Você está na página 1de 26

O CUIDADO E LIMPEZA DA ROUPA (1)

Curso de Gestão Doméstica e Financeira


Técnicas de Higienização do Lar
• As roupas compreendem todas as peças de vestuário e
roupa branca ou de cor utilizada em casa.

• Tipos de roupa
– Exterior: saias, camisas, blusas, vestidos, calças, casacos…
– Interior de dia: cuecas, soutiens, camisolas interiores, etc…
– Interior de noite: pijamas, camisas de dormir, robes, etc.;
– Roupa de cama: lençóis, almofadas, travesseiros…
– Roupa de mesa: toalhas, guardanapos, naperons…
– Roupa de cozinha: panos de diversos tipos, toalhas e
pegas, etc…
– Roupas de banho: toalhas de vários tamanhos para
diversos fins.
• A maioria da roupa de uma casa não chega a
estragar-se com o uso. O que costuma acontecer é
encolher, perder a cor, manchar ou deformar-se…
Etiqueta de instruções
• Deve consultar a etiqueta de instruções nas peças de roupa
antes de as lavar e passar;
• Verifique se podem ser lavadas na máquina, à mão ou
apenas a seco;
• Verifique o programa de lavagem que pode utilizar;
– Regra geral, o programa normal é para peças de algodão e
outros tecidos que suportam uma lavagem intensa; o programa
reduzido para fibras sintéticas e afins; o programa mínimo para
lã e peças com misturas de lã;
• Veja se permite a utilização de lixívia;
• Verifique se recomenda a lavagem à mão ou a limpeza a
seco e se pode colocar a peça na máquina de secar;
• Siga as indicações sobre a temperatura do ferro de
engomar.
• Pode ser lavado à mão ou à
máquina; • Deve ser pendurado sem torcer;
• Indica a temperatura máxima • Deve ser seco na horizontal mas
de lavagem da máquina; sem pendurar;
• A lavagem deve ser sem • Engomar a uma temperatura de
centrifugação; 200C (algodão, linho, viscose);
• Lavagem à mão apenas; • Engomar a uma temperatura
máxima de 150C (lã, misturas
com poliéster);
• Não deve ser lavado; • Engomar a uma temperatura
máxima de 110 C (seda natural,
• Pode utilizar lixívia; acrílico, nylon, poliéster);
• Pode ser limpo a seco;
• Pode utilizar lixívia sem cloro;
• Pode ser limpo a seco com todos
• Não pode utilizar lixívia; os dissolventes correntes.
• Pode ser limpo a seco com
essências minerais,
• Pode ser colocado na máquina poicloroetileno e dissolventes
de secar; fluorados.
• Pode ser limpo a seco com
• Não pode ser colocado na essências minerais.
máquina de secar; • Não pode ser limpo a
• Deve ser pendurado numa seco.
corda para secar.
Detergentes e outros produtos
• Detergentes
– para a lavagem à mão utilize sabão em flocos ou detergente
líquido para peças delicadas.
• Amaciadores
– utilize amaciadores para peças delicadas. Opcionalmente pode
acrescentar umas gotas de vinagre branco na última lavagem.
• Goma
– ajudará a manter mais frescas e limpas as camisas, as toalhas de
algodão e a roupa da cama. Aplique a goma do lado direito,
quando a peça estiver seca, antes de a passar a ferro.
• Lixívia
– use-a para roupa branca, sempre diluída. O sumo de limão é a
alternativa natural para a lixívia.
• Boráx
– para retirar manchas, quer em líquido ou aerossol.
Tipos de tecidos e seu tratamento
• Algodão
– É um tecido muito resistente e pode ser lavado na
máquina, em água fria ou quente e com centrifugação
longa, embora se tiver qualquer tipo de mistura tenha que
ser lavado com base no componente mais delicado. Mais
fácil para passar a ferro ainda húmido.

• Acrílico/Poliéster
– Tecidos derivados do óleo. Requerem uma lavagem
bastante frequente, porque desprendem cheiros com
muita facilidade. Preferível lavar em água fria ou morna.
Aceitam lixívia derivada do cloro. Devem-se passar a ferro
pelo avesso completamente secos e com o ferro pouco
quente.
• Lã
– Não a deixe de molho muito tempo. Utilize um detergente para
lãs, lave à mão espremendo suavemente a peça, mas não
esfregue senão deformará o tecido. Lave em água morna.
Algumas peças podem ser lavadas na máquina, mas nunca deixe
centrifugar. Pendure-a com cuidado ou deixe secar na
horizontal. Para não encolher podem adicionar-se na água de
lavagem algumas gotas de amoníaco.

• Linho
– Pode ser lavado na máquina com água quente e centrifugado.
Pode ser engomado para não engelhar tanto. Deve ser passado
húmido.
• Bombazina
– Pode ser de algodão, viscose ou de uma mistura de
algodão e poliéster. Lave à mão mas pelo avesso e tendo
em atenção o componente mais delicado. Não esfregue
para não estragar o pêlo. Normalmente não precisa de
ferro, mas se estiver amarrotada, passe a ferro ainda
húmida.

• Ganga
– Tecido forte mas propenso a encolher e formar riscos nas
zonas das dobras. Lave do avesso para evitar a formação
de riscos e marcas. Aperte os fechos e os botões, passe a
ferro a peça ainda húmida e com o ferro quente.
• Seda
– O tecido é muito sensível ao suor, pelo que deve ser lavado
de cada vez que é utilizado. Use detergentes para roupa
delicada. Se tiver pressa, use uma esponja húmida e limpe
pelo menos a zona das axilas, colarinhos e punhos. Mas
sobretudo não esfregue excessivamente o tecido enquanto
estiver húmido. Pendure num cabide, num local arejado a
secar, e quase não terá que o passar. Se o fizer, faça-o com
o tecido ainda húmido e com o ferro pouco quente.
A LAVAGEM DA ROUPA
• Consulte as instruções da etiqueta, trate das nódoas
importantes antes de lavar e escolha bem o programa de
lavagem!
As peças que desbotam

• Se tiver dúvidas quanto a uma peça que


possa desbotar, não se arrisque a
introduzi-la na máquina com a restante.
– Humedeça um algodão e deixe-o durante
10 minutos sobre uma parte não visível da
peça (ex.: bainha). Passado esse tempo,
verifique se o algodão ficou tingido.
Pôr de molho
• Para peças muito sujas;
• Utilize uma bacia, o bidé ou o programa de pré-lavagem da
máquina;
• Dissolva bem o detergente antes de introduzir a peça;
• Encha o recipiente até que a água cubra totalmente a peça;
• Use água morna em vez de água quente;
• Se houver nódoas importantes, esfregue-as com
detergente líquido puro antes de as pôr de molho;
• Deixe a peça de molho duas ou três horas para que actue
bem;
• Não ponha de molho as peças de seda, lã ou couro;
• Não deixe de molho as peças com aplicações metálicas
(como fechos) durante muito tempo pois
podem oxidar.
Lavagem à mão
• Siga as instruções da etiqueta para a temperatura da
água;
– 30C – é fresca ao tacto;
– 40 C – é água morna-quente;
– 50 C – é água quente que a mão pode aguentar.
• Dissolva bem o detergente antes de introduzir a peça;
• Deixe-a durante algum tempo de molho, antes de lavá-
la;
• Trate os punhos e os colarinhos das camisas brancas
antes da lavagem. Esfregue-as com um pedaço de
sabão para evitar estragá-las. Use uma escova da
roupa;
• Pode utilizar a máquina para centrifugar após a
lavagem à mão sempre que a peça o permita.
Lavagem na máquina
• Separe a roupa branca da roupa de cor;
• Se misturar uma peça que desbote e a
água da lavagem ficar rosada ou
azulada, retire essa peça e lave tudo
novamente de imediato;
• Pode juntar peças de diferentes
composições. Utilize o programa para
tecidos mais delicados;
• Utilize pouco detergente;
• Se ficarem restos de sabão após a
última lavagem, pode acrescentar umas
gotas de vinagre e passar por água.
Uso da lixívia
• Deve ser sempre utilizada diluída em água.
– Caso contrário, queima o tecido, desfaz as cores e até pode
perfurar as roupas.
• Veja na etiqueta se a peça pode ser lavada com lixívia;
• Lave com água abundante depois de utilizar lixívia;
• Não lave peças que estiveram em lixívia com peças que
não a aceitam, porque umas podem manchar as
outras;
• Não utilize recipientes de metal, porque a lixívia os
pode oxidar. Antes de utilizar recipientes de cor,
verifique se a água com lixívia não retira a cor, antes de
introduzir as peças.
Como conservar a cor
• Peças pretas
– Quando formam cotão e perdem a cor preta é
porque têm um excesso de sabão. Ponha-as de
molho em água morna com um pouco de vinagre.

• Peças de ganga
– Se quer evitar que a ganga nova perca a cor ao
lavá-la, ponha a peça de molho durante meia hora
em 5l de água e 60ml de vinagre.

• Peças de cor
– Coloque as peças de molho antes da primeira
lavagem, utilizando água fria e sal.
Como branquear a roupa
• As peúgas de desporto branqueiam-se fervendo-as
numa panela junto com umas rodelas de limão ou
detergente da louça;
• As peças de linho e algodão branqueiam-se
acrescentando um dedal de lixívia a 10l de água,
deixando-as de molho 15 minutos;
• A lã branqueia-se em água com um bom jacto de água
oxigenada, deixando-a de molho toda a noite;
• O nylon branqueia-se com água muito quente com
detergente da louça e um pouco de lixívia. Misture
bem, deixe arrefecer e introduza a peça durante cerca
de meia hora.
NÓDOAS HABITUAIS NA ROUPA
• O melhor é actuar de imediato para que a nódoa não
seque ou se entranhe no tecido.

• 4 regras básicas para remover as nódoas:


– Actuar de imediato;
– Absorver ou raspar com cuidado a maior parte da
substância derramada, para que não pegue ainda mais no
tecido;
– Nunca esquecer de tratar a nódoa pelo lado oposto em
que foi derramada, para não se empurra ainda mais para
dentro;
– Limpe com movimentos circulares do exterior para o
centro, para não aumentar o círculo manchado.
Um bom equipamento tira-nódoas
• Escova para fatos e esponjas de tamanho reduzido;
• Tecido branco de algodão absorvente e lenços ou
guardanapos de papel;
• Algodão, que se utilizará tanto para aplicar os detergentes
como os tira-nódoas;
• Vaporizador de água;
• Colher de chá para retirar as substâncias;
• Tira-nódoas comerciais (barras, pulverizadores de pré-
lavagem, em espuma ou aerossóis e dissolventes de
manchas);
• Produtos de limpeza naturais como limão ou vinagre;
• Substâncias líquidas como amoníaco, álcool desnaturado,
bórax, álcool etílico e acetona.
Tipos de nódoas
• Substâncias sólidas
– Tente retirar o quanto antes toda a substância
derramada que conseguir. Use a colher de chá,
uma espátula ou a parte da faca que não corte;

• Ácidos
– Coloque a peça por baixo da torneira e,
posteriormente, passe uma esponja embebida em
água fria com amoníaco ou bicarbonato de sódio;
• Gordura
– Aplique uma porção de detergente líquido sobre a
nódoa e esfregue bem. Depois lave a peça com água
muito quente se o tecido permitir, senão limpe a seco;

• Líquidos
– Utilize sal ou guardanapos de papel para absorver o
líquido derramado. Ponha a peça de molho em água
fria. Se não for lavável à mão, utilize pó de talco.
Depois trate a nódoa com um tira-nódoas comercial.
Nódoas habituais
• De alimentos e bebidas
– Óleo: embeba a peça e trate-a com álcool metílico e um pouco
de vinagre branco. Se a nódoa persistir, utilize um solvente para
a limpeza a seco;
– Café: mergulhe a peça em água morna e detergente. Trate a
nódoa com álcool metílico.
– Chocolate ou fruta: retire os restos e passe por água fria. Ponha
de molho com detergente. Utilize solvente para nódoas
residuais;
– Vinho: absorva com sal o que puder, ponha de molho em água
fria ou numa solução de bórax durante meia hora. Depois lave a
peça;
– Molhos: retire os restos e ponha de molho em água fria com
detergente. Se necessário, trate com álcool metílico.
• De cosméticos
– Maquilhagem: esfregue com detergente líquido e
lave bem. Também pode utilizar solventes para a
limpeza a seco;
– Batom de lábios: utilize solvente para a limpeza a
seco ou álcool metílico. Lave com detergente
líquido e amoníaco;
– Verniz das unhas: trate a nódoa com acetona. Não
use removedores de esmalte oleosos. Limpe com
terebintina e lave normalmente.
• De manchas biológicas
– Sangue: é necessário lavar imediatamente com água fria e
um pouco de sal. Se já estiver seco, esfregue com uma
escova e ponha de molho em água fria e detergente;
– Vómito: retire os restos sólidos e absorva o líquido com um
guardanapo de papel. Aplique um jacto de água e limpe
com uma esponja humedecida numa solução de bórax.
Lave com sabão;
– Urina: utilize sal abundante para absorver os restos. Lave
bem com água fria. Trate os restos com amoníaco puro,
passe por água abundante e aplique vinagre branco. Lave
normalmente;
– Fezes: elimine os restos sólidos e ponha de molho numa
solução de bórax durante, pelo menos, meia hora. Lave
normalmente.
Bom trabalho!