaborado pelo Prof. Dauro Rodrigues Rcdaclli em fcv/00, adaptado pda Prof.1

Maria Dcnizc llcnriquc Casagrande em f~v/1O

EXERCÍCIO NO

05

(TESTES DO TIPO "V" OU "F")

As seguintes siglas poderão ser usadas neste Exercício:

1 I 1

A

valor do Ativo de uma entidade num dado momento do tempo

P

valor do Passsivo (obrigações para com terceiros) de uma entidade num dado momento do tempo

PL

valor do Patrimônio Líquido de uma entidade num dado momento do tempo, sendo que PL = A - P

No lado esquerdo de cada sentença apresentada a seguir, coloque a letra V se a julgar verdadeira e coloque a letra F se a julgar falsa:

 

01

Bens c direitos são componentes positivos do PatrimôP.io de uma entidade e ."obrigações para com terceiros" são componentes negativos do Patrimônio de uma entidade.

02

O

valor das "obrigações para com terceiros" de uma entidade é sempre positivo.

03

Ao

conjunto dos bens e direitos dá-se o nome de Ativo.

04

O

Inventário Geral permite detectar o Patrimônio de 1,1ma entidade num dado momento do tempo.

'

05

Inventário Geral é sin6nimo de Balanço Patrimonial.

06

O

valor do Ativo ou é positivo, ou é nulo.

07

Património Líquido é expressão sinônima de Situação Líquida.

08

O

valor das "obrigações para com terceiros" de uma entidade ou é positivo, ou 6 nulo.

09

Dívida particular do sócio de uma entidade deve constar no Passivo da entidade, mesmo que a dívida tenha sido contraída em função das atividades da empresa.

lO

Patrimônio é sinônimo de Ativo.

11

O

Inventário Geral exibe (evidencia) o Patrimônio de uma entidade no momento em que ele é

 

elaborado.

 

12

Num dado momento, o PL pode ser positivo, negativo, ou nulo.

13

A

equação básica da contabilidade pode ser expressa por A+ PL = P.

14

Patrimônio Líquido é expressão sinônima de "passivo a descoberto" .

15

Num dado momento, o Ativo deve evidenciar (exibir, arrolar) todos os bens e todos os direitos que foram de propriedade da entidade até tal momento.

16

Património Líquido é expressão sinônima de Capital Próprio.

17

O

valor das "obrigações para com terceiros" de uma entidade pode ser negativo.

18

Num dado instante, o Passivo (obrigações para com terceiros) de uma entidade deve evidenciar todas

 

as

dívidas contraídas pela entidade até aquele instante.

 

19

O

Balanço Patrimonial de 31/dez./06 de uma entidade evidencia todos os bens e todos os direitos que

 

foram de propriedade de tal entidade no decorrer de 2006.

 

20

O

Inventário Geral permite elaborar o Balanço Patrimonial.

21

Ocorre urna situação de passivo a descoberto quando o valor das "obrigações para com terceiros" excede o valor dos ''bens+ direitos".

22

Patrimônio Líquido é sin6nimo de Patrimônio.

23

O

Patrimônio Líquido decorre conseqüência) do Patrimônio.

·"

• •

-

J

.,

-

Exc r cicio cl~b o r~ do pelo Prol' . Dauro R od ri g u~ s R~dJc ll i em !c' '' JO. ~d~ptado pela Profa . l\lari~ Dcnize ~kn r iquc C'as~grandc em f~ v/1 O

EXERCÍCIO NO

06

( CIA . AUMENTATIVA)

I

I

I

Neste Exe rcício serão estudados os efeitos da superavaliação de ítens patrimoniai s de uma entidade. Antes, é conveniente conceituar (de forma simples e despretensiosa) o que seja supcravaliar:

SUPERA VALTAR UM ITEM DO PATRIMÓNIO DE UMA ENTIDADE É ATRIBUIR A ELE UM VALOR SUPERIOR AO QUE ELE REALMENTE VALE.

A Cia. Aumentativa compra e vende roupas e está sediada num país sem inflação. Em 3 lldez./06 foi corretamente

preparado um Inventário Geral da empresa e. a panir dele, foi e laborado o seguinte Balanço Patrimoni al:

CIA.

AUMENTATIVA

 

BALANÇO

PATRIMONIAL

(em

31/d e z. /06)

 

A

T

I

V

O

PASSIVO

 

Caixa

 

::

200

(Três) Duplic:~tasa Pagar

300

Mercadorias

 

790

Empréstimos Banc:irios (a pal!ar)

670

Móveis

480

P A T R I M O N I O

L I Q U I D O

Veículos

1.025

???????????????????

1.525

TOTAL DO ATIVO

 

2.495 TOTAL DO PASSIVO + PATRIM. LÍQ UIDO

2.495

Suponha que a conta "Mercadori as" represente o correto va lor de I Ocamisas avaliadas por S 79 cada uma. Suponha que

o correto valor das três "Duplicat as a Pagar" seja de S 100 cada uma.

Pa ra observar os efeitos da superavaliação, o assunto será dividido em duas partes, independentes uma da outra:

1 3 PA RTE:

Superavaliação

d e

ít ens

do

Ativo

Suponha que da transcrição. dos dados do Inventário Geral para o Balanço Patrimonial venha a ocorrer do responsável assumir o valor de S 98 para cada uma das dez camisas (ao invés de S 79 cada uma, que é o valor correto). Construa, abaixo, o Balanço Patrimonial de 3 I/dez./06 da Cia. Aumentativa assumindo que somente esse erro tenha sido

cometido:

 

CIA.

AUMENTAT I VA

 

BALANÇO PATRIMON IAL (em 31/dez./06)

!após a supcravali ação do At ivo)

   

ATIVO

 

PA

SS

IVO

Caixa

(Três) Duplic:~tasa Pagar EnJPréstimos Bancirios (a pagar)

Mercadorias

'

Móveis

 

P A TRIMO NIO

LIQUIDO

Veículos

??????????'!!???'!?!?

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO + PATRIM. LÍQUIDO

No verso, comente todos os reflexos que ocorreram no novo Balanço Patrimonial que você acaba de construir, comparando-o com o balanço correto (o inici almente fornecido).

2a PARTE:

Super a v a I i ação de ítens do Passivo (obrigações para com terceiros)

Suponha que da transc rição dos dados do Inventário Ge ra l para o Balanço Patrimon ial ve nha a ocorrer do responsável assumir o valor de S 120 para cada uma das três "Duplicatas a Pagar" (ao invés de S 100 cada uma, que é o valor correto). Construa, aba ixo, o Balan ço Patrimonial de 31/dez./06 da Cia. Aumentativa, assumindo que somente esse erro tenha sido cometido:

·'

CIA.

AUMENTATIVA

BALANÇO PATRIMONIA L (em 31/dez./06)

[após 2 soocravaliação do Passivo)

 

ATIVO

 

PA

SS

IVO

Caixa Me rcado ri as Móveis V c leu los

(Trcs) Duplic:Jtas a Pagar Empréstimos Bancários (a

oagar)

 

PATRIMONI O

LI QUIDO

?????????'."!rrt?????

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIM. LÍQUIDO

No verso, comente todos os reflexos que ocorreram no no\' O Balanço Patrimonial que você acaba de construir, comparando-o com o balanço correto (o inicialmente fornecid o).

w

.

Balanço Patrimonial que você acaba de construir, comparando-o com o balanço correto (o inicialmente fornecid o).
Balanço Patrimonial que você acaba de construir, comparando-o com o balanço correto (o inicialmente fornecid o).
E X E R C Í C I O N O 0 7 ( CIA.

EXERCÍCIO NO 07

( CIA. DIMINUTIVA)

1 I

1

:--!este Exercício serão estudados os efeitos da subavaliação de itens patrimoniais de uma entidade. Antes. é com·cnicnte conceituar (de forma simples e despretensiosa) o que seja subavaliar:

SUBAVALIAR UM ITEM DO PATRIMÓNIO DE Utv1A ENTIDADE É ATRIBUIR AELE UM VALOR INFERiOR AO QUE ELE REALMENTE VALE.

:\ Cia . Diminulint compra c ,·cndc roupas c está sediada num país sem inflação. Em 31/dcz./06 foi corretamente preparado um Inventário Geral da empresa c. a partir dele, foi elaborado o seguinte Balanço Patrimonial:

CIA.

DIM I NUTIVA

BALANÇO

PATRIMON I AL

(em

31/dez . /06)

A

T

I

V

O

P

A

S

S

I

V

O

Ca ixa ······ ········ ··· ····· - ···· ··· ·· ········ ·························· M<!rcadoria s Món:i s V<!iculos

200

(Tr~) Duplicatas a Pagar Empréstimos Banci.rios (a pagar)

 

I80

380

670

220

P A T R I M O N I O

L Í Q U I D O

825 ????mmrrrrmn

 

775

TOTAL DO ATIVO

1.625 TOTAL DO PASSrYO + PATRIM. LÍQ UIDO

 

1.625

Suponha que a conta "Mercadorias" represente o correto \<llor de 10 camisas a,·aJiadas por S 38 cada uma. S11ponha que o correto ,·alor das trés "Duplicatas a Pagar" seja de S 60 cada uma.

Para obser\'ar os efeitos da subavaliação, o assunto será dividido em duas partes, independentes uma da outrn:

la PARTE:

Suponha que da transcrição dos.dados do Inventário Geral para o Balanço Patrimonial venha a ocorrer do responsável assumir o valor de S 28 para cada uma das dez camisas (ao invés de S 38 cada uma, que é o \'alor correto). Construa. abaixo. o Balanço Patrimonial de 31/dez./06 da Cia. Diminuti\'a assumindo que somente esse erro tenha sido cometido:

subava l iação

de

í t ens

d o

A t i vo

C I A.

D I M I NUTIVA

BALAi'JÇ O PATRIMONIAL (em 31/dez./06)

(após a s ubavaliação do Ativo )

 

ATIVO

PASS

I

VO

Caixa

(Três) Duplicatas a Pagar Empréstimos Bancários (a

 

·

P:l !\ar)

Mó\·eis

PA T RIMON I O

 

LÍQU I DO

Veículos

rrmmmmrrm

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO+PATIUM. LÍQUIDO

No , ·crso. comente todos os reflexos que ocorreram no novo Balanço Patrimonial que \'OCê acaba de construir, comparando-o com o balanço correto (o inicialmente fornecido).

.~

2 3 PARTE: s u b a v

Suponha que da transcrição dos dados do Im·entário Geral para o Balanço Patrimonial \'enha a ocorrer do rcsponsá\'el assumir o \'alor de S 50 para cada uma das três "Duplicatas a Pagar" (ao in\'és de S 60 cada uma, que é o , ·alor correto) . Construa, abaixo, o Balanço Patrimonia l de 31/dez./06 da Cia. Diminuti\'a, assumindo que somente esse erro tenha sido cometido:

a 1i a ç ã o

d e

í t e n s

d o

P as s i v o (obrigações para com terceiros)

C I A.

D I

M I NUT IV

A

BALANÇO PAT RIMONIAL (em 31/dez./06)

!após a subavaliação do Passivo )

 

ATIVO

PASSIVO

Caixa

(Três) Daplicatas a P:sgar Empr.:stimos Bancários (a oal!ar)

 

Mó\'.:ÍS

PATR I MON IO

LÍQU I D O

Veículos

"'"?'?'""rr

TOTAL 00 ATIVO

TOTAL DO PASSIVO + PA'nUM . LÍ QUIDO

No , ·erso. comente todos os reflexos que ocorreram no novo Balanço Patrimon ia l que , ·océ acnba de co nst ruir. co mparando-o com o ba lanço correto (o inicial mente fornecido).

Ex cr. : i cio .:labor a d o pel o Pr o l: 1)3u r o R('dri s u cs Rcda c lli <m f~,. 00 . Jd.lpudo po:Ja Pr o f a . :-13ria 0

'1li

z .: ~1.'1lri q u .: Ca.<:~gra n d .: em f c, · / J O

EXERCÍCI O NO

08

( CIA. ROMANA )

l I 3

A seguir são fomecidos os Inventários Gerais (sintéticos) da Cia Romana, "levantados" em 31/dez./06 e 3 1/dez./07 (valores expressos em $ 1.000 de unidades monetárias):

I TE

N

S

31/dez./06

Dinheiro existente em moeda lO cadeiras para uso próprio * 2 duplicatas a pagar * 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IOblusões para revenda * 4 notas promissórias a pagar *

* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *
* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *
* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *
* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *
* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *
* 20 camisas para revenda * 3 duplicatas a receber * IO blusões para revenda *

20

350

570

800

600

500

400

31/dez./07

100

300

600

900

510

600

360

* nesses itens~ o valor unitário é igual ao valor total dividido pela quantidade

PEDE-SE

1. Construa , abaixo, o Balanço Patrimonial de 31 /dez./06 da Cia. Romana. Observe que apenas o arcabouço lhe toi fomecido. Não esqueça do cabeçalho !

??? ?? ? ??? ? ? ???

TOTAL DO A11VO

TOTAL DO PASSIVO + PATIUM. LÍQUIDO

2. Construa, abaixo, o Balanço Patrimonial de 31/dez./07 da Cia. Romana. Observe que apenas o arcabouço lhe foi fomecido. Não esqueça do cabeçalho !

·"

? ????????? ? ? ??

TOTAL DO A11VO

TOTAL DO PASSIVO+ PATIUM. LÍQUIDO

'

-

EXERC ÍCIO NO

08

( CIA. ROMANA )

2/3

Cada uma

das questões seg uintes Independo da outra . Ou seja, volte às informações originais para

responder cada uma delas.

Guarde a memória de seus cálculos !

3.

próprio

constantes no Inventário Geral de 3 1/dez./06 para que e m tal data a Cia. Romana apresentasse um

Por quantas

unidades

monetárias deveriam

ter sido

avaliadas

as

10 cadeiras

para

uso

Patrimônio Líquido de$ 1.100.000?

Resp.: $

Justifique a seguir:

4.

Em quantas unidades monetárias deveriam ter sido subavaliadas as 20 camisas para revenda constantes no Inventário Geral de 31/dez./06 para que em tal data o Patrimônio Líquido da Cia. Romana valesse $ I. li 0.000 ?

·

Resp.: $

Justifique a seguir:

S. Por quantas unidades monetárias deveria ter sido ava liada cada uma das 4 notas promissórias a pagar constantes no Inve ntário Geral de 31/dez./07 para que em tal data a Cia. Romana apresentasse um Patrimônio Líquido de$ 1.650.000?

Resp.: $

Justifique a seguir:

EXERCÍCIO NO

08

( C I A. ROMANA )

;'

3/3

6. Em quantas unidades monetárias deveria ter sido superava liada cada uma das 3 duplicatas a receber constantes do Inventário Geral de 31/dez./07 para que o valor do Ativo de 3 1/dez/06 da Cia. Romana valesse$ 150.000 a mais do que o obtido pelos dados do enunciado?

Resp .: $

Justifique a seguir:

7. Em quantas unidades monetárias deveria ter sido superavaliado o Patrimônio Líquido de 31/dez./07 da Cia. Romana para que, em tal data, cada uma das 10 cadeiras para uso próprio passasse a valer $

40.000?

.

Resp.: $

Justifique a seguir:

8. Em q~antas unidades monetárias deveria ser subavaliada cada uma das 10 cadeiras para uso próprio constantes do Inventário Geral de 3 1/dez./07 para que a diferença entre o valor do Patrimônio Líquido de 31 /dez./07 e o de 31 /dez./06 fosse de $ I00.000 ?

Resp.: $

J ustifique a seguir:

Exercício elaborado pelo Prof. Dauro Rod rigues Rcdaclli em fcv/00. adaptado pela Profa. Maria Denizc Henrique Casagrande em fcv/ 10

EXERCÍCIO NO

09

Antes das questões que compõem

conhecer:

(CIA . NOVIDADE)

1 I 3

este

Exercício,

são apresentadas novas expressões que você deve

De modo esquemático, o Balanço Patrimonial tem sido apresentado da seguinte forma:

COMPANHIA

ESQUEMÁT I CA

BALANÇO

PATRIMONIAL

(em

XX/XXX./XX)

A

T

I

v

o

p

A

s

s

I

v

o

 

Bens

oóriga_Sões

para

c o m

rerceiros

+

PATRIMÔNIO

LÍQU I DO

 

Direitos

 

???????????

 

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASS IVO + PATRI\1. LÍQUIDO

 

O Patrimônio Líquido, como já observado em Exercício anterior, também é denominado de Capital

Próprio e seu valor também recebe a denominação de capitais próprios.

O Passivo é composto das obrigações para com terceiros. Essas "obrigações para com terce iros" também

recebem a denominação de capitais de terceiros. Ou seja, o Passivo [entendido corno "obrigações para com terceiros"] também recebe a denominação de capitais de terceiros.

O total do lado direito do Balanço Patrimonial resulta da soma do valor do Passivo com o valor do

Patrimônio Líquido. Todo o lado direito do Balanço Patrimonial recebe a denominação de origens de recursos. Logo, pode-se inferir que·

origens de recursos = capitais de terceiros + capitais próprios

O lado esquerdo do Balanço Patrimon ial é composto unicamente do Ativo (bens+ direitos) O lado esquerdo

do Balanço Patrimonial recebe a denominação de aplicações de recursos. Ou seja, o valor das aplicações

de recursos é o "valor dos bens mais o valor dos direitos". Logo, o Ativo também é denominado de

aplicações de recursos.

Tendo em vista que, no Balanço Patr imonial, sempre o lado esquerdo tem va lor igua l ao lado direito, pode-

se concluir que:

aplicações de recursos

origens de recursos

De outro modo, pode-se mostrar o Balanço Patrimonial como:

COMPANHIA

ESQUEMÁTICA

 

BALANÇO

 

PATRIMONIAL

(

e

m

XX/XXX./XX)

 

A

T

I

v

o

p

A

s

s

I

v

o

b e

n s

+

direitos

obr i gações

p a r a

c o

m

t e rceiros

 

capit a is

de

terceiros

PATRIMÔNIO

LÍQUIDO

 

cap i tais

pró_p_rios

 

TOTAL DO ATIVO

 

o u

 

TOTAL DO PASSIVO+ PATRIM. LÍQUIDO

ou

 

Aplicações

 

de

recursos

origens

de

recursos

Nas folhas seguintes, são apresentadas as questões que compõem este Exercício.

EXERCÍCIO NO

09

(CIA.

NOV I DADE)

2/3

1.

É-lhe dado a conhecer o Balanço Patrimonial de I 0/nov./08 da Cia. Mista e, nele, o Ativo consta com

$ 4.823, enquanto que o Passivo (obrigações para com terceiros) consta com$ 3.427.

Após isso, você fica sabendo que em tal Balanço Patrimonia l um item do Ativo estava superavaliado em

$ 72 e que um item do Passivo estava superavaliado em $ 26.

a) qual o verd ad eiro valor do Patrimônio Líquido da Cia. Mista em 10/nov./08?

Pergunta-se:

Resposta: $

. Justifique !

b) o Patrimônio Líquido apurado inicialm ente (o errado) estava s u pe r ava li ado ou estava subava li ado em re lação ao verdadeiro ?

2.

Resposta:

Em qua ntas un idades

monetárias? Resp .: $

Em 14/set./08, o verdadeiro Ativo da Cia. Mista valia$ 8.350 e o verdadeiro Passivo (obrigações para com terceiros) valia $ 5.380. Após isso, alguém superavalia um item do Passivo e subavalia um outro item do Passivo.

Qual o reflexo conjunto [da superavia liação e da subavali ação) no va lor do Patrimônio Líquido de

14/set./08 da Cia. Mista?

Comente exaustivamente sua resposta.

.~

3.

4.

S.

Em 28/o ut./08, o Ativo da Cia. Mista valia 1117 do valor de seus

70. Em quantas unidades monetárias dev eriam ser subavaliadas as aplicações de recursos da Cia. Mista para que, em tal data, os seus capitais próprios passassem a valer$ 50 a menos do que seu Passivo ?

Resp.:

capitais de terceiros, estes va lendo $

$

-

-

-

---- · Não esqueça de guardar sua memória de cálculo.

Em 5/nov./07, o Passivo (obrigações para com terceiros) da Cia. Mista valia$ 805 e ela apresentava uma situação de passivo a descoberto de módulo igual a $ I08. Em quantas unidades monetárias deveriam ser subavaliados os seus capitais de terceiros para que, em ta l data, o seus capitais próprios valessem$ 18 ?

Resp.: $ - -- -

--- · Não esqueça de guardar sua memória de cálculo.

Em 15/mai./07, o Patrim ô nio Líquido da Cia. Mista valia menos S 420 (ou seja, era negativo em$ 420).

Em tal data, seu Passivo (obrigações para com 3°') valia$ 560. Pergunta-se: [cada pergunta abaixo independc da outra)

a) em quantas unidades monetárias deveria ser superava/iodo o Ativo da Cia. Mista para que em 15/maio/07 seu Patrimônio Líquido valesse$ IO ?

Resposta:

$

Justifique sua resposta

b) em quantas unidades monetárias deveria ser subavaliado o Passivo da Cia. Mista para que em 15/ma io/ 07 seu Patrim ô nio Líquido valesse$ 15

?

Resposta:

$

Justifique sua resposta.

c) em quantas

unidades monetárias deveria ser subavaliado o Passivo da Cia. Mista para que em

15/maio/07 seu Patrimônio Líquido valesse$ 175 ?

Resposta: $

Justifique sua resposta.

EXERC ÍCIO NO

09

(C I A.

NOVIDADE)

3/3

6. No lado esquerdo de cada sentença apresentada a seguir, coloque a letra V se a julgar verdadeira e coloque a letra F se a julgar falsa. Ao responder, considere que o valor dos bens:~: O e que o valor dos direitos :1:

 

o

a

a subavaliação de componentes do Ativo de um Balanço Patrimonia l provoca a superavaliação do Patrimônio Líqu ido de ta l Balanço Patrimonial.

b

se num dado momento o valor dos bens é igual ao dobro do valor dos dire itos e se as obrigações para com terceiros valem o triplo do valor dos bens, a entidade apresenta uma situação de passivo

a descoberto.

c

as aplicações de recursos podem ter o mesmo valor das origens de recursos.

 

d

a superavaliação de um bem provoca a superava liação do Patrimônio Líquido.

e

a subavaliação do Passivo provoca a superavaliação do Patrimônio Líquido.

f

se

num dado momento, o quádruplo do valor dos direitos é igual ao valor das obrigações para com terceiros e se o valor dos bens equivale a 3/4 do valor dos direitos, a entidade apresenta urna

situação de passivo a descoberto.

_

g

as aplicações de recursos podem

ter valor infe ri or ao valor dos capitais de terceiros.

h

subava liação de uma obr igação para com terceiros, concomitante e de igua l valor a superavaliação de um di reito não altera o valor do Patrimônio Líquido.

a

uma

passivo a descoberto·é expressão sinônima de situação líquida negativa.

_

j

uma situação de passivo a descoberto ocorre quando o valor do Ativo é negativo.

k

se

num dado momento, as obrigações para com terceiros valem o sêxtup lo do valor dos bens e se o

lor dos dire itos equ ivale ao quíntuplo do valor dos bens, a ent idade apresen ta um Patrimônio Líquido negativo.

va

as

aplicações de recursos podem ter valor superior ao valor dos capitais de terceiros.

 

m

subavaliação do Patrimônio Líquido provoca a superavaliação do Passivo (obrigações para com terceiros).

a

n

o

valor dos capitais próprios jamais pode ser negativo.

 

o

o

conjunto dos bens+ direitos também é conhecido como aplicações de recursos.

_p

a superavaliação do Passivo (obrigações para com terceiros) provoca a subavaliação do Patrimônio Líquido.

_

q

a subavaliação do Ativo provoca a subavaliação do Passivo (obrigações para com terceiros).

r

a subavaliação do Ativo provoca a superavaliação do Passivo (obrigações para com terceiros).

s

a subava liação de

um componente do Ativo provoca a subavaliação do Patrimônio Líquido.

 

subava liação do Patrimônio Líquido ou provoca a subava liação do Ativo e/o u provoca a superavaliação do Passivo (obrigações para com terceiros).

a

 

u

a superavaliação do Patrimônio Líquido pode provocar a superavaliação do Ativo.

.~