Você está na página 1de 2

BACHARELADO EM ENGENHARIA DE ENERGIAS

ALUNO: PEDRO HENRIQUE DE LIMA GOMES

DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA II

PROF.º : JÚLIO CÉSAR DINOÁ DO NASCIMENTO

REVISÃO
1. Expressão do pensamento: esta concepção ilumina, basicamente, os estudos
tradicionais. Concebendo a linguagem como tal, as afirmações correntes nos
indicam de que as pessoas que não conseguem se expressar não pensam;
Instrumento de comunicação: esta concepção está ligada à teoria da
comunicação e vê a língua como código, sendo um conjunto de signos que se
combinam segundo regras, capazes de transmitir ao receptador uma certa
mensagem.
Processo de interação: esta concepção possibilita uma transmissão de
informações de um emissor a um receptor, a linguagem é vista como um lugar de
interação humana através dela o sujeito que fala pratica ações que não
conseguiria praticar a não ser falando, com ela o falante age sobre o ouvinte,
constituindo compromissos e vínculos que não pré-existiam antes da fala.

2. Forma formal e forma informal, As cinco primeiras frases o eu lírico se refere a


usos no cotidiano, na forma mais informal. Á ultima frase se refere á gramática
normativa, aquela ensinada nas escolas.

3. Segundo tal concepção de linguagem, a leitura também se constitui num processo


de interação. A leitura é concebida como um processo do qual o leitor participa, há
uma interação leitor-texto nesse processo. Assim, o leitor debate, compreende e
interage o texto e autor. O texto é o ponto de união onde se desenvolve o processo
de interação entre ouvinte, autor e leitor.
4. É o instrumento que o autor vai usar para conseguir dar um sentido completo ao
seu texto. Um conceito mais formal é dizer que a coerência é a ligação em conjunto
dos elementos formativos de um texto. E também podemos dizer que é um
resultado da não contradição entre as partes do texto e do texto com relação ao
mundo. A coerência textual auxilia a coesão textual, isto é, a compreensão de um
texto. A incoerência de um texto pode ser observada por um falante da língua, mas
não é tão fácil identificá-la quando estamos escrevendo.
5. Tipo textual que designa um texto levando em conta suas características de
composição lingüística. Já o gênero textual refere-se ás características
sociocomunicativas de um texto. Essas são definidas por conteúdos, propriedades
funcionais, estilo e composição característica.
6. São vários tipos textuais aparecendo de diversas formas dentro de um mesmo
gênero, como exemplo, uma carta (gênero textual) que apresenta descrição,
injunção, exposição, narração e argumentação.

7. Primeiramente há a Proposição que é afirmativa, suficientemente definida e


limitada; não deve conter em si mesma nenhum argumento, isto é, prova ou razão.
Em segundo a análise da proposição. Em terceiro há formulação dos argumentos
as evidências, os fatos, exemplos, ilustrações, dados estatísticos, testemunho. E
em quarto a conclusão.
8. É a forma de apresentar argumentos, razões no sentido de suportar uma
determinada tese subjacente a um determinado discurso. A argumentação tem um
caráter dialético (diferente da demonstração lógica), pois implica uma resposta da
parte do receptor, um confronto de pontos de vista. A argumentação trabalhada nas
escolas leva os alunos a ampliarem a sua capacidade argumentativa, assim
ensinando-o posicionar-se socialmente e politicamente, implica na sua
competência comunicativa, lhe auxilia ao defender suas próprias opiniões e
decisões com firmeza, conseqüentemente poderão defender seus pontos de vista.
9. A linguagem é um meio que permite a representação histórica de um povo e o seu
emprego numa relação de interação.
10. Artigo de opinião é um texto dissertativo com Gênero discursivo claramente
argumentativo em que o articulista expressa um ponto de vista sobre alguma
questão relevante em termos sociais, políticos, culturais, etc. É o tipo de texto onde
o autor procura persuadir o destinatário mostrando porque devem concordar com o
ele. Sua elaboração é feita inicialmente com a introdução onde há apresentação
da idéia a ser defendida. Desenvolvimento o parágrafo do meio onde serão
justificados seus argumentos. E em fim o ultimo Parágrafo onde é aqui que você
fecha suas idéias, conclui o que tem quer ser dito, e reafirma a idéia central.