Você está na página 1de 2

FICHAMENTO

Texto: SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto


Alegre, ano 8, nº 16, jul/dez 2006, p. 20-45

CATEGORIA
Pag. CITAÇÃO
ANALÍTICA
Alguns modelos explicativos foram desenvolvidos com o
intuito de obter uma melhor compreensão das ações do
governo, sendo os principais: o tipo da política pública,
Modelos de formulação e analise de
28-36 incrementalismo, o ciclo da política pública, o modelo políticas públicas
garbage can, coalizão de defesa, arenas sociais, equilíbrio
interrompido, a influência do novo gerencialismo público e
fiscal.
Nos EUA a área das políticas públicas nasce com o intuito de
Como e por que surgiu as políticas
estudar a ação dos governos, de modo contrato, na Europa ela
21-23 públicas?
surge como desdobramento das teorias que buscavam explicar
o papel do estado.
Grande parte das definições de políticas públicas enfatizam o
papel da mesma na solução de problemas, os críticos
argumentam que estas definições não são abrangentes uma
vez que ao terem como foco o papel do governo, essas
“deixam de lado o seu aspecto conflituoso e os limites que
cercam as decisões dos governos. Deixam também de fora
possibilidades de cooperação que podem ocorrer entre os
O que são políticas públicas
24-26 governos e outras instituições e grupos sociais. ”
A política pública pode ser entendida como o campo do
conhecimento que intenta "colocar o governo em ação" e/ou
analisar essa ação além de propor mudanças e entender por
que e como as ações tomaram certo. Em síntese o
desenvolvimento de políticas públicas se dá por meio da
tradução que os governos fazem de suas ações que produziram
efeitos (desejados) no mundo real.
O Estado possui uma autonomia relativa. É sabido que
O papel dos governos
26-27 existem diversos fatores, como organizações sociais,
interesses privados, entre outros, que podem limitar a ação do
Estado. Contudo, alguns teóricos argumentam que apesar de
tornarem a governabilidade mais complexa, eles não
conseguem, de fato, inibir a ação do governo.
O neo-institucionalismo, que enfatiza a importância crucial
das instituições para a decisão, formulação e implementação
de políticas públicas tem sido um grande influenciador no
debate das políticas públicas.
Suas contribuições são importantes não apenas por enfatizar a
relação entre agent e principal, mas por mostrar que a luta por
poder se encontra no certa da formulação de políticas. Essa
luta é mediada por grupos políticos, econômicos e interesses
O papel das instituições na decisão e
37-39
outros, e por meio deste embate e que decidirá qual será o formulação de políticas públicas
curso da política pública.
Ao adotar as teorias neo-institucionalistas para a análise de
políticas públicas é preciso ter em mente como e quando as
mesmas devem ser utilizadas. Os procedimentos
metodológicos desta teoria são marcados pela simplicidade e
pela parcimônia o que nem sempre é aplicável em políticas
públicas.