Você está na página 1de 5

Escola Básica do 2º e 3ºCiclos do Aranguez

Ano Lectivo de 2009/2010

Ficha de trabalho nº 3 Geografia – 8º Ano

Nome: _________________________ Nº____ Turma: ___ Classificação: ________________

AS MIGRAÇÕES

1. As migrações populacionais remontam aos tempos pré –


históricos. O homem parece estar constantemente à procura
de novos horizontes.
In, http://www.algosobre.com.br/geografia

1.1.Refere as cinco principais causas das migrações.


As cinco principais causas das migrações são: naturais, económicas, politicas, religiosas e étnicas.

1.2. Indica as características da população migrante, sobretudo quando a sua motivação é de


ordem económica.
A população migrante, quando a motivação é de ordem económica, é uma população de fracos
recursos financeiros que procura melhorar as suas condições de vida, normalmente vindos de
áreas menos desenvolvidas, com taxas de desemprego elevadas e trabalhos mal remunerados.
Com exemplo temos a deslocação de muitos portugueses para alguns países da Europa,
nomeadamente França e Alemanha após a II guerra mundial e ainda mais recentemente a
entrada de Brasileiros e imigrantes vindos das ex-colónias para Portugal e ainda alguns
imigrantes do Leste Europeu.

1.3.Estabelece a distinção entre Migrações Internas e Migrações Externas.


As migrações internas são as que se realizam de uma área para outra dentro do mesmo país,
como são o de êxodo rural, o êxodo urbano e ainda as migrações pendulares.
As migrações externas( ou internacionais), estão relacionadas com a mudança de um país para
outro e podem ser de dois tipos: intracontinentais, se ocorrerem dentro do mesmo continente e
intercontinentais se implicarem mudança de um continente para outro.

1
1.4. Aponta três razões justificativas do aumento do número de refugiados no Mundo.
Refugiados são indivíduos que por razões várias como catástrofes naturais, fome, perseguições
políticas ou étnicas, guerras, etc, são obrigados a sair de suas casas, por vezes do seu país, para
procurar refugio noutro lugar. São as chamadas migrações forçadas.

2.Os fluxos migratórios externos ou internacionais tiveram o seu inicio nos séculos XV e XVI.
2.1.Indica, fazendo corresponder as datas dos fluxos migratórios (coluna da esquerda) com os
factores que levaram ao desencadeamento desses fluxos (coluna da direita). Podes consultar o
mapa da página 74 do teu manual escolar.

1- Correntes Migratórias do Saída de milhões de Europeus para os Estados


séc. XVI ao séc. XIX Unidos, Canadá, América Latina, Austrália e Nova
Zelândia.
2- Correntes migratórias do Era dos Descobrimentos. Colonização da América
séc. XVIII ao séc. XIX Latina, por parte dos Portugueses e Espanhóis
3 - Correntes migratórias de Migrações sobretudo dos países em
1830 a 1939 desenvolvimento para os países desenvolvidos (EUA,
Canadá e Europa Ocidental)
4 - Correntes migratórias Movimento dos escravos Africanos para a América.
depois de 1945

3. Portugal, tem sido, até há duas décadas atrás, um país “exportador” de gente que procura
noutros países melhores condições de vida. …actualmente calcula-se que vivam no estrangeiro
cerca de 4,3 milhões de portugueses, espalhados por 123 países do mundo
In , Espaço Geo 8,2008 , pág.76

3.1- Enumera, segundo as figuras 1 e 2 os principais países de destino da emigração


portuguesa de 1900 a 1960 e de 1960 até 1993.

2
Figura 1 Figura 2

De 1900 a 1960, os principais países de destino da emigração portuguesa foram o Brasil (70%),
seguido dos E.U.A (18%) e Argentina (3%). De 1960 a 1993, os principais países de destino foram
a França (59,6%), a Alemanha (10%), E.U.A (7,6%), Canadá (7,1%), Brasil (7%) e Venezuela (4,6).

As migrações Internas em
Portugal resultam
essencialmente das grandes
disparidades
socioeconómicas regionais…
In , Espaço Geo 8,2008 , pág.73

Figura 3

3
3.2.Explica em que consiste o êxodo rural.

Designa-se por êxodo rural, quando se dá o movimento de


pessoas do campo para a cidade.

3.3.Refere, com base na figura 3, duas consequências do


movimento migratório referido na questão anterior.
O êxodo rural em Portugal, que foi particularmente intenso entre 1950 e 1980 , e que ainda se
continua a verificar, tem como principais consequências:
- Acentuar os desequilíbrios demográficos inter-regionais, quer ao nível da natalidade,
mortalidade e crescimento da população;
- Acentuar os desequilíbrios regionais ao nível da distribuição da população ( Litoralização do
povoamento, nomeadamente nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto (Bipolarização) e
desertificação do interior;
- Acentuar as desigualdades sócias e distribuição de riqueza ( no acesso à educação, saúde,
emprego, cultura, etc.)

3.4.Indica o que se entende por migrações pendulares.

Figura 3 As migrações pendulares são caracterizadas pelas deslocações diárias da população que se
realizam entre o local de trabalho e o local de residência.

3. Portugal, embora não sendo tradicionalmente um país de Imigração, registou a partir de


1970, um crescimento acentuado de população oriunda das mais variadas
nacionalidades.

Figura 4

4
4.1. Refere, com base na figura 4, os principais residentes estrangeiros no nosso país.
Os principais residentes estrangeiros no nosso país são, os Brasileiros, Ucranianos, Cabo-
Verdianos e Angolanos. De um modo geral, quem nos procura são as populações dos PALOP´s
(países de língua oficial portuguesa) e os indivíduos dos países do Leste Europeu. Mais
recentemente temos recebido Chineses e Russos.

4. Os movimentos migratórios provocam, tanto nas áreas de partida com as de destino,


uma série de alterações a nível demográfico, económico, social e cultural.
In , Espaço Geo 8,2008 , pág.78

5.1.Refere duas consequências demográficas para as áreas de partida dos migrantes,


resultantes dos movimentos migratórios.

Nas áreas de partida dos migrantes, ao nível demográfico, verifica-se uma diminuição da
população absoluta e uma diminuição da taxa de natalidade.
5.2. Menciona duas consequências de natureza económica para as regiões de destino
dos migrantes.

Nas áreas de destino dos migrantes, ao nível económico, verifica-se um aumento da população
activa e um aumento do dinamismo económico.

5.3.Justifica o eventual aumento dos problemas de ordem social em alguns países de


forte imigração.

Em alguns países de forte imigração, podem ocorrer problemas de ordem social,


nomeadamente dificuldades de integração, descriminação relativamente aos naturais, aumento
da conflitualidade social, uma vez que a entrada de estrangeiros provoca frequentemente
problemas de racismo e xenofobia devido aos imigrantes serem , normalmente, apontados
como causas de situações de desemprego entre os naturais desse pais. A integração dos
imigrantes é, por isso, difícil, principalmente em períodos de crise económica.

Você também pode gostar