Você está na página 1de 6

UFPI - Universidade Federal do Piauí

Departamento de Química
Disciplina: Química Orgânica I
Professor (a): Prof. Dra. Samya Danielle de Freitas
Aluno: Ciro Ângelo Silva Lira

Segurança em Laboratório de Química

Teresina
2018
Introdução
Em um laboratório é necessário seguir suas regras, pois cumprindo as normas
estabelecidas promovem a segurança de quem cumpre, assim como os demais que
trabalham em um laboratório.

Para que acidentes no laboratório não ocorram é fundamental ter


responsabilidade, pois os procedimentos realizados exigem atenção e concentração
e quaisquer atitudes de pressa e/ou falta de cuidado podem acarretar em acidentes.
Para minimizar tais acidentes é necessário o uso correto do equipamento de proteção
individual (EPI), treinamento de segurança, noções de primeiros socorros, sinergia e
cooperação dos integrantes do laboratório, além de seguir as normas estabelecidas.

Portanto, este relatório tem como finalidade de proporcionar informações sobre


como utilizar as dependências de um laboratório de química sem que demais riscos
sejam envolvidos.

I) Noções Gerais

a) O Laboratório de Química Orgânica é um lugar voltado para as atividades ao


trabalho e pesquisa, sendo assim, todo e qualquer procedimento realizado neste
espaço deve ser respeitado e nunca atrapalhado.
b) Sempre após um fim de um experimento as bancadas devem ser limpas,
pois outros acadêmicos e técnicos irão precisar para a realização de outras atividades.
c) Vidrarias utilizadas deverão ser limpas e expostas no escorredor de
secagem, uma vez que secas deverão ser acomodadas nos armários em seus
respectivos lugares.
d) No preparo de soluções usar somente o necessário, evitando possíveis
desperdícios.
e) As soluções feitas deverão ser devidamente etiquetadas e identificadas
f) Antes de preparar uma solução, ler atentamente o rótulo do frasco. Não
prosseguir com o experimento em caso de duvidas.
g) Não manusear quaisquer equipamentos que não se tenha conhecimento
sobre seu uso.
II) Segurança

a) Não fumar, ingerir alimentos ou bebidas dentro do laboratório.


b) Obrigatório o uso de jaleco e sapato fechados.
c) O uso de EPI é necessário sempre que for manusear as substâncias e
amostras.
d) Não deixar substâncias que sejam solventes orgânicos e inflamáveis
próximos de fontes de calor.
e) Verificar se os equipamentos elétricos estão desligados antes de sair do
laboratório.
f) Jamais pipetar soluções tóxicas e corrosivas, sem o auxilio do pipetador e da
pêra.
g) Calçar as luvas quando for utilizar a capela e manter o exaustor ligado no
manuseio de substâncias mais voláteis.
h) Ter conhecimento das propriedades químicas e físicas das substancias,
assim como seus riscos.
i) O laboratório deve conter o material de primeiros socorros para a utilização
em caso de acidentes.
j) Chuveiros e extintores devem estar em fácil alcance.
h) Todo e qualquer acidente deve ser informado e notificado.

III) Precauções

1) Fogo
a) Caso o fogo invada o béquer, basta cobri-lo com afim de impedir a entrada
de ar.
b) Se o fogo atingir a vestimenta dirigir-se imediatamente ao chuveiro, caso o
chuveiro não esteja em fácil alcance embrulhar a vitima com um cobertor até o fogo
ser extinguido.
c) Não utilize água para apagar o fogo, use o extintor de CO2 ou pó químico.
2) Ácidos
a) Ácido sulfúrico pode ser neutralizado com carbonato ou bicarbonato de sódio
em pó.
b) Caso ocorra o derramamento de ácido clorídrico, este poderá ser
neutralizado com amônia.
c) Ao manusear ácido nítrico deve-se ter cuidado pois reage violentamente
com álcool.

3) Tóxicos
a) Uma parcela grande dos compostos orgânicos e inorgânicos são tóxicos,
portanto devem ser utilizados com cautela, e evitar ter o contato direto e a inalação.
Alguns exemplos abaixo são comumente utilizados em laboratório:
Altamente tóxicos: Compostos de mercúrio, ácidos oxálicos e seus sais,
monóxido de carbono, compostos arsênicos.
Líquidos tóxicos e irritantes: Benzeno, bromo, cloreto de acetila, sulfato de
metila, ácido fluorbórico.

4) Gases
a) Proteger os cilindros de fontes de calor
b) Assegurar que o cilindro está devidamente preso á parede, evitando quedas
c) Deixar a válvula fechada após o uso do cilindro.
d) Trabalhar com os gases tóxicos somente dentro da capela e com o exaustor
ligado.
e) Manter os cilindros cheios e vazios separados e com identificação

5) Produtos Químicos
a) Utilizar o material adequado.
b) Não alocar os materiais em locais inadequados.
c) Não pipetar ácidos, líquidos cáusticos com a boca. Sempre utilizar os
equipamentos para esta finalidade.
d) Não transportar as substâncias sem segurança.
e) Descartar os materiais e reagente em lugares adequados.
Conclusão
Ter segurança e pratica-la é indispensável para um trabalho seguro dentro de
um laboratório, estas atitudes somadas com a utilização dos EPI torna a proteção dos
trabalhadores deste espaço ainda mais eficaz, muito embora ainda existam atitudes
como a negligência que promovem vários acidentes em um laboratório.
Com o aprimoramento de conhecimento, treinamentos, estudos, cautela e a
utilização de maneira correta dos equipamentos assim como uma equipe capacitada,
os acidentes de forma geral podem ser diminuídos.
Referências

CARVALHO, P. R. Boas práticas químicas em biossegurança. Interciência, RJ, 1999

CIENFUEGOS, F. Segurança no Laboratório. Rio de Janeiro: Interciência,2001

Code of Safety Regulations - School of Chemical Sciences - UEA, 1996.

Manual de Prevenção de Acidentes em Laboratórios - Departamento de


Química - UFSM, 1986.

Manual de segurança para o laboratório de química - IQ – UNICAMP CIPA/CPI, 1982