Você está na página 1de 22

FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES

FARMATECNICA.COM.BR

FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES

Definição:
São formas cosméticas moldadas e adequadas também para administração tópica de fármacos além dos ativos
cosméticos.

Vantagens:
· Facilidade de transporte.
· Podem ser preparados em diferentes tamanhos e formatos para aplicação em diferentes
áreas do corpo.
· Podem ser preparados com diferentes materiais para obtenção de efeitos locais e
sistêmicos.
· Facilidade e rapidez de preparo.

Aplicações e usos:
Podem ser utilizados para veiculação de fármacos de ação local ou sistêmica tais como anestésicos locais,
antivirais, antibióticos, antineoplásicos e outros. São usualmente empregados como veículos cosméticos de
pigmentos, desodorantes, hidratantes, filtros solares dentre outros .
Diferentes bases podem ser selecionadas de acordo com a aplicação desejada.
Dois tipos de bases empregadas: bases para fusão e bases para serem umedecidas.
· Bases para fusão: comprrendem as bases para preparar os bastões macios opacos e os transparentes. Esta
bases incluem as base de manteiga de cacau, a vaselina, ceras, polietilenoglicóis, misturas de estearato de sódio/
glicerina e outras que amolecem ou fundem com a temperatura corporal. As substâncias ativas podem ser
qualquer agente que possa ser aplicado diretamente em um local específico da pele ou ao longo de uma área
maior da pele para aliviar situações de desconforto tais como dores musculares e artrites. Facilitadores da
penetração cutânea (ex. glicerina, propileno glicol, álcool e surfactantes) podem aumentar a quantidade de
fármaco entregue via transdérmica.
· Bases para umedecer: compreendem os bastões sólidos, os quais necessitam serem umedecidos para se
?ativarem?. Uma solução concentrada do fármaco se formará na ponta do bastão quando este é umedecido e em
seguida é aplicado, exercendo assim o seu efeito tópico. Alguns fármacos não estáveis em outras formas de
bastões podem ser mais estáveis na forma anidra de um bastão cristalino duro .

Classificação e composição:
De acordo com as suas características e composição, os bastões podem classificados em 3 categorias principais:

· Bastões macios opacos: podem conter vaselina, manteiga de cacau e mistura de polietilenoglicóis. A maioria
dos bastões medicamentosos pertencem a esta categoria.
· Bastões macios transparentes: normalmente contêm bases compostas por estearato de sódio e propileno
glicol. Água ou álcool também podem são misturados com o estearato de sódio. Bastões desodorantes
normalmente pertencem a esta categoria.
· Bastões duros: consistem na fusão pelo calor de pós cristalinos ou da mistura destes com um ligante tal como
a manteiga de cacau ou a vaselina. O bastão de nitrato de prata é um exemplo e bastão de duro.

Composição básica e propriedades dos principais ingredientes

Óleos e aditivos líquidos


Os óleos são empregados em bastões por várias razões, tais como melhorar as propriedades de espalhamento e
deslizamento, dispersar pigmentos, solubilizar ativos, proporcionar brilho, além de balancear a consistência da
preparação. A seguir descreveremos as propriedades dos principais óleos empregados:

-1-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Óleo de rícino: é o óleo mais utilizado na composição dos bastões. O óleo de rícino é um ótimo agente solvente ou
dispersante para corantes e pigmentos, sendo mais viscoso que os óleo vegetais evita a sedimentação dos
corantes na base fundida durante o preparo. Apresenta um sabor relativamente desagradável mas aceitável e
proporciona brilho quando aplicado, embora quando adicionado em concentrações altas pode levar a uma
indesejável sensação graxa. Apresenta uma boa estabilidade, embora tenha também um potencial para se
rancificar.
Tem sido empregado em concentrações de até 60% no preparo de bastões .

Óleos vegetais: são também utilizados em bastões, mas apresentam a tendência a se rancificarem. Apresentam-se
também como solventes limitados para os pigmentos.

Óleo mineral: tem sido empregado em pequenas proporções para promover brilho na superfície dos bastões e
também nos lábios após a aplicação. É bem estável não apresentando a tendência para se rancificar, embora
apresente propriedades solventes limitadas.

Lanolina, bases de absorção e óleos de lanolina: a lanolina é empregada nos bastões para aumentar a capacidade
da base de indorporar ingredientes que contenham água. Além disto proporciam efeito hidratante e auxiliam na
dispersão dos pigmentos. Atuam também como agente ligante de outros ingredientes, minimizando a
eflorescência de líquidos e a quebra dos bastões. São utilizados em concentrações de até 10%.

Ésteres: ésteres de várias estruturas e pesos moleculares podem ser utilizados na composição de bastões.
Normalmente promovem um sensação de leveza e aumentam o deslizamento em bastões labiais. Alguns ésteres
tais como o palmitato de octila, miristato e isopropila, isoestearato de isopropila, triglicérides do ácido
cáprico/caprílico são normalmente empregados nas formulações de bastões labiais.

Manteiga de cacau: é amplamente utilizada pelo fato de fundir-se próxima a temperatura corporal. Entretanto, ela
apresenta uma tendência ao ?eflorescimento?ou adquirir uma superfície irregular com cratera ou excrecências.

Ceras
As ceras fornecem estrutura aos bastões, mantendo-os no estado sólido, mesmo em condições ambientais mais
quentes. As ceras são incluidas nas bases de bastões para proporcionar maior ponto fusão e dureza necessários
para fornecer propriedades de moldagem satisfatórias. A concentração de ceras em bastões é bastante varíavel,
estando normalmente na faixa de 8 a 15%.
As propriedades de algumas ceras normalmente utilizadas estão relacionadas abaixo:

Cera de carnaúba
A carnaúba é extraída das folhas de uma palmeira brasileira, a Copernicia prunifera. Trata-se de uma cera muito
dura utilizada para elevar o ponto de fusão, rigidez, dureza e brilho aos bastões. Proporciona também
propriedades de contração no processo de moldagem.

Cera de Candelila
A candelila é extraída de uma planta mexicana, a Euphorbiaceae cerifera. É também uma cera dura com as mesmas
funções da cera de carnaúba, porém apresenta um ponto de fusão menor sendo também menos quebradiça.

Cera ozoquerita
A cera ozoquerita é uma cera microcristalina de ocorrência natural. Apresenta características similares a cera de
parafina. É particularmente utilizada como uma cera de alto ponto de fusão, sendo adicionada em pequenas
quantidades na formulação de bastões labiais para aumentar a performance destes em climas mais quentes.

Cera ceresina
A cera ceresina é uma cera microcristalina composta por hidrocarbonetos, utilizada algumas vezes como substituta
da ozoquerita. Apresenta característica maleável e amorfa.

Cera de abelhas

-2-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

A cera de abelhas é extraída de colméias de abelhas. É um agente de dureza tradicional empregado na formulação
de bastões. Se liga a outros componentes oleosos da formulação, tais como o óleo de rícino, proporcionando
qualidade de retração com o resfriamento. Se utilizada em grande quantidade na preparção de bastões pode
contribuir para exsudação de óleo, falta de brilho e resistência à aplicação do bastão.

Parafina (cera)
A parafina é relativamente fraca e quebradiça para ser utilizada amplamente em bastões labiais. Entretanto, ela
tem sido utilizada em pequenas concentrações na formulação de bastões para melhorar as propriedades de brilho.
Uma desvantagem da parafina é a sua incompatibilidade com o óleo de rícino, limitando assim o seu uso.

Vaselina (sólida)
A vaselina é empregada na formulação de bastões para ajustar a consistência, atuar como lubrificante e aumentar
a propriedades de espalhamento.

Ceras sintéticas
Diversos ésteres sintéticos e ceras glicerídicas estão disponíveis no mercado . Várias destas ceras são duras e
apresentam alto ponto de fusão. Este materiais podem ser adicionados na formulação de um bastão para
melhorar a resistência e estrutura, bem como aumentar as características de performance.

Silicones modificados
Silicone modificados são também utilizados na formulação de bastões labiais e desodorantes devido suas
propriedades deslizantes, aveludada e antipegajosa.

Bases hidrossolúveis

Polietilenoglicóis (PEGs, Carbowaxes)


Os polietilenoglicóis e seus éteres estão disponíveis em grande variedade de peso molecular e pontos de fusão.
Eles são facilmente solúveis em água e são facilmente removidos da pele.

Mistura de estearato de sódio ? propileno glicol


Esta combinação é amplamente utilizada no preparo de de bastões desodorantes, sendo também adequada para
aplicação tópica de fármacos. Este tipo de base funde-se na temperatura corporal, é incolor e espalha facilmente.

Tabela 1: Pontos ou Faixas de fusão ou de congelamento das principais ceras, óleos e polietilenoglicóis utilizaos no
preparo de bastões
Item
Faixa de fusão ( oC)
Faixa de congelamento ( oC)
Ceras

Ácido esteárico
³ 54
³ 54
Ácido esteárico purificado
66 ? 69
...............
Álcool cetílico
45 ? 50
.................
Álcool cetoestearílico
48 ? 55
.................
Álcool estearílico

-3-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

55 ? 60
..............
Banha
27- 44
.....................
Cêra amarela de abelhas
62 ? 65
..............
Cera branca
(Cêra branca de abelhas)
62 ? 65
..............
Cera ceresina
58 ? 68
...................
Cêra de Candelila
68,5 ? 72,5
..................
Cêra de carnaúba
81 ? 86
..................
Cera de cetil ésteres
?Cetyl esters wax? , espermacete sintético (Crodamol SS, Cutina CP)
43 ? 47
.................
Cera emulsificante
?Emulsifying wax?
Cera emulsificante aniônica contendo álcool cetoestearílico, água e lauril sulfato de sódio
(Crodex A, Cera lanette SX)
48 ? 52
..................
Cera microcristalina
54 ? 102
.....................
Cera ozoquerita
68 - 72

Colesterol
147 ? 150
..................
Colesterol
147 ? 150
..................
Estearato de polietileno 40
?Polyoxyl 40 stearate?
(Myrj 52, Emerest 2672, Crodet S 40)
Próximo a 38
37 ? 47
Estearato de sódio
> 200 (» 205o C)
..............
Manteiga de cacau
30 ? 35
..................

-4-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Monoestearato de glicerila
(Cithrol GMS)
³ 55
.....................
Monoestearato de propileno glicol
?????
³ 45
Parafina
(Parafina sólida)
Comercializada com diferentes especificaçòes, apresentando faixas de fusão variáveis.
47 ? 65
Óleos

Ácido oléico
..............
£ 10
Óleo de amendoim
..............
-5
Óleo de milho
-18 a ? 10
...............
Óleo de rícino
.............
- 10 a -18
Óleo de rícino hidrogenado
85 ? 88
...............
Óleo de rícino hidrogenado e etoxilado
?Polyoxyl 40 hydrogenated castor oil?
(Cremophor RH 40, Eumulgin HRE 40)
20 ? 30
?????
Óleo de semente de algodão
................
0 a ?5
Óleo de soja
.................
-10 a ?16
Óleo vegetal hidrogenado
61 ? 66
..................
Polietilenoglicóis

PEG 300
................
4a8
PEG 400
(Carbowax 400)
...............
4a8
PEG 1500

-5-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

(Carbowax 1500)
44 ? 48
..............
PEG 3350
54 ? 58
.............
PEG 4000
(Carbowax 4000)
50 ? 58
............
PEG 6000
(Carbowax 6000)
55 ? 63
.............
Adaptado:
1.Allen Jr., L.V. The Art, Science, and Technology of Pharmaceutical Compounding. 2nd ed. Washington, D.C: AphA,
2000.
2.Rowe, R.C.; Sheskey, P.J.; Weller, P.J. Handbook of Pharmaceutical Excipients. 4th ed. Washington, D.C.: AphA,
2003.

Outros ingredientes utilizados como adjuvantes

Antioxidantes
O uso de antioxidantes é recomendado em formulações de bastões que contenham óleos, ceras ou outras
matérias graxas para previnir a rancificação destes materiais. Antioxidantes tais como o butil hidroxi tolueno (BHT)
e o butil hidroxi anisol (BHA) são os mais adequados. O BHT é utilizado na faixa de 0,03 a 0,1% e o BHA na faixa de
0,005 a 0,02% (concentrações mais elevadas são eventualmente empregadas).

Conservantes
De um modo geral o uso de conservantes não é requerido nas formulações de bastões devido a sua natureza
anidra não favorável ao crescimento de fungos e bactérias. Em determinadas circunstâncias pode ocorrer o
crescimento de microorganismos na superfície dos bastões que entram em contato com a pele. O butilparabeno
(Chemynol Bâ, Nipabutylâ) e o 2-bromo-2-nitropropano-1,3-diol (Bronopolâ, Chemynol BPâ) são normalmente os
conservantes de escolha para as formulações de bastões. O butilparabeno é utilizado na faixa de concentração
entre 0,01 a 0,1% sendo muito mais solúvel em óleo do que em água e por isto sua efetividade na prevenção do
crescimento microbiano na superfície de bastões é limitada. O 2-bromo-2-nitropropano-1,3-diol ( 0,01 a 0,1%)
exibe uma boa estabilidade e uma menor solubilidade em óleo, configurando-se em uma melhor escolha como
conservante para prevenir o crescimento microbiano na superfície aquosa do bastão. O metilparabeno e o
propilparabeno associados são também empregados com frequência na formulação de bastões.

Características ideais de um bastão:


· Facilidade de espalhamento sem untuosidade excessiva.
· Uniformidade.
· Estabilidade.
· Ausência de manchas.
· Ausência de eflorescência de ingredientes líquidos, esfarelamentos ou rachaduras.

Preparação:
Para preparar bastões é importante o conhecimento da temperatura de fusão das diferentes ceras e ingredientes.
Para obter informação dos principais pontos de fusão consulte a tabela 1. A massa deve ser fundida em
temperatura uma pouco acima da cera de maior ponto de fusão, entretanto o aquecimento não deve ser
excessivo.
As ceras de alto ponto fusão devem ser combinadas com ceras de menor ponto de fusão para produzir uma
mistura que irá se fundir ou amolecer com a temperatura corporal. A consistência do bastão é determinada pelo

-6-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

ponto de fusão das ceras. A alteração da consistência é realizada através da alteração do ponto de fusão através
da mudança da percentagem da cera de maior ponto de fusão.
A aditivação de substâncias voláteis ou termolábeis deve ser realizada na menor temperatura possível em que a
base fundida ainda se encontra fluida.
Não é recomendável o aquecimento das bases em temperaturas altas, muito maiores que as temperaturas de
fusão das mesmas, devido a possibilidade da alteração das propriedades físico-químicas destas. Normalmente,
temperaturas de 35 a 40o C são apropriadas para fusão de bases de manteiga de cacau e ácidos graxos e
temperaturas de 55 a 65o C são adequadas para o amolecimento e fusão de bases de polietilenoglicóis.
A adição de lubrificantes minimiza a adesão das ceras, produzindo produtos com propriedades melhores de
espalhamento.
O moldes devem ser previamente lubrificados com óleo vegetal fixo, óleo mineral ou silicone para facilitar a
retirada dos bastões após sua solidificação.
A base fundida deve ser vertida para o molde antes de se solidificar novamente. O preenchimento do molde deve
ser realizado de forma lenta e contínua evitando a formação de bolhas e marcas.
É recomendável o pré-aquecimento de moldes de metais (alumínio ou bronze) a uma temperatura próxima 40o C
para evitar a formação de marcas no bastão decorrentes do choque térmico da massa fundida aquecida com a
superfície do molde. O choque térmico pode tornar o bastão quebradiço.
Os moldes devem ser preenchidos com excesso da massa fundida para prevenir a depressão no centro do bastão,
decorrente da contração da base com o resfriamento e solidificação. Após um breve resfriamento, o excesso de
massa sobre o molde deve ser ?raspado? com uma espátula . Em seguida, o molde preenchido deve permanecer
em repouso em temperatura ambiente até completo resfriamento. Evite colocar o molde imediatamente no
freezer, congelador ou nas partes mais frias da geladeira para acelerar o resfriamento. Deixe resfriar de 15 a 30
minutos em temperatura ambiente e só então refrige.
Os bastões devem ser retirados manualmente do molde e em seguida colocados no tubo ou outra embalagem
aplicadora. Para este procedimento o manipulador deve usar luvas de procedimento.
Os bastões macios opacos podem ser flambados (passados rapidamente por uma chama de gás) em chama direta
de uma lamparina ou de um bico de Bunsen para a obtenção de uma superfície lisa e brilhante. Os bastões
transparentes que contenham álcool não devem ser flambados em hiótese nenhuma por serem altamente
inflamáveis.

Embalagem
Os bastões são normalmente embalados em tubo aplicador (ex.embalagem de batom) ou no caso de bastões
desodorantes em aplicadores especiais de stick.

Tubo aplicador para bastões labiais.

Aplicador de stick desodorante

Condições de armazenamento
Os bastões são sensíveis ao calor, sendo recomendável de um modo geral armazená-los em condições de
temperatura que não ultrapassem a 25o C, protegidos da solar luz direta e de eventuais fontes de calor. A
estabilidade frente às condições de temperatura pode eventualmente variar dependendo da composição
específica da base do stick.

Estabilidade
Os bastões de um modo geral são considerados anidros e portanto são relativamente estáveis, desde que
protegidos do calor e da umidade. O farmacêutico deverá estimar o prazo de validade de forma racional de acordo
com a natureza do ativo veiculado, sendo recomendado adotar um prazo de validade não superior a 6 meses para
preparações magistrais.
Ambientes muito úmidos promovem a absorção de umidade e podem tornar os bastões esponjosos,
principalmente os bastões a base de PEG.
Ambientes muito secos podem tornar os bastões quebradiços pela perda da umidade.

-7-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Controle de Qualidade
Deve-se observar as características organolépticas dos bastões tais como sua aparência (homogeneidade, presença
indesejável de marcas, depressões , marcas, bolhas, cor, esfarelamentos, etc), variação de peso (peso médio),
ponto de fusão e performance( ex.deslizamento sobre a pele, etc.).

· Controle organoléptico: os bastões devem ter um aspecto homogêneo na superfície e na sua profundidade. A
superfície deve ser única, lisa e brilhante. Não devem apresentar fissuras (normalmente decorrente de
resfriamento repentino ou da retirada precoce ou tardia do molde). Não deve ter eflorescências esbranquiçadas
resultantes de más condições de resfriamento e nem a cristalização de ingredientes ativos na superfície. A parte
basal (porção final) do bastão deve estar plana (para isto é necessário que a raspagem do excesso no molde seja
bem feita e realizada no momento certo quando a base tenha adquirido uma boa consistência, porém sem a sua
completa solidificação). É recomendável a supervisão em profundidade, a qual poderá ser realizada cortando-se o
do bastão no sentido do seu comprimento ou transversalmente. Neste exame não deve ser observado a
aglomeração ou sedimentação dos ingredientes aditivados, presença de bolhas de ar, etc. O aspecto deverá ser
homogêneo.

· Uniformidade de massa (peso médio): Pesar 20 unidades dos bastões e obter o peso médio . O peso
individual deve estár compreendido dentro dos limites de ± 5% do peso médio. Não mais que 10% das unidades
ensaiadas podem afastar da média do desvio de ± 5%.

· Dureza: os bastões devem estar suficientemente duros na temperatura ambiente. Permitindo, a sua
manipulação, uso e acondicionamento.

· Ponto de fusão: o ponto de fusão deve ser determinado em diferentes condições de acordo com a natureza
do excipiente. O teste será realizado de forma diferente para bases graxas e para bases solúveis em água para esta
última realiza-se o teste de dissolução.

Determinação do ponto de fusão (bases graxas)


1. Aquecer 200 mL de água em um béquer a 37°C, utilizando um agitador magnético com aquecimento a 50 rpm.
2. Adicionar uma unidade do supositório ou óvulo preparado na água do béquer. Pode ser necessário utilizar um
contra-peso anexado a forma farmacêutica para mantê-la abaixo da superfície da água (ex. um clips). Mantenha
um termômetro mergulhado no béquer utilizado no teste para o monitoramento da temperatura.
3. Após 30 minutos, registrar as observações se o supositório ou óvulo se fundiu, não fundiu ou se fundiu
parcialmente. Para supositórios preparados com bases graxas devem se fundir totalmente a 37°C.

Teste de dissolução (para bases hidrossolúveis)


1. Proceder de forma idêntica à realizada no teste de fusão.
2. Após 30 minutos, observar se a forma farmacêutica se dissolveu, não dissolveu ou dissolveu parcialmente. Para
a maioria dos excipientes hidrodispersíveis ou hidrossolúveis o tempo de dissolução varia entre 5 a 20 minutos.

Exemplos de formulações

I . Formulações de bastões macios opacos:

a) Base para bastão labial I


Cera de carnaúba.......................................... 8%
Cera branca de abelhas............................... 8%
Cera de candelila.......................................... 4%
Lanolina anidra.............................................. 10,7%

-8-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Lanolina etoxilada 50% (Solan 50)............ 4%


Álcool de lanolina acetilada (Crodalan LA) 4%
Miristato de isopropila................................... 6,9%
Metilparabeno................................................ 0,2%
Propilparabeno.............................................. 0,1%
BHT.................................................................. 0,07%
Sacarina sódica............................................. 0,03%
Óleo de rícino refinado qsp.......................... 100%

Procedimento de preparo:
1. Aquecer as ceras, os parabenos, a lanolina, o miristato de isopropila, sacarina sódica e o BHT
até fusão, utilizando uma placa de aquecimento ou banho-maria até uma temperatura máxima de
90o C.
2. Adicionar o óleo de rícino, a lanolina etoxilada e o álcool de lanolina acetilada na mistura
anterior. Não deixar a temperatura ultrapassar a 85o C. Agitar lentamente e retirar do
aquecimento e verter para embalagem adequada para resfriamento, solidificação e
armazenamento.
Nota: Esta base pode ser empregada como excipiente para veicular ativos diversos tais como
ativos hidratantes, filtros solares, incluindo também a adição de flavorizantes etc. Para isto a base
deve ser fundida em menor temperatura possível para em seguida ser realizada a aditivação dos
ativos desejados previamente dispersos ou solubilizados.
Validade estimada: 6 meses.

b) Base para bastão protetor II

Cera de carnaúba.......................................... 7,5%


Cera de candelila.......................................... 7,5%
Cera de abelha branca................................. 7,5%
Ceresina P...................................................... 7,5%
Álcool cetílico................................................. 10%
Miristato de miristila*..................................... 10%
Manteiga de Karité**..................................... 7,5%
Lanolato de isopropila***.............................. 7,5%
Isononanoato de cetoestearila****.............. 15%
Propilparabeno.............................................. 0,1%
Metilparabeno................................................ 0,15%
BHT.................................................................. 0,07%
Óleo de rícino qsp.......................................... 100
* Cetiol MM, Crodamol MM, Uniester MM, Ceraphyl 424.
** Shea Butter, Cetiol SB 45, Lipex 512.
***Amerlate P, Crodalan IPL, Vilvanolin P.
**** Cetiol SN.

Procedimento de preparo:
1.Fundir as ceras incluindo o álcool cetílico com os parabenos, e o BHT em BM ou em uma
placa com aquecimento.
2. Fundir a manteiga de karitê com o miristato e miristila, lanolato de isopropila, isononanoato de
cetoestearila e o óleo de rícino.
-9-
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

3. Adicionar o passo 2 ao passo 1 e misturar.


4. Deixar resfriar um pouco, misturando e verter para embalagem adequada antes da massa se
solidificar. Deixar resfriar em temperatura ambiente .

Nota:
Esta base pode ser empregada como excipiente para veicular ativos diversos tais como ativos
hidratantes, filtros solares, incluindo também a adição de flavorizantes etc. Para isto a base deve
ser fundida em menor temperatura possível para em seguida ser realizada a aditivação dos ativos
desejados previamente dispersos ou solubilizados.
Validade estimada: 6 meses.

c) Base para bastão protetor labial com manteiga de Karité III

Cera de carnaúba.......................................... 9%
Cera de abelha.............................................. 6%
Cera de candelila.......................................... 6%
Ozoquerita...................................................... 5%
Lanolina anidra.............................................. 10%
Lanolina etoxilada 50% (Solan 50)............ 4%
Álcool de lanolina acetilado (CrodalanLA) 4%
Miristato de isopropila................................... 5%
Manteiga de Karité........................................ 6%
Metilparabeno................................................ 0,2%
Propilparabeno.............................................. 0,1%
BHT.................................................................. 0,1%
Óleo de rícino qsp.......................................... 100

Procedimento de preparo:
1. Aquecer as ceras, a manteiga de Karité, os parabenos, a lanolina, o miristato de isopropila e o
BHT até fusão, utilizando uma placa de aquecimento ou banho-maria até uma temperatura
aproximada de 85o C.
2. Adicionar o óleo de rícino, a lanolina etoxilada e o álcool de lanolina acetilada na mistura
anterior. Não deixar a temperatura ultrapassar a 85o C. Agitar lentamente e retirar do
aquecimento e verter para embalagem adequada para resfriamento, solidificação e
armazenamento.
Nota: Esta base pode ser empregada como excipiente para veicular ativos diversos tais como
ativos hidratantes, filtros solares, incluindo também a adição de flavorizantes etc. Para isto a base
deve ser fundida em menor temperatura possível para em seguida ser realizada a aditivação dos
ativos desejados previamente dispersos ou solubilizados.
Validade estimada: 6 meses.

d) Base para bastão (para uso geral, base hidrorepelente) IV

Cera branca de abelhas............................... 34%


Manteiga de cacau........................................ 8%
Lanolina.......................................................... 6%
Vaselina sólida.............................................. 18%
Parafina (cera)............................................... 10%
- 10 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Talco (opcional)............................................. 16%


Perfume (opcional)....................................... 1%
Fármaco (ativo).............................................. qs

Procedimento de preparo:
1. Fundir a cera de abelha, a manteiga de cacau, a parafina e a lanolina.
2. Adicionar a vaselina sob agitação lenta e em seguida polvilhe lentamente o fármaco e o talco
(opcional), misturando. Os ingredientes em pó devem ser previamente triturados e tamisados,
podendo também serem previamente incorporados na vaselina sólida.
3. Adicionar o perfume (se desejado) e verter para o molde.
Nota: Esta base é adequada para incorporação de ativos lipossolúveis, não incorporando com
eficiência ativos líquidos ou hidrossolúveis.
A quantidade de ativo adicionada pode ser deduzida da quantidade de talco.

e) Base para bastão V (para propósitos gerais, hidrorepelente)

Talco (opcional)............................................. 19%


Vaselina sólida.............................................. 20%
Parafina (cera)............................................... 30%
Manteiga de cacau........................................ 15%
Cera de abelhas branca............................... 10%
Perfume.......................................................... 1%
Fármaco (ativo).............................................. qs

Procedimento de preparo:
1. Misture o fármaco com o talco e incorpore de forma uniforme na vaselina sólida.
2. Fundir as ceras com a manteiga de cacau e a mistura com vaselina. Misturar lentamente.
3. Adicionar o perfume se desejável, misturar e verter para o molde.
Nota: Esta base é adequada para incorporação de ativos lipossolúveis, não incorporando com
eficiência ativos líquidos ou hidrossolúveis.
A quantidade de ativo adicionada pode ser deduzida da quantidade de talco.

f) Base para bastão VI (base consistente, absorve certa quantidade água)

Parafina........................................................... 4%
Álcool cetílico................................................. 3%
Manteiga de cacau........................................ 6%
Cera branca de abelhas............................... 30%
Base de absorção*........................................ 23%
Óleo de rícino refinado................................. 5%
Vaselina sólida.............................................. 15,5%
BHT.................................................................. 0,05%
Butilparabeno................................................. 0,1%
Perfume.......................................................... 0,85% (opcional)

*Base de absorção
Vaselina sólida.............................................. 94%
Colesterol........................................................ 3%
- 11 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Álcool cetílico................................................. 3%
Preparo: Fundir a mistura dos ingredientes.

Procedimento de preparo:
1. Misturar a vaselina, a base de absorção (ateriormente preparada) e o óleo de rícino.
2. Fundir a cera de abelhas, a parafina, o álcool cetílico, o BHT e a manteiga de cacau.
3. Misturar o passo 1 ao passo 2.
4. Adicionar o perfume e o conservante e misturar.
5. Quando a temperatura da massa chegar a 45o C , verter a mistura para o molde.
Validade estimada: 6 meses.

g) Base para bastão VII (stick hidrorepelente)

Cera de carnaúba.......................................... 10%


Cera branca de abelhas............................... 15%
Lanolina.......................................................... 5%
Álcool cetílico................................................. 5%
BHT.................................................................. 0,1%
Óleo de rícino ................................................ 64,9%

Procedimento de preparo:
1. Fundir a cera de carnaúba, a cera branca de abelhas, o BHT e o álcool cetílico juntos.
2. Adicionar a lanolina e o óleo de rícino e misture bem.
3. Resfriar até cerca de 45o C e verter para o molde.
Validade estimada: 6 meses.

h) Base para bastão VIII (base consistente e dura)

Vaselina sólida.............................................. 70,65%


Álcool cetílico................................................. 3%
Lanolina.......................................................... 10,5%
Cera branca de abelhas............................... 5,25%
BHT.................................................................. 0,1%
Espermacete sintético*................................. 10,5%
*Crodamol SS

Procedimento de preparo:
1. Fundir juntos o espermacete sintético, acera de abelhas e o álcool cetílico, misturando bem.
2. Fundir juntas a lanolina e a vaselina, misturando bem.
3. Misture o passo 2 ao passo 3.
4. Deixe resfriar um pouco e quando a temperatura da mistura estiver próxima a 45o C, verter
para o molde.
Validade estimada: 6 meses.

i) Base para bastão IX ( base hidrorepelente)


- 12 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Cera branca de abelhas............................... 26%


Óleo hidrogenado de algodão*................... 5%
Óleo de rícino refinado................................. 42,9%
Cera de carnaúba.......................................... 4%
BHT.................................................................. 0,1%
Óleo mineral................................................... 6%

Procedimento de preparo:
1. Fundir a cera branca de abelhas e a cera de carnaúba juntas.
2. Adicionar o óleo de rícino, o óleo mineral e o óleo hidrogenado de algodão e misturar. O
aquecimento deve ser mantido até completa fusão dos ingredientes.
3. Misturar bem, resfriar para cerca de 45o C e verter para o molde.
Estabilidade aproximada: 6 meses.

j) Bastão com Fluorouracil (5-FU)

Fluorouracil.................................................... 1g
Trietanolamina............................................... 1,34g
Sílica gel micronizada (Aerosilâ)............... 0,2g
Água deionizada........................................... 6mL
PEG 4000........................................................ 11,5g
PEG 400.......................................................... 20g
Indicação: queratose actínica.
Modo de usar: aplicar pontualmente sobre a lesão, 1x à noite.

Procedimento de preparo:
1. Fundir o PEG 4000 e o PEG 400. Em seguida adicionar o fluorouracil e a sílica gel
micronizada.
2. Agitar com bastão de modo a obter uma mistura uniforme e livre de grumos.
3. Adicionar a trietanolamina à água deionizada e agitar . Adicionar esta mistura ao passo 2,
misturando.
4.Aquecer até a ferver.
5. Remover do aquecimento e agitar até a mistura começar a se espessar.
6.Verter para molde e deixar resfriar até solidificar.
Conservação:sob refrigeração. Proteger da luz.
Validade estimada: 3 meses.

k) Lápis labial FPS 15 (fórmula para 100g)


Metoxicinamato de octila*............................ 8mL
Oxibenzona**................................................. 3g
Óleo mineral leve.......................................... 2,5mL
Cera ceresina................................................. 5g
Manteiga de cacau........................................ 5g
Óleo de rícino................................................. 3mL
Parafina (cera)............................................... 30g
Petrolato branco (vaselina).......................... 40g
Manteiga de Karité........................................ 2g
- 13 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Óleo de girassol............................................. 2mL


BHA (butil hidroxi anisol)............................. 0,05g
BHT (butil hidroxi tolueno)........................... 0,1g
Propilparabeno.............................................. 0,1g
Metilparabeno................................................ 0,15g
Álcool de lanolina***..................................... 1,5g
* Parsol mcx
**Eusolex 4360, Neo Heliopan BB ou Escalol 567
***Chemylan AL, Super Hartolan, Ceratolan.

Procedimento de preparo:
1.Dissolver a oxibenzona no metoxicinamato de octila. Adicionar em seguida o óleo mineral, o
óleo de rícino e o óleo de girassol. Misturar bem.
2.Fundir juntos a cera ceresina, manteiga de cacau, parafina, petrolato branco, manteiga de
Karité, BHA, BHT, metilparabeno, propilparabeno. Misture ao passo 1 e aqueça a mistura entre
55 a 60o C.
3. Uma vez fundida, verter a mistura imediatamente para o molde. Deixar resfriar em
temperatura ambiente.
Estabilidade aproximada: 6 meses

l) Lápis labial com bloqueador solar FPS50

Parsol mcx...................................................... 8mL


Oxibenzona.................................................... 3g
Dióxido de titânio micronizado.................... 10g
Óleo mineral leve.......................................... 3mL
Cera ceresina................................................. 2,5g
Manteiga de cacau........................................ 3g
Óleo de rícino................................................. 4mL
Parafina (cera)............................................... 31,2g
Petrolato branco............................................. 31,2g
Manteiga de Karité........................................ 2g
BHA.................................................................. 0,05%
BHT.................................................................. 0,1%
Álcool de lanolina*........................................ 1,5g
Metilparabeno................................................ 0,15g
Propilparabeno.............................................. 0,1g
* Chemylan AL, Super Hartolan, Ceratolan

Procedimento de preparo:
1.Dissolver a oxibenzona no metoxicinamato de octila. Adicionar em seguida o óleo mineral, o
óleo de rícino e o óleo de girassol. Misturar bem.
2.Fundir a cera ceresina, manteiga de cacau, parafina, petrolato branco, manteiga de Karité,
BHA, BHT, propilparabeno, metilparabeno e álcool de lanolina junto com passo 1.
3.Uma vez fundida a mistura, adicionar e dispersar o dióxido de titânio. Deixar resfriar até cerca
de 55 a 60o C, agitando constantemente para assegurar a uniformidade. Verter então para o
molde e deixar resfriar em temperatura ambiente.
- 14 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Estabilidade aproximada: 6 meses.

m) Bastão secativo para acne (fórmula par 100g)

Enxofre precipitado para acne.................... 8g


Resorcina........................................................ 1g
Bentonita pó................................................... 4g
Calamina pó................................................... 5g
Óleo mineral leve.......................................... 20mL
Sesquioleato de sorbitano*.......................... 2mL
Espermacete sintético**............................... 10g
Manteiga de cacau........................................ 5g
Manteiga de Karité........................................ 5g
Cera branca de abelhas............................... 10g
Petrolato branco (vaselina sólida).............. 30g
* Liposorb SQO (Daltomare), Arlacel 83
**Crodamol SS
Indicação: acne. Ação: secativa, queratolítica.
Modo de usar: aplicar o bastão pontualmente sobre os comedões.

Procedimento de preparo:
1.Triturar e misturar em um gral de porcelana o enxofre, a resorcina, a bentonita e a calamina até
a obtenção de um pó fino e uniforme.
2. Em um pequeno béquer, dispersar o sesquioleato de sorbitano no óleo mineral.
3. Levigar a mistura de pós (passo 1) com a solução do passo 2.
4.Em um béquer separado, fundir o espermacete sintético com a manteiga de cacau, manteiga de
Karité , cera branca de abelhas e o petrolato branco. Manter a temperatura em 60o C.
5.Transferir o passo 3 para o passo 4 e misturar bem. Descontinuar o o aquecimento e agitar até a
mistura começar a se espessar.
6. Verter a mistura para o molde e deixar solidificar em temperatura ambiente.
Conservação: local fresco, protegido da luz e em recipiente bem vedado.
Validade estimada: 6 meses.

n) Lápis labial protetor

Cera de carnaúba.......................................... 16,7%


Cera branca de abelhas............................... 10,5%
Miristato de isopropila................................... 30%
BHT.................................................................. 0,05%
Perfume.......................................................... qs
Óleo de rícino qsp.......................................... 100%
Indicações: protetor labial, impede o ressecamento e a inflamação dos lábios por agentes
ambientais diversos.
Ação: dermoprotetora e emoliente.
Modo de usar: aplicar uma fina camada antes de expor os lábios ao vento, umidade e sol.

Procedimento de preparo:

- 15 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

1. Misturar e fundir todos os ingredientes a 85o C em banho-maria ou em um placa com


aquecimento, agitando lentamente para evitar a incorporação de ar.
2.Deixe resfriar um pouco e adicione o perfume. Quando a mistura começar a se espessar verter
imediatamente para o molde, evitando a incorporação de ar.
Validade aproximada: 6meses.

o) Stick labial hidratante com fotoprotetor

Cera de carnaúba.......................................... 8%
Cera branca de abelhas............................... 8%
Cera de candelila.......................................... 4%
Lanolina anidra.............................................. 10,7%
Lanolina etoxilada 50% (Solan 50)............ 4%
Álcool de lanolina acetilada (Crodalan LA) 4%
Miristato de isopropila................................... 7%
Metilparabeno................................................ 0,2%
Propilparabeno.............................................. 0,1%
BHT.................................................................. 0,05%
Octil dimetil PABA*........................................ 3%
Avobenzona**................................................ 2%
Sacarina sódica............................................. 0,03%
Flavorizante de morango............................. 1%
PCA-Na 50%.................................................. 2%
Alantoína......................................................... 0,5%
Óleo de rícino qsp.......................................... 100g
* Eusolex 6007 **Parsol 1789

Procedimento de preparo:
1. Misturar a avobenzona com o miristato de isopropila e aquecer em banho-maria a 85o C.
Acrescentar a cera de carnaúba, a cera de abelhas, cera de candelila, lanolina anidra, sacarina
sódica, metilparabeno, propilparabeno e o BHT. Manter o aquecimento até completar a fusão.
2. Adicionar o óleo de rícino, a lanolina etoxilada, álcool de lanolina acetilada, a alantoína e o
octil dimetil PABA. Não deixar que a temperatura ultrapasse a 85o C.
3. Deixar resfriar um pouco e adicionar o PCA-Na e o flavorizante. Misturar e verter para o
molde. Deixar resfriar em temperatura ambiente.
Validade estimada: 6 meses.

p) Bastão com ácido retinóico 0,025%(100g)

Ácido retinóico............................................... 25mg


PEG 4000*...................................................... 28g
PEG 400**....................................................... 72g
*Carbowax 4000 **Carbowax 400

Procedimento de preparo:
1. Fundir o PEG 4000 e o PEG 400 a 65o C. Misturar lentamente.
2. Dispersar o ácido retinóico na base fundida. Misturar bem.
- 16 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

3. Verter para o molde e deixar resfriar em temperatura ambiente.


Validade aproximada: 3 meses.

q) Stick labial hidratante com DMAE 3%

Cera de carnaúba.......................................... 8%
Cera branca de abelhas............................... 8%
Cera de candelila.......................................... 4%
Lanolina anidra.............................................. 10,7%
Lanolina etoxilada 50% (Solan 50)............ 4%
Álcool de lanolina acetilada (Crodalan LA) 4%
Miristato de isopropila................................... 7%
Metilparabeno................................................ 0,2%
Propilparabeno.............................................. 0,1%
BHT.................................................................. 0,05%
DMAE LB........................................................ 3%
Sacarina sódica............................................. 0,03%
Flavorizante de morango............................. 1%
PCA-Na 50%.................................................. 2%
Óleo de rícino qsp.......................................... 100g

Procedimento de preparo:
1. Misturar o miristato de isopropila, a cera de carnaúba, a cera de abelhas, cera de candelila,
lanolina anidra, sacarina sódica, metilparabeno, propilparabeno e o BHT e aquecer em banho-
maria a 85o C. Manter o aquecimento até completar a fusão.
2. Adicionar o óleo de rícino, a lanolina etoxilada, álcool de lanolina acetilada, a alantoína e o
DMAE LB. Não deixar que a temperatura ultrapasse a 85o C.
3. Deixar resfriar um pouco e adicionar o PCA-Na e o flavorizante. Misturar e verter para o
molde. Deixar resfriar em temperatura ambiente.
Validade estimada: 3 meses.

II. Bases para bálsamos labiais

São preparações oleosas ou semi-sólidas para serem aplicadas nos lábios com função protetora
e/ou calmante.

a) Base para bálsamo labial I


Cera branca de abelhas............................... 5%
Vaselina sólida.............................................. 95%

Procedimento de preparo:
1.Fundir em baixa temperatura a cera branca de abelhas em um béquer.
2.Adicionar a vaselina e misturar com bastão até a obtenção de uma mistura uniforme.
3.Deixe esfriar até ficar espesso e envase em recipiente para pomada.
Estabilidade aproximada: 6 meses

b) Base para bálsamo labial II

- 17 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Cera branca de abelhas............................... 30%


Espermacete sintético*................................. 30%
BHT.................................................................. 0,05%
Óleo mineral................................................... 39,95%
*Crodamol SS

Procedimento de preparo:
1. Fundir a cera branca de abelhas e o espermacete sintético em um béquer.
2. Adicionar o óleo mineral, agitando.
3.Retirar do aquecimento e deixar resfriar até ficar espesso e envasar em recipiente para
armazenamento de pomada.
Estabilidade aproximada: 6 meses

c) Base para bálsamo labial III

Lanolina anidra.............................................. 10%


Espermacete sintético.................................. 22%
Cera branca de abelhas............................... 28%
BHT.................................................................. 0,1%
Óleo mineral................................................... 39,9%

Procedimento de preparo:
1. Fundir a cera branca de abelhas e o espermacete sintético em um béquer.
2. Adicionar a lanolina anidra . Misturar.
3. Adicionar o óleo mineral, misturando.
4. Remover do aquecimento e deixar resfriar até ficar espesso. Verter em seguida para uma
recipiente para armazenamento de pomada.
Estabilidade aproximada: 6 meses

d) Base cremosa para bálsamo labial

Monoestearato de glicerila........................... 20%


Monoleato de sorbitano 80 (Span 80)........ 2%
Emulsão base o/a.......................................... 78% (creme o/a)

Procedimento de preparo:
1. Fundir o monoestearato de glicerila entre 55- 70o C em um béquer.
2.Adicionar o Span 80 e misturar.
3.Aquecer a emulsão base a/o próximo a 60o C e verter para o o passo 2.
4.Agitar rapidamente.
5. Deixar resfriar um pouco e verter para um recipiente para armazenamento de pomada.
Estabilidade aproximada: 6 meses

III. Bastões macios transparentes

a) Bastão analgésico
Salicilato de metila........................................ 35%
- 18 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Mentol.............................................................. 15%
Estearato de sódio*....................................... 13%
Água deionizada........................................... 12%
Propileno glicol.............................................. 25%
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Procedimento de preparo:
1. Fundir o estearato de sódio em baixa temperatura.
2. Misturar a água deionizada com o propileno glicol e adicionar ao passo 1.
3. Misturar bem até uniformidade. Remover do aquecimento e deixar a mistura resfriar
levemente.
4. Dissolver o mentol no salicilato de metila e mistura ao passo anterior.
5. Continuar misturando. Assim que o produto começar a espessar verter para o molde e deixar
solidificar em temperatura ambiente.
Estabilidade aproximada: 6 meses

b) Bastão base transparente

Estearato de sódio*....................................... 7g
Álcool .............................................................. 65g
Propileno glicol.............................................. 25g
Ciclometicone................................................ 3g
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Procedimento de preparo:
1.Fundir o estearato de sódio.
2.Misturar o álcool, o propileno glicol e o ciclometicone . Adicionar esta mistura ao estearato de
sódio fundido.
3. Misturar bem, deixar esfriar um pouco e verter para o molde.
Estabilidade aproximada: 6 meses

c) Bastão desodorante

Estearato de sódio*....................................... 7g
Irgasan DP-300.............................................. 0,2g
Álcool............................................................... 65g
Propileno glicol.............................................. 24,75g
Ciclometicone ............................................... 3g
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Procedimento de preparo
1.Fundir o estearato de sódio.
2. Solubilizar o irgasan no álcool. Misturar a soluçào alcoólica de irgasan com o propileno glicol
e o ciclometicone . Adicionar esta mistura ao estearato de sódio fundido.
3. Misturar bem, deixar esfriar um pouco e verter para o molde.
Estabilidade aproximada: 6 meses

d) Bastão com coaltar para psoríase


- 19 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

(fórmula para obtenção de bastão com 5g)


Solução saponificada de coaltar (LCD).............. 1,25mL
Propileno glicol....................................................... 3,5g
Estearato de sódio*................................................ 0,5g
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Indicação: o bastão com coaltar constitui-se em uma forma conveniente para aplicação de
coaltar em pequenas lesões psoriáticas espalhadas pelo corpo.
Modo de usar: Umedecer as lesões previamente com um algodão úmido e em seguida aplicar
pontualmente o bastão.

Procedimento de preparo:
1.Misturar o propileno glicol e o estearato de sódio . Aquecer a mistura em uma placa de
aquecimento com agitação a uma temperatura entre 80 a 85o C.
2.Desligar o aquecimento. Deixe resfriar até cerca de 60o C, mantendo a agitação.
3.Incorporar a solução de coaltar e misturar bem.
4. Continue agitar até a mistura se espessar.
5.Verter para o molde.
Estabilidade aproximada: 6 meses

e) Stick desodorante (fórmula geral - 100g)

Estearato de sódio*................................................ 8g
Álcool etílico a 96o GL............................................ 95mL
Propileno glicol....................................................... 10g
Miristato de isopropila............................................ 5g
Fragância de escolha............................................ 2g
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Procedimento de preparo:
1.Adicionar o estearato de sódio, o álcool etílico, o propileno glicol e o miristato de isopropila
em um béquer.
2. Aquecer o passo 1 entre 65 a 75o C, agitando até a obtenção de uma massa transparente.
3.Adicionar a fragância (se desejado) ante do bastão se solidificar.
4. Verter a mistura fundida na embalagem aplicadora de stick ou em tubo aplicador. Deixar
resfriar em temperatura ambiente até completa solidificação.
Nota: Conforme seja desejado, adicionar a clorexidina a 0,1% ou o Irgasan DP-300 a 0,1 a
0,3%.
Estabilidade aproximada: 30 dias.

f) Stick desodorante com clorofila

Clorofilina sódica cúprica..................................... 0,05g


Álcool etílico 96o GL............................................... 65mL
Propileno glicol....................................................... 20mL
Glicerina................................................................... 5mL
- 20 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

Estearato de sódio pó*........................................... 6g


Perfume (opcional)................................................ 2mL
Miristato de isopropila............................................ 2mL
* Fornecedor: Forlab 11-3277-0488

Procedimento de preparo:
1. Misturar o álcool etílico, o propilenoglicol, a glicerina, o estearato de sódio e o miristato de
isopropila. Aquecer em uma placa de aquecimento ou em banho-maria até uma temperatura de
60o C, agitando até a completa dissolução do estearato de sódio. Cobrir o béquer com um filme
plástico durante o processo de preparo para evitar a evaporação do álcool. ?Jamais aquecer em
chama direta?.
2. Adicionar a clorofilina e o perfume.
3. Verter imediatamente a mistura para o molde aplicador. Deixar solidificar em temperatura
ambiente.
Validade estimada: 6 meses em recipiente bem vedado.

g) Stick desodorante com cloreto de alumínio a 20% (100g)

Cloreto de alumínio hexahidratado..................... 20g


Sílica gel micronizado (Aerosilâ)......................... 6g
Óleo mineral leve................................................... 37g
Parafina (cera)........................................................ 37g

Procedimento de preparo:
1. Triturar o cloreto de alumínio com 2g de sílica gel micronizada, reduzindo a pó fino. O
produto ficará ?arenoso? se o cloreto de alumínio não for reduzida a pó fino.
2. Fundir a parafina e o óleo mineral. Cessar o aquecimento quando a base estiver
completamente fundida (com aparência límpida).
3. Dispersar 4g de sílica gel micronizada no passo 2, desagregando a sílica gel com um pequeno
tamis. Agitar e misturar bem.
4.Quando o passo 3 resfriar para 60o C, adicionar o passo 1 com agitação. O cloreto de alumínio
deve ser totalmente disperso. Verter a mistura para o molde quando a temperatura estiver entre
50 a 55o C. Deixar em resfriar em temperatura ambiente.
Validade estimada: 3 meses.

IV. Bastões duros

De um modo geral os bastões duros são utilizados como hemostáticos ou cauterizantes.


a) Bastão hemostático
Cloreto de amônio.................................................. 7g
Sulfato de alumínio................................................ 27g
Sulfato férrico (Fe2O12S3)...................................... 40g
Sulfato de cobre...................................................... 26g

Procedimento de preparo:
1. Misturar os ingredientes, triturando-os em um gral de porcelana.
2.Verter a mistura para uma cápsula de porcelana e aquecer na chama de um bico de Bunsen até
a fusão da mistura .
- 21 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados
FARMACOTÉCNICA DE BASTÕES
FARMATECNICA.COM.BR

3.Verter a massa fundida para o molde.


Prazo de validade sugerido: 6 meses.

b) Bastão com Nitrato de prata (bastão cauterizante)

Nitrato de prata........................................................ 95%


Nitrato de potássio.................................................. 5%

Procedimento de preparo:
1. Misturar os ingredientes, triturando-os em um gral de porcelana.
2.Verter a mistura para uma cápsula de porcelana e aquecer na chama de um bico de Bunsen até
a fusão da mistura .
3.Verter a massa fundida para o molde.
Conservar protegido da luz.
Prazo de Validade sugerido: 6 meses

Referências bibliográficas:
1. Allen Jr., L.V. The Art, Science and Technology of Pharmaceutical Compounding. 2nd
edition. Washington, D.C.: AphA, 2002. pg.213-230.
2. Knowlton, J.; Pearce, S. Handbook of Cosmetic Science and Technology. 1st edition.
Mayfield House, OX: Elsevier Advanced Technology, 1993.
3. Rieger, M.M. Harry?s Cosmeticology. 8th edition. New York, NY: Chemical Publishing Co.,
Inc., 2000.
4.IJPC- International Journal of Pharmaceutical Compounding. Várias edições.
5.Rowe, R.C.; Sheskey, P.J.; Weller, P.J. Handbook of Pharmaceutical Excipients. 4th ed.
London: Pharmaceutical Press, 2003.
6. Martindale. The Extra Pharmacopoeia. 28th ed. London: The Pharmaceutical Press, 1982.
7. Camero, Ma. C.J.; Camero, A. Ma. J. Formulario de Cosmética. Valencia: NAU llibres,
1991. pg.41-42.

- 22 -
FARMATECNICA.COM.BR -Direitos reservados