Você está na página 1de 5

O QUE É INTERCESSÃO?

Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora


sua própria. É estar entre Deus e os homens, a favor destes, tomando seu
lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração ate a
vitória na vida daquele por quem intercede.

Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais


simples está na Bíblia: “Orai uns pelos outros”. (Tg 5;16). Ela está cheia de
exemplos: Abraão suplicou por Ló e este foi liberto da destruição
de Sodoma e Gomorra; Moisés intercedeu por Israel apóstata e foi ouvido;
Samuel orou constantemente pela Nação; Daniel orou pela libertação do seu
povo do cativeiro;Davi suplicou pelo povo; Cristo rogou por Seus discípulos e
fez especial intercessão por Pedro; Paulo é exemplo de constante intercessão.
Toda a Igreja é chamada ao fascinante ministério da intercessão.
Intercessor é o que vai a Deus não por causa de si mesmo, mas por causa
dos outros.Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre Deus e o homem,
para pleitear a sua causa.

Intercessão é dar à luz no reino do espírito às promessas e propósitos de


Deus. É uma oração para que a vontade de Deus seja feita na vida de outros;
é descobrir o que está no coração de Deus e orar para que isso se manifeste.

Deus levanta hoje um verdadeiro exército de intercessores. Ele está para trazer
à terra o maior derramamento do Espírito já testemunhado. Para tanto, Seu
Espírito traz ao Corpo de Cristo um peso de intercessão, pois a
oração intercessória é a ferramenta usada por Ele para manifestar na vida dos
homens Seus poderosos feitos.

Interceder é ver a necessidade da intervenção de Deus nas mais


diversas situações. É captar a mente de Cristo, de modo a ver
as circunstâncias como Cristo as vê, e unir-se a Ele em súplica para que Deus
se mova de tal maneira que Sua vontade e propósito Divinos sejam cumpridos
nas vidas dos homens e das nações.
Etimologia da Palavra
Etimologicamente, podemos considerar a palavra do hebraico, grego e
português. É interessante estudarmos o significado das palavras nas línguas
originais, porque em assim fazendo temos um entendimento melhor do que
elas significam.

Paga (hebraico) – Vem da raiz de uma palavra que


significa ”colidir pela violência”. Paga, segundo a Concordância de Strong, quer
dizer: “colidir, encontrar, por acidente ou violência, ou (figuradamente)
pela importunação. Vir (entre), suplicar, cair (sobre), fazer intercessão,
interceder, pleitear, prostrar, encontrar com (juntos), suplicar, orar, alcançar,
correr”. É esta palavra usada em Isaías 55:12; Jeremias 7:16; 27:18; 36:25.
O léxico Hebraico-Caldeu do Velho Testamento, de H.W.F. Gesenius,
ressalta vários significados existentes na raiz da palavra. Destaca os: “Vir sobre
ou contra, quer de propósito ou acidentalmente, quer violenta ou levemente;
num bom sentido, assaltar alguém com petições, orações; instá-lo; encontrar-
se com; alcançar alguém; fazer uma aliança com alguém…”.
Interessantes são também as expressões: “colocar-se na brecha”, para
defender alguém ( Ez. 13:5; 22:30; Sl 106:23) e “erguer um muro em torno de
alguém” (Ez. 13:6;22:30).

Encontro e Confronto
A palavra hebraica, paga, para intercessão, tem dois aspectos: O primeiro é
de luta, violência, choque e denota confronto. O outro, de encontro, colocar-se
entre, orar, suplicar. Concluímos, pois, que a intercessão tem duas facetas:
Uma de confronto e outra de encontro com o Rei.

O homem não tem autoridade para confrontar o seu Criador. Vamos a Deus
com uma atitude de quebrantamento e submissão. Contra quem, pois,
se colide na intercessão? Contra o que se opõe aos planos de Deus na vida
dos filhos dos homens.

No sentido lato da palavra, interceder é enfrentar as forças opostas de


satanás, colidindo contra elas, pela batalha espiritual, e colocar-se diante de
Deus, firmado em Suas promessas, a fim de pleitear a causa dos outros; é um
encontro com Deus e um confronto com satanás, a favor dos homens.

Interceder é Combater
O primeiro aspecto da intercessão é de combate. Você vai perguntar por
que combate na intercessão? Saiba que não é Deus Quem retém
as bênçãos do Seu povo. Muita gente pensa que Ele é o nosso problema,
Absolutamente não! Ele não é o meu problema, é a fonte da minha benção. O
ladrão é quem procura segurar a benção no caminho. Suponhamos que eu
tenha dado uma Bíblia para o Antônio e o José a tenha segurado, impedindo
que ela chegue ao seu verdadeiro destino. Onde está a Bíblia? Já a despachei
para o Antônio. Se ela ainda na está em suas mãos, aonde irá procurá-la?
Contra quem irá lutar? Contra mim, ou contra quem reteve a Bíblia? É claro
que é contra José.

Deus já despachou do Céu tudo quanto é necessário para uma vida de


vitória. Tudo é meu em Cristo Jesus. Ele já pagou o preço para que eu tenha a
vitória, paz, saúde, prosperidade. Tudo o que é de Deus é meu, seus tesouros
são meus, em Cristo Jesus. Por que então vivo na miséria, preso,
derrotado, oprimido e amarrado? Alguém segurou a minha benção no caminho
e agora nós vamos brigar. É a vez de voltar-me para o inimigo e declarar: “Se
Cristo pagou o preço, seu atrevido, tira a mão de cima, porque eu vou entrar
agora na batalha, na autoridade de Cristo Jesus”. Este é um aspecto
da intercessão, para ir contra. Se o inimigo chegar perto, ele vai ver que o justo
é ousado como um leão. É a essa atitude que chamamos de combate espiritual
e eis aí por que chamamos o intercessor de guerreiro de oração.
O intercessor se coloca face a face com Deus e também com satanás. Quanto
mais você intercede, mais verá a cara do inimigo, como é feia. Haverá guerra!
Mas glória a Deus, porque quanto mais você combate, mais se transforma em
um guerreiro firme, que não tem medo da batalha. Quando vem a guerra,
você está de prontidão, arregaça as mangas e vai à luta. Por que? Porque você
já sabe que satanás está derrotado. Essa é uma luta cuja vitória já foi ganha na
cruz do Calvário há dois mil anos atrás; e como Morris Cerullo gosta de
dizer: “Tudo o que eu tenho que aprender é como vencer um inimigo que já
está derrotado”.
Satanás nenhuma autoridade tem sobre você meu irmão, nenhuma, só
aquela que você lhe der. Mas se você nada lhe der, ele nada terá. Ele não tem
armas legítimas para lutar contra você; porém você as tem. Você tem armas
poderosas em Deus para enfrentá-lo e vence-lo. Ele tem uma boca grande, fala
muito alto e faz a guerra com um pacote de mentiras, procurando trazê-las aos
seus ouvidos, a fim de enfraquecer o seu espírito de combate. Todavia, se
você conhece as suas maquinações, e não lhe dá ouvidos, não se rebaixa para
ouvi-lo, porque o lugar dele é debaixo dos seus pés, ele será para você um
inimigo derrotado.

Não se impressione com o rugir do inimigo. Faz muito barulho, ruge como
um leão, mas não é um leão. Jesus é quem é o Leão da tribo de Judá, e ele
procura imitá-lo, mas só faz barulho, só ruge. É como na história do peregrino:
quando ele chega para entrar no castelo, feliz depois de vencidos tantos
obstáculos, encontra um leão na porta de entrada. Logo, porém, descobre que
este está amarrado, não faz nada, só mete medo, intimida com sua presença e
seu rugir. Não tenha medo do falso leão, pois está sob o controle do Altíssimo,
em nome de Jesus.

Interceder é Conferenciar com o Rei


O segundo aspecto a salientar na intercessão, é o encontro com o Rei,
o colocar-se diante do Pai Celeste, trazendo consigo os homens e a favor
deles, chorando pelas suas necessidades e sendo canal para ao mesmo tempo
levá-los a Deus e trazer Deus a eles. É aqui que recebemos a compaixão
Divina em nosso espírito, e nos identificamos com Cristo em Seu amor e
trabalho de alma pelos perdidos e Sua Igreja.

Interceder é encontrar-se com Deus, descobrir o que está em Seu Coração,


com respeito a determinada causa de alguém ou algo que é motivo da
nossa intercessão, aliando-nos com Ele a fim de que Sua vontade se manifeste
naquela situação.
Do ponto de vista espiritual, interceder é simplesmente fluir com o Espírito
Santo e ver com os olhos de Deus a situação na vida da igreja, dos homens e
do mundo. A intercessão nos torna aliados de Deus para o cumprimento dos
Seus propósitos aqui na Terra.

Um dos sentidos mais belos das palavras estudadas é: “Ser ouvido pelo rei,
no lugar de outros”. Os ouvidos do rei estão inclinados para nós, e podemos
chegar diante do Pai, como um servo chega diante do rei. Ele coloca ali a sua
petição e fica esperando, até que o rei levante o seu cetro. E nós vamos entrar
numa área de intercessão em que nos colocamos na presença do Rei Supremo
até que Ele levante o Seu cetro. E na hora em que Ele o faz, está estabelecido.
Como sei que Ele levantou o cetro? Dentro do meu espírito tenho o
testemunho do Espírito de que está feito. Assim como as dores de parto vêm
sobre a mãe e como a alegria do filho que nasceu invade seu coração, do
mesmo modo há um gozo que brota no coração do intercessor, quando sua
súplica é atendida. Como vem o peso, vem o gozo; como vêm as lágrimas,
vem o riso, ambos colocados pelo Espírito Santo dentro do nosso espírito.