Você está na página 1de 3

A Origem e a Evolução das Células

I - INTRODUÇÃO:

Quando a TEORIA CELULAR ganhou corpo e estabeleceu que todos os seres vivos possuem células e que
essas seriam as unidades que dão forma e funcionamento aos mais diversos tipos de organismos, as atenções de todos os
estudiosos da biologia voltaram-se para a ambição de compreender o mundo celular e assim, revelarem as mais
escondidas e fascinantes reações que nos mantêm vivos.

Depois de longas décadas de observações, generalizações e avanços técnicos e metodológicos a BIOLOGIA


CELULAR aponta ainda no século XX como a PEDRA BASAL para todos os ramos das ciências biológicas. A visão da
comunidade cientifica do século XIX era ampla e integral, na qual priorizava-se o estudo macroscópico do
meio ambiente. No século XX a visão mais reducionista e microscópica virou moda.

Após certa sensação de que a biologia celular já havia atingido um nível satisfatório de conhecimentos e de que
não ocorreriam maiores descobertas, condenando-a a ficar como um setor da biologia geral sem muitas perspectivas,
vemos nesse começo de século que as novas técnicas e intrumental para o estudo molecular, associado a pesquisa
GENÔMICA e PROTEÔMICA colocam o estudo das células como o mais poderoso e promissor campo da biologia da
atualidade.

Portanto deveremos buscar informações que nos permita conhecer desde como surgiram as células até como se
organizam atualmente e com isso tornarmo-nos aptos para manipulá-las para desenvolvermos as ciências biológicas e
com isso promovermos crescente melhoria da qualidade de vida das populações humanas.

II- A ORIGEM:

Antes da EVOLUÇÃO BIOLÓGICA houve certa EVOLUÇÃO QUÍMICA que teve como cenário a Terra
primitiva - um ambiente de há 3 bilhões de anos, com caracteristicas bem diferentes da atual Terra.

METANO - AMÔNIA - HIDROGÊNIO e VAPOR D'ÁGUA combinaram-se para formarem as primeiras


moléculas orgânicas, que seriam mais tarde os componentes das grandes moléculas celulares. A ausência de oxigênio
molecular na atmosfera primitiva, impossibilitava a formação de uma camada de ozônio e as radiações que percorriam
essa atmosfera atuavam fotoquimicamente favorecendo a existência de grande quantidade de moléculas ionizadas e
reativas. Teríamos um ambiente quimicamente redutor e formador de aglomerados cada vez mais complexos de átomos .
MILLER comprovou em laboratórios que em tais circunstâncias podem se formar AMINOÁCIDOS,
NUCLEOTÍDEOS, AÇUCARES e BASES NITROGENADAS. Esse entes químicos se polimerizam para originarem
as pricipais MACROMOLÉCULAS das células. Catalizadores minerais, calor, altas concentrações de fosfatos foram
provavelmente os promotores dessa polimerização inicial. A rapidez no surgimento de novos polímeros depois do início
comentado acima, poderia ser explicado pela capacidade catalítico de certas macromoleculas. Porém para que moléculas
viessem a formar sistemas vivos elas precisariam ter o poder de:

- Durarem Muito Tempo - Estabilidade;

- Catalizarem A Sintese De Outras Moléculas E;


- Gerarem Cópias De Si Mesmas.

Quais as moléculas presentes nas células atualmente se enquadrariam nesse perfil?

Nas células, atualmente, dois grupos de moléculas enquadram-se nesse perfil : POLIPEPTÍDIOS (proteínas) e
POLINUCLEOTÍDEOS (DNA e RNA). A seqüência do monômeros que formas essas moléculas dá identidade e
funcionalidade a ambos os grupos. Mudanças na seqüência de aminoácidos ou de nucleotídeos poderá inativar
completamente a ação biológica desses compostos e é exatamente por isso que esses tipos de moléculas são denominadas
moléculas INFORMACIONAIS. Os ÁCIDOS NUCLÉICOS reúnem em si o poder catalítico para produzir outros
polímeros e também para gerarem suas próprias réplicas. Este último poder as proteínas não possuem e por isso foram
descartadas como substâncias formadoras dos GENES. Sabemos hoje que DNA e, excepcionalmente o RNA, são os
constituintes gênicos. As células evoluíram graças ao trabalhos combinado de moléculas vitoriosas no processo da
SELEÇÃO NATURAL da Terra primitiva: ÁCIDOS NUCLÉICOS (conferindo estabilidade, alta capacidade de
guardar informação e replicação) e PROTEÍNAS (eficiente ação catalítica). Praticamente a síntese de qualquer composto
pelas células passam pelo comando do DNA e pela atuação catalisadora das PROTEÌNAS.

Após o surgimento e aglomeração das primeiras moléculas informacionais os COACERVADOS ganharam poder
de síntese de compostos orgânicos e de formarem novos coacervados com preservação das características originais.
Nascia, assim, o mecanismo da REPRODUÇÃO e conseqüentemente as primeiras células. A partir de então com o
ganho de uma estabilidade e fidelidade físico-químicas as primeiras células estavam prontas para perpetuarem-se e por
vezes sofrerem mutações e pressões seletivas do meio que desenharam o padrão celular atual.

Ponto para reflexão; quem surgiu primeiro o DNA ou o RNA?

III - O RETRATO FALADO DA PRIMEIRA CÉLULA:

# Aquática;

# Procariótica;

# Anaeróbica;

# Heterótrofa;

# Assexuada.

OBS.: A evolução dos mecanismos de obtenção de energia pelos seres vivos ocorreu na seqüência:

FERMENTAÇÃO > QUIMIOSSÍNTESE > FOTOSSÍNTESE > RESPIRAÇÃO AERÓBICA.

IV - REVOLUÇÃO 1: DO PROCARIONTE RUMO AO EUCARIONTE:

A identidade celular foi conseguida a partir do momento em que a primeira célula ganha uma MEMBRANA
PLASMÁTICA, PROTETORA e REGULADORA da entrada e saída de substâncias da célula. Isso torna o meio
intracelular diferente do ponto de vista físico-químico do meio externo. Porém, o grande avanço adaptativo sofrido pelas
células foi a formação de dobras, cisternas, vesículas, compartimentos e retículos originados da membrana primordial -
era o nascimento da CÉLULA EUCARIÓTICA, com seu SISTEMA DE ENDOMEMBRANAS.

Esse sistema possibilitou:

# Maior Crescimento Celular;

# Maior Especialização, Divisão de Tarefas Entre Componentes Celulares e Eficiência Metabólica;

# Maior Proteção do Material Hereditário;

# Maior Diversidade de Rotas Metabólicas;

# Facilidade no Contato e na Aglomeração Intermolecular.

V - REVOLUÇÃO 2: DO UNICELULAR AO MULTICELULAR:

Alguns autores já confirmaram que mais da metade da biomassa da Terra é formada por bactérias e protozoários
- seres unicelulares. Portanto, vale a pergunta:

qual a vatagem evolutiva dos seres multicelurares?

A união de células para formarem colônias e com isso os primeiros seres multicelulares trouxe como vantagens:

# Proteção dos Órgãos Internos, Especialmente os Reprodutores;

# Devido a Camadas de Células Mortas da Superfície do Organismo, Foi Possibilitada a Exploração de Novos
Ambientes mais Agressivos:

# Expressão Diferenciada dos Genes com Conseqüente Economia Energética:

# Surgimento de Novos Padrões de Comunicação Entre as Células Gerando Esquemas Novos de Desenvolvimento
Embrionário;

# Criação de Memória Celular;

# Diversidade de Funções Celulares e Eficácia Metabólica.


VI - ORGANIZAÇÃO DO MUNDO VIVO ATUAL COM BASE NOS PADRÕES CELULARES CONHECIDOS:

1. Acelulares: Vírus, Viróides E Príons.


2. Celulares:
2.1. Procariontes: Bactérias.
2.2. Eucariontes:
2.2.1. Unicelulares: Protistas.
2.2.2. Pluricelulares:
2.2.2.1. Sem Tecidos: Fungos.
2.2.2.2.Com Tecidos:
2.2.2.2.1. Aclorofilados: Animais.
2.2.2.2.2. Clorofilados: Plantas.