Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SOCIAIS


RELAÇÕES INTERNACIONAIS-P1
EDVÂNIA SANTOS ALVES

1. Ao estudar os sistemas internacionais, Watson faz uma análise histórica e


qualitativa e observa em vários contextos fatores que deixaram um certo legado, mesmo
que tenham se manifestado de forma diferente, ele identifica não só as transformações
nos diversos sistemas, mas também as invariabilidades, independente do sistema, na
mesopotâmia, na Grécia ou hoje, visto que, preocupações como equilíbrio de poder,
hegemonia, liderança e outros ainda são pautas abordadas.
2. O pêndulo é metafórico, nas suas extremidades estão o Império Absoluto e a
Independência Absoluta, para baixo do arco no espectro estão o domínio no mesmo lado
do Império e a Hegemonia do outro. Quando há uma tendência para um dos polos, reações
naturais são formadas para que faça o caminho reverso, se o sistema caminha para o
domínio, pressões são feitas para que ele se direcione ao polo de maior autonomia e vice-
versa. No sistema internacional contemporâneo, formalmente, os Estados são mais
independentes, mas informalmente interdependentes ou mesmo dependentes, o sistema é
independente e tende à hegemonia de um Estado ou grupo e essa hegemonia é legitima
porque os outros Estados atribuem essa legitimidade, apesar disso, ainda sim apresenta
traços de domínio quando passa a intervir num assunto interno.
3. A teoria realista diz que o sistema é imutável, para Watson, nenhum sistema
permanece fixo, não são constantes, não há exclusivamente Estados com interesses
próprios, mas sim, interdependentes. Watson afirma que alguns sistemas imperiais
realmente se expandiam, mas apresentavam contenção ao lidar com legitimidades
tradicionais e isso favorecia uma instabilidade, e essa, gerava ações mais para se defender
que expandir, um exemplo foi o Imperialismo defensivo que se preocupava com a
manutenção da segurança.
4. A Pax Romana apresentou no sistema internacional uma paz , ordem e
segurança relativas, pois não caracterizou o fim das guerras e da expansão imperial,
então, independente da época e enfatizando o atual sistema de Estados, o equilíbrio do
sistema é garantido quando outras entes não se manifestam à potência dominante. Watson
busca criar questões para desconstruir o pensamento que existe um único sistema e que
ele é o melhor, por exemplo o Império Romano durou bastante tempo, mas não
necessariamente era o sistema imperial ideal, novos atores internações surgiam e com eles
outras necessidades, outras ideias.
5. O Sistema Internacional está mais relacionado à uma interação entre os Estados,
que lida com interesses mútuos, pressões, causas e consequências das ações desses
Estados. Ex: cidades-estados gregas e os reinos helênicos. Já na sociedade internacional,
várias entidades vão se relacionar, liga o sistema à regras comuns, instituições, padrões
de condutas e valores que são compartilhados por estas Entidades, há um certa
universalização. Ex: o conjunto entre Estados, organizações e os indivíduos.
6. Independência, Hegemonia, Domínio e Império Absoluto.
7. Sein, o equilíbrio de vantagem material (interesses), Sollen, o ponto de maior
legitimidade determinado pela cultura dominante e as pressões gravitacionais.
8. Quando o sistema começa a se unir, a se tornar mais centralizado, a ampliar sua
autoridade, e o poder é exercido pela compulsão tende a seguir no espectro para o polo
do Império.